Anda di halaman 1dari 16

A ESCOLA E AS CRIANÇAS

COM O TDAH

Eliane Fernandes CRP 18/02715


Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental
99224 8114 para consultas, orientações e parcerias.
eliane_fernandes@outlook.com
Todas as informações contidas neste
guia são provenientes de meus
Quando uma criança é diagnosticada com o TDAH, as estudos, pesquisas e aprendizados
primeiras perguntas que virão à mente dos pais pessoais como Psicóloga Clínica, Pós
serão: "O que irá acontecer a seguir?" e "Como Graduada em avaliação psicológica.
poderei ajudar o meu filho a ter o melhor Embora eu tenha me esforçado para
desempenho na escola para que possam suceder na garantir a precisão e a mais alta
vida?" Este guia, oferece métodos testados e qualidade dessas informações, eu
aprovados para ajudar o seu filho a ter um bom não me responsabilizo pela
desempenho escolar e durante as atividades implementação por parte do leitor de
relacionadas à mesma, levando em consideração qualquer técnica, procedimento ou
todos os desafios que o TDAH pode apresentar, e avaliação aqui citada. Assim você
tomar as medidas necessárias para que tenham deverá usar as informações deste
sucesso guia de acordo com a sua situação e
necessidade.

Além disso, em nenhum momento


neste guia há a intenção de difamar,
desrespeitar, insultar humilhar ou
menosprezar você leitor ou qualquer
outra pessoa, cargo ou instituição.
Caso qualquer escrito seja
interpretado dessa maneira eu
gostaria de deixar claro que não
houve intenção nenhuma de minha
parte em fazer isso. Caso você tenha
alguma observação para fazer
quanto a este guia você pode entrar
em contato comigo pelo e-mail
eliane_fernandes@outlook.com .

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
A ESCOLA E AS CRIANÇAS COM O TDAH
INTRODUÇÃO

No Brasil, as escolas da rede pública ainda não oferece um programa de ajuda específica para
as crianças com o TDAH e a dislexia. Muitos especialistas brasileiros defendem a ideia de que
as crianças com o TDAH deveriam ter um programa de educação individualizada, como ocorre
nos Estados Unidos.

Embora haja projetos aprovados pelo senado, as regras e regulamentos ainda não estão em
vigência nas escolas públicas brasileiras, mas começam a surgir centros de apoio aos alunos,
que oferecem aulas particulares com base no currículo da instituição de ensino regular. Nos
países que adotam este programa, o programa é denominado PEI (Programa de Educação
Individualizada).

Uma vez que o programa passe a vigorar no Brasil, ele se espelhará aos programas de educação
individualizada adotados pelos Estados Unidos e muitos outros países.

Muitos pais de crianças com o TDAH são confrontados diariamente com uma série de
dificuldades. O TDAH, Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade, é caracterizado
por várias questões educacionais e comportamentais importantes, os quais muitos pais,
professores e até mesmo médicos podem ter dificuldades em lidar.

A parte do Déficit de Atenção do distúrbio faz com que a criança tenha problemas de
concentração por um longo período de tempo. Você pode achar que todas as crianças têm esse
problema, mas a falta de concentração em uma criança com o TDAH é muito mais sério e pode
afetar o desempenho da criança na escola.

A parte da Hiperatividade pode fazer a situação ainda pior. A criança com o TDAH não somente
tem problemas de concentração, como também a falta de controle sobre os impulsos e poderá
dizer e fazer determinadas coisas que muitos consideram inaceitáveis como, morder, chutar e
gritar, que são as manifestações mais violentas do transtorno.

As formas menos radicais da hiperatividade podem ser, levantar-se inesperadamente de seu


acento, dar respostas antecipadas ao professor mesmo antes que formule a questão,
interromper todo o tempo, falar coisas inapropriadas e ofender os outros. Tudo isso pode ser
prejudicial em uma sala de aula e consequentemente forçar o professor a reagir de alguma
forma a este comportamento disruptivo.

Muitos de nós estamos começando a nos conscientizar de que quando estes comportamentos
disruptivos, transtornos de humor ou problemas de aprendizagem se apresentam de forma
consistente, o TDAH pode estar presente. No entanto, muitas outras pessoas, inclusive
médicos, não acreditam que o TDAH é uma realidade. Se o professor de seu filho é uma dessas
pessoas, será muito difícil que seu filho obtenha êxito na escola.

Se o pediatra de seu filho também crê que este transtorno não existe, pode ser impossível
obter um diagnóstico preciso e, portanto, um tratamento adequado para o TDAH do seu filho.

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
Felizmente, estamos começando a sair da idade das trevas quanto a este transtorno, e com as
novas pesquisas sobre esta condição médica, o TDAH está sendo visto por um novo prisma. Os
pais de crianças com o TDAH, e até mesmo alguns adultos que passaram a perceber que eles
têm este transtorno, ou mostram alguns dos sinais relacionados a ele, têm contribuído
significativamente quanto ao que funciona e o que não funciona para ajudar essas crianças a
obterem êxito na escola e na vida em geral.

Ter uma formação acadêmica apropriada é fundamental para que o indivíduo possa ter sucesso
na vida, como um diploma de ensino médio, entrar para uma boa faculdade, conseguir uma
bolsa de estudos e consequentemente, conseguir um bom trabalho.

Para os pais de crianças com o TDAH, obter sucesso acadêmico pode parecer um sonho
impossível. Se você já disse ou pensou o seguinte, você não está só:

"Eu sei que meu filho se comporta assim devido ao TDAH e que não é culpa dele, mas eu já não
aguento mais, estou muito cansado. Como poderei ajudar meu filho a comportar-se melhor?"

"O comportamento disruptivo está começando a afetar seu irmão ou irmã. Eu gostaria de saber
como posso ajudá-lo para que todos em casa possam ter uma melhor qualidade de vida."

"Ele está novamente com problemas na escola e disseram que será expulso da próxima vez que
causar problemas. Ele já perdeu muito tempo por ter sido expulso várias vezes da sala de aula
por mau comportamento. Como é que ele irá suceder na vida como as outras crianças?"

"Eu tenho explicado a matéria várias vezes, mas ele simplesmente não entende. A impressão
que tenho é que tudo que eu explico, entra por um ouvido e sai pelo outro. Que posso fazer
para ajuda-lo a aprender a matéria e retê-la melhor? Ou eu tenho que aceitar o fato de que ele
não é tão inteligente como as outras crianças?"

É muito fácil sentir-se culpado por ter estes pensamentos, mas se isto é uma realidade em sua
vida, então é importante tomar medidas adequadas para que você e os membros de sua
família, não se sintam sobrecarregados. Há sempre esperança para qualquer criança se você
estiver disposto a considerar novas maneiras de conseguir seus objetivos e ajudar o seu filho,
como também sua família como um todo.

Felizmente, estamos aprendendo cada dia mais sobre o TDAH, o que funciona e o que não
funciona. Quando a criança é diagnosticada com o TDAH pode ser impactante para os pais, mas
também pode ser um alívio porque finalmente eles terão uma explicação para tudo que vêm
acontecendo. Os pais querem o melhor para seus filhos e naturalmente querem tentar ajudá-
los a viver de acordo com o seu potencial. Você irá particularmente se preocupar com a escola,
porque o TDAH é muitas vezes considerado como uma questão comportamental, mas esta
questão consequentemente irá impedir uma aprendizagem eficaz e êxito acadêmico da
criança.

A hiperatividade e os problemas de controle de impulso das crianças com o TDAH pode ser tão
óbvio, que frequentemente eles são punidos na sala de aula, e até mesmo ao ponto de serem
totalmente excluídos, porque o professor tenta equilibrar as necessidades de um indivíduo e o
resto da classe como um todo.

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
Neste guia, reunimos algumas estratégias escolares que tiveram êxito. Nós baseamos este guia
em pesquisas com pais de crianças com TDAH e pedagogos que tiveram sucesso ensinando
crianças com o transtorno e outros distúrbios de aprendizagem.

Se o seu filho foi diagnosticado com o TDAH, não se desespere porque há soluções. Você terá
que aprender o quanto possível, sobre este distúrbio e observar seu filho constantemente.
Tente usar algumas estratégias sugeridas neste guia para ajudar o seu filho a ter um melhor
desempenho acadêmico.

Se o seu filho foi diagnosticado recentemente, tente obter ajuda adicional, para que ele eleve o
seu nível acadêmico, apoiando—o e ao mesmo tempo estando em conformidade com a
administração escolar. Muitas vezes, as regras e regulamentos das escolas são distintos, mas é
bom lembrar que as mesmas podem ter profissionais da área acadêmica, dispostos a ajuda-lo.

Eles também têm recursos e outros materiais que você pode tirar proveito para ajudar seu
filho, uma vez que foi formalmente diagnosticado com o TDAH.

Uma vez que seu filho foi diagnosticado com o TDAH, comece a elaborar estratégias para que
possam ser aplicadas tanto na escola como no ambiente familiar.

CAPÍTULO 1: DEZ
PASSOS PARA

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
PREPARAR SEU FILHO PARA QUE OBTENHA UM MELHOR DESEMPENHO
ACADÊMICO

Há várias maneiras pelas quais você pode ajudar seu filho a ter sucesso na escola,
independentemente de sua idade. É tudo uma questão de rotina e saber como orientá-lo na
direção certa. Aqui vão algumas sugestões de como incorporar as principais rotinas no dia a dia
de sua família para ajudar a manter seu filho na direção certa para que possa alcançar seus
objetivos.

1- Inicie Suas Estratégias Escolares Antes de Começar o Ano Letivo

O êxito na escola muitas vezes pode começar durante as férias de verão. Tente manter seu filho
em uma programação acadêmica durante as férias. Todos nós sabemos a diferença entre uma
criança na escola e uma criança de férias. Mantê-las ocupadas com atividades educativas,
recompensá-las quando merecem , e uma disciplina adequada durante as férias, irá tornar as
coisas muito mais fáceis quando retornarem às aulas.

No início do ano letivo, tente contatar o diretor da escola e os professores que estarão
lecionando para o seu filho e explique a eles a condição médica da criança, para rever as
informações de contato e formular estratégias para que possam ser aplicadas na escola.

Isto lhe proporcionará a oportunidade de discutir as metas a serem focadas para o novo ano
letivo e identificar as estratégias que não tiveram êxito no passado. Lembre-se que seu filho já
é um ano mais velho e irá enfrentar novos desafios. Se ele está indo para uma nova escola,
você deverá tomar medidas para rever estas estratégias. Talvez até mesmo antes que o ano
letivo da nova escola inicie, porque os profissionais da educação já tem uma ideia de quem irá
lecionar para o seu filho, e que tipo de programa acadêmico a escola irá adotar para os novos
alunos e professores.

2- Mantenha Sempre a Mesma Rotina

É importante definir um conjunto de regras com antecedência, para que o retorno às aulas não
seja algo frustrante. Na parte de manhã, não se esqueça de planejar uma rotina que incorpore
a que horas seu filho se desperta, como se vestem, o que comem no café da manhã e a rota
que eles tomam para ir à escola. Não permita que assistam TV ou tenham outras distrações
durante este período, para que seus horários possam ser cumpridos sem muito estresse.

3- Mantenha-se Organizado

Todas as famílias são ocupadas e às vezes coisas importantes são negligenciadas. No entanto,
para uma criança com o TDAH, ser organizado e aderir a uma mesma rotina pode fazer uma
grande diferença entre o sucesso e o fracasso, em termos de tarefas escolares e
comportamento. Um comportamento difícil, muitas vezes contribui para a falta de sucesso
acadêmico. Mantenha uma disciplina constante e consequentemente você irá criar uma
estrutura sólida para que a criança tenha um bom desempenho na escola, e você não tenha
enfrentar tantos obstáculos.

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
4- Prepare-se na Noite Anterior

Todas as noites, prepare-se para o dia seguinte. Decida o que devem levar na mochila, deixe o
uniforme ou a roupa que irão usar já separadas, certifique-se se irão necessitar de roupas de
ginástica e decida qual será a merenda que irão levar para a escola. Prepare lanches saudáveis
para monitorar o que estão comendo e minimizar a possibilidade de desencadear quaisquer
episódios de comportamento, devido à alimentação.

A rotina noturna é tão importante como a rotina diurna para a criança com esse transtorno.
Minimizar o estresse, as tensões, interrupção ou qualquer coisa que possa interferir com a
qualidade de um sono reparador, deve ser evitado pelo menos uma hora antes do tempo
determinado de irem para a cama.

Adquira o hábito de fazer as tarefas escolares todas as noites, até mesmo nos fins de semana e
prepara a mochila da escola para o dia seguinte. Assegure-se de proporcionar à criança uma
área separada para que possam fazer suas tarefas escolares e mantê-lo organizado, como
também um kit com todos os materiais escolares que ele irá necessitar.

Mantenha um kit separado para que eles possam levar para a escola. Verifique diariamente se
o kit esta completo para evitar que eles entrem em apuros porque não estão preparados.

5- Comunique-se Com a Escola Regularmente

Esteja em contato com os professores de seu filho regularmente, mas você também deve estar
sempre em contatos com os diretores da escola para determinas questões. Determine quem
serão os contatos regulares quanto ao ensino, e como você irá se comunicar com eles, seja por
telefone, e-mail, whatsapp ou através da agenda. Você terá que abrir canais de comunicação
para manter-se informada sobre quaisquer questões relacionadas com seu filho e agir com
prontidão para qualquer eventualidade.

A coisa mais importante é estar sempre atenta a fazer com que seu filho siba o quanto possível
as estratégias estabelecidas por você. Compartilhar estas táticas com as pessoas que estarão
envolvidas com o seu filho, sobre o que funciona e o que não funciona como recompensa-lo ou
puni-lo, pode ajudar a todos a entender o que será aceitável e o que não será tolerado.

6- Organizar Atividades Divertidas Após a Escola

Tente planejar e organizar atividades pós-escolares, as quais poderão potencializar os pontos


fortes da criança e/ou ajudar a fortalecer os pontos fracos. Por exemplo, a criança pode se
beneficiar muito com atividades físicas. Descubra qual esporte que ele ou ela gostariam de
praticar, ou mesmo aulas de dança. Participar de um clube de xadrez também ajuda a criança a
se tornar mais focada e assimilar informação. Esta é também uma ótima maneira de incentivá-
los a cultivar amizade com os seus parceiros. Tente equilibrar e alternar as atividades as quis
têm mais facilidades e as que têm dificuldades. Obviamente que as tarefas de casa e os deveres
escolares devem ser concluídos, mas devem desfrutar das atividades recreativas que podem
melhorar seu desempenho.

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
As crianças com TDAH têm certas características como grande criatividade e intuição. Dessa
forma, permita que façam as escolhas extracurriculares que lhe interessam. Provavelmente
eles serão capazes de se concentrarem nas tarefas sem maiores problemas, mas que tenha em
mente que eles as vezes podem tornar super focados com as atividades favoritas e excluir todo
o resto. Uma rotina equilibrada ajudará a evitar este problema, mas esteja sempre alerta.

7- Como Ajudar Com as Tarefas Escolares

A primeira ferramenta que deve ser usada será um diário. (Veja o apêndice para obter
informações mais detalhadas sobre como utilizá-lo como uma ferramenta eficaz).

A segunda coisa a fazer será discutir com a escola, a politica adotada por eles quanto aos
deveres de casa em geral, e determine o que fazer no caso da quantidade de tarefas serem
maior do que o seu filho possa completar para o dia seguinte.

A criança com o TDAH gasta três vezes mais tempo para fazer o deveres de casa, comparado
aos exercícios que fazem em sala de aula. Portanto, planeje com a escola a melhor maneira de
lidar com esta situação para que seu filho não tenha mede de ser punido pelo professor e não
ficar para trás no seu desenvolvimento acadêmico.

Confira o caderno das tarefas escolares todas as noites para certificar-se quanto dever de casa
criança deverá fazer, o quando devem ser entregue (eles podem não ter a mesmas matérias
todos os dias da semana, por exemplo, a lição de casa da segunda-feira é para ser entregue na
quinta-feira). Você deve decidir o quanto antes quais as tarefas escolares que tem prioridade,
este processo deve ser realizado junto a criança, para que ela compreenda as etapas a serem
seguidas.

Alterne os deveres de casa com as matérias que gostam e as matérias que tem dificuldades.
Assegure-se que estas tarefas possam ser feitas em um mesmo dia. Elabore um calendário
acadêmico com todas as datas importantes para que eles não entreguem as tarefas escolares
com atraso (veja a baixo como elaborar este calendário). Qualquer tarefa escolar que não
possa ser concluída durante a semana, faça-a no fim de semana como se as tivesse fazendo
durante a semana. Tente manter o quanto possível a mesmo estrutura diária quanto às tarefas
escolares para que o seu filho continue focado, e não tenha episódios explosivos de
temperamento.

8- Faça Um Calendário Com Seu Filho

Quando uma criança é capaz de prever o que irá acontecer em seu cotidiano, eles se sentem
seguros porque têm a sensação de controle sobre suas vidas. Converse com a criança sobre
suas obrigações diárias, semanais, mensais, feriados, férias e assim sucessivamente. Faça um
calendário grande em cartolina, e se possível coloque em cima da escrivaninha ou em um lugar
visível para a criança.

Marque todos os eventos importantes a lápis e peça ao seu filho que marque ele mesmo estas
datas importantes. Peça ao professor para designar as datas importantes na agenda escolar.
Confira as datas do calendário com as da agenda e vice versa. O calendário terá a função de um
grande lembrete visual, e fará com que seu filho se sinta no controle da sua própria vida.

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
Tente vincular a conclusão de uma tarefa escolar com algum tipo de recompensa agradável. Ser
possível, tente submeter a tarefa escolar com antecedência, porque se houver algum mal
entendido quanto a execução desta, seu filho pode corrigi-lo a tempo. Se o dever de casa
estiver correto, seu filho se sentira orgulhoso por tê-lo executado corretamente e terá mais
tempo livre, menos pressão e estresse.

9- Juntos Elaborem Metas

Discuta com seu filho qual será a programação do ano letivo. Cada ano letivo tem objetivos
claros já programados, mas a criança também deve ter seus próprios objetivos. Concentre-se
em seus pontos fortes, bem como as áreas que precisam ser aprimoradas, para que tudo possa
estar equilibrado.

Trace metas realistas e tangíveis de defina quais serão as formas mais praticas para que estas
metas possam ser alcançadas. Se eles decidirem colocar em sua lista que uma das metas será
aprimorar a capacidade de ler, tente agendar todos os dias pelo menos uns dez minutos para
que possam ler algo juntos. Pergunte ao professo ou ao bibliotecário da escola a respeito dos
livros que seu filho provavelmente se interessaria para ler. Procure frequentar bibliotecas ou
lojas de livros, e peça sugestões aos funcionários sobre os livros apropriados para a idade do
seu filho.

Procure livros estruturados para estudantes que possam ajuda-los. Muitos livros oferecem
leituras divertidas, exercícios e atividades que a criança possa realizar só ou com a família.

Esteja sempre em contato com a escola para acompanhar o progresso do seu filho. Um gráfico
informatizado, marcos, estrelas coloridas para recompensas, tais como rostos sorridendente,
podem fazer com que a criança sinta que esta atingindo os objetivos que decidiram alcançar.

10- Revisões de Medicamentos e Tratamentos Regulares

Se o seu filho está tomando medicamentos, leve-o regularmente ao médico para que possa ter
um acompanhamento adequado. Contate o médico pelo menos uma semana antes de
começar o ano letivo, especialmente se a criança não estiver tomando nenhum medicamentos
durante as férias.

Forneça a escola uma lista completa dos medicamentos que seu filho esteja tomando,
juntamente com os efeitos colaterais que possam ocorrer. Você também pode optar por
soluções alternativas, como por exemplo, biofeedback ou remédios naturais. Mantenha a
escola sempre informada, e peça opiniões sinceras quanto às melhorias no desempenho
acadêmico da criança.

Quando a criança tem o TDAH, o desempenho acadêmico na escola pode às vezes parecer um
sonho impossível. No entanto, estas estratégias podem ajuda-lo a iniciar bem o ano letivo.
Planejar com antecedência e manter o contato constante com a escola, pode estabelecer um
base sólida para as experiências positivar que seu filho irá desfrutar, e ele ficar ansioso por
participar destas experiências.

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
Manter a rotina durante o ano letivo pode parecer fácil, mas durante as férias, especialmente
as férias de verão pode ser difícil fazer com que a crianças se comporte de forma apropriada.
Tente usar o tempo livre que ele tiver, com atividades que irão lhe trazer benefícios. O tempo
que a criança passar em casa influencia diretamente o tempo que passa na escola e vice-versa.
No próximo capitulo iremos examinar algumas estratégias que você pode utilizar em casa, e
que irão influenciar o sucesso acadêmico da criança.

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
CAPÍTULO 2: MANTER EM CASA A MESMA ESTRUTURA ESCOLAR
Além de você ser a pessoa que melhor conhece o seu filho, você e a sua família são os que
passam a maior parte do tempo com ele. Tudo o que você e o resto da família puderem fazer
para manter seu filho em uma rotina saudável e continuar progredidno na escola, irá ajuda-lo
muito a aprender mais facilmente, mesmo que eles não se deem conta que estão aprendendo.
Acima de tudo, como pai de uma criança com TDAH, você terá que se acostumar a planejar
tudo com antecedência, para quase todos os aspectos de suas vidas. Isso pode ser um pouco
difícil, mas um cronograma bem estruturado e rotinas previsíveis ajudarão seu filho a ter
sucesso acadêmico mesmo com o TDAH.

Isso tudo não necessita ser um trabalho árduo. Pode também ser divertido se você planejar
tudo antecipadamente.

Planeje todas as atividades com antecipação

Se você decide ensinar matemática para seu filho, existem varias situações reais, as quais você
pode tirar proveito para ensiná-los. Por exemplo, leve-o com você ao supermercado numa
sexta-feira a noite, em que não esteja tão cheio, e dê-lhe mais ou menos 8 reais para gastar, e
peça a ele para olhar os preços e ver o que pode comprar com este valor.

Leve com você uma calculadora e peça-lhe para eu te ajude a achar os produtos que necessita
e que estejam na promoção, e diga a eles para prestar atenção na quantidade ou volume do
produto e ver o que vale a pena comprar. Ele poderá surpreendê-lo. Mas mantenha-os sempre
a vista. Depois das compras, sente com ele e faça os cálculos de quantos vocês economizaram.

Quando possível, use exemplos reais práticos

Por exemplo, brinque com ele como se vocês estivessem em uma loja comprando roupas,
sapatos ou mesmo fazendo uma compra de supermercados. Quando possível, use dinheiro
verdadeira para ajuda-lo a ter uma noção dos preços de cada item.

Não acostume os seus filhos com uma mesada. Uma vez que tenham uma idade apropriada,
faça-os ganhar o dinheiro através da execução de tarefas. Se eles te ajudam com pequenos
trabalhos dentro de casa, você deve recompensá-los monetariamente. Você pode ate mesmo
dar um bônus pelo esforço que eles demonstraram, e uma comissão sobre o dinheiro que ele
te ajudou a economizar.

Ajude o seu filho a planejar seu próprio futuro

Depois que a criança começar a ganhar algum dinheiro pelas tarefas realizadas em casa,
pergunte a ele o que gostaria de comprar com o dinheiro que irá economizar. Peça a ele quanto
custa o que desejam comprar. Guarde o dinheiro economizado em um frasco ou cofrinho, e
conte este dinheiro regularmente para acompanhar o quanto poupou. Peça-lhe para calcular
quanto dinheiro ainda necessita para alcançar o seu objetivo e faça uma contagem regressiva.

Uma vez por semana peça a seu filho que conte quanto em moedas e as troque por notas de
dinheiro. Isso ajuda a criança a aprender mais sobre orçamento. Você também pode pedir ao

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
seu filho que separe as moedinhas de acordo com o seu valor, e peça que ele as coloque em
saquinhos separados por valor.

Você também pode sugerir que ele comece a economizar para presente de natal que gostaria
de dar para a família e amigos. Isso irá ajuda-lo muito a aprender a lidar com números e a
entender o custo das coisas, como também entender como funciona um plano de orçamento.
Faça com ele uma pesquisa de itens que deseja comprar e façam a soma destes itens. Ajude-o
a procurar por estes itens em promoção online e faça a conta de quanto 10 ou 20 por cento de
desconto nestes itens irão ajuda-lo a economizar.

Se você tiver outros filhos faça com que participem deste sistema

Tudo o que foi mencionado acima são apenas alguns sugestões. Você deve fazer aquilo que
seja apropriado para a idade do seu filho, levando em consideração a sua personalidade e
interesses. Inclua também os outros filhos nestas atividades para que não sintam que o irmão
com o TDAH seja o centro da atenção da família, somente porque tem o transtorno. Quanto
mais unida for a família para elaborar planos e aprenderem coisas novas, como também a
economizar, mais fácil será ajudar a todos a obter êxito acadêmico.

MONITORE AS TAREFAS ESCOLARES REGULARMENTE

A melhor maneira de ajudar o seu filho quando não esta na escola, é monitorando o progresso
que vem obtendo quando faz o dever de casa, mas esta é uma questão que deve ser discutida
com mais detalhes. Iremos discutir este assunto no próximo capitulo. É importante ressaltar
que estudos têm mostrado que uma criança com o TDAH pode demorar três vezes mais para
fazer a lição de casa, do que uma criança sem o transtorno. Portanto, qualquer coisa que você
possa fazer para transformar o aprendizado do seu filho em algo divertido e sem estresse, irá
ajuda-lo a ficar menos frustrado, e ansioso em aprender coisas novas.

Esteja sempre atento às estratégias adotadas

Anote todas as estratégias que você esteja usando em casa, e se você esta notando uma
diferença no aprendizado e comportamento. Você irá notar que a consistência quanto ao
cumprimento das metas elaboradas por você, fara com que seu filho tenha um melhor
desempenho na escola. Quando você faz o processo de aprendizado do seu filho algo divertido,
consequentemente eles sairão bem na escola e na vida em geral.

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
CAPÍTULO 3: A MELHOR FORMA DE LIDAR COM AS QUESTÕES
COMPORTAMENTAIS DE UMA CRIANÇA COM O TDAH
O comportamento é uma das razões pela qual as crianças com o TDAH têm problemas na
escola, e este comportamento é decorrente desta condição médica. Isto pode causar
problemas sérios na sala de aula ou em casa, quando estiverem fazendo o dever de casa. No
ambiente escolar, o professor terá que equilibrar as necessidades do seu filho, para que possa
criar um ambiente pacifico e produtivo.

Estabeleça regras, mas seja flexível

Tente sugerir a escola algumas estratégias que você acredita que podem funcionar na sala de
aula e tente juntamente com o professor, elaborar normas para que o seu filho possa tivar o
maior proveito possível das aulas. Isto poderá ser uma questão de negociação com o professor
e a administração do estabelecimento de ensino. Mas você deve garantir que está fazendo em
casa o melhor que pode.

A criança com o TDAH apresenta um conjunto único de desafios para os pais. Você será
constantemente forçado a equilibrar o ideal com o real quando se trato do que o seu filho pode
e não pode fazer.

Muitos pais adultos tentam impor às crianças, regras rígidas de disciplina no que se refere ao
comportamento, devido ao fato de terem sido educados desta forma.

Outros pais são muitos liberais porque se recusam a adotar as mesmas regras de disciplina que
tiverem que seguir. Eles permitem que seus filhos se “expressem” e “façam o que vem
naturalmente”. No entanto, o trabalho dos pais é criar uma criança que será um membro
respeitado pela sociedade, e não um individuo mimado e rude.

A disciplina deve ser consistente e de acordo com a idade da criança

A maioria dos pais que têm filhos que não sofrem deste transtorno, as vezes são mais flexíveis
quanto as certas restrições e concessões. Quanto mais jovem for a criança, maior terá que ser a
firmeza na disciplina para que problemas futuros sejam evitados. No entanto, isso pode ser um
problema real para as crianças com o TDAH, porque eles ainda podem não ter sido
diagnosticados, e já estão entrando em problemas por coisas que a criança sem o transtorno
normalmente não entraria.

O diagnostico correto tanto pode ser um alivio para os pais, como algo assustador. Certamente,
isso acarretará em uma grande mudança no ambiente familiar. Felizmente isso também pode
ser uma mudança para melhor para os pais e os adultos que estiveram envolvid9os na
educação da criança, porque com o diagnostico eles entenderão melhor porque a criança tem
se comportado dessa forma. Eles terão de desenvolver estratégias para lidar com o TDAH da
criança e tentar juntamente com a escola e o médico ajuda-lo a obter êxito acadêmico.

O desempenho que o seu filho terá na escola irá influenciar diretamente o comportamento em
casa, como também distintas situações sociais, e vice-versa. Quando o diagnostico do TDAH é
definido, os pais podem oscilar entre os dois extremos. Ou serão muito flexíveis porque irão

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
culpar o comportamento da criança ao transtorno, ou irão ser rigorosos, porque ele estarão
determinados a transformar seu filho em uma criança “normal”.

Como já mencionamos, uma vez que sabemos de qualquer diagnostico de uma condição
médica em um dos nossos entes queridos, nós nos sentimos confusos e temos a impressão que
as coisas jamais voltarão ao normal.

Aceite o “novo normal”

Com o tempo, você e sua família irão se adaptar a um novo normal, que poderá ser tão bom ou
até melhor do que estavam acostumados. Essa será uma mudança natural, como ir para a
escola de segundo grau, tirar boas notas, se preocupar com aparecimento de espinhas, tentar
conseguir um namorado ou uma namorada. Tudo isso era considerado normal quando erámos
jovens e mudou gradualmente ao longo dos anos.

A razão pela qual nos estressamos tanto quando um ente querido é diagnosticado com uma
deficiência, muitas vezes é o medo do desconhecido e as mudanças exteriores impostas a nós.

Esteja atento quanto ao seu estresse e de seu filho

Devido a esta condição médica, seu filho irá se sentir bastante estressado. Se ele ainda não foi
diagnosticado, ele pode entrar em problemas por fazer determinadas coisas que não pode
controlar devido ao transtorno. Eles também irá se sentir constantemente sob pressão para ser
como as outras crianças, ou os outros irmãos. Todos estes pressupostos falados e não falados,
como também a atitudes, podem ser muito prejudicial à autoestima da criança.

Em alguns casos eles se dedicarão às coisas que fazem com facilidade para agradar e chamar a
atenção dos pais e adultos. Em outros casos eles simplesmente desistem de tudo porque
acham que nunca irão fazer nada direito, e que ninguém gosta deles.

Quando a criança com TDAH não é disciplinadas com um conjunto de normas razoáveis, isso
pode fazer com que ela fique mimada e se recuse a cooperar, e logo se tornarão um transtorno
em casa e no ambiente escolar devido ao seu egoísmo e comportamentos que não foram
regulamentados. Uma vez que a criança foi diagnosticada com o distúrbio, e o tipo especifico
de TDAH, ou qualquer outro transtorno subjacente (como transtorno bipolar ou transtorno de
humor que comumente acompanham o TDAH), pode ser um alívio, porque a partir daí você
poderá entender melhor que o mau comportamento é decorrente da hiperatividade e do
pobre impulso de controle, que é uma das características do TDAH.

Tente elaborar regras consistentes para a casa e a escola.

Os pais e professores devem discutir e evitar tomar medidas extremas quanto a disciplina, ou
seja, quais as infrações que serão toleradas ou não. Estas decisões devem ser feitas com
sabedoria para que você saia ganhando em todas as situações e dessa forma , evita gastar sua
energia em questões menores, que irá deixar todos estressados a todo o tempo.

Assegure-se que todos os que estarão te auxiliando mantenham as mesmas regras de


disciplina.

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
Outra coisa muito importante será aplicar as regras elaboradas de forma consistente, o dia
inteiro e todos os dias. Não importante quem estará te auxiliando em determinados
momentos. Socos, pontapés e mordidas, por exemplo, são claramente inaceitáveis para a
maioria dos adultos, mas quando a xingamentos, quebrar coisas ou levantar-se do assento na
sala de aula e sair andando pela classe enquanto deveriam estar sentados e prestando
atenção?

Elabore um sistema de recompensas e punições.

Não existem maneiras corretas para disciplinar comportamentos inaceitáveis, mas pode haver
uma escala de punições, dependendo de quantas vezes ocorre, e de que maneira. Por exemplo,
se a criança se comportou mal por raiva ou maldade, ou se foi uma resposta instintiva a algo
que ocorreu, como por exemplo, bateu o braço me algum móvel. Você de chamar a atenção da
criança se ele ou ela gritou, mas explique não devem agir assim. Neste caso não há
necessidade de punição.

Melhor ainda, recompense seu filho quando se comportam bem, e eles muitas vezes tornam-
se motivos e ficarão felizes em agradá-lo.

Estratégias especiais para ajudar uma criança com TDAH

Há uma série de estratégias que tem funcionado quando se trata de disciplinar crianças com o
TDAH.
Elogie seu filho quando se comportar bem ao invés de se concentrar nas coisas
negativas que fazem.

O sistema de recompensas irá funcionar muito melhor do que o sistema de punições


para manter seu filho motivado em todas as áreas da sua vida. Faça elogios sinceros
quando merecidos e seja consistente quanto às recompensas.

Deixe sempre o seu filho saber o quanto você o ama e como você tem orgulho dele.
Tente fazer isso com frequência. A criança não quer se sentir como um estorvo, um
fardo ou indesejada. Mesmo que você tenha que coloca-los de castigo, explique o
porque do castigo, e quando saírem, diga-os o quanto os ama, e você quer somente
fazer o melhor para eles.

Dê tempo ao seu filho para entender o que você espera dele e participe com eles. Se
você notar que seu filho deve modificar ou fazer algo, peça-os gentilmente. Elogie-os
pelas coisas que ele vem fazendo bem, toda vez que você quiser que ele se aprimore
em algo.

Evite ser repetitivo. Repetir constantemente sobre algo que você

Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental


99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com
Eliane Fernandes CRP 18/02715 – Psicóloga Infantil Cognitiva Comportamental
99224 8114 para consultas, orientações e parcerias. eliane_fernandes@outlook.com