Anda di halaman 1dari 2

AVALIAÇÃO DA “II MOVIC”

Alex de Paiva Targino

Bacharelado em Ciência e Tecnologia


Mecânica dos Solos
Universidade Federal Rural do Semi-Árido – Campus Caraúbas
Rio Grande do Norte – Brasil
Análise realizada em 07 de março de 2018

 UNIDADE SMSQ (Carolina, Thaynon e Rogério)


De acordo com o contexto proposto pelos discentes, foram relatados alguns pontos
iniciais que foram benéficos para um impacto dos ouvintes com o novo conteúdo. A priori
relataram de forma sucinta a definição e os objetivos do estudo, apresentando ainda as
características que deviam ser atendidas pelo projeto.
Os aspectos do solo apresentados demonstraram o grau de dificuldade em construir sob
solos de Mangue, porém, basearam-se nas maiores intensidades de força exigida para calcular
todas as demais estruturas, dando segurança ao edifício. Como propostas de solução para a obra,
foram discutidos todos os tipos de construção enfatizando os aspectos que eram positivos e
negativos se empregado, desta forma, deram aos telespectadores um norte comparativo das
estruturas tornando possível uma análise superficial por algum leigo.
Um aspecto relevante foi a descrição do perfil do solo e quais as exigências necessárias
para construir nesta área. Assim, foram mostradas todas as dimensões das estacas metálicas,
porém, os processos de cálculo não tiveram uma demonstração para obter os resultados, sendo
explanado apenas oralmente, fato que não contribuiu para fins didáticos.
Dentro do que foi analisado, o grupo apresentou de forma clara o conteúdo e respondeu
com segurança alguns questionamentos levantados, faltou todos os componentes do grupo
apresentar. Desta forma, é válido 9,4 como nota dentro dos objetivos alcançados pelos
componentes.

 UNIDADE PVg (José Arthur e Thayse)

Conforme o estudo orientado a um edifício de onze andares (contendo ainda subsolo),


a priori, fica evidente uma perspectiva que requer uma maior responsabilidade, dada a situação
da edificação. Como relatado pelos discentes, a engenharia das fundações responsabiliza-se por
projetar e executar as estruturas responsáveis pela distribuição de todas as cargas existentes na
edificação, tomando por base três requisitos básicos: segurança, economia e durabilidade.
O contexto da introdução permitiu aos telespectadores nortearem-se de qual o objetivo
do estudo. Dentro da abordagem prática, foi apresentado o modelo de sapata como a fundação
que atendia a todos os requisitos para posteriormente apresentar o perfil do solo. Esta cronologia
adotada se tornaria mais adequada com a apresentação do solo a qual seria submetida a
estrutura, para posteriormente ilustrar a solução. Além desta sequência, seria interessante
enfatizar outros arranjos estruturais e seus aspectos que não foram atendidos, desta forma,
fortalecia o mecanismo adotado como escolha mais viável.
Um aspecto relevante enfatizado trata-se dos cálculos de carga, o que acabou norteando
como é realizado os processos para chegar até as dimensões necessárias da estrutura para
suportar com segurança todo o edifício.
Dado o exposto, é notório que os autores estavam seguros sobre os pontos relevantes
da estrutura, dando credibilidade as características físicas apresentadas pelo solo, que por
consequente, facilitou a adoção de uma solução mais confiáveis e econômicas. Desta forma, a
avaliação é digna de nota 9,6 levando em consideração a falta de alguns dados comparativos e
a ordem de apresentação, porém, com elevado índice de conhecimento apresentado.