Anda di halaman 1dari 1

MIGUEL REALE

Biografia de Miguel Reale


Miguel Reale (1910-2006) foi um jurista, sociólogo e filósofo brasileiro.
Idealizador da Teoria Tridimensional do Direito. Ficou conhecido como o pai do
novo Código Civil Brasileiro.
Miguel Reale (1910-2006) nasceu em São Bento do Sapucaí, São Paulo, no
dia 6 de novembro de 1910. Filho do médico italiano Braz Reale e de
Felicidade Chiaradia Reale, em 1930, ingressou na Faculdade de Direito do
Largo de São Francisco. Participou do Movimento Constitucionalista, que
ocorreu em São Paulo, em 1932. Fez parte da Ação Integralista Brasileira,
criada nesse mesmo ano. Bacharel em Direito, em 1934, publica “O Estado
Moderno” e em 1936 “O Capitalismo Internacional”.
Em 1940, Miguel Reale publica “Os Fundamentos do Direito”, onde lança as
bases para sua teoria tridimensional do Direito, elaborada posteriormente. Em
1941 é nomeado professor de Filosofia do Direito na Universidade de São
Paulo. Publica “Teoria do Direito e do Estado” (1941). Entre 1942 e 1946 é
membro do Conselho Administrativo do Estado de São Paulo. Em 1947 é
nomeado Secretário de Justiça do Estado. Na época, cria a primeira
Assessoria Técnico-Legislativa do Brasil.
Em 1949 funda o Instituto Brasileiro de Filosofia, do qual é presidente. Nesse
mesmo ano, é nomeado reitor da Universidade de São Paulo. Em 1951 funda a
Revista Brasileira de Filosofia. Em julho de 1951 chefiou a delegação do
governo Brasileiro junto a Conferência da Organização Internacional do
Trabalho, em Genebra. Publica “A Doutrina de Kant no Brasil” (1952) e
“Filosofia do Direito” (1954). Nesse mesmo ano fundou a Sociedade
Interamericana de Filosofia e posteriormente participou de diversos
Congressos Internacionais de Filosofia em vários países.
Em 1968, Miguel Reale elabora a “Teoria Tridimensional do Direito”, uma forma
revolucionária e inovadora de se abordar as questões da Ciência Jurídica, na
qual o Direito se compõe da conjunção de três aspectos: o Direito como fato
social, como norma e como valor. No ano seguinte seria convidado pelo
presidente Costa e Silva, para fazer parte da comissão revisora da Constituição
de 1967, o que resultou na emenda número 1 da Constituição.
Entre 1969 e 1973 assume a Reitoria da USP e implanta a reforma
universitária, que estabelece a estrutura definitiva aos campi da capital e do
interior. Em 1975 é nomeado para a cadeira nº 14 da Academia Brasileira de
Letras. Publica “Experiência e Cultura” (1977) e “Paradigmas da Cultura
Contemporânea” (1996). Em 2002, coordena e elabora o novo Código Civil
Brasileiro, que entrou em vigor no ano seguinte.
Miguel Reale recebeu diversos títulos honoríficos, entre eles, Doutor Honoris
Causa das Universidades de Lisboa, de Coimbra e de Gênova, da
Universidade Federal de Pernambuco, da Universidade Católica de Campinas,
da Universidade Federal de Goiás e da Universidade do Chile.
Miguel Reale era pai do também jurista Miguel Reale Júnior, ex-ministro no
governo do presidente Fernando Henrique Cardoso.
Miguel Reale faleceu em São Paulo, São Paulo, no dia 14 de abril de 2006.