Anda di halaman 1dari 100

Aula 07

Raciocínio Lógico-Matemático p/ TRT-RS (todos os cargos)


Professor: Arthur Lima

   
  

  !∀#

AULA 07 – Bateria de questões recentes da FCC



SUMÁRIO PÁGINA
1. Resolução de questões 01
2. Lista das questões vistas na aula 73
3. Gabarito 99

Olá pessoal. Preparei essa aula com as questões de concursos
recentíssimos da banca FCC. Aproveite para simular o seu desempenho de
prova, resolvendo as questões primeiro e só depois olhando as minhas resoluções
naqueles exercícios onde ficar alguma dúvida.
Tenha uma boa aula!
Professor Arthur Lima (www.facebook.com/ProfessorArthurLima)

1. RESOLUÇÃO DE QUESTÕES
1. FCC – TJAP – 2014) Bruno criou um código secreto para se comunicar por
escrito com seus amigos. A tabela mostra algumas palavras traduzidas para esse
código.
Palavra Tradução no código de Bruno
POTE QNUD
TERRA UDSQB
CERA DDSZ
00724302220

FOGUEIRA GNHTFHSZ

A palavra MEL, no código de Bruno, seria traduzida como


(A) LDK.
(B) NFM.
(C) LFK.
(D) NDM.
(E) OGN.
RESOLUÇÃO:

 
   

   

 

  !∀#
Observe a conversão POTE  QNUD. Veja que as consoantes de POTE
foram substituídas pela letra seguinte no alfabeto (PQ, e TU), já as vogais foram
substituídas pela letra anterior no alfabeto (ON, e ED).
Note que isto ocorre também nos demais casos. Assim, esta é a lógica que
devemos seguir. Em MEL, ficaríamos com:
M (consoante)  N (letra seguinte)
E (vogal)  D (letra anterior)
L (consoante)  M (letra seguinte)

Ou seja, MEL  NDM.


RESPOSTA: D

2. FCC – TJAP – 2014) Quatro senhoras trabalham em uma seção e seus nomes
são Marina, Cleuza, Lúcia e Débora. Cada uma está calçando um tipo de calçado
diferente e que são: tênis, sandália, sapato de salto alto e sapato baixo, não
necessariamente nessa ordem. Sabe-se que Marina não está calçando sandália e
que Débora só usa sapato de salto alto. Lúcia é amiga da senhora que está com
sapato baixo e nenhuma delas é amiga de Marina. Sendo assim, pode-se concluir
corretamente que
(A) Marina está com sapato baixo e Débora com sapato de salto alto.
(B) Lúcia está com tênis ou Cleuza está com sandália.
(C) Débora não está com sapato de salto alto ou Cleuza está com sapato baixo.
(D) Marina não está com sandália e Lúcia não está com sandália.
(E) Ou Cleuza está com sapato de salto alto ou Débora está com tênis.
00724302220

RESOLUÇÃO:
Veja essa tabela:
Senhora Calçado
Marina Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Cleuza Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Lúcia Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Débora Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Vamos trabalhar com as demais informações:
- Marina não está calçando sandália

 
   

   
  

  !∀#
- Débora só usa sapato de salto alto

Com essas duas informações, podemos atualizar nossa tabela:


Senhora Calçado
Marina Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Cleuza Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Lúcia Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Débora Tênis, sandália, salto alto, salto baixo

Foi dito ainda que Lúcia é amiga da senhora com sapato baixo. Isto significa
que Lúcia NÃO é a pessoa com sapato baixo. Colocando isso na tabela:
Senhora Calçado
Marina Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Cleuza Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Lúcia Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Débora Tênis, sandália, salto alto, salto baixo

Vemos ainda que nem Lúcia nem a senhora de sapato baixo são amigas de
Marina. Em outras palavras, Marina NÃO é quem usa sapato baixo. Ficamos
apenas com a opção Tênis para Marina, e podemos cortar esta opção das demais
mulheres:
Senhora Calçado
Marina Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Cleuza 00724302220
Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Lúcia Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Débora Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Note que, com isso, sobrou apenas a sandália para Lúcia. Cortando esta
opção de Cleuza, sobra apenas o salto baixo para ela. Temos, ao final:
Senhora Calçado
Marina Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Cleuza Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Lúcia Tênis, sandália, salto alto, salto baixo
Débora Tênis, sandália, salto alto, salto baixo

 
   

   
  

  !∀#

Vejamos as alternativas de resposta:


(A) Marina está com sapato baixo e Débora com sapato de salto alto.
(B) Lúcia está com tênis ou Cleuza está com sandália.
(C) Débora não está com sapato de salto alto ou Cleuza está com sapato baixo.
(D) Marina não está com sandália e Lúcia não está com sandália.
(E) Ou Cleuza está com sapato de salto alto ou Débora está com tênis.

Veja que eu cortei as informações erradas. A única proposição verdadeira é a


da alternativa C, que é uma disjunção (“ou”) e, portanto, pode ser verdadeira
quando apenas uma das proposições simples que a compõe seja verdadeira.
RESPOSTA: C

3. FCC – TJAP – 2014) Nove pessoas estão sentadas em volta de uma mesa
redonda. Essas pessoas serão nomeadas com as primeiras letras do alfabeto e
estão sentadas, considerando o sentido anti-horário e iniciando pela pessoa A, do
seguinte modo: A; B; C; D; E; F; G; H; I.
São realizadas quatro mudanças de lugar entre algumas dessas pessoas, nessa
ordem:
1ª mudança: as pessoas C e E trocam de lugar entre si; em seguida,
2ª mudança: as pessoas D e H trocam de lugar entre si; em seguida,
3ª mudança: as pessoas G e I trocam de lugar entre si; em seguida,
4ª mudança: as pessoas H e A trocam de lugar entre si.
Após essas quatro mudanças, a disposição dessas pessoas em volta da mesa, no
00724302220

sentido horário e iniciando pela pessoa A, é


(A) A; I; G; C; F; D; B; H; E.
(B) A; E; B; H; G; D; I; F; C.
(C) A; C; F; I; D; G; H; B; E.
(D) A; G; D; I; F; C; H; E; B.
(E) A; C; F; I; D; H; G; B; E.
RESOLUÇÃO:
Vejamos o que ocorre em cada mudança:
1ª mudança: as pessoas C e E trocam de lugar entre si. Ficamos com:
A; B; E; D; C; F; G; H; I

 
   

   
  

  !∀#

2ª mudança: as pessoas D e H trocam de lugar entre si. Ficamos com:


A; B; E; H; C; F; G; D; I

3ª mudança: as pessoas G e I trocam de lugar entre si. Ficamos com:


A; B; E; H; C; F; I; D; G

4ª mudança: as pessoas H e A trocam de lugar entre si. Temos:


H; B; E; A; C; F; I; D; G

Esta é a disposição final. Veja que a questão nos forneceu as pessoas no


sentido anti-horário, de modo que para colocá-las no sentido horário, começando
pela pessoa A, devemos seguir a ordem das letras acima, partindo da A e voltando
para a esquerda (E, B, H) e, em seguida, retomando a partir da extremidade direita
(G, D, I, F, C), ficando com a ordem:
A, E, B, H, G, D, I, F, C
RESPOSTA: B

4. FCC – TJAP – 2014) Cada termo da sequência a seguir é formado por seis
vogais:
(AAAEEI; EEEIIO; IIIOOU; OOOUUA; UUUAAE; AAAEEI; EEEIIO; . . . )
Mantido o mesmo padrão de formação da sequência, se forem escritos os 12º, 24º,
36º e 45º termos, o número de vezes que a vogal U será escrita nesses termos é
igual a
00724302220

(A) 1.
(B) 6.
(C) 5.
(D) 2.
(E) 3.
RESOLUÇÃO:
Observe que a sequência é formada por 5 termos:
AAAEEI; EEEIIO; IIIOOU; OOOUUA; UUUAAE

 
   

   

 

  !∀#
Dividindo 12 por 5, temos quociente 2 e resto 2. Isto significa que, para
chegar no 12º termo, devemos percorrer 2 ciclos completos (formados por 5 termos
cada um) e mais 2 termos do 3º ciclo, chegando no EEEIIO. Este é o 12º termo.
De maneira análoga, dividindo 24 por 5 temos quociente 4 e resto 4, de modo
que o 24º termo é um OOOUUA.
Dividindo 36 por 5 temos quociente 7 e resto 1, de modo que o 36º termo é
um AAAEEI.
Dividindo 45 por 5, temos quociente 9 e resto 0, de modo que o 45º termo é o
último termo do 9º ciclo, ou seja, UUUAAE.
Somando a quantidade de U escritos, temos um total de 0+2+0+3 = 5.
RESPOSTA: C

5. FCC – TJAP – 2014) Três amigos exercem profissões diferentes e praticam


esportes diferentes. As profissões exercidas por eles são: advocacia, engenharia e
medicina. Os esportes praticados são: futebol, basquetebol e voleibol. Sabe-se que
Alberto não é médico e Carlos não é médico. Ou o Bruno pratica voleibol ou o Bruno
pratica basquetebol. Se o Bruno não pratica futebol, então Alberto não é advogado.
Carlos pratica voleibol. Com essas informações é possível determinar corretamente
que
(A) Bruno pratica voleibol e exerce a engenharia.
(B) Carlos exerce a advocacia e pratica voleibol.
(C) Alberto exerce a advocacia e pratica basquetebol.
(D) Bruno exerce a medicina e pratica futebol.
(E) Alberto exerce a engenharia e pratica basquetebol.
00724302220

RESOLUÇÃO:
Veja essa tabela:
Amigo Profissão Esporte
Alberto Advocacia, engenharia ou Futebol, basquetebol ou
medicina voleibol
Bruno Advocacia, engenharia ou Futebol, basquetebol ou
medicina voleibol
Carlos Advocacia, engenharia ou Futebol, basquetebol ou
medicina voleibol

 
   

   
  

  !∀#

Vejamos as demais informações fornecidas, começando pelas mais diretas:


- Alberto não é médico
- Carlos não é médico
- Carlos pratica voleibol
Com isso, temos:
Amigo Profissão Esporte
Alberto Advocacia, engenharia ou Futebol, basquetebol ou
medicina voleibol
Bruno Advocacia, engenharia ou Futebol, basquetebol ou
medicina voleibol
Carlos Advocacia, engenharia ou Futebol, basquetebol ou
medicina voleibol

Note que a profissão “medicina” sobrou apenas para Bruno, devendo ser esta
a profissão exercida por ele. Veja ainda esta informação:
- Ou o Bruno pratica voleibol ou o Bruno pratica basquetebol.
Como Bruno não pratica voleibol (e sim Carlos), então ele logicamente
pratica basquetebol. Com isso, sobra apenas o esporte Futebol para Alberto.
Temos:
Amigo Profissão Esporte
Alberto Advocacia, engenharia ou Futebol, basquetebol ou
medicina voleibol
Bruno Advocacia, engenharia ou 00724302220
Futebol, basquetebol ou
medicina voleibol
Carlos Advocacia, engenharia ou Futebol, basquetebol ou
medicina voleibol

Temos uma última informação:


- Se o Bruno não pratica futebol, então Alberto não é advogado.

 
   

   

 

  !∀#
Como “Bruno não pratica futebol” é V, precisamos que “Alberto não é
advogado” seja V. Assim sobra apenas a profissão Engenharia para Alberto,
restando Advocacia para Carlos:
Amigo Profissão Esporte
Alberto Advocacia, engenharia ou Futebol, basquetebol ou
medicina voleibol
Bruno Advocacia, engenharia ou Futebol, basquetebol ou
medicina voleibol
Carlos Advocacia, engenharia ou Futebol, basquetebol ou
medicina voleibol

Analisando as afirmações:
(A) Bruno pratica voleibol e exerce a engenharia.
(B) Carlos exerce a advocacia e pratica voleibol.
(C) Alberto exerce a advocacia e pratica basquetebol.
(D) Bruno exerce a medicina e pratica futebol.
(E) Alberto exerce a engenharia e pratica basquetebol.

Nosso gabarito é a alternativa B.


RESPOSTA: B

6. FCC – SAEB/BA – 2014) Observe a sequência: 6; 10; 18; 34; 66; . . . . Sabe-se
que o número 4098 é o 11º termo dessa sequência. A soma dos 9º e 10º termos é
igual a
00724302220

(A) 5126
(B) 2122
(C) 4098
(D) 3076
(E) 6186
RESOLUÇÃO:
Observe que do primeiro termo dessa sequência para o segundo termo nós
somamos 4 unidades. Do segundo para o terceiro nós somamos 8 unidades. Do
terceiro para o quarto, 16 unidades, e do quarto para o quinto, 32 unidades. Ou

 
   

   

 

  !∀#
seja, estamos sempre somando potências crescentes de 2. Podemos completar
essa sequência somando, nos próximos termos, os valores 64, 128, 256, 512,
1024, 2048, 4096, e assim por diante, ficando com a sequência:

6, 10, 18, 34, 66, 130, 258, 514, 1026, 2050, 4098, ...

Veja que os nono e décimo termos são, respectivamente, 1026 e 2050, cuja
soma é igual a 3076.
RESPOSTA: D

7. FCC – CETAM – 2014) Uma empresa é formada por quatro sócios: Ricardo,
João, Jonas e Alberto. O número de cotas de participação na empresa é,
respectivamente: 10, 20, 30 e 40. Após uma desavença entre eles, Jonas resolveu
sair da empresa e vendeu 5 de suas cotas para Ricardo, vendeu 10 para João e 15
para Alberto. Júlio entra na empresa como outro sócio e acrescenta à empresa o
correspondente a 20 cotas. Desta maneira, a participação de Alberto na empresa,
após a chegada de Júlio é, em porcentagem, um valor entre
(A) 45 e 50.
(B) 35 e 40.
(C) 40 e 45.
(D) 30 e 35.
(E) 50 e 55.
RESOLUÇÃO:
Logo após Jonas vender as suas cotas, ficamos com a seguinte distribuição:
00724302220

- Ricardo: 10 + 5 = 15 cotas
- João: 20 + 10 = 30 cotas
- Alberto: 40 + 15 = 55 cotas

Com a entrada de Júlio, com 20 cotas, o total de cotas da empresa passa a


ser igual a 15 + 30 + 55 + 20 = 120, das quais 55 pertencem a Alberto. Desse
modo, a participação percentual de Alberto passa a ser de:

Alberto = 55 / 120 = 11 / 24 = 0,458 = 45,8%

 
   

   

 

  !∀#
Veja que esse número está entre 45 e 50 por cento.
RESPOSTA: A

8. FCC – CETAM – 2014) Seguem os 13 primeiros termos de uma sequência


ilimitada que obedece a um padrão:
1;  

Considere uma segunda sequência, também ilimitada, formada a partir dos termos
da primeira sequência com a seguinte composição: quociente entre o 6º termo e o
5º termo; quociente entre o 9º termo e o 8º termo; quociente entre o 12º termo e o
11º termo; quociente entre o 15º termo e o 14º termo; quociente entre o 18º termo e
o 17º termo; . . .
O 10º termo dessa segunda sequência é igual a
(A) 5.
(B) 11.
(C) −10.
(D) 7.
(E) 13.
RESOLUÇÃO:
Veja que para resolvermos a segunda parte da questão é preciso
entendermos a lógica da primeira sequência. Note que esta primeira sequência é
formada na verdade por três sequências diferentes intercaladas:
1; −2; −2; 2; −3; −6; 3; −4; −12; 4; −5; −20; 5.

Assim, veja que a sequência preta é simplesmente formada por números


00724302220

naturais em ordem crescente. A sequência vermelha começa no número -2, e os


próximos números são gerados simplesmente subtraindo uma unidade do anterior.
A sequência verde começa no -2 e, a partir daí, devemos começar subtraindo 4
unidades, depois 6 unidades, depois 8 unidades, e assim por diante.
A segunda sequência é formada a partir dos termos da primeira sequência
com a seguinte composição: quociente entre o 6º termo e o 5º termo; quociente
entre o 9º termo e o 8º termo; quociente entre o 12º termo e o 11º termo; quociente
entre o 15º termo e o 14º termo; quociente entre o 18º termo e o 17º termo; . . . Ou
seja
6º/5º, 9º/8º, 12º/11º, 15º/14º, 18º/17º, ...

 
   

   
  

  !∀#

Veja que a sequência que eu marquei em verde começa no número 6


continua sempre com a soma de três unidades. Já os números em preto começam
em 5 e continuam sempre com a soma de três unidades também. Assim,
continuando a escrever essa segunda sequência temos:
6º/5º, 9º/8º, 12º/11º, 15º/14º, 18º/17º, 21º/20º, 24º/23º, 27º/26º, 30º/29º,
33º/32º, 36º/35º

Portanto, para obter o décimo termo da segunda sequência devemos dividir


o 33º pelo 32º termos da primeira sequência. Voltando a esta sequência, podemos
escrever seus demais termos:
1; −2; −2; 2; −3; −6; 3; −4; −12; 4; −5; −20; 5; −6; −30; 6; −7; −42; 7; −8; −56; 8; −9;
−72; 9; −10; −90; 10; −11; −110; 11; −12; −132; 12; −13; −156;

Dividindo o 33º pelo 32º termos, temos: -132 / -12 = 11.


RESPOSTA: B

9. FCC – CETAM – 2014) As amigas são Catarina, Manuela e Vitória. As idades


delas são 12, 13 e 14, não necessariamente nesta ordem. Os animais preferidos por
elas são o gato, o cão e o peixe, também não necessariamente nessa ordem. A
Catarina não tem 13 anos e gosta de cães. A apaixonada por peixe não é a
Manuela que tem 12 anos. A partir dessas informações é possível concluir que
(A) Manuela tem 12 anos e gosta de cães.
(B) Vitória tem 12 anos e é a apaixonada por peixe.
00724302220

(C) A amiga que gosta de cães é a mais nova das três amigas.
(D) A mais velha e a mais nova certamente não preferem o peixe.
(E) Vitória tem 14 anos e gosta de gatos.
RESOLUÇÃO:
Podemos montar a seguinte tabela com as informações do enunciado. Veja
ela apresenta todas as possibilidades de combinação entre as amigas, suas idades
e seus animais:

 
   

   
  

  !∀#
Amiga Idade Animal
Catarina 12, 13 ou 14 Gato, cão ou peixe
Manuela 12, 13 ou 14 Gato, cão ou peixe
Vitória 12, 13 ou 14 Gato, cão ou peixe

Agora podemos analisar as demais informações fornecidas:


- A Catarina não tem 13 anos e gosta de cães.
- A apaixonada por peixe não é a Manuela que tem 12 anos.

Colocando essas informações na nossa tabela, ficamos com:


Amiga Idade Animal
Catarina 12, 13 ou 14 Gato, cão ou peixe
Manuela 12, 13 ou 14 Gato, cão ou peixe
Vitória 12, 13 ou 14 Gato, cão ou peixe

Veja que a única idade que sobrou para Catarina é 14 anos. Com isso,
sobra apenas a idade de 13 anos para Vitória. Por fim, sobra apenas a idade de 12
anos para Manuela. Veja ainda que o único animal que sobrou para Manuela é o
gato. Com isso, sobra apenas o peixe para Vitória. Ficamos então com a seguinte
tabela:

Amiga Idade Animal


Catarina 12, 13 ou 14 Gato, cão ou peixe
Manuela 12, 13 ou 14
00724302220
Gato, cão ou peixe
Vitória 12, 13 ou 14 Gato, cão ou peixe

Analisando as alternativas de resposta:


(A) Manuela tem 12 anos e gosta de cães.
(B) Vitória tem 12 anos e é a apaixonada por peixe.
(C) A amiga que gosta de cães é a mais nova das três amigas.
(D) A mais velha e a mais nova certamente não preferem o peixe.
(E) Vitória tem 14 anos e gosta de gatos.

 
   

   

 

  !∀#
Veja que somente a alternativa D apresenta informações totalmente corretas.
RESPOSTA: D

10. FCC – CETAM – 2014) Ana e Bruna estão em uma fila. Nessa fila, faltam
exatamente 8 pessoas para serem atendidas antes de Ana e há exatamente 7
pessoas para serem atendidas depois de Bruna. Nessa fila há exatamente 3
pessoas entre Ana e Bruna. Apenas com essas informações, é correto concluir que
existem duas possibilidades para o total de pessoas na fila que são
(A) 12 ou 20.
(B) 12 ou 18.
(C) 20 ou 21.
(D) 20 ou 22.
(E) 14 ou 21.
RESOLUÇÃO:
Veja que temos duas possibilidades para esta fila, pois não sabemos quem
das duas garotas citadas no texto está na frente.

Suponha que Ana está na frente de Bruna. Neste caso, teríamos seguinte
fila:
X X X X X X X X ANA X X X BRUNA X X X X X X X

Veja que representei com uma letra X cada uma das outras pessoas. Note
que temos 8 pessoas antes de Ana, três pessoas entre Ana e Bruna, e mais 7
pessoas depois de Bruna, conforme nos orientou o enunciado. Temos um total de
00724302220

20 pessoas nesta fila.


Agora vamos supor que bruna está na frente de Ana. Nesse caso podemos
montar a seguinte fila, atendendo às condições do enunciado:
X X X X BRUNA X X X ANA X X X

Veja que eu comecei colocando 3 pessoas entre Bruna e Ana. Em seguida,


lembrando que havia oito pessoas para serem atendidas antes de Ana, coloquei
mais 4 pessoas a esquerda de Bruna. Por fim, lembrando que haviam sete pessoas
para serem atendidas depois de Bruna, coloquei mais três pessoas à direita de Ana.

 
   

   

 

  !∀#
Nesta segunda configuração ficamos com um total de 12 pessoas. Assim,
as duas possibilidades que atendem o enunciado são filas com 12 ou 20 pessoas.
RESPOSTA: A

11. FCC – MANAUSPREV – 2015) Um preço cai 20%. Esse preço novo sofre um
aumento de 40% e assim ele torna-se, em relação ao preço inicial antes da queda,
(A) 20% a mais.
(B) 12% a mais.
(C) igual.
(D) 10% a menos.
(E) 8% a mais.
RESOLUÇÃO:
Suponha que o preço inicial era igual a 100 reais. Com a queda de 20 por
cento, ele passa a ser igual a 100x(1-0,20) = 80 reais. Com a elevação de 40 por
cento esse preço chega a 80x(1+0,40) = 112 reais.
Portanto, em relação ao preço inicial tivemos um aumento de 112 – 100 = 12
reais, que percentualmente corresponde a:
P = 12 / 100 = 12%
RESPOSTA: B

12. FCC – CETAM – 2014) A respeito de Manuel, Carlos e Érico sabe-se que dois
deles pesam 55 kg cada e ambos sempre mentem. O peso da terceira pessoa é 64
kg e ela sempre diz a verdade.
Se Carlos afirma que Manuel não pesa 55 kg, do ponto de vista lógico, pode-se
00724302220

concluir corretamente que


(A) Carlos e Érico mentem.
(B) Manuel e Carlos pesam 119 kg juntos.
(C) Érico pesa 64 kg.
(D) Manuel sempre diz a verdade.
(E) Carlos não pesa 55 kg.
RESOLUÇÃO:
Veja que a afirmação feita por Carlos pode ser verdade ou mentira.
Se ela for verdade, isso significa que Carlos pesa 64 quilos (pois essa é a
pessoa que sempre diz a verdade). Isso também significa que Manuel não pesa

 
   

   

 

  !∀#
55kg, devendo pesar 64kg. Note que chegamos em uma inconsistência, pois
obtivemos duas pessoas com 64 quilos, enquanto o enunciado disse que apenas
uma pessoa tinha este peso.
Assim, devemos considerar que a afirmação de Carlos é uma mentira.
Deste modo, podemos afirmar que Manuel pesa 55kg. Também podemos afirmar
que Carlos pesa 55kg, afinal ele é mentiroso. Dessa forma o peso de 64 quilos
sobra para Érico. Com base nas conclusões que sublinhei, a única alternativa de
resposta é a letra C.
RESPOSTA: C

13. FCC – CETAM – 2014) Maria está vendendo 200 rifas para um sorteio de
prêmios e afirma que 110 delas estão premiadas. Se Maria diz a verdade, o número
mínimo de rifas que uma pessoa deve comprar dela, para ter a certeza de que irá
ter ao menos uma rifa premiada, é igual a
(A) 91.
(B) 111.
(C) 90.
(D) 110.
(E) 109.
RESOLUÇÃO:
Temos 200 rifas ao todo, sendo 110 premiadas e 90 não premiadas.
Veja aqui você pode “dar o azar” de comprar 90 rifas e todas elas fazerem
parte do conjunto das que não são premiadas. Entretanto, mesmo neste caso mais
extremo, se você comprar mais uma rifa, ela certamente fará parte do conjunto das
00724302220

110 que são premiadas.


Portanto, mesmo no caso mais extremo basta você comprar 91 rifas para ter
certeza de que pelo menos uma será premiada.
RESPOSTA: A

14. FCC – SABESP – 2014) No setor de arquivos de um escritório, existem 2.240


pastas arquivadas. Retirando-se certo número de pastas, as que sobram podem ser
perfeitamente divididas entre 7 departamentos do escritório, ou entre 6 setores do
escritório, o que é uma situação desejada. Nas condições dadas, o menor número
de pastas que devem ser retiradas para que se atinja a situação desejada é igual a

 
   

   
  

  !∀#
(A) 31.
(B) 17.
(C) 23.
(D) 14.
(E) 9.
RESOLUÇÃO:
Ao dividir 2240 por 7 você vai encontrar o quociente 320 e nenhum resto.
Ou seja, 2240 é divisível por 7. Para continuar obtendo números divisíveis por 7
basta irmos subtraindo 7 unidades de 2240. Assim temos as possibilidades:
2240, 2233, 2226 etc.

Ao dividir 2240 por 6 você vai encontrar o quociente 373 e o resto 2. Isso
significa que 2240 não é divisível por 6, entretanto se tirarmos 2 unidades
chegaremos número 2238 que é divisível por 6. A partir desse número podemos
continuar tirando de 6 em 6 unidades para continuar obtendo números divisíveis por
6:
2238, 2232, 2226, etc.

Note que o número 2226 é o maior número que aparece nas duas
sequências, ou seja, divisível por 6 e por 7 ao mesmo tempo. Para chegar neste
número basta tirarmos 2240 - 2226 = 14 pastas.
RESPOSTA: D
Obs.: uma forma mais rápida de resolver é percebendo que os múltiplos
comuns de 6 e 7 são os números que são múltiplos de 6x7 = 42. Assim, basta dividir
00724302220

2240 por 42, obtendo resto 14. Tirando este resto 14, é possível dividir o restante
das pastas de maneira exata tanto por 6 como por 7.

15. FCC – SABESP – 2014) As tarefas P, Q, R, S e T têm que ser realizadas uma
por dia de 2ª a 6ª feira de uma semana, não necessariamente na ordem dada.
Sabe-se que:
Q será executada depois de S;
R será executada dois dias depois de P;
S será executada quinta ou sexta-feira.
Sendo assim, a atividade que será executada na quarta-feira é

 
   

   
  

  !∀#
(A) T.
(B) Q.
(C) R.
(D) S.
(E) P.
RESOLUÇÃO:
A atividade Q deve ser executada depois da atividade S, ou seja:
... S ... Q ...

Veja que as reticências no esquema acima representam posições onde


podem ser inseridas as demais atividades. Também foi dito que a atividade S será
executada numa quinta ou sexta-feira. Veja que ela não pode ser realizada na
sexta, pois a atividade Q deve ocorrer após ela. Assim, fica claro que a atividade S
é realizada na quinta-feira e a atividade Q é realizada na sexta-feira. Atualizando
nosso esquema, temos:
... S Q

Veja que sobraram a segunda, terça e quarta-feira. Como a atividade R será


executada dois dias depois de P, a única possibilidade restante é que P ocorra na
segunda e R ocorra na quarta. Assim, sobra a terça-feira para a atividade T:
P-T-R-S-Q

Desse modo a atividade que será executada na quarta-feira é R.


RESPOSTA: C
00724302220

16. FCC – SABESP – 2014) Alan, Beto, Caio e Décio são irmãos e foram
interrogados pela própria mãe para saber quem comeu, sem autorização, o
chocolate que estava no armário. Sabe-se que apenas um dos quatro comeu o
chocolate, e que os quatro irmãos sabem quem foi. A mãe perguntou para cada um
quem cometeu o ato, ao que recebeu as seguintes respostas:
Alan diz que foi Beto;
Beto diz que foi Caio;
Caio diz que Beto mente;
Décio diz que não foi ele.

 
   

   

 

  !∀#
O irmão que fala a verdade e o irmão que comeu o chocolate são, respectivamente,
(A) Beto e Décio.
(B) Alan e Beto.
(C) Beto e Caio.
(D) Alan e Caio.
(E) Caio e Décio.
RESOLUÇÃO:
Como essa questão pergunta o nome do irmão que fala a verdade, podemos
assumir que apenas um deles fala a verdade, e os demais mentem. Veja na tabela
abaixo a frase dita por cada um dos irmãos, e também tem a frase que seria
verdadeira caso aquele irmão tenha mentido:
Frase que seria verdadeira caso tenha
Irmão Frase dita
mentido
Alan Foi Beto Não foi Beto
Beto Foi Caio Não foi Caio
Caio Beto mente Beto fala a verdade
Décio Não foi Décio Foi Décio

Agora vamos supor que quem falou a verdade foi Alan. Neste caso a frase
dita por ele é verdadeira, bem como as negações das frases ditas pelos demais
irmãos. Veja em vermelho essas frases:
Frase que seria verdadeira caso tenha
Irmão Frase dita
mentido
Alan Foi Beto 00724302220
Não foi Beto
Beto Foi Caio Não foi Caio
Caio Beto mente Beto fala a verdade
Décio Não foi Décio Foi Décio

Analisando as frases marcadas em vermelho veja que temos contradições, a


começar pelo fato de que temos dois culpados, Beto e Décio. Assim podemos
concluir que não foi alan quem disse a verdade.
Agora vamos assumir que Beto disse a verdade. Neste caso as frases
verdadeiras seriam essas em vermelho:

 
   

   
  

  !∀#

Frase que seria verdadeira caso tenha


Irmão Frase dita
mentido
Alan Foi Beto Não foi Beto
Beto Foi Caio Não foi Caio
Caio Beto mente Beto fala a verdade
Décio Não foi Décio Foi Décio

Veja que temos uma contradição, pois aqui os culpados seriam Caio e Décio.
Podemos descartar essa opção e tentar outra.
Agora vamos assumir que Caio disse a verdade. Neste caso as frases
verdadeiras seriam essas em vermelho:
Frase que seria verdadeira caso tenha
Irmão Frase dita
mentido
Alan Foi Beto Não foi Beto
Beto Foi Caio Não foi Caio
Caio Beto mente Beto fala a verdade
Décio Não foi Décio Foi Décio

Veja que aqui não temos contradição. O culpado é apenas Décio, e quem
disse a verdade foi Caio. Este é o nosso gabarito.
Por questões didáticas vamos testar a última opção. Agora vamos assumir
que Décio disse a verdade. Neste caso as frases verdadeiras seriam essas em
vermelho: 00724302220

Frase que seria verdadeira caso tenha


Irmão Frase dita
mentido
Alan Foi Beto Não foi Beto
Beto Foi Caio Não foi Caio
Caio Beto mente Beto fala a verdade
Décio Não foi Décio Foi Décio

Veja que aqui temos algumas contradições. Em primeiro lugar repare que
não temos nenhum culpado. Além disso, nós assumimos que Décio falava a

 
   

   

 

  !∀#
verdade, de modo que Beto mentia. Entretanto, veja que uma das frases que
marcamos diz exatamente o oposto, ou seja, que Beto fala a verdade.
RESPOSTA: E

17. FCC – SABESP – 2014) A sequência: 2; 3; 5; 6; 11; 12; 23; 24; . . ., foi criada
com um padrão. A diferença entre os 14º e 11º termos é igual a
(A) 48.
(B) 97.
(C) 65.
(D) 25.
(E) 19.
RESOLUÇÃO:
Observe que temos duas sequências intercaladas:
2; 3; 5; 6; 11; 12; 23; 24; . .

Veja que nas duas sequências a lógica de formação é a mesma: primeiro


somamos 3 unidades, depois 6, depois 12... seguindo esta lógica, devemos somar
24, 48, 96 e assim por diante. Escrevendo os próximos termos, temos:
2; 3; 5; 6; 11; 12; 23; 24; 47; 48; 95; 96; 191; 192 . .

Assim, o 14º termo é 192, e o 11º é 95, de modo que a diferença entre eles é
192 – 95 = 97.
RESPOSTA: B

00724302220

18. FCC – SABESP – 2014) Minha avó, mãe da minha mãe, é sua tia, por parte da
sua mãe. A mãe dessa minha avó tem uma irmã. A filha da irmã da mãe dessa
minha avó é
(A) prima da sua mãe.
(B) sua neta.
(C) sua filha.
(D) minha mãe.
(E) você.
RESOLUÇÃO:

 
   

   

 

  !∀#
Podemos desenhar em um esquema a minha avó, a minha mãe e você
também, o que é sobrinho desta minha avó. Veja:

Veja que até aqui cumprimos com a seguinte parte do enunciado: "Minha
avó, mãe da minha mãe, é sua tia, por parte da sua mãe". Agora vamos desenhar a
mãe da minha avó, bem como a irmã dessa mãe da minha avó:

00724302220

Falta representar apenas a “a filha da irmã da mãe dessa minha avó”:

 
   

   
  

  !∀#

A filha da irmã da mãe dessa minha avó (marcada em vermelho) é prima da


sua mãe (marcada em verde), como podemos ver no diagrama.
RESPOSTA: A

19. FCC – SABESP – 2014) Oito veículos, nomeados por letras, disputam uma
corrida. A ordem inicial na corrida é: A; B; C; D; E; F; G; H. Sabe-se que
aconteceram as seguintes modificações, e na sequência dada: H avança uma
posição; A cai três posições; G avança duas posições; B cai duas posições; F
avança três posições; C cai uma posição. Após essas alterações, a 1ª, 3ª, 5ª e 7ª
posições estão ocupadas, respectivamente, pelos veículos
(A) C; B; A; F.
(B) B; D; E; H.
(C) D; A; E; F.
(D) D; B; A; G.
(E) C; B; E; G.
00724302220

RESOLUÇÃO:
Vamos representar o que aconteceu em cada uma das modificações. Veja
que eu vou colocar a ordem dos participantes após cada uma dessas mudanças:
- H avança uma posição: A; B; C; D; E; F; H; G;
- A cai três posições: B; C; D; A; E; F; H; G;
- G avança duas posições: B; C; D; A; E; G; F; H;
- B cai duas posições: C; D; B; A; E; G; F; H;
- F avança três posições: C; D; B; F; A; E; G; H;
- C cai uma posição: D; C; B; F; A; E; G; H;

 
   

   
  

  !∀#

Após essas alterações, a 1ª, 3ª, 5ª e 7ª posições estão ocupadas,


respectivamente, pelos veículos D, B, A e G.
RESPOSTA: D

20. FCC – MANAUSPREV – 2015) O número de analistas de uma empresa está


para o número total de funcionários dessa mesma empresa assim como 5 está para
14. O número de técnicos dessa empresa está para o número de analistas assim
como 9 está para 7. O número de analistas com mais de 30 anos está para o total
de analistas assim como 4 está para 5. Ao todo, nessa empresa, trabalham 45
técnicos. A porcentagem, em relação ao total dos funcionários da empresa, dos
analistas com 30 anos ou menos é, aproximadamente,
(A) 7%.
(B) 3%.
(C) 13%.
(D) 11%.
(E) 9%.
RESOLUÇÃO:
O número de analistas de uma empresa está para o número total de
funcionários dessa mesma empresa assim como 5 está para 14:
Analistas / Funcionários = 5 / 14
Analistas = 5xFuncionários/14

O número de técnicos dessa empresa está para o número de analistas assim


00724302220

como 9 está para 7:


Técnicos / Analistas = 9 / 7

Ao todo, nessa empresa, trabalham 45 técnicos. Logo,


45 / Analistas = 9 / 7
45 = 9xAnalistas / 7
45x7 = 9xAnalistas
45x7/9 = Analistas
5x7 = Analistas
35 = Analistas

 
   

   
  

  !∀#

Lembrando que:
Analistas = 5xFuncionários/14
35 = 5xFuncionários/14
35/5 = Funcionários/14
7 = Funcionários/14
7x14 = Funcionários
98 = Funcionários

O número de analistas com mais de 30 anos está para o total de analistas


assim como 4 está para 5:
Analistas com mais de trinta / Analistas = 4 / 5
Analistas com mais de trinta / 35 = 4 / 5
Analistas com mais de trinta = 35x4 / 5
Analistas com mais de trinta = 7x4
Analistas com mais de trinta = 28

Logo, os analistas com 30 anos ou menos são 35 – 28 = 7.


A porcentagem, em relação ao total dos funcionários da empresa, dos
analistas com 30 anos ou menos é, aproximadamente:
P = analistas com trinta ou menos / funcionários
P = 7 / 98
P = 1 / 14
P = 0,071
00724302220

P = 7,1%
RESPOSTA: A

21. FCC – MANAUSPREV – 2015) Considere as expressões numéricas, abaixo.


1 1 1 1 1 1 1 1 1 1
A= + + + + e B= + + + +
2 4 8 16 32 3 9 27 81 243
O valor, aproximado, da soma entre A e B é
(A) 1.
(B) 2,5.
(C) 1,5.

 
   

   
  

  !∀#
(D) 2.
(E) 3.
RESOLUÇÃO:
Para resolver essa questão você deve lembrar que só podemos somar
frações que estejam escritas com o mesmo denominador. Assim, podemos fazer
as seguintes somas:
1 1 1 1 1
A= + + + +
2 4 8 16 32
16 8 4 2 1 31
A= + + + + =
32 32 32 32 32 32

1 1 1 1 1
B= + + + +
3 9 27 81 243
81 27 9 3 1 121
B= + + + + =
243 243 243 243 243 243

Portanto,
31 121
A+ B = +
32 243

Observe que 31/32 é aproximadamente igual a 1. E observe que 121 é


aproximadamente a metade de 243, de modo que 121/243 é aproximadamente igual
a ½, ou seja, 0,5. Portanto, esta soma é aproximadamente igual a 1 + 0,5 = 1,5.
Observe que, propositalmente, o examinador solicitou o valor aproximado da
soma, afinal o cálculo exato da soma das duas frações seria bastante trabalhoso, a
00724302220

começar pelo fato que precisaríamos encontrar um denominador comum que fosse
múltiplo de 32 e de 243.
RESPOSTA: C

22. FCC – CNMP – 2015) Observe a sequência (10; 11; 13; 13; 12; 13; 15; 15; 14;
15; 17; 17; 16; 17; ... ) que possui uma lei de formação. A diferença entre o 149º e o
119º termos, dessa sequência, é igual a
(A) 13.
(B) 11.

 
   

   
  

  !∀#
(C) 19.
(D) 17.
(E) 15.
RESOLUÇÃO:
Veja que esta sequência pode ser melhor vista em grupos de 4 números:

10, 11, 13, 13, ..., 12, 13, 15, 15, ..., 14, 15, 17, 17, ..., 16, 17, 19, 19...

Para sabermos em qual grupo de 4 números está o 149º termo, basta dividir
149 por 4. Neste caso obtemos o resultado 37 e o resto 1. Isto significa que, para
chegar no 149º termo, passaremos por 37 conjuntos de 4 números, e ainda
precisaremos pegar o primeiro número do 38º conjunto. Observe agora a sequência
formada pelo primeiro termo de cada conjunto de 4 números:

10, 12, 14, 16, ...

Note que basta ir somando 2 unidades. Portanto, para chegar até o primeiro
termo do 38º conjunto, basta partirmos do primeiro termo do 1º conjunto (que é 10)
e somarmos 37 vezes 2 unidades:
149º termo = 10 + 37x2 = 10 + 74 = 84

De maneira análoga, dividindo 119 por 4 temos o resultado 29 e o resto 3.


Portanto, para chegar no 119º termo precisamos passar por 29 conjuntos de 4
números e depois ainda pegar mais 3 termos do 30º conjunto. Podemos partir do 3º
00724302220

termo do primeiro conjunto (que é o 13) e somar mais 29 vezes 2 unidades:


119º termo = 13 + 29x2 = 13 + 58 = 71

Assim, temos 84 – 71 = 13.


Resposta: A

23. FCC – CNMP – 2015) Renato recebeu um lote de 6.325 peças idênticas que
devem ser organizadas em grupos de 73 peças. O menor número de peças que ele
terá que descartar do lote para que consiga fazer o maior número possível de
grupos é igual a

 
   

   
  

  !∀#
(A) 47.
(B) 38.
(C) 33.
(D) 26.
(E) 13.
RESOLUÇÃO:
Dividindo 6.325 por 73, você encontrará o resultado 86 e o resto 47. Isto
significa que, se descartarmos este resto (47), será possível dividir o restante em 86
grupos de 73 peças.
Resposta: A

24. FCC – CNMP – 2015) Nenhum bom investigador é acrítico (não crítico), e
existem bons investigadores que são racionais. Do ponto de vista da lógica,
utilizando apenas as informações dessa implicação segue, necessariamente, que
alguns
(A) investigadores não são bons.
(B) racionais são acríticos.
(C) racionais são críticos.
(D) críticos não são racionais.
(E) bons investigadores não são racionais.
RESOLUÇÃO:
Sabendo que “Nenhum bom investigador é não-crítico”, podemos concluir
que “Todo bom investigador é crítico”.
Sabendo que “existem bons investigadores que são racionais”, e lembrando
00724302220

que todos esses bons investigadores são críticos, podemos concluir que existem
seres críticos (os bons investigadores, pelo menos) que são racionais. Isto é o
mesmo que dizer que existem seres racionais que são críticos.
Não foram dados elementos para concluir que alguns investigadores não são
bons (talvez todos sejam bons).
Resposta: C

25. FCC – CNMP – 2015) Observe a sequência (1; 2; 3; 3; 4; 5; 6; 6; 7; 8; 9; 9; 10;


11; ... ) que possui uma lei de formação. A soma dos 38º, 45º e 81º termos dessa
sequência é igual a

 
   

   
  

  !∀#
(A) 139.
(B) 119.
(C) 124.
(D) 127.
(E) 131.
RESOLUÇÃO:
A sequência do enunciado pode ser melhor entendida olhando conjuntos de 4
em 4 números:
1 2 3 3 .... 4 5 6 6 ... 7 8 9 9 ... 10 11 12 12...

Veja que temos a sequência natural (1, 2, 3, 4, 5, ...), sendo que após 3
números em sequência temos a repetição do terceiro número.
Para saber em qual conjunto de 4 números está o 38º termo, basta dividirmos
38 por 4. Fazendo isso nós encontramos o resultado 9 e o resto 2. O que isto
significa? Significa que para chegar no 38º termo, nós precisamos percorrer 9
conjuntos completos de 4 números cada, e ainda pegar mais 2 números. Isto é, o
38º termo será o 2º termo do 10º conjunto.
Observe somente o 2º termo de cada conjunto acima:
2 ... 5 ... 8 ... 11

Veja que basta ir somando 3 unidades para ir passando do 2º termo de um


conjunto para o 2º termo do próximo. Assim, partindo do 2º termo do 1º conjunto
(que é o 2), devemos somar mais 3 unidades por 9 vezes para chegar no 38º termo.
Isto é:
00724302220

38º termo = 2 + 3x9 = 2 + 27 = 29

De maneira análoga, veja que 45 dividido por 4 é igual a 11 e tem resto 1.


Portanto, para chegar no 45º termo, podemos partir do 1º número do primeiro
conjunto (1) e somar mais 3 unidades por 11 vezes:
45º termo = 1 + 3x11 = 1 + 33 = 34

Dividindo 81 por 4 temos resultado 20 e resto 1. Logo,


81º termo = 1 + 3x20 = 1 + 60 = 61

 
   

   

 

  !∀#
Somando esses termos, temos 29 + 34 + 61 = 124.
Resposta: C

26. FCC – CNMP – 2015) Um livro foi impresso de modo que seu texto ocupou 420
páginas. Cada página foi impressa com 30 linhas. Para uma versão mais compacta
foi planejado que em cada página seriam impressas 35 linhas. Desta maneira, a
diferença entre o número de páginas da primeira versão e o número de páginas da
versão compacta é igual a
(A) 60.
(B) 80.
(C) 50.
(D) 90.
(E) 30.
RESOLUÇÃO:
O total de linhas do livro é:
Total de linhas = 420 páginas x 30 linhas por página
Total de linhas = 420 x 30 = 12.600 linhas

Caso cada página tenha 35 linhas, o total de páginas para acomodar as


12.600 linhas será igual a:
Novo total de páginas = 12.600 / 35 = 360 páginas

A diferença entre o número de páginas da primeira versão (420) e da versão


compacta (360) é igual a 420 - 360 = 60 páginas.
00724302220

Resposta: A

27. FCC – CNMP – 2015) O mês de fevereiro tem 28 dias em anos regulares e 29
dias em anos bissextos. Em qualquer ano (regular ou bissexto), os meses de abril,
junho, setembro e novembro têm 30 dias, e os demais meses têm 31 dias. Sabe-se,
ainda, que nunca temos dois anos consecutivos que sejam bissextos. Se 1o de
janeiro de um ano bissexto caiu em uma sexta-feira, o dia 1º de março do ano
seguinte cairá em uma
(A) quarta-feira.
(B) segunda-feira.

 
   

   
  

  !∀#
(C) sexta-feira.
(D) terça-feira.
(E) quinta-feira.
RESOLUÇÃO:
Por ano bissexto é composto por 366 dias. Somando ainda os 31 dias de
janeiro do ano seguinte, os 28 dias de fevereiro do ano seguinte ( que não é
bissexto, pois não temos dois anos bissextos consecutivos) e mais o dia 1º de
março, ficamos com um total de:
366 + 31 + 28 + 1 = 426 dias

Como uma semana é composta por sete dias, podemos efetuar a divisão de
426 por 7, obtendo o resultado 60 e o resto 6. Isto significa que no período
compreendido de 1º de janeiro do ano bissexto até 1º de março do ano seguinte
temos 60 semanas completas, todas elas começando em uma sexta-feira ( assim
como o dia 1º de janeiro do ano bissexto) e terminando na quinta-feira da semana
seguinte. Além disso temos mais seis dias: sexta, sábado, domingo, segunda,
terça, QUARTA.
Portanto, o dia 1º de março do ano seguinte será uma quarta-feira.
Resposta: A

28. FCC – CNMP – 2015) Paulo, Ricardo e Sérgio fizeram as seguintes afirmações:
Paulo: eu sou advogado. Ricardo: Paulo não é advogado. Sérgio: A afirmação de
Ricardo é falsa. A respeito das afirmações ditas por eles, certamente,
(A) as três são verdadeiras.
00724302220

(B) duas são verdadeiras.


(C) duas são falsas.
(D) menos do que três são falsas.
(E) menos do que duas são verdadeiras.
RESOLUÇÃO:
Observe que as afirmações realizadas por paulo e ricardo são contraditórias
entre si. Caso um deles tenha falado uma mentira, então certamente outro disse a
verdade, e vice-versa. Portanto, já podemos afirmar que pelo menos uma das três
afirmações deve ser falsa. Também podemos afirmar que pelo menos uma das três
afirmações deve ser verdadeira, e consequentemente podemos dizer que menos

 
   

   

 

  !∀#
de 3 são falsas (podemos ter apenas uma afirmativa falsa - a de Ricardo - ou ter
duas afirmativas falsas - as de Paulo e Sérgio).
Resposta: D

29. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Uma peça de dominó é um retângulo dividido em dois
quadrados, cada um deles marcado com uma quantidade inteira de pontos que
pode variar de 0 a 6. Assim, existem 28 tipos diferentes de peças de dominó. Uma
pessoa colocou as 28 peças de dominó em sequência, de acordo com o seguinte
procedimento:

− somou os pontos marcados nos dois quadrados de cada peça e colocou as peças
em ordem crescente dessa soma;

− quando duas peças tinham a mesma soma de pontos, ela comparava as


quantidades de pontos existentes em cada quadrado das duas peças, sendo
colocada antes a peça que tivesse o quadrado marcado com a menor quantidade de
pontos.

A peça colocada por essa pessoa na 15a posição da sequência foi:

00724302220

RESOLUÇÃO:
Devemos chegar até a 15ª peça, partindo daquela que tem a menor soma.
Com soma igual a 0, temos apenas a peça 0-0. Com soma igual a 1, temos a peça
0-1 apenas. Com soma igual a 2, temos as peças 0-2 e 1-1 (veja que estou
seguindo o critério de desempate, isto é, para peças com mesma soma devemos
começar daquela que possui o quadrado com menor número, que neste caso é o 0
da peça 0-2). Com soma igual a 3, temos as peças 0-3 e 1-2. Com soma igual a 4,
temos as peças 0-4, 1-3, 2-2. Com soma igual a 5 temos 0-5, 1-4, 2-3. Até aqui já

 
   

   

 

  !∀#
foram 12 peças, faltando 3 para chegar na 15ª. Com soma igual a 6 temos 0-6, 1-5,
2-4 (que é a 15ª peça) e 3-3.
Veja que a peça 2-4 está representada na alternativa B.
RESPOSTA: B

30. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Na Escola Recife, todo professor de Desenho


Geométrico ensina também Matemática. Alguns coordenadores, mas não todos, são
professores de Matemática. Além disso, todos os pedagogos da Escola Recife são
coordenadores, mas nenhum deles ensina Desenho Geométrico. Somente com
estas informações, é correto concluir que na Escola Recife, necessariamente,

(A) pelo menos um pedagogo é professor de Matemática.

(B) nem todo pedagogo é professor de Matemática.

(C) existe um professor de Desenho Geométrico que não é coordenador.

(D) existe um coordenador que não é professor de Desenho Geométrico.

(E) todo pedagogo é professor de Desenho Geométrico.

RESOLUÇÃO:
Podemos montar o seguinte diagrama:

00724302220

Repare que, de fato, todos os professores de Desenho também são de


Matemática, alguns coordenadores são professores de matemática, todos os
pedagogos são coordenadores, e nenhum pedagogo ensina desenho.

 
   

   

 

  !∀#
Analisando o diagrama, vemos que aqueles coordenadores que são
pedagogos não são professores de desenho. Ou seja, certamente existem
coordenadores que não são professores de desenho (aqueles que são pedagogos).
RESPOSTA: D

31. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Em um país, todo habitante pertence a uma única
dentre três tribos: os Autênticos, que sempre dizem a verdade, os Dissimulados,
que sempre mentem, e os Volúveis, que sempre alternam uma fala verdadeira e
uma mentirosa, não necessariamente nessa ordem. As autoridades alfandegárias
fizeram três perguntas a um grupo de habitantes desse país que chegou ao Brasil
em um avião. A primeira pergunta, que foi “Você é um Autêntico?”, foi respondida
afirmativamente por 53 integrantes do grupo. A segunda, que foi “Você é um
Volúvel?”, foi respondida afirmativamente por 38 deles. E 18 integrantes
responderam “sim” à última pergunta, que foi “Você é um Dissimulado?”. O número
de Autênticos nesse grupo é igual a

(A) 15.

(B) 28.

(C) 20.

(D) 53.

(E) 35.
00724302220

RESOLUÇÃO:
Vamos chamar de A, V e D as quantidades de autênticos, volúveis e
dissimulados que temos ao todo. E vamos supor que os volúveis começam
mentindo, depois falam a verdade, e depois mentem novamente (pois eles alternam
verdades e mentiras).
A primeira pergunta é "Você é um autêntico?". Quem responde
afirmativamente a essa pergunta são os autênticos (pois eles dizem a verdade), os
dissimulados (que sempre mentem) e os volúveis (pois consideramos que eles
começam mentindo). Assim,
53 = A + V + D

 
   

   
  

  !∀#

A segunda pergunta é "Você é um volúvel?". Quem responde


afirmativamente a essa pergunta são os volúveis (que mentiram na primeira
pergunta e agora falam a verdade) e os dissimulados (que sempre mentem). Logo,
38 = V + D

A terceira pergunta é "Você é um dissimulado?". Quem responde


afirmativamente a essa pergunta são os volúveis (que falaram a verdade na
pergunta anterior, e agora mentem). Assim,
18 = V

Voltando na equação anterior,


38 = 18 + D
D = 20

E na primeira equação obtida:


53 = A + 18 + 20
A = 15

Portanto, temos 15 autênticos.

Apenas por curiosidade, suponha que os volúveis comecem falando a


verdade, e não mentindo. Assim, na segunda pergunta eles devem mentir, e na
terceira deve falar a verdade. A terceira pergunta é "Você é um dissimulado?".
00724302220

Ninguém responderia essa pergunta afirmativamente, pois os volúveis devem falar a


verdade ("não"), os autênticos sempre dizem a verdade ("não") e os dissimulados
sempre mentem ("não"). Assim, não seria possível que 18 pessoas tivessem
respondido afirmativamente essa pergunta. Portanto, é preciso que os volúveis
comecem mentindo, de modo a mentirem também nessa terceira pergunta.
RESPOSTA: A

32. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Observe a afirmação a seguir, feita pelo prefeito de
uma grande capital.

 
   

   

 

  !∀#
Se a inflação não cair ou o preço do óleo diesel aumentar, então o preço das
passagens de ônibus será reajustado.

Uma maneira logicamente equivalente de fazer esta afirmação é:

(A) Se a inflação cair e o preço do óleo diesel não aumentar, então o preço das
passagens de ônibus não será reajustado.

(B) Se a inflação cair ou o preço do óleo diesel aumentar, então o preço das
passagens de ônibus não será reajustado.

(C) Se o preço das passagens de ônibus for reajustado, então a inflação não terá
caído ou o preço do óleo diesel terá aumentado.

(D) Se o preço das passagens de ônibus não for reajustado, então a inflação terá
caído ou o preço do óleo diesel terá aumentado.

(E) Se o preço das passagens de ônibus não for reajustado, então a inflação terá
caído e o preço do óleo diesel não terá aumentado.

RESOLUÇÃO:
Temos a proposição condicional que pode ser sintetizada assim:
(inflação não cair ou diesel aumentar)  passagem reajustada

Essa proposição é do tipo (P ou Q)  R, onde:


P = inflação não cair
Q = diesel aumentar
00724302220

R = passagem reajustada

Essa proposição é equivalente a ~R~(P ou Q), que por sua vez é


equivalente a ~R (~P e ~Q), onde:
~P = inflação cair
~Q = diesel NÃO aumentar
~R = passagem NÃO SER reajustada

Escrevendo ~R-->(~P e ~Q), temos:

 
   

   

 

  !∀#
passagem não ser reajustada  (inflação cai e diesel não aumenta)

Temos isso na alternativa E.


RESPOSTA: E

33. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Antes da rodada final do campeonato inglês de


futebol, um comentarista esportivo apresentou a situação das duas únicas equipes
com chances de serem campeãs, por meio da seguinte afirmação:

“Para que o Arsenal seja campeão, é necessário que ele vença sua partida e que o
Chelsea perca ou empate a sua.”

Uma maneira equivalente, do ponto de vista lógico, de apresentar esta informação


é: “Para que o Arsenal seja campeão, é necessário que ele

(A) vença sua partida e o Chelsea perca a sua ou que ele vença a sua partida e o
Chelsea empate a sua.”

(B) vença sua partida ou o Chelsea perca a sua ou que ele vença a sua partida ou o
Chelsea empate a sua.”

(C) empate sua partida e o Chelsea perca a sua ou que ele vença a sua partida e o
Chelsea não vença a sua.”

(D) vença sua partida e o Chelsea perca a sua e que ele vença a sua partida e o
Chelsea empate a sua.”
00724302220

(E) vença sua partida ou o Chelsea perca a sua e que ele vença a sua partida ou o
Chelsea empate a sua.”

RESOLUÇÃO:
A proposição do enunciado pode ser resumida assim:
Arsenal vença E (Chelsea perca OU Chelsea empate)

Sabemos que a proposição composta "p E (q OU r)" é equivalente a "(p E q)


OU (p E r)". Escrevendo essa última, teríamos algo como:

 
   

   

 

  !∀#
(Arsenal vença E Chelsea perca) OU (Arsenal vença E Chelsea empate)

Temos isso na alternativa A.


RESPOSTA: A

34. FCC – SEFAZ/PI – 2015) Em uma sequência de números inteiros, o primeiro


elemento vale 1 e o segundo elemento vale − 1. A partir do terceiro, cada elemento
é igual ao produto dos dois elementos imediatamente anteriores a ele. A soma dos
primeiros 2015 elementos dessa sequência é igual a
(A) − 671.
(B) − 673.
(C) − 1.
(D) − 2013.
(E) − 2015.
RESOLUÇÃO:
Utilizando a regra fornecida pelo enunciado para escrevermos a sequência,
ficamos com:
1, -1, -1, 1, -1, -1, 1, -1, -1, ...

Veja que temos uma repetição a cada 3 números. Cada uma dessas
repetições têm soma igual a 1 - 1 - 1 = -1. Para sabermos quantos conjuntos de três
números seguidos nós temos nos 2015 primeiros elementos, basta dividirmos 2015
por 3. Efetuando essa divisão você vai encontrar o resultado 671 e o resto igual a
2. Portanto, temos 671 grupos de 3 números seguidos, cada um desses grupos
00724302220

somando -1, de modo que a soma total é igual a 671 x (-1) = -671. Devemos ainda
somar os 2 números que restam. Eles serão os dois primeiros números de uma
nova sequência como as que vimos acima, ou seja, 1 e -1, cuja soma é igual a
zero. Portanto, a soma dos 2015 primeiros elementos dessa sequência é
simplesmente igual a -671 + 0 = -671.
Resposta: A

 
   

   

 

  !∀#
35. FCC – SEFAZ/PI – 2015) As afirmações a seguir, todas verdadeiras, foram
feitas pelo chefe do departamento de Imunologia de uma faculdade de medicina,
referindo-se a eventos que poderiam acontecer no ano de 2014.

1. Se o projeto for aprovado, o departamento receberá novos computadores e terá


seu laboratório reformado.
2 . Se o laboratório for reformado, passará a ter capacidade para processar o
sangue de 50 pacientes por dia.
3. Se for possível processar o sangue de 50 pacientes por dia, o número de
atendimentos diários no ambulatório será duplicado.

A partir dessas informações, é correto concluir que, se a capacidade de


processamento de sangue do laboratório do departamento de Imunologia, em 2015,
é de apenas 25 pacientes por dia, então, necessariamente,
(A) o departamento não recebeu novos computadores.
(B) o número de atendimentos diários no ambulatório não foi duplicado.
(C) o laboratório do departamento foi reformado.
(D) o projeto citado pelo chefe do departamento não foi aprovado.
(E) a capacidade de processamento de sangue do laboratório manteve-se
constante.
RESOLUÇÃO:
Conforme foi dito no enunciado, a capacidade de processamento do
laboratório em 2015 é de apenas 25 pacientes por dia. A frase número 2 dizia que
seu laboratório fosse reformado a capacidade passaria para 50 pacientes por dia.
00724302220

Como é essa capacidade permaneceu em 25 pacientes por dia, podemos concluir


que o laboratório não foi reformado. Voltando na frase de número 1, e sabendo
que o laboratório não foi reformado, podemos dizer que o trecho " o departamento
receberá novos computadores e terá seu laboratório reformado" é falso, de modo
que para esta proposição condicional ser verdadeira é preciso que o trecho " o
projeto for aprovado" também seja falso. Isso nos permite concluir que o projeto
não foi aprovado, de modo que podemos marcar a alternativa D. Observe ainda
que na frase número 3 o trecho " se for possível processar o sangue de 50
pacientes por dia" é falso, o que por si só já torna essa proposição condicional
verdadeira, independente do fado do número de atendimentos ter sido duplicado ou

 
   

   

 

  !∀#
não. Portanto, não podemos concluir nada a respeito da duplicação do número de
atendimentos.
Resposta: D

36. FCC – SEFAZ/PI – 2015) Na eleição para síndico de um edifício, houve cinco
candidatos e um total de 186 votos. O vencedor e o último colocado obtiveram 42 e
34 votos, respectivamente. Sabendo que não houve empate entre quaisquer dois
candidatos, o número de votos obtido pelo terceiro colocado
(A) certamente foi 36.
(B) pode ter sido 36 ou 37.
(C) certamente foi 37.
(D) certamente foi 38.
(E) pode ter sido 38 ou 39.
RESOLUÇÃO:
Podemos subtrair dos 186 votos aquele total que pode ser atribuído ao
primeiro e ao último colocados, ficando com 186 - 42 - 34 = 110 votos para serem
distribuídos entre o segundo, terceiro e quarto colocados. Dividindo 110 por 3 você
vai encontrar o resultado 36 e o resto igual a 2. Isto nos dá um ponto de partida,
sugerindo que os votos dos demais candidatos estão em torno de 36. Uma
possibilidade para que a soma desses votos seja 110 é a seguinte:
quarto = 35, terceiro = 36, segundo = 39

Outra possibilidade existente é:


quarto = 35, terceiro = 37, segundo = 38
00724302220

Observe que em ambos os casos acima a soma dos votos dos 2º, 3º e 4º
colocados é igual a 110. Portanto, vemos que a quantidade de votos do terceiro
colocado pode ter sido igual a 36 ou então igual a 37.
Resposta: B

37. FCC – MANAUSPREV – 2015) Na sequência 11; 13; 16; 26; 28; 31; 41; 43; 46;
56; 58; 61; 71; . . . a diferença entre o 35º termo e o 28º termo é igual a
(A) 29.

 
   

   
  

  !∀#
(B) 21.
(C) 42.
(D) 37.
(E) 32.
RESOLUÇÃO:
Veja a seguinte separação entre os termos da sequência:
11; 13; 16; 26; 28; 31; 41; 43; 46; 56; 58; 61; 71; . . .

A partir do primeiro termo da sequência (11), veja que são somadas duas
unidades (chegando a 13), depois 3 unidades (chegando a 16), depois 10
unidades (chegando a 26). A seguir voltam a ser somadas duas unidades (28),
depois 3 unidades (31) e depois 10 unidades (41). Esse processo se repete
indefinidamente. Portanto, podemos isolar o primeiro termo da sequência e, a
partir do segundo termo, marcarmos blocos de três números consecutivos. Note
que do primeiro termo no primeiro bloco (13) para o primeiro termo do segundo
bloco (28) temos a soma de 15 unidades. Da mesma forma, do segundo termo do
primeiro bloco para o segundo termo do segundo bloco, também temos 15
unidades (de 16 para 31), e a mesma diferença se repete entre o terceiro termo do
primeiro bloco e o terceiro termo do segundo bloco.
Dividindo 35 por 3 temos o resultado 11 e o resto igual a 2. Isto significa
que, para chegar no 35º termo, devemos passar por 11 blocos compostos por três
números cada e mais dois números, sendo que um deles é justamente o primeiro
termo da sequência (11), de modo que o próximo termo ( que será o primeiro do
12º bloco) é o 35º termo da sequência.
00724302220

Partindo do número 13, que é o primeiro termo do primeiro bloco, basta


somarmos 15 unidades 11 vezes, de modo a chegar no primeiro termo do décimo
segundo bloco. Ou seja,
35º termo = 13 + 15x11 = 13 + 165 = 178

De maneira análoga, dividindo 28 por 3 temos o resultado 9 e o resto igual


a 1. Assim, para chegar no vigésimo oitavo termo, devemos passar por 1 termo (o
primeiro) e percorrer mais nove blocos completos formados por três números cada.
O 28º termo será exatamente o último termo do 9º bloco. Partindo do último termo

 
   

   

 

  !∀#
do primeiro bloco (26), podemos somar 15 unidades 8 vezes para chegar até o
último termo do nono bloco. Ou seja:
28º termo = 26 + 15x8 = 26 + 120 = 146

Portanto, a diferença entre o 35º e o 28º termos é igual a 178 - 146 = 32.
RESPOSTA: E

38. FCC – MANAUSPREV – 2015) Excetuando-se o 1, sabe-se que o menor divisor


positivo de cada um de três números naturais diferentes são, respectivamente, 7; 3
e 11. Excetuando-se o próprio número, sabe-se que o maior divisor de cada um dos
três números naturais já citados são, respectivamente, 11; 17 e 13. A soma desses
três números naturais é igual a
(A) 271.
(B) 159.
(C) 62.
(D) 303.
(E) 417.
RESOLUÇÃO:
Para você entender bem essa questão, vamos listar os divisores de um
determinado número. Por exemplo, vamos trabalhar com o número 24. Os seus
divisores são:
1, 2, 3, 4, 6, 8, 12, 24

Observe que a multiplicação do menor divisor com o maior divisor é igual ao


00724302220

próprio número 24: 1 x 24 = 24. Da mesma forma, se excluirmos o menor divisor


(1) e também o maior divisor (que é o próprio número 24), podemos fazer
novamente a multiplicação entre o maior divisor restante e o menor divisor restante,
ficando com 2x12 = 24. Chegamos de novo no próprio número. Portanto, repare o
seguinte: a multiplicação entre o menor divisor (já excluído o 1) e o maior divisor (já
excluído o próprio número) tem como resultado o próprio número originário.
Utilizando essa lógica nessa questão, podemos rapidamente obter 3 números:
Primeiro número = 7 x 11 = 77
Segundo número = 3 x 17 = 51
Terceiro número = 11 x 13 = 143

 
   

   
  

  !∀#

A soma desses três números é igual a 271.


RESPOSTA: A

39. FCC – MANAUSPREV – 2015) Um atleta sobe uma rampa sempre em exatos 3
minutos e 28 segundos. Esse atleta desce essa rampa sempre em exatos 2 minutos
e 43 segundos. Em um dia, esse atleta subiu a rampa 5 vezes e a desceu 4 vezes.
A diferença entre o tempo total gasto com as 5 subidas e o tempo total gasto com as
4 descidas é de
(A) 5 minutos e 58 segundos.
(B) 7 minutos e 32 segundos.
(C) 7 minutos e 18 segundos.
(D) 6 minutos e 28 segundos.
(E) 6 minutos e 52 segundos.
RESOLUÇÃO:
O tempo gasto a mais em uma subida é de 28 + 17 = 45 segundos, em
relação ao tempo gasto em uma descida. Portanto, o tempo gasto a mais em
quatro subidas, em relação a quatro descidas, é de 4x45 = 180 segundos = 3
minutos. Além disso, devemos amar mais o tempo da quinta subida (3min. 28s).
Assim, o tempo gasto a mais com as subidas foi de 6 minutos e 28 segundos.
RESPOSTA: D

40. FCC – MANAUSPREV – 2015) Considere a afirmação: Se os impostos sobem,


então o consumo cai e a inadimplência aumenta. Uma afirmação que corresponde à
00724302220

negação lógica dessa afirmação é


(A) Se os impostos não sobem, então o consumo aumenta e a inadimplência cai.
(B) Os impostos não sobem e o consumo não cai e a inadimplência não aumenta.
(C) Se os impostos não sobem, então o consumo não cai e a inadimplência não
aumenta.
(D) Se o consumo não cai ou a inadimplência não aumenta, então os impostos não
sobem.
(E) Os impostos sobem e o consumo não cai ou a inadimplência não aumenta.
RESOLUÇÃO:
A afirmação do enunciado é a proposição condicional p-->(q e r), onde:

 
   

   
  

  !∀#
p = os impostos sobem
q = o consumo cai
r = a inadimplência aumenta

Uma forma de negar essa proposição é escrevendo "p e ~(q e r)". Repare
que ~(q e r) é o mesmo que (~q ou ~r). Portanto, uma forma de escrever a
negação lógica da proposição do enunciado é "p e (~q ou ~r)", onde:
~q = o consumo não cai
~r = inadimplência não aumenta

Portanto, "p e (~q ou ~r)" é simplesmente:


Os impostos sobem e o consumo não cai ou a inadimplência não aumenta.
RESPOSTA: E

41. FCC – MANAUSPREV – 2015) Considere as afirmações sobre Alberto, Bruno,


César e Dario sendo que cada um toca apenas um instrumento.
I. Alberto é pianista ou Bruno é saxofonista.
II. Bruno é saxofonista ou César é violinista.
III. Se César é violinista, então Dario é clarinetista.
Dentre essas afirmações, sabe-se que são verdadeiras I e III e que a II é falsa.
Deste modo,
(A) Dario é clarinetista e Bruno é saxofonista.
(B) Se Dario é clarinetista, então Alberto não é pianista.
(C) César é violinista ou Alberto é pianista. 00724302220

(D) Bruno não é saxofonista e Dario não é clarinetista.


(E) Se César não é violinista, então Bruno é saxofonista.
RESOLUÇÃO:
Como a segunda afirmação é falsa, podemos dizer que a sua negação é
verdadeira. Ou seja:
Bruno não é saxofonista e César não é violinista.

 
   

   

 

  !∀#
Sabendo que Bruno não é saxofonista, para que a primeira frase seja
verdadeira é necessário que Alberto seja pianista. Sabendo que César não é
violinista, a terceira frase já é uma condicional verdadeira (pois o antecedente é F),
de modo que Dário pode ser ou não ser clarinetista. Analisando as alternativas de
resposta:
(A) Dario é clarinetista e Bruno é saxofonista.
Falso, pois Dário pode ser ou não ser clarinetista, e Bruno não é
saxofonista.
(B) Se Dario é clarinetista, então Alberto não é pianista.
Falso, pois Alberto é pianista, mesmo que Dário seja efetivamente um
clarinetista.
(C) César é violinista ou Alberto é pianista.
Essa disjunção é verdadeira, pois sabemos que Alberto é pianista. Este é o
nosso gabarito.
(D) Bruno não é saxofonista e Dario não é clarinetista.
Não temos certeza se Dário é ou não é clarinetista, de modo que essa
conjunção pode ser falsa.
(E) Se César não é violinista, então Bruno é saxofonista.
Observando os valores lógicos das proposições que encontramos, esta
condicional pode ser representada por V-->F, o que é uma condicional falsa.
RESPOSTA: C

42. FCC – MANAUSPREV – 2015) Roberto comprou algumas bolsas para


revender, pagando o mesmo valor por cada uma delas. Inicialmente colocou as
00724302220

bolsas à venda por um preço 50% superior ao de compra. Ao perceber que


nenhuma bolsa tinha sido vendida, resolveu dar um desconto de 30% sobre o preço
que estava vendendo e, com isso, conseguiu vender todas. Quando comparado
com o valor gasto por Roberto na compra das bolsas, o valor arrecadado por ele
com a venda implicou em
(A) prejuízo de 2%.
(B) lucro de 5%.
(C) lucro de 2%.
(D) prejuízo de 5%.
(E) lucro de 20%.

 
   

   
  

  !∀#
RESOLUÇÃO:
Suponha que Roberto gastou 100 reais na compra de cada bolsa.
Inicialmente colocou as bolsas à venda por um preço 50% superior ao de compra,
ou seja, (1+50%)x100 = 1,50x100 = 150 reais.
Ao perceber que nenhuma bolsa tinha sido vendida, resolveu dar um
desconto de 30% sobre o preço que estava vendendo. Com isso, o preço passou
para (1 – 30%)x150 = 0,70x150 = 105 reais.
Veja que, em relação ao preço de custo (100), ele ainda está tendo um lucro
de 105 – 100 = 5 reais. Percentualmente, este lucro é de 5 / 100 = 5%.
RESPOSTA: B

43. FCC – MANAUSPREV – 2015) O carro de Laerte pode ser abastecido com
gasolina, álcool ou ambos os combustíveis. Quando o tanque do carro estava
completamente vazio, Laerte abasteceu 25% da capacidade do tanque com
gasolina e 35% com álcool, o que implicou em mesmo gasto, em reais, com
gasolina e com álcool. Se Laerte tivesse abastecido a mesma quantidade de
combustível, porém, apenas com gasolina, seu gasto total, quando comparado ao
que ele efetivamente gastou, teria sido superior em
(A) 20%.
(B) 30%.
(C) 40%.
(D) 25%.
(E) 35%.
RESOLUÇÃO:
00724302220

Suponha que o tanque cabia 100 litros. Como Laerte colocou 25% de
gasolina e 35% de álcool, podemos dizer que ele pôs 25 litros de gasolina e 35 litros
de álcool, gastando o mesmo valor. Suponha que G e A representem,
respectivamente, o preço de um litro de gasolina e de álcool. Assim, o gasto dele foi:
Gasto Total = 25xG + 35xA

Veja que ele gastou o mesmo valor com o álcool e com a gasolina, isto é:
Gasto com gasolina = gasto com álcool
25xG = 35xA
5G = 7A

 
   

   

 

  !∀#
5G/7 = A

Voltando na expressão do Gasto Total, temos:


Gasto Total = 25xG + 35xA
Gasto Total = 25xG + 35x(5G/7)
Gasto Total = 25xG + 5x5G
Gasto Total = 25xG + 25G
Gasto Total = 50G

Se ele tivesse colocado a quantidade total (25 + 35 = 60 litros) de gasolina,


seu gasto seria de 60xG. Ou seja, comparando com o gasto total anterior (50G),
temos um aumento de 60G – 50G = 10G.
Percentualmente, este aumento é de:
Aumento percentual = 10G / 50G = 10/50 = 1/5 = 0,20 = 20%
RESPOSTA: A

44. FCC – MANAUSPREV – 2015) Raquel tem uma esteira rolante para a prática
de corrida. Em um dia ela regulou a esteira com velocidade constante de 6
quilômetros por hora. Nesse dia, a atividade de corrida de Raquel começou às
15h45 e terminou às 16h20, sem interrupção, o que implicou em uma distância
percorrida, em quilômetros, de
(A) 4,2.
(B) 3,5.
(C) 3,8.
00724302220

(D) 3,6.
(E) 4,0.
RESOLUÇÃO:
Veja que Raquel ficou na esteira por 35 minutos. Sabemos que em 1 hora (60
minutos) ela percorreria 6 quilômetros. Uma regra de três permite descobrir quanto
ela efetivamente andou:
60 minutos -------------- 6 quilômetros
35 minutos -------------- N quilômetros

60xN = 35x6

 
   

   

 

  !∀#
10xN = 35x1
10xN = 35
N = 35 / 10
N = 3,5 quilômetros
RESPOSTA: B

45. FCC – MANAUSPREV – 2015) O número de computadores de mesa (desktops)


de uma empresa é igual a quatro vezes o número de computadores portáteis
(laptops). O número de computadores portáteis é igual a dez vezes o número de
aparelhos de fax da empresa. De acordo com esses dados, o número de aparelhos
de fax dessa empresa corresponde à
(A) 0,4% do número de desktops.
(B) 1,5% do número de desktops.
(C) 2,5% do número de desktops.
(D) 1,0% do número de laptops.
(E) 4,0% do número de desktops.
RESOLUÇÃO:
O número de computadores de mesa (desktops) de uma empresa é igual a
quatro vezes o número de computadores portáteis (laptops):
desktops = 4 x laptops

O número de computadores portáteis é igual a dez vezes o número de


aparelhos de fax da empresa:
laptops = 10 x fax
00724302220

fax = laptops / 10
fax = laptops x (1/10)
fax = laptops x (0,10)
fax = laptops x 10%

Note pela expressão acima que o número de aparelhos de fax corresponde a


10% do número de laptops. Não temos essa opção de resposta. Devemos partir
para a comparação entre os aparelhos de fax e os desktops. Para isto, temos as
equações:
desktops = 4 x laptops

 
   

   

 

  !∀#
laptops = 10 x fax

Substituindo uma equação na outra, para obter uma relação entre os


aparelhos de fax e os desktops, temos:
desktops = 4 x (10 x fax)
desktops = 40 x fax
fax = destops x (1/40)
fax = destops x 0,025
fax = destops x 2,5%

Veja nessa expressão que o número de fax corresponde a 2,5% do número


de desktops.
RESPOSTA: C

46. FCC – CNMP – 2015) O resultado da expressão numérica


1 2 1 3  11 10  3 9  4 5
 −  . ( −6 + 13) .  −  . ( −4 − 2 ) .  −  . ( −1 + 11) .  −  .  − − 
3 3 5 5 4 4 7 7  9 9
é igual a
(A) - 4.
(B) 8.
(C) - 6.
(D) 9.
(E) - 12.
RESOLUÇÃO:
00724302220

1 2 1 3  11 10  3 9  4 5
 −  .(−6 + 13).  −  .(−4 − 2).  −  .(−1 + 11).  −  .  − −  = 
3 3 5 5 4 4 7 7  9 9
 1  2 1  6  9
 −  .7.  −  .(−6).   .10.  −  .  −  = 
 3  5 4  7  9
 1  2 1  6
 −  .7.  −  .(−6).   .10.  −  . ( −1) = 
 3  5  4  7
1  2 1 6
  .7.   .(6).   .10.   . ( −1) = 
 3  5 4 7
1  2  1 6
  .1.   .(2).   .10.   . ( −1) = 
1  5  4 1

 
   

   
  

  !∀#
1  1  1 6
  .1.   .(1).   .10.   . ( −1) = 
1  5  1 1
 60 
  ( −1) = 
 5 
(12 ) . ( −1) = 
−12
Resposta: E

47. FCC – CNMP – 2015) Um novo automóvel em teste percorre 7 km com um litro
de gasolina comum. Já com gasolina aditivada este mesmo automóvel percorre 10,5
km com um litro. Sabe-se que o preço por litro de gasolina comum é R$ 2,80 e o
preço por litro da gasolina aditivada é R$ 3,10. Comparando-se a despesa com
gasolina que esse novo automóvel em teste consumirá em um percurso de 525 km,
a economia, em reais, ao ser utilizada a gasolina aditivada em relação ao uso da
gasolina comum é, aproximadamente, igual a
(A) 0.
(B) 45.
(C) 55.
(D) 63.
(E) 48.
RESOLUÇÃO:
No caso da gasolina comum, temos:
7 quilômetros --------- 1 litro
525 quilômetros ---- N litros
00724302220

7 x N = 525 x 1
N = 525 / 7
N = 75 litros

Valor gasto com gasolina comum = 75 x 2,80 = 210 reais

No caso da gasolina aditivada:


10,5 quilômetros --------- 1 litro

 
   

   

 

  !∀#
525 quilômetros ---- N litros

10,5 x N = 525 x 1
N = 525 / 10,5
N = 50 litros

Valor gasto com gasolina comum = 50 x 3,10 = 155 reais

Assim, a economia com gasolina aditivada é de 210 – 155 = 55 reais.


Resposta: C

48. FCC – CNMP – 2015) O treinamento de um corredor é composto por 4 etapas.


Em geral, cada uma dessas 4 etapas é de 1.000 m. No entanto, para aprimorar sua
forma física, em determinado dia o treinamento foi alterado de modo que a partir da
2a etapa o corredor percorreu 10% a mais do que havia percorrido na etapa
anterior. Desta maneira, em relação aos treinamentos usuais, o total da distância
percorrida neste dia de treinamento, também realizado em 4 etapas, corresponde a
um acréscimo de, aproximadamente,
(A) 10%.
(B) 18%.
(C) 30%.
(D) 16%.
(E) 12%.
RESOLUÇÃO:
00724302220

Na segunda etapa o atleta percorreu 1.000 x (1+10%) = 1.000 x 1,10 = 1.100


metros. Na terceira etapa ele percorreu 1.100 x 1,10 = 1.210 metros. Na quarta
etapa ele percorreu 1.210 x 1,10 = 1.331 metros.
Ao todo ele percorreu 1.000 + 1.100 + 1.210 + 1.331 = 4.641 metros. Como
em regra ele percorreria 4x1.000 = 4.000 metros, neste dia ele percorreu
4.641 - 4.000 = 641 metros a mais. Percentualmente, temos um acréscimo de:
P = 641 / 4.000 = 16,025%
Resposta: D

 
   

   

 

  !∀#
49. FCC – CNMP – 2015) Para montar 800 caixas com produtos, uma empresa
utiliza 15 funcionários que trabalham 6 horas por dia. Esse trabalho é realizado em
32 dias. Para atender um pedido de 2.000 caixas com produtos, iguais às
anteriores, a empresa recrutou mais 5 funcionários, de mesma produtividade, além
dos 15 funcionários já alocados para a função. O número de horas de trabalho por
dia foi aumentado para 8 horas. Nessas condições, o número de dias necessários
para montagem dessas 2.000 caixas é igual a
(A) 45.
(B) 25.
(C) 18.
(D) 60.
(E) 36.
RESOLUÇÃO:
Podemos esquematizar assim:

Caixas Funcionários Horas por dia Dias


800 15 6 32
2000 20 8 D

Quanto MAIS dias tivermos disponíveis, MAIS caixas conseguiremos


produzir, MENOS funcionários serão necessários e MENOS horas por dia
precisarão ser trabalhadas. Devemos inverter as colunas das grandezas
inversamente proporcionais:

00724302220

Caixas Funcionários Horas por dia Dias


800 20 8 32
2000 15 6 D

Montando a proporção:
32 800 20 8
= × × 
D 2000 15 6
32 8 4 4
= × × 
D 20 3 3

 
   

   

 

  !∀#
32 2 4 4
= × × 
D 5 3 3
D = 5 × 3 × 3 = 45dias
Resposta: A

50. FCC – CNMP – 2015) Luiz Silva, Ana Kan e uma terceira pessoa investiram,
juntos, 180 mil reais em uma sociedade. Coincidentemente, a quantia investida por
cada um, nessa sociedade, foi diretamente proporcional ao número de letras do seu
nome e sobrenome, contando também as letras repetidas. Se a terceira pessoa
investiu 72 mil reais na sociedade, e se seu nome e sobrenome estão assinalados
em apenas uma das alternativas abaixo, então, a terceira pessoa é
(A) Ida Lopes.
(B) Davi Santos.
(C) Caio Teixeira.
(D) Beatriz Borges.
(E) Cristiana Dutra.
RESOLUÇÃO:
Observe que o nome luiz silva possui 9 letras e o nome ana kan possui 6
letras. Vamos supor que o nome da terceira pessoa possua um total de N letras.
Chamando ainda de K a constante de proporcionalidade, podemos dizer que os
valores investidos por cada uma das pessoas é igual, respectivamente, a 9.K, 6.K e
N.K. O total investido é igual a 180 mil reais e corresponde aos valores investidos
por cada uma das pessoas:
180.000 = 9K + 6K + N.K
00724302220

Sabemos que o total investido pela terceira pessoa é igual a 72 mil reais, ou
seja, N.K = 72.000 reais. Efetuando essa substituição na equação acima, ficamos
com:
180.000 = 9K + 6K + 72.000
180.000 - 72.000 = 9K + 6K
108.000 = 15K
K = 108.000 / 15
K = 7.200

 
   

   
  

  !∀#
Desse modo podemos escrever:
N.K = 72.000
N x 7.200 = 72.000
N = 72.000 / 7.200
N = 10

Portanto, observe que o nome da terceira pessoa deve ser composto por dez
letras. O único caso dentre as alternativas é o nome DAVI SANTOS.
Resposta: B

51. FCC – CNMP – 2015) Um casal e seus dois filhos pesaram-se em uma balança
de diversas formas diferentes. Primeiro, o casal subiu na balança e ela indicou 126
kg. Depois, o pai subiu na balança com o filho maior, e ela indicou 106 kg. Por fim, a
mãe subiu na balança com o filho menor, e ela indicou 83 kg. Sabendo-se que o
filho maior pesa 9 kg a mais do que o menor, o peso do filho maior, em quilogramas,
é igual a
(A) 36.
(B) 27.
(C) 45.
(D) 56.
(E) 47.
RESOLUÇÃO:
Vamos chamar de P, M, F1 e F2 os pesos do pai, da mãe, do filho maior e
do filho menor, respectivamente. Sabemos que o casal pesa 126 quilos:
00724302220

P + M = 126
M = 126 - P

Também sabemos que o pai e o filho maior juntos pesam 106 quilos:
P + F1 = 106
F1 = 106 - P

Foi dito ainda que a mãe e o filho menor pesam juntos 83 quilos:
M + F2 = 83
F2 = 83 - M

 
   

   

 

  !∀#
F2 = 83 - (126 - P)
F2 = 83 - 126 + P
F2 = P - 43

Sabemos ainda que o filho maior pesa 9 quilos a mais que o filho menor:
F1 = F2 + 9
106 - P = (P - 43) + 9
106 - P = P - 43 + 9
106 + 43 - 9 = P + P
140 = 2P
140 / 2 = P
70 = P

Desse modo o peso do filho maior é igual a:


F1 = 106 - P
F1 = 106 - 70
F1 = 36 quilogramas
Resposta: A

52. FCC – CNMP – 2015) As cidades A e B, distantes 100 km uma da outra em


linha reta, estão representadas em um mapa na tela plana de um aparelho de
telefone celular de tamanho usual. O mapa está visível, o que significa dizer que é
possível identificar visualmente na tela do aparelho o segmento de reta ligando as
duas cidades. Utilizando a mesma unidade de medida, uma escala de
00724302220

proporcionalidade possível para esse mapa é de um para


(A) mil.
(B) cem.
(C) dez mil.
(D) cem milhões.
(E) dez milhões.
RESOLUÇÃO:
Queremos representar uma distância de 100 quilômetros em uma tela de
celular de tamanho usual, ou seja, uma delas deve medir alguns centímetros.
Transformando 100 quilômetros para centímetros, obtemos um total de 10.000.000

 
   

   

 

  !∀#
cm. Portanto, se usarmos uma escala de 1 para 10.000.000, os 100 quilômetros
reais serão representados como sendo 1 centímetro.
Se utilizarmos uma escala de 1 para 100 milhões, os 100 quilômetros
seriam representados por apenas 10.000.000cm / 100.000.000 = 0,1cm = 1mm, o
que seria muito pequeno para visualização.
Veja ainda que se usarmos uma escala de 1 para 10.000, os 100 quilômetros
seriam representados por apenas 10.000.000cm / 10.000 = 1.000cm. o que seria
muito grande para visualização.
Resposta: E

53. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Márcia e Lúcio trabalham como digitadores em uma
empresa de telemarketing. Márcia, mais experiente, consegue digitar o cadastro de
um cliente em 3 minutos, enquanto Lúcio leva 5 minutos para realizar a mesma
tarefa. Trabalhando juntos, o tempo mínimo que os dois gastarão para digitar o
cadastro de um grupo de 120 clientes é igual a

(A) 5 horas.

(B) 1 hora e 4 minutos.

(C) 4 horas e 15 minutos.

(D) 6 horas.

(E) 3 horas e 45 minutos.


00724302220

RESOLUÇÃO:
Vejamos quantos cadastros Márcia consegue digitar em 1 hora (60 minutos):
3 minutos ------------- 1 cadastro
60minutos------------- M cadastros

3xM = 60x1
M = 20 cadastros por hora

Para Lúcio:
5 minutos ------------- 1 cadastro

 
   

   

 

  !∀#
60minutos------------- L cadastros

5xL = 60x1
L = 12 cadastros por hora

Assim, juntos eles fazem 20 + 12 = 32 cadastros por hora. Para fazerem 120
cadastros, o tempo necessário é dado por:
32 cadastros --------------- 60 minutos
120 cadastros -------------- T minutos

32T = 120x60
T = 225 minutos
T = 180 + 45 minutos
T = 3x60 + 45 minutos
T = 3 horas e 45 minutos
RESPOSTA: E

54. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Em uma empresa, apenas 30% dos atuais gerentes
falam inglês fluentemente. A direção decidiu contratar N novos gerentes, todos com
inglês fluente, de modo que, mantidos os atuais gerentes, o percentual de gerentes
que falam inglês fluentemente na empresa suba para 60%. Sendo A o número atual
de gerentes, é correto concluir que N representa

(A) 30% de A.
00724302220

(B) 45% de A.

(C) 75% de A.

(D) 50% de A.

(E) 60% de A.

RESOLUÇÃO:

 
   

   

 

  !∀#
Após a entrada os N gerentes novos, o total passa a ser A + N. Já os
gerentes que falam inglês são 30%.A + N = 0,30A + N. A porcentagem deles em
relação ao total é:
P = (0,30A + N) / (A + N)
60% = (0,30A + N) / (A + N)
0,60 x (A + N) = 0,30A + N
0,60A + 0,60N = 0,30A + N
0,60A - 0,30A = N - 0,60N
0,30A = 0,40N
3A = 4N
N = 3A/4
N = 0,75A
N = 75% x A
RESPOSTA: C

55. FCC – SEFAZ/PE – 2015) O gerente de produção de uma gráfica verificou que,
para imprimir a encomenda de uma empresa em um prazo de 8 dias, poderia utilizar
9 máquinas idênticas, do tipo X, cada uma trabalhando 10 horas por dia. A empresa,
porém, não aceitou o prazo proposto e declarou que só contrataria a gráfica se a
encomenda ficasse pronta em 3 dias. Para atender o pedido da empresa, o gerente
decidiu colocar as máquinas para trabalhar 15 horas por dia. Mesmo assim,
percebeu que teria de utilizar, no mínimo,

(A) 15 máquinas do tipo X.


00724302220

(B) 12 máquinas do tipo X.

(C) 18 máquinas do tipo X.

(D) 16 máquinas do tipo X.

(E) 10 máquinas do tipo X.

RESOLUÇÃO:
Podemos esquematizar assim:

 
   

   

 

  !∀#
Dias Máquinas Horas por dia
8 9 10
3 M 15

Observe que quanto MAIS máquinas possuirmos para fazer o trabalho,


conseguiremos finalizar em MENOS dias, trabalhando MENOS horas por dia.
Estamos diante de grandezas inversamente proporcionais. Podemos inverter a
coluna das máquinas para em seguida montar a proporção:

Dias Máquinas Horas por dia


8 M 10
3 9 15

M/9 = (8/3) x (10/15)


M/9 = (8/3) x (2/3)
M/9 = 16/9
M = 16 máquinas
RESPOSTA: D

56. FCC – CNMP – 2015) Uma empresa multinacional possui 420 funcionários
3
(homens e mulheres) dos quais são homens e, destes, a metade são brasileiros.
7
Sabendo que 6,25% das funcionárias mulheres dessa empresa são brasileiras,
então, a porcentagem de funcionários (homens e mulheres) não brasileiros dessa
empresa é de
00724302220

(A) 78%.
(B) 64%.
(C) 75%.
(D) 27%.
(E) 25%.
RESOLUÇÃO:
Os homens são 3/7 dos 420 funcionários, ou seja,
Homens = 420 x 3/7 = 60 x 3 = 180

 
   

   

 

  !∀#
As mulheres são os demais funcionários:
Mulheres = 420 – 180 = 240

Metade dos homens são brasileiros, logo a outra metade deles não é
formada por brasileiros:
Homens não brasileiros = 180 / 2 = 90

6,25% das mulheres são brasileiras, portanto 100% = 6,25% = 93,75% das
mulheres não são brasileiras:
Mulheres não brasileiras = 93,75% x 240 = 0,9375 x 240 = 225

Logo, o total de não brasileiros é 90 + 225 = 315. Percentualmente, eles


representam 315 / 420 = 0,75 = 75% do total de funcionários.
Resposta: C

57. FCC – CNMP – 2015) Quanto tempo faz que você não vê ou usa uma moeda de
um centavo? Embora não sejam fabricadas desde 2004, elas permanecem em
circulação e, conforme apurou o Jornal do Comércio junto ao Banco Central, não há
previsão de que sejam retiradas do mercado. São 1,2 bilhão de unidades em
circulação.
(Adaptado de: Jornal do Comércio, Porto Alegre, 28/02/2014)
De acordo com o dado fornecido no texto, se o Banco Central decidisse substituir o
total de moedas de um centavo em circulação por moedas de cinco centavos
perfazendo o mesmo valor, em reais, das atuais moedas de um centavo em
00724302220

circulação, seria necessário um total de moedas de cinco centavos igual a


(A) 24 milhões.
(B) 24 bilhões.
(C) 2,4 bilhões.
(D) 60 milhões.
(E) 240 milhões.
RESOLUÇÃO:
Cada 5 moedas de um centavo devem ser substituídas por 1 moeda de cinco
centavos. Assim, temos a regra de três
5 moedas de um centavo ------------- 1 moeda de cinco centavos

 
   

   
  

  !∀#
1.200.000.000 moedas de um centavo ---- N moedas de cinco centavos

5 x N = 1.200.000.000 x 1
N = 1.200.000.000 / 5
N = 240.000.000 moedas de cinco centavos
Resposta: E

58. FCC – CNMP – 2015) Um biólogo observou no dia 1º de janeiro 7 novas


bactérias em uma cultura. No dia 2 de janeiro, 3 novas bactérias foram observadas
na cultura. A cada dia subsequente, o biólogo verificou que o número de novas
bactérias observadas era igual a soma do número de novas bactérias observadas
nos dois dias anteriores. Por exemplo, no dia 3 de janeiro foram observadas 10
novas bactérias, no dia 4 de janeiro foram observadas 13 novas bactérias, e assim
por diante. Sabendo que nos dias 28 e 31 de janeiro foram observadas,
respectivamente, 1.439.005 e 6.095.723 novas bactérias na cultura, então, o
números de novas bactérias observadas no dia 30 de janeiro foi
(A) 3.534.728.
(B) 2.328.359.
(C) 4.656.718.
(D) 3.767.364.
(E) 4.755.714.
RESOLUÇÃO:
Chamando de N31, N30, N29 e N28 o número de bactérias novas nos dias
31, 30, 29 e 28 respectivamente, temos:
N31 = N30 + N29
00724302220

6.095.723 = N30 + N29

N30 = N29 + N28


N30 = N29 + 1.439.005

Nesta última equação podemos escrever:


N29 = N30 – 1.439.005

Substituindo na equação 6.095.723 = N30 + N29, ficamos com:

 
   

   

 

  !∀#
6.095.723 = N30 + N30 – 1.439.005
6.095.723 + 1.439.005 = 2xN30
7.534.728 = 2xN30
N30 = 7.534.728 / 2
N30 = 3.767.364 novas bactérias
Resposta: D

59. FCC – CNMP – 2015) Sendo F = 1 - {2 - [3 - (4 - 5) - 6] - 7} - 8 e G = 8 - {7 - [6 -


(5 - 4) - 3] - 2} - 1, a diferença entre F e G, nessa ordem, é igual a
(A) 8.
(B) - 8.
(C) - 4.
(D) 0.
(E) 4.
RESOLUÇÃO:
F = 1 - {2 - [3 - (4 - 5) - 6] - 7} - 8
F = 1 - {2 - [3 - (-1) - 6] - 7} - 8
F = 1 - {2 - [3 + 1 - 6] - 7} - 8
F = 1 - {2 - [-2] - 7} - 8
F = 1 - {2 + 2 - 7} - 8
F = 1 - {-3} - 8
F=1+3-8
F = -4

00724302220

G = 8 - {7 - [6 - (5 - 4) - 3] - 2} - 1
G = 8 - {7 - [6 - (1) - 3] - 2} - 1
G = 8 - {7 - [6 - 1 - 3] - 2} - 1
G = 8 - {7 - [2] - 2} - 1
G = 8 - {7 - 2 - 2} - 1
G = 8 - {3} - 1
G=8-3-1
G=4

Logo, a diferença entre F e G, nesta ordem, é:

 
   

   

 

  !∀#
F-G=
(-4) - 4 =
-4 - 4 =
-8
Resposta: B

60. FCC – CNMP – 2015) Com um saco de 10 kg de farinha uma padaria faz 132
pãezinhos e 22 bisnagas. Essa padaria quer produzir pacotes que tenham 6
pãezinhos e uma bisnaga em cada um desses pacotes. Mantendo essa proporção e
utilizando ao máximo a farinha disponível, o número máximo desses pacotes que
essa padaria conseguirá produzir com 4 sacos de 10 kg de farinha é igual a
(A) 92.
(B) 76.
(C) 80.
(D) 84.
(E) 88.
RESOLUÇÃO:
Sendo P a quantidade de farinha usada em cada pão (em kg), e B a
quantidade de farinha usada em cada bisnaga (em kg), podemos dizer que 10kg
correspondem a 132 pães e 22 bisnagas, isto é:
10kg = 132P + 22B

Note que 132 é igual a 22 x 6, portanto,


10kg = 22x6P + 22B
00724302220

ou seja,
10kg = 22 x (6P + 1B)

A expressão acima nos mostra que, com 1 saco de 10kg de farinha, podemos
fazer 22 pacotes contendo 6 pães e 1 bisnaga. Logo, com 4 sacos de 10kg de
farinha, seremos capazes de fazer 4x22 = 88 pacotes contendo 6 pães e 1 bisnaga
cada um.
Resposta: E

 
   

   

 

  !∀#
61. FCC – CNMP – 2015) Dois amigos fizeram provas em concursos diferentes.
Mário acertou 42 das 60 questões do concurso que prestou e Lúcio acertou 64 das
80 questões de seu concurso. Para superar o resultado de Lúcio em 5 pontos
percentuais, o número de questões que Mário deveria ter acertado, além das 42 que
acertou, é igual a
(A) 15.
(B) 10.
(C) 7.
(D) 9.
(E) 3.
RESOLUÇÃO:
Para sabermos o percentual de acertos de Lúcio, basta dividirmos os acertos
(64) pelo total de questões (80):
Percentual de Lúcio = 64 / 80 = 8 / 10 = 0,80 = 80%

Queremos que Mário supere em 5 pontos percentuais, ou seja, queremos


que Mário acerte 85% de sua prova. Como sua prova tem 60 questões, podemos
dizer que:

Percentual desejado de Mário = Número de acertos desejado / total de questões


85% = Número de acertos desejado / 60
Número de acertos desejado = 85% x 60
Número de acertos desejado = 0,85 x 60
Número de acertos desejado = 51 questões
00724302220

Como Mário acertou apenas 42, ele deveria acertar mais 51 - 42 = 9


questões para atingir o percentual desejado pelo enunciado.
Resposta: D

62. FCC – METRÔ/SP – 2015) Em um vagão de trem havia homens e mulheres.


Depois que 9 mulheres desceram do vagão, o número de homens ficou igual ao de
mulheres. Em seguida, 8 homens desceram do vagão e, com isso, o número de
mulheres ficou igual ao triplo do número de homens. Sendo assim, é correto afirmar
que, inicialmente, havia no vagão

 
   

   
  

  !∀#
(A) 18 homens.
(B) 18 mulheres.
(C) 15 homens.
(D) 21 mulheres.
(E) 15 mulheres.
RESOLUÇÃO:
Suponha que inicialmente tivéssemos H homens e M mulheres. Depois que 9
mulheres desceram do vagão, ficamos com M – 9 mulheres, e este número ficou
igual ao de homens:
H=M–9

Em seguida, 8 homens desceram do vagão, ficando H – 8 homens. Assim, o


número de mulheres (M – 9) ficou igual ao triplo do número de homens:
M – 9 = 3 x (H – 8)
M – 9 = 3H – 24

Lembrando que M – 9 é igual a H, podemos fazer essa substituição na


equação acima, ficando com:
H = 3H – 24
24 = 2H
H = 12 homens
e
H=M–9
12 = M – 9
00724302220

M = 21 mulheres
Resposta: D

63. FCC – METRÔ/SP – 2015) Em uma caminhada, André está 90 metros à frente
de Bruno. Sabe-se que enquanto André percorre 2 metros na caminhada, Bruno
percorre 5 metros. Mantido o ritmo descrito, é correto afirmar que
(A) Bruno percorrerá distância 40% superior a de André até que consiga alcançá-lo.
(B) Bruno não alcançará André antes de percorrer 150 metros de caminhada.
(C) André não será alcançado antes de percorrer 70 metros de caminhada.

 
   

   

 

  !∀#
(D) Bruno alcançará André quando a soma das distâncias percorridas por ambos for
de 200 metros.
(E) André percorrerá 2/3 da distância percorrida por Bruno até que seja alcançado.
RESOLUÇÃO:
Para Bruno alcançar André ele deve percorrer 90 metros a mais. Repare que
a cada 5 metros percorridos por Bruno, podemos dizer que ele percorre 3 metros a
mais que André (que anda apenas 2 metros neste mesmo tempo). Assim, podemos
escrever:
5 metros de Bruno ---------------- reduz em 3 metros a diferença
N metros de Bruno --------------- reduz em 90 metros a diferença

5 x 90 = N x 3
N = 150 metros

Portanto, Bruno percorrerá 150 metros. Para saber quantos metros André
percorre, você pode fazer 150 – 90 = 60 metros (pois ele anda 90 metros a menos),
ou fazer:
5 metros de Bruno ------------ 2 metros de André
150 metros de Bruno -------- N metros de André

5 x N = 150 x 2
N = 60 metros

Analisando as opções de resposta, podemos marcar a letra B, pois de fato


00724302220

Bruno não alcançará André antes de percorrer 150 metros de caminhada.


Resposta: B

64. FCC – METRÔ/SP – 2015) Três amigos fazem as seguintes afirmações:


André: − Beto é mentiroso.
Beto: − Carlos diz a verdade.
Carlos: − André e Beto são mentirosos.
Do ponto de vista lógico, é possível que
(A) André e Beto estejam dizendo a verdade.
(B) André esteja mentindo.

 
   

   
  

  !∀#
(C) Carlos esteja mentindo.
(D) André e Carlos estejam mentindo.
(E) Beto esteja dizendo a verdade.
RESOLUÇÃO:
Podemos montar a tabela abaixo para analisar as opções de resposta:
Nome Afirmação Se for mentira, então é verdade que:
André Beto é mentiroso Beto diz a verdade
Beto Carlos diz a verdade Carlos é mentiroso
Carlos André e Beto são mentirosos André ou Beto dizem a verdade

Vamos analisar cada opção de resposta:


(A) André e Beto estejam dizendo a verdade.
Veja que, se André estiver dizendo a verdade, então Beto é mentiroso. Neste
caso, é impossível que Beto também esteja dizendo a verdade. Por isso essa
afirmação é FALSA.

(B) André esteja mentindo.


Se André está mentindo, então o que Beto diz é verdade. Por sua vez, Beto
diz que Carlos fala a verdade, mas Carlos diz que Beto é mentiroso, o que leva a
uma contradição lógica. Afirmação FALSA.

(C) Carlos esteja mentindo.


Se Carlos mentir, então (como vemos na tabela) André ou Beto dizem a
verdade. Veja que é possível ficarmos com a combinação abaixo de afirmações,
00724302220

que não se contradizem:


Nome Afirmação Se for mentira, então é verdade que:
André Beto é mentiroso Beto diz a verdade
Beto Carlos diz a verdade Carlos é mentiroso
Carlos André e Beto são mentirosos André ou Beto dizem a verdade

Portanto, é possível que Carlos esteja mentindo. Neste caso, com Beto
também mentindo e André dizendo a verdade, não temos contradições.

 
   

   
  

  !∀#
(D) André e Carlos estejam mentindo.
Se André estiver mentindo, então Beto diz a verdade. E se Carlos estiver
mentindo, Beto precisa falar a verdade (pois André já sabemos que mente). Ocorre
que, se a frase de Beto fosse verdadeira, Carlos não poderia estar mentindo, e sim
dizendo a verdade. Isso nos leva a mais uma contradição lógica. Afirmação FALSA.

(E) Beto esteja dizendo a verdade.


Caso Beto esteja falando a verdade, então a frase de Carlos também é
verdadeira. Mas Carlso afirma que Beto mente, o que leva a uma contradição lógica.
Afirmação FALSA.
Resposta: C

65. FCC – METRÔ/SP – 2015) Quatro corredores participaram de uma corrida de


100 metros rasos. Sabe-se que Cláudio (C) chegou imediatamente atrás de Bruno
(B); e Daniel (D) chegou no meio entre Adriano (A) e Cláudio. De acordo com essas
informações, a classificação final da corrida foi
(A) 1º A, 2º B, 3º D, 4º C.
(B) 1º B, 2º C, 3º D, 4º A.
(C) 1º B, 2º D, 3º A, 4º C.
(D) 1º A, 2º B, 3º C, 4º D.
(E) 1º B, 2º A, 3º C, 4º D.
RESOLUÇÃO:
Como C chegou imediatamente atrás de B, podemos representar assim:
B–C
00724302220

Como D chegou exatamente no meio entre A e C, devemos ter a ordem:


B–C–D–A

Portanto, temos a ordem da alternativa B.


Resposta: B

66. FCC – METRÔ/SP – 2015) Fui a uma livraria comprar x livros, todos de mesmo
preço unitário. Se o preço unitário for R$ 12,00, sobrarão R$ 65,00. Se o preço

 
   

   

 

  !∀#
unitário for R$ 15,00, faltarão R$ 13,00 para realizar a compra. Não me sobraria
nem faltaria dinheiro para comprar os x livros se o preço unitário fosse igual a
(A) R$ 15,10.
(B) R$ 16,40.
(C) R$ 14,20.
(D) R$ 15,60.
(E) R$ 14,50
RESOLUÇÃO:
Sendo D a quantidade de dinheiro que eu estou levando para a livraria,
temos:
- se o preço unitário for R$ 12,00, sobrarão R$ 65,00. Logo:
Dinheiro = 12.x + 65

- se o preço unitário for R$ 15,00, faltarão R$ 13,00 para realizar a compra:


Dinheiro = 15.x – 13

Portanto,
12x + 65 = 15x – 13
65 + 13 = 15x – 12x
78 = 3x
x = 26 livros

O dinheiro que eu tenho é:


Dinheiro = 15.26 – 13 = 377 reais
00724302220

Para eu comprar 26 livros e não sobrar nem faltar dinheiro, o preço unitário
deve ser de 377 / 26 = 14,50 reais.
Resposta: E

2 1 1
67. FCC – METRÔ/SP – 2015) Ao ser resolvida a expressão numérica + − 
3 5 15
obtém-se um número que, expresso no formato decimal, é igual a
(A) 0,8.
(B) 12,15.

 
   

   
  

  !∀#
(C) 1,25.
(D) 4,5.
(E) 8.
RESOLUÇÃO:
O primeiro passo para resolver esse cálculo consiste em escrever as três
frações com o mesmo denominador, que neste caso pode ser o próprio 15 (que é
múltiplo de 3, de 5 e de 15):
2 1 1
+ − =
3 5 15
10 3 1
+ − =
15 15 15
12
=
15
4
=
5
8
=
10

Resposta: A

68. FCC – METRÔ/SP – 2015) Entre dois números racionais quaisquer e diferentes
sempre é possível determinar um terceiro número racional, diferente dos outros
dois, que seja menor que o maior deles e maior que o menor deles. São dados dois
números racionais diferentes: 29/6 e 31/8. Um terceiro número racional, diferente
desses dois, que se encaixa na condição expressa anteriormente, é
00724302220

(A) 59/12.
(B) 15/4.
(C) 55/12.
(D) 133/48.
(E) 5/3.
RESOLUÇÃO:
A melhor forma de fazermos essa análise é escrevermos as frações em seu
formato decimal. Temos:
29/6 = 4,83

 
   

   

 

  !∀#
31/8 = 3,87

Analisando as alternativas de resposta:


(A) 59/12 = 4,91
(B) 15/4 = 3,75
(C) 55/12 = 4,58
(D) 133/48 = 2,77
(E) 5/3 = 1,66

Portanto, veja que o número da alternativa C está entre os dois números do


enunciado.
Resposta: C

69. FCC – METRÔ/SP – 2015) Pai e filho fazem aniversário no mesmo dia. Hoje a
idade do pai é 3 anos a menos que quatro vezes a idade do filho. Daqui a exatos 20
anos, a idade do pai será 1 ano a mais que o dobro da idade do filho. Quando o filho
tinha 5 anos, a idade do pai, em anos, era igual a
(A) 37.
(B) 40.
(C) 43.
(D) 38.
(E) 35.
RESOLUÇÃO:
Sendo F a idade do filho hoje, a idade do pai é de 4F – 3, isto é, 3 anos a
00724302220

menso que 4 vezes a idade do filho. Daqui a 20 anos, o filho terá F + 20 anos, e o
pai terá 4F – 3 + 20 = 4F + 17 anos. Nesta época, o pai terá 1 ano a mais que o
dobro da idade do filho, isto é,
Idade do pai = 2x(F+20) + 1 = 4F + 17
2x(F+20) + 1 = 4F + 17
2F + 40 + 1 = 4F + 17
41 – 17 = 2F
24 = 2F
F = 12 anos

 
   

   

 

  !∀#
Assim, a idade do pai hoje é 4F – 3 = 4.12 – 3 = 45 anos. Como hoje o filho
tem 12 anos, ele tinha 5 anos há 7 anos. Nesta época, o pai tinha 45 – 7 = 38 anos.
Resposta: D

70. FCC – METRÔ/SP – 2015) Um número natural é tal que a soma entre a quarta
parte de seu triplo, a terça parte de seu dobro e sua metade é também um número
natural menor que 25 e maior que 21. Sendo assim, é correto afirmar que esse
número natural é
(A) múltiplo de 5.
(B) múltiplo de 6.
(C) divisor de 22.
(D) divisor de 8.
(E) múltiplo de 48.
RESOLUÇÃO:
Seja N o número natural em questão. O seu triplo é 3N, e a quarta parte disto
é 3N/4. O seu dobro é 2N, e a terça parte disto é 2N/3. A sua metade é N/2. Assim,
foi dito que:
3N/4 + 2N/3 + N/2 =
9N/12 + 8N/12 + 6N/12 =
23N/12

Foi dito que 23N/12 é um número natural entre 21 e 25. Testando as


possibilidades (22, 23 e 24):
22 = 23N/12
00724302220

22x12 / 23 = N
11,47 = N

Veja que neste caso N não foi um número inteiro, o que está errado.
Devemos testar outras possibilidades:
23 = 23N/12
23x12 / 23 = N
12 = N

Aqui temos um valor inteiro para N. Testando a última possibilidade:

 
   

   

 

  !∀#
24 = 23N/12
24x12 / 23 = N
12,52 = N

Portanto, a única possibilidade que nos atende é N = 12, que é um múltiplo


de 6.
Resposta: B
***************************************
Fim de aula. Até o próximo encontro, onde disponibilizarei um resumo teórico com
os principais conceitos trabalhados neste curso, para facilitar sua revisão final!
Abraço,
Prof. Arthur Lima (www.facebook.com/ProfessorArthurLima)

00724302220

 
   

   
  

  !∀#
2. LISTA DAS QUESTÕES VISTAS NA AULA
1. FCC – TJAP – 2014) Bruno criou um código secreto para se comunicar por
escrito com seus amigos. A tabela mostra algumas palavras traduzidas para esse
código.
Palavra Tradução no código de Bruno
POTE QNUD
TERRA UDSQB
CERA DDSZ
FOGUEIRA GNHTFHSZ

A palavra MEL, no código de Bruno, seria traduzida como


(A) LDK.
(B) NFM.
(C) LFK.
(D) NDM.
(E) OGN.

2. FCC – TJAP – 2014) Quatro senhoras trabalham em uma seção e seus nomes
são Marina, Cleuza, Lúcia e Débora. Cada uma está calçando um tipo de calçado
diferente e que são: tênis, sandália, sapato de salto alto e sapato baixo, não
necessariamente nessa ordem. Sabe-se que Marina não está calçando sandália e
que Débora só usa sapato de salto alto. Lúcia é amiga da senhora que está com
sapato baixo e nenhuma delas é amiga de Marina. Sendo assim, pode-se concluir
corretamente que 00724302220

(A) Marina está com sapato baixo e Débora com sapato de salto alto.
(B) Lúcia está com tênis ou Cleuza está com sandália.
(C) Débora não está com sapato de salto alto ou Cleuza está com sapato baixo.
(D) Marina não está com sandália e Lúcia não está com sandália.
(E) Ou Cleuza está com sapato de salto alto ou Débora está com tênis.

3. FCC – TJAP – 2014) Nove pessoas estão sentadas em volta de uma mesa
redonda. Essas pessoas serão nomeadas com as primeiras letras do alfabeto e

 
   

   

 

  !∀#
estão sentadas, considerando o sentido anti-horário e iniciando pela pessoa A, do
seguinte modo: A; B; C; D; E; F; G; H; I.
São realizadas quatro mudanças de lugar entre algumas dessas pessoas, nessa
ordem:
1ª mudança: as pessoas C e E trocam de lugar entre si; em seguida,
2ª mudança: as pessoas D e H trocam de lugar entre si; em seguida,
3ª mudança: as pessoas G e I trocam de lugar entre si; em seguida,
4ª mudança: as pessoas H e A trocam de lugar entre si.
Após essas quatro mudanças, a disposição dessas pessoas em volta da mesa, no
sentido horário e iniciando pela pessoa A, é
(A) A; I; G; C; F; D; B; H; E.
(B) A; E; B; H; G; D; I; F; C.
(C) A; C; F; I; D; G; H; B; E.
(D) A; G; D; I; F; C; H; E; B.
(E) A; C; F; I; D; H; G; B; E.

4. FCC – TJAP – 2014) Cada termo da sequência a seguir é formado por seis
vogais:
(AAAEEI; EEEIIO; IIIOOU; OOOUUA; UUUAAE; AAAEEI; EEEIIO; . . . )
Mantido o mesmo padrão de formação da sequência, se forem escritos os 12º, 24º,
36º e 45º termos, o número de vezes que a vogal U será escrita nesses termos é
igual a
(A) 1.
(B) 6.
00724302220

(C) 5.
(D) 2.
(E) 3.

5. FCC – TJAP – 2014) Três amigos exercem profissões diferentes e praticam


esportes diferentes. As profissões exercidas por eles são: advocacia, engenharia e
medicina. Os esportes praticados são: futebol, basquetebol e voleibol. Sabe-se que
Alberto não é médico e Carlos não é médico. Ou o Bruno pratica voleibol ou o Bruno
pratica basquetebol. Se o Bruno não pratica futebol, então Alberto não é advogado.

 
   

   

 

  !∀#
Carlos pratica voleibol. Com essas informações é possível determinar corretamente
que
(A) Bruno pratica voleibol e exerce a engenharia.
(B) Carlos exerce a advocacia e pratica voleibol.
(C) Alberto exerce a advocacia e pratica basquetebol.
(D) Bruno exerce a medicina e pratica futebol.
(E) Alberto exerce a engenharia e pratica basquetebol.

6. FCC – SAEB/BA – 2014) Observe a sequência: 6; 10; 18; 34; 66; . . . . Sabe-se
que o número 4098 é o 11º termo dessa sequência. A soma dos 9º e 10º termos é
igual a
(A) 5126
(B) 2122
(C) 4098
(D) 3076
(E) 6186

7. FCC – CETAM – 2014) Uma empresa é formada por quatro sócios: Ricardo,
João, Jonas e Alberto. O número de cotas de participação na empresa é,
respectivamente: 10, 20, 30 e 40. Após uma desavença entre eles, Jonas resolveu
sair da empresa e vendeu 5 de suas cotas para Ricardo, vendeu 10 para João e 15
para Alberto. Júlio entra na empresa como outro sócio e acrescenta à empresa o
correspondente a 20 cotas. Desta maneira, a participação de Alberto na empresa,
após a chegada de Júlio é, em porcentagem, um valor entre
00724302220

(A) 45 e 50.
(B) 35 e 40.
(C) 40 e 45.
(D) 30 e 35.
(E) 50 e 55.

8. FCC – CETAM – 2014) Seguem os 13 primeiros termos de uma sequência


ilimitada que obedece a um padrão:
1;  


 
   

   

 

  !∀#
Considere uma segunda sequência, também ilimitada, formada a partir dos termos
da primeira sequência com a seguinte composição: quociente entre o 6º termo e o
5º termo; quociente entre o 9º termo e o 8º termo; quociente entre o 12º termo e o
11º termo; quociente entre o 15º termo e o 14º termo; quociente entre o 18º termo e
o 17º termo; . . .
O 10º termo dessa segunda sequência é igual a
(A) 5.
(B) 11.
(C) −10.
(D) 7.
(E) 13.

9. FCC – CETAM – 2014) As amigas são Catarina, Manuela e Vitória. As idades


delas são 12, 13 e 14, não necessariamente nesta ordem. Os animais preferidos por
elas são o gato, o cão e o peixe, também não necessariamente nessa ordem. A
Catarina não tem 13 anos e gosta de cães. A apaixonada por peixe não é a
Manuela que tem 12 anos. A partir dessas informações é possível concluir que
(A) Manuela tem 12 anos e gosta de cães.
(B) Vitória tem 12 anos e é a apaixonada por peixe.
(C) A amiga que gosta de cães é a mais nova das três amigas.
(D) A mais velha e a mais nova certamente não preferem o peixe.
(E) Vitória tem 14 anos e gosta de gatos.

10. FCC – CETAM – 2014) Ana e Bruna estão em uma fila. Nessa fila, faltam
00724302220

exatamente 8 pessoas para serem atendidas antes de Ana e há exatamente 7


pessoas para serem atendidas depois de Bruna. Nessa fila há exatamente 3
pessoas entre Ana e Bruna. Apenas com essas informações, é correto concluir que
existem duas possibilidades para o total de pessoas na fila que são
(A) 12 ou 20.
(B) 12 ou 18.
(C) 20 ou 21.
(D) 20 ou 22.
(E) 14 ou 21.

 
   

   

 

  !∀#
11. FCC – MANAUSPREV – 2015) Um preço cai 20%. Esse preço novo sofre um
aumento de 40% e assim ele torna-se, em relação ao preço inicial antes da queda,
(A) 20% a mais.
(B) 12% a mais.
(C) igual.
(D) 10% a menos.
(E) 8% a mais.

12. FCC – CETAM – 2014) A respeito de Manuel, Carlos e Érico sabe-se que dois
deles pesam 55 kg cada e ambos sempre mentem. O peso da terceira pessoa é 64
kg e ela sempre diz a verdade.
Se Carlos afirma que Manuel não pesa 55 kg, do ponto de vista lógico, pode-se
concluir corretamente que
(A) Carlos e Érico mentem.
(B) Manuel e Carlos pesam 119 kg juntos.
(C) Érico pesa 64 kg.
(D) Manuel sempre diz a verdade.
(E) Carlos não pesa 55 kg.

13. FCC – CETAM – 2014) Maria está vendendo 200 rifas para um sorteio de
prêmios e afirma que 110 delas estão premiadas. Se Maria diz a verdade, o número
mínimo de rifas que uma pessoa deve comprar dela, para ter a certeza de que irá
ter ao menos uma rifa premiada, é igual a
(A) 91.
00724302220

(B) 111.
(C) 90.
(D) 110.
(E) 109.

14. FCC – SABESP – 2014) No setor de arquivos de um escritório, existem 2.240


pastas arquivadas. Retirando-se certo número de pastas, as que sobram podem ser
perfeitamente divididas entre 7 departamentos do escritório, ou entre 6 setores do
escritório, o que é uma situação desejada. Nas condições dadas, o menor número
de pastas que devem ser retiradas para que se atinja a situação desejada é igual a

 
   

   
  

  !∀#
(A) 31.
(B) 17.
(C) 23.
(D) 14.
(E) 9.

15. FCC – SABESP – 2014) As tarefas P, Q, R, S e T têm que ser realizadas uma
por dia de 2ª a 6ª feira de uma semana, não necessariamente na ordem dada.
Sabe-se que:
Q será executada depois de S;
R será executada dois dias depois de P;
S será executada quinta ou sexta-feira.
Sendo assim, a atividade que será executada na quarta-feira é
(A) T.
(B) Q.
(C) R.
(D) S.
(E) P.

16. FCC – SABESP – 2014) Alan, Beto, Caio e Décio são irmãos e foram
interrogados pela própria mãe para saber quem comeu, sem autorização, o
chocolate que estava no armário. Sabe-se que apenas um dos quatro comeu o
chocolate, e que os quatro irmãos sabem quem foi. A mãe perguntou para cada um
quem cometeu o ato, ao que recebeu as seguintes respostas:
00724302220

Alan diz que foi Beto;


Beto diz que foi Caio;
Caio diz que Beto mente;
Décio diz que não foi ele.
O irmão que fala a verdade e o irmão que comeu o chocolate são, respectivamente,
(A) Beto e Décio.
(B) Alan e Beto.
(C) Beto e Caio.
(D) Alan e Caio.
(E) Caio e Décio.

 
   

   
  

  !∀#

17. FCC – SABESP – 2014) A sequência: 2; 3; 5; 6; 11; 12; 23; 24; . . ., foi criada
com um padrão. A diferença entre os 14º e 11º termos é igual a
(A) 48.
(B) 97.
(C) 65.
(D) 25.
(E) 19.

18. FCC – SABESP – 2014) Minha avó, mãe da minha mãe, é sua tia, por parte da
sua mãe. A mãe dessa minha avó tem uma irmã. A filha da irmã da mãe dessa
minha avó é
(A) prima da sua mãe.
(B) sua neta.
(C) sua filha.
(D) minha mãe.
(E) você.

19. FCC – SABESP – 2014) Oito veículos, nomeados por letras, disputam uma
corrida. A ordem inicial na corrida é: A; B; C; D; E; F; G; H. Sabe-se que
aconteceram as seguintes modificações, e na sequência dada: H avança uma
posição; A cai três posições; G avança duas posições; B cai duas posições; F
avança três posições; C cai uma posição. Após essas alterações, a 1ª, 3ª, 5ª e 7ª
posições estão ocupadas, respectivamente, pelos veículos
00724302220

(A) C; B; A; F.
(B) B; D; E; H.
(C) D; A; E; F.
(D) D; B; A; G.
(E) C; B; E; G.

20. FCC – MANAUSPREV – 2015) O número de analistas de uma empresa está


para o número total de funcionários dessa mesma empresa assim como 5 está para
14. O número de técnicos dessa empresa está para o número de analistas assim
como 9 está para 7. O número de analistas com mais de 30 anos está para o total

 
   

   

 

  !∀#
de analistas assim como 4 está para 5. Ao todo, nessa empresa, trabalham 45
técnicos. A porcentagem, em relação ao total dos funcionários da empresa, dos
analistas com 30 anos ou menos é, aproximadamente,
(A) 7%.
(B) 3%.
(C) 13%.
(D) 11%.
(E) 9%.

21. FCC – MANAUSPREV – 2015) Considere as expressões numéricas, abaixo.


1 1 1 1 1 1 1 1 1 1
A= + + + + e B= + + + +
2 4 8 16 32 3 9 27 81 243
O valor, aproximado, da soma entre A e B é
(A) 1.
(B) 2,5.
(C) 1,5.
(D) 2.
(E) 3.

22. FCC – CNMP – 2015) Observe a sequência (10; 11; 13; 13; 12; 13; 15; 15; 14;
15; 17; 17; 16; 17; ... ) que possui uma lei de formação. A diferença entre o 149º e o
119º termos, dessa sequência, é igual a
(A) 13.
(B) 11.
(C) 19.
00724302220

(D) 17.
(E) 15.

23. FCC – CNMP – 2015) Renato recebeu um lote de 6.325 peças idênticas que
devem ser organizadas em grupos de 73 peças. O menor número de peças que ele
terá que descartar do lote para que consiga fazer o maior número possível de
grupos é igual a
(A) 47.
(B) 38.

 
   

   
  

  !∀#
(C) 33.
(D) 26.
(E) 13.

24. FCC – CNMP – 2015) Nenhum bom investigador é acrítico (não crítico), e
existem bons investigadores que são racionais. Do ponto de vista da lógica,
utilizando apenas as informações dessa implicação segue, necessariamente, que
alguns
(A) investigadores não são bons.
(B) racionais são acríticos.
(C) racionais são críticos.
(D) críticos não são racionais.
(E) bons investigadores não são racionais.

25. FCC – CNMP – 2015) Observe a sequência (1; 2; 3; 3; 4; 5; 6; 6; 7; 8; 9; 9; 10;


11; ... ) que possui uma lei de formação. A soma dos 38º, 45º e 81º termos dessa
sequência é igual a
(A) 139.
(B) 119.
(C) 124.
(D) 127.
(E) 131.

26. FCC – CNMP – 2015) Um livro foi impresso de modo que seu texto ocupou 420
00724302220

páginas. Cada página foi impressa com 30 linhas. Para uma versão mais compacta
foi planejado que em cada página seriam impressas 35 linhas. Desta maneira, a
diferença entre o número de páginas da primeira versão e o número de páginas da
versão compacta é igual a
(A) 60.
(B) 80.
(C) 50.
(D) 90.
(E) 30.

 
   

   

 

  !∀#
27. FCC – CNMP – 2015) O mês de fevereiro tem 28 dias em anos regulares e 29
dias em anos bissextos. Em qualquer ano (regular ou bissexto), os meses de abril,
junho, setembro e novembro têm 30 dias, e os demais meses têm 31 dias. Sabe-se,
ainda, que nunca temos dois anos consecutivos que sejam bissextos. Se 1o de
janeiro de um ano bissexto caiu em uma sexta-feira, o dia 1º de março do ano
seguinte cairá em uma
(A) quarta-feira.
(B) segunda-feira.
(C) sexta-feira.
(D) terça-feira.
(E) quinta-feira.

28. FCC – CNMP – 2015) Paulo, Ricardo e Sérgio fizeram as seguintes afirmações:
Paulo: eu sou advogado. Ricardo: Paulo não é advogado. Sérgio: A afirmação de
Ricardo é falsa. A respeito das afirmações ditas por eles, certamente,
(A) as três são verdadeiras.
(B) duas são verdadeiras.
(C) duas são falsas.
(D) menos do que três são falsas.
(E) menos do que duas são verdadeiras.

29. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Uma peça de dominó é um retângulo dividido em dois
quadrados, cada um deles marcado com uma quantidade inteira de pontos que
pode variar de 0 a 6. Assim, existem 28 tipos diferentes de peças de dominó. Uma
00724302220

pessoa colocou as 28 peças de dominó em sequência, de acordo com o seguinte


procedimento:

− somou os pontos marcados nos dois quadrados de cada peça e colocou as peças
em ordem crescente dessa soma;

− quando duas peças tinham a mesma soma de pontos, ela comparava as


quantidades de pontos existentes em cada quadrado das duas peças, sendo
colocada antes a peça que tivesse o quadrado marcado com a menor quantidade de
pontos.

 
   

   

 

  !∀#
A peça colocada por essa pessoa na 15a posição da sequência foi:

30. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Na Escola Recife, todo professor de Desenho


Geométrico ensina também Matemática. Alguns coordenadores, mas não todos, são
professores de Matemática. Além disso, todos os pedagogos da Escola Recife são
coordenadores, mas nenhum deles ensina Desenho Geométrico. Somente com
estas informações, é correto concluir que na Escola Recife, necessariamente,

(A) pelo menos um pedagogo é professor de Matemática.

(B) nem todo pedagogo é professor de Matemática.

(C) existe um professor de Desenho Geométrico que não é coordenador.

(D) existe um coordenador que não é professor de Desenho Geométrico.

(E) todo pedagogo é professor de Desenho Geométrico.

31. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Em um país, todo habitante pertence a uma única
00724302220

dentre três tribos: os Autênticos, que sempre dizem a verdade, os Dissimulados,


que sempre mentem, e os Volúveis, que sempre alternam uma fala verdadeira e
uma mentirosa, não necessariamente nessa ordem. As autoridades alfandegárias
fizeram três perguntas a um grupo de habitantes desse país que chegou ao Brasil
em um avião. A primeira pergunta, que foi “Você é um Autêntico?”, foi respondida
afirmativamente por 53 integrantes do grupo. A segunda, que foi “Você é um
Volúvel?”, foi respondida afirmativamente por 38 deles. E 18 integrantes
responderam “sim” à última pergunta, que foi “Você é um Dissimulado?”. O número
de Autênticos nesse grupo é igual a

 
   

   
  

  !∀#
(A) 15.

(B) 28.

(C) 20.

(D) 53.

(E) 35.

32. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Observe a afirmação a seguir, feita pelo prefeito de
uma grande capital.

Se a inflação não cair ou o preço do óleo diesel aumentar, então o preço das
passagens de ônibus será reajustado.

Uma maneira logicamente equivalente de fazer esta afirmação é:

(A) Se a inflação cair e o preço do óleo diesel não aumentar, então o preço das
passagens de ônibus não será reajustado.

(B) Se a inflação cair ou o preço do óleo diesel aumentar, então o preço das
passagens de ônibus não será reajustado.

(C) Se o preço das passagens de ônibus for reajustado, então a inflação não terá
caído ou o preço do óleo diesel terá aumentado.
00724302220

(D) Se o preço das passagens de ônibus não for reajustado, então a inflação terá
caído ou o preço do óleo diesel terá aumentado.

(E) Se o preço das passagens de ônibus não for reajustado, então a inflação terá
caído e o preço do óleo diesel não terá aumentado.

33. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Antes da rodada final do campeonato inglês de


futebol, um comentarista esportivo apresentou a situação das duas únicas equipes
com chances de serem campeãs, por meio da seguinte afirmação:

 
   

   

 

  !∀#
“Para que o Arsenal seja campeão, é necessário que ele vença sua partida e que o
Chelsea perca ou empate a sua.”

Uma maneira equivalente, do ponto de vista lógico, de apresentar esta informação


é: “Para que o Arsenal seja campeão, é necessário que ele

(A) vença sua partida e o Chelsea perca a sua ou que ele vença a sua partida e o
Chelsea empate a sua.”

(B) vença sua partida ou o Chelsea perca a sua ou que ele vença a sua partida ou o
Chelsea empate a sua.”

(C) empate sua partida e o Chelsea perca a sua ou que ele vença a sua partida e o
Chelsea não vença a sua.”

(D) vença sua partida e o Chelsea perca a sua e que ele vença a sua partida e o
Chelsea empate a sua.”

(E) vença sua partida ou o Chelsea perca a sua e que ele vença a sua partida ou o
Chelsea empate a sua.”

34. FCC – SEFAZ/PI – 2015) Em uma sequência de números inteiros, o primeiro


elemento vale 1 e o segundo elemento vale − 1. A partir do terceiro, cada elemento
é igual ao produto dos dois elementos imediatamente anteriores a ele. A soma dos
primeiros 2015 elementos dessa sequência é igual a
(A) − 671. 00724302220

(B) − 673.
(C) − 1.
(D) − 2013.
(E) − 2015.

35. FCC – SEFAZ/PI – 2015) As afirmações a seguir, todas verdadeiras, foram


feitas pelo chefe do departamento de Imunologia de uma faculdade de medicina,
referindo-se a eventos que poderiam acontecer no ano de 2014.

 
   

   

 

  !∀#
1. Se o projeto for aprovado, o departamento receberá novos computadores e terá
seu laboratório reformado.
2. Se o laboratório for reformado, passará a ter capacidade para processar o sangue
de 50 pacientes por dia.
3. Se for possível processar o sangue de 50 pacientes por dia, o número de
atendimentos diários no ambulatório será duplicado.

A partir dessas informações, é correto concluir que, se a capacidade de


processamento de sangue do laboratório do departamento de Imunologia, em 2015,
é de apenas 25 pacientes por dia, então, necessariamente,
(A) o departamento não recebeu novos computadores.
(B) o número de atendimentos diários no ambulatório não foi duplicado.
(C) o laboratório do departamento foi reformado.
(D) o projeto citado pelo chefe do departamento não foi aprovado.
(E) a capacidade de processamento de sangue do laboratório manteve-se
constante.

36. FCC – SEFAZ/PI – 2015) Na eleição para síndico de um edifício, houve cinco
candidatos e um total de 186 votos. O vencedor e o último colocado obtiveram 42 e
34 votos, respectivamente. Sabendo que não houve empate entre quaisquer dois
candidatos, o número de votos obtido pelo terceiro colocado
(A) certamente foi 36.
(B) pode ter sido 36 ou 37.
(C) certamente foi 37.
00724302220

(D) certamente foi 38.


(E) pode ter sido 38 ou 39.

37. FCC – MANAUSPREV – 2015) Na sequência 11; 13; 16; 26; 28; 31; 41; 43; 46;
56; 58; 61; 71; . . . a diferença entre o 35º termo e o 28º termo é igual a
(A) 29.
(B) 21.
(C) 42.
(D) 37.

 
   

   
  

  !∀#
(E) 32.

38. FCC – MANAUSPREV – 2015) Excetuando-se o 1, sabe-se que o menor divisor


positivo de cada um de três números naturais diferentes são, respectivamente, 7; 3
e 11. Excetuando-se o próprio número, sabe-se que o maior divisor de cada um dos
três números naturais já citados são, respectivamente, 11; 17 e 13. A soma desses
três números naturais é igual a
(A) 271.
(B) 159.
(C) 62.
(D) 303.
(E) 417.

39. FCC – MANAUSPREV – 2015) Um atleta sobe uma rampa sempre em exatos 3
minutos e 28 segundos. Esse atleta desce essa rampa sempre em exatos 2 minutos
e 43 segundos. Em um dia, esse atleta subiu a rampa 5 vezes e a desceu 4 vezes.
A diferença entre o tempo total gasto com as 5 subidas e o tempo total gasto com as
4 descidas é de
(A) 5 minutos e 58 segundos.
(B) 7 minutos e 32 segundos.
(C) 7 minutos e 18 segundos.
(D) 6 minutos e 28 segundos.
(E) 6 minutos e 52 segundos.

00724302220

40. FCC – MANAUSPREV – 2015) Considere a afirmação: Se os impostos sobem,


então o consumo cai e a inadimplência aumenta. Uma afirmação que corresponde à
negação lógica dessa afirmação é
(A) Se os impostos não sobem, então o consumo aumenta e a inadimplência cai.
(B) Os impostos não sobem e o consumo não cai e a inadimplência não aumenta.
(C) Se os impostos não sobem, então o consumo não cai e a inadimplência não
aumenta.
(D) Se o consumo não cai ou a inadimplência não aumenta, então os impostos não
sobem.
(E) Os impostos sobem e o consumo não cai ou a inadimplência não aumenta.

 
   

   
  

  !∀#

41. FCC – MANAUSPREV – 2015) Considere as afirmações sobre Alberto, Bruno,


César e Dario sendo que cada um toca apenas um instrumento.
I. Alberto é pianista ou Bruno é saxofonista.
II. Bruno é saxofonista ou César é violinista.
III. Se César é violinista, então Dario é clarinetista.
Dentre essas afirmações, sabe-se que são verdadeiras I e III e que a II é falsa.
Deste modo,
(A) Dario é clarinetista e Bruno é saxofonista.
(B) Se Dario é clarinetista, então Alberto não é pianista.
(C) César é violinista ou Alberto é pianista.
(D) Bruno não é saxofonista e Dario não é clarinetista.
(E) Se César não é violinista, então Bruno é saxofonista.

42. FCC – MANAUSPREV – 2015) Roberto comprou algumas bolsas para


revender, pagando o mesmo valor por cada uma delas. Inicialmente colocou as
bolsas à venda por um preço 50% superior ao de compra. Ao perceber que
nenhuma bolsa tinha sido vendida, resolveu dar um desconto de 30% sobre o preço
que estava vendendo e, com isso, conseguiu vender todas. Quando comparado
com o valor gasto por Roberto na compra das bolsas, o valor arrecadado por ele
com a venda implicou em
(A) prejuízo de 2%.
(B) lucro de 5%.
(C) lucro de 2%. 00724302220

(D) prejuízo de 5%.


(E) lucro de 20%.

43. FCC – MANAUSPREV – 2015) O carro de Laerte pode ser abastecido com
gasolina, álcool ou ambos os combustíveis. Quando o tanque do carro estava
completamente vazio, Laerte abasteceu 25% da capacidade do tanque com
gasolina e 35% com álcool, o que implicou em mesmo gasto, em reais, com
gasolina e com álcool. Se Laerte tivesse abastecido a mesma quantidade de

 
   

   

 

  !∀#
combustível, porém, apenas com gasolina, seu gasto total, quando comparado ao
que ele efetivamente gastou, teria sido superior em
(A) 20%.
(B) 30%.
(C) 40%.
(D) 25%.
(E) 35%.

44. FCC – MANAUSPREV – 2015) Raquel tem uma esteira rolante para a prática
de corrida. Em um dia ela regulou a esteira com velocidade constante de 6
quilômetros por hora. Nesse dia, a atividade de corrida de Raquel começou às
15h45 e terminou às 16h20, sem interrupção, o que implicou em uma distância
percorrida, em quilômetros, de
(A) 4,2.
(B) 3,5.
(C) 3,8.
(D) 3,6.
(E) 4,0.

45. FCC – MANAUSPREV – 2015) O número de computadores de mesa (desktops)


de uma empresa é igual a quatro vezes o número de computadores portáteis
(laptops). O número de computadores portáteis é igual a dez vezes o número de
aparelhos de fax da empresa. De acordo com esses dados, o número de aparelhos
de fax dessa empresa corresponde à
00724302220

(A) 0,4% do número de desktops.


(B) 1,5% do número de desktops.
(C) 2,5% do número de desktops.
(D) 1,0% do número de laptops.
(E) 4,0% do número de desktops.

46. FCC – CNMP – 2015) O resultado da expressão numérica


1 2 1 3  11 10  3 9  4 5
 −  . ( −6 + 13) .  −  . ( −4 − 2 ) .  −  . ( −1 + 11) .  −  .  − − 
3 3 5 5 4 4 7 7  9 9
é igual a

 
   

   
  

  !∀#
(A) - 4.
(B) 8.
(C) - 6.
(D) 9.
(E) - 12.

47. FCC – CNMP – 2015) Um novo automóvel em teste percorre 7 km com um litro
de gasolina comum. Já com gasolina aditivada este mesmo automóvel percorre 10,5
km com um litro. Sabe-se que o preço por litro de gasolina comum é R$ 2,80 e o
preço por litro da gasolina aditivada é R$ 3,10. Comparando-se a despesa com
gasolina que esse novo automóvel em teste consumirá em um percurso de 525 km,
a economia, em reais, ao ser utilizada a gasolina aditivada em relação ao uso da
gasolina comum é, aproximadamente, igual a
(A) 0.
(B) 45.
(C) 55.
(D) 63.
(E) 48.

48. FCC – CNMP – 2015) O treinamento de um corredor é composto por 4 etapas.


Em geral, cada uma dessas 4 etapas é de 1.000 m. No entanto, para aprimorar sua
forma física, em determinado dia o treinamento foi alterado de modo que a partir da
2a etapa o corredor percorreu 10% a mais do que havia percorrido na etapa
anterior. Desta maneira, em relação aos treinamentos usuais, o total da distância
00724302220

percorrida neste dia de treinamento, também realizado em 4 etapas, corresponde a


um acréscimo de, aproximadamente,
(A) 10%.
(B) 18%.
(C) 30%.
(D) 16%.
(E) 12%.

49. FCC – CNMP – 2015) Para montar 800 caixas com produtos, uma empresa
utiliza 15 funcionários que trabalham 6 horas por dia. Esse trabalho é realizado em

 
   

   

 

  !∀#
32 dias. Para atender um pedido de 2.000 caixas com produtos, iguais às
anteriores, a empresa recrutou mais 5 funcionários, de mesma produtividade, além
dos 15 funcionários já alocados para a função. O número de horas de trabalho por
dia foi aumentado para 8 horas. Nessas condições, o número de dias necessários
para montagem dessas 2.000 caixas é igual a
(A) 45.
(B) 25.
(C) 18.
(D) 60.
(E) 36.

50. FCC – CNMP – 2015) Luiz Silva, Ana Kan e uma terceira pessoa investiram,
juntos, 180 mil reais em uma sociedade. Coincidentemente, a quantia investida por
cada um, nessa sociedade, foi diretamente proporcional ao número de letras do seu
nome e sobrenome, contando também as letras repetidas. Se a terceira pessoa
investiu 72 mil reais na sociedade, e se seu nome e sobrenome estão assinalados
em apenas uma das alternativas abaixo, então, a terceira pessoa é
(A) Ida Lopes.
(B) Davi Santos.
(C) Caio Teixeira.
(D) Beatriz Borges.
(E) Cristiana Dutra.

51. FCC – CNMP – 2015) Um casal e seus dois filhos pesaram-se em uma balança
00724302220

de diversas formas diferentes. Primeiro, o casal subiu na balança e ela indicou 126
kg. Depois, o pai subiu na balança com o filho maior, e ela indicou 106 kg. Por fim, a
mãe subiu na balança com o filho menor, e ela indicou 83 kg. Sabendo-se que o
filho maior pesa 9 kg a mais do que o menor, o peso do filho maior, em quilogramas,
é igual a
(A) 36.
(B) 27.
(C) 45.
(D) 56.
(E) 47.

 
   

   
  

  !∀#

52. FCC – CNMP – 2015) As cidades A e B, distantes 100 km uma da outra em


linha reta, estão representadas em um mapa na tela plana de um aparelho de
telefone celular de tamanho usual. O mapa está visível, o que significa dizer que é
possível identificar visualmente na tela do aparelho o segmento de reta ligando as
duas cidades. Utilizando a mesma unidade de medida, uma escala de
proporcionalidade possível para esse mapa é de um para
(A) mil.
(B) cem.
(C) dez mil.
(D) cem milhões.
(E) dez milhões.

53. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Márcia e Lúcio trabalham como digitadores em uma
empresa de telemarketing. Márcia, mais experiente, consegue digitar o cadastro de
um cliente em 3 minutos, enquanto Lúcio leva 5 minutos para realizar a mesma
tarefa. Trabalhando juntos, o tempo mínimo que os dois gastarão para digitar o
cadastro de um grupo de 120 clientes é igual a

(A) 5 horas.

(B) 1 hora e 4 minutos.

(C) 4 horas e 15 minutos.

(D) 6 horas. 00724302220

(E) 3 horas e 45 minutos.

54. FCC – SEFAZ/PE – 2015) Em uma empresa, apenas 30% dos atuais gerentes
falam inglês fluentemente. A direção decidiu contratar N novos gerentes, todos com
inglês fluente, de modo que, mantidos os atuais gerentes, o percentual de gerentes
que falam inglês fluentemente na empresa suba para 60%. Sendo A o número atual
de gerentes, é correto concluir que N representa

 
   

   
  

  !∀#
(A) 30% de A.

(B) 45% de A.

(C) 75% de A.

(D) 50% de A.

(E) 60% de A.

55. FCC – SEFAZ/PE – 2015) O gerente de produção de uma gráfica verificou que,
para imprimir a encomenda de uma empresa em um prazo de 8 dias, poderia utilizar
9 máquinas idênticas, do tipo X, cada uma trabalhando 10 horas por dia. A empresa,
porém, não aceitou o prazo proposto e declarou que só contrataria a gráfica se a
encomenda ficasse pronta em 3 dias. Para atender o pedido da empresa, o gerente
decidiu colocar as máquinas para trabalhar 15 horas por dia. Mesmo assim,
percebeu que teria de utilizar, no mínimo,

(A) 15 máquinas do tipo X.

(B) 12 máquinas do tipo X.

(C) 18 máquinas do tipo X.

(D) 16 máquinas do tipo X.

(E) 10 máquinas do tipo X. 00724302220

56. FCC – CNMP – 2015) Uma empresa multinacional possui 420 funcionários
3
(homens e mulheres) dos quais são homens e, destes, a metade são brasileiros.
7
Sabendo que 6,25% das funcionárias mulheres dessa empresa são brasileiras,
então, a porcentagem de funcionários (homens e mulheres) não brasileiros dessa
empresa é de
(A) 78%.
(B) 64%.

 
   

   
  

  !∀#
(C) 75%.
(D) 27%.
(E) 25%.

57. FCC – CNMP – 2015) Quanto tempo faz que você não vê ou usa uma moeda de
um centavo? Embora não sejam fabricadas desde 2004, elas permanecem em
circulação e, conforme apurou o Jornal do Comércio junto ao Banco Central, não há
previsão de que sejam retiradas do mercado. São 1,2 bilhão de unidades em
circulação.
(Adaptado de: Jornal do Comércio, Porto Alegre, 28/02/2014)
De acordo com o dado fornecido no texto, se o Banco Central decidisse substituir o
total de moedas de um centavo em circulação por moedas de cinco centavos
perfazendo o mesmo valor, em reais, das atuais moedas de um centavo em
circulação, seria necessário um total de moedas de cinco centavos igual a
(A) 24 milhões.
(B) 24 bilhões.
(C) 2,4 bilhões.
(D) 60 milhões.
(E) 240 milhões.

58. FCC – CNMP – 2015) Um biólogo observou no dia 1º de janeiro 7 novas


bactérias em uma cultura. No dia 2 de janeiro, 3 novas bactérias foram observadas
na cultura. A cada dia subsequente, o biólogo verificou que o número de novas
bactérias observadas era igual a soma do número de novas bactérias observadas
00724302220

nos dois dias anteriores. Por exemplo, no dia 3 de janeiro foram observadas 10
novas bactérias, no dia 4 de janeiro foram observadas 13 novas bactérias, e assim
por diante. Sabendo que nos dias 28 e 31 de janeiro foram observadas,
respectivamente, 1.439.005 e 6.095.723 novas bactérias na cultura, então, o
números de novas bactérias observadas no dia 30 de janeiro foi
(A) 3.534.728.
(B) 2.328.359.
(C) 4.656.718.
(D) 3.767.364.
(E) 4.755.714.

 
   

   
  

  !∀#

59. FCC – CNMP – 2015) Sendo F = 1 - {2 - [3 - (4 - 5) - 6] - 7} - 8 e G = 8 - {7 - [6 -


(5 - 4) - 3] - 2} - 1, a diferença entre F e G, nessa ordem, é igual a
(A) 8.
(B) - 8.
(C) - 4.
(D) 0.
(E) 4.

60. FCC – CNMP – 2015) Com um saco de 10 kg de farinha uma padaria faz 132
pãezinhos e 22 bisnagas. Essa padaria quer produzir pacotes que tenham 6
pãezinhos e uma bisnaga em cada um desses pacotes. Mantendo essa proporção e
utilizando ao máximo a farinha disponível, o número máximo desses pacotes que
essa padaria conseguirá produzir com 4 sacos de 10 kg de farinha é igual a
(A) 92.
(B) 76.
(C) 80.
(D) 84.
(E) 88.

61. FCC – CNMP – 2015) Dois amigos fizeram provas em concursos diferentes.
Mário acertou 42 das 60 questões do concurso que prestou e Lúcio acertou 64 das
80 questões de seu concurso. Para superar o resultado de Lúcio em 5 pontos
percentuais, o número de questões que Mário deveria ter acertado, além das 42 que
00724302220

acertou, é igual a
(A) 15.
(B) 10.
(C) 7.
(D) 9.
(E) 3.

62. FCC – METRÔ/SP – 2015) Em um vagão de trem havia homens e mulheres.


Depois que 9 mulheres desceram do vagão, o número de homens ficou igual ao de

 
   

   

 

  !∀#
mulheres. Em seguida, 8 homens desceram do vagão e, com isso, o número de
mulheres ficou igual ao triplo do número de homens. Sendo assim, é correto afirmar
que, inicialmente, havia no vagão
(A) 18 homens.
(B) 18 mulheres.
(C) 15 homens.
(D) 21 mulheres.
(E) 15 mulheres.

63. FCC – METRÔ/SP – 2015) Em uma caminhada, André está 90 metros à frente
de Bruno. Sabe-se que enquanto André percorre 2 metros na caminhada, Bruno
percorre 5 metros. Mantido o ritmo descrito, é correto afirmar que
(A) Bruno percorrerá distância 40% superior a de André até que consiga alcançá-lo.
(B) Bruno não alcançará André antes de percorrer 150 metros de caminhada.
(C) André não será alcançado antes de percorrer 70 metros de caminhada.
(D) Bruno alcançará André quando a soma das distâncias percorridas por ambos for
de 200 metros.
(E) André percorrerá 2/3 da distância percorrida por Bruno até que seja alcançado.

64. FCC – METRÔ/SP – 2015) Três amigos fazem as seguintes afirmações:


André: − Beto é mentiroso.
Beto: − Carlos diz a verdade.
Carlos: − André e Beto são mentirosos.
Do ponto de vista lógico, é possível que
00724302220

(A) André e Beto estejam dizendo a verdade.


(B) André esteja mentindo.
(C) Carlos esteja mentindo.
(D) André e Carlos estejam mentindo.
(E) Beto esteja dizendo a verdade.

65. FCC – METRÔ/SP – 2015) Quatro corredores participaram de uma corrida de


100 metros rasos. Sabe-se que Cláudio (C) chegou imediatamente atrás de Bruno
(B); e Daniel (D) chegou no meio entre Adriano (A) e Cláudio. De acordo com essas
informações, a classificação final da corrida foi

 
   

   
  

  !∀#
(A) 1º A, 2º B, 3º D, 4º C.
(B) 1º B, 2º C, 3º D, 4º A.
(C) 1º B, 2º D, 3º A, 4º C.
(D) 1º A, 2º B, 3º C, 4º D.
(E) 1º B, 2º A, 3º C, 4º D.

66. FCC – METRÔ/SP – 2015) Fui a uma livraria comprar x livros, todos de mesmo
preço unitário. Se o preço unitário for R$ 12,00, sobrarão R$ 65,00. Se o preço
unitário for R$ 15,00, faltarão R$ 13,00 para realizar a compra. Não me sobraria
nem faltaria dinheiro para comprar os x livros se o preço unitário fosse igual a
(A) R$ 15,10.
(B) R$ 16,40.
(C) R$ 14,20.
(D) R$ 15,60.
(E) R$ 14,50

2 1 1
67. FCC – METRÔ/SP – 2015) Ao ser resolvida a expressão numérica + − 
3 5 15
obtém-se um número que, expresso no formato decimal, é igual a
(A) 0,8.
(B) 12,15.
(C) 1,25.
(D) 4,5.
(E) 8.
00724302220

68. FCC – METRÔ/SP – 2015) Entre dois números racionais quaisquer e diferentes
sempre é possível determinar um terceiro número racional, diferente dos outros
dois, que seja menor que o maior deles e maior que o menor deles. São dados dois
números racionais diferentes: 29/6 e 31/8. Um terceiro número racional, diferente
desses dois, que se encaixa na condição expressa anteriormente, é
(A) 59/12.
(B) 15/4.
(C) 55/12.
(D) 133/48.

 
   

   
  

  !∀#
(E) 5/3.

69. FCC – METRÔ/SP – 2015) Pai e filho fazem aniversário no mesmo dia. Hoje a
idade do pai é 3 anos a menos que quatro vezes a idade do filho. Daqui a exatos 20
anos, a idade do pai será 1 ano a mais que o dobro da idade do filho. Quando o filho
tinha 5 anos, a idade do pai, em anos, era igual a
(A) 37.
(B) 40.
(C) 43.
(D) 38.
(E) 35.

70. FCC – METRÔ/SP – 2015) Um número natural é tal que a soma entre a quarta
parte de seu triplo, a terça parte de seu dobro e sua metade é também um número
natural menor que 25 e maior que 21. Sendo assim, é correto afirmar que esse
número natural é
(A) múltiplo de 5.
(B) múltiplo de 6.
(C) divisor de 22.
(D) divisor de 8.
(E) múltiplo de 48.

00724302220

 
   

   
  

  !∀#
3. GABARITO
1 D 2 C 3 B 4 C 5 B 6 D 7 A
8 B 9 D 10 A 11 B 12 C 13 A 14 D
15 C 16 E 17 B 18 A 19 D 20 A 21 C
22 A 23 A 24 C 25 C 26 A 27 A 28 D
29 B 30 D 31 A 32 E 33 A 34 A 35 D
36 B 37 E 38 A 39 D 40 E 41 C 42 B
43 A 44 B 45 C 46 E 47 C 48 D 49 A
50 B 51 A 52 E 53 E 54 C 55 D 56 C
57 E 58 D 59 B 60 E 61 D 62 D 63 B
64 C 65 B 66 E 67 A 68 C 69 D 70 B

00724302220