Anda di halaman 1dari 4

A massiva maioria dos seres são formados por células eucariontes, restando somente poucos

seres formados pelas procariontes. Estes fazem parte do Reino Monera, que são as bactérias,
incluindo também as cianobactérias e arqueobactérias. Todos os seres desse reino
são unicelulares, ou seja, são formados por uma única célula, sendo esta, uma célula
procarionte.

Toda célula apresenta componentes de núcleo e de citoplasma. Os componentes de núcleo


são o material genético, podendo ser DNA ou RNA; os componentes de citoplasma são todos
os outros que ajudam nossa célula e corpo funcionarem, como por exemplo,
os ribossomos (responsáveis pela produção de proteínas). Apesar de toda célula ter,
praticamente, os mesmos componentes, elas não têm as mesmas divisões, por isso elas
podem ser diferenciadas em células procariontes e células eucariontes.

As células procariontes são aquelas nas quais não há separação entre componentes do núcleo
e do citoplasma, eles ficam juntos no mesmo espaço. Já as células eucariontes são as células
que apresentam essa separação, os componentes do núcleo ficam separados por uma
membrana chamada carioteca.

Por serem um organismo tão simples e, teoricamente frágil, além da membrana plasmática, os
representantes do Reino Monera são envoltos por uma parede celular e, às vezes, por uma
cápsula. Nessa cápsula existem algumas estruturas que auxiliam no deslocamento como cílios,
e flagelos. Cílios são pequenos filamentos e estão sempre presentes em grande número, e os
flagelos são filamentos grandes que aparecem em pequeno número, normalmente um ou dois.

A única organela presente nas bactérias são os ribossomos e há também uma estrutura
conhecida como mesossomo que são invaginações na membrana por onde as bactérias
conseguem respirar. Além do material genético disperso pelo citoplasma, os seres do Reino
Monera têm o plasmídeo, que é o material genético em forma circular usado para
a reprodução sexuada.

Os seres vivos do Reino Monera podem ser fotossintetizantes (produzem o próprio alimento
com componentes orgânicos – CO2 – na presença de luz solar), quimiossintetizante (produzem
o próprio alimento com componentes inorgânicos na ausência de luz solar), heterótrofos (se
alimentam de uma fonte externa) ou saprófitos (decompositores). Eles podem
respirar oxigênio (aeróbios) ou, quando não tiver oxigênio no ar, usar a glicose, por meio
da fermentação (anaeróbios).
[23:18, 2/5/2018] Geiciara: REINO MONERA

O reino monera é formado por bactérias, cianobactérias e arqueobactérias (também


chamadas arqueas), todos seres muito simples, unicelulares e com célula procariótica (sem
núcleo diferenciado). Esses seres microscópios são geralmente menores do que 8
micrômetros.

As bactérias (do grego bakteria: 'bastão') são encontrados em todos os ecossistemas da Terra e
são de grande importância para a saúde, para o ambiente e a economia. As bactérias são
encontradas em qualquer tipo de meio: mar, água doce, solo, ar e, inclusive, no interior de
muitos seres vivos.

Exemplos da importância das bactérias:

na decomposição de matéria orgânica morta. Esse processo é efetuado tanto aeróbia, quanto
anaerobiamente;

agentes que provocam doença no homem;

em processos industriais, como por exemplo, os lactobacilos, utilizados na indústria de


transformação do leite em coalhada;

no ciclo do nitrogênio, em que atuam em diversas fases, fazendo com que o nitrogênio
atmosférico possa ser utilizado pelas plantas;

em Engenharia Genética e Biotecnologia para a síntese de várias substâncias, entre elas a


insulina e o hormônio de crescimento.

Estrutura das Bactérias

Bactérias são microorganismos unicelulares, procariotos, podendo viver isoladamente ou


construir agrupamentos coloniais de diversos formatos. A célula bacterianas contém os quatro
componentes fundamentais a qualquer célula: membrana plasmática, hialoplasma,
ribossomos e cromatina, no caso, uma molécula de DNA circular, que constitui o único
cromossomo bacteriano.
A região ocupada pelo cromossomo bacteriano costuma ser denominada nucleoide.
Externamente à membrana plasmática existe uma parede celular (membrana esquelética, de
composição química específica de bactérias).

é comum existirem plasmídios - moléculas de DNA não ligada ao cromossomo bacteriano -


espalhados pelo hialoplasma. Plasmídios costumam conter genes para resistência a
antibióticos.

Algumas espécies de bactérias possuem, externamente à membrana esquelética, outro


envoltório, mucilaginoso, chamado de cápsula. é o caso dos pneumococos (bactérias
causadoras de pneumonia). Descobriu-se que a periculosidade dessas bactérias reside na
cápsula em um experimento, ratos infectados com pneumococo sem cápsula tiveram a doença
porém não morreram, enquanto pneumococos capsulados causaram pneumonia letal.

A parede da célula bacteriana, também conhecida como membrana esquelética, reveste


externamente a membrana plasmática, e é constituída de uma substância química exclusiva
das bactérias conhecida como mureína (ácido n-acetil murâmico).

Os protozoários constituem um grupo de eucariontes com 20 mil espécies. Sendo em grande


maioria aquáticos, vivem em mares, rios, tanques, aquários, poças, terra úmida e lodo. São
microscópicos, porém algumas espécies podem ser vistas a olho nu, como o Spitostomum (3
mm) e a Globigerina.

Denomina-se pseudópodes, os rizópodes ou sarconídeos, protozoários que se locomovem por


expansões do citoplasma. Auxiliam tanto a locomoção como a nutrição.

Os cromossomos representam o material genético.

O citoplasma é formado por material gelatinoso. Está diferenciado em duas zonas, uma
externa, o ectoplasma, e outra interna, o endoplasma. As organelas e granulações
responsáveis pelas atividades vitais dos protozoários são encontradas no endoplasma.

Esses protozoários reproduzem-se assexuadamente, por divisão binária.


Os flagelados são protozoários que podem ter vida livre, ser parasitas e mutualísticos.
Reproduzem-se assexuadamente por bipartição longitudinal.

Os protozoários ciliados são os que se locomovem por meio de cílios. Possuem dois núcleos:
macronúcleo (funções vegetativas) e micronúcelo (funções genéticas: hereditariedade e
reprodução).

Reproduzem-se assexuada e sexuadamente. A reprodução sexuada ocorre por conjugação,


que consiste no pareamento de dois paramécios, com fusão das membranas e troca de
material genético dos micronúcleos