Anda di halaman 1dari 1

50 SONETOS WILLIAM SHAKESPEARE

50 SONETOS William Shakespeare A Editora Nova Fronteira, conhecida e


reconhecida por ser a casa dos grandes clssicos da literatura, comemora 50 anos.
muita histria j contada e muita ainda por contar. Para festejar essa data to
importante, lanamos a Coleo 50 Anos, com vinte ttulos imperdveis e
obrigatrios em qualquer estante.

50 sonetos rene quase um tero da produo shakespeariana nesse tipo de poesia o


total de sonetos de 154. Com prefcio de Antnio Houaiss, o excelente estudo de
Nehemias Gueiros dos mais substanciosos ensaios sobre Shakespeare e a poesia
elisabetana j produzidos no Brasil , e a cuidadosa e prestigiada traduo de Ivo
Barroso, o leitor apreciar a mestria com que um dos maiores autores da literatura
mundial trabalhava suas composies poticas.

O padro estabelecido pelo tradutor, que dedicou dcadas ao estudo do Bardo, foi um
mximo possvel de proximidade com o sentido do texto original conjugado ao desejo
de manter, em portugus, a envolvente poesia dos versos shakespearianos. Esperamos,
com essas 50 amostras, dar aos leitores brasileiros pelo menos um estmulo para o
conhecimento dessa obra que, como o prprio Poeta afirma, ser mais duradoura que o
mrmore e os ureos monumentos dos reis.

Farto de tudo, a paz da morte imploro


Para no ver no mrito um pedinte,
E o nulo se ostentando sem decoro,
E a f mais pura em degradado acinte,
E a honra, que era de ouro, regredida,
E a virtude das virgens violada,
E a reta perfeio ser retorcida,
E a fora pelo fraco subjugada,
E a prepotncia amordaando a arte,
E impondo regra o tolo doutoral,
E a verdade singela posta parte,
E o bem cativo estar do ativo mal:
Farto de tudo, a morte o bom caminho,
Mas, morto, deixo o meu amor sozinho.
Soneto 66