Anda di halaman 1dari 4

A Gotinha de Água

Era uma vez uma gotinha de água que vivia no


fundo do poço do senhor António, que tinha uma
grande horta para cuidar com muitos nabos,
cenouras, couves, batatas e alface. Sempre que era
preciso regar a horta, o senhor António fazia descer
o balde até ao fundo do poço, onde vivia a gotinha
de água , e puxava-o cheio de água fresca para dar
de beber ás suas queridas plantas.

Certa manhã, o senhor António começou a regar a


horta com a água do poço. Num dos baldes que
içou vinha a gotinha de água.

Assim que caiu sobre as folhinhas de uma couve-


flor , gotinha escorregou e entrou na terra escura e
fofa, bem perto da raiz.

Uma segunda gota de água deu-lhe a mão e juntas


desceram até encontrarem um lençol de
subterrâneo.
De repente, uma luz intensa deixa perceber que
voltar a ver o céu e a sentir o calor do Sol. Ai
estavam elas, as duas gotinhas de água, no meio de
muitas outras gotinhas que saltavam, entre risos e
gritinhos de alegria, da nascente de um rio na
encosta de um monte.
Quando a viagem do rio acabou, as duas gotinhas
mergulharam na imensidão azul do mar e
conheceram muitas mais gotinhas de água que
brigavam nas ondas sem parar. Eram gotas de água
diferentes porque sabiam a sal, mas eram felizes e
contavam histórias de marinheiros, tubarões e
muitos outros peixes.

Quase sem dar por isso, a gotinha de água começou


a pairar no ar e a subir. Tinha evaporado tal como a
amiga lhe explicara.
Os raios de sol trouxeram muitas outras gotinhas
para a nuvem e todas fizeram uma grande festa e
contaram novidades sobre os lugares que já tinham
visitados.
O céu ficou coberto de nuvens e o Sol escondeu-
se no meio delas. As gotinhas começaram a ter
frio e juntaram-se para ficarem mais quentinhas.
Mas quando as gotas se juntam ficam grandes e
pesadas e como as nuvens já não as aguentam
deixam-nas cair em chuva.

Foi assim que a gotinha de água abandonou a sua


nuvem e desceu sobre a terra numa queda rápida.