Anda di halaman 1dari 3

AULA DE LABORATÓRIO DE QUÍMICA EXPERIMENTAL

Aula Prática Nº01- TÍTULO: Determinação da densidade de líquidos e sólidos

1. Introdução
A densidade absoluta, ρ , é uma propriedade física elementar da matéria. Para um objecto
homogéneo, ela é definida como a razão entre a sua massa, m, e o seu volume, V:

Do ponto de vista numérico, a densidade representa a massa por unidade de volume de matéria.
Da equação 1, a unidade SI da densidade é kg/m3; contudo, g/cm3 é outra unidade de densidade
comummente utilizada no laboratório. Tem-se que

1 g/cm3 = 1000 kg/m3 (2)

Devido à expansão volumétrica térmica da matéria, o volume de um objecto aumenta com o


aumento da temperatura. E consequentemente, de acordo com a equação (1), quanto maior a
temperatura menor a densidade. Essa proporcionalidade inversa só não se verifica para a água no
intervalo de temperatura de 0 a 4ºC, em que a densidade aumenta com a temperatura. Geralmente,
o efeito da pressão sobre a densidade é tomado em conta no caso de gases e desprezado no caso
de líquidos ou sólidos. A densidade absoluta de uma substância é uma propriedade específica pelo
que, permite identificá-la e diferenciá-la das outras. Existem diversos métodos experimentais para
determinar a densidade de líquidos e sólidos. Nesta experiência, a densidade será determinada
através de uma proveta e através de um picnómetro.
2. Objectivos
- Determinar a densidade de um líquido e um sólido, através de uma proveta e através de um
picnómetro.
- Aplicar a análise estatística básica para avaliar a precisão e exactidão de procedimentos
experimentais.

3. Materiais e Reagentes
AULA DE LABORATÓRIO DE QUÍMICA EXPERIMENTAL

4. Procedimento
PROCEDIMENTO A: DETERMINAÇÃO DA DENSIDADE DE SÓLIDOS E LÍQUIDOS
USANDO UMA PROVETA.

A1: DETERMINAÇÃO DA DENSIDADE UM SÓLIDO.


1 – Pesar uma amostra do sólido problema na balança analítica. Anotar o valor indicado pela
balança (ms).
2 – Colocar água destilada na proveta até cerca de metade de sua capacidade total. Ajustar o
menisco e anotar o volume (Va).
3 – Introduzir o sólido problema na proveta. Anotar o novo volume (Va+s).
4 – Calcular o volume do sólido problema (Vs) pela diferença dos dois volumes anteriores.
5 – Calcular a densidade do sólido problema, segundo a equação (1).
6 – Repetir o procedimento para uma massa de sólido problema aumentada em 50% do valor
inicial.
7 – Assumir como valor experimental da densidade do sólido problema a média dos dois valores
calculados.
A2: DETERMINAÇÃO DA DENSIDADE DE UM LÍQUIDO
1 – Colocar numa proveta o líquido problema até cerca de metade de sua capacidade total. Ajustar
o menisco e anotar o volume (Vl).
2 – Medir a massa da proveta com o líquido problema na balança analítica e anotar o seu valor
(ml).
3 – Calcular a densidade do líquido problema, segundo a equação (1).
4 – Encher a proveta com o líquido problema até a sua capacidade máxima. Repetir as tarefas 2 e
3.
5 – Assumir como valor experimental da densidade do líquido problema a média dos dois valores
calculados.
PROCEDIMENTO B: DETERMINAÇÃO DA DENSIDADE DE LÍQUIDOS USANDO UM
PICNÓMETRO.
1 – Medir a massa do picnómetro limpo, seco e vazio (m)
2 – Encher o picnómetro com água destilada. Medir a massa do conjunto (M´´) e anotar o valor
indicado pela balança.
3 – Esvaziar o picnómetro e enxagua-lo uma vez com o líquido problema.
4- Encher o picnómetro com o líquido problema. Medir a massa do conjunto (M´) e anotar o valor
indicado pela balança. O cálculo do valor da densidade relativa de uma amostra líquida, recorrendo
a um picnómetro de líquidos, faz-se usando a expressão:
AULA DE LABORATÓRIO DE QUÍMICA EXPERIMENTAL

5 – Repetir este procedimento cinco vezes.


6 – Medir a temperatura do laboratório, t, que determina a temperatura das substâncias examinadas.
7 – Assumir como valor experimental da densidade do líquido a média dos valores calculados.
8 – Assumir como valor experimental da densidade do líquido a média dos valores calculados.

TRATAMENTO DOS DADOS


Tabelar os dados experimentais. Calcular o coeficiente de variação de cada valor experimental da
densidade. Comentar sobre a precisão dos dados experimentais de cada um dos procedimentos
(compare os valores encontrados). Calcular o erro relativo percentual de cada valor experimental
da densidade e comentar sobre a exactidão dos dados experimentais de cada um dos procedimentos
(tomar como valor verdadeiro o disponível na literatura).