Anda di halaman 1dari 2

Disciplina: Teoria da Arquitetura e Urbanismo

Profa.: Dra. Luanda J. N. de Oliveira

LE CORBUSIER. Urbanismo. São Paulo: Martins Fontes, 2000.

EM QUAL PARADIGMA DA QUAL A CONTRIBUIÇÃO DO QUAL A QUESTÃO O QUE O AUTOR COMO O AUTOR SE QUE MÉTODOS E

ARQUITETURA E DO AUTOR PARA A CENTRAL DO LIVRO? PRETENDIA MOSTRAR? COLOCA/ SE POSICIONA? RECURSOS O AUTOR

URBANISMO A OBRA SE ARQUITETURA E UTILIZA?


QUAL A ESTRUTURA DA
SITUA? URBANISMO?
OBRA?

- estabelece as bases do - repensar a cidade - solucionar o problema - o sufocamento das Divide o livro em três - o autor se coloca como
urbanismo moderno jardim (e a glorificação das cidades cidades tradicionais grandes partes: um revolucionário do
da linha curva (a rua contemporâneas urbanismo, um pioneiro
- domínio do homem - um estudo teórico e - a primeira refere-se a
criva é pitoresca, e o (supersaturação, no tema. Defende que
sobre a natureza sua aplicação abstrata suas convicções gerais.
pitoresco é um ornato superação da as intervenções urbanas
no plano para a cidade Discute temas
- racionalismo
cubo abuso cansa capacidade normal, deveriam ser feitas com
contemporânea e prática relevantes para a
- ordem, equilíbrio depressa) extravasamento, crise a intenção e eliminar os
no plano voisin compreensão do seu
habitacional) “males” provenientes do
- geometria, linha reta, - uma cidade moderna estudo teórico, como, a
- que o problema do
processo de
ângulo reto vive da linha reta - afastar o estado de ordem, geometria, a
caos das grandes
urbanização como se
fadiga grande cidade, entre
- ideia de cidade no - definição do cidades só seria
fossem “ações
outros.
verde sentimento moderno: - o autor afirma que é resolvido com
cirúrgicas”, onde devem
espírito de geometria, de necessário adaptar a intervenções radicais - a segunda parte refere-
- velocidade ser eliminados os
construção e de síntese cidade À sua época, se ao estudo teórico em
- que a ordem das espaços degradados ou
- rigor, precisão, guiados por uma restituindo-lhe a sua si: a cidade
cidades se daria a partir transformado em
economia, concepção clara nobreza, devolvendo a contemporânea. O autor
do emprego da linha espaços “belos e
universalidade sua eficácia e, para isso, apresenta o projeto de
- padrão em toda parte, reta, da geometria salubres”.
- ideia de é preciso transformá-la uma cidade
uniformidade no detalhe
- urge criar superfícies - usa a estatística, como
industrialização do fundamentalmente contemporânea para
- tendência à circuláveis no centro – ferramenta para
canteiro de obras, em três milhões de
- os princípios desta
uniformização ou seja, demolir o centro compreensão das
analogia à indústria habitantes, e descreve
automotiva conquista radical são: das cidades para criá-las todos os princípios condições de
- a rua corredor, com
descongestionar o urbanísticos. De acordo crescimento das
- consequência dos duas calçadas, sufocada - se trata de um
centro das cidades, com o autor, seu cidades.
traçados regulares: a entre casas altas, deve problema conjunto de
aumentar a densidade “objetivo não era vencer
série. desaparecer arquitetura (habitação) e - num texto vibrante vai
do centro das cidades; estados de coisas
de urbanismo seduzindo o leitor para
- consequência da série: - para transformar as
aumentar os meios de preexistentes, e sim
(organização dos bairros suas propostas, Cria um
o standard, a perfeição, cidades, cumpre buscar
circulação; aumentar as conseguir, ao construir
residenciais) personagem interlocutor,
a criação de padrões os princípios
superfícies arborizadas um edifício teórico
no início do texto, que,
fundamentais do
- é impossível resolver o rigoroso, formular
- conseguir, ao construir confronta suas ideias,
urbanismo moderno
problema da habitação princípios fundamentais
um edifício teórico impondo maior
fora da séria de urbanismo moderno”
rigoroso fomular os “validade” aos
(p. 156)
princípios fundamentais argumentos do autor.
do urbanismo - por último, Le
Corbusier apresenta um
caso preciso para
“testar” seus princípios
modernos. O lugar
escolhido para a
proposição foi Paris,
onde o autor apresenta
modificações radicais
baseadas nos conceitos
estudados na primeira
parte do livro.