Anda di halaman 1dari 57

TIPOS DE

EMBARCAÇÕES

Arquitetura Naval – Prof. Luiz Minioli 1


Militar Comércio Indústria Auxiliares Recreio

Carga
Submarino • Graneleiros Pesca Rebocadores Veleiros
• Petroleiros
• Graneleiros Sólidos
• Químicos
• Gases Liquefeitos
• Combos
Navio Tanque MODU Pilotos Iates
• Carga Unitizada
• Porta-Conteiner
• Ro-Ro
• Porta-Barcaças
• Carga Geral
Navio Escolta • Multipurpose FPSO Supply Lanchas
• Box Type
• Heavy Lift
• Reefer

Navio Shuttle
Salvamento Jet ski
Hospital Tankers

Passageiros
• Cruzeiro Combate a
Rebocador Dragas
• Ferries Incêndio
• Log Carriers
• Cattle Carriers

Navio Combate a
Lança Cabos
Aeródromo Poluição

Quebra-Gelos

Classificação Pesquisa

2
NAVIOS MILITARES
 Submarino
 Navio Tanque
 Navio Escolta
 Navio Hospital
 Rebocador
 Navio Aeródromo
3
Submarino
 Propósito: Anonimato
Mais informações:
http://www.naviosbrasileiros.com.br/ngb/t/t035/t035.htm

4
Ex: Submarino Tikuna

5
Navio Tanque
Propósito: Abastecer navios em operacão;

 Transportam óleos,líquidos inflamáveis e combustíveis;

Características:

 Deslocamento : 6.000 t (Padrão); 10.300 t (Carregado);


 Dimensões: L = 135 m ; B = 19 m ; T = 7,5 m;
 Propulsão: diesel,2 motores diesel 12 cil. 11.700 HP
acolpado a 1 eixo com HPC.
 Velocidade: Vmáx = 20,5 Nós;
;
6
Ex: NT Alte. Gastão Motta

7
Navio Escolta
 Propósito: Escoltar e proteger Navios de grande valor
estratégico ou que estejam transportando carga de
grande valor;

 Há três tipos: Fragatas,Corvetas e Contra-Torpedeiros;

8
Ex: Corveta Jaceguai e Inhaúma
Deslocamento: 1.970 ton (carregado).
Dimensões: 95.77 m de comprimento,
11.4 m de boca, 3.7 m de calado e 5.3
m de calado máximo.
Propulsão: CODOG (Combined Diesel
or Gas) com 1 turbina a gás GE LM
2500 de 27.490 shp; 2 motores diesel
MTU 16V956 TB91 de 3.940 bhp cada,
acoplados a dois eixos e dois hélices
passo variável, e estabilizadores
Vosper T.
Energia Elétrica: 4 diesel-alternadores
MTU/Siemens de 500 kw.
Velocidade: máxima de 27 nós.
Raio de ação: 4.000 milhas náuticas à
15 nós (motores diesel)
Tripulação: 133 homens, sendo 20
oficiais e 113 praças.
. 9
Ex: Fragata Niterói
Deslocamento: 3.200 ton (padrão),
3.800 ton (carregado).
Dimensões: 129.2 m de comprimento,
13.5 m de boca e 5.9 m de calado.
Propulsão: CODOG (Combined Diesel
or Gas) com 2 turbinas a gás Rolls-
Royce Olympus TM3B 28.000 shp
cada; 4 motores MTU 16V956 TB91 de
3.940 bhp cada, acoplados a dois eixos
e dois hélices Escher-Wyss passo
variável.
Eletricidade: 4 geradores diesel de
1.000 kw cada.
Velocidade: máxima de 30.5 nós.
Raio de ação: 1.300 milhas náuticas a
28 nós (turbinas Olympus) ou 4.200 a
19 nós (4 motores diesel).
Tripulação: 209 homens, sendo 22
oficiais e 187 praças. 10
Ex: CT Pará Deslocamento: 2.624 ton (padrão),
3.560 ton (carregado).
Dimensões: 126.33 m de
comprimento, 13.47 m de boca e 7.90
m de calado (domo do sonar).
Propulsão: 2 caldeiras Foster-Wheeler
turbo pressurizadas de 83.4 kg/cm 2 a
510º C; 1 turbina a vapor G.E. de
35.000 shp, acoplados a um eixo com
hélice de cinco pás.
Combustível: 600 tons.
Eletricidade: geradores diesel
produzindo um total de 2.000 kw.
Velocidade: máxima de 27 nós.
Raio de ação: 4.000 milhas náuticas a
20 nós.
Tripulação: 286 homens, sendo 18
oficiais e 268 praças.
11
Navio Hospital
 Propósito: Realizar missões de atendimento médico- odontológico
às populacões ribeirinhas carentes,prestar apoio à saúde em
situacões de salvamento e resgate ou em situacões de emergência.

Características:
 Deslocamento: 360 ton (padrão), 490 ton (carregado).
 Dimensões: 47.18 m de comprimento, 8.45 m de boca e 1.75 m de
calado.
Propulsão: diesel; 2 motores diesel Scania de 714 bhp, acoplados
a 2 eixos com hélices de passo fixo.
 Eletricidade: 2 geradores diesel de 180 kVA e 1 de 60 kVA.
 Velocidade: máxima de 7 nós.
 Raio de Ação: 3.000 milhas náuticas à 7 nós.
Tripulação: 27 homens, sendo 6 oficiais e 22 praças, mais 4
oficiais médicos, 2 dentistas e 15 praças enfermeiros/farmacêuticos.
12
Ex: Navio Hospital Oswaldo Cruz

13
Navio Aeródromo
 Propósito:Tem grande valor estratégico
(dissuasão),pois é capaz de operar com
27 aeronaves;

14
Ex: Navio Aeródromo Minas Gerais
Deslocamento: 15.890 ton (padrão),
19.890 (carregado).
Dimensões: 211.25 m de comprimento,
36.44 m (convôo) ou 24.50 (casco) de
boca e 7.15 m de calado.
Propulsão: Vapor; 4 caldeiras
Admiralty de 28 kg/cm3 a 700º C, 2
turbinas a vapor Parsons gerando
42.000 shp, acopladas a 2 eixos.
Energia Elétrica: 2 geradores diesel de
1000 kw e 1 de 600 kw e turbo-
alternadores.
Velocidade: máxima de 23 nós, de
cruzeiro 18 nós.
Raio de Ação: 12.000 milhas náuticas
à 14 nós ou 6.200 mn à 23 nós.
Combustível: 3.200 tons e 98.000 de
combustível de Aviação.
Tripulação: 1000 homens, mais 350 no
Grupo Aéreo. 15
Ex: Navio Aeródromo São Paulo
Deslocamento: 27.307 ton (padrão),
32.780 (carregado).
Dimensões: 265 m de comprimento,
51.20 m (convôo) ou 31.72 (casco) de
boca e 8.60 m de calado.
Propulsão: Vapor; 6 caldeiras La Valle
de 45 kg/cm2 a 450º C, 4 turbinas a
vapor Parsons gerando 126.000 shp,
acopladas a 2 eixos.
Energia Elétrica: 2 turboalternadores
de 2.000 Kw e 6 geradores diesel de
2.000 Kw.
Velocidade: máxima de 32 nós.
Raio de Ação: 7.500 milhas náuticas à
18 nós ou 4.800mn à 24 nós; e 60 dias
de autonomia.
Tripulação: 1920 homens, sendo 64
oficiais, 476 sargentos e 798 cabos e
marinheiros, mais 582 no Grupo Aéreo.
16
Navio Rebocador
 Propósito: Empurrar, puxar e rebocar barcaças
ou Navios em manobras delicadas(atracação ou
desatracação);
 Há 2 tipos: Rebocador de Porto e de alto-mar
 Características:
 DESLOCAMENTO – 819T(Padrão) ; 1.680T(Carregado);
 DIMENSÕES – comp:53,5m; boca:11,6m ; calado:3,4m;
 PROPULSÃO – diesel,2 motores diesel de 8 cil. gerando
2.480hp,acoplados a 2 eixos fixos com hélice de passo fixo;
 VELOCIDADE – V.máx: 13 Nós;

17
Ex: Navio Rebocador Tritão

18
COMÉRCIO
NAVIOS DE CARGA

PETROLEIRO

GRANELEIRO SÓLIDO

GRANELEIROS QUÍMICOS
GASES LIQUEFEITOS
COMBOS

19
COMÉRCIO
NAVIO PETROLEIRO

Propósito: transporta óleo crú ou refinado.

20
PETROLEIRO
NAVIO PETROLEIRO - aplicação

21
PETROLEIRO
Classificação pelo porte

22
COMÉRCIO
NAVIO GRANELEIRO

Propósito: transportar granéis sólidos

23
COMÉRCIO
NAVIO GASEIRO

Propósito: transportar granéis liquefeitos de petróleo

24
COMÉRCIO
CARGA
CARGA UTILIZADA

PORTA-CONTEINER

RO-RO

PORTA-BARCAÇAS

25
PORTA-CONTEINER

26
RO-RO

FERRIES

CAR CARRIERS

TRAILER CARRIERS
WAREHOUSE CARRIERS

27
RO-RO

28
COMÉRCIO
CARGA
CARGA GERAL (TRAMP)

HEAVY-LIFT – PESO EXCESSIVO

CATTLE CARRIERS - GADO

LOG CARRIERS – MADEIRA


REEFERS - REFRIGERADOS

29
HEAVY-LIFT

30
HEAVY-LIFT

31
CATTLE CARRIERS

32
LOG CARRIER

33
Navios de Passageiros
 Cruzeiros

 Ferries

34
Cruzeiros

 Nome: Freedom of the Seas


 Custo: ~US$800.000.000
 Capacidade: 4.370 hóspedes
 Comprimento : 338.91 m
 Custo operacional : US$ 1M/dia
 ±70m mais longo que o Titanic
 Cabines :US$2.000 - 19.000/dia

35
 Nome: Queen Mary 2
 Custo: ~US$900.000.000 ,00
 Capacidade: 2.620 hóspedes
 Comprimento : 345 m
 Cabines: US$2.000 – 5.000/dia

36
Ferries

 Nome: Ivete Sangalo


 Capacidade: 600 passageiros e
76 automóveis
 Travessia Salvador – Ilha de
Itaparica
37
 Travessia: Santos – Guarujá
 Capacidade: 12 e 40 carros e
50 passageiros
38
Embarcações de Recreio
 Iates
 Veleiros

 Outras

39
Iates
 Nome: Eclipse
 Comprimento: 160m
 Custo: € 300M
 Funcionalidades: dois
heliportos, três lanchas
rápidas, uma piscina, um
mini-submarino e uma  Nome : Octopus
sala de cinema  Preço :US$ 200M
 2 helicópteros e 7
pequenas embarcações
e um submarino para 10
pessoas

40
Veleiros

41
Recreio

42
Indústria
 Pesca
 FPSO
 Dragas
 Lança Cabos

43
Pesca
 Arrasto
 Cercadores
 Armadilhas
 Anzol

44
FPSO
Floating Production, Storage and Offloading

FPSO Cidade São Mateus


Capacidade de produção:
10 M de m³ de gás/dia e
35 mil barris de óleo/dia
Poços: 6 para produção de
gás, 4 para produção de
óleo e 2 para injeção de
água

45
Dragas

Capacidade: 33.000 m³ de carga


inerte

46
Lança Cabos

47
NAVIOS AUXILIARES
 REBOCADORES;
 SUPPLY;
 SALVAMENTO;
 COMBATE A INCÊNDIO;
 COMBATE À POLUIÇÃO;
 QUEBRA GELO; e
 PESQUISA

48
REBOCADORES
Rebocadores são embarcações com excelente capacidade de manobra
e grande potência. Por isso são usados com o propósito de auxiliar a
manobra de grandes navios.

TIPOS: Convencionais, Azimutais, Tractor Tug, Voith, AHTS e


Resgate/alto-mar (operações de salvamento)

49
REBOCADORES
Alto-mar Tractor Tug

AHTS-Anchor
handling tug suply Voith-Vertical blades
in a cycloidal
propulsion

Azimutais

50
BOLLARD PULL
É a tração estática máxima que um rebocador poderá
dispor em condições de trabalho.
Exemplos: Convencionais – 25 a 45 Ton
Azimutais/Tractor Tug – 40 a 75 Ton
Voith – 75 a 150 Ton
AHTS – 120 a 320 Ton

51
SUPPLY
TIPO DE NAVIO QUE TEM POR FINALIDADE ABASTECER PLATAFORMAS OFFSHORE DE PESSOAL
SOBRESSALENTES PARA O MAQUINÁRIO, GÊNEROS ALIMENTÍCIOS ETC.

PSV – Platform Supply Vessel – O PSV é a nova geração de navios de suprimento, com maior capacidade de
carga, maior potência de motor e velocidade para enfrentar maiores distâncias, dotados de sistemas de
posicionamento dinâmico e impulsionadores laterais (thrusters) que ampliam sua capacidade de manobra.
Potência a partir de 3.000 HP
SV - SupplyVessel- Navios supridores da primeira fase da exploração de petróleo offshore, com potência de 2.400
HP. É uma embarcação multifuncional.
MS - Mini-supply – Como o nome indica é uma versão menor da embarcação de suprimentos, desempenha
atividades multifuncionais com uma potência de 2.000.
 Mini-
supply
 Platform Supply
Vessel

 Supply
Vessel

52
COMBATE A INCÊNDIO

53
COMBATE A POLUIÇÃO
OSRV – Oil Spill Recovery Vessel – Navio de combate a
derramamento de óleo dotado de equipamentos para
aspirar o óleo derramado e armazenar num tanque a
bordo. A capacidade de combater o derramamento
pode ser criada num PSV ou AHTS.

54
NAVIOS QUEBRA GELO
Um quebra-gelo é um navio especialmente concebido, cuja proa tem um
formato apropriado para a quebra de gelo. Enquanto um navio normal de
alto mar tem uma proa mais ou menos vertical, geralmente com um bulbo
submerso, os navios quebra-gelos têm uma proa semelhante a uma rampa
invertida. Ao forçar caminho para vante, esta rampa impele a proa no navio
para cima. Existe uma altura em que o peso do navio é tão grande que o
gelo não suporta mais e quebra.

55
PESQUISA
 Navio Polar Almirante Maximiano
 Marinha do Brasil

Navio Oceanográfico Prof. W. Besnard


Instituto Oceanográfico da USP

56
PESQUISA
Levantamentos hidroceanográficos, meteorológicos e ambientais.

57