Anda di halaman 1dari 16

TV Digital

conversores em alta

Chip padrão EMV

reduz fraudes nos cartões

Linux 10 anos

no mainframe e no desktop

Portfolio

novos produtos e serviços

#8 Maio - Junho 2010

Maio / Junho de 2010 # 08 - Página 03

Agosto de 2008 # 00

Maio de 2009 # 04

Agosto de 2008 # 00 - Página 5

[tecnologia]

[nesta edição]

Chip reduz fraudes em cartões

Estudo da Smart Card Alliance revela panorama da migração EMV no Brasil e no México
Estudo da Smart Card Alliance revela panorama da
migração EMV no Brasil e no México

e o Brasil são mercados ideais para a pesquisa, já que estão bastante avançados no processo de migração completa a cartões com chip EMV”, disse Edgar Bet- ts, diretor da SCALA.

“O número de entrevistados que disseram que a redução da frau- de era o principal motivo para a adoção da tecnologia foi majo- ritário; quase todos os que res- ponderam à pesquisa afirmaram haver tido uma grande redução dos índices gerais de fraude, principalmente com fraude de falsificação doméstica; também nos pareceu estimulante que os entrevistados consideram natu- ral a evolução desta migração para cartões sem contacto, pro- gramas de lealdade, e cartões com aplicações múltiplas”.

Além da análise dos fatores determinantes para a adoção da tecnologia, o relatório re- visou considerações para sua implementação, estratégias de migração, impacto e evolução comercial para emissores e com- pradoresbrasileirosemexicanos.

A pesquisa faz um prognóstico das tendências para o merca- do de EMV/chip no Brasil e no México até 2015, incluindo os cartões com chips, terminais e transações de ponto de venda.

04 Redes sem fio

na luta contra o crime

Gastos com TI

06

mantém crescimento

06 TI nas escolas

para 24.8 mi de alunos

TV Digital

08

A A redução de fraudes em

pagamentos financeiros é

o principal motivo para os

emissores e compradores ado- tarem os cartões com chip pa- drão EMV no Brasil e no México, de acordo com nova pesquisa da Smart Card Alliance Latin America (SCALA), divulgada na Cards 2010 e que revelou ou-

tros resultados importantes: os entrevistados foram motivados

a adotar cartões EMV/chip para se posicionarem como inova-

dores e líderes de tecnologia,

e esperam conseguir uma mi-

gração para EMV/chip de 100% dos seus portfólios de cartões de crédito e de débito dentro de um a cinco anos.

conversores em alta

10 Catálogo

Produtos & Serviços

Deu Certo

12

Cases de sucesso

14

Artigo

Serviços Deu Certo 12 Cases de sucesso 14 Artigo O lado positivo da NF-e e IFRS

O lado positivo da NF-e e IFRS

Linux 10 anos

no mainframe e desktop

15

O relatório “EMV Migration Stu-

dy and Market Analysis on Me-

xico and Brazil” teve como foco sondar emissores e comprado- res no Brasil e no México sobre

a situação atual da migração

para EMV e o crescimento de longo prazo do mercado.

“Com a migração para a tecno- logia de chip para cartões de crédito e de débito da indús- tria de pagamentos globais, é importante a compreensão das melhores práticas de imple- mentação e os fatores que im- pulsionam a implementação de cartões com chip EMV; o México

a implementação de cartões com chip EMV; o México Publicação: FonteMidia Americas Redação: Cristiane

Publicação: FonteMidia Americas Redação: Cristiane Geminiano Arte: Wilians Geminiano / Pedro Paulo Multimídia: Pedro Paulo

Av. Eng. Soares de Camargo, 489 03556-000 - São Paulo - SP fontemidia@fontemidia.com.br www.fontenews.com.br

www.itportal.com.br

www.fontemidia.com.br

[segurança]

6
6

Maio / Junho de 2010 # 08 - Página 04

Agosto de 2008 # 00 - Página

Rede sem fio contra o crime em El Salvador

Sistema melhora a coleta e compartilhamento de informações sobre crimes

O município de Santa Tecla, o governo dos Estados Uni- dos, por meio da Agência

para o Desenvolvimento Interna- cional (USAID), a RTI Internatio-

nal (RTI), a Polícia Nacional Civil (PNC) e a Qualcomm, através

da sua iniciativa Wireless Reach,

lançaram uma solução que irá uti- lizar a tecnologia 3G para criar e testar um crime de informação e mapeamento do sistema. A so- lução visa facilitar a redução da criminalidade através da melhoria

da coleta e compartilhamento de

informações criminais.

O sistema “Seguridad Inalám-

brica” (Segurança Sem Fio) fará

com que os dados vitais de crimes fiquem acessíveis aos agentes da

lei e do governo municipal. Esse

recurso permitirá o monitoramen-

to e a análise de padrões de cri- minalidade, em tempo real, com

a finalidade de melhorar a aplica-

ção de medidas mais eficazes de prevenção à criminalidade. O sis- tema demonstra como os aplicati- vos podem ligar o telefone móvel

em uma ferramenta de comunica-

ção utilizada para transmissão de dados, bem como serviços tradi- cionais de voz e sms.

“As tecnologias 3G têm um enor- me potencial para reforçar os recursos dos profissionais que protegem e servem a nossas co- munidades”, disse Flavio Mansi, vice-presidente sênior da Qual-

comm e presidente da Qualcomm na América Latina. “Estamos sa- tisfeitos por ter a oportunidade de usar nossos conhecimentos para ajudar o município de Santa Tecla

a reduzir a criminalidade”.

Os agentes da lei foram equi- pados com celulares móveis 3G

Dica: Alerta en línea

O site AlertaenLínea.gov, mantido pela Federal Trade Commission Federal Trade Commission (FTC), agência do governo dos Estados Unidos, oferece dicas prá- ticas do governo federal e da indústria de tecnologia para ajudar a proteger o PC e informações pessoais contra fraudes cometidas na Internet.

O site é mantido pela, com significativas contribuições das organizações ligadas à segurança digital. Oferece tutoriais em Flash, criado pela Internet Education Foundation (IEF).

em Flash, criado pela Internet Education Foundation (IEF). Também permite cadastrar email para receber notícias e

Também permite cadastrar email para receber notícias e está disponível em espanhol e inglês.

que executam uma aplicação de informação criminal, utilizados para registrar a ação o mais perto possível do local onde ocorreu e as informações são transmitidas para um banco de dados de ma- peamento e relatados usando sof- tware de Sistemas de Informação Geográfica (SIG) livre.

“Esse recurso os permitirá pla- nejar e implementar medidas de prevenção eficaz para transformar Santa Tecla em uma comunidade segura e tranquila para se viver”, disse Oscar Ortiz, prefeito de San- ta Tecla. “Os salvadorenhos tem a tendência de ver os telefones móveis apenas como dispositivos para fins de comunicação de voz”, disse Carlos Antonio Ascencio Gi- ron, diretor-geral da Policía Na- cional Civil (PNC). “A capacidade de usar celulares para registrar os crimes, quando e onde eles acon- tecem, tem sido reveladora. Este sistema não apenas nos permiti- rá rastrear melhor os incidentes criminais, como também irá libe-

rar tempo e recursos que podem ser direcionadas para melhorar a aplicação da lei e a prevenção da criminalidade”.

A análise dos dados será tratada

pelo Observatório Municipal de Prevenção da Violência de Santa Tecla, um observatório modelo pa- trocinado pelo Projeto de Preven- ção do Crime em Comunidades da

USAID e liderado pelo RTI.

O projeto foi concebido para apri-

morar os esforços de redução da criminalidade e melhorar a segu- rança do cidadão em El Salvador

por meio das seguintes iniciativas:

a construção das habilidades do

governo e de entidades da socie- dade civil nos níveis local e nacio-

nal; o rastreamento e análise dos padrões do crime e da violência;

o planejamento e a implementa-

ção de iniciativas de prevenção à violência nas comunidades; a me-

dição do sucesso das atividades e

a multiplicação dessas iniciativas em outras localidades.

Fevereiro / Março Agosto de de 2010 2008 # 07 # - Página 00 -
Fevereiro / Março Agosto de de 2010 2008 # 07 # - Página 00 - Página 05 7
Fevereiro / Março Agosto de de 2010 2008 # 07 # - Página 00 - Página

Maio / Junho de 2010 # 08 - Página 06

[acontece]

Gastos com TI cresce 4,1%

2010 # 08 - Página 06 [acontece] Gastos com TI cresce 4,1% A s empresas estão

A s empresas estão retomando seus investimen- tos em TI após o período de recessão global, em 2009. De acordo com o Gartner, os gastos

mundiais das organizações com TI irão superar US$ 2,4 trilhões em 2010. A cifra representa um aumento de 4,1% em comparação com o ano passado. Neste ano, é esperada uma elevação dos gastos na maioria dos setores do mercado. Destaque para os segmen- tos governamental, que deve ter o budget para TI alavancado em 6,2%, e de finanças, que deve cres- cer 4,6%, totalizando o maior montante entre as in- dústrias, US$ 396,9 b ilhões.

Tecnologias para 24,8 mi de alunos O número é de alunos atendidos pelo Programa Banda
Tecnologias para
24,8 mi de alunos
O número é de alunos atendidos pelo
Programa Banda Larga nas Esco-
las e foi anunciado na conferência
O Impacto das TICs na Educação, promo-
vido pela Unesco.
O secretário de educação a distância do
MEC, Carlos Eduardo Bielschowsky, des-
tacou a importância dos investimentos em
TICs nas escolas. “Não basta dar a infra-
estutura, é necessário capacitar o corpo
docente e oferecer conteúdos a serem
trabalhados em sala de aula. Em 2009,
332 mil professores foram capacitados em
com as TICs para uso em sala de aula. Até
o fim de 2010, 303 mil terão participado
de cursos de formação”.

[curtas] Inspirit e M86 em parceria em security

O objetivo do acordo é a oferta de um conjunto de soluções de segu- rança de comunicação corporativa, que inclui aplicações a proteção de e-mail, filtro de conteúdo e de URLs, todas projetadas para o Secure Web Gateway. A Inspirit oferecerá os pro- dutos com serviços de consultoria, diagnóstico de necessidades, im- plantação, suporte e treinamento.

Os produtos da M86 Security combi- nam hardware e software epermitem realizar o filtro de URLs, e-mail, con- teúdo de e-mail, aplicações de con- trole, inspeção de comunicação de entrada e saída de dados, central de gerenciamento a partir de console, verificação e controle do tráfego de dados, controle da integração e co- municação entre os dispositivos da rede corporativa, incluindo os dispo- sitivos móveis.

Bysoft e Sispro anunciam parceria

O acordo possibilitará a oferta de

tecnologia avançada para seus mer- cados a partir do fornecimento de software especialista de gestão dos negócios (BackOffice) e para o SPED e à adequação contábil baseada nas normas internacionais, IFRS.

A Bysoft terá sua linha de soluções ampliada a partir do fornecimento dos produtos dedicados à gestão, fi- nanceira, recursos humanos, fiscal e contábil, incluindo o SPED e adequa- ção ao IFRS, enquanto que a Sispro passa a oferecer software de gestão

de negócios que envolvem importa-

ção, exportação, trade, comissária de despachos, controle de cargas e logística. A parceria acontece quan- do o mercado registra estabilização e aumenta a exigência pela melhor gestão das operações de negócios, incluindo a área contábil e fiscal.

Vírus pede resgate via torrent

A Avira, representada no Brasil pela Nodes Tecnologia, detectou um có- digo malicioso que traz informação falsa sobre processos judiciais rela- cionados a conteúdo pirateado.

Conhecido como ransomware, este tipo de praga virtual finge ser uma aplicação da ICPP Foundation, que supostamente representaria proprie- tários de direitos autorais, mas, na verdade, tem como objetivo roubar dados de cartões de crédito.

Ele busca arquivos Torrent para ini- ciar seus ataques. Mesmo que não encontre os arquivos, o código emi- tem avis os sobre a existência de conteúdo pirateado no computador e induz o usuário a visitar um site desenvolvido especialmenete para a coleta dos dados do cartão de crédi- to da vítima.

Agosto de 2008 # 00 - Página 9

Maio Agosto / Junho de 2008 de 2010 # # 00 08 - - Página Página 10 08

[tv digital]

Conversores terão 48% do mercado em 2015

Serão mais de 60 milhões de residências na América Latina ligados à TV Digital

P pesquisa da NextTV Latam revela que os conversores de TV digital responderão por

48% do acesso ao sistema digital terrestre na América Latina daqui a cinco anos. Por sua vez, as TVs com conversores embutidos - a grande aposta dos grandes fabri- cantes - responderão por 47% do mercado. Já os conversores DTH terão 10% do mercado.

O levantamento apura que 60 mil-

hões de residências na América Latina terão acesso à TV Digital aberta, sendo 53,5 milhões pela variente terrestre ( ISDB-T) e 6,5 milhões pelo DTH, TV por assi- natura via satélite. Destes, 25,6 milhões de lares terão acesso à TV Digital por meio do conversor tradicional - que no Brasil precisa de uma política urgente de com- ercialização.

O estudo revela ainda que haverá 99,7 milhões de TVs com conver- sores integrados, mas a maioria

milhões de TVs com conver- sores integrados, mas a maioria terá conexão via TV paga. Isso

terá conexão via TV paga. Isso significa que a TV Digital aberta estará disponível em 38% de todo o parque de TVs da América Latina.

Segundo a pesquisa, a Copa do Mundo deste ano impulsionou a venda de televisores e, por tabe- la, o padrão digital, uma vez que Brasil, Venezuela e Argentina já adotam a digitalização no padrão nipo-brasileiro. E, como futebol é uma paixão - principalmente no Brasil e na Argentina - as emisso- ras ‘correram’ para ter a TV Digi- tal aberta nas grandes cidades.

O levantamento apura que 60

milhões de residências na Améri-

ca Latina terão acesso à TV Digi-

tal aberat, sendo 53,5 milhões

pela variente terrestre ( ISDB-T)

e 6,4 milhões pelo DTH, TV por

assinatura via satélite. Destes, 25,6 milhões de lares terão acesso à TV Digital por meio do conversor tradicional - que no Brasil precisa de uma políti- ca urgente de comercialização.

O estudo revela que haverá 99,7

milhões de TVs com conversores integrados, mas a maioria terá conexão via TV paga.

Brasil vai aumentar produção de TV digital

O ministro das Comuni- cações, Hélio Costa, disse que, com a

adesão de outros países na América do Sul ao ISDB (Integrated Services Digital Broadcasting ) que serão al- cançados os melhores preços

do planeta para os aparelhos televisores, set-top-boxes

e equipamentos para a TV

digital. Até agora, além do Brasil, Chile,Argentina e Peru adotaram o padrão japonês

de TV digital.

e Peru adotaram o padrão japonês de TV digital. aparelhos produzidos deverá duplicado. Hoje este volume

aparelhos produzidos deverá duplicado. Hoje este volume é de 10 milhões anualmente no Brasil. Ele também observou que “estamos caminhando para um grande sistema sulamericano de TV digital, que permitirá o inter- câmbio comercial, cultural, artís-

tico e técnico entre todos os países do Cone Sul “.

Já em 2010 os televisores de plasma de 42 polega- das, que são fabricados na Zona Franca de Manaus, estão saindo da fábrica com os conversores SBTVD-T. A partir do ano que vem a exigência se estende a todos os tamanhos e mod- elos de televisores. De acordo com Costa, a venda

de aparelhos de plasma e LCD

está crescendo rapidamente e o volume de negócios da indústria é maior que o dos produtores de televisão convencional.

O ministro estima que ocorrerá a expansão da escala de produção

a partir da adoção da mesma

regra por todos os países da América do Sul, e o volume de

Maio Agosto / Junho de 2008 de 2010 # # 00 08 - - Página
Maio Agosto / Junho de 2008 de 2010 # # 00 08 - - Página Página 11 09

do Fornecedor Informe do FornecedorInforme

Maio / Junho de 2010 # 08

DAT (Dedalus Authentication Tool)

O primeiro sistema de autenticação forte de usuário, para a plataforma Google Apps uti- lizando múltiplos fatores de autenticação. A

solução, com tecnologia 100% nacional, conta com funcionalidades de gerenciamento e controle de acesso às aplicações corporativas que rodam em Cloud Computing.

Resultado de parceria tecnológica com a OpenCS, consiste no uso de uma arquitetura baseada em Sin- gle Sign-On (SSO), que permite a autenticação dos usuários corporativos através de senhas dinâmicas (OTP - one time password), cartão de segurança ou outros métodos.

O acesso às aplicações Google Apps pode ser definido

a partir de um único ponto de entrada, garantindo

que o usuário se identifique uma única vez para entrar no sistema e, assim, utilizar as aplicações Google Apps.

A solução oferece sistema de gerenciamento de ní- veis hierárquicos e categorias de acesso, atendendo às políticas de segurança das empresas.

hierárquicos e categorias de acesso, atendendo às políticas de segurança das empresas. Consulte pelo código FNF

Consulte pelo código FNF - 31

Empresário Connecto

N ovo membro da família Software Empresá-

rio, da Intelecta, é um dispositivo conver-

gente de voz e dados oferece capacidades

avançadas de comunicação IP e móvel GSM/3G e UMTS/HSDPA. De pequeno porte, permite a co- municação avançada e convergente que agrupa vários serviços em uma solução integrada pronta para uso (Out-of-Box Experience) a partir das telefonias móveis GSM e 3G, fixas, NGN e IP.

O gateway multi serviços de comunicação corporativa

(MSBG) é destinado às micros e pequenas empresas e baseado no conceito all-in-one office communi- cator com múltiplas opções de conectividade via interfaces fixas e sem-fio e recursos incorporados de IP-PBX (suporta até 50 dispositivos SIP de tron- cos e ramais), roteador de dados, gateway FMC (Convergência Fixo-Móvel) e ponto de acesso WiFi.

Funciona como uma central de comunicação em rede, como servidor dotado de LAN, WAN, DNS

e roteador IP, TCP, com capacidade de acesso à

Internet via link dedicado ou celular com Fail- Over Automático. Oferece firewall e segurança certificada ICSA, inspeção de pacotes, listas de controle de acesso, filtro de MAC address, NAT avançado, VPNs, QoS avançado e FTP Server.

address, NAT avançado, VPNs, QoS avançado e FTP Server. Especificações Técnicas Fonte de Alimentação: 110/220V;

Especificações Técnicas

Fonte de Alimentação: 110/220V; saída - 12VDC 5A Tempe ra tu ra: 00C - +400C/320F - 1040F Humidade: 5% - 95%

Hardware

Dimenssões (AxLxP): 55x430x280mm Peso: 2.5kg Montagem em rack de 19”

Consulte pelo código FNF - 32

Informe do FornecedorInforme

do Fornecedor

Maio / Junho de 2010 # 08

Teste para o Impairment - IRFS

D e acordo com a Lei, as empresas que regis- traram no ano anterior um ativo total supe- rior a R$ 240 milhões ou receita bruta anual

superior a R$ 300 milhões, devem apresentar em seus balanços trimestrais as informações exatas e atualizadas sobre o Teste de Impairment de ativos de longa duração, a partir de testes que visam evidenciar e mensurar a perda da capacidade de recuperação dos ativos.

Para atender a esta demanda agora presente no mercado brasileiro, a Sispro, provedora nacional de serviços e produtos de TI para a gestão financeira, anuncia lançamento de um pacote de serviços espe- cializado para adequação do Patrimônio às normas do IFRS (International Financial Reporting Standards, com foco na realização e cálculo do Impairment e Contabilização do Resultado.

e cálculo do Impairment e Contabilização do Resultado. O pacote de serviços visa capacitar as empresas

O pacote de serviços visa capacitar as empresas a atenderem à exigência da lei 11.638 e a entre- gar um ambiente favorável para que a auditorias possam validar seus balanços e, assim, garantir a fidelidade das informações aos investidores.

Consulte pelo código FNF15

O pacote de serviços inclui a aplicação do aplicação do Impairment, seguindo segue normativa 527 da Comissão de Valore Mobiliários, do CPC 01 (Comitê de Pronunciamento Contábil) e IAS 36 (International Accounting Standards) para que as empresas possam atender ao modelo IFRS.aos investidores. Consulte pelo código FNF15 Inspirit Si4 Community P lataforma independente para

Inspirit Si4 Community

P lataforma independente para construção de

redes sociais corporativas de relacionamento com o mercado e consumidores e com foco na

A tecnologia elimina a necessidade das companhias

na utilização de plataformas que não oferecem a capacidade de customização com base nas suas necessidades de negócios.

Permite criar redes complexas com elevado nível de indexação da base de conhecimento, segurança a partir da autenticação de usuários, e funcionalidades para B2B, B2C, CRM, CMS e integração BPM.

Para atender aos mais diversos perfis de comuni- dades desejadas pelas corporações, a tecnologia permite criar, gerenciar e entregar conteúdo de valor agregado específico, gerenciar de base de conhecimento com sistema avançado de busca

com relevância e em bases específicas, sistemas de comunicação com usuários (incluindo formatação

e envio de newsletter), níveis de acesso interno e externo e gerenciamento das comunidades e redes sociais criadas.

e gerenciamento das comunidades e redes sociais criadas. Desenvolvidas em .NET, oferece como ponto cen- tral

Desenvolvidas em .NET, oferece como ponto cen- tral um elevado nível de classificação e indexação de alto impacto, biblioteca multimídia multiplata- forma com tecnologia Dublin Core (SI4 Library) e capacidade de integração BPM (Business Process Mangement).

Consulte pelo código FNF 30

gestão da base do conhecimento e segurança. Dublin Core (SI4 Library) e capacidade de integração BPM (Business Process Mangement). Consulte pelo código FNF

Setembro de Maio 2008 / Junho de 2010 # 08

Informe do Fornecedor

Deu Certo - Informe do Fornecedor

Eucatex adota outsourcing de suporte para otimização dos processos

O que era feito em um dia e meio, agora acontece em uma hora

Aplicações de negócios, sistemas operacionais, banco de dados e hardwares estão entre os ativos atendidos

F undado em 1951, o Grupo Eucatex S/A fabrica

pisos laminados, divisórias, perfis, portas, telhas,

painéis MDP, chapas de fibras de madeira e tintas

e vernizes. Com 2.061 funcionários, exporta para 37

países e possui três modernas fábricas em Botucatu e Salto, cidades localizadas no interior do Estado de São Paulo. Recentemente, a companhia concluiu processo de reestruturação de sua estrutura de capital para um novo ciclo de crescimento.

A empresa conta com uma equipe de TI enxuta para

atender mais de 450 usuários de aplicações e hardware em suas unidades, sendo 130 usuários em São Paulo, 200 em Salto e 120 em Botucatu. Ao todo, a equipe é formada por oito colaboradores: 1 gerente, 4 analistas de negócios e 3 analistas de suporte.

contratação dos serviços de outsourcing em suporte

em outsourcing em tecnologia da informação.

A

continuado envolveu um planejamento para o aten-

dimento aos usuários internos a partir da central de serviços da Dedalus, que opera em jornada 7x24, é baseada no atendimento ao SLA - Acordo de Nível de Serviço e as metas estabelecidas pela Eucatex.

Nível de Serviço e as metas estabelecidas pela Eucatex. de custos, mas que, certamente demandará apoio

de custos, mas que, certamente demandará apoio ao suporte das aplicações neste novo ambiente.

De acordo com Maurício Fernandes, presidente da Dedalus, o outsourcing em suporte continuado cons- titui uma excelente alternativa para o Grupo Eucatex, “pois este tipo de serviço é uma forma inteligente de compartilhar recursos da infraestrutura de TI. Em muitos casos, alocar um profissional full time para esta atividade, mesmo que para problemas pontu- ais, que aparecem esporadicamente, pode gerar um gasto desnecessário, ou fora de controle. Não é raro identificar nas empresas profissionais que acabam executando outras tarefas que não são da sua área, justamente para não ficarem ociosos. Além disso, este profissional pode se tornar desmotivado e pre- judicar o desenvolvimento dos processos” comenta Fernandes.

“Neste case, o outsourcing oferecido atende às neces- sidades da companhia e oferece um serviço altamente qualificado em diversas tecnologias, entre sistemas operacionais, aplicações diversas e banco de dados”, complementa o executivo.

Costa Silva conta que, desde que a Dedalus iniciou o seu trabalho, em junho de 2009 por um período experimen- tal de três meses e, a partir de setembro de 2009, de forma definitiva, a empresa obteve maior velocidade na solução dos problemas. “O trabalho é pontual e quando identificamos um problema reportamos a ocorrência à Dedalus que, imediatamente, aciona um especialista para o nosso atendimento”.

De acordo com o gerente de informática da Eucatex, as mudanças, por enquanto, são apenas corretivas, mas

o Grupo Eucatex já estuda a possibilidade de virtuali- zação dos seus servidores, o que trará mais redução

Consulte pelo código FNF29

“A decisão também envolveu a busca pela melhoria e otimização das atividades da área e achamos melhor contratar uma empresa de outsourcing com ampla visão das nossas demandas. Assim, optamos pela Dedalus”, conta Ailton da Costa Silva, gerente de informática do Grupo Eucatex. “Desta forma conseguimos suprir todas as nossas necessidades em TI, com expertise de profissionais qualificados, com excelente know-how, mantendo nossa equipe enxuta, descartando a neconta Ailton da Costa Silva, gerente de informática - cessidade de contratação de outros profissionais com - cessidade de contratação de outros profissionais com especialidades específicas”, explica.

Agosto de 2008 # 00 - Página 14

A saída do coordenador de suporte em meados do ano passado fez com que a Eucatex optasse pela terceiri - zação dos serviços de suporte passado fez com que a Eucatex optasse pela terceiri- zação dos serviços de suporte e selecionou a Dedalus, uma das principais empresas nacionais especializadas

Informe do Fornecedor

Maio / Junho de 2010 # 08

 

Agosto de 2008 # 00 - Página 15

Deu Certo - Informe do Fornecedor

 

Indica, portal de indicação de vagas de empregos, tem tecnologia Dedalus

 

Plataforma utilizada para tornar o projeto viavel foi baseada na Web 2.0

 

A tualmente a busca por trabalho pela Internet é

uma prática comum. Até os departamentos de RH

das empresas se utilizam das redes sociais para

pela Internet é uma prática comum. Até os departamentos de RH das empresas se utilizam das

procurar possíveis candidatos. Se a indicação nas redes

é

um fato, o destaque fica por conta do Indica (www.

indica.com.br), um portal e rede social totalmente criado para indicação de candidatos onde quem indica alguém pode receber uma recompensa.

A

indicação sempre foi valorizada pelos gestores de

Recursos Humanos, que veem nesta prática uma forma

de acelerar o processo de contratação. Com o portal cria-se um novo jeito de participação dos profissionais na hora de indicar seus colegas: a premiação. Quando a pessoa que indica envia a oferta de vaga por e-mail

a

um colega, ela é acompanhada de um link único

que o identifica como ‘indicador’. Caso o interessado na vaga receba mais de uma sugestão para a mesma vaga, fica valendo aquela na qual o profissional clicou no link e efetuou sua candidatura. O indicador recebe uma premiação que pode chegar até R$ 2.500,00, de- pendendo do cargo em questão. Este valor é convertido em vales-virtuais do Submarino.

“Quem indica merece ser recompensado por disponibi- lizar seu networking ao mercado, e foi pensando nisso que surgiu a ideia de criar o site”, conta Dan Turkieniez, diretor executivo do portal que foi idealizado pela Allis S.A., empresa especializada no desenvolvimento de soluções inteligentes para a gestão de pessoas, para

as características das vagas de seu interesse, ou seja, que gostaria de visualizar. Uma vez que uma deter- minada vaga é cadastrada com tais características, automaticamente o interessado é notificado via e-mail e a mesma fica disponível em seu painel de controle. O diferencial do website é a utilização de funcionalidades da Web 2.0 e das redes sociais em um novo estágio para prover um serviço de ‘indica talentos’ por um custo baixo em comparação com as agências hunter. Todo o processo de avaliação pode ser realizado dire- tamente no portal a partir da utilização de métricas pré-definidas para cada tipo de cargo”.

tornar mais fácil, rápido e rentável o processo de sele- ção de profissionais. O novo modelo de networking já gerou mais de 15 mil indicações.

A gestão do projeto era a principal dificuldade que o cliente enfrentava, segundo Perciani. A Dedalus suge- riu planejamento e acompanhamento permanente e ao final de cada mês a equipe de desenvolvimento se reúne com a Allis para ajustarem ou definirem novas funcionalidades e projetos pontuais do mês seguinte. A proposta de análise e alterações agradou ao cliente:

“Ficamos satisfeitos com a transparência do serviço prestado já no momento em que a Dedalus iniciou o trabalho, desde a auditoria para apontar o que era

 

“O profissional que é indicado por intermédio de nosso portal acaba tendo destaque porque alguém já está indicando que ele tem o perfil desejado para aquela vaga. Isso faz com que se pule algumas fases básicas e se acelere o processo de seleção”, explica Turkieniez.

A

tecnologia utilizada para tornar o Indica viável

do ponto de vista de funcionamento e gestão das indicações foi criada pela Dedalus, desenvolvedora nacional de aplicações personalizadas de software e web e provedora de consultoria e outsourcing de TI, que projetou uma plataforma baseada na Web 2.0 para que o serviço pudesse funcionar eficientemente. “Escolhemos a Dedalus porque a proposta foi muito consistente, como uma parceria em longo prazo e isso chamou atenção”, declara o executivo da Allis.

Luiz Perciani, gerente de projetos da Dedalus, expli- ca que o sistema foi projetado para mapear e cruzar as informações cadastradas com base nos requisitos apontados pelas empresas que buscam um profissional, detalhando o perfil da vaga. “Um indicador cadastrado cria uma espécie de radar – ou rastreador - informando

necessário ser feito, passando pelo desenvolvimento da plataforma, até a entrega do site”, comenta Dan Turkieniez.

Perciani explica também que com esta metodologia o cliente obtém a percepção da evolução do portal. “O cliente não precisa esperar para visualizar uma nova funcionalidade, pois quando novas funcionalidades são implementadas, homologadas e publicadas em produ- ção”, destaca. “Podemos dizer que o projeto foi divido em três fases: consultoria sistêmica - com duração de um mês; desenvolvimento do portal (dois meses); e manutenção evolutiva e corretiva, e projetos pontu- ais, que compõem a fase onde estamos atualmente”, conclui o gerente de projetos da Dedalus.

 

Consulte pelo código FNF 33

MaioMaio/ Agosto deJunho2009de#201004 de 2008 # - Página# 00 08 - - Página Página14 16 14

g i n a # 00 08 - - Página Página 14 16 14 [artigo] O

[artigo]

O lado positivo do Sped e da NF-e

Carlos Eduardo Mariano (*)

A informatização dos proces- sos negócios vem sendo alardeada como vital para

as empresas e que sem ela o administrador não sem muitas chances de garantir a sobrevi- vência de sua empresa à concor- rência. É verdade.

Mas, porque a maioria das mi- cros e pequenas empresas não está informatizada? Não deve- mos entender por informatização possuir um micro computador em cada departamento e na sala do patrão.

Por informatização devemos entender toda a automação de

todos os processos relacionados

à administração e à gestão dos

negócios da empresas. E, assim, sim, podemos acreditar que a maioria das micros e pequenas empresas têm problemas. Sim, porque, a informatização é a mola propulsora para a organi- zação das informações empre- sariais para que os empreende- dores possam ter uma visão do andamento de suas atividades.

Mas, o que o Sped e a Nota Fiscal Eletrônica têm a ver com isso? Quase tudo. E não apenas o fato do Governo ter criado um mecanismo para aumentar a fis- calização, combater a sonegação e, consequentemente arrecadar mais impostos. Isso também é a maior das verdades.

Os mais de 20 anos entregando um sistema de gestão para mi- cros e pequenas empresas nos mostraram que os pequenos empreendedores têm muitas dificuldades para manter a sua

empreendedores têm muitas dificuldades para manter a sua empresa ativa e, mais difícil ainda, organizada. Muito

empresa ativa e, mais difícil ainda, organizada. Muito pou- cas utilizam todos os recursos de um pacote office ou qualquer sistema de gestão para organi- zar a empresa. Os mais usados são contas a pagar e a receber. O resto depende de cada em- presa.

E aí, vem o Sped e a NF-e para

agitar as coisas. Para muitos, dar mais dor de cabeça do que já têm. Para a esmagadora maioria,

a oportunidade para organizar

as finanças, o pagamento dos impostos, colocar a casa em ordem.

Se o Governo gasta mal o que arrecada, já é assunto para

outro artigo. Bem mais longo,

é certo. O que nos interessa

aqui é mostrar que o processo de informatização da coleta de impostos acabou por contribuir para a informatização – mesmo que forçada – das micros e pe- quenas empresas.

A partir das novas regras senti-

mos que as empresas avançar

para melhoria seus processos.

E se melhoram seus processos,

elas organizam as suas infor- mações e podem realizar uma análise mais apurada dos seus

dados. E tomar decisões a partir das informações organizadas. Se

é verdade que a informação vale

ouro. Vale mais a informação que

é organizada.

(*) Diretor da Intelecta, desenvolvedora do Software Empresário

MaioMaio Agosto /deJunho2009de# de 2008 042010- # Página# 00 08 - -15Página Página 17 15

[inovação]

10 anos de linux no desktop e mainframe

N a mesma época em que a

gigante IBM lançava seu

sistema operacional ba-

seado em Linux para os gran- des computadores, os chamados maiframes, há 10 anos, uma pe- quena empresa de software com sede em Campinas, registrava a chegada de seu sistema opera- cional, também em Linux, nos desktops domésticos: o Insigne.

Naquela época não se imaginava o Linux operando nos mainframes nem tão pouco nos desktops. Mas, as inicitivas da IBM e da In- signe mudaram a história.

Na IBM projeto começou de for- ma voluntária em 1998, no labo- ratório da IBM em Boeblingen, na Alemanha. Não estava no bud- get e nem era oficialmente au- torizado. Mas, no final do ano, a IBM passou a olhar o movimento Open Source e o Linux com ou- tros olhos, quando Sam Palmisa- no, hoje CEO e na época senior VP, disse em uma entrevista:

“The Internet has taught us all the importance of moving early, the advantage of being a first- mover. We want to be riding that Linux momentum at the front, no trailing it”. O sistema da IBM foi batizado de Linux S/390 e ficou conhecido como Linux nos main- frames.

Do lado da Insigne, o empresário João Pereira da Silva Jr., presiden- te da Insigne Software, teve a ini- ciativa de oferecer aos fabricantes de PC a oportunidade de terem uma parte da produção entregue ao mercado com o sistema ope- racional de código livre no modo gráfico e simples de usar para uma ampla camada da população interessada em uma alternativa aos sistemas operacionais domi- nantes e caros daquela época.

sistemas operacionais domi- nantes e caros daquela época. O Lince Station foi um dos modelos com

O Lince Station foi um dos modelos com o Insigne

O primeiro fabricante de PC a comprar a ideia foi a Solectron, que produziu microcomputadores para o Magazine Luiza. Depois foi a SEMP Toshiba, que buscava, já naquela época, conquistar o mer- cado de PCs. Segundo Pereira, o projeto agradou aos profissionais da Selectron e da SEMP Toshiba justamente por levar em conta as necessidades do usuário final de possuir um PC fácil de usar, que fosse graficamente operacional, com a configuração necessária para realizar suas tarefas do dia- a-dia, além de ser financeiramen- te viável. A iniciativa foi marcada pelo pioneirismo e não demorou muito para que outros fabricantes seguissem o exemplo, lançando seus PCs com o Insigne. Hoje são mais de 3 milhões de unidades de PCs que sairam da fábrica com o SO da Insigne.

Pereira conta que, após pouco mais de cinco anos desta inicia- tiva, o governo federal deu início aos debates para um projeto de inclusão digital que resultaria no programa Computador para Todos, que recentemente comemorou quatro anos de existência. “De fato, a nossa experiência com a SEMP Toshiba inaugurou uma nova era e abriu as portas para a cria- ção do PC popular, acompanhado dos incentivos necessários para o

barateamento dos equipamentos que chegavam às casas dos usu- ários finais. Até mesmo as micros e pequenas empresas possuem PCs populares em seus escritó- rios, o que também pode ser de- finido como uma inclusão digital empresarial”, comenta Pereira.

Com preços menores e equipa- mentos melhores, os PCs com Linux contribuíram para o combate à pirataria no Brasil, que possuía naquele período um mercado de PCs praticamente dominado pelo chamado ‘mercado cinza’.

Segundo Pereira, com o novo cenário ficou mais barato ter um computador novo e com garantia do que comprar um PC do mercado negro e com todos os riscos que isto trazia aos consumidores. “Os avanços tecnológicos e a oferta de um sistema operacional to- talmente intuitivo e fácil de usar se somaram aos preços menores nesta luta contra a pirataria”, acrescenta.

Ao comemorar 10 anos de parceria com os fabricantes de PCs, a Insig- ne celebra o sucesso do programa Computador para Todos, que conta com o Insigne, um de seus princi- pais participantes. Para o executi- vo, uma marca invejável.

Agosto de 2008 # 00 - Página 18

Documento de

alta segurança

Liderando para um novo mundo de identificação

A emissão de um documento de identificação pessoal não é um processo simples. Com experiência de longo tempo e a especialização necessária, a G&D possui o que é preciso para produzir documentos altamente seguros:

Recursos de segurança do cartão de identificação da G&D

de segurança do cartão de identificação da G&D Dependendo do conceito por trás do cartão de

Dependendo do conceito por trás do cartão de identificação, a G&D pode empregar os

do cartão de identificação, a G&D pode empregar os GD Burti S/A Tel: +55 11 5105

GD Burti S/A

Tel:

+55 11 5105 6100

Fax:

+55 11 5105 6101

www.gdburti.com.br

www.gi-de.com