Anda di halaman 1dari 1

A DESCOBERTA DA CÉLULA

A maioria das células é muito pequena para serem vistas a olho nu. Por isso, o estudo das células só
foi possível após a invenção do microscópio.
O cientista inglês Robert Hooke foi o primeiro a observar células. Em 1665, usando um microscópio
simples que ele mesmo havia construído, Hooke observou fatias finas de cortiça. Esse material mostrava
um grande numero de espaços vazios como caixas ocas, que Hooke chamou de células. A cortiça é um
tecido vegetal morto, constituído por células em que o espaço interno é ocupado pelo ar, assim, Hooke
observou somente o “esqueleto” vazio de células mortas, destituídas de matéria viva.
No inicio do século XIX houve um grande aperfeiçoamento das lentes dos microscópios. Isso
possibilitou observações mais nítidas e completas que comprovaram a presença de células em vários seres
vivos diferentes.
Dois biólogos alemães, Matthias Schleiden e Theodor Schwann, após muitos anos de observações,
propuseram a teoria celular, a qual afirma que todo ser vivo é formado por célula.
Em 1855, o pesquisador Rudolph Virchow deu um passo adiante, declarando que toda célula surge
de outra célula preexistente.
A declaração de Virchow mostrou que a célula pode se dividir e originar novas células. Novas
pesquisas comprovaram que a célula realiza varias reações químicas e obtém energia. Por isso, a célula
passou a ser considerada a menor unidade estrutural, funcional e genética de um ser vivo.
 É uma unidade estrutural porque compõe o corpo de todos os organismos vivos;
 É uma unidade funcional porque é capaz de realizar todas as funções de um organismo, como
respirar, crescer e se reproduzir;
 É uma unidade genética porque cada célula contém a informação hereditária do ser vivo do qual é
parte e a transmite aos seus descendentes quando se reproduz.

_____________________________________________________________________________

A DESCOBERTA DA CÉLULA

A maioria das células é muito pequena para serem vistas a olho nu. Por isso, o estudo das células só
foi possível após a invenção do microscópio.
O cientista inglês Robert Hooke foi o primeiro a observar células. Em 1665, usando um microscópio
simples que ele mesmo havia construído, Hooke observou fatias finas de cortiça. Esse material mostrava
um grande numero de espaços vazios como caixas ocas, que Hooke chamou de células. A cortiça é um
tecido vegetal morto, constituído por células em que o espaço interno é ocupado pelo ar, assim, Hooke
observou somente o “esqueleto” vazio de células mortas, destituídas de matéria viva.
No inicio do século XIX houve um grande aperfeiçoamento das lentes dos microscópios. Isso
possibilitou observações mais nítidas e completas que comprovaram a presença de células em vários seres
vivos diferentes.
Dois biólogos alemães, Matthias Schleiden e Theodor Schwann, após muitos anos de observações,
propuseram a teoria celular, a qual afirma que todo ser vivo é formado por célula.
Em 1855, o pesquisador Rudolph Virchow deu um passo adiante, declarando que toda célula surge
de outra célula preexistente.
A declaração de Virchow mostrou que a célula pode se dividir e originar novas células. Novas
pesquisas comprovaram que a célula realiza varias reações químicas e obtém energia. Por isso, a célula
passou a ser considerada a menor unidade estrutural, funcional e genética de um ser vivo.
 É uma unidade estrutural porque compõe o corpo de todos os organismos vivos;
 É uma unidade funcional porque é capaz de realizar todas as funções de um organismo, como
respirar, crescer e se reproduzir;
 É uma unidade genética porque cada célula contém a informação hereditária do ser vivo do qual é
parte e a transmite aos seus descendentes quando se reproduz.