Anda di halaman 1dari 3

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO

UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL


Escola de Engenharia – Departamento de Metalurgia

PLANO DE ENSINO
Dados de identificação

Disciplina: PROCESSOS DE FABRICAÇÃO POR FUNDIÇÃO


Sigla: ENG06101 Créditos: 4 Carga Horária: 60h
Curso: Engenharia Mecânica e Engenharia de Materiais
Departamento: Mecânica / Materiais
Período Letivo: 2018/1
Professor Responsável: VINICIUS KARLINSKI DE BARCELLOS

Local: Prédio novo – Escola Engenharia Sala: Anfiteatro 400 Horário: 8:30 – 11:50 h

Súmula

Aspectos tecnológicos e econômicos dos processos de fundição em moldes de areia, cerâmicas e


coquilha. Propriedades dos metais fundidos. Projeto de peças. Prática de fundição: moldes e
machos de areia, fundição de peças, análise de microestrutura de fundidos, análise dimensional,
acabamento superficial. Verificação de propriedades mecânicas.

Currículos

Currículos Etapa Pré-Requisitos Natureza


(Semestre)
ENGENHARIA 7 (ENG02002) MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO Obrigatória
MECÂNICA MECÂNICA I-B
(ENG03004) MECÂNICA DOS SÓLIDOS II
ENGENHARIA DE 9 (ENG06628) METALURGIA FÍSICA II Eletiva
MATERIAIS

Objetivos

Capacitar o aluno a avaliar a viabilidade tecnológica e econômica quanto a fabricação de uma peça
por um processo de fundição. Dar noções básicas dos aspetos metalúrgicos do processo. Capacitar
o aluno a pesquisar e discutir os problemas (teóricos/práticos) relacionados as tecnologias de
fundição. Mostrar as etapas de fabricação do processo na forma artesanal (prática em laboratório)
e industrial. Habilitar o aluno a reconhecer os principais processos de fundição e defeitos em peças
fundidas.

Metodologia

AULAS TEÓRICAS: Aulas expositivas e dialogadas nas quais poderão ser utilizados como recursos
didáticos: multimídia, computador, ambiente virtual de aprendizagem (Moodle), entre outros que
se fizerem necessários.
AULAS PRÁTICAS: As aulas práticas poderão incluir o uso de atividades em laboratórios,
computadores, softwares e demais ferramentas eventualmente necessárias para a disciplina.
ATIVIDADES PRÁTICAS SUPERVISIONADAS: Atividades acadêmicas desenvolvidas sob orientação
e avaliação do docente, e supervisão do corpo técnico do laboratório, monitores acadêmicos
(presencial ou EAD) e do docente, e realizadas pelos discentes em horários diferentes daqueles
destinados às atividades presenciais (aulas teóricas e aulas práticas). Estas atividades poderão
incluir: estudo dirigido, trabalhos individuais, trabalhos em grupo, desenvolvimento de projetos,
atividades em laboratório, atividades de campo, pesquisas, estudos de casos, seminários,
desenvolvimento de trabalhos acadêmicos, dentre outras.

Carga Horária

Teórica: 48 horas
Prática: 12 horas
MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
Escola de Engenharia – Departamento de Metalurgia

Experiências de Aprendizagem

Entender o vocabulário utilizado na área de fundição; Desenvolver relatório das atividades


práticas; Aprender a usar a linguagem específica para elaborar textos sobre assuntos da área;
Aprender a avaliar aspectos da viabilidades tecnológica e econômica de processo de fundição;
Avaliar a qualidade de peças fundidas; Sugerir soluções para problemas.

Conteúdo Programático

Semana Data Título Conteúdo


1 9/3 Introdução aos Informações gerais sobre os processos de fabricação
processos de fundição por fundição. Discussão global sobre os tipos de
processos de fundição e a relação entre os custos e
benefícios dos diferentes processos.
2 16/3 Fornos de fusão para Principais fornos e suas aplicações; Equipamentos
elaboração de ligas auxiliares na elaboração de ligas metálicas.
metálicas em fundição
3 23/3 Processo de moldagem Informações gerais e conceitos sobre o processo de
em areia e macharia fundição por areia; Projetos de fundição; Etapas de
fabricação de moldes em areia; Preparação de machos
de areia com resina.
4 30/3 DIA NÃO LETIVO FERIADO
5 6/4 Projeto de Fundição: Dimensionamento de canais e massalotes realizados
Dimensionamento de para projeto de fundição.
canais e massalotes
6 13/4 Aula prática Aula prática no laboratório de fundição:
a) testes de propriedades de areia b) moldagem em
areia verde. c) fundição de uma peça em liga de
alumínio. LOCAL CT
7 20/4 Fundição em moldes Processos de fundição em moldes permanentes sob
Permanentes pressão e por gravidade.
8 27/4 Fundição em moldes Informações gerais sobre o processo de fundição de
cerâmicos precisão (microfusão). LOCAL CT
9 4/5 1ª PROVA 1ª PROVA DE AVALIAÇÃO - LOCAL CENTRO

10 11/5 Processos especiais de Apresentação geral das tecnologias de Reofundição,


fundição fundição por centrifugação, Processo lost foam,
processo de fundição por compressão.
11 18/5 Simulação numérica Apresentação da modelagem numérica como
ferramenta de controle para a industria de fundição.
Discussão sobre os tipos de software.
12 25/5 Aula Suspensa Portaria 3831 de 24/05/2018.
13 1/6 Aspectos metalúrgicos Solidificação de peças fundidas; formação de fases e
análise microestrutural; controle de qualidade de
fundidos.
14 8/6 Ligas de Fundição: Ferro fundido: nodular, vermicular, cinzento, branco,
Ferros fundidos maleável; princípios da fundição dos ferros fundidos;
aplicações dos ferros fundidos
Ligas de fundição: Fundição de ligas não-ferrosas: Al, Mg, Cu e outras
Ligas não-ferrosas ligas de fundição.
15 15/6 Defeitos em peças Aula prática: Análise de defeitos em peças e discussão
fundidas sobre as possíveis causas e soluções. LOCAL CT
16 22/6 Aula EAD Reservado para resolução do 2a questionário do
Moodle.
17 29/6 2ª PROVA 2ª PROVA DE AVALIAÇÃO - LOCAL CENTRO

18 6/7 PROVA RECUPERAÇÃO RECUPERAÇÃO 1a PROVA - LOCAL CT

19 13/7 PROVA RECUPERAÇÃO RECUPERAÇÃO 2a PROVA - LOCAL CT


MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO
UNIVERSIDADE FEDERAL DO RIO GRANDE DO SUL
Escola de Engenharia – Departamento de Metalurgia

Critérios de Avaliação

Avaliação:
- Duas provas escritas;
- Relatórios sobre as aulas práticas, listas de exercícios e trabalhos;

- Peso da média das provas (MP) = 0,9


- Peso da média aritmética das listas de exercícios, trabalhos e relatórios (MT) = 0,1
- Nota mínima em cada prova: 4,0

Nota Final (NF) = MP * 0,9 + MT * 0,1

CONCEITO A NF >= 9,0 CONCEITO D SE NF < 6,0


CONCEITO B 7,5 <= NF < 9,0 CONCEITO FF SE PRESENÇA < 75%
CONCEITO C 6,0 <= NF < 7,5

Aprovação: Conceito A,B,C


Reprovação: Conceito D
Conceito FF, por não ter frequência

Atividades de Recuperação Previstas

- 1 (uma) PROVA DE RECUPERAÇÃO SUBSTITUTIVA


- No caso da falta de um relatório o aluno deverá elaborar e apresentar um trabalho sobre um
tema escolhido pelo professor.

Bibliografia

Básica Essencial
Fundição: Processos e Tecnologias Correlatas. Roquemar de Lima Baldam e Estéfano Aparecido
Vieira. 2ª. ed. São Paulo: Editora Érica, 2014.
ASM Handbook - Volume 15 Casting - Editora ASM (ISBN: 0871700212)
Básica
Ciência e engenharia dos materiais: uma introdução. Callister Júnior, Willian D. 7.ed. Rio de
Janeiro: LTC, 2008.
Chiaverini, Vicente - Aços e ferros fundidos - Editora ABM (ISBN: 85-8677-8486)
Müller, Arno. Solidificação e análise térmica dos metais. UFRGS, 2002. ISBN 8570256310.
Complementar
Jorge Torres. Manual Prático de Fundição e Elementos de Prevenção e Corrosão. Hemus, 2004.
ISBN 8528905225.

Observações

- Algumas aulas poderão ser ministradas por alunos de estágio docência do PPGE3M e equipe de
trabalho do LAFUN.
- Local de realização das aulas práticas: Laboratório de Fundição (LAFUN)
Equipe de Trabalho
 Dr. Eng. Carlos Raimundo Frick Ferreira
 MSc. Eng. Sérgio Bartex
 MSc. Eng. Régis Fabiano do Amaral