Anda di halaman 1dari 7

fls.

912

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO


COMARCA DE SÃO PAULO
FORO CENTRAL CÍVEL
39ª VARA CÍVEL
Praça João Mendes s/nº, 12º andar - salas nº 1220/1226, Centro - CEP
01501-900, Fone: (11) 2171-6258, São Paulo-SP - E-mail:
sp39cv@tjsp.jus.br

Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1077460-13.2018.8.26.0100 e código 4B5BC21.
Horário de Atendimento ao Público: das 12h30min às19h00min

DECISÃO

Processo Digital nº: 1077460-13.2018.8.26.0100


Classe - Assunto Procedimento Comum - Assembléia
Requerente: Maria Regina Macedo e outros
Requerido: Cooperativa Habitacional dos Bancarios de Sao Paulo - Bancoop

Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por JULIANA PITELLI DA GUIA, liberado nos autos em 27/07/2018 às 14:58 .
Juiz(a) de Direito: Dr(a). Juliana Pitelli da Guia

Vistos.

Considerando os fatos narrados na inicial e os pedidos, tendo em vista o teor do v.


Acórdão nos autos da apelação nº 0159572-66.2012.8.26.0100, de 17/04/2018, reputo
imprescindível a manifestação prévia do d. representante do Ministério Público antes de se apreciar
o pedido de tutela de urgência. Com efeito, referido acórdão reformou a sentença nos autos de ação
civil pública movida em face da Bancoop, ora também ré, afastando a extinção do feito e
determinando seu prosseguimento.

Naquela demanda, o Ministério Público requereu, dentre outras coisas, a


dissolução da cooperativa, sendo que um dos pedidos do autor aqui é, justamente, impedir a
realização de assembleia para tal fim. Assim, determino se abra vista para manifestação do
Ministério Público, com urgência, para parecer em 24 h, já que assembleia está designada para
31/07/2018. Anoto que, sendo o Ministério Público órgão uno e indivisível por previsão
constitucional, uma vez aberta a vista pelo juízo, caberá aquele órgão, diretamente, promover a
correta distribuição interna à Promotoria de Justiça com a atribuição adequada.

Após, tornem conclusos.

Sem prejuízo, providenciem os autores, em 10 (dez) dias, regularização da


representação processual, visto que as procurações que acompanham a inicial apresentam, datas
rasuradas, sob pena de indeferimento e extinção.
fls. 913

TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE SÃO PAULO


COMARCA DE SÃO PAULO
FORO CENTRAL CÍVEL
39ª VARA CÍVEL
Praça João Mendes s/nº, 12º andar - salas nº 1220/1226, Centro - CEP
01501-900, Fone: (11) 2171-6258, São Paulo-SP - E-mail:
sp39cv@tjsp.jus.br

Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1077460-13.2018.8.26.0100 e código 4B5BC21.
Horário de Atendimento ao Público: das 12h30min às19h00min

Intime-se.

São Paulo, 27 de julho de 2018.

JULIANA PITELLI DA GUIA


Juíza de Direito Auxiliar
(assinatura digital)

Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por JULIANA PITELLI DA GUIA, liberado nos autos em 27/07/2018 às 14:58 .
DOCUMENTO ASSINADO DIGITALMENTE NOS TERMOS DA LEI 11.419/2006,
CONFORME IMPRESSÃO À MARGEM DIREITA
fls. 951

Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por JOAO ROBERTO EGYDIO DE PIZA FONTES e Tribunal de Justica do Estado de Sao Paulo, protocolado em 30/07/2018 às 01:22 , sob o número WJMJ18409669013 .
Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1077460-13.2018.8.26.0100 e código 4B6CC1C.
.
Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por ELIANA SILVIA DE MELO E SOUSA MALTA MOREIRA SCUCU e Tribunal de Justica do Estado de Sao Paulo, protocolado em 30/07/2018 às 17:02 , sob o número WJMJ18409722461
fls. 1582

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO


Promotoria de Justiça do Consumidor da Capital

Processo nº 1077460-13.2018
39ª Vara Cível Central

Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1077460-13.2018.8.26.0100 e código 4B7F2A8.
Procedimento Ordinário
Requerentes: Maria Regina Macedo e outros
Requerida: Cooperativa Habitacional dos Bancários -
Bancoop

MM. Juíza,

Trata-se de ação promovida por vinte e


sete autores em litisconsórcio ativo em face da Bancoop.

Embora revestida da roupagem de


cooperativa, o fato é que a Bancoop adotou inúmeras atitudes
que caracterizam uma relação de consumo, tanto é que o
Ministério Público instaurou inquéritos civis para investigar
suas condutas e ajuizou ações civis públicas em favor do
universo de consumidores por ela prejudicados. As ações
foram recebidas, tendo sido reconhecia a relação de consumo.

Nesta Promotoria de Justiça do


Consumidor da Capital foram ajuizadas duas ações civis
públicas: uma em 2007, distribuída à 37ª Vara Cível sob nº
583.00.2007.245877-1, que resultou em acordo judicial onde
não se abordou o pedido de desconsideração da
personalidade jurídica da Bancoop, mas a ela foram
estabelecidas obrigações de fazer tendentes a solucionar os
graves problemas detectados; e outra em 2012, distribuída à
.
Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por ELIANA SILVIA DE MELO E SOUSA MALTA MOREIRA SCUCU e Tribunal de Justica do Estado de Sao Paulo, protocolado em 30/07/2018 às 17:02 , sob o número WJMJ18409722461
fls. 1583

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO


Promotoria de Justiça do Consumidor da Capital

4ª Vara Cível sob o nº 0159572-66.2012.8.26.0100, onde foi

Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1077460-13.2018.8.26.0100 e código 4B7F2A8.
postulado, liminarmente, a intervenção judicial na
administração da referida entidade cooperativa para o fim de
afastar os atuais dirigentes da Diretoria Executiva e do
Conselho de Administração, com a determinação da
indisponibilidade de seus bens, para o fim de se efetivar a
liquidação das obrigações da Bancoop, nomeando-se
interventores provisórios; e no mérito, a dissolução judicial
da Bancoop.

O acordo da ação de 2007 foi


homologado, tendo sido extinto sem apreciação do mérito o
pedido de desconsideração da personalidade jurídica, tendo
sido considerado o autor carecedor da ação, o que motivou a
interposição de apelação por este órgão do Ministério Público.
O recurso foi provido para o fim de reconhecer a
responsabilização pessoal dos dirigentes da cooperativa,
desconsiderando-se sua personalidade jurídica, tendo sido
alvo de Recurso Especial que, julgado em recente decisão,
confirmou o v. acórdão do Tribunal de Justiça paulista.

Quanto à segunda ação, a de 2012, foi


extinta sem julgamento do mérito por ausência de interesse
processual, tendo sido alvo de recurso por este órgão
ministerial, para o qual foi dado provimento, com o
.
Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por ELIANA SILVIA DE MELO E SOUSA MALTA MOREIRA SCUCU e Tribunal de Justica do Estado de Sao Paulo, protocolado em 30/07/2018 às 17:02 , sob o número WJMJ18409722461
fls. 1584

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO


Promotoria de Justiça do Consumidor da Capital

afastamento da extinção sem julgamento do mérito (Apelação

Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1077460-13.2018.8.26.0100 e código 4B7F2A8.
nº 0159572-66.2012.8.26.0100, julgado em 17 de abril p.p.).

Feitas estas considerações, embora esta


ação tenha sido promovida por pessoas físicas em
litisconsórcio e não seja uma ação civil pública, o fato é que
todo o histórico da Bancoop, aliado ao fato ora descrito:
convocação de assembleia pelos dirigentes da Bancoop para
discussão de sua dissolução, pertinente, e até necessária, a
intervenção do Ministério Público.

Assim, Excelência, informo, antes de


mais nada, que este órgão tomou conhecimento, nesta data,
que, embora encaminhados os autos do Processo nº1077897-
54.2018.8.26.0100, da 44ª Vara Cível Central (doc. 1), nele
foi proferida decisão em que foi concedida liminar para
suspender os efeitos da assembleia geral agendada para
31/07/2018 – que pode, ou não, ser ratificada por Vossa
Excelência.

Necessário informar, ainda, a prolação


de outra decisão, esta da 20ª Vara Cível Central, nos autos do
Processo nº 1077657-65.2018.8.26.0100 (doc. 2), onde
também foi concedida liminar para suspender os efeitos de
qualquer deliberação eventualmente tomada na assembleia
retro mencionada.
.
Este documento é cópia do original, assinado digitalmente por ELIANA SILVIA DE MELO E SOUSA MALTA MOREIRA SCUCU e Tribunal de Justica do Estado de Sao Paulo, protocolado em 30/07/2018 às 17:02 , sob o número WJMJ18409722461
fls. 1585

MINISTÉRIO PÚBLICO DO ESTADO DE SÃO PAULO


Promotoria de Justiça do Consumidor da Capital

Para conferir o original, acesse o site https://esaj.tjsp.jus.br/pastadigital/pg/abrirConferenciaDocumento.do, informe o processo 1077460-13.2018.8.26.0100 e código 4B7F2A8.
Para este órgão do Ministério Público,
portanto, há que ser concedida a liminar pleiteada para os
fins almejados, pois embora esta Promotoria de Justiça tenha
postulado a dissolução judicial da Bancoop na ação
promovida em 2012, aquele pedido não se confunde com as
pretensões ora estabelecidas na convocação da assembleia a
se realizar amanhã.

Na ação civil pública o intuito é colocar


um ponto final nas práticas abusivas gravíssimas adotadas
pela Bancoop, porém, de maneira formal, com
responsabilidade, evitando-se maiores danos aos cooperados;
enquanto que a dissolução pretendida pelos dirigentes da
Bancoop, a ser votada em assembleia, à evidência não
atenderá as necessidades dos cooperados.

Ante o exposto, opino pela concessão da


liminar pleiteada.

São Paulo, 30 de julho de 2018.

Eliana S. M. S. Malta Moreira Scucuglia


1ª Promotora de Justiça do Consumidor