Anda di halaman 1dari 96

MÚSCULOS DO

TRONCO
Estão dispostos em 6 grupos:

 Músculos do dorso  Abdome

 Músculos suboccipitais  Pelve

 Tórax  Períneo
MÚSCULOS DO DORSO
 Há dois grupos principais:
 Músculos Extrínsecos do Dorso
 Superficiais
 Intermediários

 Músculos Intrínsecos do Dorso


 Camada Superficial (Esplênios)
 Camada Intermédia (Transversocostais)
 Camada Profunda (Tranversoespinhais)
Músculos do Dorso
Camada Superficial
Músculo Origem Inserção Inervação Ação
Trapézio Linha nucal Terço lateral da Nervo acessório; Rotação da
superior, clavícula, acrômio e C3 e C4 escápula durante a
protuberância espinha da abdução do ombro
occipital externa, escápula no plano
ligamento nucal, horizontal; as
processos fibras superiores
espinhosos de C7 a elevam, as fibras
T12 médias aduzem e
as fibras inferiores
deprimem a
escápula.

Latíssimo do dorso Processos Assoalho do sulco Nervo toracodorsal Extensão, adução e


espinhosos de T7 a intertubercular do (C6 a C8) rotação interna do
L5 e sacro, crista úmero ombro
ilíaca e X, XI e XII
costelas
Levantador da Processos Porção superior da C3 a C4 e nervo Elevação da
Escápula transversos de C1 margem superior escapular dorsal Escápula
a C4 da escápula
Rombóide Menor Processo espinhoso Margem medial da Nervo escapular Retração e
de C7 a T1 escápula dorsal (C4, C5) elevação da
escápula
Rombóide Maior Processos Borda vertebral da Nervo escapular Retração e
espinhosos de T2 a escápula dorsal (C4, C5) elevação da
T5 escápula
 Músculos do Dorso
Músculos do Dorso
Camada Intermedíaria

Músculo Origem Inserção Inervação Ação


Serrátil posterior Parte inferior do Margem superior Ramos anteriores Eleva as costelas
superior ligamento nucal, das 4 primeiras dos nervos
processos costelas torácicos
espinhosos de C7 a superiores (T2 a
T2 e ligamentos T5)
supraespinhais

Serrátil posterior Processos Margem inferior Ramos anteriores Deprime as


inferior espinhosos de T11 das 4 últimas dos nervos costelas inferiores
a L3 e ligamentos costelas torácicos e pode impedir que
supraespinhais superiores (T9 a estas costelas se
T12) elevem quando o
diafragma se
contrai
Musculatura Intrínseca do dorso
 Ainda pode ser dividida em dois
subgrupos:
 Esplênio e transversocostal
 Esplênio da cabeça
 Esplênio do pescoço
 Eretor da espinha
 Transversoespinhal
 Semiespinhal
 Multífido
 Rotadores
 Interespinhais
 Intertransversais
Músculos do Dorso
Camada Profunda
Músculo Origem Inserção Inervação Ação
Esplênio da Cabeça Metade inferior do Processo mastóide, Ramos posteriores Realiza a extensão
ligamento nucal; crânio abaixo do dos nervos do pescoço,
Processos terço lateral da cervicais médios rotação do pescoço
espinhosos de C7 a linha nucal superior para o mesmo lado
T4
Esplênio do Processo espinhoso Processo espinhoso Ramos posteriores Realiza a extensão
Pescoço de T3 a T6 de C1 a C3 dos nervos do pescoço,
cervicais inferiores rotação do pescoço
para o mesmo lado
Iliocostal Aponeurose da Iliocostal: Ângulos Ramos posteriores Extensão da coluna
Longuíssimo parte posterior da das 6 costelas dos nervos vertebral e da
Espinhal crista ilíaca, face inferiores; ângulos espinhais cabeça; Flexão
posterior do sacro, das 6 costelas lateral da coluna
ligamentos superiores; vertebral
sacroilíacos, Processos
processos transversos de C4
espinhoso sacrais e C6;
lombares inferiores Longuíssimo:
e ligamento Processos
supraespinhal transversos de
todas as vértebras
torácicas;
processos
transversos de C2
a C6, processo
mastóideo;
Espinhal: Processos
espinhosos de C2,
Ti a T8
Esplênios

Transversocostais
• Iliocostal
• Longíssimo
• Espinhal
Músculos do Dorso
Músculos transversoespinhais
Músculo Origem Inserção Inervação Ação
Semiespinhal Origina-se dos As fibras seguem Ramos posteriores Extensão do
processos superomedialmente dos nervos pescoço e regiões
transversos das para o occipital e espinhais torácica e cervical
vértebras C4 a T12 os processos da coluna
espinhosos nas vertebral, e gira o
regiões torácica e pescoço para o
cervical outro lado
Multífido Face posterior do As fibras seguem Ramos posteriores Estabilbiza as
sacro, espinha obliquamente em dos nervos vértebras durante
ilíaca póstero- sentido espinhais os movimentos
superior, superomedial por locais da coluna
aponeurose do toda a extensão vertebral
músculo eretor da dos processos
espinha, espinhosos,
ligamentos localizados 2-4
sacroilíacos, segmentos
processos superiores à
mamilares das fixação proximal
vérterbras
lombares,
processos
transversos de T1 a
T3, processos
articulares de C4-
C7
Rotadores Processos Processo espinhoso Ramos posteriores Estabiliza as
transversos das da vértebra dos nervos vértebras e ajudam
vértebras imediatamente espinhais na rotação da
superior a origem coluna.
Músculos profundos
do dorso
Músculos do Dorso
Músculos transversoespinhais
Camada Profunda Menor
Músculo Origem Inserção Inervação Ação
Interespinhais Faces superiores Faces superiores Ramos posteriores Ajudam na rotação
dos processos dos processos dos nervos extensão da coluna
espinhosos das espinhosos da espinhais
vértebras cervicais vértebra superior à
e lombares vértebra de fixação
proximal
Intertransversários Processos Processos Ramo posterior e Ajudam na flexão
transversos das transversos das anterior dos nervos lateral da coluna;
vértebras cervicais vértebras espinhais agindo
e lombares adjacentes bilateralmente,
estabilizam a
coluna vertebral
Levantadores das Extremidade dos Seguem Ramos posteriores Elevam as costelas,
costela processos inferolaterallmente dos nervos auxiliando na
transversos das e se inserem na espinhais C8-T11 respiração, ajudam
vértebras C7 e T1- costela entre o na flexão lateral da
T11 tubérculo e o coluna vertebral
ângulo
Músculos Esplênios e Transversocostais
Músculos Suboccipitais
 Reto posterior maior da cabeça
 Reto posterior menor da cabeça
 Oblíquo inferior da cabeça
 Oblíquo superior da cabeça
MÚSCULOS SUBOCCIPITAIS
MÚSCULOS DO TÓRAX
 Intercostais externos
 Origina-se da borda caudal de uma costela
indo inserir-se na borda cranial da costela de
baixo.

Intercostais
externos
MÚSCULOS DO TÓRAX
 Intercostais internos
 Tem origem ventralmente no esterno
estendendo-se dorsalmente aos ângulos das
costelas
Tórax
 Subcostais
 Origina-se da superfície interna de uma costela
e se insere na superfície interna da 2ª e 3ª
costelas abaixo.
 Transverso do tórax
 Origina-se de cada lado do terço caudal da
superfície interna do corpo.
 Levantadores das costelas
 Originam-se das extremidades dos processos
tranversos da 7ª vertebral cervical e das 11
vértebras torácicas superiores.
TÓRAX
 Serrátil posterior superior
 Serrátil posterior inferior
Diafragma – Corte transversal
MÚSCULOS DO ABDÔMEN
 Estão dispostos em 2 porções:
 Músculos ântero-laterais
 Oblíquo externo do abdômen
 Oblíquo interno do abdômen
 Transverso do abdômen
 Reto do abdômen
 Piramidal
 Músculos posteriores
 Psoas maior
 Psoas menor
 Iliaco
 Quadrado lombar
Músculos do Abdômen
Região ântero-lateral
Região abdominal
Face posterior
Músculos dos
Membros Superiores
Disposição
 Músculos que ligam o Membro Superior à
Coluna Vertebral
 Músculos que ligam o membro superior às
paredes torácicas anterior e lateral
 Músculos do Ombro
 Músculos do Braço
 Músculos do Antebraço
 Músculos da Mão
Músculos que ligam o Membro superior
à Coluna Vertebral
 Trapézio
 Grande dorsal
 Rombóide maior
 Rombóide menor
 Levantador da Escápula
Trapézio
 Músculo plano, triangular que forma em
conjunto com outros músculos as porções
superior e dorsal da região cervical e do
dorso.
 È formado por três tipos de fibras:
 Superiores
 Intermediárias
 Inferiores
Rombóide
 Divide-se em duas porções anatômicas:
 Rombóide maior Que se origina dos
processos espinhosos 2ª a 5ª vértebras
torácicas inserindo-se com fibras desde a
espinha da escápula até o seu ângulo
inferior.
 Rombóide menor Origina-se nos
processos espinhosos da 7ª vértebra
cervical e 1ª torácica dirigindo-se a
espinha escapular.
Grande Dorsal
 Apresenta uma configuração triangular
que recobre a região lombar e a metade
inferior da região torácica posterior.
 Tem sua origem ao nível dos processos
espinhosos sacrais , lombares e torácicos,
bem como na crista ilíaca.
Músculos que ligam o membro superior
às paredes torácicas anterior e lateral

 Peitoral maior
 Peitoral menor
 Subclávio
 Serrátil anterior
Peitorais
 Peitoral maior Em forma de leque,
espesso localizado na região anterior do
tórax. Apresenta duas porções: uma
esternal e outra clavicular indo se inserir
no tubérculo maior do úmero.
 Peitoral menor É um músculo delgado,
triangular que fica subjacente ao músculo
peitoral maior.
Serrátil anterior
 Delgada lâmina muscular situada entre as
costelas e a escápula, projetando por toda
a região lateral do tórax
Músculos do Ombro
 Deltóide
 Subescapular
 Supra-espinhal
 Infra-espinhal
 Redondo maior
 Redondo menor
O manguito rotador
Músculos Toracoapendiculares
Anteriores
Músculo Origem Inserção Inervação Ação
Peitoral Maior Porção clavicular: Lábio lateral do Nervos peitorais A cabeça clavicular
Face anterior da sulco lateral e medial; flete o ombro e a
metade anterior intertubercular do cabeça
da clavícula; úmero esternocostal
estende e aduz o
Porção ombro.
esternocostal: face
anterior do
esterno
Peitoral menor 3ª 4ª e 5ª costelas Margem medial e Nervo peitoral Protração
face superior do medial escapular
processo coracóide
da escápula
Subclávio Junção da 1ª Face inferior do Nervo para o Deprime a
costela e sua terço médio da músculo subclávio clavícula
cartilagem costal clavícula
Serrátil anterior Face anterior das Face anterior da Nervo torácico Protrai a escápula,
partes laterais da margem medial da longo mantendo-a
1ª a 8ª costelas escápula contra a parede
torácica
Músculos Toracoapendiculares
Anteriores
Articulação do Ombro
Músculos Toracoapendiculares
Posteriores
Músculos Toracoapendiculares
Posteriores
Músculo Origem Inserção Inervação Ação
Músculos superficiais

Trapézio Terço medial da linha Terço lateral da Nervo acessório e A parte descendente
nucal superior; clavícula; Acrômio e nervoso espinhais C3, eleva, a parte
protuberância occipital espinha da escápula C4 descendente
externa; Ligamento deprime e a parte
nucal; Processos média retrai a
espinhosos das escápula;
vértebras C7-T12
Latíssimo do dorso Processos espinhosos Assoalho medial do Nervo toracodorsal Estende, aduz e roda
das 6 vértebras sulco intertubercular internamente o
torácicas inferiores, do úmero ombro
fáscia toracolombar,
crista ilíaca, 3 costelas
inferiores
Músculos Profundos

Levantador da Processos transversos Margem medial da Nervo dorsal da Eleva a escápula


Escápula de C1-C4 escápula escápula e cervical
superiormente à raiz
da escápula
Rombóide menor Processo s espinhosos Extremidade medial Nervo dorsal da Retrai a escápula e
de C7-T1 da espinha da escápula promove adução
escápula escapular
Rombóide maior Processos espinhosos Borda vertebral da Nervo dorsal da Retrai a escápula e
de T2-T5 escápula escápula promove adução
escapular
Músculos Escapuloumerais
Músculos Origem Inserção Inervação Ação
Deltóide Terço lateral da Tuberosidade Nervo axilar Anterior: Flexão do
clavícula; acrômio deltóidea ombro;
e espinha da Médio: Abdução do
escápula ombro;
Posterior: Extensão
do ombro
Supraespinhal Fossa Margem superior Nervo Abdução do ombro
supraespinhal da do tubérculo maior supraescapular
escápula do úmero
Infraespinhal Fossa infraespinhal Margem média do Nervo Rotação lateral do
da escápula tubérculo maior do supraescapular ombro
úmero
Redondo menor Parte média da Margem inferior do Nervo axilar Rotação lateral do
margem lateral da tubérculo maior do ombro
escápula úmero
Redondo maior Face posterior do Tubérculo menor Nervo subescapular Rotação medial do
ângulo inferior da do úmero inferior ombro
escápula
Subescapular Fossa subescapular Tubérculo menor Nervos Rotação medial do
do úmero subescapulares ombro
superior e inferior
O manguito rotador
Músculos do Braço
Músculos do Braço
Músculos do Braço
Músculos do Braço
Músculos Origem Inserção Inervação Ação
Bíceps braquial Cabeça curta: Tuberosidade do Nervo Flexão do cotovelo;
Processo coracóide da rádio musculocutâneo
escápula

Cabeça longa:
tubérculo
supraglenoidal da
escápula
Coracobraquial Extremidade do Terço médio da face Nervo Adução horizontal do
processo coracóide da medial do úmero musculocutâneo ombro
escápula
Braquial Metade distal da face Processo coronóide e Nervo Flexão do antebraço
anterior do úmero tuberosidade da ulna musculocutâneo e
nervo radial.
Tríceps braquial Cabeça longa: Olécrano Nervo radial Extensão do cotovelo
Tubérculo
infraglenoidal da
escápula;

Cabeça lateral: face


posterior do úmero.

Cabeça medial: face


posterior do úmero
Ancôneo Epicôndilo lateral do Face lateral do Nervo radial Extensão do cotovelo
úmero olécrano
Músculos do Antebraço
 Músculos Antebraquiais palmares
superficiais
 Músculos Antebraquiais palmares
profundos
 Músculos Antebraquiais dorsais
superficiais
 Músculos antebraquiais dorsais profundos
Músculos do antebraço

 Podem ser divididos em grupo palmar e


grupo dorsal.
 Músculos palmares do antebraço
 Grupo superficial: Flexor radial do carpo
Flexor ulnar do carpo
Flexor superficial dos dedos
Pronador redondo
Palmar longo
Músculos do antebraço
 Grupo profundo:
Flexor profundo dos dedos
Flexor longo do polegar
Pronador quadrado
Músculos do Antebraço
- Compartimento Anterior -
Músculo Origem Inserção Inervação Ação
Camada Superficial

Pronador redondo Epicôndilo medial Face lateral do Nervo mediano Pronação e flexão
do úmero rádio ao nível do da radioulnar
terço médio do proximal
antebraço
Flexor radial do Epicôndilo Medial Base do 2º Nervo mediano Flexão do punho e
carpo do úmero metacarpal desvio radial
Palmar longo Epicôndilo Medial Metade distal do Nervo mediano Flexão do punho e
do úmero retináculo dos tensão da
músculos flexores aponeurose
e aponeurose palmar
palmar
Flexor ulnar do Epicôndilo Medial Osso psiforme, Nervo ulnar Flexão e desvio
carpo do úmero hâmulo do ulnar
hamato, base do
5º metacarpo
Flexor superficial Epicôndilo Medial Corpos das Nervo mediano Flexão das
dos dedos do úmero falanges médias articulações MCF e
dos 4 dedos interfalangeanas
mediais proximais
Músculos do Antebraço
- Compartimento Anterior -
Músculo Origem Inserção Inervação Ação
Camada Profunda

Flexor profundo Três quartos Base das falanges Parte medial: Flexão das
dos dedos proximais das distais dos quatro Nervo ulnar falanges distais
faces medial e dedos mediais Parte lateral: dos quatro dedos
anterior da ulna e Nervo interósseo mediais
membrana anterior, ramo do
interóssea Nervo mediano
Flexor longo do Face anterior do Base da falange Nervo interósseo Flexão da
polegar rádio distal do polegar anterior, ramo do articulação MCF e
Nervo mediano interfalangeana do
polegar
Pronador Quarto distal da Quarto distal da Nervo interósseo Pronação do
Quadrado face anterior da face anterior do anterior, ramo do antebraço
ulna rádio Nervo mediano
Músculos do antebraço
 Músculos antebraquiais dorsais
 Grupo superficial
 Extensor radial longo do carpo
 Extensor radial curto do carpo
 Extensor comum dos dedos
 Extensor do dedo mínimo
 Extensor ulnar do carpo
 Braquiorradial
Músculos do antebraço
 Grupo profundo
 Supinador
 Abdutor longo do polegar
 Extensor longo do polegar
 Extensor curto do polegar
 Extensor do indicador
Músculos do Antebraço
- Compartimento Posterior -
Músculo Origem Inserção Inervação Ação
Camada Superficial

Braquiorradial Crista Face lateral de Nervo radial Flexão fraca do


supraepicondilar extremidade distal cotovelo
lateral do úmero do rádio proximal ao
processo estilóide
do rádio
Extensor radial Crista Base do 2º Nervo radial Extensão e desvio
longo do carpo supraepicondilar metacarpal radial do punho
lateral do úmero
Extensor radial Epicôndilo lateral do Face dorsal da base Nervo radial (Ramo Extensão e desvio
curto do carpo úmero do 3º metacarpo profundo) radial do punho
Extensor dos dedos Epicôndilo lateral do Face dorsal da base Nervo radial (Ramo Extensão dos quatro
úmero das falange distais profundo) dedos mediais
dos quatro dedos (Articulações MCF e
mediais IF)
Extensor do dedo Epicôndilo lateral do Face dorsal da base Nervo radial (Ramo Extensão do quinto
mínimo úmero da falange distal do profundo) dedo (Articulações
quinto dedo MCF e IF)
Extensor ulnar do Epicôndilo lateral do Face dorsal da base Nervo radial (Ramo Extensão e desvio
carpo úmero do 5º metacarpo profundo) ulnar do punho
Músculos do Antebraço
- Compartimento Posterior -
Músculo Origem Inserção Inervação Ação

Camada profunda

Supinador Epicôndilo lateral Terço proximal do Nervo radial Supinação da


do úmero; rádio (Ramo profundo) radioulnar
ligamentos
colaterais lateral e
anular do rádio
Extensor do Terço distal da Face dorsal da Nervo interósseo Extensão do 2º
indicador ulna base da falange posterior (Ramo dedo
distal do segundo profundo do n.
dedo radial
Abdutor longo do Metade proximal Base do 1º Nervo interósseo Abdução do
polegar da ulna, rádio e metacarpo posterior (Ramo polegar
membrana profundo do n.
interóssea radial
Extensor curto do Terço distal do Face dorsal da Nervo interósseo Extensão da
polegar rádio e membrana base da falange posterior (Ramo articulação MCF e
interóssea proximal do profundo do n. carpometacárpica
polegar radial do polegar
Extensor longo do Terço médio da Face dorsal da Nervo interósseo Extensão da
polegar ulna e membrana base da falange posterior (Ramo falange distal do
interóssea distal do polegar profundo do n. polegar na
radial articulação IF
Túneis dorsais do carpo
Músculos da Mão
 Músculos Tenares

 Músculos Hipotenares

 Músculos Curtos
Músculos da Mão
Músculo Origem Inserção Inervação Ação
Músculos tenares

Oponente do Retináculo dos mm. Face lateral do 1º Ramo recorrente do Oponência do


polegar flexores; Escafóide e metacarpo n. mediano polegar
trapézio
Abdutor curto do Retináculo dos mm. Face lateral da base Ramo recorrente do Abdução e
polegar flexores; Escafóide e da falange proximal n. mediano oponência do
trapézio do polegar polegar

Flexor curto do Retináculo dos mm. Face lateral da base Ramo recorrente do Flexão do polegar
polegar flexores; Escafóide e da falange proximal n. mediano
trapézio do polegar

Adutor do polegar Porção Oblíqua: Face medial da base Ramo profundo do Adução do polegar
Base do 2º e 3º da falange proximal nervo ulnar
metacarpos do polegar

Porção transversa:
Face anterior do
corpo do 3º
metacarpo
Músculos da Mão
Músculo Origem Inserção Inervação Ação
Músculos hipotenares

Abdutor do dedo Osso psiforme Face medial da base Ramo profundo do Abdução do 5º dedo
mínimo da falange proximal nervo ulnar
do 5º dedo
Flexor curto do dedo Hâmulo do hamato Face medial da base Ramo profundo do Flexão da
mínimo e retináculo dos da falange proximal nervo ulnar articulação MCF do
flexores do 5º dedo 5º dedo

Oponente do dedo Hâmulo do hamato Margem medial do Ramo profundo do Desloca o 5º


mínimo e retináculo dos 5º metacarpo nervo ulnar metacarpo em
flexores sentido anterior e
gira-o, opondo o 5º
dedo ao polegar
Músculos da Mão
Músculos da Mão
Músculo Origem Inserção Inervação Ação
Músculos curtos

Lumbricais 1º e 2º: Dois Faces laterais das 1º e 2º: n. mediano Flexão das
tendões laterais do expansões 3º e 4º: ramo articulações MCF;
músculo flexor extensoras do 2º-5º profundo do nervo Extensão das
profundo dos dedos dedo ulnar articulações
interfalangeanas do
3º e 4º: Três 2º ao 5º dedo
tendões mediais
músculo flexor
profundo dos dedos
Interósseos dorsais Faces adjacentes de Bases das falanges Ramo profundo do Abdução do 2º ao 4
dois metacarpos proximais nervo ulnar dedos em relação à
linha axial
Interósseos Faces palmares do Bases das falanges Ramo profundo do Aduz o 2º, 4º e 5º
palmares 2º, 4º e 5º proximais nervo ulnar dedos em direção à
metacarpos linha axial
Músculos Curtos
Plexo Braquial
Plexo Braquial
 Trata-se de um plexo somático formado pelos ramos
anteriores de C5 a C8, bem como, a maioria dos ramos
anteriores de T1.

Origem: Começa no
pescoço, passa
posteriormente à clavícula e
estende-se até a axila,
acompanhando a a artéria
axilar, sob o músculo
peitoral maior.
Plexo Braquial
 Situação
Suas raízes geralmente
atravessam a abertura entre os
músculos escalenos anterior e
médio.
Plexo Braquial
 Emerge
 Região cervical

 Situação
 Trígono posterior
(Formado pelo m. esternocleidomastóideo,
Clavícula e trapézio
 Apresenta 2 partes:
 Supraclavicular
 Troncos superior, médio e inferior
 Infraclavicular
 Fascículos lateral, posterior e medial
Plexo Braquial
 Situação
Partes do plexo
 Supraclavicular
 Infraclavicular
Raízes do Plexo Braquial
 São os ramos anteriores de C5 a C8 e T1
Ramos das Raízes do Plexo Braquial
 Nervo dorsal da escápula
 Origina-se da raiz de C5 do plexo braquial;
 Inerva os músculos rombóide maior e menor.

 Nervo torácico longo


 Origina-se dos ramos anteriores de C5 a C7;
 Inerva o músculo serrátil anterior
Ramos dos Troncos do Plexo Braquial
 Nervo Supra-escapular
 Origina-se do tronco superior do plexo;
 Inerva os músculos supra-espinhal e infra-
espinhal;
 Entra na região escapular posterior, através do
forame supra-escapular;
 Nervo para o músculo subclávio
 Origina-se do tronco superior do plexo braquial;
 Inerva o músculo subclávio;
 Passa ântero-inferiormente sobre artéria e veia
subclávias.
Troncos do Plexo Braquial

Os três troncos
originados das raízes
passam lateralmente
sobre a primeira costela
e entram na axila.
Divisões do Plexo Braquial
 Cada um dos três troncos do plexo forma
as divisões anterior e posterior
Fascículos do Plexo Braquial

Os fascículos tem relação


com a segunda parte da
artéria axilar, podendo ser
denominados como fascículo
lateral, fascículo medial e
fascículo posterior.
Ramos do Fascículo Lateral
 Nervo Peitoral Lateral
 É o mais proximal dos ramos deste fascículo;
 Penetra a Fáscia clavipeitoral;
 Inerva o músculo peitoral maior.
 Nervo Musculocutâneo
 Ramo terminal deste fascículo;
 Penetra o músculo coracobraquial e passa entre
os mm. bíceps braquial e braquial.
 Termina como nervo cutâneo lateral do antebraço
 Raiz lateral do nervo Mediano
 É o ramo terminal mais calibroso deste fascículo;
 Forma o nervo mediano
Relações do plexo braquial com a
artéria axilar
Ramos Colaterais do
Fascículo Medial
 Nervo Peitoral Medial
 É o ramo mais proximal deste fascículo;
 Supre os músculos peitoral menor e peitoral
maior;
 Nervo Cutâneo Medial do Braço
 Inerva a parte superior da superfície medial do
braço;
 Na axila, comunica-se com o nervo
intercostobraquial de T2.
 Nervo Cutâneo Medial do Antebraço
 Origina-se distalmente à origem do nervo
cutâneo medial do braço
Ramos dos Fascículos lateral e
medial do Plexo Braquial
Ramos Terminais do
Fascículo Medial
 Raiz Medial do Nervo Mediano
 Une-se com uma raiz similar do Fascículo
Lateral para formar o nervo mediano;
 É anterior à artéria axilar.
 Nervo Ulnar
 Ramo terminal deste fascículo;
 Passa através do braço e antebraço para a
mão, onde inerva toda a sua musculatura
intrínseca;
 Inerva o músculo flexor ulnar do carpo e flexor
profundo dos dedos;
Ramos dos Fascículos lateral e
medial do Plexo Braquial
Nervo Mediano
 Origina-se a partir das raízes lateral e
medial dos fascículos lateral e medial do
plexo braquial;
 Inervam a maioria dos músculos do
compartimento anterior do antebraço;
 Inerva os três músculos da eminência
tenar da mão, os dois músculos laterais
lumbricais e a pele sobre a face palmar.
Composição do plexo braquial
Ramos colaterais do
Fascículo Posterior
 Nervo subescapular superior
 Supre e passa pelo músculo subescapular;
 Nervo Toracodorsal
 É o mais longo dos três nervos colaterais deste
fascículo;
 Inerva o latíssimo do dorso.
 Nervo subescapular inferior
 Inerva os músculos subescapular e redondo
maior
Ramos do Fascículo Posterior do
Plexo Braquial
Ramos Terminais do
Fascículo Posterior
 Nervo Axilar
 Deixa a axila pelo espaço quadrangular;
 Inerva o músculo deltóide e o músculo redondo
menor;
 É acompanhado pela artéria circunflexa posterior
do úmero.
 Nervo Radial
 É o mais calibroso ramo terminal do fascículo
posterior;
 Sai da axila e penetra no compartimento posterior
do braço passando pelo intervalo triangular;
 Inerva todos os músculos do compartimento
posterior do braço e antebraço.
Ramos do Fascículo Posterior do
Plexo Braquial