Anda di halaman 1dari 89

NO PRAZER DE ME CONHECER...

Exercícios de escrita terapêutica para o autoconhecimento


Kédina Miranda Sá
Copyright© Kédina Sá, 2017. Material para uso pessoal.

Proibida a reprodução total ou parcial desta obra, por qualquer forma ou meio
eletrônico e mecânico, sem autorização explícita da autora, exceto em
citações breves com indicação da fonte. (Lei nº 9.610 de 19.02.1998).
Todos os direitos reservados.

Revisão: Giselle Nolasco


Capa, Projeto Gráfico e Edição: Giselle Nolasco Ilustrações: Guilherme
Camargo

SÁ, Kédina Miranda. No prazer de me conhecer: exercícios de escrita para o


autoconhecimento / Série Cadernos Terapêuticos / Kédina Miranda Sá –
Fortaleza- CE, 2017. Autoconhecimento. Escrita Terapêutica. Autoajuda

..................................2017 www.kedinamiranda.com
psicóloga@kedinamiranda.com Lançamento em 04/2017

Dedicatória

Dedico este trabalho, primeiramente a Deus por me iluminar a fazê-lo. Ao


meu esposo Tiago por sempre me incentivar a superar os meus limites, ao
nosso filho Tiaguinho por ser a luz dos meus dias. Aos meus pais, Anastácio
e Lúcia de Fátima por serem meu porto seguro, as minhas queridas irmãs
Kellen e Kélvia e aos meus familiares pela torcida e apoio sempre.

´
SUMARIO
PARTE 1
página 05 quem sou eu...
PARTE 2
página 30 Defeitos e qualidades
PARTE 3
página 80 A Mudança Começa por Você

5
´
PREFACIO
Século XXI. Era da velocidade, dos resultados imediatos, da
evolução tecnológi

ca e científica, da comunicação globalizada, sem limites e fronteiras. Era em


que todo homem pode ser visto, conhecido e reconhecido onde for. Era das
grandes superações dos limites. Tempo, espaço e distância não mais
impedem a locomoção humana para visualizar, conhecer e comunicar-se com
os demais. No entanto, é possível perceber que existe outra esfera em
desvantagem: a comunicação e interação do homem consigo próprio.

Ocupado com tudo que solicita sua exterioridade, volta-se para fora num
frenesi de informações que o deixa como que “hipnotizado”, consumido
pelos estímulos exteriores, que parecem impedir, na busca da qualidade de
vida, o processo de autoconhecimento e autoanálise tão necessários, à saúde
da alma e do corpo.

Este e-book surgiu, portanto, como um instrumento para estimular e facilitar


o processo de autoajuda e autoconhecimento. Está voltado para pessoas com
dificuldades em externalizar oralmente seus conteúdos pessoais frente a
outras pessoas. Por tratar-se de um instrumento lúdico e criativo que ajuda o
indivíduo a vasculhar sua história de vida, lembranças, recordações,
memórias, verdades contadas pelos pais e parentes, ganhos, perdas, alegrias,
tristezas, facilidades e dificuldades, conflitos, aspirações poderá também
servir de ferramenta, em pro-

6
cessos de trabalhos em grupo, dinâmicas, interações interpessoais, treino de
papéis, seleção profissional etc.

Fruto de anos de estudo e observação por parte da autora, este E-book surgiu
da necessidade profissional de facilitar os trabalhos de coaching e
autoconhecimento com as pessoas nas mais diversas esferas, desde um
processo avaliativo, terapia de grupo, casal, família e como técnica
facilitadora e aquecedora para orientação profissional, seleção de pessoal,
treino de funções e cargos, dinâmicas de grupo etc.

Recebeu ao longo dos anos apreciação e feedbacks positivos por parte dos
que a ele foram submetidos, confirmando assim a importância de sua
divulgação para o benefício de outras pessoas interessadas.

Como psicóloga atuante desde 1983, onde atuo com psicoterapia individual,
casal e de grupo, psicodiagnóstico e orientação vocacional, com experiência
também na área da psicologia escolar, sendo inclusive colaboradora da autora
em alguns trabalhos e estudos; afirmo que este e-book condensa em si, um
rico e objetivo material que facilitará a cada leitor fazer o caminho de seu
autoconhecimento de forma clara, objetiva e precisa. Parabenizo a autora pelo
seu espírito humanístico de tornar viável este material a todos que, por várias
razões, se sintam impossibilitados de fazer uma revisão de vida em busca do
autoconhecimento. Acredito que este instrumento ajudará a muitos a
encontrar as razões e o sentido das “bifurcações”, “cruzamentos” e “retornos”
e “paradas” feitos e vividos na grande estrada da vida.

Lúcia de Fátima Miranda Sá Psicóloga CRP 11/0210

7
COMO TUDO COMECOU...

´
Nem sei nem por onde começar a contar para você como esta minha

aventura começou... Desde que me entendo por gente, sempre gostei de temas
ligados ao humano, a psicologia, pedagogia, arte terapia, autoajuda e
crescimento pessoal... Daí você imagina a faculdade que escolhi!

Depois que me formei em psicologia, passei a atuar na área clínica e escolar.


Como a minha ânsia por conhecimento sempre foi muito grande passei a
investir em algumas áreas de conhecimento, como a Psicologia Positiva,
PNL, hipnose, Coaching, Mentoring e ai vai...

Foi então, que a minha visão com relação ao ser humano e o seu processo de
existir no mundo mudou. Vi algo novo florescer em mim. De alguma forma
todas essas teorias novas mexeram comigo, ao ponto de que passei a me
sentir responsável por também transformar a visão das pessoas sobre o
mundo e sobre si mesmas. Ajudando-as a aflorar o seu lado autônomo, posi-
tivo e transformador.

Mesmo realizando um trabalho maravilhoso na clínica e nas escolas, ainda


assim, sentia-me incomodada, pois sabia lá no fundo que havia algo a mais
que eu poderia fazer para melhorar a vida das pessoas. Não necessariamente e
somente no consultório e escola, mas também fora desses ambientes.

9
Foi então que dei alguns primeiros passos e superei alguns medos e
vergonhas (risos). Nasceram os primeiros vídeos informativos e de autoajuda
no youtuber, a criação da fanpage no facebook, o primeiro e-book para
colorir (gratuito para download no site)... e agora está nascendo mais um: este
e-book.
Bom, escrevo até com emoção, pois este material vem sendo criado,
remodelado por mim desde 2008. Fruto de muitos acertos e erros... Mas
graças a Deus ele está aqui, lindo e prontinho para te ajudar.

A ideia central deste e-book NÃO É a substituição de um processo


psicoterápico, até por que isso seria impossível. Por isso, reforço e deixo aqui
bem claro, o papel central deste e-book é ampliar e divulgar a escrita criativa
no processo de autoconhecimento como uma contribuição para a saúde
emocional. Enfim...

É muito gratificante poder ver um sonho tornar-se realidade e aqui está ele!
Desejo do fundo do meu coração que este E-book te ajude em muitos
aspectos da sua vida. A autotransformação começa quando nos
autoconhecemos e promovemos mudanças. Você é o autor, o ator e o escritor
da sua própria obra, lembre-se bem disso!

Então... Mãos à obra! Boas reflexões para você. Abraços, Kédina Miranda
Sá.

10
ORIENTACOES~
GERAIS´
Primeiramente, seja muito bem vindo!

Sugerimos que você imprima este e-book e encaderne-o, pois o formato dele
é interativo e permite que você escreva nele. Guarde-o com carinho, pois ele
irá conter ao término das atividades muitas informações preciosas suas.
Compartilhe-o, apenas com as pessoas que irão respeitar e honrar a sua
privacidade.

Então vamos lá... Se você adquiriu este material é por que você tem um forte
desejo de autoconhecer-se e crescer como pessoa.
Este e-book possui vários exercícios de autoconhecimento através da escrita
criativa, todos formulados com muito carinho, enfocando várias etapas da sua
vida de maneira geral.

Deixamos claro que este e-book NÃO SUBSTITUI o processo psicoterápico,


não é este o seu papel. O e-book foi criado com o intuito de ajudar e quem
sabe complementar o processo terapêutico. Podendo ser usado por terapeutas,
psicólogos, assistentes sociais, psicopedagogos, e ser adaptado por eles, de
forma a facilitar o trabalho com seus respectivos clientes.

11
Apenas ressaltamos que por se tratar de autoconhecimento, alguns exercícios
podem mexer com o seu emocional. Se de alguma forma, neste momento
você não estiver se sentindo psicologicamente forte, sugerimos que só faça as
atividades aqui contidas com o apoio e/ou supervisão de um profissional
qualificado, para que assim você possa ter feedbacks.

Procure fazer uma atividade de cada vez, de preferência uma por dia ou por
semana, fazendo-o de preferência em um local tranquilo, livre de
perturbações sonoras e estresses. Faça-o em seu tempo livre. Aproveite para
usufruir cada exercício sem pressa e ao final de cada atividade faça suas
reflexões. Não s epreocupe que toda as atividades possuem instruções.

SEjA
verdadeiro,

livre,
espontâneo...
Deixe a sua criatividade e o seu eu interior fluir. Boas reflexões!
12
PARTE 1
quem sou eu ...

´A
HISTORIA DO MEU NOME
Objetivo
Conhecer um pouco sobre a

sua história de vida, desde o momento da escolha do seu nome. Lembre-se de


que todos os simples fatos a respeito da sua pessoa são significativos e
importantes.

Introdução
Siga as orientações a seguir e dei

xe a sua escrita criativa fluir. Acaso seja


necessário, por não saber de algumas
informações, faça uma pesquisa com
seus familiares ou pessoas que conhe
cem bem a sua história e trajetória de
vida. Será um ótimo momento para
conversar e trocar informações.

14
1) Com a sua vinda ao mundo,seus pais precisavam lhe dar uma identifica-

ção, o seu nome. Por trás da escolha de cada nome existe uma história. O seu
nome, mesmo que seja igual ao de outra pessoa, é seu e é único. Por isso,
neste espaço que se segue abaixo nos conte sobre seu nome; por exemplo:
Quem o escolheu? Por quê? Ele tem algum significa- do? Procure saber a
história do seu nome e escreva-a aqui.

2) Se por algum motivo você não gosta do seu nome, ou de parte dele,
explique-se e diga também como gostaria de ser chamado.

15
3) Os apelidos também fazem parte de nossa história de vida. Pense nos
apelidos e escreva sobre como você se sente em relação a eles. Quem lhe deu
esses apelidos e por quê? Você gosta deles? Como gostaria de ser chamado?

Pequenos
detalhes
tornam-se grandes aliados no nosso processo de
autodescoberta. TUDO a seu respeito
é importante,
tome posse de todos eles.

16
CARTEIRA DE

IDENTIDADE
Objetivo
Conhecer um pouco sobre

a sua história de vida e as percepções que você tem de si mesmo.


Introdução
Complete as frases a seguir

com o primeiro pensamento que lhe vier à mente, sem julgamentos. Ao final
da atividade releia em voz alta para si mesmo. Este pequeno e simples
exercício irá te dar uma percepção da sua identidade.

17
Para tirar uma nova carteira de identidade você precisará res

ponder às questões a seguir. Preencha os dados abaixo com sinceridade, pois


eles comporão a sua nova carteira de identidade.
Meu nome é

mas pode me chamar também de


Sou
Tenho
Na vida sempre aprendi a
Atualmente a minha vida está
Eu sinto um prazer imenso em
O que eu mais gosto em mim é
O que eu mais gosto de comer é
EU me sinto realmente bem quando
Detesto ser
Mas adoro quando alguém
Nas horas vagas eu gosto de Eu sou como

18
MEU
NOME
Objetivo De maneira lúdica, permitir

que você possa expressar de maneira criativa a sua criança interior.

Introdução Use o espaço da próxima

folha da forma que você quiser, para escrever o seu nome. Se preferir, use giz
de cera, lápis de cor ou canetinha. Você se quiser pode fazer uma colagem
com figuras de revista. Deixe sua criatividade fluir.

19
O nome é parte muito importante da nossa vida. Ele é parte de
nossa identi
dade. Escreva seu lindo nome no espaço abaixo.

Agora vamos desenhar o seu nome. Dê a ele a forma de um objeto,

ou animal, ou flor, o que você quiser. Capriche para que ele represente
mesmo você!

20
MONTANDO

SUA
AUTOBIOGRAFIA
Objetivo
Neste exercício você irá se dar a
permissão de falar sobre a sua história de vida. Relembrando fatos marcantes,
ao final da atividade você poderá ter uma visão geral do que viveu até hoje.

Introdução
Responda às questões a

seguir, procurando fazer uma retrospectiva das suas lembranças de vida. Ao


final, leia todas as respostas em ordem e verifique se elas delineiam sua vida
até esse momento.

21
Algumas questões podem lhe remeter a momentos felizes e
outros tristes.

Ressaltamos que este exercício pode mexer um pouco com o seu emocional.
Sugerimos que o faça em etapas.
1) Como foi sua infância?
2) que tipo de aluno você foi na escola?
3) Como era a sua relação com seus pais? 4) Tem irmãos? Como era sua
relação com eles?

22
5) Como foi sua adolescência? Quais eram os seus sonhos?
6) O que o fez decidir sobre a sua carreira atual?
7) Como se sente em relação ao seu trabalho?
8) Como se sente em relação à sua família? 9) Como percebe sua carreira?

23
10) quais foram os acontecimentos marcantes de sua vida?
11) quais foram os três melhores momentos de sua vida?
12) quais foram os três piores momentos de sua vida?
13) quais são as suas maiores preocupações no momento? 14) Em que fase da
vida você se vê atualmente?

24
15) O que o impulsiona para agir?
16) O que o motiva?
17) O que o impede de fazer o que quer? 18) quais hábitos ajudariam você a
superar os obstáculos?

“Se queres

prever o futuro,
estuda o passado. Confúcio

Neste exato momento concluo que…

25
QUEM
SOU EU?
Objetivo Poder, através da escrita criativa,

falar um pouco sobre as percepções que tem de você mesmo, sem críticas ou
julgamentos. Apenas sendo você mesmo.

Introdução Siga as instruções

do exercício a seguir e deixe a sua mente e criatividade fluírem. Ao final, leia


a carta para você mesmo, imaginando que você é a pessoa desconhecida que
recebeu sua carta. Quais percepções você tira a respeito dela? Aproveite para
refletir.

26
Imagine que você conseguiu, através de um amigo, o endereço
de uma pessoa,
que reside em outro país e que está interessada em conhecer e travar amizade
com alguém do Brasil. É uma oportunidade muito interessante para você.

Cheio de entusiasmo aproveite o espaço abaixo para escrever uma carta para
esta pessoa. Apresente-se, diga quem você é e comece a contar a essa pessoa
tudo o que você achar interessante sobre você: sua aparência, suas atividades,
sua família e seus amigos, sobre sua cidade e país, e também sobre os
sentimentos que você tem sobre as coisas que relatar.

27
MINHAS
CARCTERISTCAS´
Objetivo
Promover o autoconhecimen

to e poder enxergar de maneira criativa quais características facilitam ou


dificul- tam sua vida. Ao final da atividade faça uma reflexão e veja se alguns
hábitos podem ser modificados através de uma mudança de comportamento.

Introdução
Siga as orientações a seguir.
28
Escreva nesta folha de papel, no mínimo, dez características
suas.
1)
2)
3)
4)
5)
6)
7)
8)
9)
10)

29
Agora, coloque do lado de cada frase acima, a classificação
correspondente:
Facilitam a minha vida Dificultam a minha vida

Posteriormente avalie:
Há mais facilitadores ou barreiras em sua vida? Deixe aqui as suas reflexões.


Autorresponsabilidade

é a capacidade racional e emocional de trazer para si toda a responsabilidade


por tudo o que acontece em sua vida, por mais inexplicável que seja,
por mais que pareça estar fora do seu controle e das suas mãos.” Paulo
Vieira, PhD e Coach.

30
EU

SOU
ASSIM
Objetivo Promover o autoconhecimen

to através do lúdico e permitir que a sua criança interior aflore.

Introdução Se permita brincar e ser

criança agora. Siga as instruções a seguir e deixe a criatividade fluir. Ao


terminar o desenho, contemple sua arte e se permita enxergar-se como o
artista da sua própria existência.

31
Agora vamos brincar de ser criança. No espaço abaixo você irá
desenhar

ou colar figuras (símbolos, desenhos, palavras...) que representem você.


Deixe a sua mente e criatividade fluírem livremente.

32
´
ANALISE
DE SI MESMO
Objetivo Introdução
Promover o autoconhecimen

to e fazer uma análise de si mesmo

Responda as frases a seguir

com as primeiras respostas que lhe vie


rem à mente, deixe suas ideias fluírem.
Ao final, releia o exercício e faça uma
autoanálise dos pontos colocados.

33
qual a frase que melhor identifica você?

qual o livro que fez sentido em sua vida?


Qual filme mexeu com você e trouxe algum impacto positivo
em seu processo de desenvolvimento como pessoal?
O que as pessoas que te conhecem pela primeira vez pensam ou sentem ao
seu respeito?
quais os seus pontos fortes?
quais os seus pontos fracos?
quais são os fatores limitantes e ameaças que impedem
o teu crescimento pessoal?
O que você sabe fazer bem?
34
Agora, releia a atividade que você acabou de escrever. Tudo
que você escreveu
a seu respeito representa sua identidade. O que você conclui a respeito de si
mesmo? Tente olhar para você com um olhar de amor e compaixão.


quem quer atingir

seus objetivos precisa partir de uma autoanálise profunda, uma vez que seu
processo de transformação exigirá fir- meza de pensamentos e de objetivos, e
nós só atingimos esse tipo de certeza ao definirmos muito bem o que nos faz
feliz e o que nos derruba na vida cotidiana”

Paulo Vieira, PhD e Coach.

35
REFLETINDO

SOBRE
MIM
Objetivo
Introdução
Promover uma autorreflexão

e autoconhecimento.
Responda às questões a

seguir, procurando fazer uma retrospectiva das suas lembranças de vida. Ao


final, leia todas as respostas em ordem e verifique se elas delineiam sua vida
até esse momento.

36
Algumas questões podem lhe remeter a momentos felizes e
outros tristes.
Ressaltamos que este exercício pode mexer um pouco com o seu emocional.
Sugerimos que o faça em etapas.
1) qual a situação mais embaraçosa que você já viveu?
2) qual a suamaior dificuldade?
3) Do que você tem mais medo na vida?
4) Complete a seguintes frases:
Às vezes, eu penso que eu poderia melhorar os seguintes aspectos em minha
vida:
O que está faltando para eu mudar é...
A vida me ensinou a...
A minha maior decepção foi...
Para mim ainda é difícil...
A maior qualidade dos meus pais é...
O maior defeito dos meus pais é...
Eu me acho parecido com por que...

37
Eu sei que preciso mudar este comportamento
que tanto me prejudica, mas
Acordo todos os dias e penso em....
Crescer é....
Seu eu falhar na vida, eu sei que...
O que eu espero de mim é ....
Eu penso que no futuro eu ....
É difícil para eu falar sobre .... Depois de toda essa reflexão percebo que ....


Somos todos

humanamente falíveis e falivelmente humanos!

Se minha miséria emocional pode ser aceita, se a partir dela eu puder ver o
lado positivo e treiná-lo, estarei vivendo o maior amor do mundo. Pois ele faz
o bem por mim e pelas pessoas ao meu redor.” Heloísa Capelas.

38
PARTE 2
Defeitos e qualidades
CONSTRUINDO

SUA LINHA
DA VIDA
Objetivo
Promover o autoconheci

mento dos momentos mais marcantes (positivos e negativos) da sua vida,


com uma ordem cronológica.

Introdução
No gráfico a seguir, escreva
os principais eventos marcantes (bons e ruins) da sua vida, desde o
nascimento até o momento atual.

40
Na linha horizontal, você irá escrever os principais
acontecimentos, se

guindo a ordem cronológica (a idade que você tinha na época). Na linha


vertical, você irá dar uma nota de zero a dez para tais eventos. Para os
eventos bons use caneta de cor azul, para eventos ruins caneta de cor
vermelha.

Ao final, responda às questões a seguir. Lembramos que este exercício pode


mexer com o seu emocional, por isso o faça em etapas e com calma.

10
9
8
7
6
5
4
3
2
1
0

01 05 10 15 20 25 30 35 40 45 50 55 60 65 70 - 100 ano anos anos anos anos anos anos anos anos anos anos anos
anos anos anos
Agora com o gráfico concluído, faça uma análise da sua linha da vida, o que
você percebeu? Houveram mais acontecimentos positivos ou negativos?

41
O que cada uma dessas experiências fizeram com você?
Quais padrões de comportamento se repetiram? (Por exemplo: Desde
pequeno sofro com algum tipo de doença... começo e não termino as coisas).


Tudo tem
começo e meio.
O fim só existe para quem não percebe o recomeço.”

Luiz Gasparetto

42
EU
Objetivo Promover uma autorreflexão

e autoconhecimento.

Introdução Complete as frases a seguir

com o primeiro pensamento que lhe vier à mente, sem julgamentos.

43
Complete as frases a seguir com o primeiro pensamento que lhe
vier à
mente, sem julgamentos. Ao final, releia o que você escreveu. Faça sua
autoanálise e tire suas conclusões.
Algumas questões podem lhe remeter a momentos felizes e outros tristes.
Ressaltamos que este exercício pode mexer um pouco com o seu emocional.
1) Eu sempre quis
2) quando era criança eu
3) Eu penso que a maioria das pessoas
4) Minha família trata-me como
5) Na minha época de escola, meus professores eram
6) Eu sei que é tolice, mas eu tenho muito medo de
7) Minha mãe é
8) quando eu era menor, eu me sentia culpado(a) de
9) Eu sinto que meu pai raramente 10) Eu quero perder o medo de

44
11) quando eu não estou por perto, meus amigos
12) Ah! Se eu pudesse 13) A pior coisaque já fiz

Concluo agora que...


Olhar cara a cara

no conforto do que somos e assumir-se como se é, sem dor, mimo ou


escapismo.

Abrir a mente para o progresso, o coração para o gesto, as mãos para somar.

Ser forte para se amar, como quem concede à natureza a luz da consciência
de ser, na pauta regular da realidade.

Pois todos aqueles que fogem de si, no fatalismo dos encontros acabam por
se ver assustados na face indiferente dos outros...” Luiz Gasparetto

45
EU
ESCUTEI
...
Objetivo
Relembrar frases que es

cutou quando criança, adolescente ou adulto e poder agora, de forma madura


e crítica, entender o quanto elas influen- ciaram e influenciam até hoje a sua
vida.

Introdução Você agora irá precisar

relembrar o seu passado, em especial as frases que costumava escutar das


pessoas ao seu redor.

46
Essas questões irão lhe remeter a momentos felizes e tristes, por
isso tenha

paciência com você e com seus sentimentos. A seguir complete as frases com
o primeiro pensamento que lhe vier à mente, sem julgamentos. Ao final,
releia o que você escreveu, faça sua autoanálise e tire suas conclusões.

1) Frases que foram ditas (pelos pais, familiares ou amigos) e formadas desde
a sua infância que influenciam ou influenciaram de forma negativa a sua
vida:
2) quais sãoas suas crenças atuais e como elas influenciam sua vida hoje?
3) Você se sente uma pessoa feliz e realizada?
4) Forme frases com a seguinte frase incompleta: Eu acredito que...

“O homem deve estar consciente de que sua missão


é viver uma vida plena de sentido e dar respostas transcendentes a cada
situação. Pois, cada vez mais, as pessoas têm os meios para viver, mas não
têm uma razão para viver.” Viktor Frankl

47
MENSAGENS NEGATIVAS
Objetivo
Relembrar frases que

escutou das pessoas (pai, mãe, irmãs, irmãos, tios, professores...) quando
criança e poder averiguar o quanto elas influenciam e / ou influenciaram o
seu modo de agir e a sua vida até hoje.

Introdução
Você agora irá precisar

relembrar o seu passado, em especial das frases que costumava escutar das
pessoas ao seu redor.

48
Essas questões irão lhe remeter a momentos difíceis e tristes,
por isso
tenha paciência com você e com seus sentimentos.

Deixe sua escrita criativa fluir. Lembrar-se de frases dolorosas que algumas
pessoas importan - tes na sua vida disseram sobre você. Eu sei que dói
relembrá-las, mas precisamos resignificá
-las de alguma forma e compreender se estas mesmas frases determinam
quem você é hoje.
Por favor, só inicie este exercício quando estiver preparado e disposto a olhar
estes fatos de frente. Se ainda não estiver se sentindo seguro, passe para o
próximo exercício. Sugerimos que ofaça em etapas. Aofinal releia
oquevocêescreveu, faça sua autoanáliseetiresuas conclusões.

Escreva uma lista de todas as frases negativas que seus pais disseram a seu
respeito. Se possível escreva as que te atormentam até hoje. (Se eles nunca
falaram nada de ruim sobre você passe para a questão seguinte).

Agora, escreva as frases negativas que você possa ter escutado de seus
parentes (irmãos, tios, primos...), de seus professores, amigos, chefes...

49
Releia o que você escreveu nas questões anteriores e faça uma análise. Como
e no quê estas frases interferem na sua vida hoje? Elas são realmente
verdadeiras?
Você acredita nestas frases ao ponto de permiti-las te autosabotarem? Em
quais áreas elas te prejudicam?
Agora, como adulto, com capacidade autocrítica, senhor(a) de si mesmo,
autor(a), ator(a) e escritor(a) da própria obra, forme frases positivas para
substituir estas frases negativas.


Lembre-se,

você possui duas opções:


tornar reais essas frases negativas ou tentar transformá-las em positivas.
Tudo depende de você e no que você crê!” Kédina Miranda Sá

50
AUTORETRATO
Objetivo
Promover o autoconhecimen

to através do lúdico e permitir que a sua criança interior aflore.

Introdução
Se permita brincar e ser

criança agora. Siga as instruções a seguir e deixe a criatividade fluir.

51
Pegue lápis, canetas ou giz de cera de várias cores. Você pode
usar o espaço

adiante ou usar uma folha de papel em branco separada. Use a mão não
dominante (aquela que você não usa para escrever) e desenhe um retrato de
você mesmo quando criança. Aproveite e se divirta com esta brincadeira. Ao
final desta atividade, responda às questões a seguir, sem julgamentos.

52
Espero que tenha se divertido com a falta de destreza. Agora,
gostaria que olhasse

para o seu desenho. Sem julgamentos e deixando a escrita criativa fluir...


Escreva como você se sentiu sem a capacidade de ter o controle do lápis.
Quais pensamentos lhe ocorreram durante a atividade?
Em algum momento você se julgou ou se criticou pelas imperfeições?

quais cores prevaleceram no desenho, sua criança interior conseguiu fluir


livremente? O que você achou do seu desenho de uma maneira geral?

Libertar a sua criança
é o primeiro passo
para encontrar a
verdadeira felicidade!” Kédina Miranda Sá

53
MEU EU
Objetivo Promover o autoconhecimento. Introdução Você irá
responder aos itens

que foram colocados ao redor do bonequinho.

54
Você irá responder aos itens que foram colocados ao redor do
bonequinho.

O bonequinho representa você e suas questões. Ao final da atividade releia o


que você escreveu e faça suas reflexões.
Frase que
foi dita e da qual

Três idéias que ninguém irá mudar

se arrependeu
Frase que precisa3 paixões que não vão se extinguirser dita e
ainda não foi
Tenho necessidade

Sentimento que de receber


tenho disponível para
oferecer
Passos que
Meta que

desejo
alcançarpreciso
dar para

alcançar essa meta


55
CONVERSANDO

COM A MINHA
CRIANCA INTERIOR
´Objetivo
Promover o autoconhe

cimento e o resgate da sua criança interior (dos seus sentimentos mais


profundos).

Introdução
Neste exercício você

precisará se imaginar criança. Se for


preciso pegue alguma foto sua com a
idade entre 5 a 7 anos de idade e deixe
do seu lado para poder se inspirar.

56
Neste exercício você precisará se imaginar criança. Se for
preciso pegue algu

ma foto sua com a idade entre 5 a 7 anos de idade e deixe do seu lado para
poder se inspirar. Iremos agora dar voz a esta criança linda que ainda mora
dentro de você. Por isso, ser racional agora não é bom. Vamos deixar as
emoções fluírem livremente.
Ressaltamos que este exercício pode mexer um pouco com o seu emocional.
Criança, responda as questões a seguir!
Adulto, deixe a escrita criativa fluir!

1) Do que você mais gosta? Do que você não gosta (odeia mesmo)?
2) O que te deixa apavorado (a)?
3) Com toda a correria do dia a dia, como você se sente? 4) Do que você esta
precisando atualmente para ser mais feliz?

57
5) Você se sente segura e amada? Se não, como este adulto que aqui escreve
pode te ajudar?
6) O que te deixa realmente feliz e que atualmente está faltando em sua vida?

Em todo adulto

espreita uma criança – uma criança eterna, algo que está sempre vindo a
ser, que nunca está completo, e que solicita cuidado, atenção e educação
incessantes. Essa é a parte da personalidade humana que quer desenvolver-se
e tornar-se completa.” C.G. JUNG

58
´CRITICA E JULGAMENTO
Objetivo
Promover o autoconhecimen

to e o resgate da sua criança interior (dos seus sentimentos mais profundos).

Introdução
Infelizmente no mundo

em que vivemos é comum as pessoas terem enraizado em si mesmas e em


suas famílias o péssimo hábito de criticar e julgar. Este hábito fica tão
impreg- nado que passa a se tornar uma característica da pessoa, tornando-se
parte dela e a mesma passa a ser incapaz de percebê-lo e de livrar-se dele
com facilidade. Esse é um aspecto que deve ser trabalhado sem demora, pois
nunca seremos realmente livres e felizes se continuarmos amarrados a críticas
e julgamentos.

59
quando você era um bebezinho, estava totalmente aberto para
a vida e

olhava para o mundo com olhos encantados. Aceitava a vida como ela era, a
não ser quando algo o assustava ou alguém o maltratava. Mais tarde, à
medida que foi crescendo, você começou a aceitar as opiniões dos outros e
torná-las suas. Você, enfim, aprendeu a criticar. Por isso, nós vamos agora,
pensar sobre a “crítica” e se a mesma lhe afeta diretamente ou não.
Lembramos que esta atividade pode mexer com o seu emocional, faça-a em
etapas. Responda as questões a seguir:

1) quero que pense agora nos seus pais e na personalidade deles. Como eles
são ou eram? Era normal vir da parte deles frases de críticas e julgamentos
com relação a você e a outras pessoas?

2) quando criança, na convivência em família, você era muito julgado e


criticado? Se sim, por quem e como você reagia?
3) Em algum momento você via seus pais falando mal um do outro (na frente
ou às escondidas)? Se sim, como você se sentia observando tais
comportamentos?

60
4) As pessoas que cuidavam de você (babás, cuidadoras, irmãos, tios, avós)
na infância, eram pessoas que julgavam e criticavam? Você recebia críticas
delas?
5) Relembrando a época de escola, você teve professores compreensivos e
carinhosos ou professores críticos e que te julgavam? Que tipo de coisas
diziam a seu respeito?
6) Os amigos com quem você tinha convivência na infância e na adolescência
eram pessoas críticas? Eles te criticavam e julgavam de alguma forma?
7) Atualmente, olhando para a pessoa que você se tornou, você se acha uma
pessoa crítica com os outros?
8) Você é duro e crítico consigo?
61
Agora, releia tudo o que você escreveu e tome posse das suas
conclusões.

Lembro a você que quando criança aprendemos muitos comportamentos e


atitudes imitando os adultos. Olhando-os, gravando e repetindo... Muitas
vezes sem nos darmos conta de que estávamos fazendo isso.

Pode ser que você tenha sido levado a acreditar que precisa ser crítico
consigo mesmo se quiser evoluir e mudar. Eu não concordo com esse
conceito.

Acredito que em alguns momentos e com alguns tipos de críticas nosso


espírito definhe. Muitas vezes, as críticas servem apenas para reforçar a
crença de que “não somos bons o bastante”.

Todos nós

somos cheios de potenciais e podemos superar quaisquer obstáculos se


tivermos fé. Acredite em você! Transforme sua vida.

Kédina Miranda Sá.

62
SUA LISTA
´
DE CRITICAS
Objetivo
Promover o autoconheci
mento, descobrir de frases limitantes e hábitos sabotadores.

Introdução
Neste exercício você

irá listar as suas principais críticas que


tem com relação a si mesmo. Deixe a
escrita fluir sem julgamentos e os senti-

mentos mais profundos também.

63
Ressaltamos que este exercício pode mexer um pouco com o seu
emocional.

Faça uma lista de cinco coisas que você critica em si mesmo.


1)
2)
3)
4) 5)

Agora, releia a lista.

Todas essas críticas, como elas surgiram? Elas são realmente suas ou você as
ouviu de outras pessoas?
Como essas cinco críticas influenciam diretamente o seu crescimento pessoal
e profissional? O que você poderia fazer para transformá-las em elogios e
mudanças?

64
que tal agora revertermos à situação?!
Você irá reescrever as cinco críticas agora, transformando-as em frases
positivas! Como você se sentiu?


A cada novo dia,

temos uma segunda chance, uma oportunidade de fazer novas escolhas, de


mudar. O problema é que, a cada novo dia, tentamos encarar a vida com o
conhecimento e as crenças que desenvolvemos a partir do nosso passado, do
que já vivemos e aprendemos. Mas a vida nunca se repete – estamos sempre
diante de um novo dia, novas questões, novas decisões, novas escolhas.”
Paula Abreu

65
RAIVA
Objetivo Promover o autoconheci

mento, descobrir de frases limitantes e hábitos sabotadores. Este exercício irá


te ajudar a entender como o sentimento da RAIVA aparece em sua vida e
como

você pode controlá-lo.

Introdução A raiva é uma emoção natural

e normal. Muitos de nós aprendemos que não é bonito, educado ou aceitável


sentir raiva. Aprendemos a engolir nossas raivas, e acumulá-las em nosso
corpo. O problema é que toda essa raiva acumulada pode transforma-se em
ressentimento, e atrair para nós doenças psicossomáticas e físicas. Por isso,
precisamos aprender a reconhecer todos os nossos sentimentos, inclusive a
raiva, e encontrarmos meios sadios de expressá-la (escrevendo, correndo,
chorando, conversando...)

66
Ressaltamos que este exercício poderá mexer um pouco com o
seu emocional.
Responda às seguintes questões de maneira sincera.
1) Pense agora na sua família, como seus familiares expressavam a raiva?
2) Lembre agorada figura do seu pai e de algum momento em que você o viu
real- mente com raiva. Como foi a forma de expressão da raiva dele?
3) Lembreagora da figura da sua mãe e de algum momento em que você a viu
realmente com raiva. Como foi a forma de expressão da raiva dela?
4) Lembre-se dos seus irmãos, como eles se expressavam quando estava com
raiva?

5) É comum quando as pessoas estão com raiva e não conseguem canalizá-la


de forma positiva, acabarem descontando em alguém. Na sua família havia
alguém que era o bode expiatório (as pessoas descontavam nela a raiva)? Se
sim, como essa pessoa reagia frente à agressividade vinda do outro?

67
1) Lembre-sede você quando criança, como você reagia quando ficava com
raiva?
2) Você expressava sua raiva ou a reprimia?
3) Você usava algum método para se acalmar?

4) Agora, marque com um (X) as perguntas a seguir a respeito de você e a


raiva. Quando você estava com raiva você:
Comia demais? Sim ( ) Não ( )
Adoecia com frequência? Sim ( ) Não ( )
Se acidentava com facilidade? Sim ( ) Não ( )
Brigava com os amiguinhos? Sim ( ) Não ( )
Aprontava na escola? Sim ( ) Não ( )
Chorava muito? Sim ( ) Não ( )
Se isolava? Sim ( ) Não ( )

68
Se a maioria das respostas foi SIM, você não expressava sua raiva de maneira
adequada e sadia, o que pode ter trazido para a vida adulta consequências. É
preciso perceber se esses padrões se repetem até hoje e procurar trabalha-los,
se possível na psicoterapia.

5) Como atualmente você lida com sua raiva?


6) Consegue observar em suas atitudes, a repetição de um padrão familiar?
7) quando você está com raiva, a sua demonstração dela é semelhante com a
de algum parente? Se sim, quem?
8) É fácil para você se dar permissão de expressar todos os seus sentimentos
de maneira adequada?

OBS: Se você tem muita raiva acumulada, pode ser do tipo de pessoa que
está sempre irritada com tudo e com todos. Às vezes até a convivência
consigo mesmo pode ser irritante. Que tal encontrar novos meios de
expressão dessa raiva? A psicoterapia pode ser uma grande aliada. É preciso
começar a se dar conta dos seus comportamentos e expressões, como também
permitir-se mudar.

69
MEU
PROBLEMA
Objetivo
Promover o autoconheci
mento, configurar uma situação proble - ma e buscar uma solução adequada
para ela.

Introdução
quem nesta vida não tem um

problema ou algo que o incomoda?


Muitas vezes passamos dias e dias,
noite acordados, tentando encontrar
uma solução. Enfim... Não prometo com
esta atividade resolver o teu proble
ma, como num passe de mágica, mas
proponho tentarmos analisar de frente
o que te incomoda. Quem sabe através
das reflexões você possa encontrar uma
saída viável, ou talvez ter a humildade
de reconhecer que precisa de ajuda?

70
Responda às questões a seguir, sem julgamentos, deixando a escrita

criativa fluir livremente. Após terminar, releia o que você escreveu e faça
suas devidas reflexões. Ressaltamos que este exercício pode mexer um pouco
com o seu emocional.
IDENTIFICAÇÃO DO PROBLEMA
Qual problema ou situação o incomoda profundamente e tem tirado sua paz
de espírito?
Quando e como esta situação começou?
Qual a sua parcela de culpa?
De acordo com a sua análise, quais as possíveis soluções para este problema?
Analisando o que você escreveu na questão anterior, avalie quais as
consequências das soluções que você apresentou.
71
Finalizando, releia o que você escreveu e faça uma análise crítica como se
fosse uma pessoa de fora observando todo este contexto. O que você falaria,
que recado daria para você mesmo?

OBS: Enquanto você não fizer sua parte na vida, os desafios vão crescer,
ficando do tamanho da sua resistência. O cerco vai apertar até que você
chegue ao fundo do poço e faça algo por si. Vai esperar acontecer ou vai
começar já a mudar? A escolha é sua.

72
QUAL PAPEL
VOCE^
DESEMPENHA
Objetivo
Promover o autoconheci

mento e analisar qual papel você vem desempenhando desde o seu contexto
familiar.

Introdução
Assinale a questões a seguir
com um (X), nas características que
você acredita que representem você.

73
Após terminar, releia e faça suas devidas reflexões.

Ressaltamos que este exercício pode mexer um pouco com o seu emocional.

Responda às questões a seguir com sinceridade:


1) Lembre-se de você na infância, nas suas relações com os seus familiares.
De alguma forma você acabou por desempenhar ou representar um papel.
Muitas vezes a criança faz isso como uma forma de obter amor,
reconhecimento e atenção dos seus pais. Agora, identifique abaixo qual
desses papéis você desempenhou:

( ) o obediente; ( ) o rebelde; ( ) o bonzinho; ( )o doentinho; ( ) o invisível; ( )


o chorão; ( )o irritado; ( ) o distraído (que vivia no mundo da lua); ( ) o
amável; ( ) o estudioso e dedicado;

2) Agora, já ciente do papel que você representava na infância, identifique


quais as conse- quências que representar esse(s) papel(éis) trouxeram para a
sua vida adulta hoje? Identifique uma delas.
( ) Ser exigente demais com você mesmo;
( ) Ser exigente demais com as pessoas (familiares, amigos, funcionários,
etc); ( ) Você se afasta das pessoas que ama ou o amam;
( ) Dificuldades no seu desempenho profissional;
( ) Dificuldades na expressão da afetividade;

74
( ) Timidez e isolamento social (só se relaciona com poucas pessoas); ( ) É
seletivo nas amizades e nos relacionamentos; ( ) Prefere a vida virtual, do que
a real (passa mais tempo nas redes sociais e em relacionamentos à distância);
( ) Inseguro com relação a si mesmo e aos seus potenciais; ( ) Saúde fraca e
vulnerável; ( ) Sentimentos de não pertencimento, tristeza, depressão entre
outros; ( ) Dificuldades em estabelecer metas e superar obstáculos; ( )
Acreditar que é bom em tudo e que está sempre correto; ( ) Doar-se sem
medida para as pessoas;

3) Você continua representando alguns destes papéis em quais áreas da sua


vida? ( ) profissional
( ) afetiva
( ) familiar
( ) social

OBS. Se você percebeu que estes comportamentos são prejudiciais, que estão
afetando de maneira negativa a sua vida e as suas relações, está na hora de
reconhecer que necessita de ajuda. Como essas questões são emocionais e
internas, faz-se necessário um acompanhamento psicoterápico para que você
possa encontrar as ferramentas certas para modificá-los.

75
PARTE 3
A Mudança Começa por Você

PERDAS
E GANHOS
Objetivo Promover o autoconhecimen

to e o reconhecimento das suas limitações e potenciais de mudança.

Introdução Neste exercício você

irá fazer uma retrospectiva dos vários eventos da sua vida. Iremos focar nos
eventos onde você ganhou (cresceu e foi bem sucedido) e nos eventos onde
você perdeu (erros, falhas, deslizes, etc). Após terminar o exercício iremos
fazer algumas reflexões.

77
Ressaltamos que este exercício pode mexer um pouco com o seu
emocional.

Preencha os espaços a seguir e depois faça uma reflexão sobre o que todos
estes eventos pro- moveram em sua vida. GANHOS qUE jÁ TIVE NA VIDA
PERDAS qUE jÁ TIVE NA VIDA

78
Agora, vamos refletir...

O que todas essas perdas representam para você?


Elas de alguma forma te deixam cabisbaixo frente à vida, com sentimentos de
menos valia?
Você consegue enxergar algo de positivo nas suas perdas e falhas? Se sim, o
que elas te ensinaram?
Com relação aos teus ganhos e vitórias, quais os fatores que foram
determinantes para que você obtivesse sucesso?

”Pessoas bem-sucedidas

e mal sucedidas não se diferenciam muito em suas habilidades. Elas se


diferenciam em seus desejos por atingir seus potenciais.” John Maxwell

79
PENSANDO
Objetivo
Introdução
Promover o autoconhecimen
to e o reconhecimento das suas limitações e potenciais de mudança.

Neste exercício ire

mos fazer uma análise das frases (boas e ruins) que você escutou durante a
sua infância e adolescência. Procure responder às questões, sem julgamentos,
deixando a escrita criativa fluir livremen- te. Posteriormente iremos fazer
uma análise do material colhido.

80
Ressaltamos que este exercício pode mexer um pouco com o seu
emocional.

Para responder às questões a seguir, será necessário que você faça um resgate
das suas memórias, em especial da sua infância. Para algumas pessoas isso
pode gerar um pouco de incômodo. Por isso, sugiro que faça essa atividade
por etapas. Respeitando sempre o seu emocional. Agora, responda às
questões a seguir:

Pense nas frases que você sempre escutava quando criança (boas e ruins) e
responda:
1) Meu pai sempre me dizia...
2) Minha mãe sempre me dizia...
3) Meus irmãos sempre me diziam... 4) Em família sempre ouvia das
seguintes pessoas

81
e me sentia...
5) Eu sempre acreditei que precisava ser mais
para me sentir amado pelos meus pais ou que passassem a ter orgulho de
mim. Sendo que muitas vezes acabei escondendo deles que no fundo eu me
sentia
6) Hoje, já adulto, percebo que para eu me sentir aceito pelas pessoas eu
costumo
7) Parar e olhar para a pessoa que eu me tornei hoje me faz pensar e sentir
que eu Lendo tudo que escrevi concluo que...

“Dê a todas as pessoas seus ouvidos,


mas a poucas a sua voz.”
William Shakespeare

82
RELACIONAMENTOS
Objetivo
Promover o autoconheci

mento, auto-observação e autoexpressão.

Introdução
Neste exercício você

irá completar as frases a seguir com


o primeiro pensamento que lhe vier à
mente, sem julgamentos, deixando a
escrita criativa fluir livremente.

83
Iremos abordar sobre relacionamentos de uma maneira geral.
Após o término
da atividade, releia as frases em voz alta e veja quais conclusões tira sobre
você mesmo e seus relacionamentos. Ressaltamos que este exercício pode
mexer um pouco com o seu emocional.
Complete as frases a seguir:
1) Fico contente toda vez que...
2) Nada me aborrece com as pessoas do que...
3) Se não fosse eu mesmo, gostaria de ser...
4) Uma lembrança que guardo com saudade é...
5) Uma das coisas que mais me magoa nas atitudes das pessoas é...
6) quem realmente me conhece bem sabe que eu... 7) Para mim, amar é...

84
8) Uma coisa que faz me sentir bem em um grupo é...
9) Sinto que sou bastante aceito quando...
10) Raramente sou compreendido quando...
11) Se pudesse recomeçar minha vida eu... _
12) O que mais gosto em mim mesmo é...
13) Nos relacionamentos amorosos eu costumo ser...
14) Meu relacionamento com a minha família hoje é...
15) Se eu soubesse que não mais que cinco anos de vida me restasse, eu...
16) quando eu penso no passado, na minha infância eu... 17) quando eu penso
nos meus relacionamentos anteriores eu...

85
18) Em casa eu sou...
19) Com meus amigos eu sou...
Agora releia as frases em voz alta.
Qual análise você pode tirar de suas respostas para a sua vida? Sua relação
com as pessoas está sendo saudável?


O amor respeita
o outro. É uma relação de dar e receber. O amor curte dar, e o amor curte
receber. É um

compartilhar,
uma comunicação.” OSHO

86
MINHA
VOCACAO´~
Objetivo Promover o autoconhecimen

to, auto-observação e orientação vocacional

Introdução Neste exercício você

irá completar as frases a seguir com o primeiro pensamento que lhe vier à
mente, sem julgamentos, deixando a escrita criativa fluir livremente.

87
Iremos abordar sobre vocação e atividades das quais você

ama realizar. Será um encontro seu com o seu eu profissional.


Após o término da atividade, releia as frases em voz alta e veja quais
conclusões tira sobre você mesmo e suas vocações.

Complete as frases a seguir:

1. Sempre gostei de
2. Profissionalmente me sinto
3. Não consigo me ver fazendo
4. Meus pais gostariam que eu
5. Se tivesse estudado mais eu
6. Escolher sempre me fez
7. quando era criança, queria ser
8. Hoje sou

9. O mais importante na vida é


10. Comecei a pensar no futuro
11. Nesta sociedade, vale mais a pena
do que
12. Os meus professores sempre 13. Trabalhar é

88
14. Minha capacidade
15. Quando fico em dúvida entre duas coisas
16. A maior mudança na minha vida foi
17. quando penso na Universidade
18. Sempre quis ,
mas nunca poderei fazê-lo

19. Se eu fosse , poderia


20. Minha família
21. Meus colegas pensam que eu
22. Estou certo de que
23. Eu

Concluo que no quesito vocacional eu...

89
´
GOSTO E GOSTO
Objetivo
Introdução
Promover o autoconhecimen

to, auto-observação e autoexpressão.

Gosto é gosto e cada um tem o

seu, não é verdade? no entanto, mesmo


nos dando conta do que nos desagrada
e agrada, muitas vezes somos obriga
dos pela vida a enfrentarmos pequenos
ou grandes obstáculos. Coloco esses
obstáculos como um grande aprendizado.

90
Neste exercício você irá completar os quadrados a seguir e
posteriormente
fazer uma reflexão sobre o que você escreveu nos mesmos. Ressaltamos que
este exercício pode mexer um pouco com o seu emocional.
Complete os quadrados a seguir...
GOSTO DE FAZER: GOSTO DE FAZER E NÃO FAÇO:
NÃO GOSTO DE FAZER E FAÇO: NÃO GOSTO DE FAZER E NÃO
FAÇO:
Terminada esta tarefa concluo que...

91
EM MINHAS
~
MAOS
Objetivo
Introdução
Promover o autoconheci

mento, autopercepção e autoexpressão.

Pegue uma folha de papel

A4 branca, nela você irá contornar as suas duas mãos.

92
Para cada dedinho da mão direita você irá colocar as suas
qualidades

como pessoa, para os dedinhos da mão esquerda os seus defeitos.

Posteriormente quero que você analise: “Os seus defeitos são mais poderosos
que as suas qualidades?” No seu dia a dia, você valoriza ou reforça mais as
suas qualidades ou defeitos?
93
MINHA BANDEIRA
PESSOAL
Objetivo
Introdução
Promover o autoconheci

mento, autopercepção e autoexpressão.

Preencha a bandeira a seguir

e posteriormente faça uma reflexão sobre o que escreveu.


94
Preencha a bandeira a seguir e posteriormente faça uma
reflexão sobre
o que escreveu. Esta é a sua bandeira, seus ideais. Tudo o que você crê está
nela. Reflita.

Minha melhor qualidade O que eu gostaria de mudar em mim

O que eu mais valorizo na vida é ...


Pessoa que mais admiro Eu sou muito bom nesta atividade: As dificuldades
que encontro em casa são ...
95
EU
DEVERIA...
Objetivo Promover o autoconhecimen

to, autopercepção e autoexpressão.

Introdução Você já reparou como estamos

constantemente nos cobrando alguma coisa? Para te ajudar a analisar se você


é uma dessas pessoas, faça a atividade a seguir.

96
Complete as frases com o primeiro pensamento que lhe vier à
mente,
sem julgamentos, e deixe a escrita criativa fluir livremente.
1. Eu deveria
2. Eu deveria
3. Eu deveria
4. Eu deveria
5. Eu deveria
6. Eu deveria Agora, justifique o porquê de cada frase.

Você sabia

que essas respostas mostram onde você está emper


rado em suas crenças e as
limitações que pensa ter?
Mude seus pensamentos e transforme a sua vida!

97
REFLEXAO~
PARA A VIDA
Objetivo
Introdução
Promover o autoconhecimen

to, autopercepção e autoreflexão.

Bom, o intuito deste e-book é te

ajudar no processo de autoconhecimen


to... Então, nada mais justo do que uma
boa análise reflexiva da sua vida.

98
Pensando em você, na sua vida e nas suas questões, responda às
ques
tões a seguir de coração aberto. Ressalto que são questões de cunho
emocional, por isso faça-a em etapas.
1) Refletindo sobre a sua vida de uma maneira geral, sobre tudo o que você já
viveu. Como você construiu a sua vida até hoje?
2) que nota você se daria hoje como ser humano, de 0 a 10? Por quê?
3) Você tem consciência do que quer para a sua vida?
4) Você tem algum projeto, sonho ou plano de vida futura? 5) O que
atualmente te motiva e te faz feliz?

99
6) Como você trabalha os seus pensamentos, em especial aqueles que te
põem para baixo?
7) O que te paralisa na vida atualmente? 8) O que você pode fazer para ter
uma vida extraordinária e cheia de significado?


Há um tempo

em que é preciso abandonar as roupas usadas, que já tem a forma do nosso


corpo, e esquecer os nossos caminhos, que nos levam sempre aos mesmos
lugares. É o tempo da travessia: e, se não ousarmos fazê-la, teremos ficado,
para sempre, à margem de nós mesmos.
Fernando Pessoa

100
O QUE^ FUNCIONA?
Objetivo
Introdução
Promover o autoconheci

mento, autopercepção e autoreflexão.

É muito cansativo focarmos só

no que não conseguimos ou falhamos.


Você já tentou focar suas energias para
as suas conquistas e para o que realmen
te funciona e há de bom na sua vida?

101
Esta atividade é para focar no que funciona!

Então responda às questões a seguir e se delicie com suas vitórias! Ressalto


que são questões de cunho emocional, por isso faça-a em etapas.
1) O que há de bom e maravilhoso em sua vida?
2) O que você tem de positivo para oferecer para as pessoas e para o mundo?
3) qual a maior qualidade da sua família?
4) O que há de positivo e excitante no seu trabalho? Através dele, o que você
trás de bom para o mundo e para as pessoas?

102
5) O que você sabe fazer com perfeição?
6) Como ser humano, qual foi a tua maior realização? Aquele momento na
vida em que você se sentiu extremamente especial e único.
7) O que é felicidade para você?

103
RODA
DA VIDA
Objetivo Promover o autoconheci

mento, autopercepção e autoreflexão.


Introdução A roda da vida é uma ferramen

ta simples, utilizada por nós, coaches, para mapear como estão as principais
áreas da vida de uma pessoa em um determinado momento. Ela é segmentada
em formato de pizza, formando seções. Cada uma delas representando uma
área da vida da pessoa.

104
O grande objetivo da Roda da Vida é detectar as áreas que
necessitam de

uma maior atenção por parte do paciente. Onde ele precisa se autotrabalhar e
promover mudanças em sua vida. Em cada seção você irá dar uma nota de 0 a
10 (ou de 0 a 100%) para o nível de satisfação pessoal frente àquela área da
sua vida. Dada a nota, você deve pintar a pontuação. No final, você verá que
dentro da esfera irá formar um gráfico, ou seja, um mapea- mento da sua vida
hoje. O ideal é que você faça este exercício acompanhado de um profissional
capacitado, para que o mesmo possa debater com você pontos específicos da
tua roda da vida, te ajudando a promover mudanças palpáveis no seu dia a
dia. Dê a nota para cada área da sua vida, pinte (cores diferentes) até a
numeração indicada e posteriormente observe o gráfico que irá formar.
Fonte: Apostila Porfessional and Self Coaching – Instituto Brasileiro de Coaching – versão 40A

105
Agora, analisando o gráfico formado, veja quais são os pontos que precisam
de melhoria em sua vida.
PONTOS DE MELHORIA O que você pode fazer para aumentar a
pontuação dos itens que precisam de melhoria?

“A maioria de nós não está acostumada a se avaliar.


Acostumamos a nos

avaliarem por tudo que fazemos. Esperamos elogios, esperamos


reconhecimento, esperamos atenção, esperamos e esperamos… mas afinal,
quem nos dará tudo isso se não nos dermos a nós primeiro? Com o perdão do
pleonasmo repetido e proposital, que nós nos demos a nós mesmos as notas
que realmente merecemos e não esperemos que outros o façam! Avalie-se
rotineiramente!” Tiago Believe

106
PROJETO DE VIDA
Objetivo Promover o autoconhecimen

to, autopercepção e autoreflexão.

Introdução Já fizemos tantas reflexões

e autodescobertas até aqui! Que tal agora focarmos em um planejamento!?

107
Para te ajudar nesse futuro planejamento, precisamos nos dar
conta de vários
aspectos da sua vida. Então, vamos lá para mais uma atividade!
Preencha a tabela a seguir e depois se concentre nas duas últimas colunas e
veja quais conclusões você tira para transformar a sua vida.
Área da vida Como estou?
Como quero ser? que vou fazer O que me impepara ser o que de?quero?
mente/ autoestima
saúde física
vida social / amigos
família
estudo/ profissão
espiritualidade Um projeto

de vidapara
minha vida, implica
necessariamente em um
projeto de vida para todos.

108
PLANO DE
TRACAO~
´
Objetivo Promover o autoconhecimen

to, autopercepção e autoreflexão.

Introdução Para que todos os seus

sonhos e planejamentos deem certo, precisamos conseguir “tração”, ou seja, a


força necessária para colocar nossos planos e sonhos para frente.

109
Para te ajudar mais ainda neste processo, responda às questões
a seguir:

Quais são os seus planos? Ainda não conseguiu colocá-los em prática? Agora
é a hora de fazermos um plano de tração para você conseguir conquistá-los
em breve.
qual o seu objetivo, metas, sonhos e desejos:
quais são seus pontos fortes:
1)
2)
3)
4)
5)
6)
7)
8)
9) 10)

110
quais suas principais limitações (o que mais te prejudica, tipo atitudes e
comportamentos):
1)
2)
Etapas de tração (o que você deve fazer para alcançar seus objetivos):
1)
2)
3)
4)
5)
6) O que você precisa fazer para conseguir ganhar tração para conquistar seus
objetivos?

“Conquistas sem riscos, são sonhos sem méritos.


Ninguém é digno dos sonhos se não usar suas derrotas para cultivá-los.”
Augusto Cury

111
FAZENDO UM
PLANO DE VIDA
Objetivo
Introdução
Promover o autoconhecimen

to, autopercepção e um planejamento de vida.

Para que todos os seus

sonhos e planejamentos deem certo, precisamos organizar as nossas ideias e


também estabelecer prazos para cumpri-las. Senão nossos sonhos ficarão es-
tagnados no tempo e no espaço, nunca passando a serem reais.

112
Para tudo na vida precisamos de um planejamento, por isso
pense em cada
área da sua vida. Vamos estabelecer metas e prazos para elas?
Complete a tabela a seguir:

Área da vida
1 mês curto prazo 6 meses 1 ano médio prazo longo prazo

profissional
família
relacionamentos/ social
físico/ saúde
interesses/ lazer
finanças/ material

intelectual / cultural/ novos aprendizados

desenvolvimento pessoal

inteligência emocional / psicológico

contribuição aos outros/ espiritualidade

113
FACA UMA LISTA

´DAS 20 COISAS

DAS QUAIS VOCE^ ´E AGRADECIDO


Objetivo
Introdução
Promover o pensamento

positivo.

Você é do tipo de pessoa que

reclama ou que agradece?

114
Eu realmente acredito no poder do agradecimento e o quanto ele
pode transformar a nossa forma de ver e de viver neste mundo.
No exercício a seguir, você irá escrever 10 agradecimentos referentes à sua
existência e vida.
1)
2)
3)
4)
5)
6)
7)
8)
9) 10)

115
REFLETINDO SOBRE A VIDA
Objetivo Introdução
Promover o pensamento po

sitivo e uma reflexão sobre a vida.

Então chegamos ao

fim... Esta é a nossa última atividade e para fecharmos com chave de ouro, as
questões a seguir irão te proporcionar momentos de reflexão profunda frente
à vida.

116
Obrigada por confiar em nosso trabalho! Muita paz, luz e
bênçãos para
você! Até o nosso próximo e-book.

Todos nós, seres humanos, somos finitos nesta Terra, ou seja, não viveremos
aqui para sem - pre. Infelizmente muitos não se dão conta de tal fato e
acabam por se entregar à correria do dia a dia, vivendo como se nunca
fossemos envelhecer ou morrer.

Como estamos em um processo de autoconhecimento e mudança, precisamos


pensar e agir de maneira diferente. Para te ajudar nesta autoanálise e reflexão,
tente responder às situações /problemas a seguir, da maneira mais sincera e
realista possível.

1) Hoje você foi ao médico e descobriu que tem apenas 6 meses de vida, o
que foi um forte “baque” para todos. Refletindo e analisando a sua vida, o
que viveu, deixou de viver, falhas, lembranças (tristes e felizes), etc. Gostaria
que escrevesse três coisas (viáveis e possíveis) que você faria e 6 coisas que
abandonaria nestes seus 6 meses de vida.

2) Agora, a situação piorou bastante você terá apenas 24 horas de vida. O que
você vai fazer

117
3) Houve uma reviravolta no seu caso e foi desmentido o diagnóstico de
morte iminente. Ou seja, no momento não há nenhuma previsão para sua
morte, você é saudável. Agora, quais serão as suas prioridades?

4) Depois de todas estas questões que te fizeram refletir sobre você, sobre a
sua vida, família, trabalho, amor, etc... Quero que faça a seguinte autoanálise:
• Estou fazendo as coisas que considero importantes, prioritárias e que trazem
felicidade para a minha vida e família?
• O que eu poderia mudar (comportamentos, atitudes) para tornar os meus
dias mais felizes, sem delegar a minha felicidade a outras pessoas?

Sou o que quero ser


Clarice Lispector

“Sou o que quero ser, porque possuo apenas uma vida e nela só tenho uma
chance de fazer o que quero. Tenho felicidade o bastante para fazê-la doce,
dificuldades para fazê-la forte, tristeza para fazê-la

humana e esperança suficiente para fazê-la feliz. As pessoas mais felizes não
têm as melhores coisas, elas sabem fazer o melhor das oportunidades que
aparecem em seus caminhos...”

118
REFERÊNCIAS qUE INSPIRARAM ESTA OBRA
ABREU, Paula. Escolha sua vida. Rio de Janeiro: Sextante, 2013;
CAMERON, Julia. Guia prático para a criatividade: o caminho do artista. Rio
de Janeiro: Ediouro, 1996;
CAPELAS, Heloísa. O mapa da felicidade. São Paulo: Editora Gente, 2014;
GASPARETTO, Luiz Antonio. Faça dar certo. São Paulo: Espaço vida e
consciência, 1993;
GREENBERGER, Dennis; PADESKY, Christine A. A mente vencendo o
humor. Porto Alegre: Artmed, 1999;
FRITZEN, Silvino José. Relações humanas interpessoais. Petrópolis: Vozes,
2001;
FREDRICKSON, Barbara L. Positividade. Rio de Janeiro: Rocco, 2009;
FRITZEN, Silvino José. Exercícios Práticos de dinâmica de grupo. Volume I
Petrópolis: Vozes, 2007
FRITZEN, Silvino José. Exercícios Práticos de dinâmica de grupo. Volume II
Petrópolis: Vozes, 2007.
HAY, Louise L. Ame-se e cure sua vida. Rio de Janeiro: Best Seller, 2011.
SHAHAR, Tal Bem. Seja mais feliz. São Paulo: Editora Academia de
Inteligência, 2008.

119
CONSIDERAÇÕES FINAIS...
Espero que o conteúdo de autoconhecimento deste e-book tenha lhe ajudado
a tomar posse de muitos conteúdos adormecidos em você.

Agora, de posse deles, tente dar um novo significado de forma a torná-los


positivos em sua vida. Mas lembre-se! Mesmo que eles lhe tornem uma
pessoa mais forte, a ajuda de um profissional qualificado pode fazer a
diferença nesse processo.

Paz, luz e bem para você! Um forte abraço, Kédina Miranda Sá

120
SOBRE A AUTORA
Meu nome é Kédina Miranda Sá, sou psicóloga, atuo na área clínica há mais
de oito anos.

Sou formada em Psicologia pela Universidade de Fortaleza – UNIFOR, tenho


formação em Avaliação Psicológica pelo Neuropsicocentro, sou pós-
graduada em Neuropsicologia pela UNICHRISTUS.

Tenho certificação internacional de Coaching, Mentoring e Holomentoring


pelo Instituto Holos de Qualidade e CEADH. (Florianópolis - SC).

Durante a minha formação acadêmica e nesses oito anos de atuação


aprofundei meus estudos, técnicas e recursos, nas áreas da Psicologia
Positiva, onde obtive certificação através do curso com a Dra. Sofia Bauer
(Belo Horizonte).

Sou registrada pelo Conselho Regional de Psicologia do Ceará com o nº


(CRP11/04740).
Minha linha de trabalho é focada no humano e no seu processo de existir no
mundo (abordagem humanista).

Como sempre fui muito curiosa e encantada pelo ser humano, foquei meus
estudos nas áreas de Programação Neurolinguística (PNL), Logoterapia,
Hipnoterapia Eriksoniana, Psicologia Positiva, Coaching, Gestalt Terapia,
Parapsicologia, Crescimento pessoal, Psicologia Escolar, etc.

121
Profissionalmente, desde a época de estágio e formatura atuo na área clínica.
Já atuei em escolas particulares e em faculdades na cidade de Fortaleza-CE,
com foco na área psicopedagógica. Atualmente meu foco é 100% clínica.

Nas horas vagas sou pesquisadora, escritora, youtuber (vídeos informativos),


estudante e autodidata.
A Kédina na vida pessoal é uma pessoa muito família, caseira, calma,
reservada e que gosta das coisas simples da vida e de agradecer todos os dias
a Deus por elas.

FALE COMIGO:

www.kedinamiranda.com
psicologa@kedinamiranda.com Facebook: psicologakedinamirandasa
Instagram: @psikedinamsa
122