Anda di halaman 1dari 1

FAÇA GUERRA!

Por John Piper

A única atitude possível contra um desejo fora de controle é uma declaração total de
guerra. Eu ouço muitos cristãos murmurando sobre suas imperfeições, suas falhas, seus vícios e seus
defeitos, e eu vejo tão pouca guerra. Murmurar, murmurar, murmurar: “Por que eu sou assim?”.
Faça guerra! Se você quer saber como guerrear, recorra ao manual. Não fique apenas
reclamando de seus fracassos, faça guerra! Ele diz… continuando a citar… Há algo sobre a guerra
que aguça os sentidos, você ouve um estalo do galho, ou o barulho das folhas, e você está em
modo de ataque. Alguém tosse e você está pronto para puxar o gatilho. Mesmo depois de dias
de pouco ou nenhum sono, a guerra mantém-nos vigilantes. Existe uma tendência cruelmente
violenta na verdadeira vida cristã.
Agora, perguntemos cuidadosamente: Violência contra quem ou o quê? Não contra outras
pessoas, não contra outras pessoas, não contra outras pessoas. Não contra muçulmanos, nem
hindus, nem budistas, nem ateus, nem secularistas, nem cristãos nominais, nem esposas ou maridos
ou crianças ou chefes desagradáveis. Mas contra cada impulso em nossa alma de ser violento
com outras pessoas. Violência, uma tendência cruel no cristianismo. Contra nosso próprio ego e
tudo em nós que faria paz com o pecado e um acordo de tempo de paz em nossas mentes.
Fazemos com que a guerra contra isso aconteça em nós. É uma violência contra toda a luxúria
em nós mesmos. Todos os desejos escravizantes por comida, cafeína, açúcar, chocolate, álcool,
pornografia, dinheiro, louvor de homens, aprovação de outros, poder, fama. É esse o nosso
inimigo! É contra isso que devemos guerrear! É uma violência contra todo o racismo em nossas
almas, toda lerda indiferença à injustiça em nossas almas, uma violência contra toda a
indiferença à pobreza, uma indiferença para com o aborto em nossas almas.
Você sabia que na campanha de guerra de Romanos, Satanás não aparece até o capítulo
16? Nós tendemos a pensar na campanha de guerra espiritual como uma pequena coisa onde
você encontra algum jeito de orar, ou algum jeito para impor as mãos, ou alguma maneira de
fazer algo contra Satanás. Bem, isso é importante. Acredite, isso é importante. Efésios 6:12: “Porque
a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os
dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.”
Isso é importante! Mas, sabe de uma coisa? Não chega nem perto da importância disso porque a
única base de operações que Satanás tem em sua vida está em sua carne e em seu pecado.
Ninguém vai ao inferno por causa de Satanás. A única razão para irmos ao inferno é o pecado.
Muito mais importante do que combater Satanás é lutar contra o pecado!
Esta guerra no verso 13 é muito mais importante do que tentar entender Satanás. Entenda
isso: Meu maior inimigo não é Satanás, meu maior inimigo é John Piper, e ele é a única razão de
eu ir para o inferno, não Satanás. Satanás, você não tem nem de longe esse tipo de poder! E por
isso eu realmente me importo com nosso aprendizado sobre como lutar essa batalha. Cristianismo
não é um acordo de paz com o mundo da forma que a religião o é. Como a maioria dos cristãos
vive suas vidas diárias! Romanos 8:13: “Se, pelo Espírito, mortificardes...”Há uma tendência cruel no
cristianismo e não é contra ninguém além de nós mesmos. Na verdade, é contra nossa crueldade
contra outras pessoas. Se você sentir que está sendo uma pessoa cruel contra os outros, uma
pessoa áspera, uma pessoa crítica, você sabe qual o seu problema? Você não aprendeu a
guerrear! Você não aprendeu a ser cruel! Você não aprendeu a ser violento contra a sua
violência, contra a sua maldade, contra o seu espírito crítico. E você se queixa disso, você fala
sobre isso, mas você guerreou constantemente contra isso?
Por John Piper. © Desiring God. Website: desiringGod.org
Tradução e Edição: voltemosaoevangelho.com
Permissões: Você está autorizado e incentivado a reproduzir e distribuir este
material em qualquer formato, desde que adicione as informações supracitadas, não
altere o conteúdo original e não o utilize para fins comerciais.