Anda di halaman 1dari 52

Bioquímica

Monitoria
Aminoácidos
 Funções
- Monomêros das proteínas e peptídeos
- Precursores hormonais (tiroxina e serotonina)
- Intermerdiários no metabolismo
- Neurotransmissores
- Precursores de nucleotídeos
 Mais de 300 aa
Apenas 20 (primários) são codificados pelo DNA.
Os aa encontrados nas proteínas são de configuração L
Classificação da cadeia lateral

Apolares ou hidrofóbicas: As cadeias laterais tem caráter de


hidrocarboneto, não interagem com a água e não tem capacidade de perder ou
ganhar prótons, fazer ligações iônicas ou formar pontes de hidrogênio.
 Polares neutras (desprovidas de carga elétrica) : As cadeias
laterais apresentam carga líquida igual a zero em pH neutro.
 Polares ácidas: Cadeias doadoras de prótons; em pH neutro, contém um
grupo carboxilato carregado negativamente (COO-)

Polares básicas: Cadeias aceptoras de prótons; em pH neutro, estão


protonadas.
A carga elétrica dos aa variam em função do pH do meio

Ponto Isoelétrico (PI) : É o pH no qual um aa é eletricamente neutro, ou seja,


os grupos amino e carboxila estão ionizados mas a carga liquida é zero
Ligação peptídica
 Ligação amida entre o grupo carboxila de um aa com o grupo amino de outro
com consequente perda de uma molécula de água (desidratação).
 Características:
- Covalente
- Caráter de dupla ligação parcial
- Rígida e planar
- Configuração trans
- Sem carga, porém polar
Proteínas
 Tipos
• Estruturais
• Motoras *Proteínas conjugadas
• Hormonais *Proteínas nativas
• Com função catalítica
*Chaperonas
• Com função de defesa
• De membrana
• De transporte
• De reserva
• Nucleoproteínas
Organização estrutural das proteínas
 Estrutura primária
A sequência de aminoácidos ligados entre si por ligações peptídicas
Essa sequência é determinada pela sequência de nucleotídeos do DNA
Varia quanto a(o):
- Número e composição de aa
- Sequência de aa
- Natureza dos aa
 Estrutura Secundária
Arranjo espacial e regular dos aminoácidos que estão próximos uns aos
outros na sequência linear.

Exemplos: Hélice α, Folha β , Beta-curvatura


 Hélice α:
- Estrutura em espiral
- Grupo R projeta-se para fora
- Ligação: Pontes de hidrogênio intra-cadeias
(Entre o oxigênio da carbonila e
o hidrogênio da amida)
- Quebra da hélice: Prolina, muitos aa carregados e
aa com cadeias laterais volumosas.
 Folhas β pregueadas
- Compostas por duas ou mais cadeias polipeptídicas
- Dispostas de forma paralela ou anti-paralela
- Grupos R se projetam para fora em zig-zag
- Pontes de hidrogênio inter-cadeias (Todos os componentes
da ligação peptídica estão envolvidos)
 β-curvaturas ou β-turns

- Revertem a direção de uma cadeia polipeptídica auxiliando a formação de uma


estrutura compacta e globular
- Geralmente composta por glicina e prolina
- Ligação : Pontes de hidrogênios e ligações iônicas
 Estrutura terciária
-Arranjo tridimensional global de todos os átomos
em uma proteína
-Descreve o dobramento dos elementos estruturais
secundários e especifica as posições de cada átomo
na proteína
-Interações: ligações iônicas, lig. dissulfeto, lig. de
hidrogênio e interações hidrofóbicas

 Estrutura quaternária
- Refere-se ao modo pelo qual duas ou mais cadeias
polipeptídicas terciárias interagem
- Interações: lig. iônicas, lig. de hidrogênio e
interações hidrofóbicas
Desnaturação de proteínas
• Desdobramento ou desorganização das estruturas proteicas sem ocorrer hidrólise
das ligações peptídicas (quebra das ligações não covalentes)
• Processo irreversível (poucas exceções)
• Proteínas desnaturadas são insolúveis
• Agentes desnaturantes
- Calor
- Valor de pH
- Solventes orgânicos, ureia , guanidina...
Proteinas transportadoras de oxigênio
Heme = Ferro (Fe2+) + proteína (protoporfirina)

• Ferro se liga a 4 nitrogênio do anel,

a His proximal e ao O2

• Oxigênio se liga com a His distal e

com o ferro
Mioglobina x Hemoglobina
• Coração e no m. esquelético • Eritrócitos
• Transporta e armazena oxigênio • Transporta O2 dos pulmões para
• Proteína monomérica de 153 os tecidos
resíduos de aa (8 hélices α) • Proteína tetramérica de 574
• Permite ligação com apenas 1 resíduos de aa (2 dímeros αβ)
molécula de O2 • Permite ligação cooperativa de 4
moléculas de O2
Conformações da hemoglobina

Estado Tenso (T) Estado Relaxado (R)


• Desoxi-hemoglobina • Oxi-hemoglobina
• Nos tecidos • Nos pulmões
• Baixa afinidade com O2 • Alta afinidade pelo O2
• Libera O2 • Capta O2
Curva de dissociação do oxigênio
• Curva de saturação em diferentes
pressões parciais de O2
• Grau de saturação(Y) é a porcentagem
de sítios de ligação que estão
preenchidos
• Deslocamento p/ esquerda: afinidade
• Deslocamento p/ direita: afinidade
Fatores que interferem na ligação da Hb com o
O2

 pH – Efeito Bohr
pH  afinidade

Tecidos: pH e pO2 mais baixos


CO2 + H2O  H+ + HCO3-

Pulmões: pH e pO2 mais altos


H+ + HCO3-  CO2 + H2O
 Temperatura

• Maior temperatura = menor afinidade com O2

• Menor temperatura = maior afinidade com O2


 BPG – 2,3 bifosfoglicerato

• Produzido nas hemácias, se aloja na


cavidade central ao se ligar na
desoxiemoglobina, estabilizando o estado T
da Hb
• Em baixas pO2
• Diminui a afinidade da Hb pelo O2
• A Hb depende do BPG para liberar O2
eficientemente
• A concentração de BPG aumenta em resposta a hipóxia

• Sangue transfundido : estocado com ácido que leva a redução de BPG,


aumentando a captação de O2

• Hb fetal (2 dímeros de αγ) liga-se fracamente ao BPG  afinidade


maior pelo O2  facilita transferência de O2 da mãe para o feto
 Monóxido de carbono
• Tem maior afinidade com Hb do que o O2 devido ao ângulo de ligação

• Ao ligar, a Hb muda para o estado R, aumentando a afinidade pelo O2

• A Hb afetada é incapaz de liberar o oxigênio


Enzimas
• Catalizadores biológicos

• Não são consumidas na reação

• Diminui a energia de ativação, acelerando a reação

• Direcionam os eventos metabólicos


Propriedades enzimáticas
• Sítio ativo  região especifica ao substrato
• Especificidade interage com um ou poucos
substratos e catalisa um tipo de reação
• Eficiência catalítica acelera em 109 a 1012 vezes
• Co-fatores Se associam a enzima para ativá-la
• Regulação reguladas de acordo com a necessidade celular
• Localização organelas garantindo meio favorável
Modelos enzima/substrato
• Modelo chave fechadura Substrato e sítio ativo com formas complementares
permitindo o encaixe perfeito
• Modelo de encaixe induzido  A combinação entre o substrato e o sitio ativo induz
transformações estruturais em um dos dois.
Fatores que afetam a velocidade da reação
• Concentração de substrato
- Diretamente proporcional
- Km = Concentração de substrato necessário para
alcançar a metade da velocidade máxima
- Km e afinidade = inversamente proporcional
• Temperatura e pH
- Cada enzima tem sua temperatura ideal e seu pH ótimo de ação
- A mudança diminui a velocidade
- Valores extremos podem levar a desnaturação
Regulação enzimática
• REGULAÇÃO ALOSTÉRICA
Enzimas alostéricas possuem sítios regulatórios que se ligam aos efetores , que irão
alterar a afinidade da enzima pelo o substrato, inibindo ou ativando-a
• REGULAÇÃO POR MODIFICAÇÃO COVALENTE
Adição ou remoção de grupo de fosfato na enzima, ativando ou inibindo-a
• INDUÇÃO E REPRESSÃO DA SINTESE
Alteração na produção de enzimas, logo, altera a população de sítios ativos
• ATIVAÇÃO PROTEOLITICA
A enzima é produzida na forma inativa (zimogênio) e depois é ativada por clivagem
de ligações peptidicas
Inibição enzimática
• INIBIDORES IRREVERSÍVEIS
Reagem quimicamente com as enzimas e elas não recuperam suas atividades quando
o complexo enzima-inibidor é diluído.

• INIBIDORES REVERSÍVEIS
Ligam-se à enzima por ligações não-covalentes e ,
quando o inibidor dissocia, resulta na recuperação
da atividade enzimática
- Competitivos
- Não competitivos
Inibidor competitivo
• Se liga reversivelmente ao mesmo sitio que o substrato ligaria
• A inibição é revertida com o aumento da [S]
• Velocidade máxima não altera
• Km altera
Ex: Estatina (diminui a síntese de colesterol)
Inibidor não competitivo
• Inibidor e substrato se ligam em sítios diferentes
• Pode se ligar na enzima livre ou no complexo ES, impedindo que a
reação ocorra
• Velocidade máxima diminui
• Km não altera
Ex: chumbo, inseticidas
Carboidratos
(Hidratos de carbono, açucares, sacarídeos, glicideos ...)
FUNÇÕES
• Estrutural
• Fonte de energia
• Reserva de energia
• Matéria prima para síntese de outras biomoléculas
• Reconhecimento celular
• Adesão
Monossacarídeos
• Constituído por uma única unidade poliidroxicetona ou
poliidroxialdeido (1 grupo proeficiente –carbonila)
• Agrupados formam os dissacarídeos, oligossacarídeos e
polissacarídeos
• Aldose ou cetose
• Sólidos e insolúveis
• Açúcar redutor
• Origina Polióis
• Configuração D
Hemiacetais
• Monossacarideos com 5,6 ou 7 carbonos,
em solução aquosa, tendem a formar
estruturas cíclicas
• Reação entre o grupo hidroxil do C5 com
o C1 da aldose ou C2 da cetose
• Carbono anomérico: Está ligado ao
O da cadeia e tem uma hidroxila livre
Isômeros
• Enantiômeros (isômeros ópticos) dextrogiro e levogiro
• Aldose / cetose
• Epímeros: diferem na posição da hidroxila de 1 carbono
• Anômeros: diferem na configuração do C anomérico
α  hidroxila para baixo do plano do anel
β  hidroxila para cima do plano do anel (+estável)
Dissacarideos
• 2 monossacarídeos unidos pela ligação glicosídica
• Ligação glicosídica: Grupo hidroxil de um açúcar reage com o carbono
anomérico de outro.
• Extremidade redutora: carbono anomérico livre
Polissacarideos
• Homopolissacarideos compostos por monômeros iguais
Ex: Glicogênio,amido, celulose e quitina
• Heteropolissacarideos  compostos por monômeros diferentes
Ex: Glicosaminoglicanos
Glicogênio
• Glicose
• Ligações α (1,4)  parte linear
• Ligações α (1,6)  pontos de ramificação
• Várias extremidades não-redutoras e poucas redutoras
• Enzimas que sintetizam/degradam o glicogênio identifica as
extremidades não-redutoras
Glicosaminoglicanos
• Ácido hialurônico, Condroitina-4-sulfato, Queratan-sulfato, heparina
• Constitui a membrana basal
• Unidades de dissacarídeos repetidas
• A combinação dos grupos sulfatos com os grupos carboxilato dos
resíduos de ácido urônico gera uma densidade muito grande de
cargas negativas
• Cargas negativas  Na+  água
• Garantem a matriz celular viscosidade, adesão e resistência à
compressão
• Mantém diversos coloides