Anda di halaman 1dari 3

A cultura muda:

Um grito que não sai, da boca dos Oprimidos,


uma barreira ganhando forças, trabalho do infinito, Até que não haja mais força,
Ou até que seja mais consciente, do movimento do existente,{ o academicismo é um
reducionismo do real}, o que será que se passa entre a gente, quais são suas
intenções para com essa gente? Obrigarem-nas a ter certeza das correntes? Somar
com o quê? A onde? Com quem? Quais são os seus valores? De que parte do
planeta vem? E até onde pode ir sua liberdade? De consciência dos limites
também. Ela está esperando o que? Os tipos de capitalismo. As almas que a(s)
palavra(s) mostra(m). A vergonha alheia, também, devido a falta de conhecimento
e confiança para com o real, tem fé plena e cega que as pessoas são extremamente
boas, mas o que são de fato as pessoas? Sabemos que são livres e projetam
finalidades. Sua liberdade esta possui uma relação dialética com sua capacidade de
criar, através do trabalho, o possível (através de suas potencialidades de trabalho,
consciência, universalidade e que fundamenta sua liberdade nomundo, esta que
parece ter vindo acompanhada de sua capacidade teleoógica, Lukacs, de projetar
finalidades e se autoconstruir através de sua pratica consciente.) Reflexo
despolitizado da mídia.

“A alma humana é um manicômio de caricaturas.


Se uma alma pudesse revelar-se com verdade
E nem houvesse um pudor mais profundo
que todas as vergonhas conhecidas, definidas
Seria, como dizem, da verdade o poço.
Mas um poço sinistro, cheio de ecos vagos,
habitado por vidas ignóbeis,
viscosidades sem vida, lesmas sem ser.
Ranho da subjetividade.
Eis a alma.F.P”

Compreender a vida. Sua manifestação (orgânica) e (sua) organização até os seres sociais mais
complexos. Sua estrutura e dinâmica particular articulada com a totalidade...

Dor, desejo, Ter (Aparencia)(ilusão de eternidade do efêmero) X Ser(essência, consciência do


real) / sair do bosque das experiências -> Nirvana (morte voluntária ? nascer p virtudes)
4 nobre verdade: Nobre octoplo caminho p libertação da dor, 8 modos de vida: retos
pensamentos ou opiniões(amar a verdade, cada vez mais próximos da verdade), retas
intenções (externo x interno/ o que está por trás das nossas ações: intenções expressam o que
alimentamos, a consciência é o juiz ) , retas palavras (usar as palavras de forma justa e nobre
como uma ferramenta, meio), retas atitudes ação ou conduta (sobreviver de forma digna,
exemplo de vida, publico x intimidade, sentimento, reação), retos meios de vida, reto esforço
(a sabedoria exige esforço, conduta coerente, reflexão, trabalho), reta atenção
(memória,apreensão, faculdade que permite aprender a vida, p não perdermos a
oportunidade ), reta concentração/ meditação(fixar a mente no real eterno => Nirvana).

Dominar a mente(pensamentos > sentimentos) e a si mesmo. Caminha p sabedoria e


desenvolvimento da vida interior.

“A onda vem e vai.

Ah é impermanente

A onda vem e vai,

Ai que brisa gostosa

O sol ta quente”

A onda vem e vai

Em meio a crimes hediondos

Há gente contente

A onda vem e vai

Quem vai valorizar

O que esta

Na sua mente

A onda vem e vai

- A onda vem para onde vai

Nunca vi tanta gente

Em meio s crimes hediondos

Muita gente contente

Outra:

Não, não sou, não vou pensar, não vou pensar em acordar na segunda feira.
Todos intersomos, estamos interligadosm “a mente observa cada mente, cada respiração,
cada pensamento”

“Acende uma memória, lembra disso, tal dia, aquele estimulo”

“A gente escolhe, o que quer estudar...”

Coisa bonita, agradável, sensação boa, (tem um passado nisso ai)

Eu posso pensar o que quiser, mas a partir disso sou responsável por que penso.