Anda di halaman 1dari 11

UFRGS 2011

RESOLUÇÃO DA PROVA DE FÍSICA

Prof. Giovane Irribarem de Mello



Prof. Giovane Irribarem de Mello giovane@if.ufrgs.br
Instrução: As questões 01 e 02 estão relacionadas ao RESOLUÇÃO DAS QUESTÃO 1.
texto abaixo. De acordo com o enunciado temos as seguintes informa-
Um objeto é lançado da superfície da Terra verticalmente ções:
para cima e atinge a altura de 7,2 m. vf = 0; g = -10 m/s2; h = 7,2 m.
(Considere o módulo da aceleração da gravidade igual a Temos que encontrar o valor da velocidade inicial vo.
10 m/s2 e despreze a resistência do ar.) v + vf v
! vm = o → v m = o → v o = 2v m
1. Qual é o módulo da velocidade com que o objeto foi lan- 2 2
çado? Temos então que determinar o valor da vel. média.
Δh 7,2
! vm = → vm =
(A) 144 m/s (B) 72 m/s (C) 14,4 m/s Δt Δt
(D) 12 m/s (E) 1,2 m/s Ainda falta determinar o tempo de subida.
Δv 0 − vo −v o v o
2. Sobre o movimento do objeto, são feitas as seguintes !g = → −10 = → Δt = =
afirmações. Δt Δt −10 10
Agora podemos determinar a vel. média e depois a vel. ini-
I – Durante a subida, os vetores velocidade e aceleração cial.
tem sentidos opostos.
II – No ponto mais alto da trajetória, os vetores velocidade 7,2 72 72
vm = vo
= vo = 2 → v o2 = 144 → v o = 12m / s
e aceleração são nulos. 10
vo vo
III – Durante a descida, os vetores velocidade e acelera- Resposta D.
ção tem o mesmo sentido.
RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 2.
(A) Apenas I. (B) Apenas II. Analisando as afirmações:
(C) Apenas I e II. (D) Apenas I e III. I – Correta, pois na subida o vetor velocidade é para cima
(E) Apenas II e III. enquanto a aceleração da gravidade tem sentido para bai-
xo.
3. Um satélite estacionário está em órbita circular com um II – Errada, pois no ponto mais alto apenas a velocidade é
raio aproximadamente 42.000 km em relação ao centro da nula, já a aceleração da gravidade continua sendo diferen-
Terra. te de zero.
(Considere o período de rotação da Terra em torno do seu III – Correta, pois na descida o vetor velocidade está volta-
próprio eixo igual a 24h.) do para baixo juntamente com o da aceleração da gravida-
Sobre essa situação, são feitas as seguintes afirmações. de.
Portanto resposta letra D.
I – O período de revolução do satélite é de 24h.
II – O trabalho realizado pela Terra sobre o satélite é nulo. RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 3.
III – O módulo da velocidade do satélite é constante e vale Analisando as afirmações temos:
I - Correta, pois se o satélite é geoestacionário este é visto
3.500π km/h. como um objeto fixo no céu por um observador na superfí-
cie da Terra, com isso ele leva 24 h para completar uma
Quais estão corretas? volta.
II - Correta, pois o trabalho depende do ângulo entre a for-
(A) Apenas I. (B) Apenas II. ça e o deslocamento e neste caso a força feita pela Terra
(C) Apenas I e III. (D) Apenas II e III. aponta para o centro enquanto o deslocamento é na dire-
(E) I, II e III. ção de movimento do satélite, sendo este 90o e com isto
temos: W = F.d.cos 90o = 0J.
III - Correta, pois sendo um movimento circular temos:
2.π.R 2.π.42000
!v = = = 3500πkm / h
T 24
Resposta letra E.

!2

UFRGS 2011 FÍSICA


Prof. Giovane Irribarem de Mello giovane@if.ufrgs.br
4. Um cubo maciço e homogêneo, cuja a massa é de 1,0 RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 4.
kg, está em repouso sobre uma superfície plana e horizon- Para sabermos o gráfico devemos antes determinar a for-
tal. O coeficiente de atrito estático entre o cubo e a super- ça de atrito estático máxima, pois ela é o valor máximo de
fície vale 0,30. Uma força F, horizontal, é então aplicada f. Note que nesta situação o peso do cubo é igual a força
normal. N = P = m.g = 1.10 = 10N
sobre o centro de massa do cubo.
(Considere o módulo da aceleração da gravidade igual a feMáx. = µe.N = 0,3.10 = 3N
Agora que sabemos que a força de atrito estático máxima
10 m/s2.)
é 3N, e qualquer força F com valor inferior terá uma força
Assinale o gráfico que melhor representa a intensidade f de atrito f igual. Portanto o único gráfico que está de acor-
da força de atrito estático em função da intensidade F da do com esta condição é o da letra C.
força aplicada. Resposta letra C.
RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 5.
Para determinar o período de revolução de Júpiter temos
que usar a 3a Lei de Kepler.
! a3 = k.T2
onde “a” é o raio médio da órbita de Júpiter medido em
unidades astronômicas (distância da Terra ao Sol) e “T” o
período de revolução em anos.
! 53 = 1.T2 → T = 53 ≅ 11 anos
Resposta letra B.
RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 6.
Analisando o movimento do objeto vemos que se a ener-
gia mecânica está diminuindo é porque o sistema está sob
ação de forças “dissipativas”. Já as outras duas lacunas
são entendidas da seguinte maneira: a força dissipativa
“depende” do “caminho” porque se o caminho percorrido
pelo corpo for maior haverá uma dissipação maior de
energia do que um caminho mais curto.
Resposta letra A.
!

5. Considere o raio médio da órbita de Júpiter em torno


do Sol igual a 5 vezes o raio médio da órbita da Terra.
Segundo a 3a Lei de Kepler, o Período de revolução de
Júpiter em torno do Sol é de aproximadamente

(A) 5 anos. (B) 11 anos. (C) 25 anos.


(D) 110 anos. (E) 125 anos.

6. Assinale a alternativa que preenche corretamente as la-


cunas no fim do enunciado que segue, na ordem em que
aparecem.
Um objeto desloca-se de um ponto A até um ponto B do
espaço seguindo um determinado caminho. A energia me-
cânica do objeto nos pontos A e B assume, respectiva-
mente, os valores EA e EB, sendo EB < EA. Nesta situação,
existem forças .............. atuando sobre o objeto, e a dife-
rença de energia EB – EA .............. do ............... entre os
pontos A e B.

(A) dissipativas – depende – caminho


(B) dissipativas – depende – deslocamento
(C) dissipativas – independe – caminho
(D) conservativas – independe – caminho
(E) conservativas – depende – deslocamento
!3

UFRGS 2011 FÍSICA


Prof. Giovane Irribarem de Mello giovane@if.ufrgs.br
7. O resgate de trabalhadores presos em uma mina sub- RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 7.
terrânea no norte do Chile foi realizado através de uma Para determinar a potência do motor é importante obser-
cápsula introduzida numa perfuração do solo até o local var que o tempo deve estar em segundos (10 min = 600s),
em que se encontravam os mineiros, a uma profundidade que a força feita pelo motor será o peso da cápsula mais o
da ordem de 600 m. Um motor com potência total apro- mineiro (P = m.g = 320.9,8 = 3.136 N), o ângulo entre a
ximadamente igual a 200 kW puxava a cápsula de 250 kg força feita pelo motor e o deslocamento é zero. Aplicando
contendo um mineiro de cada vez. na equação abaixo tempos:

!P = W F.d.cos θ P.d.cos θ m.g.d.cos θ 320.9,8.600.cos 0o


= = = = = 3.136W
Δt Δt Δt Δt 600

Letra C.
RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 8.
Em colisões perfeitamente elásticas temos a conservação
da quantidade de movimento e da energia mecânica do
sistema, como esta é apenas composta de energia cinéti-
ca, então a energia cinética total se mantém constante.
Letra C.
!
Fonte:http://www.nytimes.com/interactive/2010/10/12/world/20101013-chile.html?ref=americanas. RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 9.
Analisando as afirmações temos:
Considere que para o resgate de um mineiro de 70 kg de I - Correta, pois o que está sendo afirmado é a Lei de Ste-
massa a cápsula gastou 10 minutos para completar o per- vin.
curso e suponha que a aceleração da gravidade local é II - Correta, pois este é o Princípio de Pascal.
9,8 m/s2. III - Correta, e refere-se a Lei de Arquimedes.
Não se computando a potência necessária para compen- Resposta letra E.
sar as perdas por atrito, a potência efetivamente fornecida
pelo motor para içar a cápsula foi de

(A) 686 W. (B) 2.450 W.


(C) 3.136 W. (D) 18.816 W
(E) 41.160 W.

8. Duas bolas de bilhar colidiram de forma completamente


elástica. Então, em relação à situação anterior à colisão,

(A) suas energias cinéticas individuais permanecem


iguais.
(B) suas quantidades de movimento individuais permane-
cem iguais.
(C) a energia cinética total e a quantidade de movimento
total do sistema permanecem iguais.
(D) as bolas de bilhar se movem, ambas, com a mesma
velocidade final.
(E) apenas a quantidade de movimento total permanece
igual.

9. Considere as afirmações abaixo, referentes a um líquido


incompressível em repouso.
I – Se a superfície do líquido, cuja densidade é ρ, está
submetida a uma pressão pa, a pressão p no interior desse
líquido, a uma profundidade h, é tal que p = pa + ρgh, onde
g é a aceleração da gravidade local.
II – A pressão aplicada em um ponto do líquido, confinado
a um recipiente, transmite-se integralmente a todos os
pontos do líquido.
III – O módulo do empuxo sobre um objeto mergulhado no
líquido é igual ao módulo do peso do volume de líquido
deslocado.

Quais estão corretas?

(A) Apenas I. (B) Apenas II. (C) Apenas III.


(D) Apenas I e III (E) I, II e III.

!4

UFRGS 2011 FÍSICA


Prof. Giovane Irribarem de Mello giovane@if.ufrgs.br
10. Uma mesma quantidade de calor Q é fornecida a mas- RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 10.
sas iguais de dois líquidos diferentes, 1 e 2. Durante o De acordo com o enunciado os dois líquidos receberam a
aquecimento, os líquidos não alteram seu estado físico e mesma quantidade de calor e a partir desta condição po-
seus calores específicos permanecem constantes, sendo demos resolver o problema.
tais que c1 = 5.c2. Q1 = Q2 g m.c1.ΔT1 = m.c2.ΔT2 g 5c2. ΔT1 = c2.ΔT2
Na situação acima, os líquidos 1 e 2 sofrem, respectiva- ΔT1 = ΔT2/5
mente, variações de temperatura ΔT1 e ΔT2, tais que ΔT1 é Portanto letra A.
igual a
RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 11.
(A) ΔT2/5. (B) 2ΔT2/5. (C) ΔT2. Para determinar o volume no estado final devemos ter al-
guns cuidados, como por exemplo a temperatura deve es-
(D) 5ΔT2/2. (E) 5ΔT2. tar em Kelvin antes de usar a equação de estado do gás.
T1 = 27oC = 300 K e T2 = -63oC = 210K
11. Um balão meteorológico fechado tem volume de 50,0 p1.V1 p 2 .V2 3
1x105.50 5x10 .V2 1x10 2.5.21
m3 ao nível do mar, onde a pressão atmosférica é de 1,0x ! = → = → V2 = = 700 m3
105 Pa e a temperatura é de 27 oC. Quando o balão atinge T1 T2 300 210 3.5
a altitude de 25 km na atmosfera terrestre, a pressão e a Resposta C.
temperatura assumem, respectivamente, os valores de RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 12.
5,0x103 Pa e -63 oC. Para determinar o trabalho das três transformações basta
calcular a área do ciclo.
Considerando-se que o gás contido no balão se comporta para calcular podemos dividir o triângulo em dois triângu-
como um gás ideal, o volume do balão nessa altitude é de los equiláteros.
b.h 0,4.4.105
(A) 14,0 m3. (B) 46,7 m3. (C) 700,0 m3. ! A1 = = = 0,8x105 J
(D) 1.428,6 m3. (E) 2.333,3 m3. 2 2
Como as duas áreas são iguais então a área total é o do-
12. A figura apresenta o diagrama da pressão p(pa) em bro da primeira. A = 2.A1 = 1,6.105 J.
função do volume V(m3) de um sistema termodinâmico Resposta B.
que sofre três transformações sucessivas: XY, YZ e ZX.

O trabalho total realizado pelo sistema após as três trans-


formações é igual a

(A) 0. (B) 1,6x105 J. (C) 2,0x105 J.


(D) 3,2x105 J. (E) 4,8x105 J.

!5

UFRGS 2011 FÍSICA


Prof. Giovane Irribarem de Mello giovane@if.ufrgs.br
13. Uma amostra de uma substância encontra-se, inicial- RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 13.
mente, no estado sólido na temperatura T0. Passa, então, Analisando as afirmações temos:
a receber calor até atingir a temperatura final Tf, quando I - Correta, pois em T1 a temperatura está constante o que
toda amostra já se transformou em vapor. indica a primeira mudança de estado (fusão), e T2 indica
da mesma forma a segunda mudança de estado (vapori-
O gráfico abaixo representa a variação da temperatura T
zação).
da amostra em função da quantidade de calor Q por ela II - Correta, pois no intervalo X está ocorrendo a fusão da
recebida. amostra e com isso temos os dois estados sólido e líquido
coexistindo.
III - Errada, pois no intervalo Y temos uma segunda mu-
dança de estado (vaporização) onde a amostra está pas-
sando do estado líquido para o gasoso, e portanto, os es-
tados que coexistem são líquido e gasoso apenas.
Resposta letra D.
RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 14.
Para determinar a força entre as esferas A e B devemos
antes saber que cargas ambas possuem. Como as três
cargas são colocadas e separadas simultaneamente, te-
! mos uma eletrização por contato. Então para determinar a
Considere as seguintes afirmações, referentes ao gráfico. carga após este processo temos:
I - T1 e T2 são, respectivamente, as temperaturas de fusão Q + QB + QC Q + 0 + 0 Q
e de vaporização. ! Qf = A = =
3 3 3
II – No intervalo X, coexistem os estados sólido e líquido Então a cargas das três esferas é Q/3.
da substância. E como a carga das três é a mesma elas tendem a se re-
III – No intervalo Y, coexistem os estados sólido, líquido e pelir mutuamente.
gasoso da substância. Para determinar a força aplicamos a Lei de Coulomb.
Q Q .
Q Q Q2
Q2
(A) Apenas I. (B) Apenas II. (C) Apenas III. ! F = k A 2 B = k o 3 23 = k o 92 = k o 2
d d d 9d
(D) Apenas I e II. (E) I, II e III.
Resposta letra A.
14. Assinale a alternativa que preenche corretamente
as lacunas no fim do enunciado que segue, na ordem
em que aparecem.
Três esferas metálicas idênticas, A, B e C, são monta-
das em suportes isolantes. A esfera A está positivamen-
te carregada com carga Q, enquanto as esferas B e C
estão eletricamente neutras. Colocam-se as esferas B e
C em contato uma com a outra e, então, coloca-se a
esfera A em contato com a esfera B, conforme repre-
sentado na figura.

!
Depois de assim permanecerem por alguns instantes,
as três esferas são simultaneamente separadas. Consi-
derando-se que o experimento foi realizado no vácuo
(ko = 9x109 N.m2/C2) e que a distância final (d) entre as
esferas A e B é muito maior que seu raio, a força ele-
trostática entre as esferas é …………… e de intensida-
de igual a …………….. .

(A) repulsiva – koQ2/(9d2)


(B) atrativa – koQ2/(9d2)
(C) repulsiva – koQ2/(6d2)
(D) atrativa – koQ2/(4d2)
(E) repulsiva – koQ2/(4d2)

!6

UFRGS 2011 FÍSICA


Prof. Giovane Irribarem de Mello giovane@if.ufrgs.br
15. Considere uma casca condutora esférica eletricamente RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 15.
carregada e em equilíbrio eletrostático. A respeito dessa Analisando as afirmações temos:
casca, são feitas as seguintes afirmações. I - Correta, pois uma esfera produz superfícies equipoten-
ciais com formato de esferas de raio R ou maior que R.
I – A superfície externa desse condutor define uma II - Correta, pois se o campo for perpendicular à superfície
superfície equipotencial. este vai cortar as superfícies equipotenciais formando um
II – O campo elétrico em qualquer ponto da superfície ângulo reto.
externa do condutor é perpendicular à superfície. III - Correto, baseado em que um condutor carregado com
III – O campo elétrico em qualquer ponto interior à casca é uma distribuição de carga sobre sua superfície homogê-
nulo. nea não produz campo elétrico no seu interior (gaiola de
Faraday).
Quais estão corretas? Resposta E.
RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 16.
(A) Apenas I. (B) Apenas II.
Se verificarmos qual circuito tem a maior resistência equi-
(C) Apenas I e III. (D) Apenas II e III.
valente este terá a menor corrente passando por R4.
(E) I, II e III.
Verificando as 4 condições solicitadas na questão temos:
1 - As duas chaves fechadas. R2 está em curto-circuito,
16. Considere o circuito abaixo. portanto fora do circuito. Então o novo circuito fica:

!
Como as resistências são iguais temos R1 em paralelo
com R3 dando uma resistência R/2 e esta ficará em série
com R4. Então a resistência equivalente é Req = R + R/2 =
3R/2
2 - As duas chaves abertas. R3 fica fora do circuito pois
! sua linha está aberta. Então temos um circuito em série.
Neste circuito, todos os resistores são idênticos, e C1 e C2
são dois interruptores que podem estar abertos ou fecha-
dos, de acordo com os esquemas numerados a seguir.

! !
A resistência equivalente do circuito fica Req = 3R
Assinale a alternativa que apresenta corretamente os or- 3 - Neste temos o circuito seguinte:
denamento dos esquemas de ligação, em ordem crescen- 2

te da corrente elétrica que passa no resistor R4.

(A) (4) – (2) – (3) – (1) (B) (1) – (3) – (2) – (4)
(C) (2) – (4) – (3) – (1) (D) (2) – (3) – (4) – (1)
(E) (3) – (2) – (1) – (4)
! !
Os resistores R1 e R2 estão em série resultando em 2R.
Logo podemos fazer o paralelo desses dois R e 2R, resul-
tando em 2R/3 que ficará em série com R4 dando uma re-
sistência equivalente do circuito igual a 5R/3.
4 - Nesta situação R2 está em curto-circuito, portanto fora
do circuito e R3 está com sua linha aberta, e portanto, tam-
bém não participa.

!
A resistência equivalente neste caso vale Req = 2R.
Em ordem crescente de correntes em R4 temos 2, 4, 3 e 1.
! Resposta letra C.
7

UFRGS 2011 FÍSICA


Prof. Giovane Irribarem de Mello giovane@if.ufrgs.br
17. Assinale a alternativa que preenche corretamente RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 17.
as lacunas no fim do enunciado que segue, na ordem De acordo com o enunciado o elétron atravessa a região
em que aparecem. com velocidade constante, isto significa que a resultante
Um elétron atravessa, com velocidade constante de das forças sobre ele é zero. Como existe um campo
elétrico e um magnético a força produzida por ambos os
módulo v, uma região do espaço onde existem campos
campos devem ter o mesmo módulo, direção e sentidos
elétrico e magnético uniformes e perpendiculares entre opostos.
si. Na figura abaixo, estão representados os campo A força magnética sobre o elétron de acordo com a regra
magnético, de módulo B, e a velocidade do elétron, da mão direita está voltada para fora da página. Então a
mas o campo elétrico não está representado. força elétrica sobre o elétron deve estar voltada para
dentro da página. O elétron se desloca sempre em sentido
oposto as linhas do campo elétrico, implicando que as
linhas deste estão emergindo da página.
Para saber o valor do campo elétrico usamos a condição
de equilíbrio entre as duas forças elétrica e magnética.
FR = 0
FE - FM = 0
! FE = FM
E.q = B.v.q
Desconsiderando-se qualquer outra interação, é correto E = v.B
afirmar que o campo elétrico …………. página, perpen- Resposta letra B.
dicularmente, e que seu módulo vale …………. . RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 18.
Analisando as afirmações temos:
(A) penetra na – vB I - Correta, pois se a tensão V for maior, maior será a cor-
(B) emerge da – vB rente e consequentemente maior o campo magnético ge-
(C) penetra na – eB rado na espira A, como a corrente induzida depende da
(D) emerge da – eB variação do fluxo e este depende do campo magnético a
(E) penetra na – E/B que está submetida a espira B.
II - Correta, pois de acordo com o eletromagnetismo, cor-
18. Observe a figura abaixo. rentes elétricas produzem campos magnéticos, então uma
corrente induzida em B deve produzir um campo magnéti-
co.
III - Errada, pois a corrente de acordo com a primeira Lei
de Ohm é inversamente proporcional à resistência elétrica
do circuito.
Resposta letra D.

!
Esta figura representa dois circuitos, cada um contendo
uma espira de resistência elétrica não nula. O circuito A
está em repouso e é alimentado por uma fonte de tensão
constante V. O circuito B aproxima-se com velocidade
constante de módulo v, mantendo-se paralelo os planos
das espiras. Durante a aproximação, uma força eletromo-
triz (f.e.m.) induzida aparece na espira do circuito B, ge-
rando uma corrente elétrica que é medida pelo galvanô-
metro G.

Sobre essa situação, são feitas as seguintes afirmações.

I – A intensidade da f.e.m. induzida depende de v.


II – A corrente elétrica induzida em B também gera campo
magnético.
III – O valor da corrente elétrica induzida em B independe
da resistência elétrica deste circuito.

Quais estão corretas?

(A) Apenas I. (B) Apenas II.


(C) Apenas III. (D) Apenas I e II.
(E) I, II e III.

!8

UFRGS 2011 FÍSICA


Prof. Giovane Irribarem de Mello giovane@if.ufrgs.br
19. Uma corda é composta de dois segmentos de densida- RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 19.
des de massa bem distintas. Um pulso é criado no seg- De acordo com o enunciado o pulso foi gerado na corda
mento de menor densidade e se propaga em direção à com densidade de massa menor, e ao passar para a corda
junção entre os segmentos, conforme representa a figura de maior densidade esta vai mudar sua velocidade e am-
abaixo. plitute.
A velocidade de uma onda está relacionada com dois fato-
res:
T
!v =
! µ
Como podemos verificar a velocidade do pulso na corda é
Assinale, entre as alternativas, aquela que melhor repre- inversamente proporcional a densidade de massa. Neste
senta a corda quando o pulso refletido está passando pelo caso o pulso ao passar para a corda mais densa reduz
menos ponto x indicado no diagrama acima. sua velocidade. Os pulsos mais lentos estão nas letras B e
E.
Como comentado anteriormente o pulso que incide sobre
a junção tem parte transmitida pra corda mais densa e
parte é refletida, esta refletida sofre inversão de fase, pois
a corda mais densa devido a sua maior inércia funcionar
como uma extremidade fixa.
Resposta E.
RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 20.
Analisando as figuras mostradas na questão podemos
verificar que:
(1) a onda plana está contornando a fenda, um fenômeno
característico da DIFRAÇÃO.
(2) temos duas fendas que produzem duas ondas que es-
tão se sobrepondo, um fenômeno característico da INTER-
FERÊNCIA.
(3) podemos observar nas frentes de onda que está ocor-
rendo uma mudança no seu comprimento de onda o que
caracteríza uma mudança também na sua velocidade, fe-
nômeno característico da REFRAÇÃO.
Portanto resposta letra B.

20. Em cada uma das imagens abaixo, um trem de ondas


planas move-se a partir da esquerda.

Os fenômenos ondulatórios apresentados nas figuras 1, 2


3 são, respectivamente,

(A) refração - interferência - difração.


(B) difração - interferência - refração.
(C) interferência- difração - refração.
(D) difração - refração - interferência.
(E) interferência- refração - difração.

!9

UFRGS 2011 FÍSICA


Prof. Giovane Irribarem de Mello giovane@if.ufrgs.br
Instrução: As questões 21 e 22 estão relacionadas ao RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 21.
enunciado abaixo. Inicialmente vamos determinar a frequência.
3x108
A nanotecnologia, tão presente nos nossos dias, dissemi- ! v = λ.f → 3x108 = 600x10 −9.f → f = −9
= 5x1014 Hz
nou o uso do prefixo nano (n) junto a unidades de medida. 600x10
Assim, comprimentos de onda da luz visível são, moderna- Como o raio de luz muda de meio (refração) sua frequên-
mente, expressos em namômetros (nm), sendo 1 nm = 1x cia não é alterada. Já seu comprimento de onda e veloci-
10-9 m. dade são alterados proporcionalmente.
Agora vamos determinar a velocidade da luz no vidro para
(Considere a velocidade da luz no ar igual a 3x108 m/s.) determinar seu comprimento de onda.
c 3x108 3x108
21. Um feixe de luz monocromática de comprimento de ! n = → 1,5 = →v= = 2x108 m / s
v v 1,5
onda igual a 600 nm, propagando-se no ar, incide sobre
um bloco de vidro, cujo índice de refração é 1,5. O compri- 2x108
! v = λ.f → 2x108 = λ.5x1014 → λ = = 400nm
mento de onda e a frequência do feixe que se propaga 5x1014
dentro do vidro são, respectivamente, Resposta “A”.
(A) 400 nm e 5,0x1014 Hz. RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 22.
(B) 400 nm e 7,5x1014 Hz. Para determinar a energia absorvida pelos 5 fótons, usa-
(C) 600 nm e 5,0x1014 Hz. mos a quantização da energia dada por Plank.
(D) 600 nm e 3,3x1014 Hz. Antes vamos determinar a frequência da luz.
(E) 900 nm e 3,3x1014 Hz. 3x108
! v = λ.f → 3x108 = 500x10 −9.f → f = = 6x1014 Hz
22. Cerca de 60 fótons devem atingir a córnea para que o 500x10 −9
olho humano perceba um flash de luz, e aproximadamente E = n.h.f = 5.6,6x10-34.6x1014 = 1,98x10-18 J
metade deles são absorvidos ou refletidos pelo meio ocu- Resposta letra E.
lar. Em média, apenas 5 dos fótons restantes são realmen- RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 23.
te absorvidos pelos fotorreceptores (bastonetes) na retina, De acordo com o texto o olho humano possui um sistema
sendo os responsáveis pela recepção luminosa. sofisticado de lentes que funciona como uma lente conver-
(Considere a constante de Plank h igual a 6,6x10-34 J.s.) gente, pois as imagens são projetadas sobre a retina e só
Com base nessas informações, é correto afirmar que, em lentes convergentes podem projetar imagens reais de ob-
media, a energia absorvida pelos fotorreceptores quando jetos reais.
luz verde com comprimento de onda igual a 500 nm atinge Para o caso da miopia, como os raios de luz são focaliza-
o olho humano é igual a dos antes da retina, a lente que empurra este ponto para a
retina deve ser a divergente.
(A) 3,30x10-41 J. (B) 3,96x10-33 J. Já o caso para a hipermetropia, onde os raios de luz são
(C) 1,98x10-32 J. (D) 3,96x10-19 J. focalizados atrás da retina, este ponto deve ser trazido
(E) 1,98x10-18 J. sobre a retina e a lente que corrige este defeito é a con-
vergente.
23. Assinale a alternativa que preenche corretamente as Portanto resposta letra B.
lacunas no fim do enunciado que segue, na ordem em que
aparecem.

O olho humano é um sofisticado instrumento óptico. Todo


o globo ocular equivale a um sistema de lentes capaz de
focalizar, na retina, imagens de objetos localizados desde
distâncias muito grandes até distâncias mínimas de cerca
de 25 cm.
O olho humano pode apresentar pequenos defeitos, como
a miopia e a hipermetropia, que podem ser corrigidos com
o uso de lentes externas. Quando raios de luz paralelos
incidem sobre um olho míope, eles são focalizados antes
da retina, enquanto a focalização ocorre após a retina, no
caso de um olho hipermétrope.
Portanto, o globo ocular humano equivale a um sistema de
lentes …………. . As lentes corretivas para um olho míope
e para um olho hipermétrope devem ser, respectivamente,
…………. e ……………. .

(A) convergentes – divergente – divergente


(B) convergentes – divergente – convergente
(C) convergentes – convergente – divergente
(D) divergentes – divergente – convergente
(E) divergentes – convergente – divergente

!10

UFRGS 2011 FÍSICA


Prof. Giovane Irribarem de Mello giovane@if.ufrgs.br
24. De acordo com a Teoria da Relatividade, quando obje- RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 24.
tos se movem através do espaço-tempo com velocidades Para determinar o novo comprimento basta aplicar a equa-
da ordem da velocidade da luz, as medidas de espaço e ção da contração do comprimento para a velocidade forne-
tempo sofrem alterações. A expressão da contração espe- cida na questão.
cial é dada por 2 2

L = Lo(1-v2/c2)1/2, L = Lo 1− v2
c2
= 1,5x1011 1− (0,6.c)
c2
= 1,5x1011 1− 0,36.c
c2

! L = 1,5x1011 1− 0,36 = 1,5x1011 0,64 = 1,5x1011.0,8


Onde v é a velocidade relativa entre o objeto observado e
o observador, c é a velocidade de propagação da luz no L = 1,2x1011m
vácuo, L é o comprimento medido para o objeto em mo- Portanto resposta letra D.
vimento, e Lo é o comprimento medido para o objeto em
repouso. RESOLUÇÃO DA QUESTÃO 25.
Observando o processo radioativo de desintegração dos
A distância Sol-Terra para um observador fixo na Terra é Lo dois elementos, vemos que ambos tiveram suas massas
= 1,5x1011 m. Para um nêutron com velocidade v = 0,6 c, reduzidas em 4 unidades, portanto cada um dos núcleos
essa distância é de emitiu uma partícula alfa, pois esta é um núcleo de Hélio
cuja massa vale 4.
(A) 1,2x1010 m. (B) 7,5x1010 m. (C) 1,0x1011 m. Resposta A.
(D) 1,2x1011 m. (E) 1,5x1011 m.

25. Em 2011, Ano Internacional da Química, comemora-se


o centenário do Prêmio Nobel de Química concedido a
Marie Curie pela descoberta dos elementos radioativos
Rádio (Ra) e Polônio (Po).

Os processos de desintegração do 224Ra em 220Rn e do


216Po em 212Pb são acompanhados, respectivamente, da

emissão de radiação

(A) α e α. (B) α e β. (C) β e β.


(D) β e γ. (E) γ e γ.

!11

UFRGS 2011 FÍSICA