Anda di halaman 1dari 5

www.cers.com.

br 1
Peça Prático-Profissional:

Henrique, brasileiro, solteiro, professor de educação física, nascido em 05/04/1985, foi denunciado pela supos-
ta prática do crime de estupro, previsto no art. 213 do Código Penal. A denúncia foi oferecida em 30/03/2011 e
recebida em 02/04/2011 pelo Juízo da Vara Criminal da Comarca de Florianópolis/SC.
Segundo consta na denúncia, no dia 20/07/2010, Henrique, então professor da academia “Vida Saudável”, de
forma consciente e voluntária, mediante violência, constrangeu Helena a com ele ter conjunção carnal no vestiário
da academia. Em 16/04/2012, foi apresentada resposta à acusação do réu e, após, designada audiência de ins-
trução e julgamento.
Em 01/11/2014, foi realizada a Audiência de Instrução e Julgamento (A.I.J.). Dispensada a oitiva da vítima com
a concordância da acusação e da defesa, o Magistrado deu continuidade ao procedimento com a oitiva das tes-
temunhas de acusação, as quais afirmaram não terem presenciado os fatos. Em seguida, as testemunhas de de-
fesa aduziram que o réu jamais apresentou comportamento que as levassem a acreditar nos fatos que estavam
sendo a ele imputados.
Ato contínuo, o Magistrado requereu os esclarecimentos do perito responsável pelo laudo psicológico da víti-
ma. O perito afirmou que as reações da vítima ao longo das sessões demonstravam que ela havia sido violentada
e que tudo indicava que o responsável era o réu. Em seu interrogatório, o réu negou todos os fatos.
Encerrada a Audiência, foi dada palavra para a acusação e, após, para a defesa, para apresentação das res-
pectivas alegações finais orais.
No dia 10/04/2017, foi proferida sentença penal condenatória fixando a pena em 6 (seis) anos de reclusão em
regime semiaberto, sendo a decisão publicada no mesmo dia. Após a interposição do recurso de apelação, houve
o trânsito em julgado do édito condenatório para ambas as partes.
Desesperado com a iminência de iniciar o cumprimento da pena, Henrique o procura em seu escritório e infor-
ma que uma testemunha, que à época dos fatos não era conhecida, descobriu que tudo foi uma armação de He-
lena para prejudicá-lo. A testemunha, inclusive, apresenta documentos comprobatórios de que o perito judicial que
acompanhou Helena era amigo íntimo da vítima e, ainda, diversas gravações de conversas com Helena, na qual a
vítima confirma que o fato nunca existiu e que apenas criou a história, pois Henrique havia se negado a levá-la
para jantar.
Em 01/09/2017, foi realizada audiência de justificação para a oitiva da referida testemunha, nos termos do art.
3º do Código de Processo Penal c/c art. 381, § 5º, do Código de Processo Civil e, em seguida, foi realizada perícia
nas gravações apresentadas, as quais comprovaram que a conversa gravada foi entre a testemunha e a vítima.
Com base somente nas informações de que dispõe e nas que podem ser inferidas pelo caso concreto acima,
redija a peça cabível exclusiva de advogado para defender os direitos de Henrique, sustentando, para tanto, as
teses jurídicas pertinentes.

www.cers.com.br 2
QUESTÃO 1:

Igor foi preso em flagrante quando estava dentro de um bar na cidade de Natal/RN, portando à cintura um
revólver de uso permitido, mas com numeração raspada, sem licença da autoridade competente.
A autoridade policial, ao realizar a lavratura do auto de prisão em flagrante, procedeu à oitiva do condutor,
de uma testemunha, bem como ao interrogatório do réu, encaminhando os autos ao Juízo da Vara Crimi-
nal da cidade.

Com base exclusivamente nas informações fornecidas acima, responda fundamentadamente:

A) Qual a correta tipificação da conduta de Igor que deve constar no Auto de Prisão em Flagrante Delito?
B) Será cabível na hipótese em análise a concessão de fiança? Justifique.

QUESTÃO 2:

Alfa é dono de uma empresa que visa a prestação de serviços e consultoria a pessoas que pretendem
desenvolver atividades de venda de seus produtos de forma autônoma. Contudo, após vários meses de
crise financeira, a empresa de Alfa entrou em um colapso econômico, provocando no proprietário e na
empresa a perda de 90% de seus bens, fato que permaneceu desconhecido aos integrantes da empresa e
à sociedade em geral.
No dia 15/05/2017, Alfa, objetivando o recebimento de elevada quantia, mesmo que de forma ilícita, anun-
ciou aos novos ingressantes seu novo plano de venda, o qual consistiria em um depósito no valor de R$
2.000,00 (dois mil reais) em determinada conta corrente, e que, após 6 meses do depósito, o ganho seria
superior a 50% do valor depositado, desde que os primeiros depositantes conseguisse mais 10 pessoas
para fazerem o mesmo depósito e o processo se replicasse em progressão geométrica.
Impressionados com a proposta, centenas de pessoas aderiram ao plano, fato que possibilitou a Alfa o
recebimento de mais de R$ 500.000,00 (quinhentos mil reais).
No dia 20/08/2017, Alfa foi preso quando tentava embarcar em um voo doméstico carregando todo o nume-
rário depositado em espécie.

Com base exclusivamente nas informações fornecidas acima, responda fundamentadamente:

A) Qual conduta típica praticada por Alfa, sabendo-se que nem todas as pessoas que efetivaram o depósito pude-
ram ser identificadas? Justifique.
B) Na hipótese de apenas uma pessoa ter sido enganada por Alfa, a tipificação seria a mesma? Justifique.

QUESTÃO 3:

Mariana trabalha como empregada doméstica na residência da família Pinheiro. Na casa, residem Luiz e
Laura Pinheiro e seus 3 (três) filhos. Entre diversas funções, Mariana é a responsável por cuidar de 2
(dois) dos filhos do casal, Bruno e Paulo, com a idade de 9 anos e 11 anos respectivamente. Contudo, nas
últimas semanas Mariana necessitou faltar o emprego por mais de 4 dias por questões de saúde, apresen-
tando o atestado médico que comprovava que ela esteve com fortes enjoos e dores no corpo.
Inconformada com a ausência de Mariana, Laura resolveu exigir a realização de exames para constar se a
funcionária estava grávida. Porém, Mariana, sentindo-se constrangida com a situação, recusou-se a reali-
zar tais procedimentos. Para a sua surpresa, Laura a informou que, na hipótese de negativa por parte de
Mariana, os seus serviços não mais seriam necessários na residência.

Com base exclusivamente nas informações fornecidas acima, indique se a conduta praticada por Laura é
prevista em Lei como infração penal? Justifique.

QUESTÃO 4:

Luciano estava em Goiânia/GO participando de uma manifestação contra o fechamento de um parque,


local onde centenas de jovens se encontravam todos os dias. Além de atividades físicas, no parque eram
realizados encontros de grupos de amigos e apresentações teatrais.
Durante a manifestação, Alberto, inconformado com trânsito provocado por conta do ato, de dentro de um
ônibus de transporte coletivo, gritou para que os jovens suspendessem a baderna e fossem procurar um
trabalho. Nesse instante, Luciano, com raiva dos termos proferidos por Alberto, mas sem a intenção de

www.cers.com.br 3
matá-lo, arremessa uma pedra em direção ao ônibus, que estava em movimento, quebra o vidro e acerta
Alberto em sua cabeça, vindo a vítima a falecer por conta do ocorrido.

Com base exclusivamente nas informações fornecidas acima, tipifique a conduta de Luciano indicando o
devido fundamento normativo.

www.cers.com.br 4
www.cers.com.br 5