Anda di halaman 1dari 12

AMASSADOR DE LATINHAS

RAFAEL CHIRICO DE MORAES ROSA – RA: T5210D-7


VITÓRIA BETINA – RA:
VITOR DIOGO DE CAMARGO – RA: D681DG-3
KAÍQUE GUSTAVO DE PAULA LIMA – RA: D69GGH-4
KAREN – RA:

SOROCABA
NOVEMBRO – 2015
OBJETIVO DO TRABALHO

Este trabalho tem por finalidade mostrar o desenvolvimento e funcionalidade


de um amassador de latinha. Desde seu cálculo, até sua funcionalidade e benefícios
para o meio ambiente.
Por meio das matérias apresentadas esse semestre foi possível alcançar o
objetivo desse trabalho.
SUMÁRIO

INTRODUÇÃO .......................................................................................................................................... 4
I – IMPACTO AMBIENTAL DAS LATINHAS ................................................................................................ 5
II – PORQUE RECICLAR LATINHAS? .......................................................................................................... 5
III - COMO POSSO RECICLAR LATAS? ONDE DEVO LEVÁ-LAS? ................................................................ 7
IV – ECONOMIA DE ENERGIA .................................................................................................................. 7
V – INCLUSÃO SOCIAL NOS ASPECTOS AMBIENTAIS ............................................................................... 8
VI - EXISTE ALGUM PONTO NEGATIVO NA RECICLAGEM DE LATAS?...................................................... 8
VII – DESENVOLVIMENTO DO AMASSADOR DE LATINHAS ..................................................................... 9
VII – CONSIDERAÇÕES FINAIS ................................................................................................................ 11
VII – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ..................................................................................................... 12
4

INTRODUÇÃO

Pelo fato das pessoas estarem atualmente em constante agitação, seja no


trabalho, com a família, educação ou com outros compromissos importantes, elas
acabam não percebendo o que acontece no mundo ao seu redor e isso tem-se
tornado um grande problema para o meio ambiente e para a própria sociedade, pois
questões como desmatamento, poluição e outras degradações não são dada devida
atenção.

Para fazer com que as pessoas comecem a ter essa noção da importância de
preservar o meio ambiente, faz-se necessário educar a sociedade para mostra-la os
perigos da não preservação ambiental. Ensinar que a natureza é o principal
fornecedor de recursos e que sem ela não é possível a existência dos seres vivos.

Com as constantes e novas preocupações, observando algo corriqueiro no


dia a dia das pessoas, atos tão simples passam despercebidos sem nenhuma
conotação, mas vem auxiliando a aumentar e prejudicar o meio ambiente, como o
descarte irresponsável das latinhas de refrigerantes, cervejas, outros itens
confeccionados de alumínio.
5

I – IMPACTO AMBIENTAL DAS LATINHAS

A primeira fábrica de latas de alumínio brasileira surgiu em 26 de outubro de


1989 e iniciou as atividades comerciais de latinhas do Brasil em Pouso Alegre (MG).
Desde então, a lata de alumínio adquiriu espaço no mercado das bebidas com uma
produção maior que 10 bilhões de unidades por ano. A partir dessa produção
excessiva e da necessidade da preservação do meio ambiente, surgiu a
preocupação com a reciclagem da lata de alumínio.

II – PORQUE RECICLAR LATINHAS?

O processo de reciclar latas de alumínio torna-se cada vez mais popular entre
a sociedade brasileira. Quase todas as pessoas que ajudam reciclar as latas de
alumínio, tornam essa prática como forma de render dinheiro a elas, já uma pequena
parte se preocupa com o bem-estar do meio ambiente.

A reciclagem de latas traz muitos benefícios ao meio ambiente e ao país. Pois


a casa quilo de latas recicladas, cinco quilos de minério bruto são poupados, sem
dizer que de toda energia que é utilizada para produzis as latinhas, somente 5% de
toda essa energia é utilizada para reciclá-las, outro ponto positivo é que se diminui o
volume do lixo nos aterros sanitários.

No Brasil, há muito tempo as latinhas são fundidas com outras sucatas de


alumínio, dando origem a outros produtos, como panelas e utensílios domésticos.
Em 1991 foi criado o primeiro programa brasileiro de reciclagem desse material, em
cinco anos foram coletadas mais de 22 toneladas com a participação de mais de um
milhão de pessoas, chegando ao total de 2,5 bilhões de lata por ano recicladas.
Neste programa foram usadas maquinas conhecidas como papa-Iatas, que prensam
o metal, reduzindo seu tamanho e formando fardos que, posteriormente são
encaminhados para a reciclagem (INSTITUTO DE ECOCIDADANIA JURITI, 2002).

No ano de 2006, ocorreu um encontro entre diversos órgãos para uma


discussão sobre a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), que foi
sancionada no ano de 2010 e contribuiu diretamente para uma maior valorização
6

das cooperativas de catadores de materiais recicláveis (ABAL - ASSOCIAÇÃO


BRASILEIRA DE ALUMÍNIO, 2014).

Segundo (ABAL, 2015), a reciclagem da latinha tem levado o Brasil à


liderança mundial na atividade por vários anos. Atualmente, em aproximadamente
60 dias, uma latinha de alumínio para bebidas pode ser comprada, utilizada,
coletada, reciclada, envasada e voltar às prateleiras para o consumo.

Com o trabalho árduo de toda a cadeia de reciclagem de latinhas e também


do governo, por meio da conscientização, o programa de reciclagem de alumínio no
país é um sucesso e influencia não só o setor ambiental, mais social e econômico.
Isso pode ser atingido através de uma junção de vários aspectos nacionais, a
instalação de mercados de reciclagem em todas as regiões do estado, bem como a
facilidade de coleta, reciclagem, transporte e venda associados ao alto valor da
sucata e a disponibilidade grande. A importância da reciclagem de latas de alumínio
no Brasil é evidente, já que além de desenvolver uma consciência ecológica leva a
população a reciclar outros materiais.

Índice de Reciclagem das Latas de Alumínio (%)

Fontes: (ABAL; Associação Brasileira dos Fabricantes de Latas de Alta Reciclabilidade; The Japan
Aluminum Can Recycling Association; Cámara Argentina de la Industria del Aluminio y Metales Afines;
The Aluminum Association; EAA - European Aluminium Association. Valor, 2015).

Só no ano de 2015, a etapa da coleta de latas de alumínio para bebidas (latas


usadas) atribuiu R$ 730 milhões diretamente na economia brasileira. Esse valor
corresponde a remuneração de 1 salário mínimo por mês para a população
economicamente ativa de uma cidade com aproximadamente 78 mil pessoas. Caso
7

fosse uma empresa, a coleta de latas estaria entre as 730 maiores do Brasil. Com
liga metálica, já específica, grande parte dessa sucata volta em forma de chapas à
produção de latas para bebidas ou destinada a outras aplicações, como fundição de
autopeças, por exemplo (CEMPRE - COMPROMISSO EMPRESARIAL PARA
RECICLAGEM, 2016).

III - COMO POSSO RECICLAR LATAS? ONDE DEVO LEVÁ-LAS?

É extremamente fácil reciclar latinhas, você mesmo pode começar em casa


esse processo que traz grandes impactos bons ao meio ambiente. Primeiramente
você deve juntar as latinhas que encontrar ou utilizar em sua residência, para poder
juntar o máximo de latinhas que puder, amasse-as de forma com que fiquem
completamente achatadas, assim o espaço que elas ocuparam será menor, você
pode facilitar esse trabalho construindo um amassador de latas caseiro, é simples,
fácil e rápido, pois é só colocar as latinhas no amassador, puxar a alavanca,
pressionando para baixo e pronto, uma lata amassada é só colocar em um
recipiente grande e continuar o processo. Isso irá diminuir o seu tempo de trabalho,
assim não precisará pisar nas latas para amassá-las. Ainda nesse artigo vamos
ensiná-los a construir um amassador de latas em sua casa.

Logo após recolher e amassar as latas procure um catador para que possa
entregar elas ou leve você mesmo ao centro de reciclagem de sua cidade, lá elas
serão devidamente limpadas e passaram para a fase de reciclar.

IV – ECONOMIA DE ENERGIA

A reciclagem de latas de alumínio economiza cerca de 95% de energia, ou


seja, o processo utiliza apenas 5% de toda a energia que seria utilizada para a
produção através do alumínio primário (TOMRA LATASA, 2002).

No ano de 2002 a reciclagem trouxe uma economia de cerca de


1.700GWh/ano, o que corresponde a 0,5% de toda a energia elétrica gerada no
Brasil. Exemplificando, esta economia atenderia o equivalente a necessidade da
população de Campinas em São Paulo (REQUE, SUZANE, 2003)
8

V – INCLUSÃO SOCIAL NOS ASPECTOS AMBIENTAIS

As latinhas trazem também uma maior geração de postos de trabalho, além


de uma necessidade de criação de máquinas que facilitem o processo de
reciclagem, bem como prensas hidráulicas e até amassadores de uso doméstico.

Esses incentivos, tem contribuído para uma conscientização ambiental,


concentrando não só nos adultos, mas, introduzindo esse pensamento nas escolas e
cultivando na cabeça das crianças a necessidade da reciclagem e posterior
preservação ambiental. É importante mostrar dados reais e sempre fixar que
naturalmente o alumínio demoraria muitos anos para se decompor, com o auxílio da
reciclagem, a vida útil de uma latinha passa a ser de aproximadamente 35 dias entre
uso (compra), reciclagem e transformação em um subproduto (REQUE, SUZANE,
2003).

A MATÉRIA
EVITA OU SE DECOMPÕE
RECICLADA

Em alguns (ou muitos)


Papel (1000 kg) O corte de 20 árvores
meses

Em algumas centenas de
Plástico (1000 kg) A extração do dobro de petróleo
anos

A extração de 5 toneladas de
Alumínio (1000 kg) Entre 100 e 500 anos
bauxita

Vidro (1000 kg) A extração de 1300 kg de areia 4ooo anos

VI - EXISTE ALGUM PONTO NEGATIVO NA RECICLAGEM DE LATAS?

Um dos grandes problemas que encontramos em centro de reciclagem de


latas, é que nesse processo é produzido um volume de escória, que possui alto teor
de produtos tóxicos, como carbetos, nitretos e outros metais pesados, classificados
assim como um resíduo perigoso pelo CONAMA (conselho nacional do meio
ambiente).
9

Porém, esse resíduo pode ser aproveitado por outras industrias, onde mais
utiliza o resíduo da escória, é em fabricação de concreto, por ter um tempo de
secagem e aglutinação mais rápido que o concreto normal, o concreto que leva na
sua composição a escória, torna-se muito mais aproveitável. Então não existe
pontos ruins ao reciclar latinhas de alumínio, pelo contrário só trará coisas boas a
todo país e o meio ambiente agradecerá.

VII – DESENVOLVIMENTO DO AMASSADOR DE LATINHAS

Para poder executar a construção do amassador, se faz necessário o


conhecimento de algumas áreas, como física e matemática, pois é preciso saber a
força aplicada suficiente para fazer a latinha amassar, além disso, as dimensões do
amassador para que seja prático e de fácil utilização.

VIII – MATERIAIS UTILIZADOS


10

IX – DESCARTE APÓS FIM DA VIDA ÚTIL DO AMASSADOR DE LATINHAS


11

X – CONSIDERAÇÕES FINAIS
12

XI – REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ABRALATAS – Associação Brasileira dos Fabricantes de Lata de Alumínio. História


da lata de alumínio para bebidas. 2016.

INOVAÇÃO Sustentabilidade Alumínio. Brasil continua líder em reciclagem de


latas de alumínio. 2016.

CEMPRE – Compromisso empresarial para reciclagem. Ficha Técnica: Latas de


alumínio. 2016.

JURITI Instituto de Ecocidadania. Campanha me dê seu lixo. 2015.

REQUE, Suzane. Universidade de Tuiuti. Reciclagem de latas de alumínio -


abordagem socioeconômica. 2003.

FONSECA, Lúcia Helena Araújo. Reciclagem: o primeiro passo para a


preservação ambiental. Revista, p. 1-30, 2013.

http://www.lumavale.com.br/reciclagem/pub/importancia.htm

https://www.ecycle.com.br/component/content/article/52-metal/162-onde-reciclar-
latas-de-aluminio.html