Anda di halaman 1dari 51

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS

DA ADMINISTRAÇÃO DIRETA DO
MUNICÍPIO DE JUIZ DE FORA
LEI COMPLEMENTAR N° 8.710 DE 31 DE JULHO DE 1995
PROF. PAULO GUIMARÃES
REGIME DISCIPLINAR

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE JUIZ DE FORA


Prof. Paulo Guimarâes
ACUMULAÇÃO DE CARGOS PÚBLICOS

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE JUIZ DE FORA


Prof. Paulo Guimarâes
Acumulação de Cargos Públicos

Ressalvadas as exceções previstas na Constituição, é vedada a acumulação


remunerada de cargos públicos.

A proibição de acumular estende-se a cargos, empregos e funções em


autarquias, fundações públicas, empresas públicas, sociedades de
economia mista da União, do Distrito Federal, dos Estados, dos Territórios
e dos Municípios.
Acumulação de Cargos Públicos

➢ A acumulação de cargos, ainda que lícita, fica condicionada à


comprovação da compatibilidade de horários.
➢ O servidor não poderá exercer mais de um cargo em comissão, nem
ser remunerado pela participação em órgão de deliberação coletiva.
Acumulação de Cargos Públicos

O servidor Público vinculado ao regime desta Lei que cumular licitamente


02 cargos efetivos, quando investido em cargo de provimento em
comissão, ficará afastado de ambos os cargos efetivos, exceto quando
existir a compatibilidade de horários do cargo exercido de acordo com as
regras constitucionais que acabamos de rever.
Acumulação de Cargos Públicos

➢ Verificada em processo administrativo acumulação proibida, o


servidor optará por um dos cargos; se não o fizer dentro de 15 dias,
será exonerado de qualquer deles, a critério da Administração.
➢ Provada a má-fé, o servidor será demitido de todos os cargos e
restituirá o que tiver percebido indevidamente.
➢ Se a acumulação proibida envolver cargo, função ou emprego em
outra entidade estatal ou paraestatal, será o servidor demitido do
cargo municipal.
AS RESPONSABILIDADES DOS
SERVIDORES

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE JUIZ DE FORA


Prof. Paulo Guimarâes
Responsabilidades

O servidor responde civil (indenização por danos patrimoniais ou morais),


penal (sanções penais) e administrativamente (penalidades disciplinares)
pelo exercício irregular de suas atribuições.

As sanções civis, penais e administrativas poderão cumular-se, sendo


independentes entre si.
Responsabilidades

Responsabilidade
Responsabilidade Responsabilidade
Civil-
Civil Penal
Administrativa

resulta de ato
decorre de ato
abrange os crimes omissivo ou
omisso ou
e contravenções comissivo praticado
comisso, doloso ou
imputados ao no desempenho do
culposo, que
servidor, nessa cargo.
resulte em
qualidade.
prejuízo ao erário
ou a terceiros.
Responsabilidades

A indenização de prejuízo dolosamente causado ao erário somente será


liquidada na forma prevista no art. 51 (prazo de 60 dias para quitar o
débito), na falta de outros bens que assegurem a execução do débito por
via judicial.
Responsabilidades

Tratando-se de danos causados a terceiros, responderá o


servidor perante a Fazenda Pública em ação regressiva.
Responsabilidades

A responsabilidade administrativa do servidor será afastada no


caso de absolvição do servidor que negue a existência do fato ou
da sua autoria.
AS PENAS DISCIPLINARES

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE JUIZ DE FORA


Prof. Paulo Guimarâes
Penas Disciplinares

Art. 140

Considera-se infração disciplinar a conduta, dolosa ou culposa do


servidor, que implique no descumprimento dos deveres e das
proibições decorrentes do emprego que exerce.
Penas Disciplinares

• ADVERTÊNCIA

• SUSPENSÃO

• DEMISSÃO

• DESTITUIÇÃO DE CARGO EM COMISSÃO

• DESTITUIÇÃO DE FUNÇÃO GRATIFICADA


Penas Disciplinares

➢ Na aplicação das penalidades são considerados:


✓ a natureza e a gravidade da infração cometida;
✓ os danos que dela provierem para o serviço público;
✓ as circunstâncias agravantes ou atenuantes; e
✓ os antecedentes funcionais do servidor.
Penas Disciplinares

ADVERTÊNCIA
A advertência será aplicada por escrito, nos casos de violação de
proibição constante do art. 129, incisos I a VIII e de inobservância de
dever funcional previsto em lei, regulamentação ou norma interna, que
não justifique imposição de penalidade mais grave.
Penas Disciplinares

SUSPENSÃO

➢ A pena de suspensão, que não excederá a 90 dias, será aplicada em


caso de:
▪ reincidência em faltas punidas com ADVERTÊNCIA; e
▪ violação das demais proibições QUE não tipifiquem infração sujeita à
penalidade DE DEMISSÃO.
Penas Disciplinares

SUSPENSÃO

Será punido com suspensão de até 15 dias o servidor que


injustificadamente recursar-se a ser submetido a inspeção médica
determinada pela autoridade competente. Nesses casos, uma vez
cumprida a determinação, cessam os efeitos da penalidade.
Penas Disciplinares

DEMISSÃO

✓ crime contra a administração pública.


✓ abandono de cargo;
✓ inassiduidade habitual;
✓ improbidade administrativa;
✓ incontinência pública, devidamente comprovada, e condita escandalosa na
repartição;
✓ insubordinação grave em serviço;
Penas Disciplinares

DEMISSÃO
✓ ofensa física, em serviço, a servidor ou a particular, salvo em legítima
defesa própria ou de outrem;
✓ aplicação irregular de dinheiros públicos;
✓ revelação de segredo do qual se apropriou em razão do cargo;
✓ lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio municipal;
✓ corrupção;
✓ acumulação ilegal de cargos, empregos ou funções públicas;
✓ transgressão às seguintes proibições (incisos X a XXII do art. 129):
Penas Disciplinares

DESTITUIÇÃO DE CARGO EM COMISSÃO

➢ A destituição de cargo em comissão exercido por não ocupante de


cargo efetivo será aplicada nos casos de infração sujeita às
penalidades de suspensão e de demissão.
➢ O ato de imposição da penalidade deve sempre mencionar o
fundamento legal e a causa da sanção disciplinar.
Penas Disciplinares

➢ A demissão ou a destituição de cargo em comissão implica na


indisponibilidade dos bens e o ressarcimento ao erário, sem prejuízo
da ação penal cabível, nos seguintes casos:
✓ improbidade administrativa;
✓ aplicação irregular de dinheiros públicos;
✓ lesão aos cofres públicos e dilapidação do Patrimônio municipal; e
✓ corrupção;
Penas Disciplinares

➢ A demissão ou a destituição de cargo em comissão incompatibiliza o


ex-servidor para nova investidura em cargo ou público municipal pelo
prazo de 05 anos, se por infringência das seguintes proibições:
✓ lesão aos cofres públicos e dilapidação do patrimônio municipal; e
✓ transgressão às seguintes proibições (incisos X a XXII do art. 129).
Penas Disciplinares

➢ Não poderá retornar ao serviço público municipal o servidor que for


demitido do cargo em comissão por infringência das seguintes
infrações:
✓ crime contra a administração pública;
✓ improbidade administrativa;
✓ aplicação irregular de dinheiros públicos;
✓ lesão aos cofres públicos e dilapidação do Patrimônio municipal; e
✓ corrupção.
Penas Disciplinares

As penalidades disciplinadoras serão aplicadas:


pelas autoridades
administrativas de
pelo PREFEITO hierarquia imediatamente
inferior ao PREFEITO

quando se tratar de
destituição de cargo em
comissão ou de função
gratificada, da quando se tratar de
demissão e cassação de suspensão.
aposentadoria ou
disponibilidade de
servidor.
A PRESCRIÇÃO DA PUNIBILIDADE

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE JUIZ DE FORA


Prof. Paulo Guimarâes
Prescrição da Punibilidade

A AÇÃO DISCIPLINAR PRESCREVE

em 180 dias • quanto à advertência

em 02 anos • quanto à suspensão

• Quanto às infrações puníveis com


DEMISSÃO, CASSAÇÃO DE
em 05 anos APOSENTADORIA E DISPONIBILIDADE
E DE DESTITUIÇÃO DE CARGO EM
COMISSÃO.
Prescrição da Punibilidade

O prazo de prescrição começa a correr da data em que o


fato se tornou conhecido.
Prescrição da Punibilidade

➢ Os prazos de prescrição previstos na lei Penal, aplicam-se às infrações


disciplinares capituladas também como crime.
➢ A abertura de sindicância ou a instauração de processo administrativo
disciplinar interrompe a prescrição, até a decisão final proferida por
autoridade competente.
➢ Interrompido o curso da prescrição, o prazo recomeça a correr a partir
do dia em que cessar a interrupção.
O PROCESSO ADMINISTRATIVO
DISCIPLINAR

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE JUIZ DE FORA


Prof. Paulo Guimarâes
PAD

No âmbito da Administração Pública do Município de Juiz de Fora, os


instrumentos de apuração da responsabilidade dos servidores públicos
por infrações praticadas no exercício de suas atribuições, ou que
tenham relação com as atribuições do seu cargo, são a sindicância e o
processo administrativo disciplinar (PAD), regulados nos arts. 154 a
193 do Estatuto. Tanto um como o outro se aplicam a qualquer cargo
público municipal.
PAD
Art. 154

A autoridade que tiver ciência de irregularidade no serviço público é


obrigada a comunicar à Secretaria Municipal de Administração, que
determinará a instauração da sindicância ou processo administrativo
disciplinar, assegurada ao acusado ampla defesa.
PAD
Art. 155

As denúncias sobre irregularidades serão objeto de apuração,


desde que contenham a identificação e o endereço do denunciante
e sejam formuladas por escrito, confirmada a autenticidade.
PAD

Quando o fato narrado não configurar evidente infração


disciplinar ou ilícito penal, a denúncia será ARQUIVADA, por
falta de objeto.
PAD
Art. 156

A apuração da denúncia de fato, cuja autoria não seja


conhecida, será efetuada mediante procedimento sumário de
sindicância, conforme o disposto em regulamento.
PAD

I –ARQUIVAMENTO
DO PROCESSO
RESULTADOS DA
SINDICÂNCIA
II – INSTAURAÇÃO DE
PROCESSO
DISCIPLINAR
PAD

➢ O prazo para a conclusão da sindicância não excederá 10 dias,


podendo ser prorrogado por IGUAL período, a critério da autoridade
superior.
➢ Sempre que o ilícito praticado pelo servidor ensejar a imposição de
penalidade, será obrigatória a instauração de processo disciplinar.
O AFASTAMENTO PREVENTIVO

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE JUIZ DE FORA


Prof. Paulo Guimarâes
Afastamento Preventivo
Art. 159

Como medida cautelar e a fim de que o servidor não venha a influir na


apuração da irregularidade, a autoridade instauradora do processo
disciplinar poderá determinar o seu afastamento do exercício do cargo
pelo prazo de até 60 dias, sem prejuízo da remuneração.

O afastamento poderá ser prorrogado por igual prazo, findo o qual


cassarão seus efeitos, ainda que não concluído o processo, sem prejuízo
das sanções a que estiver sujeito.
O PAD PROPRIAMENTE DITO

ESTATUTO DOS SERVIDORES PÚBLICOS DE JUIZ DE FORA


Prof. Paulo Guimarâes
PAD

1°- INSTAURAÇÃO, formalizada em


termo lavrado pela COMISSÃO
PROCESSANTE, após a publicação do
ato que a constituiu.

2° INQUÉRITO, que compreende


instrução, defesa e relatório;

3° JULGAMENTO
PAD

➢ O processo disciplinar será conduzido por comissão composta de 03


servidores designados pelo PREFEITO, dos quais 02, necessariamente,
efetivos.
➢ Não poderá participar de comissão de sindicância ou de inquérito
cônjuge, companheiro ou parente do acusado, consanguíneo ou afim,
em linha reta ou colateral, até o 3º grau.
PAD

➢ A Comissão será presidida por Advogado e terá como secretário


servidor designado pelo seu presidente, podendo a indicação recair em
um de seus membros.
➢ Sempre que necessário, a comissão dedicará tempo integral aos seus
trabalhos, ficando seus membros dispensados do ponto, até a entrega
do relatório final.
PAD

As reuniões e as audiências das comissões terão caráter


reservado.
PAD

O prazo para a CONCLUSÃO do processo disciplinar não excederá 60


dias, contados da data de publicação do ato que constituir a comissão,
admitida a sua prorrogação por igual prazo, quando as circunstâncias o
exigirem.
OBRIGADO
PROF. PAULO GUIMARÃES