Anda di halaman 1dari 3

Amores Clandestinos

Título no Brasil: Amores Clandestinos


Título Original: A Summer Place
Ano de Produção: 1959
País: Estados Unidos
Estúdio: Warner Bros
Direção: Delmer Daves
Roteiro: Sloam Wilson, Delmer Daves
Elenco: Richard Egan, Sandra Dee, Troy Donahue, Doroth McGuire

Sinopse:
O jovem Johnny Hunter (Troy Donahue) conhece uma bela garota, Molly Jorgenson
(Sandra Dee), durante um veraneio numa linda ilha turística. O problema para Molly é
que seus pais não aceitam, por questões morais e sociais, que o namoro do jovem
casal vá em frente. Está armada assim a trama básica do filme "A Summer Place" que
no Brasil recebeu o título de "Amores Clandestinos". Filme vencedor do Globo de Ouro
na categoria Ator - Revelação Masculina (Troy Donahue). Também premiado pelo
Laurel Awards na categoria Melhor Trilha Sonora (Max Steiner).

Comentários:
Esse filme romântico foi um dos maiores sucessos de bilheteria dos anos 50 e elevou a
atriz Sandra Dee ao patamar de estrela, campeã de popularidade e ídolo adolescente
em plenos anos dourados. O filme é muito didático no sentido de mostrar todo o leque
de tabus e preconceitos morais e sexuais que imperavam na sociedade americana da
época (se lá nos EUA era assim, imaginem aqui no Brasil como deveria ser atrasado!). A
"honra" das jovens de família, a virgindade, o decoro, as convenções sociais que os
namorados tinham que seguir à risca, tudo está na tela. O filme é muito romântico e
tem uma trilha sonora marcante. Para se ter uma ideia a música tema foi um estouro
nas paradas chegando ao primeiro lugar da revista Billboard na versão de Percy Faith.
Impossível não conhecê-la até mesmo nos dias de hoje. O roteiro é obviamente
açucarado, feito para embalar os amores juvenis da época mas tem também seus
méritos, chegando ao ponto de discutir coisas mais sérias como a gravidez na
adolescência, por exemplo.

Talvez o maior problema de "Amores Clandestinos", além de sua moralidade


totalmente fora de moda nos dias atuais, seja o fraco desempenho do casalzinho de
adolescentes que são os protagonistas do filme. Ok, Sandra Dee era um grande
fenômeno de popularidade, todas as moças da época queriam ser como ela, mas o
fato é que como atriz ela era bem limitada. Seu talento dramático se resumia a fazer
beicinhos, um atrás do outro. Pelo menos foi salva por ser carismática e simpática. O
mesmo não se pode dizer de seu partner em cena, o inexpressivo galãzinho Troy
Donahue que não conseguiu escapar da canastrice completa. Um tipo de ator que se
garantia apenas por seu bom visual. O problema é que isso é pouco, ainda mais nesse
roteiro onde vários aspectos interessantes poderiam ser bem melhor explorados. O
filme foi dirigido por Delmer Daves que havia escrito o roteiro de outro grande sucesso
romântico da época, o também clássico "Tarde Demais Para Esquecer". De certa forma
"Summer Place" é uma versão adolescente daquele filme estrelado por Cary Grant.
Todos os ingredientes estão lá, a impossibilidade de concretizar um grande amor,
locações paradisíacas e canções românticas marcantes, de cortar o coração. Por isso
indico o filme a quem gosta de produções como essa. Certamente vai aquecer os
corações dos mais românticos, desde que eles não sejam exigentes demais com boas
atuações.
A música- tema foi muito usada nas Redes de cinemas antigos, nas décadas de 70 e
até antes; tocava essa música (youtube/Theme From A Summer Place) antes de
começar a exibição do filme, enquanto as pessoas se acomodavam nas
poltronas...Inesquecível música, a relembrar Tempos q não voltam, mas se pode
recordar..!