Anda di halaman 1dari 3

ENDEREÇAMENTO

Toda petição (não só a inicial) começa com o endereçamento, ou seja, a indicação do juízo que deverá analisar a postulação
nela constante. Para saber qual é o apropriado endereçamento da petição inicial, deve o advogado, previamente, conhecer as
regras de competência para a apreciação da causa em discussão.

Qual é a Justiça competente? nosso Poder Judiciário é dividido em cinco ramos distintos: Justiça Eleitoral, Justiça do Trabalho
e Justiça Penal Militar – Justiças Especializadas - e ainda Justiças Federal e Estadual – Justiça Comum. A competência de cada
um desses ramos do Poder Judiciário está prevista na Constituição (art. 106 e seguintes).

O endereçamento a uma dessas cinco Justiças parte de uma análise excludente: se não for competente a Justiça especializada,
a competência será da Justiça comum.

Como saber se é Justiças Estadual e Federal? Aqui, uma vez mais, a adoção se dará por exclusão: se a causa não tiver de ser
apreciada pela Justiça Federal, então será julgada pela Justiça Estadual. Para saber, portanto, se a competência é da Justiça
Federal ou da Estadual é necessário analisar a competência da primeira. A resposta a essa indagação encontra-se no art. 109,
I, da Constituição: compete à Justiça Federal, basicamente, julgar as causas em que União, empresa pública e autarquia federal
forem partes.

Em qual foro devo ajuíza a demanda? Para definir qual o foro competente, é necessário conhecer as regras de fixação de
competência territorial previstas no Código de Processo Civil. A resposta será encontrada nos arts: 46, 47, 48 e 53.

a) PETIÇÃO INICIAL E CONTESTAÇÃO:

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 10º VARA CÍVEL DA COMARCA DE RECIFE – PERNAMBUCO

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DA VARA FEDERAL DA SEÇÃO JUDICIÁRIA DE REDIFE – PERNAMBUCO

b) APELAÇÃO:

PEÇA 1: EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ DE DIREITO DA 10º VARA CÍVEL DA COMARCA DE RECIFE – PERNAMBUCO

PEÇA 2: EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE PERNAMBUCO

c) AGRAVO DE INSTRUMENTO:
EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR PRESIDENTE DO EGRÉGIO TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE PERNAMBUCO

EXCELENTÍSSIMO SENHOR DOUTOR JUIZ FEDERAL DO TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 10º REGIÃO

QUALIFICAÇÃO

a) A qualificação completa é necessária na PETIÇÃO INICIAL E CONTESTAÇÃO:

FULANO DE TAL, brasileiro, casado, professor, portador do CIRG n. 000, inscrito no CPF/PE n. 000, detentor do
endereço eletrônico fulano@hotmail.com, residente e domiciliado na cidade de Recife – PE, Rua do Princípe, n.000, Boa Vista,
por seu advogado que está subscreve, vem, respeitosamente, a presença de Vossa Excelência, nos termos do artigo X do
CPC/2015, interpor o presente

NOME DA AÇÃO

Em fase de CICLANO DE TAL, brasileiro, casado, eletricista, portador do CIRG n. 000, inscrito no CPF/PE n. 000,
detentor do endereço eletrônico ciclano@hotmail.com, residente e domiciliado na cidade de Recife – PE, na Av. Agamenon
Magalhães, n.000, Boa Vista, o que faz pelos fatos e fundamentos adiante alinhados.
b) Em se tratando de uma APELAÇÃO:

FULANO DE TAL, brasileiro, casado, professor, portador do CIRG n. 000, inscrito no CPF/PE n. 000, detentor do
endereço eletrônico fulano@hotmail.com, residente e domiciliado na cidade de Recife – PE, Rua do Princípe, n.000, Boa Vista,
por seu advogado que está subscreve, vem, respeitosamente, a presença de Vossa Excelência, nos termos do artigo X do
CPC/2015, interpor o presente

RECURSO DE APELAÇÃO

à decisão prolatada nos autos em epigrafe, do processo movido (por/contra) CICLANO DE TAL, brasileiro, casado,
eletricista, portador do CIRG n. 000, inscrito no CPF/PE n. 000, detentor do endereço eletrônico ciclano@hotmail.com,
residente e domiciliado na cidade de Recife – PE, na Av. Agamenon Magalhães, n.000, Boa Vista, o que faz pelos fatos e
fundamentos adiante alinhados.

Requer, então que seja o apelado intimado para que apresente suas contrarrazões no prazo legal e que, na
sequencia, sejam os autos remetidos ao Tribunal de Justiça.

Termo em que (...)

c) Em se tratando de um AGRAVO DE INSTRUMENTO:

FULANO DE TAL, brasileiro, casado, professor, portador do CIRG n. 000, inscrito no CPF/PE n. 000, detentor do
endereço eletrônico fulano@hotmail.com, residente e domiciliado na cidade de Recife – PE, Rua do Princípe, n.000, Boa Vista,
por seu advogado que está subscreve, vem, respeitosamente, a presença de Vossa Excelência, nos termos do artigo X do
CPC/2015, interpor o presente

AGRAVO DE INSTRUMENTO

Contra decisão que (falar o motivo) proferida pelo R. Juízo da 1º Vara Cível da Comarca de Recife – Permanbuco,
nos autos nº 000.000.000, movida (por/contra) CICLANO DE TAL, brasileiro, casado, eletricista, portador do CIRG n. 000, inscrito
no CPF/PE n. 000, detentor do endereço eletrônico ciclano@hotmail.com, residente e domiciliado na cidade de Recife – PE, na
Av. Agamenon Magalhães, n.000, Boa Vista, o que faz pelos fatos e fundamentos adiante alinhados.

DOS PRESSUPOSTOS

I. DOS PRESSUPOSTOS DE ADMISSIBILIDADE

Em relação aos pressupostos intrínsecos nota-se que o cabimento, que refere-se à adequação do recurso à
impugnação de ato judicial atacado, mostrando-se presente, visto que no caso da decisão em pauta a forma é de
(sentença/decisão interlocutória) e o recurso adequado à impugnação da referida decisão judicial é a (apelação/agravo de
instrumento). A legitimidade também se encontra configurada, visto que o Apelante é (autor/réu) no processo em questão,
em fase do art. 966 do CPC, o mesmo pode-se dizer sobre o interesse processual diante da sucumbência reciproca.

Sobre os pressupostos extrínsecos é notório a regularidade formal pela inscrita e subscrita por advogado, a
ausência de fato impeditivo e extintivo e, conforme guia de recolhimento anexado ao presente recurso, o recorrente
demonstra que preencheu o requisito de admissibilidade do preparo. Posto que a sentença foi publicada no dia 01/05/2018,
o prazo para a interposição de recurso de (apelação/agravo) é de 15 (quinze) dias conforme artigo x, Código de Processo Civil,
portanto o Apelante é tempestivo.

Preenchidos os pressupostos recursais extrínsecos e intrínsecos de admissibilidade recursal, requer o


conhecimento do presente recurso e a apreciação do mérito.
DOS FATOS

a) Relação jurídica; b) Fato gerador (contudo); c) Conclusão (portanto).

(...)

DO DIREITO

(...)

TUTELA PROVISÓRIA

Dispõe o art. 1.019, I, do CPC/2015 que o relator pode deferir a antecipação de tutela, total ou
parcial, da pretensão recursal.

O art. 300 do CPC explicita os requisitos de concessão da tutela de urgência antecipada, a saber,
(i) a probabilidade do direito e (ii) o perigo de dano ou o risco ao resultado útil do processo. No caso em
hipótese, estão presentes ambos os requisitos, sendo de rigor tal concessão.

A probabilidade do direito está presente considerando as razões de reforma anteriormente


expostas. Pode ser depreendida pelo regramento legal constante no CC. Ademais, há uma ação discutindo
a questão; assim, há elementos que demonstram a plausibilidade da tese esposada pela agravante. No que
tange ao perigo de dano, a necessidade de matricula no prazo é urgente por ser vital para a graduação do
apelante. Se não for atendida a possibilidade de matricula, o Apelante terá que precisar paralisar suas
atividades, em claro prejuízo à sua formação.

Devidamente demonstrado o preenchimento dos requisitos legais, revela-se imperiosa a


concessão da tutela antecipada pretendida, nos termos do art. 1.019, I, do CPC/2015, para determinar a
imediata matricula do requerente em ambas as matérias necessárias para a sua graduação.