Anda di halaman 1dari 8

A Revolução

das
Competências

A DIGITIZAÇÃO E POR QUE AS COMPETÊNCIAS E OS


TALENTOS SÃO IMPORTANTES
A Revolução
das
Competências

Estamos vendo o surgimento de uma Revolução das Competências — na qual


ajudar as pessoas a aumentar sua qualificação e se ajustar às rápidas mudanças
no mundo do trabalho será o desafio que definirá o nosso tempo. Quem tiver
as competências certas, cada vez mais dará as cartas, criará as oportunidades e
escolherá como, onde e quando trabalhar. Quem não as tiver, olhará para o futuro
e não conseguirá ver como as circunstâncias irão melhorar. Esta polarização da
população que está acontecendo diante dos nossos olhos não é boa para a sociedade
e nem para os negócios. Precisamos do desenvolvimento agressivo da força de
trabalho para tratar da crescente lacuna entre Os que Têm e os Que Não Têm.

Agora é hora de os líderes serem ágeis e responsáveis: não podemos diminuir


a velocidade do avanço tecnológico ou da globalização, mas podemos investir nas
competências dos colaboradores para aumentar a resiliência do nosso pessoal
e das organizações. As pessoas também precisam nutrir a sua capacidade de
aprendizagem: a vontade e a habilidade de aprender novas competências para
continuar tendo relevância e empregabilidade. Precisamos agir imediatamente
para acelerar o aumento das competências e a requalificação dos funcionários
existentes para garantir que teremos as pessoas com as competências necessárias
para o futuro. Também precisamos envolver aqueles que não estão participando
integralmente da força de trabalho. Precisamos estar prontos para os novos
empregos e as novas competências. É isso o que queremos dizer com o surgimento
da Revolução das Competências.

Jonas Prising,
CEO ManpowerGroup

2 | A Revolução das Competências


A REVOLUÇÃO DAS
COMPETÊNCIAS:

Q
A DIGITIZAÇÃO E POR QUE AS
PESSOAS E OS TALENTOS SÃO
IMPORTANTES
É raro que se passe um dia sem notícias sobre digitização,
inteligência artificial e realidade virtual e o seu efeito no local de
trabalho. Líderes empresariais, políticos e economistas querem
PERGUNTAMOS A quantificar o impacto da tecnologia sobre o emprego — mas

18.000 EMPREGADORES ninguém sabe ao certo qual será o resultado. Já se escreveu


muito sobre previsões para o futuro: mais empregos, empregos
EM 43 PAÍSES: diferentes, menos empregos e até o fim dos empregos. Mas
poucos estão dizendo às pessoas que elas precisarão de
novas competências e que precisarão delas com maior
• Qual seria o provável impacto da
frequência para continuar trabalhando e se qualificando
automação no número de funcionários
para empregos dos quais elas ainda nem ouviram falar.
nos próximos dois anos

• Quais funções serão as mais afetadas Este relatório apresenta novas descobertas com ideias inovadoras
para o curto prazo. Como especialistas no mundo do trabalho,
encontramos trabalho para 3,4 milhões de pessoas e temos
• Que estratégicas eles estão adotando quase 30.000 funcionários assessorando 400.000 clientes em
para garantir que terão as competências decisões de contratação e desenvolvimento de competências a
necessárias para os avanços tecnológicos cada ano. Queríamos saber se os empregadores estão prontos
para a Revolução das Competências.

Perguntamos a 18.000 funcionários em 43 países em cinco


Mais de 90% dos empregadores setores da economia como eles esperam que a tecnologia
esperam que a sua organização seja afete os negócios nos próximos dois anos, e como eles
impactada pela digitização estão garantindo que o seu quadro de colaboradores terá
as competências certas e se estará pronto para se adaptar.
nos próximos dois anos
MAIS RÁPIDO E DIFERENTE:
A RUPTURA INÉDITA DAS
COMPETÊNCIAS
Até 45% das tarefas para as quais as pessoas são pagas para
fazer todos os dias podem ser automatizadas com a tecnologia
atual.1 É claro que já nos adaptamos à revolução do mercado
de trabalho antes — dos caixas de banco aos representantes
de atendimento ao cliente, dos datilógrafos aos processadores
de textos e assistentes pessoais — romper, destruir, redistribuir
e recriar trabalho não é novidade. A diferença agora é que
o ciclo de vida das competências é mais curto do que
nunca e a mudança está acontecendo em uma escala sem
precedentes. O impacto pode estar hiperinflacionado hoje, mas
à medida que o custo e a complexidade de implementação da
tecnologia diminuem, o ritmo deverá se acelerar. Precisamos
estar prontos para a Revolução das Competências.

1
Onde as Máquinas Podem Substituir os Seres Humanos – e Onde Elas Não
Podem (Ainda), McKinsey (2016).

A digitização e por que as competências | 3


e os talentos são importantes
Como a Digitização Aumentará
ou Diminuirá o Número de
5%
Não Sabe
Colaboradores?
12%
Diminuirá

64%
Não Mudará
19%
Aumentará

CURTO PRAZO: O FUTURO DO TRABALHO SERÁ BRILHANTE


As novas tecnologias podem ser caras e exigirão pessoas com competências específicas, de modo que os
empregadores ainda hesitam em dizer “oi, automação; adeus, colaboradores”. No curto prazo, o futuro do trabalho
será brilhante. A maioria dos empregadores acredita que a automação e o ajuste para a digitização trarão
um ganho líquido para o emprego. Oitenta e três por cento esperam manter ou aumentar o número de
colaboradores e desenvolver as competências do seu pessoal nos próximos dois anos. Só 12% dos
empregadores planejam reduzir o número de colaboradores como resultado da automação.

Onde a Digitização Aumentará ou Diminuirá o Número de Colaboradores?

Aumentará
Os empregadores na Itália, Guatemala e
Peru são os mais otimistas quanto ao
31% — 40% Itália
impacto da automação nos empregos.
Guatemala, Peru,
21% — 30% Panamá, Portugal Mais de um quarto dos empregadores
África do Sul, EUA,
na Índia esperam reduzir o número de
11% — 20%
México, Nova Zelândia colaboradores; Bulgária, Eslováquia e
Eslovênia vêm logo atrás.
Canadá, Espanha, Argentina, Colômbia,
1% — 10% Israel, Costa Rica, Reino Unido, Áustria,
Polônia, Turquia, Austrália, Taiwan,
Noruega, Japão

Suíça, Alemanha, Suécia, Romênia,


0% — -9% Bélgica, Finlândia, França, Holanda,
Eslovênia, Eslováquia, Bulgária

-10% — -19%
-20% — -30% Índia
Diminuirá

Os empregadores estão prevendo a mudança. Três entre quatro líderes empresariais acreditam que a
automação exigirá novas competências nos próximos dois anos.2 Não podemos diminuir a velocidade do
avanço tecnológico, mas os empregadores podem investir nas competências dos seus colaboradores, de modo que
as pessoas e as organizações possam continuar relevantes.

2
Tendências Globais do Capital Humano, Deloitte (2016)

4 | A Revolução das Competências


DEMANDA: QUAIS
EMPREGOS, QUAIS
TI
COMPETÊNCIAS? Recursos
26%
O Futuro é Brilhante Humanos
As competências e o talento são ainda mais
para TI, RH e Cargos 20%
importantes na Revolução das Competências. Os Linha de
com Foco no Cliente Frente/ Foco
ciclos de competências são mais curtos do que nunca no Cliente
e 65% dos empregos que a Geração Z terá nem 15%
existem ainda.
Administração
e Escritório
As pessoas que trabalham com TI e as funções Produto e
Gerenciamento 5%
com foco no cliente devem ficar otimistas: esses Finanças e 4%
empregadores preveem os maiores aumentos no Contabilidade
número de colaboradores. O crescimento rápido 1%
na demanda também é esperado em todos os
setores e locais geográficos3 para os analistas de
dados necessários para entender o big data, e para
representantes de vendas especializados para
Pequeno Aumento Grande Aumento
comercializar as ofertas digitais. Também em RH o
número de funcionários deve aumentar no curto prazo,
já que ele guia as empresas neste período de ajustes.

MOEDA CONSTANTE:
DIVERSIFICAÇÃO, AGILIDADE E
CAPACIDADE DE APRENDIZAGEM
DAS COMPETÊNCIAS
Na Revolução das Competências, o valor que atribuímos a
competências diferentes irá mudar. A digitização e o crescimento
do trabalho especializado trarão oportunidades, contanto que
as organizações e as pessoas estejam preparadas. A tecnologia
substituirá as tarefas cognitivas e as manuais, de modo que as 65% dos empregos
pessoas possam assumir tarefas não rotineiras e funções mais que a Geração Z terá nem
satisfatórias. A criatividade, a inteligência emocional e a existem ainda
flexibilidade cognitiva são competências que utilizam o potencial
humano e permitem que as pessoas expandam os robôs, em vez
de ser substituídas por eles.4 As pessoas descobrirão, cada vez
mais, que precisam aumentar suas competências e diversificar em
CAPACIDADE DE
APRENDIZAGEM
novas áreas. Diversificação, agilidade e capacidade de aprender
competências serão fundamentais.
o desejo e a capacidade de aprender
novas competências para continuar
A Automação
45% 5% empregado no longo prazo
Pode Substituir5

Atividades Dentro Empregos


de Empregos Completos

3
O Futuro dos Empregos, Fórum Econômico Mundial (2016)
4
O Futuro dos Empregos, Fórum Econômico Mundial (2016)
5
Onde as Máquinas Podem Substituir os Seres Humanos – e Onde Elas Não Podem (Ainda), McKinsey (2016)

A digitização e por que as competências | 5


e os talentos são importantes
Entre os países da OCDE, os empregos que exigem níveis mais altos
de proficiência em competências estão crescendo mais rápido.6
Os setores mais afetados terão impacto desproporcional sobre alguns

EMPREGABILIDADE
trabalhadores em relação a outros: os pouco qualificados, com baixo nível
educacional e as mulheres. Os cargos em vendas, operações financeiras e
comerciais, escritório e administração estão sob a ameaça da automação, a habilidade de conseguir e manter um
e eles tendem a ter uma proporção maior de mulheres. Os setores para os emprego desejado
quais se espera crescimento nos empregos, como arquitetura, engenharia,
computação e matemática, tendem a ter menor participação de mulheres.
Se a trajetória atual se mantiver, as mulheres podem enfrentar a perda de
“Em média, até 2020, mais de um
três milhões de postos de trabalho e ganho de apenas um milhão e meio, terço do conjunto de competências
mais de cinco empregos perdidos para cada emprego ganho.7 essenciais desejadas da maioria
das profissões será composto por
Para as pessoas, a empregabilidade — capacidade de conseguir competências que ainda não são
e manter um emprego desejado — não depende mais do que consideradas fundamentais para
você já sabe, mas do que você provavelmente aprenderá. As os empregos de hoje.”
organizações que conseguirem promover a combinação certa de pessoas, ~ Fórum Econômico Mundial
competências e tecnologia serão as vencedoras.

PROVA DO FUTURO: SERES HUMANOS INTENSIFICANDO OS ROBÔS


O futuro do trabalho exigirá competências diferentes e os empregadores precisarão, mais do que nunca, se dedicar a
requalificar e aumentar as competências das pessoas para tratar da atual escassez de talentos e prever as demandas futuras.
Quase três quartos estão investindo em treinamento interno para manter as competências atualizadas, 44% estão recrutando
conjuntos adicionais de competências em vez de apenas substituí-las e mais de um terço está facilitando a transformação
contratando profissionais autônomos ou terceiros para transferir competências especializadas para o seu próprio quadro de
colaboradores. Não devemos subestimar o valor da conexão humana. A transformação do trabalho na era da máquina não
precisa ser uma batalha do ser humano contra o robô.

Requalificação e Aumento
Recrutamento/Terceirização
das Competências

74% 62% 39% 44% 29% 23%


Oferecem Oferecem Contratam Recrutam Recrutam Terceirizam
treinamento treinamento especialistas pessoal com pessoal com funções de
interno externo externos novos conjuntos novos conjuntos negócios
temporariamente de competências de competências
para transferir além dos para substituir
competências para os colaboradores os colaboradores
colaboradores existentes existentes
existentes

6
Pesquisa de Competências de Adultos, OCDE (2016)
7
O Futuro dos Empregos, Fórum Econômico Mundial (2016)

6 | A Revolução das Competências


A Revolução
das
Competências

LIDERANÇA RESPONSIVA E RESPONSÁVEL:


A HORA É AGORA
A Revolução das Competências requer uma nova mentalidade tanto dos empregadores que estão
tentando desenvolver o seu quadro de colaboradores com os conjuntos certos de habilidades,
quanto das pessoas que querem progredir na carreira. As iniciativas educacionais para fortalecer o
estoque de talentos são importantes, mas não são a única resposta e podem demorar muitos anos
para dar frutos. As empresas têm um papel a desempenhar para melhorar a vida das pessoas
e ser uma parte importante da solução. Agora é hora dos líderes e das pessoas serem ágeis
e responsáveis.

SOBRE O MANPOWERGROUP
ManpowerGroup® (NYSE: MAN) é o especialista mundial em força de trabalho, criando soluções
inovadoras trabalho há quase 70 anos. Conectamos diariamente mais de 600.000 pessoas a trabalhos
significativos, em uma grande variedade de competências e setores. Por meio da nossa família de
marcas do ManpowerGroup - Manpower, Experis, Right Management e ManpowerGroup Solutions –
ajudamos mais de 400.000 clientes em 80 países e territórios a tratar das suas necessidades críticas de
talentos, oferecendo soluções abrangentes para fornecer, gerenciar e desenvolver talentos. Em 2016, o
ManpowerGroup foi considerado uma das Empresas Mais Éticas do Mundo pela sexta vez consecutiva
e uma das Empresas Mais Admiradas da Fortune, confirmando nossa posição como uma das marcas
mais confiáveis e admiradas do setor. Veja como o ManpowerGroup torna o fortalecimento do mundo do
trabalho humanamente possível: www.manpowergroup.com.br

SOBRE A PESQUISA
O ManpowerGroup encomendou um estudo quantitativo global em julho de 2016, fazendo uma pesquisa
com mais de 18.000 funcionários em seis setores da economia. A pesquisa foi realizada pela Infocore em
43 países: Argentina, Austrália, Áustria, Bélgica, Brasil, Bulgária, Canadá, China, Colômbia, Costa Rica,
República Checa, Finlândia, França, Alemanha, Grécia, Guatemala, Hong Kong, Hungria, Índia, Irlanda,
Israel, Itália, Japão, México, Holanda, Nova Zelândia, Noruega, Panamá, Peru, Polônia Portugal, Romênia,
Cingapura, Eslováquia, Eslovênia, África do Sul, Espanha, Suécia, Suíça, Taiwan, Turquia, Reino Unido, EUA.

A digitização e por que as competências | 7


e os talentos são importantes