Anda di halaman 1dari 5

E.

CIVIL- 01

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE FEIRA DE SANTANA


DEPARTAMENTO DE TECNOLOGIA
PROF.: SERGIO TRANZILLO FRANÇA

MECÂNICA - RESUMOS E EXERCÍCIOS COMPLEMENTARES

CURSO: ENGENHARIA CIVIL

05. PROPRIEDADES GEOMÉTRICAS DAS SEÇÕES – PARTE II. Momento


axial de inércia; momento polar de inércia; raio de giração; teorema dos eixos
paralelos; produto de inércia; momentos principais; círculo de Mohr.

Momento de 2ª ordem ou momento de inércia em relação


Momento axial de inércia: Ix = ∫y2dA ao eixo x.
Momento de 2ª ordem ou momento de inércia em relação ao
Iy = ∫x2dA eixo y.
Determinação do Momento de Inércia por integração:
(a – x)
x x

dy dA = (a - x)dy dA = ydx
y
Ix = ∫ y2 dA Iy = ∫ x2 dA

a
dx
x
Utilizando a mesma faixa elementar:
dIy = x2 dA  Iy = ∫ x2 dA
y
3
dIx = y3 dx/3  Ix = ∫ y dx
3
dx
Momento polar de inércia:

x dA
r y Jo = ∫r2dA  Jo = Ix + Iy

Raio de Giração: kx =  Ix/A ; ky =  Iy/A ; ko =  Jo/A ko2 = kx2 + ky2

Teorema dos eixos paralelos: dA


y’ I = I + d2A ; Jo = Jo + d2A
y Eixo
d k2 = k2 + d2 ; ko2 = ko2 + d2
baricêntrico

Entre eixos paralelos, o Momento de Inércia baricêntrico, apresenta o menor valor.

SERGIO TRANZILO FRANÇA


E. CIVIL - 02

Momento de Inércia de figuras compostas: é a soma (ou subtração, para áreas vazadas) dos
valores dos momentos de inércia, em relação ao mesmo eixo, de suas partes integrantes:
1. Calcula-se o Momento de Inércia de cada figura componente (tabela pou integração).
2. Transfere-se o Momento de Inércia para um eixo comum (usando o teorema dos eixos paralelos).
3. Calcula-se o Momento de Inércia da figura composta (somando ou subtraindo).

Produto de Inércia: dA Pxy =∫xydA


x
Eixo de simetria: Pxy = 0 ;
y
Eixos paralelos: Pxy = Px’y’ + x y A

Utilizando uma faixa elementar: y y' dPx’y’ = 0

x’ dPxy = x y/2 ydx


y/2

x x Pxy = ∫ dPxy = ∫ x y2/2 dx

Rotação de Eixos:
Iu = ∫ v2 dA ;
y Iu = Ix Cos2 - 2 Pxy Sen Cos + Iy Sen  TRANZILO FRANÇA
SERGIO
2

v x Ix + Iy Ix - Iy
Iu = + Cos2 - Pxy Sen2
2 2
v u
u
y
 Iv = ∫ u2 dA ;
x
Iv = Ix Sen2 + 2 Pxy Sen Cos + Iy Cos2
Ix + Iy Ix - Iy
Iv = - Cos2 + Pxy Sen2
2 2

Puv = ∫ uv dA ;
Puv = Ix SenCos + Pxy (Cos2 - Sen2) – Iy SenCos

Puv = Ix - Iy Sen2 + Pxy Cos2


2

dI
Momentos principais: =0
d

-2Pxy
Eixos principais: tg 2 = Ix - Iy


Ix + Iy + 2
Momentos principais: Imax,min = Ix - Iy + Pxy2
2 2

Em relação aos eixos principais: Puv = 0

SERGIO TRANZILO FRANÇA


E. CIVIL - 03

Círculo de Mohr:
Momentos principais:


2
Ix C = Imed = Ix2+ Iy R= Ix - Iy + Pxy2
2

Puv  (Ix ; Pxy)


Pxy A = Imax ; B = Imin Imax,min = Imed + R
B C 2
 A
-Puv -Pxy Pxy
 (Iy ; - Pxy) tg 2 =
Ix – Iy
Iy 2

Determinação de Iu, Iv e Puv:


Iu
  = 2  +2 
2
Puv  (Ix ; Pxy)
2 Iu = Imed + Rcos
-Puv  (Iy ; - Pxy) Iv = Imed - Rcos 
Puv = Rsen 

Iv

MOMENTOS DE INÉRCIA DE FIGURAS GEOMÉTRICAS COMUNS

RETÂNGULO TRIÂNGULO
y y' y y' 3 hb3
3 hb3 Ix’ = bh Iy’ =
Ix’ = bh ; Iy’ = 36 36
h x' 12 12 h x'
C C bh3 hb3
bh3 ; Iy= hb3 Ix = Iy=
x Ix = x 12 12
3 3
b b

CÍRCULO SEMICÍRCULO
y
r4 y r4
Ix’ = Ix = Ix = Iy =
r 4 8
x = x’ C r
C r4 x
Jo = r4
Jo = C
2 4

QUARTO DE CÍRCULO ELIPSE


y Ix = Iy = r4 y Ix = ab3
16 4
r x b ba3
x Jo = r4 Iy =
C 4
C 8
a
Jo = ab(a2 + b2)
4

SERGIO TRANZILO FRANÇA


E. CIVIL - 04

EXERCÍCIOS
1. Determinar por integração direta, o Momento de Inércia 6. y
da área entre as curvas ilustradas:
y
1/2
y2 = k2x

b
y1 = k1x2
r
y = x3/8
a x

2 4 2
2. Determinar o segundo momento da área, em relação ao
eixo a. y 7. Determine os Momentos de Inércia em relação aos
y2 = 10x eixos baricêntricos (distâncias em cm).
y
2

4 cm a
x 1
10 cm 8
3. A área ilustrada, de 6 cm2 , tem momento de inércia em
relação ao eixo a de Ia = 16 cm4 , e um momento de inércia 2 x
polar baricêntrico Ic = 24 cm4 . Determine o momento de
inércia em relação ao eixo b 5 2 5
y Questões 8 e 9. Determinar o momento polar de
inércia, em relação a origem.
a y
8. r1 = 6 cm
x 1 r2 = 4 cm
C r2 x
r1
b
3

Questões de 4 a 6. Determinar o momento de inércia e o y (m)


raio de giração das áreas, em relação aos eixos x e y.
y = x3 / 6
Distâncias em cm. 9.
y
4.
4
x (cm)
3
4
x 10. Determine o valor de b, sabendo que o Momento de
3 6 3 Inércia em relação ao eixo a, é Ia = 1200 cm4.
y
5. a
y
y2 = 5x 2

r=2

x y = x3/8
r
3,2 4
x
2 4 b
SERGIO TRANZILO FRANÇA
E. CIVIL - 05

Questões 11 e 12. Determinar os produtos de inércia das RESPOSTAS:


áreas, em relação aos eixos x e y. 1. Ix = 3ab3 / 35 ; Iy = 3a3 b / 35
2. Ia = 400 cm4
11. y (m) 3. Ib = 68 cm4
y = x3 / 6 4. Ix = 928,2 cm4 ; Iy = 2339,2 cm4 ;
kx = 4 cm ; ky = 6,4 cm
5. Ix = 77,94 cm4 ; Iy = 331,86 cm4 ;
kx = 2,12 cm ; ky = 4,37 cm
6. Ix = 924,59 cm4 ; Iy = 96,61 cm4 ;
x (cm) kx = 5,23 cm ; ky = 2,87 cm
3 7. Ix = 5788 cm4 ; Iy = 588 cm4
8. Jo = 1,6 X 103 cm4
12. 9. Jo = 23,80 cm4
y = 4 x 10. x = 2,08 m
y
11. Pxy = 11,39 cm4
12. Pxy = 941,88 cm4
r 13. Pxy = 2,156 cm4
14. a) Imáx = 552,9 cm4 ; Imin = 89,54 cm4 ;
 = 38,86o
b) Iu= 94,84 cm4; Iv= 547,6 cm4;
x Puv= - 49,28 cm4
15. Imáx = 101,26cm4 ; Imin =9,9cm4 ;  = -25,07o
4 cm 6 cm Iu = 100,54 cm4 ; Iv = 10.62cm4 ; Puv = 8,05 cm4

13. Determinar o Produto de inércia da área da questão 12,


em relação aos eixos baricêntricos.

14. Utilizando o círculo de Mohr, determine:


a) os momentos de inércia máximo e mínimo da área, em
relação aos eixos x e y, e indicar a localização dos eixos
principais.
b) o momento de inércia e o produto de inércia da área,
para os eixos u e v indicados.
v y
u

3cm

3cm
45º
40º x

3cm 6 cm

15. Considere a figura a seguir, com as seguintes


propriedades da área:
Momentos de 1ª ordem:
y Mx = 82 cm3 ; My = 57 cm3
Área: A = 31,5 cm2
cm4
Momentos de 2ªordem:
20 Ix = 297,8 cm4 ;Iy = 129,5 cm4
C
° Produto de Inércia:
Pxy = 183,3 cm4
x
Determine, utilizando o Círculo de Mohr:
a) os valores dos momentos de inércia
principais, em relação aos eixos baricêntricos.
b) os valores dos momentos de inércia e
produto de inércia para a rotação indicada.

SERGIO TRANZILO FRANÇA