Anda di halaman 1dari 9

Métricas de Paisagens utilizando ArcGIS 10.

x
Milton Cezar Ribeiro
Renata de Lara Muylaert
Kauã Duarte
V. Março de 2016
Este roteiro tem por finalidade apresentar noções básicas de como se
calcular métricas de paisagens, considerando formatos vetoriais e matriciais. As
instruções foram preparadas para a versões 10.x do ArcGIS (pode funcionar
também em versões anteriores). São utilizadas três extensões. Duas delas tiveram
o desenvolvimento coordenado pela equipe do Prof. Rob Rempel (Patch Analyst e
Patch Grid Analyst), e terceira é de responsabilidade do Prof. Stefan Lang (V-LATE
= Vector Based Landscape Analysis Tools Extension).
Não é pretensão explorar a totalidade das funções destas três extensões,
sendo que a finalidade maior é a de colocar os participantes em contato com o
cálculo de métricas simples, porém ecologicamente relevantes, além de discutir
limitações destas métricas. Sugerimos também alguns meios de “driblar” alguns
problemas, seja no cálculo das métricas, seja nas questões de softwares em si.

Download das extensões

V-LATE (v. 2.0 beta) - disponível em:


http://www.arcgis.com/home/item.html?id=36f9728a895e4f5386bdec68be6d08ac

Patch Analyst e Patch Grid Analyst (v. 5.2) – disponível em:


http://www.cnfer.on.ca/SEP/patchanalyst/Patch5_2_Install.htm

Instalando as extensões

Um dos erros mais comuns ao instalar o VLATE é não desbloquear os


arquivos tlb (A toolbar propriamente dita). Vá a pasta na qual extraiu o VLATE,

1
clique com o botão direito sobre o arquivo .tlb, vá em propriedades e desbloqueie o
arquivo (Isso é uma proteção de arquivos que vem de outros computadores).
A partir daí você pode adicionar a toolbar no Customize mode do ArcGis.
Em relação ao Patch Analyst, um dos erros mais comuns é não encontrar a
entrada da ferramenta no Customize Mode. Vá até a aba Add from file, inclua o
Patch analyst e depois adicione ele na barra do ArciGis indo em Menus.
Caminho:
Salve o VLATE em uma pasta -> Abra o ArcGIS-> Customize-> Customize mode->
New (cria o ícone vazio antes no ArcGis) -> Nomeie como “VLATE”-> Add from file-
> Selecione o VLATE na pasta em que você saldou -> Vá para a aba Commands ->
Encontre o VLATE-> Arraste o VLATE para a caixa vazia no ArcGIS

Prática

1. Abrir o arquivo CATIMBO.SHP e salve o projeto (Isso evitará que você tenha
que adicionar as toolbars toda vez que for trabalhar nesses dados)

2
2. Observe. Perceba o Espaço, Resolução, Número de Feições. Perceba que
as coordenadas estão em Metros, algo importante para que as extensões
funcionem.
a. Quantas “manchas” temos para cada Classe?
3. Definir cores para o atributo TIPO (Classes de cobertura)
4. Importar Layout de cores (CATIMBO.LYR). Vá em Symbology.
5. Acionar V-LATE

3
6. V-LATE – Calculando ÁREA
a. Calcular a AREA (saída sempre em m2) e PERIMETRO (em m)
b. Feche o V-LATE
c. Conferir a Área e o Perimetro na tabela de atributos do seu shapefile.
d. Incluir campo AREA_ha (double) na tabela de atributos

4
e. Atualizar este campo com o FIELD CALCULATOR (AREAHA= Area)
da tabela de atributos. Após copiar a coluna, vá em Calculate
Geometry (Units= ha). Você terá a área em Hectares.

7. Manuseando informações no EXCEL


a. Ir na pasta de trabalho (Explorar) e copiar o arquivo Catimbo.DBF para
Catimbo_AREA.dbf
b. Abrir o arquivo no EXCEL e gravar o mesmo arquivo no formato .XLS
(pasta do excel)
c. Ativar a opção DADOS / FILTRAR / Auto-filtro
d. Filtrar TIPO=Floresta
e. Adicionar uma nova PASTA (Menu / Inserir / Planilha)
f. Copiar somente o campo AREA (que é de Floresta!) para esta nova
PASTA
g. Ordenar os valores (Menu / Dados / Classificar)
h. Fazer um gráfico de Dispersão (mostrar o eixo Y com “zero” casas
decimais)
i. Salvar PLANILHA e FECHAR

8. Abrir V-LATE – calculo de FORMA


a. Calcular métricas de FORMA clicando em “Form Analysis”, usando as
opções CLASS FIELD=TIPO e selecionando a classe FLORESTA
apenas

5
b. Fechar o V-LATE

9. Manuseando FORMA (Form) no EXCEL


a. Copiar o arquivo Catimbo.DBF para Catimbo_shape.DBF
b. Abrir este arquivo no EXCEL
c. Salvar este arquivo como Catimbo_Shape.XLS
d. Filtrar o campo TIPO=Floresta
e. Copiar os dados das métricas AREA, PERIMETRO, PARATIO,
SHAPE_IDX e FRA_DIM para uma nova pasta
f. Gerar gráficos de Dispersão entre os pares de Métricas
g. Salvar Planilha e FECHAR EXCEL

10. Acionar V-LATE – Nearest Neighbour (NN)


a. Calcular NN – Apenas para Floresta pode demorar uns 5 min)
b. FECHAR

11. Manuseando NN no EXCEL


a. Fazer gráfico sequencial de NNDist (Ignorar valores iguais a ZEROS)
b. Fazer Gráfico de AREA (m2) vs NN_AREA (m2). Este gráfico deve ser
do tipo Dispersão, com valor mínimo de 1000 no X e o no Y, e com
Escalas em LOG no X e no Y

12. Acionar V-LATE – PROXIMITY


a. Calcular PROX para FLORESTA – limiar de 1000 m (deve demorar)
b. FECHAR
c. Copiar Catimbo.DBF para Catimbo_prox.dbf
d. Filtrar FLORESTA
e. Fazer Gráfico de Dispersão AREA (m2) vs PROX1000

6
Próximos passos: Patch Analyst e Patch Grid Analyst

1. Selecionar o Shape Catimbo


2. Ir no Menu, e acionar a Extensão PATCH
3. Acionar a opção “Make Hexagon Regions”

4. Estipular área do hexágono em “250” hectares e “Offset” em “0.5”. Deixar o


novo shape de hexágonos sem cor de preenchimento.
5. Exportar este novo shape como hex250ha.SHP
6. Clipar com o mapa de cobertura (Função Clip) e gravar como
hex250ha_clip.shp
7. Remover o hex250ha.shp do ambiente e deixar o hex250ha_clip.shp sem cor
de preenchimento
8. Mostrar LABEL (HEXID) dos hexágonos (Útil para mapeamentos, definir
regiões, entre outros)

7
Preparando um arquivo em formato MATRICIAL

9. Converter o mapa de cobertura “Catimbo.shp” com a função “feature to


raster” (resolução de 10 m) usando o TIPO – gravar como cobtipo10m
10. Remover o mapa vetorial do ArcGIS
11. Ajustar as cores
Floresta= Verde
Antropismo= Rosa claro
Água= Azul claro
Mineração=Magenta
Reflorestamento= Amarelo
Urbano=Vermelho

12. Ativar extensão PATCH_GRID


13. Ir na opção Spatial Stats by REGION
Layer=cobtipo10m
Class=TIPO
Region Layer=hex250ha_clip
Region=HEXID
Ativar MNN e MPI
Table Name= hex250ha_clip_metricas
Set Parameters
MPI Threshold=1000
Buff Dist (para core área)

OK 
Depois de Rodar

14. Abrir o DBF (hex250ha_clip_metricas)


15. Verificar no Raster qual o VALUE correspondente à FLORESTA

8
16. Selecionar no DBF os registros com o campo CLASSE correspondente ao
código (VALUE) da Floresta
17. Ir no OPTIONS / EXPORT / Export=SELECTED RECORDS e Exportar a
TABELA dos selecionados
(gravar como hex250ha_clip_metricas_class3_floresta)
18. Adicionar esta tabela no ambiente
19. Remover a tabela hex250ha_clip_metricas do ambiente
20. Selecionar o SHAPE hex250ha_clip
21. Botar DIREITO – JOIN AND RELATE – e selecione JOIN. Uma janela será
aberta
22. Na seção 1, selecionar o HEXID
23. Na seção 2 escolher hex250ha_clip_metricas_class3_floresta
24. Na seção 3 escolher o HEXID (da tabela da seção 2) e dê OK
25. Responder “No” para WOULD YOU LIKE CREATE INDEX?
26. EXPORTAR o SHAPE hex250ha_clip com o nome
hex250ha_clip_metricas_class3_floresta_JUNCAO
27. Responder SIM para ADD LAYER
28. Remover o layer Hex250ha_clip
29. Remover a tabela hex250ha_clip_metricas_class3_floresta
30. DEIXAR o hex250ha_clip_metricas_class3_floresta_JUNCAO em um
gradiente e com transparência de 30%
31. Explorar os resultados.

Bom trabalho 