Anda di halaman 1dari 34

Secretaria Municipal de Saúde

Coordenadoria de Política e Organização das Redes de Atenção à Saúde -


COPAS

CÉLULA DE ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA - CELAF

Clique para editarMagno


o estilo dode Souza
subtítulo Sampaio
mestre

Farmacêutico Especialista em Gestão da Assistência


Farmacêutica no SUS – UFSC

Gerente da Célula de Assistência Farmacêutica – CELAF


Secretária Municipal de Saúde – SMS

http://www.fortaleza.ce.gov.br/sms/celula-de-assistencia-farmaceutica-celaf
OBJETIVOS

 Prestar Assistência Farmacêutica de qualidade aos usuários e


profissionais da saúde, da rede pública de Fortaleza, contribuindo
na ampliação do acesso e utilização racional dos medicamentos
essenciais.

 Contribuir com a Política Nacional de Medicamentos através da


Clique para
aquisição, editar o estilo produção,
informação, do subtítulo mestre
dispensação e controle de
medicamentos, garantindo para os usuários da rede básica de
atenção, medicamentos confiáveis, promovendo saúde à
população, com segurança e eficácia.

23/09/14
COMPETÊNCIAS

Suprimento dos Medicamentos de Programas


do Ministério da Saúde;
 Formular,implantar/implementar uma
Política Municipal de AF, tendo como -Gerenciamento das Farmácias Populares do
base as diretrizes políticas nacionais; Brasil;

 Manter atualizados os dados nos Gerenciamento do Programa Farmácia Viva;


sistemas de informação de AF junto à Implantação/Implementação da Farmácia
Secretaria Estadual de Saúde e MS; Clínica nas UAPS e CAPS;

 Promover Programa de Educação  Participação na Aquisição de Medicamentos e


Permanente em Saúde voltado para os MMH para Rede Hospitalar Municipal;
Clique
profissionais quepara editar ocom
trabalham estilo
AF;do subtítulo mestre
Suprimento de Medicamentos e MMH ao
Programa de Assistência ao Paciente
 Organizar, monitorar e avaliar os Lesionado Medular e do Programa de
processos de aquisição, distribuição e Assistência ao Paciente Ostomizados;
controle de medicamentos;
 Gerenciamento da Rede de frio (SR III);
 Indicadores de desempenho de AF;
 Executar e acompanhar Programação
Pactuada Integrada (PPI) dos Medicamentos da
At. Básica e Secundária junto à SESA;

Demandas judiciais e administrativas


ORGANOGRAMA

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre


Mudança dos sistemas piramidais e hierárquicos para
às Redes de Atenção à Saúde

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14
O sistema de Assistência Farmacêutica nas
redes de Atenção à Saúde

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14
Fonte: Mendes EV. As redes de atenção à saúde. Brasília, Organização Pan-Americana da Saúde, 2011
Política da
Assistência Farmacêutica - PNAF
 Concebida a partir das deliberações da 1º Conferência Nacional de
Medicamentos e Assistência Farmacêutica(2003) com o tema “Acesso,
Qualidade e Humanização da Assistência Farmacêutica com Controle
Social”

 Aprovada em 2004 pela Resolução nº 338-CNS

 Conjunto de ações voltadas à promoção, proteção e recuperação da


saúde, tanto individual como coletiva, tendo o medicamento como insumo
Clique
essencial para editar
e visando o estilo do
ao acesso subtítulo
e ao seu uso mestre
racional.

 Este conjunto envolve a pesquisa, o desenvolvimento e a produção de


medicamentos e insumos, bem como a sua seleção, programação,
aquisição, distribuição, dispensação, garantia da qualidade dos produtos
e serviços, acompanhamento e avaliação de sua utilização, na
perspectiva da obtenção de resultados concretos e da melhoria da
qualidade de vida da população.
23/09/14
A importância do sistema de Assistência
Farmacêutica

 Na Europa até 34% das pessoas de mais de 65 anos utilizam 5 ou mais


medicamentos sem se conhecer completamente os seus efeitos
combinados (Junius-Walker et al., 2007)

 Os gastos com assistência farmacêutica constituem o segundo item de


despesa dos sistemas de saúde e são fortemente crescentes (Canadian
Institute for Health Information, 2006)

 Nos Estados Unidos ocorrem 9 milhões de internações hopitalares por ano


por reações adversas a medicamentos (Institute of Medicine, 1999)
Clique para editar o estilo do subtítulo mestre
 A proporção de pessoas atendidas em ambulatórios que sofrem eventos
adversos a medicamentos é estimada em 25%.

 Em 644 estudos feitos na América Latina, verificou-se que menos de 40%


das prescrições baseavam-se em evidências científicas (Rojas, 2006)
Fontes:
Loyola Filho AI et al. Prevalence and factors associated with selfmedication: the Bambui health survey. Rev Saude Publica, 36:55-62, 2002.
Coma A et al. Returned medicines in community pharmacies of Barcelona, Spain. Pharm World Sci, 30:272-277, 2008
Yeaw J et al. Comparing adherence and persistence across 6 chronic medication classes. J Manag Care Pharm
Gandhi TK et al. Adverse drug events in ambulatory care. N Engl J Med 348:1556-1564, 2003
23/09/14
Winterstein AG et al. Preventable drug-related hospital admissions. Ann Pharmacother. 36:1238-1248, 2002
A concepção da Assistência Farmacêutica
no SUS

 Assistência Farmacêutica como um ponto de atenção à saúde isolado.

 A sobrevalorização da logística de medicamentos.

 A consideração dos medicamentos como um bem de consumo e não


como um insumo fundamental da saúde.
Clique para editar o estilo do subtítulo mestre
 A colocação do medicamento como o foco da Assistência Farmacêutica
em detrimento da população.

 A deficiência da formação dos farmacêuticos na Farmácia Clínica.


Fontes:
Marin N et al. Assistência farmacêutica para gerentes municipais. Rio de Janeiro, Organização Pan-Americana da Saúde, 2003
Mendes EV. As redes de atenção à saúde. Brasília, Organização Pan-Americana da Saúde, 2011
23/09/14
Modelo lógico-conceitual da Assistência
Farmacêutica

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

Fonte:23/09/14
Correr CJ, Otuki MF, Soler O. Assistência farmacêutica integrada no processo de cuidado em saúde. Rev Pan-Amaz Saude,
2: xx-xx, 2011
Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14
Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14
A gestão técnica da
Assistência A gestão clínica do
Farmacêutica medicamento

 Seleção  Formulário terapêutico

 Programação  Dispensação

 Aquisição  Adesão ao tratamento

 Armazenamento  Conciliação

 Distribuição  Farmacovigilância

23/09/14
Fonte: Mendes EV. As redes de atenção à saúde. Brasília, Organização Pan-Americana da Saúde, 2011
Conciliação de medicamentos

 É um método destinado à racionalização da utilização dos medicamentos


e tem como objetivo diminuir a ocorrência de erros de medicação
quando a pessoa usuária de um sistema de atenção à saúde muda de
nível de assistência.

 Os pontos de transição são críticos, pois neles, costuma ocorrer um


grande número de erros de medicação devidos as informações
incorretas como
Clique para a omissão
editar de subtítulo
o estilo do dose, dose e posologia diferentes e vias
mestre
de administração impróprias.

 Estimou-se que 46% a 56% dos erros de medicação em hospitais


ocorreram nos pontos de transição e esses erros são considerados
eventos adversos evitáveis.

Fontes: Rosa MB et al. Erros de medicação e conciliação de medicamentos em idosos. In: Novaes MRCG (Organizador).
23/09/14
Assistência farmacêutica ao idoso: uma abordagem multiprofissional. Brasília, Editora Thesaurus, 2007
Metas Internacionais de Segurança do Paciente -
OMS

“primeiro, não cause dano”


 Identificação Correta do Paciente

 Comunicação Efetiva
Clique para editar o estilo do subtítulo mestre
 Uso Seguro de Medicamentos

 Cirurgia Segura

 Prevenção do Risco de Infecções

 Prevenção do Risco de Queda

23/09/14
Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

TELEFONE: 85 33668293 FAX 85 33668276


23/09/14
Cuidado Farmacêutico
 É realizado por meio de consultas farmacêuticas individuais e de
atendimentos compartilhados com outros membros da equipe de
saúde.
 A suas etapas são:

1. Coleta e a organização dos dados da pessoa usuária.


2. Avaliação e identificação de problemas relacionados à
farmacoterapia.
3. Pactuação de um plano de cuidado com a pessoa usuária.
4. Seguimento da pessoa usuária.

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14
Fonte: Correr CJ, Otuki MF. A prática farmacêutica na farmácia comunitária. Porto Alegre, Artmed, 2013
Cuidado Farmacêutico
 Dicas

 https://farmaceuticoclinico.com.br/

 Links para baixar os Cadernos sobre cuidado farmacêutico na Atenção


Básica,Clique para editar
que foram o estilopelo
publicados do subtítulo
MS: mestre

Caderno 1: Cuidado Farmacêutico Atencao Básica - Serviços


Farmacêuticos na Atenção Básica à Saúde
Caderno 2: Cuidado Farmacêutico Atencao Básica - Capacitação para
Implantação dos Serviços de Clínica Farmacêutica
Caderno 3: Cuidado Farmacêutico Atencao Básica - Planejamento e
Implantação de Serviços de Cuidado Farmacêutico na Atenção Básica à
Saúde: A Experiência de Curitiba
Caderno 4: Cuidado Farmacêutico Atenção Básica - Resultados do projeto
23/09/14
de implantação do cuidado farmacêutico no Município de Curitiba
Cuidado Farmacêutico
 Dicas

Caderno 1: Cuidado Farmacêutico Atencao Básica - Serviços


Farmacêuticos na Atenção Básica à Saúde

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14
Amostra da Pesquisa Nacional sobre Acesso,
Utilização e Promoção do Uso Racional de
Medicamentos - PNAUM Serviços, Brasil, 2015

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14
Estrutura e organização da AF no Município, segundo
Responsável pela Assistência Farmacêutica municipal.

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14
Dados da Pesquisa Nacional sobre Acesso, Utilização e Promoção
do Uso Racional de Medicamentos no Brasil – PNAUM 2014

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

Prevalências autorreferidas de HIPERTENSÃO, indicação médica de


tratamento e uso de medicamentos para hipertensão na população com 20
anos ou mais no Brasil segundo características sociodemográficas. PNAUM,
Brasil, 2014.
23/09/14
Adesão ao tratamento medicamentoso para
hipertensão

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14 PNAUM, Brasil, 2014.


Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

Prevalências autorreferidas de DIABETES, indicação médica de tratamento e


uso de medicamentos para diabetes na população com 20 anos ou mais no
Brasil segundo características sociodemográficas. PNAUM, Brasil, 2014.
23/09/14
Adesão ao tratamento medicamentoso para
diabetes

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14 PNAUM, Brasil, 2014.


Situação Atual da AF em Fortaleza

 CELAF – CAF e Setor Judicial

 6 CORES - Assistência e Vigilância  2 Farmácias Populares

 101 Unidades de Atenção  12 CAPS – Farmácia Clínica


Primária a Saúde (UAPS)
 13 Farmácias Polos – ISGH
 10 Hospitais Municipais
 Unidade Laboratório em Farmácia
 SAEs -Clique
antiretrovirais Clínica
para editar o estilo do subtítulo mestre
 Rede de Frio UAPS Benedito Artur
UAPS Dom Aloísio
 Farmácia VIVA UAPS Roberto Bruno
UAPS Anastácio Magalhães - UFC

23/09/14
http://www.fortaleza.ce.gov.br/sms/manual-de-saude

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14
Financiamento
Conforme Portaria MS/GM n°204, de 29 de janeiro de 2007, os recursos da AF devem
ser movimentados em contas específicas para cada componente:

 Componente Básico - medicamentos e insumos da AF no âmbito da


Atenção Básica;
 Componente Estratégico - controle de endemias, tais como a tuberculose, a
hanseníase, a malária e outras doenças endêmicas de abrangência nacional
ou regional; antirretrovirais do programa DST/AIDS.
 Componente Especializado - medicamentos em nível ambulatorial, com
linhas de cuidado definidas em Protocolos Clínicos e em Diretrizes
Clique para editar o estilo do subtítulo mestre
Terapêuticas.

PROGRAMA FARMÁCIA POPULAR DO BRASIL

 Criado em 2004 com abertura de farmácias estatais (FioCruz)

 Em 2006, “AQUI TEM FARMÁCIA POPULAR”

 Em 2011, PROGRAMA SAÚDE NÃO TEM PREÇO


23/09/14
Financiamento

Compra do elenco da Atenção Básica pactuada na CIB


CONTRAPARTIDA RECURSO POPULAÇÃO VALOR ANUAL R$
PACTUADO R$

Municipal 2,00 5.011.104,00

Estadual 2,00 2.505.552 5.011.104,00

Federal 5,10 12.778.315,00

Total Clique para editar o estilo


9,10 do subtítulo mestre 22.800.523,20

Fonte: Resolução CIB/CE N° 12/2016

23/09/14
TUTORIAL CURVA ABC

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14
PARA CASA!!!

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

Pesquisar o elenco da CIB/CE resolução Nº12/2016 da


atenção básica e relacionar 05 patologias que podem ser
tratadas com os medicamentos de sua escolha.

23/09/14
Congresso Nacional CONASEMS

Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14
Cuidado Farmacêutico:
Salvaguardando vidas!

Obrigado!

E-mail: magnossampaio@gmail.com
23/09/14
Clique para editar o estilo do subtítulo mestre

23/09/14