Anda di halaman 1dari 45

Virologia

humana

Profa. Dra. Maria Clara D. F. Alves

“No virus is known to do good. It has been well said that a virus is
“No virus is known to do good. It has been well said that a virus is

“No virus is known to do good. It has been well said that a virus is

a piece of bad news wrapped up in protein.”

  • Agentes filtráveis

  • Pequenos

MEDAWAR AND MEDAWAR

  • Observação em microscopia eletrônica

  • Inertes fora de células

  • Parasitas intra-celulares obrigatórios

Brooks e cols. Microbiologia Médica de Jawetz, Melnick e Adelberg
Brooks e cols. Microbiologia Médica de Jawetz, Melnick e Adelberg
Brooks e cols. Microbiologia Médica de Jawetz, Melnick e Adelberg

Brooks e cols. Microbiologia Médica de Jawetz, Melnick e Adelberg

Brooks e cols. Microbiologia Médica de Jawetz Melnick e Adelberg
Brooks e cols. Microbiologia Médica de Jawetz Melnick e Adelberg

Brooks e cols. Microbiologia Médica de Jawetz Melnick e Adelberg

Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L. Case - Microbiologia
Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L. Case - Microbiologia

Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L. Case - Microbiologia

Helicoidal Helicoidal Icosaédrica Complexa (envelopado) Vírus do mosaico do tabaco Adenovírus Influenzavírus Bacteriófago T4 https://eapbiofield.wikispaces.com/Ch+19+Viruses+LEW
Helicoidal Helicoidal Icosaédrica Complexa (envelopado)
Helicoidal
Helicoidal
Icosaédrica
Complexa
(envelopado)

Vírus do mosaico do tabaco

Adenovírus

Influenzavírus

Bacteriófago T4

https://eapbiofield.wikispaces.com/Ch+19+Viruses+LEW

1 – Reconhecimento e Adsorção 2 – Penetração 3 – Desnudamento 4 – Transcrição 5 –
1 – Reconhecimento e Adsorção 2 – Penetração 3 – Desnudamento 4 – Transcrição 5 –
  • 1 Reconhecimento e Adsorção

  • 2 Penetração

  • 3 Desnudamento

  • 4 Transcrição

  • 5 Replicação

  • 6 Montagem

  • 7 Liberação

Penetração no hospedeiro  Pele  Trato respiratório  Trato gastrointestinal  Trato genito-urinário  Conjuntiva
Penetração no hospedeiro  Pele  Trato respiratório  Trato gastrointestinal  Trato genito-urinário  Conjuntiva

Penetração no hospedeiro Pele Trato respiratório Trato gastrointestinal Trato genito-urinário Conjuntiva

Replicação primária e disseminação  Liberação pelas superfícies apicais ou basolaterais das células hospedeiras  Viremia
Replicação primária e disseminação  Liberação pelas superfícies apicais ou basolaterais das células hospedeiras  Viremia

Replicação primária e disseminação

Liberação pelas superfícies apicais ou basolaterais das células hospedeiras

Viremia Disseminação pelos nervos

Danos celulares - Vírus  Efeito citopático • Efeito citocida • Efeito não citocida  Morte
Danos celulares - Vírus  Efeito citopático • Efeito citocida • Efeito não citocida  Morte

Danos celulares - Vírus

Efeito citopático Efeito citocida Efeito não citocida

Morte celular - citocida Liberação de partículas Alteração da permeabilidade da membrana celular Inibição de síntese de DNA, RNA ou proteínas celulares Liberação do conteúdo dos lisossomos

Danos celulares – Alterações do citoesqueleto Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L. Case -
Danos celulares – Alterações do citoesqueleto Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L. Case -

Danos celulares Alterações do citoesqueleto

Danos celulares – Alterações do citoesqueleto Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L. Case -

Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L. Case - Microbiologia

Danos celulares – Formação de corpúsculos de inclusão e sincícios Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke,
Danos celulares – Formação de corpúsculos de inclusão e sincícios Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke,

Danos celulares Formação de corpúsculos de inclusão e sincícios

Danos celulares – Formação de corpúsculos de inclusão e sincícios Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke,

Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L. Case - Microbiologia

Danos celulares – Perda da inibição por contato Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L.
Danos celulares – Perda da inibição por contato Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L.

Danos celulares Perda da inibição por contato

Danos celulares – Perda da inibição por contato Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L.

Gerard J. Tortora, Berdell R. Funke, Christine L. Case - Microbiologia

Danos celulares - Vírus
Danos celulares - Vírus

Danos celulares - Vírus

**Sistema Complemento
**Sistema Complemento
**Sistema Complemento
**Sistema
Complemento
Escape do Sistema Imune  Transmissão entre imunocompetentes) células – HIV (infecção de células http://sitemaker.umich.edu/ono.lab/cell_polarity_and_virus_transmission http://www.pasteur.fr/ip/easysite/pasteur/en/research/scientifi
Escape do Sistema Imune  Transmissão entre imunocompetentes) células – HIV (infecção de células http://sitemaker.umich.edu/ono.lab/cell_polarity_and_virus_transmission http://www.pasteur.fr/ip/easysite/pasteur/en/research/scientifi

Escape do Sistema Imune

Transmissão entre imunocompetentes)

células

HIV

(infecção

de

células

Escape do Sistema Imune  Transmissão entre imunocompetentes) células – HIV (infecção de células http://sitemaker.umich.edu/ono.lab/cell_polarity_and_virus_transmission http://www.pasteur.fr/ip/easysite/pasteur/en/research/scientifi

http://sitemaker.umich.edu/ono.lab/cell_polarity_and_virus_transmission

Escape do Sistema Imune  Transmissão entre imunocompetentes) células – HIV (infecção de células http://sitemaker.umich.edu/ono.lab/cell_polarity_and_virus_transmission http://www.pasteur.fr/ip/easysite/pasteur/en/research/scientifi

http://www.pasteur.fr/ip/easysite/pasteur/en/research/scientifi

c-departments/virology/virus-and-immunity/research

Escape do Sistema Imune
Escape do Sistema Imune

Escape do Sistema Imune

Escape do Sistema Imune
Escape do Sistema Imune Variação antigênica Pequena Nova mutação variante
Escape do Sistema Imune Variação antigênica Pequena Nova mutação variante

Escape do Sistema Imune

Variação antigênica Pequena Nova mutação variante
Variação antigênica
Pequena
Nova
mutação
variante
Família Orthomyxoviridae Virion envelopado de 80 a 120nm de diâmetro  Proteínas do envelope: HA
Família Orthomyxoviridae Virion envelopado de 80 a 120nm de diâmetro  Proteínas do envelope: HA
  • Família Orthomyxoviridae

  • Virion envelopado de 80 a 120nm de diâmetro

Proteínas do envelope:

HA e NA

  • Genoma: RNA simples fita (ssRNA) 7 ou 8 segmentos

Família Orthomyxoviridae Virion envelopado de 80 a 120nm de diâmetro  Proteínas do envelope: HA

Gunilla B. Karlsson Hedestam et al., Nature Reviews Microbiology 6, 143-155

Subgrupos Influenza A Influenza B Influenza C Hospedeiros Epidemias aves mundo Regionais Observações infeccioso Podem causar
Subgrupos Influenza A Influenza B Influenza C Hospedeiros Epidemias aves mundo Regionais Observações infeccioso Podem causar

Subgrupos

Influenza A

Influenza B

Influenza C

Hospedeiros

Epidemias

Mamíferos e

aves

Em todo o mundo

Humanos

Regionais

Observações Altamente

infeccioso

Podem causar

doenças severas

Humanos e

suínos

Não

associados

Doenças

brandas

Subtipos H N Hemaglutinina – H ou HA  anti-receptor  associado à patogenicidade  principal
Subtipos H N Hemaglutinina – H ou HA  anti-receptor  associado à patogenicidade  principal
Subtipos H N Hemaglutinina – H ou HA  anti-receptor  associado à patogenicidade  principal

Subtipos H x N y

Hemaglutinina H ou HA

anti-receptor associado à patogenicidade principal determinante da imunidade

Neuroaminidase N ou NA

liberação de novos vírus das células determinante da severidade da doença

Distribuição de hemaglutininas e neuroaminidases de Influenza A por hospedeiros H18 N11 http://www.brown.edu/Courses/Bio_160/Projects1999/flu/mechanism
Distribuição de hemaglutininas e neuroaminidases de Influenza A por hospedeiros H18 N11 http://www.brown.edu/Courses/Bio_160/Projects1999/flu/mechanism
Distribuição de hemaglutininas e neuroaminidases de Influenza A por hospedeiros H18 N11 http://www.brown.edu/Courses/Bio_160/Projects1999/flu/mechanism

Distribuição de hemaglutininas e neuroaminidases de

Influenza A por hospedeiros

Distribuição de hemaglutininas e neuroaminidases de Influenza A por hospedeiros H18 N11 http://www.brown.edu/Courses/Bio_160/Projects1999/flu/mechanism
H18 N11
H18
N11

http://www.brown.edu/Courses/Bio_160/Projects1999/flu/mechanism

Variações drift Mutações pontuais em um subtipo Alteração de epítopos H e N EPIDEMIAS ANUAIS
Variações drift Mutações pontuais em um subtipo Alteração de epítopos H e N EPIDEMIAS ANUAIS
Variações drift Mutações pontuais em um subtipo Alteração de epítopos H e N EPIDEMIAS ANUAIS

Variações drift

Variações drift Mutações pontuais em um subtipo Alteração de epítopos H e N EPIDEMIAS ANUAIS

Mutações pontuais em um subtipo

Alteração de epítopos H e N

EPIDEMIAS ANUAIS

Variações shift Reassortments Aquisição de novos genes Novo subtipo PANDEMIA
Variações shift Reassortments Aquisição de novos genes Novo subtipo PANDEMIA
Variações shift Reassortments Aquisição de novos genes Novo subtipo PANDEMIA

Variações shift Reassortments

Variações shift Reassortments Aquisição de novos genes Novo subtipo PANDEMIA

Aquisição de novos genes

Novo subtipo

PANDEMIA

Reassortment
Reassortment

Reassortment

Reassortment
1918 1957 1968 Variações drift Variação shift Variação shift Colin R. Parrish and Yoshihiro Kawaoka, Annu
1918 1957 1968 Variações drift Variação shift Variação shift Colin R. Parrish and Yoshihiro Kawaoka, Annu
1918
1957
1968
Variações
drift
Variação
shift
Variação
shift
Colin R. Parrish and Yoshihiro Kawaoka, Annu Rev Microbiol, 2005, 59: 553-86
Influenza A (H1N1) 2009
Influenza A (H1N1) 2009
Influenza A (H1N1) 2009
Influenza A
(H1N1) 2009
G Neumann et al. Nature 000, 1-9 (2009) doi:10.1038/nature08157
G Neumann et al. Nature 000, 1-9 (2009) doi:10.1038/nature08157
G Neumann et al. Nature 000, 1-9 (2009) doi:10.1038/nature08157

G Neumann et al. Nature 000, 1-9 (2009)

doi:10.1038/nature08157

791 casos (7/06) 271 mortes Até 15/10/2015
791 casos (7/06) 271 mortes Até 15/10/2015
791
casos
(7/06)
271
mortes
Até 15/10/2015
VACINA INFLUENZA – 2016 Fragmentada e inativada, trivalente e tem a seguinte composição:
VACINA INFLUENZA – 2016 Fragmentada e inativada, trivalente e tem a seguinte composição:

VACINA INFLUENZA 2016 Fragmentada e inativada, trivalente e tem a seguinte composição:

VACINA INFLUENZA – 2016 Fragmentada e inativada, trivalente e tem a seguinte composição: