Anda di halaman 1dari 6

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO NORTE

CENTRO DE TECNOLOGIA - DEPARTAMENTO DE ENGENHARIA CIVIL


PEC – PROGRAMA DE PÓS-GRADUAÇÃO EM ENGENHARIA CIVIL
DISCIPLINA: PEC1112 – Estruturas Metálicas
PERÍODO LETIVO: 2017.2 - TRABALHO 14
Data de entrega, até: 20 / 11 / 2017 (segunda-feira)

Aluno (a):_______________________________________________________________

REGRAS DO TRABALHO

1 – O trabalho é individual, ou seja, cada pós-graduando deve entregar o seu próprio trabalho;

2 – A trabalhos incompletos será atribuída a nota ZERO;


3 – ESTAS FOLHAS COM AS REGRAS E OS ENUNCIADOS DAS QUESTÕES DEVEM
CONSTAR NO TRABALHO;
4 – Onde se aplicar, no início da resolução de cada quesito de cada questão deve ser escrito: a norma
que está sendo utilizada, o item e a página. Todas as equações utilizadas devem ser escritas e
também deve ser apresentada a substituição de todos os valores das variáveis envolvidas no
cálculo.
Exemplo:

5 – O desenvolvimento de todas as questões deve ser O MAIS BEM DETALHADO POSSÍVEL E


ORGANIZADO, feito na sequência aqui apresentada COM LÁPIS GRAFITE ou caneta (resoluções
digitadas em editor de texto ou com a letra de outra pessoa serão recusadas);

6 – Estas folhas com as regras e os enunciados das questões e suas resoluções manuscritas deverão ser
SCANEADAS (DE MANEIRA LEGÍVEL E APROPRIADA AO ENVIO ELETRÔNICO DO
TRABALHO, TAMANHO MÁXIMO DE 50MB) e compor um ÚNICO documento em PDF, o qual
deverá ser enviado via sigaa-atividade até a data de encerramento da tarefa;

7 – O nome do arquivo que compõem o trabalho scaneado deve ser: Os dois primeiros nomes do pós-
graduando seguido de -Trabalho 14-PEC1112-Metalicas.
Exemplo: Francisco Adriano-Trabalho 14-PEC1112-Metalicas
8 - Usar no mínimo QUATRO casas decimais para números menores que uma DEZENA;
9 - Usar no mínimo DUAS casas decimais para números maiores que uma DEZENA;

10 – A NÃO OBSERVAÇÃO DE TODAS ESTAS REGRAS IMPLICA EM PERDA DE CONCEITO


NO TRABALHO.
01) A solda do console com a mesa de uma coluna foi executada com eletrodo revestido . Os
módulos de resistência elástica das linhas dos cordões de solda são e

. Utilizando-se o método dos comprimentos efetivos unitários pede-se para


determinar:

a) Quanto vale , eo sobre o CG do grupo de cordões de solda;

b) A tensão de cisalhamento na solda causada pelo esforço cortante;

c) A tensão normal de tração na solda causada pelo esforço normal de tração;

d) A máxima tensão normal de tração na solda da mesa do console causada pelo momento fletor;

e) A máxima tensão normal de tração na solda da alma do console causada pelo momento fletor;

f) A máxima tensão normal de compressão na solda da alma do console causada pelo momento fletor;

g) O maior valor da tensão resultante na solda da mesa do console;

h) A tensão resultante na solda do ponto mais superior da alma do console;

i) A tensão resultante na solda do ponto mais inferior da alma do console;

j) Qual deve ser o menor valor possível para a perna, , dos cordões de solda para que esta solda resista a
máxima tensão solicitante.
02) A conexão apresentada na figura foi
executada com eletrodo revestido
E70xx. Os módulos de resistência
elástica da linha dos cordões de solda
e

. Utilizando-se o
método dos comprimentos efetivos
unitários, pede-se para determinar o
máximo valor possível de que a
solda do console com a mesa da coluna
pode resistir.

03) Na conexão apresentada na figura as forças solicitantes são valores de cálculo e a solda é executada com
eletrodo revestido . Utilizando-se o método dos comprimentos efetivos unitários pede-se para
determinar:

a) Quanto vale , eo sobre o CG do grupo de cordões de solda;

b) A tensão normal de tração na solda causada pelo esforço normal;

c) A máxima tensão normal de tração na solda causada pelo momento fletor;

d) A tensão de cisalhamento na solda causada pelo esforço cortante;

e) O módulo da tensão resultante solicitante de cálculo na solda;

f) A tensão resistente de cálculo da solda e a taxa de trabalho desta solda.


04) Uma terça de cobertura em aço com perfil tem 8,0m de
comprimento está travada lateralmente por três linhas de correntes e se considera que o travamento adotado
também é eficiente contra a torção. A cobertura tem inclinação muito pequena ( ) que permite
desprezar a flexão na direção da menor inércia. A terça é conectada nos suportes de terça das tesouras
através de em cada extremidade, sendo considerado furo-padrão. Para o carregamento
apresentado, combinado no ELU, pede-se para determinar:

a) O para o ELU de escoamento da seção bruta;

b) para a ruptura interceptando um só furo;

c) para a ruptura interceptando dois furos;

d) para a ruptura interceptando três furos;

e) O para o ELU de ruptura da seção líquida para a seção crítica.

05) Uma terça de cobertura em aço com perfil tem 9,0m de


comprimento e está travada lateralmente por cinco linhas de correntes. As quais são eficientes contra
flambagem por torção e também contra a flambagem por flexão em torno do eixo principal de menor
inércia. A cobertura tem inclinação muito pequena ( ) que permite desprezar a flexão na direção da
menor inércia. A terça é conectada nos suportes de terça das tesouras através de em cada
extremidade, sendo considerado furo-padrão. Para o carregamento apresentado, combinado no ELU, pede-
se para determinar:

a) O para o ELU de escoamento da seção bruta;

b) O para o ELU de ruptura da seção líquida.


06) Uma terça de cobertura em aço com perfil tem 9,0m
de comprimento, está travada lateralmente por quatro linhas de correntes e se considera que o travamento
adotado também é eficiente contra a torção. A terça também trabalha como escora do contravento horizontal
da cobertura, a qual tem inclinação muito pequena ( ) que permite desprezar a flexão na direção da
menor inércia. Para os carregamentos apresentados, combinados nos ELU, pede-se para determinar:

a) Os índices de esbeltez e ;

b) As cargas críticas de flambagem global elástica e ;

c) O para o ELU de flambagem global que governa de acordo com o item “b”, sendo o coeficiente
calculado de acordo com a tabela 10 da NBR 14762-2010 interpolando linearmente para valores
intermediários;

07) Uma terça de cobertura em aço com perfil tem 9,0m de


comprimento e está travada lateralmente por três linhas de correntes. As quais são eficientes contra
flambagem por torção e também contra a flambagem por flexão em torno do eixo principal de menor inércia.
A terça também trabalha como escora do contravento horizontal e sendo pequena a inclinação da cobertura
( ) será considerada apenas flexo-compressão reta. Para os carregamentos apresentados, combinados
nos ELU, pede-se para determinar:

a) Os índices de esbeltez e ;

b) As cargas críticas de flambagem global elástica , e ;

c) O para o ELU de flambagem global que governa de acordo com o item “b”, sendo o coeficiente
calculado de acordo com a tabela 10 da NBR 14762-2010 interpolando linearmente para valores
intermediários;
BIBLIOGRAFIA:
ABNT. NBR 8800-2008: Projeto de estruturas de aço e de estruturas mistas de aço e concreto;
ABNT. NBR 6123-1988: Forças devidas ao vento em edificações;
ABNT. NBR 6120-1980: Cargas para o cálculo de estruturas de edificações;
ABNT. NBR 14762-2010: Dimensionamento de estruturas de aço constituídas por perfis formados a
frio;
ABNT. NBR 6355-2003: Perfis estruturais de aço formados a frio – Padronização.
PFEIL,W.&PFEIL,M. (2009). Estruturas de Aço - Dimensionamento prático de acordo com a NBR
8800-2008; 8ª ed. LTC Livros Técnicos e Científicos Editora. Rio de Janeiro - RJ.
FAKURY,R.H.; SILVA,A.L.R.C.; CALDAS,R.B.(2016). Dimensionamento de Elementos de Aço e
Mistos de Aço e Concreto. 1a ed. Editora Pearson. São Paulo-SP.

Expectativa de RESPOSTAS:

01) a) ; ; ; b) ;

c) ; d) ; e) ; f) ;

g) ; h) ; i) ; j) ;

02) ;

03) a) ( ); ( ); ( );

b) ; c) ; d) ;

e) ; f) ; ;

04) a) ; b) ; c) ; d) (crítica);

e) (governa);

05) a) ; b) (governa);

06) a) ; ; b) ;

(governa) ; c) ;

07) a) ; ; b) ;

(governa) ; ; c) ;