Anda di halaman 1dari 1

Exílio no beco (ou do corpo)

Pedro Borges

Minha terra injeta pedras


Minha terra urina sangue
E também chora fumaça
Meu band-aid bandeirante

Dor que dói a todo instante


É de osso e carne fraca
Minha terra é exuberante
Nessa terra a fome é farta

Cismo à noite, de dia tenho muito sono


Minha terra é sombra de inverno a outono
Cismo à noite, sonolento de dia
Minha terra é apatia