Anda di halaman 1dari 2

2.

A ciência alimenta uma permanência de submissão entre os gêneros no campo


da pesquisa científica, isso se deriva da nossa elaboração mental em forma de imagens
e a concepção imagética que se tem hoje. Olschowsky ressalta que, na teoria de
Moscovici, ele chama estas imagens interiorizadas de representações sociais.
Tais imagens são construídas e reforçadas na convivência social, constituídas no
meio social e são resistentes a pequenas mudanças, impedindo que seu núcleo mude
de sentido, isto justifica a permanência destas representações. A dificuldade da
mudança vem da capacidade de se proteger o núcleo de um conceito e da criação de
outra imagem ou representação, em que uma concepção periférica é convertida em
um núcleo devido a divergências externas que a impossibilitaram de adequar-se a um
núcleo já existente.
A propagação de um mundo de imagens idealizadas tem força quando se trata
do cinema, o qual é um veículo de comunicação em massa que tem funcionado como
propagador e é constantemente reforçado pela veiculação repetida em outras mídias,
reafirmadas através de meios informais, difundindo modos de ser e de
comportamento que são assimilados com a mesma velocidade da renovação
tecnológica.
Parte das imagens usadas nas pesquisas em comunicação resulta-se das
pesquisas em internet e televisão. Na internet há uma predominâncias de retratos
estereotipados das mulheres na ciência. Já no cinema percebe-se a forma com que tais
conceitos são transportados para o senso comum. Representações sociais enraizadas
quando o foco está em protagonistas cientistas, isto sem dúvida colabora com a
prevalência de um estado de hierarquização entre os sexos no mundo científico.
Olschowsky retrata sua pesquisa compreendida no período de dez anos em que
as imagens sobre representação de mulheres cientistas sofreram algumas mudanças.
Em uma revista científica há uma seção para ressaltar as cientistas por seus trabalhos
relevantes. Em uma seção de entrevistas há o foco voltado para suas vidas
profissionais, porém por vezes é também presente uma parte sobre suas vidas
pessoais.
A representações sociais fazem parte do processo que exerce pressão na
escolha e ascenção de carreira de mulheres, como se o universo das exatas estivesse
distante de ser algo “feminino”, enquanto nomes masculinos estão gravados
historicamente relacionados a este tema.
A exclusão das mulheres do meio científico tem origem em uma representação
social mais antiga que a lógica, porém isto não muda o fato de que as instituições
científicas que detém o poder de produzir imagens e símbolos, continuam a perpetuar
a exclusão de modo a manter as relações sociais do jeito como estão.
Uma chance de mudança nasce dentro da academia com o surgir de uma nova
forma de pensar e ver, acabando com a ideia de inconsistência, com a ideia da
liberdade da criação, objetividade e subjetividade na concepção de imagens.
( ) Temos como resultado que as imagens físicas criam representações de si na
mente de quem as observa.
( ) Imagens Técnicas são imagens físicas produzidas pela ação da luz sem a
interferência humana.
A fotografia é apenas a base das imagens técnicas. Graças a sua semelhança quase
perfeita com o seu referente físico criada no interior de uma câmera mistifica sua
produção como produto do trabalho do intelectual humano. A princípio a fotografia
referia-se ao processo da luz criar simulacros em materiais sensíveis a ela, na
atualidade a fotografia digital mostra a necessidade de repensar os modelos teóricos
que as explicam, já que cada imagem resulta de uma combinação numérica que
representa a luz, não mais diretamente e sim através de um dispositivo tecnológico
criado pelo homem.
( x ) A invenção da fotografia resultou da busca pela imagem física perfeita. A ideia
(teoria) que sustentou essa busca foi a de que o mundo se mostra ao conhecimento
humano, de que existe um mundo objetivo, puro e independente dos humanos.
Na época do Iluminismo, com a exploração da objetivação, teorias e técnicas de
formação de imagens foram desenvolvidas a um ponto capaz de dispensar o
intermédio do homem. A objetivação se tornou uma forma de produzir imagens
automaticamente, deixando que a luz fizesse seu trabalho e produzisse imagens
idênticas às do mundo físico e o surgimento da fotografia tornou-se uma busca pela
imagem física perfeita e a ideia que sustentou esta teoria é a de que, de fato, há um
mundo objetivo, puro e independente dos humanos.
( x ) À medida que os humanos criaram suportes técnicos para “guardar”
mensagens – e isto primeiramente de forma escrita– foi possibilitando ao cérebro
raciocinar abstratamente.

O pensamento lógico humano trabalha sobre hipóteses, caracterizando uma natureza


abstrata e o que torna isto possível é a presença de elementos tecnológicos de
suporte, os quais servem como “memória auxiliar”. Ao passo de que passaram a ser
expandidos o uso e o desenvolvimento de suportes técnicos para armazenar
mensagens em forma de imagens, foi possível desenvolver o pensamento abstrato.