Anda di halaman 1dari 9

INTRODUÇÃO

Soluções são definidas como misturas homogêneas , na qual podem ser sólidas,
líquidas e gasosas . Quando uma solução é muito rica em um componente, este
componente é geralmente chamado de solvente, e os outros solutos. A composição de
uma solução pode ser expressa quantitativamente especificando-se as concentrações de
um ou mais componentes. Várias unidades de concentração são importantes, incluindo a
fração molar, a percentagem molar, a molaridade, a molalidade e a percentagem em
massa.

Uma solução em equilíbrio com o soluto não dissolvido é saturada. A quantidade


de soluto necessária para formar uma solução saturada em certa quantidade de solvente
é conhecida como solubilidade. Se dissolver menos soluto que o necessário para formar
uma solução saturada , a solução é insaturada.

Sob condições adequadas , as vezes é possível formar soluções que contenham


quantidade maior de soluto do que a necessária para formar uma solução saturada, tais
soluções são chamadas de supersaturadas.

Neste experimento serão usadas algumas unidades de concentrações para


determinar a massa e o volume de ácido e base , essas concentrações são: em grama por
litro (g/L) , percentual ( % m/m, % m/V, % V/V ) e em mol por litro ( mol/L) .
OBJETIVOS

Efetuar cálculos para determinar o volume ou a massa necessária para preparar


soluções aquosas ácidas e básicas. Preparar soluções aquosas a partir de um sólido PA
( Pró – Análise ) e de um reagente líquido; efetuar diluição e mistura de soluções.
MATERIAIS E MÉTODOS

Materiais

 1 Balão volumétrico de 10 mL e 100 mL


 1 Pisseta com água destilada
 Espátulas
 3 Béqueres de 100 mL
 1 Bastão de vidro
 1 Pipetador de três vias ( pêra )
 Pipeta de Pasteur
 Pipeta graduada de 25 mL
 Pipeta volumétrica de 5 mL

Reagentes

 Ácido Clorídrico 20% ( d= 1,9 g/mL )


 Sulfato de cobre ( CuSO4. 5H2O ) sólido
PROCEDIMENTO EXPERIMENTAL

Parte 1: Preparo de 100 mL de uma solução de CuSO4.5H2O 0,2 mol/L.


Primeiramente para iniciar o preparo da solução de sulfato de cobre foi
consultado a tabela periódica para descobrir a massa molar em g/mol do sal (249,55g).
Logo em seguida calculou – se a massa de CuSO4.5H2O, necessária para preparar 100
mL de solução 0,2 m/L. Posteriormente pesou- se a quantidade calculada de
CuSO4.5H2O em um béquer de 100 mL, na qual foi adicionado uma pequena
quantidade de água destilada e depois transferido o sal dissolvido para um balão
volumétrico de 100 mL, esse procedimento foi repetido até que não houvesse mais
sulfato de cobre no béquer. Por fim o balão volumétrico foi tampado e agitado para
uma completa homogeneização .
Parte 1B: Preparo de 50 mL de solução de CuSO4.5H2O 0,1 mol/L a partir de uma
solução estoque.
Nesta etapa, foi feita uma solução 0,1 mol/L de CuSO4.5H2O a partir de uma
diluição de estoque 0,2 mol/L (N1.V1= N2.V2 ) que foi preparada anteriormente. Em
seguida foi calculado o volume necessário de solução estoque 0,2 mol/L para fazer a
diluição em um balão volumétrico de 10 mL. Finalizando, com o auxilio de um
pipetador de três vias e de uma pipeta volumétrica foi transferido o volume calculado
para o balão de 10 mL. Depois o balão volumétrico foi tampado e agitado com cuidado
para completa homogeneização da solução.
Parte 3: Preparo de 100 mL de solução de HCI 1,0 mol/L.
Na Densidade, Titulo, Molaridade e Diluição.
Para preparar a solução de Acido clorídrico (HCI), inicialmente foi consultado o
rótulo do frasco de solução concentrada para obter a densidade (m/V). Logo a densidade
foi calculada (1,18g/ml) pela massa e, dividindo pelo volume (1000) e obtendo assim o
resultado da massa (1180g). Dando procedimento a segunda etapa do titulo (37%),
calculou-se a massa de HCl e a massa total (0,37 ) . Em seguida, foi calcualdo a
molaridade, números obtendo o resultado da molaridade 11,96 moles/L. Seguindo o
experimento foi feita a diluição, calculando (11,96) de N1 e multiplicando pelo volume
V1 igual a 01, N2 vezes 100mL de volume V2. E tivemos o resultado da diluição do
volume 8,36ml. Terminando o experimento o balão volumétrico foi tampado e agitado
para obter uma completa homogeneização da solução.
RESULTADOS E DISCUSSÕES
Os resultados obtidos foram por meio dos seguintes cálculos:

Parte 1.A: preparou-se 100 ml de uma solução de CuSO4.5H2O, 0,2 mol/l

Fórmulas :
𝒎 𝒎𝒂𝒔𝒔𝒂
n= n=
𝒎,𝒎.𝒗 𝒎𝒂𝒔𝒔𝒂 𝒎𝒐𝒍𝒂𝒓.𝒗𝒐𝒍𝒖𝒎𝒆

Cálculos :

Consultou-se a tabela periódica,para calcularmos a massa molar do CuSO4.5H2O e preparar a


solução .

Cu= 63,55 . 1 = 63,55

S= 32 . 1 = 32

O= 16 . 4 = 64

H2O= 5 . 18 = 90

= 249,55g

𝑛
n= Dados: n= 0,2 mol/L
𝑚𝑚 .𝑣
v= 100mL

𝑚
0,2=
2049.55∗0,1

m= 4,991g

Parte 1B: Preparou-se 10 ml de solução de CuSO4.5H2O, 0,1 mol/l,a partir de uma


solução de estoque.

Fórmula:

M1 . V1=M2.V2

Cálculo:

0,2 . 0,1 = 0,1.V2

0,2. V1 = 0,1. 50

Vt = 25mL
PARTE 3: Preparou-se 100 ml de solução HCl 1,0 mol/l consultando o rótulo do frasco
que contém a solução concentrada para se obter a densidade e a porcentagem.

Porcentagem 37%

Fórmulas: Cálculos:
𝑚𝑎𝑠𝑠𝑎 𝑚
Densidade= 1,18g/ml = m = 1180g
𝑣𝑜𝑙𝑢𝑚𝑒 1000

𝑚𝐻𝐶𝑙 𝑚,𝐻𝐶𝑙
T= 0,37 = = 436,6 g
𝑚𝑡(𝑚𝑎𝑠𝑠𝑎 𝑡𝑜𝑡𝑎𝑙) 1180

𝑚 436,6
n= n= = 11,96 mol/L
𝑚 𝑚.𝑣 36,46

M1.V1=M2.V2 11,96. V1= 1 . 100 = 8,36 mL ou 8,4 mL


CONCLUSÃO

Com os resultados dos experimentos com a solução CuSO4.5H2O permitiu-se


verificar que a parte 1 do mesmo é uma solução homogênea saturada, já na parte 1B
notou se tratar de uma solução homogênea insaturada. Enfim , concluiu –se que os
cálculos efetuados, partindo de dados experimentais obtidos se baseiam no princípio de
que as substâncias reagem entre si segundo seus equivalentes e assim pode –se efetuar a
diluição de soluções.
BIBLIOGRAFIA

BROWN, T.; LEMAY, H. E.; BURSTEN, B. E. Química: a ciência central. 9 ed;


p451. Prentice-Hall, 2005.

RUSSEL, J.B.; Química Geral.vol.1 2.ed. p555. São Paulo: Pearson,1994.