Anda di halaman 1dari 13

F1 - Movimento e Forças

UFCD 6704

Curso de Aprendizagem

Técnico/a de Mecatrónica Automóvel 11

Formadora: Raquel Pires

Força no dia a dia…

1
Tipos de forças
As forças traduzem interações entre corpos.
Essas interações podem ser por:
• contacto;
• distância – forças elétricas, magnéticas ou gravíticas.

Força
Força:
→ É a causa da alteração do estado de repouso ou de movimento do
corpo sobre o qual atua ou então da alteração da forma de um corpo.
→ Traduz a interação entre corpos que pode ser por contacto ou à
distância (força elétrica, magnética ou gravítica).
→ Grandeza física vetorial e para a caracterizar é necessário conhecer:
valor ou intensidade, direção, sentido e ponto de aplicação.
→ Unidade SI: Newton (N)
→ Mede-se com dinamómetros.

2
Caracterização de Forças
Uma força é uma grandeza vetorial caracterizada por um ponto de
aplicação, uma direção, um sentido e um valor.

Intensidade Sentido

Comprimento do vector Indicado pela seta

Direcção
Ponto de aplicação Recta suporte do vector
Início do vector

Par ação-reação
As forças resultam da interação entre corpos, atuando sempre aos pares.

Quando um corpo exerce uma força sobre outro, o segundo exerce também
uma força sobre o primeiro.

O conjunto das duas forças constitui um par ação-reação.

As forças atuam em
corpos diferentes.

3
Par ação-reação
As forças que constituem um par ação-reação podem ser de contacto ou
à distância e são caracterizadas por:

estarem aplicadas em corpos diferentes

terem a mesma direção

terem sentidos opostos

terem igual intensidade

3ª Lei de Newton

A existência de um par ação-reação é traduzida pela 3.ª Lei


de Newton.

3.ª Lei de Newton ou Lei da ação-reação

“Quando dois corpos interatuam, à ação de um corpo sobre o outro


corresponde sempre uma reação igual e oposta que o segundo corpo
exerce sobre o primeiro.”

4
Determinação da resultante de um sistema de forças

 Forças com a mesma direção e sentido

F1 F1 F2

FR
F2
Caracterização de Fr:
 Direção  Horizontal;
 Sentido  da esquerda para a direita;
 Ponto de aplicação  automóvel;
 Intensidade  FR = F1 + F2

Determinação da resultante de um sistema de forças

 Forças com a mesma direção e sentidos opostos

F 2 F1

Caracterização de Fr:
 Direção  Horizontal;
F2
 Sentido  da direita para a esquerda;

FR F1  Ponto de aplicação  corda;


 Intensidade  FR = |F2 - F1|

5
Determinação da resultante de um sistema de forças

 Forças com direções perpendiculares

F2

F1 FR

Caracterização de Fr:
 Direção e sentido  determinados graficamente pela regra do paralelogramo;
 Ponto de aplicação  barco;
 Intensidade  determinada pelo Teorema de Pitágoras

Síntese
Resultante de duas forças

Forças com…

Soma das intensidades


… a mesma direção e
sentido FR = F2 + F1

Diferença das intensidades


… a mesma direção e
sentidos opostos. FR = F2 – F1

…direções perpendiculares

6
Exercício
O João, o Rui e a Helena jogam o jogo da corda. O João puxa para um
lado, enquanto que o Rui e a Helena puxam para o outro.

Os valores das forças que cada um


exerce na corda são:
FJoão = 55 N
FHelena = 75 N
FRui = 15 N

a) Quem vai ganhar o jogo da corda? Justifica.


b) Caracteriza a força resultante.
c) Se o João trocar de lugar com a Helena, qual será o resultado?

2ª Lei de Newton
A resultante das forças é a causa da alteração do estado de repouso ou do
movimento do corpo.

Há variação da velocidade do corpo

2.ª Lei de Newton ou Lei fundamental da dinâmica

“A força resultante aplicada num corpo é diretamente proporcional à sua


aceleração, sendo a constante de proporcionalidade a massa do corpo.”

7
2ª Lei de Newton
A resultante das forças que atuam num corpo e a sua aceleração têm a mesma
direção e sentidos iguais, uma vez que a massa é um valor sempre positivo.

O carro “acelera” O carro “trava”

Sentido do movimento Sentido do movimento

Movimento retilíneo Movimento retilíneo


uniformemente acelerado uniformemente retardado

Caso particular da 2ª Lei de Newton


Peso de um corpo

y v=0 v=0  Subida – movimento retilíneo


uniformemente retardado (v e g têm
v sentidos opostos).
v
g g

P P
 Descida – movimento retilíneo
v0
uniformemente acelerado (v e g têm
(a) (b)
o mesmo sentido).

8
1ª Lei de Newton

Questão:

O Bucha e o Estica estão a fazer uma


corrida. De repente ouve-se um apito
interrompendo a corrida. Qual deles tem
mais dificuldade em parar?

1ª Lei de Newton
Inércia de um corpo: é a oposição que qualquer corpo oferece à variação da sua
velocidade.

• Bicicleta  menor massa  menor resistência à alteração do estado de


repouso  menor inércia
menor massa  menor inércia maior massa  maior inércia
• Automóvel  maior massa  maior resistência à alteração do estado de
repouso  maior inércia
18

9
1ª Lei de Newton
1.ª Lei de Newton ou Lei da inércia

“Se a resultante das forças que atuam sobre um corpo for nula, o corpo
permanecerá em repouso ou em movimento retilíneo uniforme.”

Repouso

Movimento retilíneo e uniforme

Força de atrito
Por que motivo um caixote não desliza logo que se exerce uma força?

Logo que se exerce uma força no caixote,


surge uma força oposta e com igual
intensidade.
Estas forças anulam-se.

Então,

O caixote continua em repouso

10
Força de atrito

A força que surge com sentido oposto


ao da força aplicada no caixote, ,
designa-se por força de atrito, .

Força de atrito:
→ Surge sempre num corpo que desliza ou tenta deslizar em relação a outro.
→ Resulta da interação entre as duas superfícies em contacto.
→ Opõe-se ao deslizamento do corpo pelo que se representa sempre por um vetor
com sentido oposto ao do deslizamento.

Força de atrito
A intensidade da força de atrito depende:
→ da natureza e da rugosidade das superfícies em contacto;
→ da intensidade da força exercida pelo corpo na superfície que é igual ao peso
do corpo.

11
Força de atrito
A intensidade da força de atrito depende:
→ da natureza e da rugosidade das superfícies em contacto;
→ da intensidade da força exercida pelo corpo na superfície que é igual ao peso
do corpo.

Atrito: útil ou prejudicial?

12
Exercício
Um bloco de cimento de 60 kg é arrastado horizontalmente para a direita sobre um
pavimento rugoso com uma força de intensidade 1000 N. a intensidade da força de
atrito é de 200 N.
a) Represente, vectorialmente, todas as forças que atuam no bloco de cimento.
b) Calcule o peso do bloco.
c) Determine a resultante das forças que se exerce no bloco.
d) Qual o valor da aceleração adquirida pelo bloco de cimento?

13