Anda di halaman 1dari 2

AS CINCO COISAS QUE JÔNATAS DEU A DAVI

I Samuel 18: 1- 4

“Ora, acabando Davi de falar com Saul, a alma de Jônatas ligou-se com a alma de Davi; e Jônatas o amou como à sua
própria alma. E desde aquele dia Saul o reteve, não lhe permitindo voltar para a casa de seu pai. Então Jônatas fez um pacto com
Davi, porque o amava como à sua própria vida. E Jônatas se despojou da CAPA que vestia, e a deu a Davi, como também os
seus VESTIDOS, e até mesmo a sua ESPADA, o seu ARCO e o seu CINTO”.

INTRODUÇÃO

Quando Davi venceu o gigante Golias, naquela batalha memorável no vale de Elá, o seu nome se
tornou conhecido em todo o Israel do dia para a noite. O rei Saul logo o tomou para fazer parte do seu
exército, e quando Davi acabou de falar com Saul, a alma de seu filho, Jônatas, se apegou à alma de Davi; e
Jônatas o amou, como à sua própria alma. Jônatas e Davi fizeram aliança, porque Jônatas o amava como à
sua própria alma. Então Jônatas se despojou da capa que vestia, e a deu a Davi, como também os seus
vestidos, e até mesmo a sua espada, o seu arco e o seu cinto.

DESENVOLVIMENTO

O encontro de Jônatas com Davi, após ele derrotar Golias, aponta profeticamente para o nosso
encontro com o Senhor Jesus, após a sua vitória contra seus inimigos na cruz do Calvário. Aquilo que
aconteceu com Jônatas quando viu Davi, é o mesmo que deve acontece conosco quando nos deparamos
com a Pessoa Maravilhosa do Senhor Jesus na nossa vida. Nós devemos nos apegar ao Senhor Jesus com
todas as nossas forças; devemos amá-lo como à nossa própria alma, como a nós mesmos e muito mais.
Devemos fazer uma aliança com o Senhor por toda a eternidade, para vivermos todos os dias na sua
presença e em comunhão com Ele.
A Obra que Jesus fez por nós, nos dando vitória contra o inimigo que vinha contra nós, foi memorável
e incomparável. Assim devemos atentar para aquilo que Jônatas fez em relação a Davi, pois a atitude dele
demonstra um sentimento de entrega e confiança naquele que um dia viria a ser o rei de todo o Israel.
Jônatas deu cinco coisas a Davi, depois que fez aliança com ele, e estas coisas representam detalhes na
nossa vida que precisam ser entregues ao Senhor também. Estas coisas são:

1. A Capa - A capa era um tipo de roupa de uso externo, e os israelitas comuns as usavam com
muita frequência. Haviam pessoas que eram conhecidas de longe só pela capa que usavam. A
capa fala da nossa maneira de viver antes de conhecer o Senhor Jesus, fala do nosso velho
homem, do homem do mundo, do pecado. Ela representa aquilo que nos caracterizava e nos
identificava como pessoas sem Deus, no meio dos nossos parentes, amigos e vizinhos. Quando
nos encontramos com Jesus, precisamos entregar a nossa capa, a nossa antiga forma de viver,
para que ele nos revista de uma nova vida e de um novo testemunho.

2. Seus Vestidos - Enquanto a capa era de uso externo, os vestidos eram de uso interno, eram
usados como roupas íntimas. Os vestidos falam das coisas interiores, das coisas do coração, dos
sentimentos, pensamentos e tudo aquilo que é da nossa intimidade. Muitas destas coisas
precisam ser entregues ao Senhor Jesus, para que Ele cuide e trate daquilo que não nos faz bem
e que também não serve para Ele. Davi mesmo escreveu: “Sonda-me, ó Deus, e conhece o meu
coração; prova-me, e conhece os meus pensamentos; vê se há em mim algum caminho perverso,
e guia-me pelo caminho eterno”. Essa oração de Davi, é a sua entrega pessoal de tudo que havia
no seu coração e na sua mente, para que Deus fizesse ali a sua vontade.

3. Sua Espada - A espada, além de ser uma arma de guerra, servia também para a segurança
pessoal de quem a usava. Naquele tempo cada homem levava uma espada na sua bainha, era
uma questão de se sentir seguro e protegido. Entregar a espada fala da segurança da nossa
própria vida, que deve ser entregue nas mãos do Senhor Jesus. Vivemos em um mundo violento e
inseguro, mas confiar numa arma para se sentir seguro, é algo que não oferece garantia
nenhuma, pois muitos têm perdido a vida exatamente por confiar demais em uma arma. A Palavra
diz: “Se o Senhor não guardar a cidade, em vão vigia a sentinela...” . A nossa segurança está nas
mãos do Senhor, pois só Ele é poderoso para nos livrar de todo mal e perigo.

4. Seu Arco - O arco era um instrumento comumente usado na caça, como um meio de
sobrevivência. Esaú era perito caçador, e com seu arco abatia suas presas para delas se
alimentar. Assim, o arco fala da sobrevivência; daquilo que mais preocupa o ser humano em todos
os tempos e épocas da sua história, principalmente nestes tempos modernos. Foi por isso que o
Senhor falou: “Não estejais ansiosos com o dia de amanhã, com o que haveis de comer ou
beber...”. Jesus sabia que esse ponto da vida do homem era nevrálgico, por isso exortou seus
servos a confiar na sua providência e entregar suas necessidades (seu arco) nas suas mãos.

5. Seu Cinto - O cinto fala da justiça própria. Desde a queda o homem tem procurando encontrar um
meio de se justificar de seus pecados diante de Deus. Adão e Eva prepararam vestes de folhas
para encobrir sua nudez, mas quem realmente resolveu este problema foi o Senhor Deus, quando
preparou vestes com peles de animais para vestir o primeiro casal. Hoje em dia vemos as
pessoas se valerem da sua religião, da sua caridade e boas obras, do seu esforço próprio,
independente do Senhor Jesus, na tentativa de se tornar aceitável diante de Deus. Mas a Palavra
afirma, para frustração geral,que todas as nossas justiças são como trapo da imundícia. A
verdadeira justiça se manifestou na cruz, quando Jesus morreu em nosso lugar, tornando-se a
nossa justiça e nos apresentando a Deus como justificados pelo seu sangue. Devemos assim,
entregar a nossa justiça (ou melhor, a nossa injustiça) nas suas mãos para que a dEle nos seja
concedida para nossa salvação.

CONCLUSÃO

Quando Jônatas tomou essas atitudes, ele estava declarando que não precisava mais se preocupar
com aquelas coisas, pois Davi lhe havia transmitido toda a paz e segurança que sua alma almejava. É isso
que acontece conosco quando encontramos o Senhor Jesus na nossa vida. Ela passa a ser a nossa razão
de viver, e todas as nossas expectativas e necessidades passam a ser depositadas nas suas mãos.

Ele mesmo disse: “Pois, se Deus assim veste a erva do campo, que hoje existe e amanhã é lançada
no forno, quanto mais a vós, homens de pouca fé? Portanto, não vos inquieteis, dizendo: Que havemos de
comer? ou: Que havemos de beber? ou: Com que nos havemos de vestir? (Pois a todas estas coisas os
gentios procuram.) Porque vosso Pai celestial sabe que precisais de tudo isso.”