Anda di halaman 1dari 1

Visão da unidade no Antigo Testamento

“Quanto à aparência dos seus rostos, os quatro tinham rosto de homem, rosto de leão no lado
direito, rosto de boi no lado esquerdo, e rosto de águia.” Ez.1:10

Estudando o Livro do Profeta Ezequiel, sempre fui confrontada com as figuras usadas por Deus, para
mostrar a ele as coisas que iriam acontecer.
No capítulo 1 estão descritas as três visões que o Profeta teve da parte de Deus:
1) Visão dos quatro Querubins;
2) Visão das quatro rodas;
3) Visão da Glória de Deus.
Meditando muito sobre elas, pude entender que Deus estava mostrando ao Profeta, a verdadeira unidade.
Eram quatro Querubins, interligados entre si, tendo cada um rosto diferente, simbolizando os quatro
evangelhos e cada um, representando Jesus de uma maneira, ou sobre um enfoque de Sua atuação,
como Aquele que veio, para traçar o caminho para o homem, de volta para o Pai.
Em Ez. 1:10, descreve os rostos dos quatro Querubins, na forma de homem, leão, boi e águia.
Parafraseando os evangelhos, constatamos que estes quatro rostos condizem com a figura de Jesus
apresentada em cada um deles.
O Evangelho de Lucas apresenta Jesus como homem, o Filho de Deus feito Homem. Jesus despojou-
se inteiramente de Sua divindade, tornando-se homem como nós, a fim de provar, com justiça, todas as
dores e necessidades humanas (Is. 53), a fim de cumprir o papel de Adão, que parou a sua missão no
meio do caminho, entregando ao diabo, a terra que o Criador havia lhe dado para governar, cultivar e
guardar.
Jesus o Filho do Deus Vivo, cumpriu Sua missão, resgatando de volta para o homem, tudo aquilo que foi
entregue a satanás.
O Evangelho de Mateus apresenta Jesus como um Leão. Força, majestade, poder e Glória, manifestas
através das ações e atitudes do caráter Santo e irrepreensível, do Leão da Tribo de Judá. Jesus tomou
nossas cadeias e nos libertou. Jesus é a Rocha da nossa vitória.
O Evangelho de Marcos apresenta Jesus como o servo e é o Boi, o animal manso que serve. Jesus é o
Servo, como Ele mesmo diz que veio para servir e não para ser servido.
O Evangelho de João apresenta Jesus como a Águia. Alça vôos altos, para ter constantemente
comunhão com O Pai. Jesus viveu integralmente uma vida íntima com Ele.
Tanto os quatro Querubins, como as quatro rodas, significam este entrelaçar, que não pode se separar.
Quando um se movia, todos se moviam para o mesmo lado. Nenhum tentava puxar para o outro lado.
Havia uma verdadeira harmonia.
Assim deve ser o Corpo de Cristo, como esta visão de Ezequiel, formando um só elemento, movendo e
interagindo entre si, sem nenhum peso.
A terceira visão, fala da Glória de Deus no Templo, como resultado das duas visões anteriores.
O Shekiná de Deus só vem, quando o povo O adora em Espírito e em Verdade, em unidade
profunda e perfeita.
Quem tem ouvidos ouça o que o Espírito Santo diz a Igreja!

Ap. Gisela Guth de Araújo


Ministério Apostólico do Evangelho Integral