Anda di halaman 1dari 2

PROTOCOLO DO TELEFONE

Existem, por outro lado, regras protocolares específicas para o


relacionamento telefónico e que facilitam a comunicação dentro e fora
das empresas.

 Quando um superior telefona a uma pessoa que lhe é inferior através


das secretárias de ambos, este deve estar ao telefone antes da secretária
do superior passar a chamada ao seu chefe.

 Quando se telefona a um superior deve-se fazê-lo pessoalmente, e não


através da secretária.

 Quem faz a chamada, espera em linha. Claro que esta regra só se


aplica entre pessoas do mesmo nível hierárquico. Mas, se quem pediu a
chamada, entretanto, atendeu outro telefone directo, ou saiu do gabinete,
a pessoa para quem a secretária ligou e que está à espera em linha, pode
desligar ao fim de 30 segundos e aguardar nova ligação.

 Quem liga está, em princípio, disponível e interessado em estabelecer


a comunicação. A pessoa que atende a chamada pode ter tido de
interromper uma tarefa em que estava concentrado e, por isso, não se
deve obrigar essa pessoa a esperar muito tempo e a irritar-se por não ter
ninguém do outro lado da linha ou ter de ouvir musica...

 Quando cai uma chamada a meio, deve ser a pessoa que tomou a
iniciativa que volta a ligar. A outra pessoa pode até nem saber para onde
telefonar.

 Quem estabeleceu a ligação telefónica é que a deve terminar.

 Quando se está a falar ao telefone e entra um visitante deve desligar-


se a chamada o mais rapidamente possível. A pessoa que entra deve
fazer menção de sair, e quem está ao telefone deve fazer-lhe um sinal
para que se sente, enquanto acaba a conversa telefónica.

 As secretárias que ocupam gabinetes contíguos aos seus chefes e


tenham de transmitir-lhes alguma mensagem não o devem fazer pelo
telefone. Passarão ao gabinete e dar-lha-ão pessoalmente.

 Quando uma secretária fizer um convite em nome do seu chefe a uma


pessoa da mesma categoria deste, não o transmitirá directamente, mas
sim através da secretária daquele.
O TELEMÓVEL

Pode-se telefonar fora de horas para um telemóvel. Quando as pessoas


não querem ser incomodadas ou interrompidas por chamadas, desligam
o telemóvel. Mas não se deve falar para casa de ninguém a horas
tardias.

Não se deve levar o telemóvel ligado para espectáculos, enterros, ceri-


mónias religiosas, etc. Só se deve ouvir a gravação de mensagens
quando se está sozinho. Mas, se estiver à espera de uma mensagem
muito urgente e tiver estado com o telemóvel desligado, como pertence
durante um almoço, pode pedir licença à pessoa que o acompanha para
fazer uma chamada rápida e ouvir o serviço de mensagens gravadas
antes de sair para a rua.

Em cima da mesa do restaurante, nunca deve colocar o telemóvel nem


ligado (deve dar toda a sua atenção à pessoa com quem está a
almoçar), nem desligado.

É óbvio que, se estiver à espera de uma chamada muito urgente, deve


andar com o telefone celular no bolso. Nesse caso, e só nesse caso,
pode avisar os seus companheiros de mesa, pedindo-lhes desculpa por
ter de manter o telemóvel ligado durante a refeição. Quando a chamada
chegar; deve atendê-la discretamente, falando baixo e, se possível,
levantando-se para atender num sítio que não incomode as pessoas
que estão à mesa.