Anda di halaman 1dari 19

ENGENHARIA ECONÔMICA

NOMENCLATURA E JUROS

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


CONTEÚDO
1. Nomenclatura (fluxo de caixa, P, F, i, n, U, G)
2. Juros Simples
3. Juros Compostos

Capítulo 1

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


1. NOMENCLATURA

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


P, F, i, n, U

• P = quantia existente ou equivalente no instante inicial e conhecida por


valor presente ou valor atual;
• F = quantia existente ou equivalente num instante futuro em relação ao
instantes. Conhecido por valor futuro;
• i = taxa de juros por períodos de capitalização. Por exemplo: se a
taxa de juros i for, por exemplo, 10 % a.a., ela será substituída na
formula por i = 0,10 e não i = 10;
• n = número de períodos de capitalização;
• U (A) = valor de cada contribuição considerando uma série uniforme de
dispêndios ou recebimentos que ocorrem nos períodos 1, 2, 3, ..., n
chamados de períodos de capitalização. Após cada um destes períodos,
os juros são capitalizados, isto é, os juros são somados ao valor
acumulado até então, passando para o período seguinte;

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Fluxo de Caixa
• É a apreciação das contribuições monetárias (entrada e saída de dinheiro) ao longo
do tempo a uma caixa simbólica já constituída.
• Pode ser representada na forma simbólica ou gráfica.
• Se investir um instante zero $ 5.000 e receber nos instantes 1 e 2, respectivamente,
$ 2.000 e $ 4.000; no instante 3, investir $ 1000; e, no instante 4, receber $ 9.000.

Instantes Entradas Saídas


0 5.000
POSITIVA (RECEITA) 9.000
1 2.000
2 4.000 4.000
2.000
3 1.000
4 9.000
3
0

1 2 4
Instantes Entrada (+)
1.000
Saídas (-)
0 - 5.000
5.000
1 + 2.000
2 + 4.000
NEGATIVA (DESPESA)
3 - 1.000
4 + 9.000

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Formas de pagamento

• Pagamento Simples: 0 ... n F


P

• Série Uniforme
0 1 2 ... n
(Receitas ou despesas
iguais) A

• Série Gradiente:
0 1 2 3 4 ...
n
G
2G
3G (n-1)G

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


G
• G = quantia chamada gradiente aritmético que aumenta,
gradativamente, de forma uniforme, após cada período de
capitalização, constituindo uma série G, 2G, 3G, ....., (n-1)G
que correspondem nos instantes 2, 3, 4, ...., n.

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


2. JUROS

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Conceito de Juros
• Os juros são o pagamento pela oportunidade de poder
dispor de um capital durante determinado tempo.
• Os juros estão envolvidos no nosso dia a dia: os cheques
especiais, cartões, financiamentos, ...
• Juros é uma forma de capitalização;

Todas as quantias de dinheiro serão referidas a uma


data, e somente poderão ser transferidas para outra
data considerando os juros envolvidos nesta
transferência.

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Curiosidade sobre os juros

Os juros foram vistos de maneira diferente ao longo do tempo.

• O papa Alexandre VII (1660) os juros, eram considerados


como um “pecado horrível e condenável”.

• Somente em 1730, com o Papa Benedito XIV, é que Roma


aprovou os juros.

• Para os protestantes, 1534, com Henrique VIII e João


Calvino, era permitido cobrar juros.

• Hoje, diversas pessoas e grupos sociais não aceitam bem o


uso de juros.

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Capitalização

• A capitalização significa a incidência dos juros sobre o


salto devedor ou da aplicação.

• Por exemplo: dinheiro aplicado na caderneta de


poupança sofre uma capitalização a cada mês
completado. Isto é chamado de capitalização mensal.

• A capitalização pode ser diária, mensal, anual, ou outra,


de acordo com a característica da alternativa de
investimento ou dívida.

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Convenção de final e de início de período

• Normalmente se trabalha com convenção de final de


período, onde a capitalização ocorre ao término de cada
período.
– Desta forma, uma quantia de dinheiro somente sofrerá a
capitalização ao final do período.
– Também, entende-se que os lançamentos de caixa serão
agrupados no final do período. Ex. Os gastos de uma
empresa ao longo dos anos serão contabilizados ao final de
cada ano.
• A capitalização de início de período é menos usual, mas
também é possível.
– Neste caso, a capitalização já ocorre no início do período.

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Juros Simples
Apenas o principal rende juros, ou seja, os juros são
diretamente proporcionais ao capital emprestado.

Fórmula: J = i . P . n
J = juros
i = taxa ( em decimal)
Valor futuro
P = principal
n = nº de períodos Valor presente

Fórmula: F = P + J F = P (1 + i.n)

Simbologia: F = montante ou valor futuro

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Exemplo de Juros Simples (1)
• Um pessoa pede emprestado R$ 1.000,00 num banco,
para pagar em 2 meses, com juros de 7% a.m. Calcule
o valor futuro usando juros simples.

Fórmula: F = P . (1 + i . n ) = 1000 . (1 + 0,07 . 2) = 1140,00

J = juros
F = Valor futuro
P = Valor presente
i = taxa ( em decimal)
P = principal
n = nº de períodos

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Exercício para vocês !

• Você solicitou e um banco lhe concedeu


um empréstimo de $ 1.000,00 que deverá
ser pago em apenas uma vez no final de
cinco anos. O gerente lhe informa que a
taxa de juros é de 15% aa e que a
operação será realizada em regime de
juros simples. Qual o valor que você
deverá reembolsar ao banco ao final da
operação?

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Juros Compostos

• Juros são aplicados sobre o saldo devedor.


• Após cada período de capitalização os juros são
incorporados ao saldo devedor e passam a render juros
também.

Fórmula: F = P + J F = P * (1+i)n

F = montante ou valor futuro


P = valor presente

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Exemplo de Juros Compostos
• Um pessoa pede emprestado R$ 1.000,00 num banco,
para pagar em 2 meses, com juros de 7% a.m. Calcule
o valor futuro usando juros compostos.

Fórmula:
F = P ∗ (1 + i)n

J = juros
F = 1000 ∗ (1 + 0,07)2
F = Valor futuro
P = Valor presente
i = taxa ( em decimal) F = 1149, 90
P = principal
n = nº de períodos

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Comparação entre juros simples e juros compostos

• Exemplo: Aplicação de 100 u.m. pelo período de 1 ano com


capitalização mensal.

Juros Simples 5% a.m. c/ 12 meses 60% a.a.

Juros Composto 5% a.m. c/ 12 meses 79.5856% a.a.

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.


Exercício para vocês !

• Um aluno de engenharia da UFSC


Joinville contraiu um empréstimo de
R$ 1.000,00 e pagou dois meses
depois R$ 2.000,00:
a) Modele graficamente o
problema;
b) Calcule a taxa de juros cobrada
por juros simples e compostos.

Cristiano Vasconcellos Ferreira, Dr. Eng.