Anda di halaman 1dari 27

Anatomia Intestino grosso, Pâncreas, Figado e Baço

Intestino Grosso: Local de absorção de água e conversão do quimo em fezes semi-solidas

 Ceco
 Apêndice vermiforme
 Colo ascendente
 Colo transverso
 Colo descendente
 Colo Sigmoíde
 Reto
 Canal Anal

Diferenças no intestino grosso

 Apendices omentais do colo: Projeções pequenas, adiposas, semelhante ao omento


 Tenias do colo: faixas espessas de musculo liso que representam a maior parte da
camada longitudinal, começa na base do apêndice vermiforme como a camada
longitudinal espessa do apêndice vermiforme que se divide para formar três faixas. As
tenias seguem por todo o intestino grosso com alargamento abrupto e nova fusão na
junção retossigmoide
o Tenia mesocólica: mesocolos transversos e sigmoide
o Tenia omental: apêndices omentais
o Tenia livre: não estão fixados mesocolos nem apêndices omentais
 Saculações: saculações da parede do colo entre as tênias

Ceco: primeira parte do intestino grosso, continua com o colo ascendente, mede 7,5 cm, não
possui mesentério.

 Óstio ileal
 Frênulos do óstio ileal
o Lábio ileocólico (superior)
o Lábio ileocecal (inferior)
 Vascularização:
o Artéria mesentérica superior
 Arteria íleocólica
 Inervação: plexo mesentérico superior
o Sipaticas: parte toracida inferior da medula espinal
o Parassimpáticas: nervo vago

Apêndice vermiforme: divertículo intestinal cego que contém massas de tecido linfoide.

 Mesoapêndice: mesentério triangular curto


 Vascularização:
o Artéria mesentérica superior
 Arteria íleocólica
 Artéria apendicular
o Veia mesentérica superior
 Veia ileocólica
 Inervação: plexo mesentérico superior
o Sipaticas: parte toracida inferior da medula espinal
o Parassimpáticas: nervo vago

Colo

 Ascendente: Ceco até lobo hepático direito


o Flexura direita do colo (flexura hepática)
o Sepera-se da parede anterolateral do abdomem pelo omento maior
o Sulco paracólico direito
o Irrigação arterial
 Arteria mesentérica superior
 Arco justacílico (artéria marginal)
o Ramo direito da artéria ileocolica
 Arteria ileocólica
 Arteria cólica direita
 Veia mesentérica superior
 Veia cólica direita
 Veia ileocólica
 Inervação: plexo mesentérico superior
 Transverso: terceira parte do intestino grosso, a mais longa e móvel. Atravessa o
abdome da flexura direita do colo até a flexura esquerda do colo
o Flexura esquerda do colo: flexura esplênica
o Ligamento frenocólico: Fixação do intestino grosso ao diafragma
o Mesentério: Mesocolo transverso
o Irrigação arterial
 Artéria mesentérica superior
 Artéria cólica média
 Arco Justacólico (Arteria marginal)
o Arcos anastomóticos
 Artérias cólicas direita
 Artéria cólicas esquerda
 Veia mesentérica superior
o Invervação:
 Plexo mesentérico superior
 Plexo periarteriais
 Descendente:
o Sulco paracólico (esquerdo)
 Sigmoide: une colo descendente ao reto
o Junção retossigmoide
o Mesenterio Sigmoide
o Raiz do mesocolo sigmoide
o Irrigação arterial
 Arteria mesentérica inferior: irriga parte distal
 Arteria cólica esquerda
 Artéria sigmoide
o Ramos ascendentes
o Ramos descendentes
 Arteria marginal
o Ramo superior da artéria sigmoidea superior e ramos
descendente da artéria cólica esquerda
 Arteria mesentérica superior: irriga parte proximal
o Irrigação venosa
 Arteria mesentérica inferior
 Veia esplênica
o Veia porta
o Inervação:
 Simpática
 Plexo Mesenterico superior
o Nervos esplâncnicos lombares
 Parassimpatica:
 Nervos hipogástricos
o Nervos esplanicos pélvicos inferior
 Reto e canal anal: parte terminal fixa do intestino grosso, continuo com colo sigmoide

Baço: participação como reservatório de sangue, identificação, remoção e restruição de


hemácias antigas e plaquetas fragmentadas, reciclagem de ferro e globina.

 Coberto pelo Peritonio visceral exceto no Hilo esplênico


 Hilo esplênico: Entrada e saída rodas ramos esplênicos da artéria e veia esplênica
 Relações
o Anterior: estomago
o Posterior: Parte esquerda do diafragma
o Inferior: flexura esquerda do colo
o Medial: rim esquerdo
 Margens
o Façe diaframatica do baço:
o Margem anterior do baço
o Margem superior do baço (entalhada)
o Extremidade medial do baço
o Margem inferior do baço
 Ligamento gastroesplênico: Ligamento do baço ao estômago
 Ligamento esplenorrenal
 Irrigação arterial
o Tronco celíaco
 Artéria esplenica
 Drenagem venosa
o Veia esplnica
 Veia mesentérica inferior
 Via porta
 Inervação
o Plexo celíaco
 Nervos esplênicos

Pâncreas: glândula acessória da digestão, alongada, retroperitoneal

 Secreções:
o Secreções exócrinas: suco pancreático produzido pelas células acinares,
liberada no duodeno através dos ductos pancreáticos principal e acessório
o Secreções endócrinas: insulina e glucagon produzidas pelas ilhotas
pancreáticas de langerhans
 Partes
o Cabeça: Parte expandida da glândula que é circundada pela curvatura em
forma de C
 Processo uncinado: projeção da parte inferior do pâncreas
o Colo: adjancente ao piloro do estômago
o Corpo: prosseguimento do colo e situa-se à esquerda dos VMS
o Cauda: Passa entre as camadas do ligamento esplenorrenal e dos vasos
esplênicos
 Ductos Pancreaticos
o Ampola hepatopancreatica (vater): abre-se na papila maior do duodeno
 Ducto pancreático principal
 Ducto colédoco
o Ducto pancreático acessório: abre-se no cume da papila menor do duodeno
 Esfincteres pancreáticos: controlam o fluxo de bile e suco pancreático para a ampola e
impedem o refluxo do conteúdo duodenal para a ampola hepatopancreatica
o Musculo esfíncter do ducto pancreático: ao redor da parte terminal do ducto
pancreatico
o Musculo esfíncter do ducto colédoco: ao redor da extremidade do ducto
colédoco
o Musculo esfíncter da ampola hepatopancreatica (oddi)
 Irrigação arterial
o Arteria esplênica: corpo e cauda
 Arterias pancreáticas
o Arteria gastroduodenal:
 Arterias pancreaticoduodenais
 Superior
o Anterior
o posterior
o Arteria mesenteria superior
 Artérias pancreaticoduodenais
 Inferiores
o Anterior
o Posterior
 Inervação
o Nervo vago
o Nervo esplanico abdominopelvico
o Plexo celíaco
o Plexo mesentérico superior

Figado: armazena glicogênio e secreta bile

 Ductos biliares
 Ducto colédoco
o Ducto hepático comum
 Ducto hepático direito
 Ducto hepático esquerdo
o Ducto cístico
 Vesicula biliar: elimina a bile concentrada pelas vias biliares até o duodeno
 Faces
o Diafragmatica: convexa
 Recessos subfrênicos
 Recesso direito
 Recesso esquerdo
 Ligamento falciforme: ligamento que se estende entre o fígado e a
parede do abdômen
 Recesso sub-hepático: parte do compartimento supracolico da
cavidade peritoneal imediatamente inferior ao fígado
 Recesso hepatorrenal (bolsa de morison): extensão
posterosuperior do recesso sub-hepatico situado entre a parte
direita da face visceral do figdo e o rim e a glândula
suprarrenal direita
o Comunica-se anteriormente com o recesso subfrenico
direito
 Area nua do fígado: área de contato direto com o diafragma
 Ligamento coronário: formado pelas laminas superior e
inferior
 Ligamento triangular direito: encontro das laminas superior e
inferior
 Sulco da veia cava:
 Apice
 Ligamento triangular esquerdo: encontro das laminas anterior
e posterior
o Visceral: plana/côncava
 Fossa da vesícula biliar: não revestida por peritônio
 Porta do fígado: fissura transversal por onde entram e saem os vasos
(veia porta, artéria hepática, vasos linfáticos); não coberta por
peritônio
 Porta do fígado transversal
 Fissura sagital direita: sulco continuo formado pela fossa da
vesícula biliar e pelo sulco da veia cava
 Fissura sagital esquerda (umbilical): sulco continuo formado
pelo ligamento redondo e pela fissura do ligamento venoso
o Ligamento redondo do fígado: remancescente da veia
umbilical
o Fissura do ligamento venoso: remanescente fibroso do
ducto venoso fetal
 Relações do fígado
o Lado direito da face anterior do estomago – área gástrica e pilorica
o Parte superior do duodeno – área duodenal
o Omento menor – até a fissura do ligamento venoso
o Vesícula biliar – fossa da vesícula biliar
o Flexura direita do colo e colo transverso direito – área colica
o Rim e glândula suprarrenal direito – área renal e suprarrenal
 Triade portal: encerra-se no omento menor
o Ducto colédoco
o Artéria hepática
o Veia porta
 Lobos anatômicos do fígado
o Lobos Anatomicos: separados pela fixação do ligamento falciforme e a fissura
sagital esquerda
 Lobo hepático direito
 Lobo hepático esquerdo
o Lobos Acessorios: reflexões do peritônio a partir da superfície
 Lobo quadrado: anterior e inferior
 Lobo caudado: posterior e superior
 Processo papilar
 Processo caudado: une o lobo caudado ao lobo hepático
direito
 Subdivisão funcional:
o Planos
 Fissura portal principal: fissura na qual se localiza a veia hepática
media
 Veia hepática média
 Fissura sagital direita: demarcação da face visceral
 Linha de cantlie: extrapolação de uma linha imaginaria que
separa o figado
o Parte hepática direita (lobo portal esquerdo)
 Divisão medial
 Divisão lateral
o Parte hepática esquerda (lobo portal direito)
 Divisão medial
 Divisão lateral
o Lobo caudado (segmento posterior)
 Vasos Sanguíneos do fígado
o Veia porta: conduz praticamente todos os nutrientes absorvidos pelo sistema
digestório para os sinusoides hepáticos
o Veia Cava Inferior
 Veias centrais
 Veias coletoras
o Veia hepática direita: segmentares
o Veia hepática intermedia: segmentares
o Veia hepática esquerda: segmentares
o Tronco celíaco
 Arteria hepática comum
 Arteria hepática própria
o Ramo direito
o Ramo esquerdo
 Invervação do fígado
o Plexo Celíaco
 Plexo Hepático
 Fibras simpáticas do tronco celíaco
 Fibras parassimpáticas do tronco vagal posterior e anterior
 Lobulos hepáticos hexagonais:
o Veia central
 Sonusóides
 Heopatocitos: secretam bile para os canaçiculos biliares
 Triade portal interlobal
o Ramos terminais da veia porta
o Ramos terminais artéria hepática
o Ramos iniciais dos ductos biliares

Ductos biliares e vesícula biliar

 Ampola Hepatopancreática: abre-se no duodeno através da papila maior do duodeno


o Ducto pancreático
o Ducto Colédoco (união do ducto cístico e ducto hepático comum): recebe no
lado direito o ducto cístico para formar o ducto colédoco que conduz a bile
para o duodeno; forma-se na margem livre do omento menor; entra em
contato com o ducto pancreático
 Musculo esfíncter do ducto colédoco: contração impede a entrada da
bila na ampola e no duodeno, refluindo a bile para o ducto cístico que
será armazenada na vesícula biliar
 Ductos hepáticos direito e esquerdo: drenam as partes direita
esquerda do fígado
 Ductos Biliares coletores: conduzem bile do fígado para o
duodeno; tríade portal
o Ductos biliares interlobulares
 Canalículos biliares
 Irrigação arterial do ducto colédoco
o Artéria cística: parte proximal
o Artéria hepática direita: irrga a parte media
o Arteria pancreaticoduodenal superior e artéria gastroduodenal: irrigam a parte
retroduodenal do ducto
 Drenagem venosa
o Veia porta
 Veia pacreaticoduodenal superior posterior

Vesícula biliar: armazenamento de bile que libera intermitentemente a bile quando a gordura
entre no duodeno; armazena 50 ml de bile

 Fossa da vesícula biliar na parte visceral do fígado


 Partes da vesícula biliar
o Fundo: extremidade larga e arredondada do órgão
o Corpo : parte principal que toca a face visceral do fígado, colo transverso e
parte superior do duodeno
o Colo: Extremidade estreita e afilada, oposta ao fundo e voltada para a porta do
fígado, faz curvatura em S e se une ao ducto cístico
 Ducto cístico: une o colo da vesícula biliar ao ducto hepático comum
 Prega espiral: ajuda a manter o ducto cístico aberto
 Irrigação arterial da vesícula biliar e ducto cístico
o Artéria hepática direita
 Arteria cística
 Drenagem venosa da vesícula biliar e ducto cístico
o Veias do fundo da vesícula biliar: drenam para os sinusoides hepáticos
o Veias do corpo da vesícula biliar: drenam para os sinusoides hepáticos
o Veias císticas: entran no fígado ou drenam diretamente através da veia porta
para o fígado
 Inervação: plexo nervoso celíaco
o Nervos para a vesícula biliar e ducto cístico: estimuladas pela CCK
 Trigono cisto hepático (triangulo de calot)
o ducto hepático comum
o ducto cístico
o face visceral do fígado

Veia porta do fígado

 Veia porta: principal canal do sistema venoso porta; A veia porta e suas tributarias não
possuem valvulas
o Figado
 Ramo direito
 Ramo esquerdo
o Veia mesentérica superior
 Veia mesentérica inferior (40%)
o Veia esplênica
 Veia mesentérica inferior (60%)
 Anastomoses portossistemicas: counicacao do sistema porta com o Sitema nervoso
sitemico