Anda di halaman 1dari 21

AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos

www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

PROJETO
ELÉTRICO

1
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Sumário

Conceitos Básicos ..................................................................................................3


Tensão e Corrente Elétrica ...................................................................................... 3
Potência Elétrica .................................................................................................... 3
Tipos de Potência ...................................................................................................4
Triângulo das Potências .........................................................................................6
Fator de Potência ................................................................................................... 6
Tipos de Ligação ....................................................................................................7
Monofásica ............................................................................................................ 7
Bifásica................................................................................................................. 7
Trifásica................................................................................................................ 8
Conhecendo a simbologia ......................................................................................9
Altura de instalações ............................................................................................. 11
Tipos de Ligação Elétrica...................................................................................... 12
O Projeto ............................................................................................................. 14
Circuito Elétrico ................................................................................................... 15
Monofásico ........................................................................................................... 15
Bifásico................................................................................................................ 15
Trifásico............................................................................................................... 15
Caixas de Passagem............................................................................................. 16
Quadro de Distribuição de Circuitos (QDC) .......................................................... 16
Disjuntor .............................................................................................................. 17
Montagem do QDC ................................................................................................ 18
Eletroduto ............................................................................................................ 19
Condutores Elétricos ............................................................................................ 20
Fios x Cabos ......................................................................................................... 20
Padrão de Entrada de Energia .............................................................................. 21

2
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Conceitos Básicos

Tensão e Corrente Elétrica

Nos fios, existem partículas invisíveis chamadas elétrons livres, que estão constante
movimento de forma desordenada. Para que estes elétrons passem a se movimentar de
forma ordenada, nos fios, é necessário ter uma força que os empurre. A esta força é dado o
nome de tensão elétrica (U).
Esse movimento ordenado dos elétrons livres nos fios, provocado pela ação da tensão, forma
uma corrente de elétrons. Essa corrente de elétrons livres é a chamada corrente elétrica (I).
Então, podemos dizer que: Tensão é a força que impulsiona os elétrons livres nos fios. Sua
unidade é medida em volt (V). Corrente Elétrica: é o movimento ordenado dos elétrons nos
fios. Sua unidade é medida em ampère (A).

Potência Elétrica

A tensão elétrica faz movimentar os elétrons de forma ordenada, dando origem a corrente
elétrica. Tendo a corrente elétrica, a lâmpada se acende e se aquece com uma certa
intensidade. Essa intensidade de luz e calor percebida por nós, é chamada de potência
elétrica, que foi transformada em luz (potência luminosa) e calor (potência térmica). Como a
potência é o produto da ação da tensão e da corrente, sua unidade de medida é o volt-ampère
(VA).

Em resumo podemos dizer que corrente elétrica é o movimento ordenado dos elétrons, a
tensão é a força que impulsiona os elétrons e o resultado disso é a potência elétrica.

3
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Tipos de Potência

O total da potência elétrica chamamos de potência aparente e, ela é composta por duas
parcelas:

Potência ativa: Potência realmente gasta em dispositivos que oferecem resistência. É


expresso em Watts (W).

Potência Mecânica Potência Térmica Potência Luminosa

Potência Reativa: É utilizada basicamente para carga nos capacitores e para produção de
campos magnéticos nas bobinas dos motores e transformadores. É medida em VAr.

Transformador Reator

4
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Analogia

Para que se tenha uma ideia ainda melhor de como são produzidas e consumidas essas
potências, façamos uma anologia como o copo de chopp. Com o copo cheio temos duas
camadas: o liquido, que seria a potência ativa e a espuma que seria a potência reativa. Assim
como não é possível produzir o chopp sem a espuma, também não é possível produzir a
potência aparente sem a potência reativa. Entretanto, assim como quanto menos espuma
melhor o chopp, menos potência reativa melhor as potências.

5
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Triângulo das Potências

Observe que no triângulo existe um ângulo entre a potência aparente (VA) e a potência ativa
(W) que determina quanto da potência reativa (Var) será utilizada. Para esse ângulo damos
o nome de Fator de Potência. Quanto mais próximo de zero o ângulo estiver melhor
“aproveitada” será a energia gerada.

Fator de Potência

O Fator de Potência é uma fração da corrente que provê energia disponível para a carga.
Apenas em filamentos incandescentes, tipo uma lâmpada elétrica, o fator de potência é igual
a 1 (um). Em outros equipamentos, nem toda a corrente disponível consegue ser utilizada e,
uma parte é retornada ou perdida. Esta corrente retornada composta de distorções ou de
corrente reativa é devido a natureza das cargas eletrônicas.
Exemplo:
Se dissermos que uma tomada de uso geral tem 300w, significa que já foi aplicado um
fator de potência que transformou o VA em WATTS.
300w = 353VA x 0,85 (fator de potência)

6
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Tipos de Ligação

As edificações são enquadradas em função da carga instalada e da demanda calculada. As


concessionárias atendem aos consumidores fornecendo energia nas classes de tensão
monofásica, bifásica ou trifásica. De acordo com a necessidade, em função da carga instalada.

Monofásica
A ligação monofásica consiste de dois fios: fase e neutro

Ligação Monofásica

Bifásica
A ligação bifásica consiste de três fios: duas fases e neutro.

Ligação Bifásica

7
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Trifásica
A ligação bifásica consiste de quatro fios: três fases e neutro.

Ligação Trifásica

8
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Conhecendo a simbologia

Eletroduto Flexível

Caixa 2x4”

Caixa 4x4”

Caixa Octogonal

Módulo de tomada
10A/20A – 127v

Módulo de Interruptor
Simples, Paralelo ou
Intermediário
Caixa Octogonal / Ponto de
iluminação no teto/laje

Ponto de iluminação tipo


pendente.

Ponto de iluminação na
parede

...

9
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Caixa 2x4” ou 4x4” + placa


para fixar até 3 módulos + Baixa 30cm do piso

espelho + Módulo de tomada Média 110cm do piso


10A/20A – 127v
Alta 220cm do piso

Caixa 2x4” ou 4x4” + placa


Baixa 30cm do piso
para fixar até 3 módulos +
espelho + Módulo de tomada Média 110cm do piso

10A/20A – 220v Alta 220cm do piso

Exemplo de montagem de Qualquer


combinação possível
módulos na caixa 2x4” para até 3 postos

Exemplo de montagem de Qualquer


combinação possível
módulos na caixa 4x4” para até 6 postos

Sensor de Presença

10
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Altura de instalações

Cada tipo de aparelho (tomada, interruptor, quadros), deve ser instalação em uma certa
altura em relação ao piso. Ficando mais fácil o uso e também padronizando as alturas.

Recomenda-se que, por questões de segurança, não se utilize tomadas baixas em áreas
molhadas (área de serviço e cozinhas, por exemplo).

11
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Tipos de Ligação Elétrica

Podemos fazer as ligações para que um único interruptor acenda uma ou mais lâmpadas.

Podemos fazer ligações que dois interruptores acendam uma ou mais lâmpadas.

12
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

E também podemos fazer ligações que tenham três ou mais de interruptores com uma ou
mais lâmpadas.

Para as tomadas temos dois tipos: tomadas monofásicas e bifásicas.

13
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

O Projeto

Projetar é estabelecer um conjunto de procedimentos e especificações que resultam em algo


concreto ou em um conjunto de informações. Sendo assim, existem muitas formas de
projetar tendo em vista que pensamos e agimos de formas diferentes. Mas isto não é um
problema desde que o projetista siga as NBR’s referentes ao projeto. Portanto, dizer que há
um jeito “errado” para projetar seria, no mínimo, questionável. Entretanto, é de
reponsabilidade do projetista procurar o melhor encaminhamento, buscando aplicar as
normas e trazer economia ao construtor.

Não tenha pressa em iniciar o projeto, faça uma análise criteriosa. Busque tudo que envolve
a simplificação do sistema físico real, que culmine com a definição de um modelo (projeto)
que realmente seja aplicável e não apenas um conjunto aleatório de informações. Lembre-se
que projetar é diferente de inventar.

Não fique somente na teoria do projeto. Quando o projetista não conhece os modos de
execução, faz o projeto sem levar em conta informações preciosas e não tem como garantir
que o projeto cumpra os requisitos necessários durante a fase de execução, comprometendo
a segurança e a durabilidade.

Outro ponto importante é o prazo adequado para o projeto. Quando não se tem, o que muitas
vezes infelizmente acontece, o projetista tem menos tempo para avaliar as diversas
alternativas possíveis e acaba adotando a primeira solução viável, que dificilmente seria a
mais econômica e muitas vezes também poderá não ser a mais funcional. Procure deixar isso
muito claro ao cliente com exemplos de projetos em que você teve tempo adequado para
trabalhar e as soluções que você encontrou por causa deste prazo.

Por fim, um projeto bem estruturado deve ser de fácil leitura, deve conter as explicações e
detalhamento das instalações de forma que não se tenha dúvida para sua aplicação, deve
trazer as normas que foram aplicadas e a memória de cálculo referente.

14
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Circuito Elétrico

Um circuito elétrico é a ligação de elementos elétricos, de modo que formem pelo menos um
caminho fechado para a corrente elétrica

Monofásico
Um circuito monofásico é um circuito que é constituído apenas de uma fase elétrica e um
neutro, devendo também possuir um condutor de eqüipotencialização chamado de "terra”.

Bifásico
Chamamos de circuito bifásico aquele que possuí duas fases.

Trifásico
Chamamos de circuito trifásico aquele que possuí três fases.

15
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Caixas de Passagem

Para que possamos distribuir melhor a fiação e os eletrodutos utilizamos dois tipos de caixa
de passagem.

Caixa de Passagem de
embutir na alvenaria

Caixa de Passagem de
embutir no piso

Uma delas são caixas que se embuti na alvenaria e outra que embutimos no chão. Assim, as
tubulações podem se ramificar dentro delas e ir para as mais diversas direções com mais
facilidade.

Quadro de Distribuição de Circuitos (QDC)

Um quadro de distribuição é um equipamento destinado a receber energia elétrica de uma


ou mais fontes de alimentação e distribui-las a um ou mais circuitos, destinado a abrigar um
ou mais dispositivos de proteção e/ou manobra e a conexão de condutores elétricos
interligados a eles, a fim de distribuir a energia elétrica aos diversos circuitos.

Simbologia

Quadro de Distribuição
de Circuitos (QDC)

16
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Disjuntor

Disjuntor Monofásico Disjuntor Bifásico Disjuntor trifásico

Um disjuntor é um dispositivo eletromecânico, que funciona como


um interruptor automático, destinado a proteger uma determinada instalação elétrica contra
possíveis danos causados por curto-circuito e sobrecargas elétricas. A sua função básica é a
de detectar picos de corrente que ultrapassem o adequado para o circuito, interrompendo-a
imediatamente antes que os seus efeitos térmicos e mecânicos possam causar danos à
instalação elétrica protegida.

17
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Montagem do QDC

18
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Eletroduto
A ABNT define eletroduto como “elemento de linha elétrica fechada, de seção circular ou não,
destinado a conter condutores elétricos providos de isolação, permitindo tanto a enfiação
como a retirada destes”.

Simbologia

Eletroduto Flexível

Eletroduto PVC Rígido

Curva 90° para eletroduto


PVC Rígido

Curva 90° com bolsa para


eletroduto PVC Rígido

Caixa de Derivação “LB”

Caixa de Derivação “LL”

Caixa de Derivação “T”

Caixa de Derivação “TB”

Caixa de Derivação “E”

Caixa de Derivação “LR”

Caixa de Derivação “x”

19
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Condutores Elétricos

Tanto o fio condutor como o cabo condutor eléctrico, são utilizados para transportar a energia
eléctrica (corrente eléctrica) de um ponto para outro ponto de um aparelho ou de um circuito.
Os fios condutores ou os cabos condutores eléctricos são feitos de cobre e também de
alumínio, pois como todos nós sabemos, o cobre e o alumínio são metais com excelentes
características condutoras de eletricidade e a um preço bastante acessível. Afim de facilitar
a sua soldadura, estes condutores são muitas vezes estanhados, ou seja, são cobertos por
uma pequena camada de estanho. A seção, ou a “espessura” de um fio ou de um cabo
condutor, depende da quantidade de eletricidade que este terá que suportar. Tal como um
cano de água terá que ser mais largo (ou ter maior seção) se por ele tiver que passar mais
água, assim também terá um fio ou cabo condutor que ter maior secção se por este tiver que
passar uma maior quantidade de eletricidade, ou intensidade de corrente eléctrica.

Fios x Cabos
Fio Cabo

Os fios são feitos de um único e espesso filamento, e por isso são rígidos. Os cabos são feitos
por diversos filamentos finos, o que lhes dá maleabilidade e facilita sua colocação dentro dos
eletrodutos.
Basicamente as características elétricas (capacidade de condução de corrente, resistência da
isolação, etc.) dos cabos flexíveis são as mesmas dos fios rígidos. A grande diferença é que
os cabos flexíveis são melhores para a instalação devido ao fácil manuseio.

20
AF2 Cursos Online AF2 Engenharia e Projetos
www.af2cursosonline.com.br www.af2engenharia.com.br

Padrão de Entrada de Energia

Padrão de Entrada é o conjunto de instalações composto de caixa de medição, sistema de


aterramento, condutores, disjuntor e outros acessórios indispensáveis para que a CEMIG faça
a sua ligação do poste até a edificação.

Produto Simbologia Adotada no Projeto

Caixa para instalação


do medidor de
energia

21