Anda di halaman 1dari 4

ELABORAÇÃO DE PPA 2018-20212

ÁREA: ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA

Problema:
 Falta de estrutura adequada para Assistência Farmacêutica;

 Local de armazenamento inadequado não garantindo, um controle de


estoque eficaz;

 Ausência de computadores na CAF o que prejudica o controle de estoques


e a alimentação do SIGAF, que é o instrumento que garante os repasses
federal e estadual pactuados na CIB e CIT;

 Ausência de acesso à internet;

 Inexistência de um fluxo administrativo ágil, simplificado e racional para


aquisição dos medicamentos gerando desabastecimento.

 Inexistência de Uma Comissão de Farmácia Terapêutica;

 Inexistência da Relação Municipal de medicamentos Essenciais aprovadas


pelo Conselho Municipal de Saúde;

 Falta de Repasse da Contrapartida Municipal de Assistência Farmacêutica,


pactuada na CIB e CIT;

 A Central de abastecimento farmacêutica não está regularizada junto ao


Conselho Regional de Farmácia;

 Número de farmacêuticos insuficiente.

1) Objetivos:
Estruturar a AF no SUS para o aumento e a qualificação do acesso da população
aos medicamentos essenciais; Disponibilizar na CAF (Central de abastecimento
Farmacêutico), e farmácias das unidades de saúde de infraestrutura física,
recursos humanos e materiais que permitam a integração dos serviços e o
desenvolvimento das ações de AF, de forma integral e eficiente, permitindo a
garantia da qualidade dos medicamentos, o atendimento humanizado e a efetiva
implementação de ações capazes de promover a melhoria das condições de
assistência à saúde.

2) Meta:

 Definir local para o funcionamento da CAF (Central Assistência


Farmacêutica).

 Regularizar a CAF perante o Conselho Regional de farmácia,

 Elaborar a REMUME.

 Criar a Comissão de Assistência Farmacêutica Municipal;

 Elaborar o plano Municipal de Assistência Farmacêutica.

 Elaborar manual para dispensação de medicamentos que as patologias não


constam nos programas de dispensação excepcional do governo do estado;

 Garantir que 70% dos medicamentos contidos na REMUME estejam


disponíveis nas unidades de Saúde;

 Implantar indicadores para a AF;

3) Ação:
 Organização do espaço físico CAF, com aquisição de computadores
acesso internet, impressoras, prateleiras; de acordo com as legislações
vigentes para;

 Enviar ao conselho o nome do profissional farmacêutico como responsável


técnico pela CAF e toda documentação exigida pelo órgão. (Conforme
disposto na Lei 6.839/1980, o registro do estabelecimento e a anotação
dos profissionais legalmente habilitados são obrigatórios nas entidades
competentes para a fiscalização do exercício das diversas profissões);

 Definir membros para comissão, elaborar portaria nomeando a comissão.

 RENUME elaborada e apresentação ao conselho municipal de Saúde e


Câmara legislativa;

 Plano municipal elaborado e divulgado.

 Plano elaborado e apresentado aos auditores do município e controlador


geral visando estratégias para aquisição dos mesmos

 Distribuição de medicamentos: porcentagem de demanda não atendida.

 Disponibilidade de acesso: porcentagem de medicamentos atendidos;


porcentagem média de medicamentos disponíveis em estoque no
almoxarifado.

 Qualidade: porcentagem de medicamentos com prazo de validade vencido


no almoxarifado.

 Contratação de 2 Farmacêuticos para supervisão das farmácias das Ubs e


Psfs. (A presença do farmacêutico no serviço de farmácia, além de ser uma exigência
legal, é precípua para orientar a população e os outros profissionais envolvidos no serviço
quanto ao uso correto dos medicamentos).

4) Órgão Responsável:

Coordenação de Assistência Farmacêutica.

 Apoio: Prefeito
 Secretária de Saúde;
 Coordenação financeira e administrativa;

5)Orçamento (Valor Global)

R$ 15.000,00