Anda di halaman 1dari 12

Centro de estudos e explicações

Compreender o tempo atmosférico

Estado do tempo – conjunto de condições atmosféricas que se


verificam num determinado lugar, num curto período de tempo.
A Terra está envolvida por uma camada gasosa a que chamamos
atmosfera. A atmosfera está dividida em camadas.

Na troposfera, o ar é muito instável e desloca-se em grandes


massas de ar, de uma região para a outra. São essas deslocações
que fazem mudar o tempo.
 É a camada mais baixa da atmosfera, por isso é a camada em
que vivemos e respiramos.
 Ela vai do nível do mar até 12 km de altura.
 É nesta camada que ocorrem os fenómenos climáticos (chuvas,
formação de nuvens, relâmpagos).
 É também na troposfera que ocorre a poluição do ar. Os aviões
de transporte de cargas e passageiros voam nesta camada.
1
Centro de estudos e explicações

 As temperaturas nesta camada podem variar de 40°C até –60°C.


Quanto maior a altitude menor a temperatura.

Os elementos climáticos, como a temperatura e a precipitação


determinam o tempo atmosférico.
A Meteorologia é a ciência que estuda os fenómenos que ocorrem
na atmosfera.
Os meteorologistas estudam a variação dos elementos
climáticos através de:
 Instrumentos - localizados em estações meteorológicas,
espalhadas por todo o mundo.
 Balões sonda - lançados diariamente de diversos lugares.
 Satélites meteorológico - observam a superfície e
atmosfera terrestre.

Elementos climáticos e instrumentos de medição

Elemento climático Instrumento de Unidade de medida


medição
Temperatura Termómetro Graus Celsius
Nebulosidade Radar Octa
Humidade Higrómetro Humidade relativa%
Pressão Barómetro Hectopascal
Precipitação Pluviómetro Mm ou litros por m²
Insolação Heliógrafo Horas de sol/ joule
(j/mm²)
Vento/Direção Catavento Rumos de rosa dos
ventos
Vento/Velocidade Anemómetro m/segundo ou
Km/hora

2
Centro de estudos e explicações

Estrutura vertical da atmosférica


A atmosfera é composta por cinco camadas:
Troposfera – É a camada em
contacto com a superfície do
globo.
A sua espessura média é de
cerca de 12Km. É nesta
camada que ocorrem os
fenómenos meteorológicos
mais frequentes
Estratosfera – Situa-se
entre os cerca de 12Km e os
50Km altitude.
É nesta camada que se concentra a maior quantidade de ozono.
Camada onde circulam alguns aviões comerciais, devido a haver
menos turbulência, e balões meteorológicos.
Mesosfera – Situa-se entre os cerca de 50Km e os 80Km de
altitude.
Observam-se estrelas cadentes.
Termosfera – Situa-se entre os cerca de 80Km até cerca de 500Km
de altitude.
Nesta camada são destruídos muitos meteoros devido às altas
temperaturas. Observam-se as auroras.
Exosfera – Situa-se para além dos cerca de 500km de altitude. É
onde orbitam os satélites artificiais.

3
Centro de estudos e explicações

Conhecer o processo de formação das nuvens, nevoeiro,


orvalho e geada
A humidade absoluta designa a quantidade de vapor de água por
unidade de volume de ar e exprime-se, geralmente, em gramas por
metro cúbico, g/m³.
Quando o ar arrefece até um certo ponto, ocorre o fenómeno de
condensação- passagem da água do estado gasoso para o estado
liquido.
Ponto de saturação: limite a partir do qual o vapor de água pode
condensar.
A humidade relativa do ar é a relação entre a quantidade de água
existente no ar (humidade absoluta) e a quantidade máxima que
poderia haver na mesma temperatura (ponto de saturação).
Também pode ocorrer formarem-se pequenos cristais de gelo no ar,
caso a temperatura desça abaixo dos zeros graus Celsius.
Para que se formem as gotas de água e os cristais de gelo das
nuvens, é indispensável a existência de pequenas partículas no ar -
núcleos de condensação: poeiras, pólen, partículas de fumo, etc -
formando o nevoeiro ou as nuvens.

Formas de condensação e de congelação


Chuva: formam-se em altitude, pela condensação ou congelamento
do vapor de água atmosférica.
Nevoeiro: forma-se à superfície, quando o ar arrefece junto ao solo,
ou em contato com uma massa de ar mais frio.
Orvalho: deve-se ao arrefecimento do ar durante a noite, em
contato com o solo, mais frio.
Geada: forma-se quando as gotas de orvalho congelam, ou seja,
quando a temperatura desce abaixo dos graus Celcius.

4
Centro de estudos e explicações

De todas as formas de condensação, as nuvens são as mais


frequentes e as mais importantes.
As nuvens mais altas, como os cirros, compostas por cristais de
gelo. pois estão abaixo de zero graus Celsius. Já as nuvens de
altitude média podem conter uma mistura de gotas líquidas e
pequenos cristais de gelo.
Tipos de nuvens

5
Centro de estudos e explicações

6
Centro de estudos e explicações

Chuvas frontais
1. Resultam da colisão de duas massas de ar com características
opostas ( ar frio e ar quente)
2. O ar quente como é mais leve, eleva-se sobre o ar frio;
3. O ar quente ao subir arrefece, condensa e ocorre a precipitação.

Chuvas de relevo ou Orográficas:


1. São provocadas por uma subida forçada do ar quando encontra
uma montanha;
2. Ao subir, o ar húmido arrefece, dando-se a condensação e a
precipitação;
3. São chuvas frequentes das zonas montanhosas, especialmente
nas vertentes mais expostas a ventos húmidos.

7
Centro de estudos e explicações

Chuvas convectivas:
1Há um grande aquecimento da superfície terrestre;
2. O ar húmido sobe, arrefece, condensa e ocorre a precipitação;
3. São chuvas frequentes no verão e nas regiões equatoriais.
4. Normalmente ocorrem em forma de aguaceiros fortes num curto
espaço de tempo

Processo de aquecimento do ar
Uma das propriedades do ar é manifestar um certo grau de calor ou
frio a outros corpos ou superfícies. A essa sensação de frio ou
calor que o ar nos proporciona chamamos de temperatura.
A variação da temperatura depende, essencialmente, de dois
fatores:
 Inclinação dos raios solares– quanto maior for a inclinação
dos raios solares, maior é superfície aquecida e mais baixa é
a temperatura.
 Espessura da atmosfera – a espessura da atmosfera
atravessada pelos raios solares é tanto mais quanto maior for
a inclinação dos raios solares. Quanto maior é a inclinação,
maior é o trajeto percorrido pelos raios solares, logo a energia
dispersa-se e a temperatura diminui.

8
Centro de estudos e explicações

A variação diurna da temperatura, ao longo de 24 horas, deve-


se ao movimento de rotação da Terra.
Durante o dia natural, a Terra recebe radiação para compensar a
que irradia - o ar aquece.
Durante a noite, a Terra irradia cada vez menos calor, pois não há
sol, para compensar a irradiação- o ar arrefece.

Ciclo diário da temperatura


Nas primeiras horas do dia, os raios solares incidem de forma
oblíqua e a espessura de atmosfera por eles atravessada é maior.
A temperatura do ar é relativamente baixa, porque a energia solar
espalha-se por uma área maior
Quando chegamos ao meio-dia, a radiação emitida pelo sol incide
diretamente sobre superfície, já que a inclinação dos raios solares
é menor e atravessa uma espessura de atmosfera mais pequena. A
temperatura é mais elevada, mas não é a máxima diária.
A temperatura máxima ocorre duas horas depois do meio-dia
solar, o tempo necessário para a irradiação terrestre aquecer o ar.
O momento mais frio do dia (temperatura mínima) ocorre
imediatamente antes do nascer do sol, em virtude da perda de
calor pela Terra ao longo da noite.

Variação da temperatura com a altitude


Á medida que subimos em altitude, a temperatura diminui cerca de
0.65 graus Celsius por cada 100 metros . - a este valor chamamos
gradiente vertical de temperatura.
O ar fica cada vez mais denso à medida que se sobe. Os gases,
como o dióxido de carbono, o vapor de água e as partículas que

9
Centro de estudos e explicações

retém o calor, existem em menor quantidade e o ar perde a


capacidade para reter calor.

Variação anual da temperatura


Movimento que a Terra executa em torno do sol (365 dias)

Consequências:
Origina a sucessão das estações do ano e a duração dos dias e
noites
Equinócios
Solstícios

10
Centro de estudos e explicações

Variação da temperatura à superfície da Terra


Na zona quente e sem estação quente, o ar é fortemente
aquecido todo o ano, formando-se massas de ar quente.
Nas zonas frias sem estação quente, o ar sofre um arrefecimento
continuo, pelo que as massas de ar que aí se formam são muito
frias.
As zonas temperadas, com quatro estações do ano, são o espaço
de confronto entre as massas de ar frio e quente.

11
Centro de estudos e explicações

Fatores que condiciona a temperatura


 Latitude
 Proximidade ou afastamento do mar (continentalidade);
 Influência da Topografia – Relevo/ Altitude;
 Pressão atmosférica;
 Correntes marítimas.
Continentalidade ou o afastamento dos lugares relativamente
aos oceanos, provoca verões quentes ou invernos frios
Oceanicidade ou influência do oceano, faz com que as
temperaturas das regiões oceânicas ou das margens dos
continentes sejam mais amenas e apresentem menores contrastes
anuais

12