Anda di halaman 1dari 9

ORIENTAÇÕES PARA A ELABORAÇÃO DE TRABALHO DE

CONCLUSÃO DE CURSO

MONOGRAFIA JURÍDICA – TCC II

ESTRUTURA DA MONOGRAFIA JURÍDICA

A monografia jurídica deverá ser escrita direcionada a um Sujeito Indeterminado.


A estrutura de um trabalho acadêmico consiste em elementos dispostos na seguinte
ordem:

-CAPA (não conta na paginação) OK


-FOLHA DE ROSTO (inicia a contagem da paginação) OK
-DEDICATÓRIA
-AGRADECIMENTOS
-EPÍGRAFE
-RESUMO E PALAVRAS-CHAVE (língua portuguesa)ok
-RESUMO E PALAVRAS-CHAVE (língua estrangeira: espanhol ou inglês)ok
-LISTAS (ilustrações, tabelas, siglas, abreviaturas, símbolos, etc.)
-SUMÁRIO
-INTRODUÇÃO
-DESENVOLVIMENTO (Capítulos)
-CONCLUSÃO
-REFERÊNCIAS
-ANEXO(S) (Obrigatório na versão impressa)

Os itens em negrito são considerados obrigatórios, os demais são opcionais.


CAPA

A capa é elemento obrigatório, em que as informações são transcritas na seguinte


ordem: a) nome da instituição; b) nome do autor; c) título; d) subtítulo, se houver; e) local
(cidade) da instituição onde deve ser apresentado; f) ano de depósito (da entrega). (MODELO
EM ANEXO)

FOLHA DE ROSTO

Deverá apresentar, obrigatoriamente, os elementos essenciais à identificação da


monografia, os mesmos elementos da capa, acrescidos de informações complementares,
necessárias à perfeita identificação do trabalho (MODELO EM ANEXO):

-Nome do autor;
-Título do trabalho e subtítulo (se houver);
-Natureza (tese, dissertação, trabalho de conclusão de curso) e objetivo (aprovação em
disciplina, grau pretendido e outros); nome da instituição a que é submetido; área de
concentração;
-Nome do orientador, precedido da palavra “Orientador”;
-Local (cidade) da instituição onde deve ser apresentado;
-Data (ano de depósito/ou da entrega);

DEDICATÓRIA

O autor poderá prestar homenagem ou dedicar seu trabalho a quem contribuiu de


forma significativa para elaboração do mesmo.
Essa página não segue uma regra explícita de normalização, mas, é de praxe, utilizar a
parte inferior à direita da folha para constar o texto. Não é um elemento obrigatório.
AGRADECIMENTOS

Nesta folha registram-se os agradecimentos àqueles que contribuíram de maneira


relevante para a execução e elaboração do trabalho como, por exemplo, o orientador, as
agências financiadoras, as Instituições de Ensino e/ou as pessoas significativas ao
desenvolvimento da monografia jurídica. Colocam-se os agradecimentos em ordem
hierárquica de importância. Elemento opcional.

EPÍGRAFE

Deve ser colocada após o agradecimento, em página exclusiva; o autor apresenta uma
citação, seguida de indicação de autoria, relacionada com a matéria tratada no corpo do
trabalho. Uma frase ou parágrafo de impacto de algum autor. Elemento opcional.

RESUMO EM LÍNGUA VERNÁCULA/PORTUGUESA

Constituído de um único parágrafo com frases concisas e objetivas contendo de 150 a


500 palavras. Seguidas ao texto colocam-se as palavras-chave: palavras representativas do
conteúdo do trabalho, num número máximo de 5 (cinco), separadas entre si por ponto e
finalizadas também por ponto.

RESUMO EM LÍNGUA ESTRANGEIRA (Espanhol ou Inglês)

Segue as mesmas características do resumo em língua portuguesa, porém traduzidas


para uma das línguas estrangeiras (inglês ou espanhol). Em seguida, devem ser apresentadas
as palavras-chave no idioma estrangeiro.

LISTA DE ILUSTRAÇÕES

Elemento opcional que deve ser elaborado conforme a ordem apresentada no texto,
com cada item designado pelo respectivo nome específico, acompanhando o número da
página. Quando necessário recomenda-se a elaboração de lista própria para cada tipo de
ilustração (desenhos, esquemas, fluxogramas, fotografias, gráficos, mapas, organogramas,
plantas, quadros, retratos e outros).

LISTA DE ABREVIATURAS

Elemento opcional que consiste na relação alfabética das abreviaturas e siglas


utilizadas no texto, seguidas das palavras ou expressões correspondentes grafadas por extenso.
Recomenda-se a elaboração de lista própria para abreviaturas e siglas.

SUMÁRIO

Indicação do conteúdo do trabalho. Enumeração das principais divisões, seções e


outras partes do trabalho, na mesma ordem e grafia em que a matéria nele se sucede
acompanhados dos respectivos números das páginas. É elemento obrigatório.

INTRODUÇÃO

É a primeira parte textual da monografia. Sua redação deve contemplar, de acordo com
João Bosco Medeiros (2003, p 262-267), as seguintes características:

-Definir o tema (anunciar a ideia central e precisa do assunto estudado);


-Delimitar o tema (situar o tema no tempo e no espaço, na discussão teórica
ou prática);
-Indicar o problema (mostrar a questão central que levou ao estudo
proposto);
-Indicar o objeto de estudo (anunciar o que se quer pesquisar);
-Mostrar o estágio de desenvolvimento do assunto (inserir o tema e o
problema no âmbito da literatura acadêmica ou do estado atual da
discussão);
-Apresentar os objetivos gerais e específicos (indicar onde pretende chegar
com a pesquisa);
-Levantar hipóteses (apontar soluções possíveis que se espera chegar com o
desenvolvimento da pesquisa ou estudo);
-Apontar a justificativa (mostrar as razões de ordem teórica e prática que
tornem relevante a realização da pesquisa);
-Descrever a metodologia de pesquisa (indicar o método de abordagem):
a) indutivo – parte-se de fatos particulares para leis e teorias;
b) dedutivo – parte-se de leis e teorias para os casos particulares;
c) hipotético-dedutivo – parte-se da percepção de lacunas nos
conhecimentos, formulando-se hipóteses;
d) dialético – avança-se para o mundo dos fenômenos através da contradição
inerente ao fenômeno;
-Indicar as referências (relacionar e analisar os textos-chave utilizados na
pesquisa);
-Apontar a estrutura do texto (partes componentes da monografia e como se
encontram divididas, ou seja, o que cada capítulo trata).
- Importância do tema e contribuição do trabalho;

A introdução não deve ser confundida com o primeiro capítulo, pois se refere a um
texto descritivo-narrativo de todo o trabalho. Além disso, deve atentar para não se antecipar os
resultados e as conclusões da pesquisa, que deverão aparecer nos itens seguintes. Também não
comporta citações.
A introdução não comporta divisões, nem títulos, geralmente é curta (proporcional à
extensão do trabalho).
Cabe lembrar que um bom Projeto de Pesquisa poderá se transformar em uma boa
introdução.

DESENVOLVIMENTO

É a parte mais extensa da monografia (corresponde aos capítulos e sub-capítulos), nela


o autor expõe os resultados da pesquisa e discute as hipóteses, a fim de validar seus
argumentos.
O tamanho do texto depende da análise e discussão do assunto, do percurso teórico, do
método de investigação, da técnica e da descrição do procedimento analítico.
Para tanto, o desenvolvimento do tema pode ser dividido em tantas partes quantas
forem necessárias para a elucidação e detalhamento da pesquisa ou do estudo.
O texto da monografia jurídica deverá conter, entre 40 e 80 laudas digitadas além dos
elementos pré e pós-textuais. Os TCC que extrapolem o limite máximo estabelecidos devem,
para apresentação, possuir a aprovação da Coordenação, ouvido o professor Orientador, sob
pena de não aceitação do TCC e reprovação na disciplina.
Deve, também, haver uma simetria entre os capítulos desenvolvidos (os capítulos
devem possuir uma quantidade semelhante ou próxima de páginas, a fim de que não fique a
impressão de que se tinha muito material sobre um determinado ponto e não se sabia quase
nada sobre o outro; todos os capítulos são igualmente importantes e isto deve ser refletir em
sua extensão).
CONCLUSÃO

É a parte final do texto, em que se apresentam, de maneira sintética, as ideias


principais e as interpretações mais relevantes discutidas durante o desenvolvimento, de forma
a dar um fechamento ao trabalho.
Na conclusão não se deve introduzir informações novas. Não pode conter citações de
autores, pois estes já foram citados ao longo da pesquisa. É o lugar que o autor vai realmente
expor suas ideias e as conclusões de seu trabalho.
Por se tratar de uma parte isolada, ela não comporta subdivisões ou títulos e deve ser
pontual (devem-se realçar e retomar as principais ideias desenvolvidas ao longo do texto). É o
momento em que o autor se posiciona integralmente.

REFERÊNCIAS

É o conjunto de elementos que permitem a identificação das publicações utilizadas, no


todo ou em parte, na redação da monografia. Além de subsidiar a apresentação das
informações da publicação, as referências propiciam o devido crédito ao autor do texto
original, ao qual se faz citação para possibilitar ao leitor a localização da fonte de onde foi
extraída a informação, e permitem dotar o autor da monografia de uma “memória auxiliar”,
caso pretenda resgatar a fonte.
As referências poderão aparecer em sistema numérico (notas de rodapé) ou sistema
autor-data, e ainda, deve aparecer no final do texto a relação completa dos autores utilizados
durante a realização da monografia jurídica.
O sucesso na localização das referências depende do registro adequado dos elementos
de identificação, ou seja, da transcrição completa dos nomes dos autores (de livros, de artigos,
de periódicos – revistas e jornais, do material eletrônico – cd-rom, internet, etc), do título do
trabalho, do número da edição e data de publicação, do local, da editora e das páginas inicial e
final de publicações periódicas, entre outras.
ATENÇÃO!!!

Art. 371 – Caso for constatado, por qualquer examinador, a ocorrência de


qualquer ato ilícito na elaboração do TCC, como plágio, entre outros, será
automaticamente atribuído ao acadêmico o grau zero.
Parágrafo único. Considera-se plágio, para fins de reprovação do acadêmico,
quando o trabalho incorrer nos seguintes vícios:
I – quando, intencionalmente ou não, são usadas palavras ou ideias de outro autor,
sem o devido crédito, bastando para caracterizar o plágio a presença de 15 ou mais
linhas nesta situação, contínuos ou não, no todo do TCC;
II – quando dá crédito ao autor, porém, intencionalmente ou não, utiliza-se de
palavras exatamente iguais às dele, sem indicar a transcrição com o uso de aspas
(citação direta curta) ou recuo de texto (citação direta longa);
III – não será considerado crédito ao autor a mera denotação da sua referência ao
final do TCC, na seção destinada às referências bibliográficas, sendo necessária também
a citação expressa, quando da reprodução de suas ideias ou frases no trecho específico
do TCC;
IV – no caso da presença de plágio, na forma do inciso I, em trechos
correspondentes a menos de 15 linhas, contínuos ou não, ou na forma do inciso II,
caberá apenas advertência ao acadêmico, sendo permitida a sua aprovação no tocante a
este critério, ainda que possibilitada a redução da nota;
V – O plágio é ilícito administrativo, de caráter civil, que deve ser caracterizado
de forma objetiva, sendo irrelevante a verificação da boa-fé do acadêmico.

ANEXOS

Elemento obrigatório, destina-se à inclusão de materiais não elaborados pelo próprio


autor, como: cópias da primeira página de artigos consultados, captura da imagem da página
do documento consultado na internet (print screen), manuais, folders, fichas catalográficas,
etc. e não precisam estar em conformidade com o modelo. O termo ANEXO deve ser escrito
em letras maiúsculas, centralizado e em negrito.

1
Regulamento do Trabalho de Conclusão do Curso de Direito – TCC.
CENTRO UNIVERSITÁRIO FAI
CURSO DE DIREITO

NOME DO(A) ACADÊMICO(A)

TÍTULO DO TRABALHO

ITAPIRANGA, SC
2018
NOME DO(A) ACADÊMICO(A)

TÍTULO DO TRABALHO

Trabalho de Conclusão de Curso apresentado


como requisito parcial para a aprovação no
Curso de Direito do Centro Universitário FAI e
para obtenção do título de Bacharel em
Direito.

Orientador(a): Prof. Nome do Professor

Itapiranga, SC
2018