Anda di halaman 1dari 11

CAMPO ELÉTRICO

Por: Prof. Rafael Pinheiro

Embora não seja recorrente nos exames de Física, é comum nos editais diversos a
exigência dos conceitos de Campo Elétrico e no edital CFO/BMMG 2019 não é
diferente. De forma direta, este pequeno artigo irá tratar de seus aspectos principais.

CAMPO ELÉTRICO: o que é?

Considere uma carga Q no espaço. Dizemos que em torno da carga Q existe um campo
elétrico. Esse campo elétrico é mais intenso quanto mais próximo de Q e mais fraco
quanto mais distante de Q.

Sabemos que, se outra carga elétrica (q) for colocada nas proximidades da carga Q as
duas cargas irão se atrair ou repelir. Ou seja, haverá força entre elas.

Portanto, em um ponto do espaço existe um campo elétrico quando uma carga q,


colocada nesse ponto, sofrer a ação de uma força elétrica.
O campo elétrico é uma grandeza vetorial (possui módulo, direção e sentido) e é
representado por ⃗𝑬⃗ . Por definição, se for originado por uma carga Q positiva, em
qualquer ponto do espaço, o vetor do campo elétrico estará direcionado como se
tivesse saindo da carga Q (positiva). Caso a carga que dá origem ao campo seja
negativa (-Q), o vetor estará direcionado apontando para a carga que deu origem ao
campo. Veja a figura abaixo:

Exemplo 1 - Campo criado por uma carga positiva em dois pontos distintos A e B. Vetores “saindo” da carga.

Exemplo 2 - Campo criado por uma carga negativa em dois pontos distintos A e B. Vetores “entrando” na carga.

A unidade de medida do campo elétrico é no Sistema Internacional, N/C.

Carga de Prova
Ao inserir uma carga q (chamada carga de prova) no espaço onde há um campo elétrico, a
carga de prova estará submetida a esse campo e, conseqüentemente, a uma força elétrica. Se
a carga de prova for positiva (+q), tenderá a se deslocar no mesmo sentido do campo elétrico.
Caso seja negativa (-q), tenderá a se deslocar no sentido contrário ao campo elétrico.

Na figura abaixo, temos uma carga de prova q positiva submetida à ação do campo elétrico
originado pela carga Q (negativa). Como vimos, a carga Q cria no espaço a sua volta um campo
elétrico onde seus vetores se orientam de forma apontar para a carga Q. Observe, também,
que a carga q (positiva) tende a se deslocar no mesmo sentido do campo elétrico (força
elétrica no mesmo sentido do campo elétrico).
Veja, agora que se o campo for causado por uma carga Q positiva, a carga de prova q (positiva)
tenderá a se afastar, pois a força elétrica tem o mesmo sentido do campo elétrico.

Caso a carga de prova fosse –q (negativa), a tendência a se deslocar seria em sentido oposto
ao do campo elétrico. Fato, que pode ser verificado ao desenhar os vetores do campo elétrico
e da força elétrica. Esses vetores são sempre de sentidos contrários em uma carga de prova
negativa.

Determinação do valor do Campo Elétrico


Sabemos que o campo elétrico é a região no espaço que uma carga elétrica pode interagir com
outra, originando uma força elétrica. Deve ser entendido que o módulo campo elétrico
depende apenas da intensidade da carga Q e da distância entre a carga Q e a posição no
espaço. A intensidade da carga de prova q não interfere no campo elétrico. Ela está ali apenas
para “provar” o campo e não alterar a sua manifestação. Não devemos esquecer, entretanto,
que a intensidade da carga elétrica interfere na intensidade da força elétrica (não confundir
com campo elétrico!).

A equação para se determinar a intensidade do campo elétrico, originado por uma carga Q a
certa distância da mesma, é:

𝐹
𝐸=
𝑞

Da equação de Coulomb
𝑘0 . 𝑄. 𝑞
𝐹=
𝑑2

Por fim,

𝑘0 . 𝑄. 𝒒
𝐸= 𝑑 2 = 𝑘0 . 𝑄
𝒒 𝑑2

A equação demonstra a independência do campo elétrico em relação à carga de prova q.

Campo elétrico no interior de uma esfera eletrizada


Considere um condutor esférico eletrizado que está em equilíbrio eletrostático. Nessas
condições, as cargas elétricas estão distribuídas em sua superfície e se encontram em repouso.
Essa distribuição se dá de tal forma que em qualquer ponto no interior da esfera o campo
elétrico será nulo. De fato, se houvesse campo elétrico no interior desse condutor, seus
elétrons livres entrariam em movimento sob a ação desse campo.

De maneira geral, a mesma coisa se observa no interior de qualquer condutor eletrizado.


Devido à distribuição das cargas elétricas em sua superfície, o campo elétrico em seu interior é
nulo.

Nesse sentido, é possível perceber que é justamente no interior de um condutor eletrizado a


região mais segura contra o choque elétrico pois não havendo campo elétrico em seu interior,
os elétrons livres não podem se deslocar no interior do condutor. A essa condição, chamamos
de blindagem eletrostática ou gaiola de Faraday.
Campo elétrico entre placas paralelas
Considere duas placas paralelas, uma positiva e outra negativa. Ao inserir uma carga de prova
q entre as duas placas, observa-se que em qualquer posição a carga de prova q está submetida
à mesma força elétrica, na mesma direção e sentido. Portanto, em qualquer ponto entre duas
placas paralelas eletrizadas, o campo elétrico será uniforme!

A direção e sentido do campo é tal que sempre sai da placa positiva e entra na placa negativa.
Observe que se uma carga de prova q positiva for inserida na região do campo, ela tenderá a
se deslocar no mesmo sentido das linhas de campo. Isto é, em direção à placa negativa. Caso
se insira uma carga q negativa, ocorrerá o contrário.
EXERCÍCIOS

1) Uma pessoa verificou que no ponto P da figura, existe um campo elétrico 𝐸⃗ , horizontal, para
a direita, criado pelo objeto eletrizado mostrado nessa figura. Desejando medir a intensidade
do campo em P, a pessoa colocou, nesse ponto, uma carga q = 2,0 x 10-7 C e verificou que
sobre ela atuava uma força de F = 5,0 x 10-2 N. Qual é a intensidade do campo em P?

Resposta:

𝑭 𝟓. 𝟏𝟎−𝟐
𝑬= = = 𝟐, 𝟓. 𝟏𝟎𝟓 𝑵/𝑪
𝒒 𝟐. 𝟏𝟎−𝟕

2) Duas cargas elétricas A e B de mesmo valor e de sinais contrários criam um campo elétrico E
no ponto O, conforme mostra a figura abaixo. Com relação aos vetores desse campo elétrico,
assinale a opção que melhor represente o vetor resultante.

a) 𝐸⃗1
b) 𝐸⃗2
c) 𝐸⃗3
d) 𝑬⃗𝟒

Resposta:

Observe a figura. A carga positiva A cria no ponto 0 um campo (EA) como se estivesse saindo
de A. A carga negativa B cria um campo como se tivesse entrando em B.
3) Um feixe de partículas, constituído por prótons, nêutrons e elétrons, penetra em um campo
uniforme criado entre duas placas eletrizadas. Observa-se que o feixe se divide em três outros,
A, B e C, como mostra a figura deste exercício.

Quais partículas correspondem aos feixes A, B e C, respectivamente?

Resposta:

O feixe A é de elétrons. O feixe B é de nêutrons e o feixe C é de Prótons. Apenas partículas


eletrizadas interagem com o campo magnético e, portanto, sofrem a ação de força elétrica
tendo suas trajetórias desviadas.

4) Considere as duas cargas puntuais positivas Q1 e Q2 mostradas na figura deste problema.


Sabe-se que Q1 > Q2 e que o campo elétrico criado por essas cargas é nulo em um dos pontos
mostrados na figura. Esse ponto só pode ser:

a) A c) C e) E

b) B d) D

Resposta:
A intensidade do campo elétrico depende da distância em relação à carga elétrica. Como as
cargas são positivas, em qualquer ponto entre Q1 e Q2 os campos das respectivas cargas
terão sentidos contrários. Trata-se, então, de uma soma de vetores. Para que o campo
⃗ R = ⃗𝑬1 + ⃗𝑬2 = 0), o ponto deve estar mais próximo de Q2 para
elétrico resultante seja nulo (𝑬
compensar o módulo maior da carga Q1. Ponto D

5) As três cargas elétricas puntuais mostradas na figura deste problema estão situadas nos
vértices de um triângulo eqüilátero de lado L. Determine a intensidade do campo elétrico que
elas estabelecem no ponto M, indicado na figura (ponto médio do lado). Apresente a resposta
em termos de k0, Q e L.

Resposta:

Vou mostrar apenas o sentido e direção do vetor campo elétrico resultante. Não precisam
tentar fazer os cálculos.
A primeira figura representa os três campos:

Observe que o campo da carga +3Q é mais intenso que o da carga +Q. Devemos fazer a
subtração entre os dois, pois possuem sentidos opostos.
O campo resultante seria, então, algo como o representado na figura abaixo:

6) As cargas puntiformes q1 = 20 C e q2 = 64 C estão fixas no vácuo (k0 = 9 × 109 N.m2/C2),


respectivamente nos pontos A e B. O campo elétrico resultante no ponto P tem intensidade de:

a) 3,0 × 106 N/C


b) 3,6 × 106 N/C
c) 4,0 × 106 N/C
d) 4,5 × 106 N/C
e) 5,4 × 106 N/C

Resposta:

As duas cargas são positivas. Portanto, em P os campos elétricos produzidos por Q1 e Q2


têm sentidos opostos.
E1 = k.Q1/d12 = 9.109 x 20.10-6/0,22 = 45 . 105 N/C

E2 = k.Q2/d22 = 9.109 x 64.10-6/ 0,82 = 9,0 . 105 N/C

E1 - E2 = 36 . 105 N/C = 3,6 . 106 N/C

7) Em um experimento, o Professor Ladeira observa o movimento de uma gota de óleo,


eletricamente carregada, entre duas placas metálicas paralelas, posicionadas horizontalmente. A
placa superior tem carga positiva e a inferior, negativa, como representado nesta figura abaixo.
Considere que o campo elétrico entre as placas é uniforme e que a gota está apenas sob a ação
desse campo e da gravidade. Para um certo valor do campo elétrico, o Professor Ladeira observa
que a gota cai com velocidade constante. Com base nessa situação, é CORRETO afirmar que a
carga da gota é

a) negativa e a resultante das forças sobre a gota não é nula.


b) positiva e a resultante das forças sobre a gota é nula.
c) negativa e a resultante das forças sobre a gota é nula.
d) positiva e a resultante das forças sobre a gota não é nula.

Resposta

A carga deve ser negativa para que a força elétrica ocasionada pelo campo elétrico possa
se opor ao campo gravitacional.
8)

Resposta:
Como o feixe é de elétrons, o primeiro conjunto de placas deve desviar o feixe para baixo
(H1 - ; H2 +). Em seguida, o feixe deve ser desviado para a esquerda (V1 + ; V2 -).
Letra D

⃗ , atua uma
9) Sobre uma carga elétrica q, situada num ponto P onde há um campo elétrico 𝑬

força elétrica 𝑭. Afirma-se:

I) O modulo de ⃗𝑭 é proporcional ao módulo de q e ao módulo de ⃗𝑬.


II)A direção de 𝑭⃗ sempre coincide com a direção de 𝑬
⃗.
⃗ sempre coincide com o sentido de 𝑬
III) o sentido de 𝑭 ⃗.

Das afirmativas acima é (são) correta(s).

a)apenas I e II
b)apenas I e III
c)apenas II e III
d)apenas I
e)I,II,III

Resposta:

I) Correto. Pela fórmula: F = E.q

II) Correto. A direção de F coincide com a direção de E. Ambos estão sobre a mesma reta
infinita.

III) Falso. O sentido F pode ser o mesmo ou o contrário de E. vai depender se a carga de
prova é positiva ou negativa.