Anda di halaman 1dari 15

1

INSTITUTO FEDERAL DE EDUCAÇÃO, CIÊNCIA E TECNOLOGIA


CAMPUS – PALMEIRA DOS ÍNDIOS
CURSO: ENGENHARIA CIVIL
DISCIPLINA: FÍSICA EXPERIMENTAL I

RELATÓRIO
QUEDA LIVRE

PALMEIRA DOS ÍNDIOS


2016
2

CHARLES FINNEY ROCHA CAVALCANTE

RELATÓRIO

QUEDA LIVRE

Relatório apresentado ao
Curso de Engenharia Civil do
Instituto Federal de Educação,
Ciência e Tecnologia –
Campus – Palmeira dos Índios,
Turma 2015.2 na Disciplina
Física Experimental, sob a
orientação do Professor
Manoel Pereira.

PALMEIRA DOS ÍNDIOS


2016
3

RESUMO

Neste experimento, foram efetuadas leituras de medições em um trilho de ar,


com sensores fotoelétricos, distribuídos em 4 pontos com espaço entre os sensores
de 200mm (0,2m) em um plano horizontal e medições em um plano com inclinação
de 2º através de um carrinho que flutua sobre o trilho de ar, com o objetivo de
determinar a velocidade média escalar (MRU) e a aceleração média escalar (MRUV).
4

INTRODUÇÃO

O experimento tem como objetivo principal medir a velocidade média escalar


e a aceleração escalar de um móvel em um plano horizontal e, posteriormente,
inclinado, utilizando-se um trilho de ar com sensores fotoelétricos.

OBJETIVO

O experimento realizado teve como objetivo caracterizar o movimento de


queda livre; calcular a aceleração da gravidade; prever a posição do móvel após um
certo tempo no MRUV – Movimento Retilíneo Uniformemente Variado; e a construção
de gráficos de Posição x Tempo e Velocidade x Tempo.

MATERIAIS UTILIZADOS

 Painel com escala milimetrada;


 Tripé de delta;
 Haste longa com fixador métrico;
 Bobina 24 VCC com aparador;
 Sensor fotoelétrico;
 Esfera metálica;
 Régua;
 Multicronômetro digital;
 Cabo de força.
5

FUNDAMENTAÇÃO TEÓRICA

QUEDA LIVRE: em Física, queda livre é o resultado da aceleração que a


gravidade exerce sobre um corpo. A principal força que atua em um corpo que esteja
em queda livre é a força peso, justamente pela ação da gravidade com o conjunto de
sua massa.
A gravidade é descrita pela lei de Newton da gravitacional universal, que
iniciou seus estudos a esse projeto depois de observar o porquê de uma maça não
flutuar ao invés de cair no chão. Daí então supôs que uma força puxava a maça para
baixo. A terra confere aos objetos que por sua vez são atraídos pelo chão, e de forma
mútua, a terra também é atraída pelo objeto, mas em proporções totalmente diferente.
A força gravitacional atua sobre qualquer corpo que possua massa no universo, a
própria órbita dos planetas, as marés, entre outras estão diretamente relacionadas a
essa força.
Então como sabemos a gravidade puxa os objetos para baixo, assim a
gravidade não tem coordenada no eixo X, por sua vez se consideramos a gravidade
como negativa esse movimento sempre será para baixo no sentido do eixo Y. Na
superfície da terra o valor da gravidade varia ligeiramente com a altitude e com a
latitude. Em latitudes médias e ao nível do mar seu valor 9,8 m/s². Para movimentos
na próxima a superfície da terra a aceleração e constante (g). Portanto, as equações
do Movimento Retilíneo Uniformemente Variado (MRUV) são válidas.

EQUAÇÕES DO MOVIMENTO DE QUEDA LIVRE


6

Equação Horária da Velocidade:

Equação Horária das Ordenadas:

Equação de Torricelli:

O movimento queda livre é uma particularidade do movimento uniformemente


variado, trata-se de um movimento acelerado que sofre ação da aceleração da
gravidade. Através de estudos e experiências, conhecido como “método científico”
Galileu Galilei conseguiu constatar que a velocidade de um corpo qualquer, em queda
livre, aumenta sempre de quantidade que serão iguais em cada 1s. Medindo-se este
aumento, verificou-se que é igual a 9,8 m/s em cada 1s. Desde então, entende-se que
a aceleração na queda livre, chamada aceleração da gravidade representada por g, é
igual a 9,8 m/s². Salientando, porém, que é adotado 10 m/s². Ficamos então cientes
de que as distâncias percorridas de um corpo em queda livre são proporcionais ao
quadrado dos tempos gastos em percorrê-las. E que, todos os corpos, independente
de sua massa, forma ou tamanho, caem com aceleração constante e igual. Um corpo
lançado verticalmente para cima realiza durante a subida um movimento retilíneo
7

uniforme retardado, pois o módulo de sua velocidade diminui no decorrer do tempo.


Já um corpo lançado verticalmente para baixo, realiza um movimento retilíneo
uniforme acelerado, pois o módulo de sua velocidade aumenta no decorrer do tempo.
A aceleração da gravidade é a intensidade do campo gravitacional em um
determinado ponto. Geralmente, o ponto é perto da superfície de um corpo massivo.

A ACELERAÇÃO DA GRAVIDADE NA TERRA


Segundo Galileu Galilei (1564-1642) se deixarmos cair objetos de pesos
diferentes do alto de uma torre, eles irão cair com a mesma velocidade. Isto é, cairão
com a mesma aceleração, que é uma medida da variação da velocidade em relação
ao tempo que passa.

'Experiência de queda "Não há indícios sobre a sua realização"'

Existe ao redor da terra uma região conhecida como campo gravitacional, que
atrai os corpos para o centro da Terra, essa atração ocorre por influência de uma força
conhecida como, força gravitacional.
8

Todos os corpos sofrem influência desta força, segundo Newton o peso dos
corpos estão sempre no sentido do centro da Terra. Quando o campo gravitacional
age sobre os corpos faz com que eles sofram variação em sua velocidade, adquirindo
aceleração da gravidade.
A trajetória de um corpo em queda livre (exceto nos polos) não é uma reta que
aponta para o centro da Terra, uma vez que a aceleração da gravidade não é a
resultante, há também a aceleração de Coriolis, a qual "empurra" o corpo
para leste ou oeste, dependendo da posição de queda sobre a Terra.
Todos os corpos que estão na superfície terrestre sofrem influência da força
peso, direcionando para o centro da Terra.

Corpos em queda livres atraídos pela força gravitacional da Terra.

Está força é representada pela equação:


P=mxg
Onde:
P = peso do corpo;
m = massa do corpo;
g = aceleração da gravidade.

Temos que considerar também a Teoria de Newton que diz que a força de
atração gravitacional que existe entre a Terra e o corpo é dada pela equação:

Onde:
F = força gravitacional entre dois objetos;
9

m = massa do primeiro objeto;


M = massa do segundo objeto;
R = distância entre os centros de massa dos objetos;
G = constante universal da gravitação.

A equação dada abaixo é capaz de calcular a aceleração da gravidade na


superfície de qualquer planeta.

Onde:
A = aceleração da gravidade;
m = massa do astro;
r = distância do centro do objeto;
G = constante universal da gravitação.
10

PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

De posse dos materiais mencionados foram contados os tempos de queda


de uma bola. Havia sensores em cada posição, conforme figura abaixo:

Os dados obtidos foram colocados em planilhas a seguir:

DADOS - EXPERIMENTO 2 - QUEDA LIVRE - LABORATÓRIO DE FÍSICA - 22/07/16

t1 (s) t2 (s) t3 (s) t4 (s) t5 (s) tmédio (s) g (m/s²) v (m/s) s (m)
0 0 0 0 0 0 - 0 0
0,07680 0,07600 0,07640 0,07795 0,07830 0,07709 10,09614 0,38916 0,03
0,10900 0,10820 0,10850 0,11025 0,11055 0,10930 10,04479 0,54895 0,06
0,13385 0,13300 0,13335 0,13500 0,13545 0,13413 10,00508 0,67099 0,09
0,15475 0,15385 0,15425 0,15600 0,15635 0,15504 9,98444 0,77399 0,12
0,17320 0,17230 0,17265 0,17445 0,17480 0,17348 9,96833 0,86465 0,15
0,18990 0,18900 0,18935 0,19115 0,19150 0,19018 9,95343 0,94647 0,18
0,20525 0,20435 0,20465 0,20650 0,20685 0,20552 9,94354 1,02180 0,21
0,21950 0,21860 0,21895 0,22080 0,22115 0,21980 9,93541 1,09190 0,24
0,23295 0,23200 0,23235 0,23420 0,23460 0,23322 9,92801 1,15771 0,27
0,24560 0,24465 0,24500 0,24685 0,24720 0,24586 9,92603 1,22021 0,30
11

Primeiramente foram calculados os tempos médios em cada um dos tempos


(t1 a t5) e anotados conforme planilha;
O procedimento de obtenção dos tempos foi de 5 vezes e em seguida obteve-
se a média dos tempos para cada posição;
Em seguida calculou-se a gravidade utilizando-se a fórmula g=2*(variação da
posição)/tempo^2 para cada posição;
Obtendo-se o valor médio da gravidade, que foi de gmédio = 9,97852 m/s²,
calculou-se o valor final da velocidade para cada deslocamento;
De posso desses cálculos realizados, obtivemos dois gráficos, em anexo:

GRÁFICO POSIÇÃO X TEMPO


E
GRÁFICO VELOCIDADE X TEMPO
12

CONCLUSÕES

Após o experimento realizado no laboratório, ficou evidente que um objeto


quando em queda livre e não sujeito à resistência do ar e próximo da superfície da
terra cai com a mesma aceleração (gravitacional). Observou-se, também conforme os
dados obtidos em tabelas que para cada ponto mais distante do lançamento deste
objeto a velocidade é cada vez maior.
Os gráficos, em anexo – Posição x Tempo e Velocidade x Tempo apresentam
um formato de reta, ou seja, uma função de 1º grau, onde o coeficiente linear
representa a sua posição inicial e o coeficiente linear, a quantidade de metros
percorridos a cada segundo. Já o gráfico Posição x Tempo apresenta o formato de
uma parábola, ou seja, uma função do 2º grau, indicando um movimento acelerado.
13

QUESTÕES

1. Observando o experimento, diga qual a posição (altura) e velocidade inicial;


R. Altura (h) = 0;
2. Escreva a equação horária da posição ou altura;
R. S=g/t²
3. Usando a equação horária, para cada valor de posição e tempo médio, calcula
a aceleração da gravidade. Ao fim, calcule a média da aceleração da gravidade;

tmédio (s) g (m/s²) v (m/s) s (m)


0 - 0 0
0,07709 10,09614 0,38916 0,03000
0,10930 10,04479 0,54895 0,06000
0,13413 10,00508 0,67099 0,09000
0,15504 9,98444 0,77399 0,12000
0,17348 9,96833 0,86465 0,15000
0,19018 9,95343 0,94647 0,18000
0,20552 9,94354 1,02180 0,21000
0,21980 9,93541 1,09190 0,24000
0,23322 9,92801 1,15771 0,27000
0,24586 9,92603 1,22021 0,30000

De posse dos dados obtidos, calculou-se a Média da Aceleração da


Gravidade:
gmédio (m/s²) = 9,97852

4. O valor médio da gravidade é próximo ao valor g=9,8 m/s²? Explique;


R. O valor da aceleração variou minimamente tendo em vista que, em o
experimento foi realizado próximo à latitude 45º de latitude e aproximadamente ao
nível do mar, portanto, chegando próximo ao valor de g = 9,8 m/s². Outro motivo é que
a aceleração da gravida g varia com a latitude e altitude, mas, como foi o caso do
experimento, essa gravidade próxima à superfície da terra, pode ser considerada
como constante e de valor g=9,8 m/s². Portanto o motivo pelo qual os valores obtidos
no experimento ficaram próximos.
14

5. O que ocorre com os valores da velocidade final da régua à medida em que o


tempo passa? Com base nesses dados, classifique este movimento
uniformemente variado;
R. O valores da velocidade aumentam à pois a terra exerce uma força sobre o
corpo em queda livre. Toda força aplicada a um corpo provoca uma aceleração, que
é provocada pela gravidade (aceleração da gravidade).

6. O gráfico da posição versus tempo e velocidade versus tempo são típicos de


qual movimento? Explique.
Gráfico Velocidade x Tempo: em queda livre existe a ação de uma aceleração
(gravitacional). Trata-se de um MUV (Movimento Uniformemente Variado). O
gráfico é uma reta mas existiu a aceleração. Portanto a reta do gráfico não é
paralela ao eixo dos tempos. Ela será crescente ou decrescente.
15

REFERÊNCIAS

https://pt.wikipedia.org/wiki/Queda_livre <Acesso em 23 de Julho de 2016>

http://alunosonline.uol.com.br/fisica/equacoes-movimento-queda-livre.html <Acesso
em 23 de Julho de 2016>

https://pt.wikipedia.org/wiki/Acelera%C3%A7%C3%A3o_da_gravidade <Acesso em
24 de julho de 2016>

http://www.sofisica.com.br/conteudos/Mecanica/Cinematica/mvert.php <Acesso em
25 de julho de 2016>