Anda di halaman 1dari 4

PORQUE SE INICIAR OU NÃO NO CANDOMBLÉ

Com a globalização que aí está e a Internet, vai ser muito dificil esconder segredos guardados a
sete chaves como vinha sendo feito há uma centena de anos pelos antigos do candomblé.

A finalidade de se guardar esses segredos era justamente para que não caíssem em mãos
erradas e fossem usados para fins inescrupulosos, como já está acontecendo.

O candomblé é uma religião iniciática, mas nem todos nasceram para ser sacerdotes, gostaria de
salientar que essa iniciação só deve ser feita em última instância, só em caso de extrema
necessidade, quando não tiver outra alternativa.

A iniciação no candomblé não é uma coisa que se faça levianamente sem observar as
consequências provenientes de erros, caso o pai ou mãe de santo não estejam preparados
devidamente para isto.

Por que iniciar uma pessoa que não precisa ser iniciada ou não quer ser? Só pelo dinheiro? Tem
muita gente fazendo isso sem nenhum escrúpulo. São os mercenários de nossa religião que não
tem o menor respeito pelo Orixá que dirá pelas pessoas desavisadas que caem em suas mãos.

Muitas pessoas pensam que é só fazer o santo e já pode ser pai ou mãe de santo, a coisa não é
bem assim... Não é porque a pessoa se iniciou, que obrigatoriamente terá que abrir casa ao
completar sua iniciação na obrigação de sete anos.

Não são todos filhos de santo que tem cargo para ser um sacerdote. O sacerdote já nasce com
essa missão e em proporção seria 1 em cada 100 que deveria se preparar para essa árdua tarefa.

Mesmo com pais ou mães de santo competentes, é preciso saber que candomblé não se resume
às festas de barracão, a festa é só a ponta do iceberg, não é só chegar na hora da festa para
dançar, candomblé não é só isso.

O candomblé propriamente dito começa uma semana antes de cada festa, com muita gente na
casa lavando, passando, cozinhando, limpando e enfeitando,quando você entra no barracão e vê
as bandeirinhas no teto da cor do Orixá que está sendo homenageado, alguém teve que
comprar, cortar e colar as bandeirinhas e colocá-las no lugar ou ter decorado de outra forma
para que o barracão fique bonito.
As anáguas, toalhas brancas, ojás precisam ser passadas, (detalhe na maioria das roças é no
tanque por não ter máquina de lavar, e se tiver não é usada porque gasta muita luz) isso
normalmente é feito pelas pessoas que moram na casa de candomblé, mas e as suas anáguas
quem vai arrumar? Quem vai passar seu traje? É durante o período de abian que muita gente vai
aprender a lavar suas roupas, engomar e passar para poder usar na festa.

Se você não sabe lavar roupa ou nunca lavou vai ter que aprender ou pagar para que alguém
faça para você.

Você não gosta de usar o ojá ou torço na cabeça??? Tem pavor de banho de ervas, ou então acha
muita humilhação prostrar-se no chão para bater cabeça para seu pai ou mãe de santo ou para
os Orixas??? Ou mesmo trocar bênçãos com os outros???

Então pense e repense muito bem pois esse é o comportamento básico dentro uma roça de
santo.

Você não consegue ficar afastada de certos alimentos, bebidas, festas, hábitos, costumes,
confortos, atividades sexuais, não vive sem mordomias???

Pois isso tudo é uma necessidade primordial dentro da iniciação durante o período de feitura de
orixá, preceitos, e quando a casa esta com pessoas recolhidas para obrigações ou feituras,
portanto se você não consegue ficar sem isso ou acha impossível, então não serve para se iniciar
no Candomblé.

Durante a semana diversas obrigações são feitas, de acordo com a determinação do jogo de
búzios, Exús, Eguns e os Orixás homenageados.Os bichos tem que ser limpos por alguém e
tratados pois será servido uma parte para os Orixás e outra parte para todos os presentes na
festa.

Você já limpou uma galinha, um pato, um pombo ou um cabrito? Já se sujou com sangue de
bichos??? Ah! tem dó?!!!, Tem nojo? Ah bom!!! Então pode ir pensando muito no assunto, na
hora de tirar as penas e limpar bichos todo mundo tem que ajudar não importa cargo, é uma das
coisas que os abians e iyawôs podem fazer. E isso é feito pelo e pro Orixá, pense que tudo que é
feito dentro de uma roça é para os Orixás. Seu amor pelo Orixá tem que estar acima dos nojos,
da dó, da preguiça, enfim.
Alguém precisa limpar a casa, quintal, banheiros e deixar impecável para que ninguém saia
falando. Isso os abians e iyawôs também podem fazer sem problemas, se você nunca varreu sua
casa, nunca limpou um banheiro, vai aprender a fazer, a varrer barracão e quintal que
normalmente são enormes.

A comida precisa ser preparada e estar pronta antes de começar a festa para que as pessoas que
estavam no fogão; possam tomar banho e se arrumar para a dita festa.

Quando chegar num candomblé e notar algumas pessoas com cara de cansadas e cochilando em
alguma cadeira, não repare; essa pessoa deve estar com todos os ossos do corpo doendo de
uma semana de trabalho duro para que você possa ver uma festa bonita.

Se você é leigo no assunto, procure conhecer um pouco mais antes de fazer qualquer coisa.

1. Não deve se iniciar só porque acha bonito, porque gosta das roupas, porque gosta do ritmo
envolvente sem pensar nas responsabilidades e consequências da iniciação.

2.Não se inicia para depois de um ano chegar a conclusão que não era bem isso que se
queria.Quando você se inicia no candomblé você está criando um vínculo com o seu Orixá, com
a casa, com o pai ou mãe de santo, você passa a fazer parte de uma comunidade, por isso deve
escolher bem a casa.

3. Depois de consultar vários jogos já dá para saber se precisa realmente ser iniciado ou não, aí a
pessoa precisa escolher a casa e o pai ou mãe de santo que mais lhe inspire confiança, procurar
saber quem são seus ancestrais, em que casa ele foi feito, tudo isso para não ter surpresas e
aborrecimentos no futuro. Estou dizendo isto porque existem muitas pessoas com casa aberta e
nem são iniciados no candomblé e dizem que são. Estou falando de Candomblé !!!

4.Uma pessoa que não foi iniciada, não pode iniciar outras pessoas, porque não recebeu o Axé
de ninguém. E pelo que me consta ninguém pode dar aquilo que não tem.

5.Mesmo que lhe digam que precisa ser iniciado (fazer o santo), tenha calma e

não vá fazendo no primeiro lugar que lhe disseram, se informe, veja suas possibilidades
financeiras porque o Candomblé exige certo desembolso de dinheiro para os rituais e
obrigações, veja questões de trabalho-emprego, família, o santo não vai te matar se você não
fizer imediatamente, se ele é seu Orixá ele quer o melhor para você.
6.Por isso mesmo existem os abians nas casas de candomblé, são pessoas que participam das
festas e algumas obrigações na casa sem a responsabilidade de ser um iniciado

7.Para fazer parte do candomblé não pode ser preguiçoso, se está pensando que vai chegar
numa roça de candomblé e ficar encostado olhando os outros trabalharem, esqueça, todos
trabalham por igual em pról da comunidade, se é uma casa para todos os filhos, todos os filhos
tem que ajudar. E não é ao pai ou mãe de santo que estão ajudando. Quando limpar a roça
pense que alguém está fazendo a comida que você vai comer e o que você está fazendo se
reverterá em benefício de todos e para que todos tenham um lugar agradável e limpo para ficar.

8.Durante o período de abian é que você aprende a dançar no barracão,

aprende as cantigas, convive com todos da roça e tem a possibilidade de conhecer um por um,
nesse período é que você vai descobrir se está no lugar certo, na religião certa, caso não seja
poderá ir para outra casa ou outra religião.

9.O Axé é transmitido do pai ou mãe de santo para o iniciado de diversas formas, uma delas é na
iniciação através do Adoshu que é colocado na parte superior da cabeça, onde penetrará o Axé
ali depositado.

10.O Axé vai sendo transmitido aos poucos, através das rezas, cantigas, banhos, boris, na feitura,
na obrigação de 1 ano, 3 anos, 7 anos, 14 anos, 21 anos de santo, daí em diante enquanto o pai
ou mãe for vivo.

11.O certo é permanecer na casa onde se foi iniciado, mas em decorrência de

muitos desentendimentos entre pais e filhos de santo tem havido uma constante mudança de
casa.

12. Ter amor aos Orixás, a natureza, respeito aos Sacerdotes, e irmãos mais velhos e mais novos,
é essencial para se estar numa roça de Candomblé.