Anda di halaman 1dari 7

Violência Doméstica contra Crianças e

Adolescentes: modalidade psicológica


A criança e o sentimento de valorização
Professora Maria Leolina Couto Cunha

Centro de Combate à Violência Infantil (Cecovi)

Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUCPR) – PUCweb

Copyright - PUCPR - Versão 1.0 - julho 2009


Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes: modalidade psicológica 2

INTRODUÇÃO 1a – Analise se sua infância foi marcada por


cenas de violência psicológica.
A violência psicológica é uma forma sutil e
perversa de causar dor na alma humana. 2ª – Verifique se você tem, de alguma
Por não deixar marcas físicas, ela tende, forma, abusado psicologicamente de seus
geralmente, a ser ignorada. Entretanto, os próprios filhos.
estragos produzidos naqueles que a sofrem
são profundos e de difícil cicatrização. A 3ª – Pense em como aplicar os
criança, pela sua peculiar condição de ser conhecimentos aqui disponibilizados no
humano em desenvolvimento, é atendimento de famílias agressoras que
completamente indefesa a esse tipo de buscam seu conselho e orientação.
ataque. A rejeição, o isolamento, o medo e
as humilhações a marcam psicologicamente Sobre tudo o que se deve guardar, guarda o
e podem causar feridas terríveis, que coração porque dele procedem as fontes da
sangrarão até a vida adulta. vida.

Criar filhos é uma missão singular e Provérbio 4:23


maravilhosa. Entretanto, nem todas as
pessoas estão aptas a exercer essa tarefa. Certo homem perguntou a Jesus qual seria
A paternidade e a maternidade exigem o principal mandamento da Lei de Deus, e
compromisso, responsabilidade, paciência, teve como resposta o seguinte:
tolerância, tempo, maturidade e, acima de
tudo, muito amor. Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu
coração, de toda a tua alma e de todo o teu
entendimento. Esse é o gr00ande e primeiro
mandamento. O segundo, semelhante a este,
OBJETIVO é: Amarás o teu próximo como a ti mesmo.
Desses dois mandamentos dependem toda a
Trabalhar algumas necessidades básicas do Lei e os Profetas. (Mt 22:37-40)
ser humano e mostrar sua importância na
formação da personalidade da criança.
É interessante como a medida do amor que
podemos dar ao próximo é o amor que
temos por nós mesmos. Em outras palavras,
uma pessoa que não se ama, não consegue
se relacionar bem com o seu próximo e nem
amar a Deus. Logo, amar a si mesmo
1. Reflexões constitui condição básica para quem quer
viver de forma sadia e ser capaz de manter
relacionamentos saudáveis com os que
É muito gratificante ajudar uma criança se vivem ao seu redor.
desenvolver de forma saudável e completa.
Cremos que a maioria dos pais quer Todo ser humano sente desejo de ser
verdadeiramente que seus filhos sejam amado, notado e valorizado. A criança tem
felizes, entretanto, muitos desconhecem o necessidade de amor. Ela, mais do que
processo de como tornar isso possível. Às ninguém, precisa ter sua autoestima
vezes, as experiências negativas da infância alimentada, pois sua personalidade ainda
dos pais são reproduzidas de forma está em processo de formação.
inconsciente na pessoa que mais amam, ou
seja, seu filho(a). Nessa lição enumeraremos alguns
princípios que ajudarão construir em nossas
Queremos incentivá-lo a estudar este crianças uma boa imagem de si mesmas,
módulo fazendo três reflexões muito aumentando seu amor próprio e tornando-as
importantes: conscientes do seu valor e importância.

Profa. Maria Leolina Couto Cunha


Cecovi – Centro de Combate à Violência Infantil - PUCPR/PUCweb
A criança e o sentimento de valorização 3

São sentimentos decorrentes de baixa Essa forma de interagir, apesar de bastante


autoestima: comum, é profundamente nociva para a
criança que, desde cedo, passa a nutrir a
a) Falta de ânimo para realizar tarefas e sensação de que seus pais só a amarão se
encarar desafios. ela obtiver bons resultados nas mais
b) Ódio nutrido por si mesmo. diversas áreas de sua vida.
c) Tentativa de suicídio.
d) Falta de confiança em seu desempenho Uma criança que recebe amor apenas de
pessoal em todas as áreas da vida. forma condicional, quando se encontrar em
e) Estado permanente de depressão. situação de fracasso, sentirá muita
dificuldade de amar e apoiar a si mesma. Os
sentimentos de inferioridade e a sensação
de que não é amada são como um rolo
compressor, que acabarão sufocando seu
2. Como fortalecer a amor próprio e sua autoestima.
autoestima da criança É fundamental que os pais externem o amor
que sentem pelos filhos seja qual for a
situação. Um bom exemplo disso pode ser
evidenciado numa família em que existam
dois filhos: um é muito esforçado,
trabalhador, bom aluno; o outro é
Amar incondicionalmente bagunceiro, não gosta de estudar e sempre
fica para recuperação. Nesse caso, é
As humilhações, o descaso e as mais fundamental que os pais tenham o cuidado
variadas formas de maus-tratos sofridos por de demonstrar para ambos que o amor
uma criança são originados, na maioria das devotado a eles continua igual, pois são
vezes, por pais despreparados, estressados amados pela condição de filhos. Isso,
e cheios de sentimentos negativos. entretanto, não deve impedir os pais de
chegar junto ao filho bagunceiro e incentivá-
O fato gerador da baixa autoestima, quer lo a mudar de conduta, inclusive
seja em adultos ou crianças, está disciplinando-o se necessário. Ao
diretamente relacionado à ausência de amor experimentar o amor incondicional de seus
incondicional por parte dos pais. O amor pais, certamente, o filho se sentirá
incondicional é um pré-requisito para que o encorajado e confiante para reagir e
ser humano ame a si mesmo. melhorar seu comportamento.
Amar incondicionalmente é amar “apesar
Um exemplo clássico de amor incondicional
de”; é amar sem limites, sem condições; é
está retratado nas sagradas escrituras, na
gostar de alguém, não pelo que a pessoa
história do filho pródigo:
produz ou faz, mas pelo que ela é. Amar
incondicionalmente é transpor barreiras; é
Certo homem tinha dois filhos; e o mais moço
amar apesar dos defeitos e das falhas. deles disse ao pai: Pai, dá-me a parte dos
bens que me pertence. E ele repartiu por eles
Apesar de amarem muito seus filhos, alguns a fazenda. E, poucos dias depois, o filho mais
pais estão acostumados a demonstrar esse novo, ajuntando tudo, partiu para uma terra
amor somente quando as crianças longínqua e, ali, desperdiçou todos seus
conseguem se sobressair em alguma bens, vivendo dissolutamente. Houve naquela
atividade na escola, no esporte ou levar a terra uma grande fome, e, tendo ele gastado
cabo alguma tarefa que lhe foi designada. A tudo, começou a padecer necessidades.
demonstração do amor fica condicionada ao
que a criança é capaz de realizar, e não ao
que ela é em sua individualidade.
Pro-reitoria Comunitária e de Extensão
Diretoria de EAD / PUCweb
Profa. Maria Leolina Couto Cunha
Cecovi – Centro de Combate à Violência Infantil - PUCPR/PUCweb
Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes: modalidade psicológica 4

Queridos colegas, eu tenho 20 anos de


E foi, e chegou-se a um dos cidadãos trabalho dedicados ao Estado. Hoje sou uma
daquela terra, o qual o mandou para os seus mulher sem marido, que não viu os filhos
campos, a apascentar porcos. E desejava crescer e que se encontra completamente
encher o seu estômago com as bolotas que cansada e frustrada; e o pior de tudo é que
os porcos comiam, e ninguém lhe dava nada. não vejo as pessoas reconhecerem todo meu
E, tornando em si, disse: Quantos jornaleiros esforço. Sinto-me decepcionada. Quero lhes
de meu pai têm abundância de pão, e eu aqui dar um conselho: nunca sigam o meu
pereço de fome! Levantar-me-ei e irei ter com exemplo, não vale a pena. Desperdicei
meu pai, e dir-lhe-ei: Pai, pequei contra o céu oportunidades maravilhosas de estar na
e perante ti; Já não sou digno de ser companhia de meus filhos, de conhecê-los
chamado teu filho; faze-me como um dos teus melhor, de ser mãe, amiga e companheira
jornaleiros. E, levantando-se, foi para seu pai; deles. Hoje tenho a sensação de que corri
e, quando ainda estava longe, viu-o seu pai, e atrás do vento.
se moveu de íntima compaixão e, correndo,
lançou-se-lhe ao pescoço e o beijou. E o filho
lhe disse: Pai, pequei contra o céu e perante
ti, e já não sou digno de ser chamado teu As crianças medem o amor e o tamanho da
filho. Mas o pai disse aos seus servos: Trazei importância que têm para seus pais através
depressa a melhor roupa; e vesti-lho, e do tempo e do grau de atenção que recebem
ponde-lhe um anel na mão, e alparcas nos deles.
pés; E trazei o bezerro cevado, e matai-o; e
comamos, e alegremo-nos porque este meu Muitos filhos são vítimas de abuso
filho estava morto e reviveu; tinha-se perdido, psicológico quando o ativismo dos pais faz
e foi achado. E começaram a alegrar-se. com que não haja relacionamento de
(Lucas, 15 11:24) intimidade entre eles. Algumas vezes, a
sobrecarga de compromissos faz com que
os pais tornem-se, com o passar dos anos,
figuras inatingíveis para seus filhos que,
com sentimento profundo de desamparo, se
sentem rejeitados e preteridos na escala de
prioridade dos pais. A desculpa usada pelos
Dedicar tempo e atenção pais ativistas é que não têm tempo para
ficar com os filhos. Entretanto, na verdade,
Certa vez li um comentário em que um se pensarmos bem, não existe o que as
escritor dizia que nunca tinha escutado uma pessoas comumente chamam de “falta de
pessoa já idosa voltar seus olhos para o tempo”; o que existe é falta de prioridade.
passado e lamentar por não ter gasto mais
tempo trabalhando ou por não poder ter tido As prioridades das nossas vidas podem ser
a oportunidade de se levantar mais cedo facilmente detectadas através da análise do
para madrugar no serviço e se dedicar tempo que dispensamos na execução de
exaustivamente às atividades da empresa. nossas tarefas diárias.
Segundo ele, a maioria das pessoas mais
velhas lamenta o tempo que deixaram de
passar na companhia de seus próprios
filhos.

Pude presenciar uma cena que confirma o


raciocínio desse escritor. Um dia eu estava
participando de uma reunião em uma
repartição pública e, durante o discurso de
boas vindas da anfitriã do evento, me
surpreendi com o desabafo feito por ela
quando pegou o microfone e disse:

Profa. Maria Leolina Couto Cunha


Cecovi – Centro de Combate à Violência Infantil - PUCPR/PUCweb
A criança e o sentimento de valorização 5

Um advogado muito bem sucedido disse:

O melhor presente que já ganhei foi num


Natal, quando meu pai me deu uma caixinha. Respeitar o ritmo de
Dentro dela havia um bilhete que dizia: “Meu
filho, este ano eu lhe darei 365 horas, uma
desenvolvimento da criança
hora todos os dias após o jantar. Elas são Nossa sociedade é profundamente
suas. Vamos conversar sobre o que você competitiva. Assim que os filhos nascem, os
quiser, vamos aonde você quiser, brincar do pais passam a alimentar grandes planos e
que você quiser brincar. Vai ser uma hora realizações para eles.
para você“. Meu pai não só cumpriu a
promessa, mas a renovou a cada ano. Esse
De acordo com Drescher (1997), existem
foi o melhor presente que já ganhei na vida.
Eu sou o resultado do tempo que ele dedicou
três áreas em que os pais esperam que os
a mim. filhos os superem: na beleza, na inteligência
e no acúmulo de bens materiais.
Tão importante quanto dedicar tempo aos Certamente, o que faz os pais desejarem
filhos é observar a qualidade desse tempo. tais coisas para seus filhos é o amor e a
De nada adianta passar o final de semana vontade de vê-los felizes. Entretanto, é
em casa se, em vez de desfrutar da preciso ter bastante cuidado para não exigir
companhia dos filhos e da esposa, o pai da criança comportamentos prematuros aos
prefere se distrair diante da televisão, lavar quais ela ainda não está pronta para
o carro ou ler aquele livro de 400 páginas corresponder.
durante o dia inteiro. Não estou dizendo,
com isso, que os pais não devam reservar É falsa a crença de que os filhos que
um tempinho para descansar e espairecer. realizam atividades bem mais cedo que a
Devem sim, e isso é muito bom. Na maior parte das outras crianças estão
verdade, o importante não é a quantidade ganhando vantagem. Tentar ensinar uma
de tempo em si. Às vezes, disponibilizar criança ler e escrever com três anos de
meia hora de atenção concentrada para o idade pode se revelar uma forma de abuso
filho é mais produtivo que passar o dia todo psicológico, pois quando uma criança sofre
dentro de casa, porém correndo de um lado constante pressão em desempenhar tarefas
para outro absorvido por tarefas intelectuais para as quais ainda não está
ou domésticas. emocionalmente preparada ela sentirá
ansiedade, culpa e frustração. O ritmo de
A criança que recebe tempo e atenção da desenvolvimento da criança deve ser
parte daqueles a quem ama, tem seu respeitado.
tanque emocional abastecido e goza de
excelente autoestima. O hábito de conversar Os pais precisam controlar a própria
com os filhos, mesmo que por alguns ansiedade e permitir que seus filhos
minutos diários, dando a eles oportunidade vivenciem com liberdade e leveza cada
para se expressar, brincar e se relacionar de etapa de suas vidas. Nada de obrigá-las a
forma agradável, produz frutos se comportar como adultos ou exigir postura
maravilhosos. Vale a pena cultivar impecável em reuniões demoradas.
momentos de convívio familiar. Nessas
Criança gosta de correr, de ficar suada, de
ocasiões, a televisão deve ser desligada, o
falar muito, de se lambuzar, de emaranhar
jornal colocado de lado e o celular mantido
os cabelos. É melhor ver uma criança toda
na caixa postal.
despenteada, com a roupa nova manchada,
mas extremamente feliz, do que com os
cabelos impecavelmente penteados e um
vestido novo limpinho, porém magoada e
ferida interiormente.

Pro-reitoria Comunitária e de Extensão


Diretoria de EAD / PUCweb
Profa. Maria Leolina Couto Cunha
Cecovi – Centro de Combate à Violência Infantil - PUCPR/PUCweb
Violência Doméstica contra Crianças e Adolescentes: modalidade psicológica 6

O desejo dos pais é tão intenso no sentido Nós crescemos e, conosco, cresceu
de que seus filhos vençam na vida, que a também a repressão dos pais sobre minha
criança moderna quase não tem tempo para pobre amiga, que chamarei, aqui, de Maria.
curtir sua infância. Além da escola, muitos Ela só tinha permissão de sair de casa para
tem outras atividades durante o dia, tais ir à escola. Não tinha amigos nem vida
como natação, balé, judô, informática, inglês social. Aos vinte anos, Maria estava tão
etc. sufocada que um dia amanheceu lavando
as mãos compulsivamente, e em meio a
uma crise de nervos teve que ser internada
em um hospital para doentes mentais. Hoje,
já com quase 40 anos, Maria ainda mora
com os pais. Não se casou, não se formou,
Respeitar seu poder de não teve chance de errar nem de acertar,
decisão nunca correu riscos, não amadureceu, vive
Poder tomar decisões faz parte do em uma redoma protegida pelos pais e
desenvolvimento humano. Quanto mais entorpecida por remédios receitados por seu
chances dermos à criança para ela exercer psiquiatra.
seu poder de escolha, mais ela se tornará
independente e madura. Embora muitas Lembre-se que o livre arbítrio deve ser
vezes a criança ainda não esteja preparada estimulado na vida de nossos filhos. É
para governar seu próprio destino sozinha, é extremamente importante e gratificante
fundamental que os pais incentivem a poder tomar as próprias decisões.
capacidade de escolha dos filhos para que
desenvolvam autoconfiança, tornando-se,
quando adultas, pessoas acostumadas a
tomar decisões com segurança.
Os pais podem começar a delegar o poder Desenvolver a sensação de
de decisão a seus filhos em pequenas utilidade e necessidade
doses, até sentir que já estão maduros para
arcar com responsabilidades maiores. Todo ser humano gosta de ser útil e
necessário no ambiente em que vive. A
Veja alguns exemplos práticos: criança se sente importante e com a
autoestima alimentada quando é convidada
– Criança de três anos: Filho, você gostaria a ajudar no desempenho de alguma tarefa
de tomar seu leite com Nescau ou Farinha doméstica, por exemplo. Ela se sente
Láctea? valorizada e responsável. Os pais,
entretanto, devem buscar agir com
– Criança de sete anos: Carlinhos, vou paciência quando delegar tarefas para seus
deixar suas cinco melhores camisas de sair filhos executarem.
em cima da cama. Escolha qual você quer
usar para ir à Igreja? É importante deixar a criança completar em
paz aquilo que foi incumbida de fazer. Quer
– Adolescente de quinze anos: Ana, vou seja lavar um prato, ou colocar os copos na
dar R$50,00 de presente de Natal para mesa, ou guardar seus brinquedos na caixa.
você. Vá e compre algo de que goste. A criança não deve ser repreendida ou
humilhada caso demore a executar a tarefa
Poder tomar parte no processo de escolha que lhe foi confiada.
da própria vida é fundamental. Certa vez,
conheci uma família cuja criação dos filhos
era extremamente castradora. Eles tinham
três filhos: dois meninos e uma menina. A
família morava perto da minha casa e eu
costumava brincar com a menina.

Profa. Maria Leolina Couto Cunha


Cecovi – Centro de Combate à Violência Infantil - PUCPR/PUCweb
A criança e o sentimento de valorização 7

São frequentes as cenas de abuso psicológico nessa área. Às vezes o adulto age com grosseria
e sem nenhum tato, tomando a frente da criança, que está se esforçando para desempenhar
aquilo que lhe foi pedido. São comuns frases do tipo: “Largue logo isso. Você só serve para
atrapalhar. Deixe que eu faço. Você não vai conseguir mesmo”; ou “Você é lenta demais. Até uma
lesma faz isso mais rápido”. Atitudes como essas fazem com que a criança se sinta incompetente
e fracassada em cumprir a missão a ela confiada, ficando com uma rachadura em sua
autoestima.

Ryzewski e Beretta (1994) relatam um caso típico acerca do que acabamos de comentar:

O novo dever de Jenifer é pôr a mesa. Na primeira vez a mãe lhe dá uma mão, mostra-lhe onde
colocar talheres, pratos, copos e guardanapos. No outro dia, as duas põem a mesa juntas, só
para certificar-se de que Jenifer tem a ideia certa de o que fazer. Até agora tudo bem. Mas no
terceiro dia, ela vai pôr a mesa sozinha. Ela joga os talheres ao lado de cada prato a esmo,
esquece de colocar a pimenta na mesa para seu pai e coloca os guardanapos em cima dos
pratos em vez de ao lado de cada prato como a sua mãe lhe ensinou. A mãe reclama: “A sua
memória é do tamanho de um rabo de ovelha” . Vai até a mesa, passa por cima da coitada e põe
a mesa da maneira correta. “Pronto”, diz a mãe, “É assim que se faz”. Jenifer olha para sua mãe
com os olhos cheios de lágrimas.

Pro-reitoria Comunitária e de Extensão


Diretoria de EAD / PUCweb
Profa. Maria Leolina Couto Cunha
Cecovi – Centro de Combate à Violência Infantil - PUCPR/PUCweb