Anda di halaman 1dari 534

CELME FARIAS MEDEIROS

A q u a r
NOVO
e l a
rd o s a b e
5º ano

LIVRO INTEGRADO

LÍNGUA PORTUGUESA

MATEMÁTICA

CIÊNCIAS

HISTÓRIA

GEOGRAFIA

INGLÊS

modelo.indd 9 1/29/14 12:45 PM


CELME FARIAS MEDEIROS

Aq u a r
NOVO
e l a
r do s a b e
5º ano

LIVRO INTEGRADO

LÍNGUA PORTUGUESA

MATEMÁTICA

CIÊNCIAS
Manual do Professor HISTÓRIA

GEOGRAFIA

INGLÊS

AQS5-Manual-001-056.indd 1 P104991730C 8/11/08 9:10:19 AM


AQS5-Manual-001-056.indd 2 P104991730C 8/5/08 8:55:17 AM
Introdução
Professor, o nosso objetivo não é o de propor e plena ciência de que os familiares, por mais simples
leitura informativa de métodos, processos de ensino- que sejam, sempre têm algo a ensinar.
aprendizagem. A partir daí, o aluno terá mais desenvoltura para
Temos um profundo respeito pelo seu conhecimento pesquisar e entrevistar pessoas não tão próximas.
e ética profissional, e estamos certos do seu empenho 08. O registro das respostas fica a critério do professor,
na formação dos seus alunos. conforme a necessidade e o tempo disponível. Se
O que trazemos às suas mãos são outras oportuni- houver necessidade de registros escritos, a suges-
dades de trabalhar o conhecimento a ser incorporado tão é de que haja um caderno à parte, com divisões
pelos seus alunos. Trata-se de atividades que podem ser para atividades como: pesquisas, conclusões em
usadas nas mais variadas situações e disciplinas. grupo ou da classe, atividades individuais etc.
Podemos resumir assim as características dessas 09. Há várias sugestões para que o professor con-
atividades: feccione gráficos simples, registrando resultados,
1. Importância do estímulo à independência da criança conclusões, preferências dos alunos, permitindo
em construir seu conhecimento. visualização clara e imediata do assunto.
2. Praticidade nas propostas de atividades, em que as ◆ A decisão baseada na escolha da maioria permitirá
respostas, na maioria das vezes, estão no ambiente ao aluno, desde cedo, o entendimento e o exercício
que cerca a criança e nela mesma. da democracia.
3. Trabalho em dupla ou grupo, nem tanto pela dificulda- ◆ A opinião de cada um é registrada e, mesmo não
de do assunto proposto, mas muito mais pelo enrique- sendo igual à da maioria, poderá até ser retomada
cimento do contato humano, para o desenvolvimento em outras oportunidades.
do aluno como pessoa e como cidadão consciente, 10. Algumas atividades sugeridas são vinculadas a
que vive, participa e interfere na sociedade e dela informações anteriores, estimulando o aluno a “vol-
recebe benefícios e influências. Estímulo à percepção tar” as páginas do livro em busca de informações
de que, para haver melhoria em sua vida, é preciso já conhecidas. É a retomada de informações que
alcançar o bem comum. ajuda a sedimentar conhecimentos e conceitos.
4. As questões são sempre práticas, objetivas, muitas Temos certeza de que muitas atividades sugeridas
vezes desafiadoras, como é a criança nesta idade: darão origem a outras que você, professor, conhece
simples, clara, curiosa. tão bem e é capaz de adicionar às que já se encontram
5. Abrimos questões que permitem ao aluno manifes- nesta obra.
tar sua opinião, pois nada está resolvido de forma Finalmente, queremos deixar como mensagem final
absoluta e fechada: ele sempre é convidado a fazer que os trabalhos sugeridos neste manual do professor
parte do que se propõe. são flexíveis, tanto no aprofundamento dos conhecimen-
6. As atividades podem ser ampliadas ou facilmente tos quanto nas possibilidades de suas realizações.
modificadas, conforme a necessidade da turma. Nada foi feito para substituir o seu trabalho, que é
7. A pesquisa está centrada na conversa com a família único, pois sua turma e cada aluno dela também o são.
(em que há mais espontaneidade para perguntas e Estamos a seu lado para ajudá-lo nessa tarefa tão difícil
respostas), num início suave do desenvolvimento do de ensinar às crianças como crescer com autonomia,
debate, na aceitação (ou não) de opiniões, na rejeição cidadania, humanidade e como desenvolver todo o seu
de declarações, na liberdade de discutir controvérsias potencial.

AQS5-Manual-001-056.indd 3 P104991730C 8/5/08 8:55:19 AM


Sumário
Língua Portuguesa .............................................................................. 5

Matemática ..................................................................................... 17

Ciências .......................................................................................... 31

História ........................................................................................... 38

Geografia ......................................................................................... 46

Inglês ............................................................................................... 52

AQS5-Manual-001-056.indd 4 P104991730C 8/5/08 8:55:20 AM


Língua Portuguesa
UNIDADE 1 UNIDADE 2
Nossa maior conquista Os sons de nossa língua
Trabalhando o texto
Vocabulário
1. Este texto é uma:
1. Em dupla, vamos trabalhar palavras ou expres-
a) narrativa. X
sões que não entendemos muito bem do texto “A
revolta das palavras – uma fábula moderna”. Grife b) poesia.
as palavras desconhecidas e tente desvendar um
possível sentido para ela. Anote-o. Depois consulte c) informação.
um dicionário e veja se acertaram.
Professor, discuta também sobre o poder que as palavras 2. É um texto que transmite:
têm. Elas podem, em alguns casos, trazer paz a um ambiente, a) momentos de tensão.
mas, quando mal interpretadas, podem também trazer a dis-
b) uma situação de humor. X
córdia, ou até mesmo guerras.
c) comentários policiais.
d) uma situação triste.
Praticando
1. Procure no texto uma palavra com: Respostas pessoais. 3. Que adjetivos você daria à velhinha?
a) dez letras: muitíssimo, dicionário... a) ingênua e) otimista
b) nove letras: encontram, significa...
b) esperta X f) pessimista
c) oito letras: imaginem, alfabeto...
c) caduca g) boba
2. Forme frases com as palavras que você leu no
texto: d) cansada h) inteligente X
◆ mentira 4. Que adjetivos você daria ao policial?
◆ verdade
a) teimoso e) compreensivo
◆ alfabeto
b) desconfiado X f) honesto
◆ poeta
◆ biblioteca c) educado X g) observador X
◆ escutar d) ingênuo h) tolo

Produção de texto Vamos pensar sobre o tema


1. Professor, peça aos alunos que sugiram possíveis so-
1. Escolha uma palavra da qual você goste muito e luções para os problemas apresentados a seguir.
escreva por que gosta dela. Depois “desenhe o
a) Que produtos contrabandeados são mais lesivos?
significado” da palavra escolhida.
b) Que produtos contrabandeados são mais perigosos?
c) É comum sua família pedir nota fiscal ao fazer
É hora de brincar e fazer arte! compras? A não emissão de nota fiscal pelo co-
merciante lesa o governo (portanto a todos nós)
1. Agora faça um desenho que represente uma pa- duas vezes.
lavra. Pode ser uma palavra triste, alegre, engra-
çada... Em seguida, mostre aos colegas da sala, d) Como controlar a fronteira de um país tão grande?
para eles tentarem descobrir que palavra o seu e) Qual a atitude dos fiscais que confiscam contra-
desenho representa. Para ajudá-los, faça mímicas bando nos ônibus dos sacoleiros?
que facilitem na compreensão, mas não diga que f) Como esclarecer o brasileiro que normalmente
palavra é. faz compras em outros países (vizinhos ou não)
e traz para revender, lesando seu país e, indire-
tamente, a si próprio?

AQS5-Manual-001-056.indd 5 P104991730C 8/5/08 8:55:22 AM


g) Quem compra CD pirata? 3. Há leituras que se mantêm atuais, principalmente
Professor, explique que há, além dos prejuízos já citados, as fábulas. Relacione algumas que você conhece.
Resposta pessoal.
o prejuízo dos autores das músicas, dos cantores e de quem
compra, pela má qualidade do produto.
Praticando
Praticando 1. Depois de ordenar as sílabas da atividade 1, página
24, classifique-as em:
1. Desafio! Escreva cinco palavras que tenham três
a) trissílabas: piranhas, travessão, fogueira
consoantes na mesma sílaba.
Resposta pessoal. Sugestão: tra-ba-lhar; ra-i-nhas. b) dissílabas: não há
2. Observe: ao mudar a consoante, você forma pa- c) monossílabas: não há
lavras bem diferentes. Complete com consoantes d) polissílabas: gargalhada, professora, marmelada, edu-
(uma ou mais) e veja quantas palavras você pode cação, instrução
formar.
2. Separe as sílabas e classifique as palavras quanto
a) pe a (pena, perna, pesa, peça, peca, perca, pesca, ao número de sílabas.
pega, pela, pera etc)
a) submeter sub-me-ter trissílaba
b) fi a (fica, figa, fisga, fila, filma, fina, fira, firma, fita,
b) álcool ál-co-ol trissílaba
fixa etc.)
c) apto ap-to dissílaba
c) ca a (casa, cara, caça, capa, cama)
d) míope mí-o-pe trissílaba
d) ve e (vende, vence)
e) trem trem monossílaba
e) pe a o (pedaço, pedalo, pesado, pecado, pelado)
f) viúvo vi-ú-vo trissílaba
f) ca ei a (cadeira, caveira, caseira)
g) pneu pneu monossílaba
g) pa o (passo, posso, pasto, pisco, posto)
h) unanimidade u–na–ni–mi–da–de polissílaba
3. Agora mude as vogais (use uma ou mais). i) faróis fa-róis dissílaba
a) g l (gola, gelo, galo, goela, gula, gela j) abençôo a-ben-ço-o políssilaba
etc.)
k) apoio a-po-io trissílaba
b) m r (maré, Mauro, Mário, mira, moro,
muro etc.)
l) coordenação co-or-de-na-ção políssilaba
c) p n (pano, pino, pena, pane, pune)
m)parabéns pa - ra – béns trissílaba
d) s l (sala, selo, solo, salão)
n) casco cas – co dissílaba
e) tr v ss (travessia, travessa, travessão,
o) passo pas – so dissílaba
travesso)
Produção de texto
f) d v nh (adivinha, adivinhou, adivinhe,
adivinhei) 1. Em dupla, escrevam um pequeno texto (como, por
g) p nt (ponto, pente, pinta, ponte) exemplo, pedir socorro, avisar de algum perigo etc.),
utilizando palavras em que se use s ou ss. No lugar
4. Destaque a semivogal de cada palavra.
dessas letras coloquem reticências. A dupla troca
a) rei i d) pau u g) leito i os cadernos com outra dupla, que tentará descobrir
b) ouro u e) andei i h) automóvel u a mensagem.
c) vai i f) leite i i) água u

UNIDADE 4
UNIDADE 3
O lobo e o cordeiro
Histórias imaginárias

Trabalhando o texto Trabalhando o texto


1. Este é um texto completo (com começo, meio e fim).
1. Este texto é:
a) Certo. X b) Errado.
a) fictício, pois animais não falam. X
2. O Sr. Lobo insistiu para Sr. Cordeiro instalar um
b) real, mas só pode ocorrer na floresta. antipoluente o que ele fez.
Ora, meu caro, retrucou o Sr. Cordeiro, isso custa muito
2. O texto que acabamos de ler é uma fábula de Esopo, dinheiro, e para onde iria meu lucro?
recontada pelo autor. Escreva quem foi Esopo.
Esopo nasceu na Grécia, e até hoje o seu nome e a história 3. Você concorda com qual personagem do texto o Sr.
de sua vida são cercadas de mistérios. Dizem as lendas que Lobo ou o Sr. Cordeiro? Por quê?
era corcunda, gago e dono de uma rara inteligência. Contava Resposta pessoal. Espera-se que o aluno responda que o Sr.
histórias simples e moralistas, utilizando os mais variados Lobo estava cuidando da natureza, mesmo que fosse somente
animais como personagens. uma parte dela.

AQS5-Manual-001-056.indd 6 P104991730C 8/5/08 8:55:23 AM


Praticando 3. De que tamanho deve ser uma rua que não é grande
nem pequena? Resposta pessoal.
1. Em dupla, procurem em revistas e jornais e regis-
trem cinco palavras com:
a) ditongos orais
Conversando com os colegas
Professor, é hora de dar oportunidade de se falar sobre
b) ditongos nasais
as diferenças psicológicas e emocionais, não só as físicas.
2. Circule os encontros consonantais e grife os dígrafos. Algumas pessoas são mais rápidas de raciocínio; outras,
a) frauda EC e) prata EC i) flauta EC mais atentas. Umas adoram fazer poesia; outras, pesquisas
de História... Em que essas diferenças enriquecem a vida de
b) cravo EC f) ilha D j) grupo EC
todos nós?
c) chalé D g) sossego D k) chácara D
d) cachorro D h) casca D l) cresce EC e D
Praticando
1. Leia com carinho e atenção.
UNIDADE 5
Todo efeito tem sua causa Balançando sonhos
Quando acabou de escrever a história, o
menino olhou para o seu velho balanço, amar-
Trabalhando o texto rado na goiabeira. Dirigiu-se até lá, sentou-se,
começou a balançar e a sonhar. Dessa vez no
1. O texto começa com uma conversa entre Caio e seu sonho valia ter personagem gente, mas
sua mãe. Qual é o interesse de Caio? gente de corpo e alma. Gente igual ao Pinó-
Saber como nasce o açúcar.
quio, à Alice, à Emília, à Branca de Neve, ao
2. A mãe de Caio sabe responder suas perguntas? Peter Pan, ao Pequeno Príncipe. Gente igual
O que ela faz? Não. Ela diz que o ônibus já chegou e que a você. Gente que gosta de sonhar, imaginar.
está na hora de ele ir para a escola. Gente que fica triste, um dia e, no outro, ale-
gre. Gente que briga com seus pais mesmo
3. Ela consegue satisfazer a curiosidade do filho?
amando-os. Pais que brigam com os filhos na
Como? Sim. Ela o leva a uma usina de açúcar.
certeza de vê-los crescerem mais fortes, se-
guros, verdadeiros. Gente que evita conversar,
Praticando ou melhor, bater um papo e colocar para fora
1. Separe as sílabas e escreva EC para os encontros seus sentimentos.
consonantais e D para os dígrafos que podem estar Gente que faz bem às outras pessoas.
ou não na mesma sílaba. Gente que, para alguns, também faz mal.
a) travessa tra – ves – sa EC: tr/D: ss Gente que é cara-de-pau.
b) contribuir con – tri – bu – ir EC Gente que é calada ou tímida, ou que fala
pelos cotovelos. Gente que só faz o que os
c) emblema em – ble – ma EC outros mandam.
d) glicose gli – co – se EC Gente que tem medo de escuro, de fantas-
ma, de ficar doente.
e) descida des – ci – da D
Gente que está muito doente e precisa de
f) guinada gui – na – da D carinho e muitas vezes não acha.
g) esquenta es – quen – ta D Gente de todos os tipos e formas. Gente bem
diferente. Afinal!
h) mulher mu – lher D
Não somos iguais, somos diferentes e isso
que é legal!
UNIDADE 6 Salvador Barletta Nery. Balançando sonhos.
Convivendo com a diferença 1ª ed. São Paulo: Ed. do Brasil, 2000.

Trabalhando o texto Encontre no texto:


a) duas palavras proparoxítonas: príncipe, tímida
1. O narrador participa do texto?
b) cinco palavras paroxítonas: história, menino, Pinó-
a) Sim. X b) Não. quio
c) três palavras oxítonas: você, também, está
2. A narração é feita:
a) em poesia. b) em prosa. X

AQS5-Manual-001-056.indd 7 P104991730C 8/5/08 8:55:25 AM


2. Procure no texto “O lobisomem” uma frase:
UNIDADE 7 Procurar respostas no texto. Sugestões:

Histórias fantásticas a) em que a vírgula é usada para pausa na leitura.


Trata-se de uma sina, um triste destino.
b) em que a vírgula é usada para explicação.
Trabalhando o texto Contam que em Lambari, perto do Porto Martins, um
casal teve um filho homem depois de já ter sete filhas
mulheres.
1. De acordo com o texto quando o oitavo filho nascido
depois de sete irmãs vira lobisomem? Ele começa a c) em que haja aspas para pôr uma palavra em
se transformar a partir dos treze anos de idade. evidência.
Mas que pode ser bem “curado”. desencantado.
2. Se Mariza não tivesse ferido o lobisomem, o que
d) em que haja travessão em diálogo.
poderia ter acontecido? Ele poderia tê-la atacado. — Sai pra lá e espera! Primeiro o aniversariante.
3. Se Mariza diz aos colegas que história de lobisomem
é bobagem, você calcula que ela:
a) não quer que os colegas saibam o que acon-
teceu.
UNIDADE 8
b) o autor mentiu ao escrever sobre ela no Linguagem pode ser notícia
texto.
c) também já faz parte da família dos lobisomens e
está esperando mais uma vítima. Trabalhando o texto
d) não enxergou nada do que aconteceu. X
1. De acordo com o texto o que significa furo?
Furo é uma notícia dada antes dos outros jornais.
Vamos pensar sobre o tema 2. O que significa matéria quente e fria.
1. Por que será que as pessoas mais velhas acredi- Quente é a matéria sobre um fato que acabou de acontecer.
tam em lendas? Elas não seriam explicações de Fria é a matéria sobre um assunto qualquer, que não necessita
ser publicado com urgência.
fenômenos desconhecidos que hoje a ciência já
explica? Será que a gente também não cria lendas
ao tentar explicar o que desconhecemos?
Resposta pessoal.
Praticando
1. Faça o que se pede.
Respostas pessoais.
Praticando
a) Duas frases afirmativas.
Os sinais de pontuação são muito importantes. b) Uma frase exclamativa.
O uso inadequado deles pode trazer sérios desen- c) Duas frases interrogativas.
tendimentos.
d) Duas frases negativas.
Veja o exemplo:
“Enquanto os padres pastavam, os burros oravam”.
É claro que não é verdadeiro. O erro de entendimento
está na colocação da vírgula.
Estudando ortografia
Tente colocá-la no lugar. 1. Charadinhas. Desafio! (dicas: as respostas são
Enquanto os padres pastavam os burros, oravam. palavras com g ou j)
Outro exemplo: a) Ninguém quer tomar, nem de graça. injeção
Eu sei que você quer casar comigo, não é! b) “Doutor” do índio. pajé
Eu sei que você quer casar, comigo não é! c) Nasceram da mesma mãe, no mesmo dia, hora
e lugar. gêmeos
1. Mude a pontuação e o significado.
d) Lugar sagrado que está sempre aberto para
a) Você não vai comer tudo? receber qualquer um. igreja
Você não vai comer tudo! e) Alimento do rato. queijo
Você não vai comer tudo. f) Recipiente para fritar batatinhas. frigideira
b) Ah! Você quer falar comigo? g) Sua pisada pode esmagar a gente. gigante
Ah! Você quer falar comigo! h) Uma face da folha. página
Ah! Você quer falar comigo. i) Quem inventou a fila? as formigas
c) André gosta de banho de piscina? j) O gafanhoto traz na frente e a pulga atrás? a
André gosta de banho de piscina! sílaba “ga”
André gosta de banho de piscina. k) Quanto mais eu tiro mais eu tenho? fotografias

AQS5-Manual-001-056.indd 8 P104991730C 8/5/08 8:55:26 AM


3. Imitando o Marcelo, que nome você daria a:
UNIDADE 9 Resposta pessoal.

Um passe de mágica a) irmã c) caderno e) sapato g) televisão


b) ônibus d) prato f) mesa h) carro

Trabalhando o texto 4. Há situações em que precisamos usar determinados


códigos de comunicação bem originais. Você sabe
1. Este texto é narrativo. O narrador: falar na língua do P?
a) participa do texto. Professor, nesse código é falada a letra P antes das sílabas
das palavras (pronuncia-se o pê). Exemplo: PesPcoPla (escola),
b) não participa do texto. X
PbrinPquePdo (brinquedo), PvoPcê Pquer PdoPce? (você quer
2. Por que você acha que o peixinho morreu? doce?) etc.
Resposta pessoal.

3. A sua resposta foi uma hipótese. Há perguntas que


não podemos responder com certeza. Escreva duas Praticando
perguntas para as quais ninguém ainda lhe deu uma
resposta definitiva. Resposta pessoal. 1. Retire do texto “Marcelo, marmelo, martelo”:
a) um substantivo concreto. cachorro
4. Você acha que o peixinho morando no coração da
Mabel foi: b) dois substantivos abstratos. triste, aflição

a) o jeito de ele ficar perto da menina. 2. Complete o quadro.

b) o jeito que a menina arrumou de aliviar a sau- Comum


Uniforme Sobre- Masculino
dade. Substantivo Epiceno de dois
ou Biforme comum ou Feminino
gêneros
c) uma forma delicada que o autor arrumou de
o sabiá uniforme X a sabiá
mostrar a dor da perda de alguém. X
a viajante uniforme X o viajante
5. Você conseguiria dizer o que é sentir saudade?
Resposta pessoal.
o carrasco uniforme X o carrasco
Professor, peça aos alunos para que exponham seus “Por
quê”. Esteja pronto para responder qualquer pergunta. Informe o intérprete uniforme X a intérprete

antes aos alunos que o professor não sabe todas as respostas o indivíduo uniforme X o indivíduo
na ponta da língua. Haverá sempre muitas perguntas. Como
a pessoa uniforme X a pessoa
sugestão é possível instalar uma caixa para colocar perguntas
escritas, que podem ser anônimas, evitando constrangimen- elefante biforme a elefanta
tos naturais nesta idade.
cavalheiro biforme dama

duque biforme duquesa

UNIDADE 10 profeta biforme profetisa

As coisas têm nome pardal biforme pardoca

Trabalhando o texto 3. Em dupla pesquisem, coloquem o artigo e digam se


o gênero é masculino ou feminino.
1. Que outro título você daria ao texto? Resposta pessoal. a) hélice a hélice
2. Como Marcelo chamava: b) motocicleta a motocicleta
a) cadeira sentador c) eclipse o eclipse
b) Boa noite bom lunário d) tomate o tomate
c) travesseiro cabeceiro
d) Godofredo latildo
e) colher mexedor UNIDADE 11
f) casa moradeira
A caixa surpresa
g) leite suco de vaca
h) queimar embrasar
i) leiteira suco-de-vaqueira Trabalhando o texto
j) porta entradeira 1. Ele é um texto:
k) Bom dia bom solárior
X Narrativo. Informativo. Receituário.
l) telhado cobridor

AQS5-Manual-001-056.indd 9 P104991730C 8/5/08 8:55:28 AM


2. Escreva o terceiro e o sétimo parágrafos do texto
“O que é mais importante”?
UNIDADE 12
A professora falou que, dentro da caixa, eles iam ver o que
era mais importante no mundo.
As cores do arco-íris
Quando cada aluno olhava, via o seu próprio rosto refletido
e, assim, descobria que cada pessoa é a mais importante
do mundo.
Trabalhando o texto
3. No texto são apresentadas duas coisas que os alu-
nos achavam que tinha na caixa. O que são elas? 1. Que outro título você daria ao texto?
Resposta pessoal.
Escreva o número do parágrafo.
Uns achavam que era uma joia; outros que era dinheiro. O 2. Desafio! Se não sobrou nenhuma cor para a ponta
número do parágrafo é o quarto.
do lápis, como a cor poderia ser preta? (Preto não
4. Agora que você já leu o texto, escreva o que havia é cor?). Se você não souber a resposta, pesquise
dentro da caixa, e se você tem o hábito de usar sobre o arco-íris.
esse objeto. O preto é a ausência total de cor, pois não reflete luz.
Havia um espelho. Resposta pessoal.
3. Até que ponto do texto Renato estava sonhando?
Resposta pessoal.
5. Se você pudesse guardar as três coisas mais impor-
tantes do mundo, o que você colocaria na caixa? 4. Ele chamou a mãe e disse que via o quarto escuro.
Resposta pessoal. O que estava acontecendo era que:
Professor, dirija a conversa para a importância da auto-
estima sem perder de vista o respeito ao próximo. É a hora de a) ele ainda estava tendo um pesadelo.
se observar que “meus direitos terminam onde começam os b) as cores realmente haviam sumido.
direitos do próximo”. E vice-versa.
c) o quarto estava às escuras, por isso não via as
cores. X
Praticando d) o quarto estava às escuras porque as cores
1. Complete o quadro. haviam sumido.
Professor, você pode completar o quadro com mais palavras. Professor, dialogue com os alunos a respeito do arco-íris.
Comente porque ele é visto no céu depois da chuva, quando
Substantivo fruta-pão cidadão
mata-
ladra flor volta o Sol. Se possível, traga um prisma para que a turma veja
borrão
a decomposição da luz em cores.
Gênero feminino masculino masculino feminino feminino

Faça o
inverso
– cidadã – ladrão – Praticando
Número singular singular singular singular singular 1. Coloque AS quando o substantivo estiver no aumen-
tativo sintético, DS quando estiver no diminutivo
Faça o frutas-
cidadãos
mata-bor-
ladras flores
sintético e CA quando indicar carga afetiva.
inverso pão rões
a) Ontem foi realmente um domingão! CA
Primitivo ou
derivado
– derivado – primitivo primitivo b) Puxa, olha o narigão daquele homem! AS
c) Vi na TV a guerrilha que aconteceu no país vizinho
Derivado – cidadania – ladroagem florido ao nosso. DS
d) Vovó sempre diz que meu pai é seu filhinho que-
2. Observe os quadros a seguir. Combine palavras do rido. CA
primeiro quadro com as do segundo, formando um 2. Desafio! Em dupla descubram o grau normal de:
substantivo composto com ou sem hífen. Depois,
a) saiote saia e) fumaça fumo
faça o plural das palavras que você formou. Resposta
pessoal. b) corpúsculo corpo f) fatacaz fatia
c) mocetona moça g) populacho população
couve esconde peixe beija
d) febrícula febre h) carreta carro
gira tele guarda pé-de-
3. Passe as palavras para o aumentativo sintético.
a) vidro vidrão
louça sol manteiga roupa b) sapato sapatão
chuva pó fone espada c) casa casarão
comida visão tipo esconde d) rico ricão
e) garrafa garrafão
guiado napo moleque comida
f) menino meninão
vento flor

10

AQS5-Manual-001-056.indd 10 P104991730C 8/5/08 8:55:29 AM


Estudando ortografia UNIDADE 14
1. Leia as dicas e complete a cruzadinha com as pa- Histórias de bicho
lavras descobertas (com som de x).
1. desculpa 2. cruz 3. ver 4. secar 5. preso 6. seguinte
Trabalhando o texto
7. homônimo 8. sovaco 9. estou vivo 10. ajudo
1. O texto está escrito em:
11. fofoca 12. carro de praça 13. polidor para sapatos
a) prosa. b) poesia. X
14. ave de canto inconfundível
2. Para você:
4 14
a) as quatro estrofes são quatro textos diferen-
E 1 P R E T E X T O
tes.
N O 7
X 2 C R U C I F I X O 9
b) um texto só, pois fala da morte. X

U 3 X A E 3. Que rimas o autor usou para:


G E 5 F I X O R X 10 a) Augusto morreu de susto
A N N 8 A X I L A b) Morcego arrenego/morcego
6 P R Ó X I M O S U c) Nome fome
E L 12 T Á X I
d) Impróprio si próprio

R 11 F U X I C O Í 4. Um tema como a morte, tratado de forma alegre:


13 G R A X A L a) torna o assunto suave. X
A I
b) é falta de respeito.
R O
5. Os acontecimentos relatados:
a) são fictícios. X b) podem ser reais.
UNIDADE 13 a) Justifique sua afirmação anterior. Resposta pessoal.
Momento de poesia
Vocabulário
Trabalhando o texto 1. Faça a correspondência de acordo com o significado
1. Qual é o título do texto e quem é o autor? “Um poema que as palavras se apresentam no texto “Cemitério”.
em movimento”, de Luis Fernando Terni.
a) desgostoso sem gosto
2. O texto é feito em poesia. Encontre as rimas.
Manso e balanço / maroto e torto / enfim e fim. X aborrecido
3. Na sua opinião, a forma como se apresenta o
poema:
a) auxilia no entendimento. b) arrenego arrepio
b) dificulta a compreensão. X recusa
c) é original e agrada. X
d) deixa confuso e desorienta. c) jaz X deitado no chão
ou leito
É hora de brincar e fazer arte!
instrumento
Professor, o trabalho com poesia pode ser iniciado brin-
cando com rimas ou com estrofes incompletas, sugerindo de sopro
palavras.
1. Complete os versos. d) impróprio X inconveniente
Eu já notei que você
Sempre olha para mim inadequado
E não me vê!
Sou tão feio ?
Na casa do coração
e) urro jumento
Sempre há um senhor.
É a saudade, a afeição. X bramido
E muitas vezes o !

11

AQS5-Manual-001-056.indd 11 P104991730C 8/5/08 8:55:31 AM


Praticando 2. Todos por um! Com o adjetivo pesado faça frases
que contenham: Resposta pessoal.
1. Complete o quadro. a) comparativo de igualdade.
b) comparativo de superioridade.
Palavra Sinônimo Antônimo c) comparativo de inferioridade.
d) superlativo absoluto analítico.
eminente elevado, alto inferior, baixo
e) superlativo absoluto sintético.
custoso caro, dispendioso fácil f) superlativo absoluto relativo.
3. Escreva: Resposta pessoal.
boçal estúpido, grosso fino, polido
a) um adjetivo composto no masculino plural.
aquecer esquentar esfriar b) um adjetivo uniforme plural.
c) um adjetivo biforme feminino aumentativo.
pontiagudo pontudo rombudo d) um adjetivo feminino absoluto.
4. Dê um adjetivo que se origina do substantivo:
a) fúria d) amor g) velocidade
UNIDADE 15 b) conforto e) cor h) umidade
Hora de muitas mudanças c) Espanha f) gentileza i) perigo
Resposta pessoal.

Trabalhando o texto
1. O texto se apresenta sob a forma de:
Estudando ortografia
a) poesia. c) bilhete. 1. Leia as dicas e complete a cruzadinha com palavras
com X e CH.
b) mensagem. d) carta. X
1. sinônimo de odor 6. imitar o cavalo
2. O autor participa do texto. 2. correto 7. bisbilhoteiro
a) Certo. X b) Errado. 3. prender 8. falar baixo
4. purgante 9. desavença
3. O que Fabiana sentia pelos meninos até o ano pas- 5. regatear o preço 10. gotas de água que caem
sado? do céu
Fabiana sentia bronca dos meninos, bronca do jeito esganiçado
de falar, do jeito estabanado de andar... e de um punhado de
1
outras coisa.
5 10 C H U V A 2

Conversando com os colegas P H 4 E


E E L X
1. Com certeza você conhece expressões próprias dos
jovens de sua idade. Escreva algumas expressões e 8 C O C H I C H A R A
o que significam. Troque as informações com seus H R 7 X E R E T A
colegas. Resposta pessoal. 9 R I X A O A O
N T
Praticando C 6 R E L I N C H A R
1. Ligue as locuções adjetivas ao seu respectivo adje- H V
tivo. A O

De lado mortal 3 F I X A R

De filho pluvial

Dos campos lateral UNIDADE 16


De morte urbano
Bate, bate coração
De rio filial
Trabalhando o texto
Da cidade rural 1. No texto “Com a ponta dos dedos e os olhos do cora-
ção”, para que Dona Lucinda chamou os alunos?
De chuva fluvial Para apresentar os trabalhos dos cometas.
Professor, essa atividade pode ser trabalhada em dupla ou
grupo.

12

AQS5-Manual-001-056.indd 12 P104991730C 8/5/08 8:55:33 AM


Praticando d) o medo não deixa a menina levar uma vida sau-
dável. X
1. No texto a seguir os numerais estão escritos com
5. Você conhece outras obras do autor Chico Buarque
algarismos. Escreva-os por extenso.
de Hollanda? Procure, pois vale a pena!
Neco (apelido do Manoel) é ligado em música. Resposta pessoal.
Tem uma porção de CDs.
Na sua casa ele passou dos 90. Noventa.
Na 3a fileira da estante só tem sertanejos; na 7a Praticando
fileira só pop e mais ¾ e samba e pagode. Terceira,
sétima, três quartos. 1. A borboleta não podia voar, pois nascera sem um
Logo que entra nas lojas de CD, vai ler a classifica- pedaço da asa. Mas um pedaço da pétala da flor de
ção dos mais vendidos. Seu cantor predileto está em maio, bela e delicada, poderia realizar seu grande
11o lugar e a sua banda favorita em 22o. Décimo primeiro, sonho. Veja como termina a história:
vigésimo segundo.
Ele vai naquela superloja, pois lá há mais de Flor de maio
100.000 ofertas de CDs. Ele garante que um dia
... E a borboleta neste momento sai voando,
terá 2 vezes mais. Cem mil, duzentos mil ou o dobro.
voando... linda... divina.
2. Continue rescrevendo os numerais por extenso. — Veja... ela voa tortinha — observa a
a) Beto já leu os capítulos I e IX do livro. cigarra.
Beto já leu os capítulos primeiro e nono do livro.
— Não importa, ela está voando — suspira
b) Estamos no século XXI e falamos sobre o século V. D. Formiga.
Estamos no século vinte e um e falamos sobre o século
quinto. Godofredo orgulhoso:
c) Mário recebeu 1/3 do salário. — Ela voa!... Nós conseguimos!
Mário recebeu um terço do salário. Todos começam a festejar felizes:
d) Mamãe comprou 10 laranjas e 5 abacates. — Ela voa!... Viva!...Viva!...
Mamãe comprou dez laranjas e cinco abacates.
— Eu estou voando!... Eu consegui!...
— Lá vai a Flor de Maio voando — diz
emocionada a cigarra.
UNIDADE 17 E a borboleta feliz começa a cantar, seguida
pelos amigos que tanto a ajudaram a realizar o
Quem tem medo? seu grande sonho.
Quando você
Trabalhando o texto olhar para o céu
E vir uma borboleta
1. O medo é necessário para nossa sobrevivência. Cite
lembre de mim,
três situações em que o medo é nossa defesa.
Resposta pessoal. da Flor de Maio,
2. O mundo de Chapeuzinho Amarelo era saudável, que veio para me ajudar...
necessário. Quando olhar...
a) Sim. b) Não. X Se enxergar...
alguém voando tortinha...
3. Justifique sua resposta, copiando quatro situações
de medo (necessário ou injustificável). Não sinta pena,
Resposta pessoal. dê um sorriso,
Professor, abra uma discussão sobre o medo. Valentia não pois sou eu a voar...
quer dizer insensatez; é preservação da vida, segurança. Há os
Não sinta pena,
medos injustificados, que, estes sim, devem ser comentados e
discutidos. dê um sorriso.
Sou eu a me superar...
4. No fim de tudo podemos dizer que (assinale só a
alternativa correta): Maria Cristina Furtado. Flor de Maio. 2a ed.
São Paulo: Ed. do Brasil, 2004. p.38-39.
a) o medo protegeu Chapeuzinho Amarelo dos pe-
rigos.
a) Procure no texto acima todos os pronomes que
b) Chapeuzinho Amarelo era sensata, pois o medo
encontrar. Sublinhe-os e depois classifique.
a mantinha fora de perigo. Professor, oriente a realização da atividade.
c) tanto medo deixou a menina quieta e sozinha. X

13

AQS5-Manual-001-056.indd 13 P104991730C 8/5/08 8:55:35 AM


a) Coloque o 2o verso no pretérito perfeito. O primeiro
UNIDADE 18 raio de Sol apareceu.
Curiosidades b) Coloque o 4o verso no futuro do presente. Eu
despertarei pra vida.
c) Coloque o 6o verso no futuro de pretérito. Seria
Trabalhando o texto novo dia que aconteceria.
d) Coloque o 5o verso no pretérito-mais-que-perfeito.
1. Este texto é: Tudo em mim também amanhecera.

a) um documentário. c) uma poesia.


b) um informativo. X d) uma receita. É hora de brincar e fazer arte!
2. Você conhece alguma das expressões que aparecem 1.Em grupo, com revistas (que possam ser recortadas)
no texto? O significado, você já conhecia? montem uma tirinha em quadrinhos assim: um qua-
Resposta pessoal. dro recortado da revista e o seguinte desenhado
pelo grupo; o terceiro colado de outra história da
revista e o quarto desenhado pelo grupo etc.
Pesquisando para saber Professor, se a classe permitir, a cada quadro a história
1. Procure descobrir o significado das expressões a pode trocar de grupo para sua sequência.
seguir: Resposta pessoal.
a) de queixo caído
b) sangue de barata UNIDADE 19
c) espírito de porco
A seca traz a fome
d) cabeça de minhoca
Professor, a curiosidade (assim como o medo) é indispen-
sável para o bom desenvolvimento do ser humano.
Trabalhando o texto
É hora também de orientar o jovem a buscar respostas na 1. Que outro título você daria ao texto? Resposta pessoal.
família, nos professores, evitando orientações duvidosas. 2. Desenhe o cenário que o autor descreve nos 1o e
2o parágrafos. Resposta pessoal.
3. Raimundinho voltava da aula, procurando no céu:
Praticando
a) estrelas.
1. Leia o texto a seguir, com atenção.
b) aviões.
Confissões de um livro c) o sinal de alguma nuvem. X
Amanhece
d) pássaros.
O primeiro raio de Sol aparece
4. Este texto lhe transmite: Resposta pessoal.
O raio do meu despertar
E eu desperto pra vida a) animação. c) conformidade.
Tudo em mim também amanhece b) paciência. d) indignação.
Sou dia novo que acontece
Dia alegre de esperança Pesquisando para saber
Dia feito criança Professor, o assunto pode ser ligado à Geografia e os alu-
E ao longo de minha tarde nos podem conversar sobre as regiões secas do nosso país.
As emoções a bailar Peça sugestões, mostre caminhos, fale do êxodo nordestino.
Ideias que vão brilhar Peça que pesquisem outras regiões que sofrem com a seca.
Mistérios pra desvendar
Enfim quando anoitece Praticando
Sou última página a virar
1. Rescreva as frases, passando os verbos para os
De tudo que fui, tempos indicados.
Um pouco a) Marcelo conversou com o colega. (futuro do
Para sempre vai ficar. presente) Marcelo conversará com o colega.
Iêda Maria Kucera. Ideias em contexto b) Nós levamos os meninos para o sítio. (pretérito
– Língua Portuguesa. São Paulo: Ed. do Brasil, imperfeito) Nós levávamos os meninos para o sítio.
1997. v. 4. p. 3. c) Ele estudará as lições. (futuro do pretérito) Ele
estudaria as lições.

14

AQS5-Manual-001-056.indd 14 P104991730C 8/5/08 8:55:36 AM


d) Eu empregaria os garotos. (futuro do subjuntivo) 1. Com o texto que o professor escolheu retire todos os
Quando eu empregar os garotos. verbos e classifique-os em regulares ou irregulares.
e) Eles cantavam muito. (pretérito imperfeito do
subjuntivo) Se eles cantassem muito.
UNIDADE 21
2. Retire do texto “Nenhuma nuvem no céu” os verbos
que estão no infinitivo e classifique a conjugação de Enredo do samba
cada um.
a) chover 2ª conjugação e) ficar 2ª conjugação Trabalhando o texto
b) andar 1ª conjugação f) prevenir 3ª conjugação 1. Neste texto o narrador:
c) fazer 2ª conjugação g) tomar 1ª conjugação
a) participa da história.
d) ir 3ª conjugação h) acabar 1ª conjugação
b) não participa da história. X
3. Coloque o verbo no tempo pedido: 2. Folheando o jornal, Leco viu uma foto de seu pai
a) O Sol castigará todo o sertão. e chorou de alegria, mas o que o deixou triste em
(castigar – futuro do presente indicativo) seguida?
Ele viu a foto do pai de seu amigo Beto ao lado da palavra
b) Os homens não aguentam mais a seca. corrupção.
(aguentar – presente indicativo)
morresse 3. O que Leco quis dizer com “A pelada está esperando
c) Se o gado , que tristeza!
por nós.”?
(morrer – pretérito subjuntivo) Ele estava convidando o amigo para jogar futebol.
d) Não nos esqueçam quando nós formos
embora. (ir – futuro subjuntivo) Praticando
e) Só a água salvava o sertão. (salvar – pre-
1. Procure em jornais ou revistas três advérbios de:
térito imperfeito indicativo)
a) intensidade
b) dúvida

UNIDADE 20 c) negação
d) lugar
Você tem sede de quê? e) modo
f) tempo
Trabalhando o texto g) afirmação

1. Procure criar uma razão para o rei ter desprezado 2. Faça uma frase com locução adverbial de lugar.
Resposta pessoal.
seu povo.
Resposta pessoal. 3. Leia o texto a seguir escrito na primeira pessoa.
2. O rei poderá viver sempre feliz com o povo sofrendo? Depois escreva o seu texto. Narre-o também na
Por quê? primeira pessoa.
Resposta pessoal.
Tive uma infância bem diferente da garotada
3. O rei sempre foi assim. da rua. Enquanto todos brincavam, eu sonhava
a) Certo. b) Errado. X com acrobacia. Logo cedo me apaixonei pelo
circo das cercanias. Era um circo de palhaços,
4. Copie a frase (ou frases) que justifica sua resposta mas tinha acrobacia.
anterior.
Todas aquelas pessoas com quem ele convivia... Meus olhos brilhavam quando abertos po-
Professor, inicie a conversa para que os alunos percebam diam ver no alto de um trapézio um acrobata
fazendo suas estripulias. As cordas se enrolavam
que muitos políticos que ignoram o povo e dele se esquecem
e nela um homem-macaco subia, voava feito um
depois de eleitos foram, algumas vezes, re-eleitos por esse mes- pássaro, e sem asas fugia.
mo povo. Fale da importância do voto consciente e do cuida-
Eu queria ser um deles, mas minhas per-
do que o povo deve ter ao eleger ou, principalmente, re-eleger nas não permitiam. Vivia a sonhar acordado, e
um candidato, levando em consideração o que ele fez em seu quando acordado logo caia. Eu não podia ser um
último mandato. acrobata, mas podia ser pianista. Meus dedos
podiam torcer, minhas mãos ao longe correr, e
eu tocar sinfonia.
Praticando Um circo muito tempo depois me contratou
Professor, pesquise e dê em sala de aula um texto de in- pelas minhas cantigas. Hoje sou pássaro que voa
teresse dos alunos. Explore o conteúdo da gramática, pedindo no chão da alegria.
que os alunos preencham uma tabela, classificando os verbos. Texto de Ana Rogéria Brasil, especialmente
para esta obra.

15

AQS5-Manual-001-056.indd 15 P104991730C 8/5/08 8:55:37 AM


UNIDADE 22 UNIDADE 23
O dom da amizade Receitas poéticas

Praticando
Trabalhando o texto 1. O título do texto desta Unidade é:
a) uma frase. X
1. Que sentimentos a leitura despertou em você? Por
quê? Resposta pessoal. b) uma oração.
c) nenhuma das respostas anteriores.
2. Se você passasse por onde está o cachorro, o que
faria? Resposta pessoal. 2. Quantas orações há nas frases a seguir.
a) A Juliana voltou para casa depois de ter passado
3. O afeto do animal para com seu dono: no cabeleireiro.” Duas orações.
Resposta pessoal. b) Ana está no médico e vai tomar uma injeção, pois
a) é maior que o afeto entre pessoas. está com uma forte infecção. Três orações.

b) é menor que o afeto entre pessoas.


c) é só costume. UNIDADE 24
4. De acordo com o texto, quem você acha que mais Solidariedade em ação
se lembrou do soldado?
a) Os parentes. Trabalhando o texto
b) O cão. X 1. O fato ocorreu:
c) Os amigos. a) na semana do Natal.
b) na véspera do Natal.
5. Justifique a atividade anterior.
Resposta pessoal. c) o dia de Natal. X
Professor, este é o momento de discutir afeto sincero, es-
tima sem cobranças; o amor do irmão, do amigo, que deve e d) depois do Natal.
precisa ser conservado para a vida toda. 2. O engraxate era mesmo malandrinho, como disse
Artur.
a) Certo. b) Errado. X
Praticando 3. Copie do texto algo que comprove a resposta ante-
rior.
Professor, oriente o aluno na realização da atividade. — Não senhora, obrigado. Eu não estou mentindo, não. Só
quem precisa muito trabalha num dia de Natal.
1. Procure no texto “A disciplina do amor” algumas:
4. “Hoje não tinha nem mais força de ter raiva”. Como
a) preposições simples. (Não confunda com os o menino se sentia?
artigos!) Respostas pessoais. Resposta pessoal. Percebe-se que o menino estava cansado
e sem esperanças.
b) contrações, e explique a sua junção.

2. Sublinhe as interjeições das frases e classifique-as. Praticando Respostas pessoais.


a) Arre! Pensei que você não viesse. Arre! - aversão
1. Escreva três orações com verbos transitivos.
b) Chega! Não dá mais pra ficar ouvindo você. Chega!
- suspensão 2. Escreva três orações com verbos intransitivos.
c) Ah! Que delícia de doce! Ah! - alegria 3. Escreva três orações com verbos intransitivos com
d) Tomara que dê tudo certo!… Tomara - desejo complemento.
e) Psiu! O nenê está dormindo. Psiu! - silêncio
f) Oh! Você chegou! Oh! - alegria Vamos pensar sobre o tema
g) Oxalá, conseguiremos viajar. Oxalá - desejo Professor, é possível fazer uma pequena gincana para ar-
h) Puxa! Eu não sabia disso. Puxa! - espanto, surpresa recadar brinquedos novos e usados. A turma pode levar para
um orfanato e depois relatar como foi a visita.

16

AQS5-Manual-001-056.indd 16 P104991730C 8/5/08 8:55:39 AM


Matemática
UNIDADE 1 UNIDADE 2
Números e numerais Números naturais
1. Quantos algarismos tem o sistema de numeração 1. Você é capaz de dizer qual é o antecessor e qual
indo-arábico? é o sucessor das distâncias da Terra, Mercúrio e
Dez algarismos: 0, 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8 e 9 Saturno em relação ao Sol? (Lembre-se: é só fazer a
2. Quantos símbolos tem o sistema de numeração subtração de 1 número e a adição de 1 número).
romano?
Sete símbolos: I, V, X, L, C, D e M
Distâncias
Antecessores Sucessores
(km)
3. Registre os símbolos que você encontra no seu
bairro: Terra 149 999 999 150 000 000 150 000 001

a) relativos ao trânsito; “É proibido estacionar”, sinal verde


para pedestres etc. Mercúrio 57 999 999 58 000 000 58 000 001

b) relativos a empresas; Logotipos ou desenhos que


identifiquem empresas, como bancos, casas comerciais, Saturno 1 426 979 999 1 426 980 000 1 426 980 001
indústrias, clubes etc.
c) relativos à saúde; Cruz vermelha.
d) outros. 2. Observe os números nas figuras geométricas.
Pinte de verde o antecessor e de vermelho o suces-
4. Forme frases com símbolos da Língua Portuguesa sor do número que está no centro.
(letras) e com símbolos da Matemática que tenham
o mesmo significado (igual a, diferente de, maior verde vermelho
que, menor que). Exemplo:
◆ Língua Portuguesa: Meu livro é igual ao dela. 1 011 1 009 3 100 3 012
◆ Matemática: 7 = 7
1 010 3 011
5. Se você apresentar frases escritas a alguém, na
Alemanha, na Dinamarca ou no Haiti, que tipos 1 111 1 100 3 010 3 110
de frases a pessoa entenderá mais facilmente:
as de Língua Portuguesa ou as de Matemática? 20 001 19 998 5 049 5 551
Por quê? As frases matemáticas serão mais facilmente
entendidas, pois os símbolos são universais. 19 999 5 050
6. Com os 10 algarismos que usamos, podemos es- 18 998 20 000 5 051 5 048
crever qualquer número que quisermos. Veja alguns
exemplos:
10 089 10 901 6 667 6 676
Professor, você pode lembrar aos alunos a ordem de colo-
cação dos planetas no Sistema Solar, a partir do Sol: Mercúrio, 10 090 6 666
Vênus, Terra, Marte, Júpiter, Saturno, Urano e Netuno e, tendo
o Sistema Solar como ponto de partida, trabalhe a representa- 10 091 10 890 6 660 6 665
ção dos números grandes. Este exercício também pode ser re-
servado para ser aplicado no decorrer da Unidade 4 – Sistema 3. Monte uma atividade semelhante à anterior e peça
de numeração decimal. que um colega a resolva.
a) Mercúrio fica cerca de 58 000 000 km distante
4. Calcule mentalmente:
do Sol. Escreva como se lê esse número. Cinquenta
e oito milhões de quilômetros. a) antecessor de 4 3 100 5 399
b) Desafio! Netuno é o planeta mais distante do Sol; b) antecessor de 1 000 : 2 5 499
situa-se a cerca de 4 504 300 000 km dele. c) antecessor de 5 3 35 5 174
Reúnam-se e vejam se vocês conseguem ler esse d) antecessor de 99 2 13 5 85
número.
Quatro bilhões, quinhentos e quatro milhões e trezentos e) antecessor de 1 240 1 30 5 1 269
mil quilômetros. f) antecessor de 1 800 2 600 5 1 199

17

AQS5-Manual-001-056.indd 17 P104991730C 8/5/08 8:55:41 AM


5. Calcule mentalmente: a) Escreva o número usando a numeração indo-
a) sucessor de 1 200 1 300 5 1 501 arábica.
b) sucessor de 2 500 1 500 5 3 001
MDCCXVI 1716
c) sucessor de 2 3 25 1 1 5 52
d) sucessor de 120 4 3 1 5 5 46 b) Em que sistema de numeração foi usado um
e) sucessor de 12 4 2 – 6 5 1 número maior de símbolos? No romano.
f) sucessor de 1 350 2 40 1 7 5 1 318 No dia seguinte, encontraram vários objetos
O exercício a seguir deve ser aplicado após a atividade 1 antigos no casarão. Veja:
da seção Pesquisando para saber do livro, que propõe pesqui- ◆ roupas do século XVIII;
sa sobre dados da escola. ◆ peças de porcelana datadas do século XV;
6. Depois que a pesquisa sobre sua escola estiver pron- ◆ foto dos bisavós com as datas:
ta e os dados em suas mãos, faça um gráfico mos- (bisavô) II de IX de MCMXXI;
trando o número de alunos das turmas do 5o ano. (bisavó) XXVIII de VII de MCMXXIV;
7. Na escola onde meu irmão estuda houve uma vo- ◆ um mapa muito antigo e bem guardado que
tação para eleger o esporte predileto dos alunos. datava de MDCCLXXVIII.
Todos votaram, e os resultados foram: c) Agora, copie em seu caderno os itens encon-
trados no casarão, utilizando a numeração indo-
Esporte Número de votos arábica.
• roupas do século 18;
• peças de porcelana datadas do século 15;
Vôlei 1 235 • foto dos bisavós com as datas:
(bisavô) 2 de setembro de 1921;
Basquete 1 325 (bisavó) 28 de julho de 1924;
• um mapa muito antigo e bem guardado que datava de 1778.
Futebol 1 532

Handebol 1 235 UNIDADE 4


Natação 1 234 Sistema de numeração decimal
Agora, coloque os esportes na ordem de classifica- 1. A calculadora foi inventada em 1642, na França,
ção para saber qual é o preferido. por Blaise Pascal. Apesar de fazer apenas soma e
subtração, causou uma grande surpresa na época.
Esporte Número de votos Observe o ano de invenção da calculadora e res-
ponda.
1o lugar – Futebol 1 532 a) Quantas unidades ele possui? 1 642
b) Quantas dezenas? 164
2o lugar – Basquete 1 325
c) Quantas centenas? 16
3o lugar – d) Quantos milhares? 1
1 235
Vôlei e Handebol
e) Quantas ordens? 4
4o lugar – Natação 1 234 f) Quantas classes? 2
g) Dê o valor absoluto de cada algarismo:
◆ 1 1 6 6 4 4 2 2
h) Dê o valor relativo de cada algarismo:
◆ 1 1 000 6 600 4 40 2 2
UNIDADE 3 Professor, é importante a utilização do conteúdo de Geo-
grafia do 5o ano para aplicar exercícios sobre o nosso sistema
Os números têm história de numeração. O estudo torna-se mais útil, real e visual.
1. Daniel e André foram passar férias na fazenda do
avô deles. 2. Vamos conhecer melhor nossa pátria-mãe? Pesquise:
Apesar da construção antiga, a casa é sólida e a) nome do nosso país; República Federativa do Brasil
bem cuidada. b) área; 8 514 877 km2 (aproximadamente)
No portão de entrada da fazenda há o nome da c) população. 187 206 217 habitantes (estimativa atuali-
propriedade: zada no dia 07/07/2008, segundo o IBGE)
Professor, os dados semelhantes aos desta atividade po-
Fazenda Bom Jesus
dem ser retirados da internet, site www.ibge.gov.br, do Alma-
Fundada em MDCCXVI naque Abril Brasil, além de tantas outras fontes.

18

AQS5-Manual-001-056.indd 18 P104991730C 8/5/08 8:55:43 AM


Agora, observe com atenção os dados do Brasil: 3. Escreva como se lê:
a) a área do Pará; Um milhão, duzentos e quarenta e sete
Área aproxi- mil, seiscentos e noventa quilômetros quadrados
Estado População
mada (km2)
b) a população de Minas Gerais; Dezenove milhões, du-
zentos e setenta e três mil, quinhentos e seis habitantes
Acre 152 581 655 385
c) a área do Amazonas; Um milhão, quinhentos e setenta
mil, setecentos e quarenta e seis quilômetros quadra-
Alagoas 27 768 3 037 103
dos
d) a população do Rio de Janeiro. Quinze milhões,
Amapá 142 815 587 311 quatrocentos e vinte mil, trezentos e setenta e cinco habi-
tantes
Amazonas 1 570 746 3 221 939
4. Observe o número que representa a população do
Tocantins (1 243 627 habitantes).
Bahia 564 693 14 080 654
Ele tem 7 algarismos; 3 classes; 7
Ceará 148 826 8 185 286 ordens.
5. Componha este número: 1 000 000 1 100 000 1
Espírito Santo 46 078 3 351 669 1 30 000 1 4 000 1 800 1 90 1 5 5 1 134 895
6. Rose joga sequência com números. A partir do
Goiás 340 087 5 647 035
primeiro número, ela soma 1 e registra. Depois,
soma 2 e registra; depois soma 3 e registra, assim
Maranhão 331 983 6 118 995 vai até somar 9 ao último. Veja o exemplo:

Mato Grosso 903 358 2 854 642 11 12 13 14 15 16 17 1819

Mato Grosso 20 21 23 26 30 35 41 48 56 65
357 125 2 265 274
do Sul
Agora faça você:
Minas Gerais 586 528 19 273 506
a) 99 – 100 – 102 – 105 – 109 – 114 – 120 – 127 – 135
– 144
Pará 1 247 690 7 065 573
b) 847 – 848 – 850 – 853 – 857 – 862 – 868 – 875 – 883
– 892
Paraíba 56 440 3 641 395
c) 6 342 – 6 343 – 6 345 – 6 348 – 6 352 – 6 357 –
6 363 – 6 370 – 6 378 – 6 387
Paraná 199 315 10 284 503
d) 12 003 – 12 004 – 12 006 – 12 009 – 12 013 –
12 018 – 12 024 – 12 031 – 12 039 – 12 048
Pernambuco 98 312 8 485 386
7. Em relação à pesquisa desta Unidade, escreva por
Piauí 251 529 3 032 421 extenso:
a) a população do Brasil; Cento e oitenta e sete milhões,
Rio de
43 696 15 420 375 duzentos e seis mil, duzentos e dezessete habitantes
Janeiro
b) a área do Brasil; Oito milhões, quinhentos e quatorze
Rio Grande
52 797 3 013 740 mil, oitocentos e setenta e sete quilômetros quadrados
do Norte
c) número de habitantes do Estado de Goiás. Cinco
Rio Grande milhões, seiscentos e quarenta e sete mil e trinta e cinco
281 749 10 582 840
do Sul
habitantes
Rondônia 237 576 1 453 756

Roraima 224 299 395 725 UNIDADE 5


Santa
Catarina
95 346 5 866 252 Adição de números naturais
1. Realize as operações. Na dúvida, retome o livro ou
São Paulo 248 209 39 827 570
consulte o professor.
a) 432 1 1 045 1 107 5 1 584
Sergipe 21 910 1 939 426
b) 263 1 9 1 2 048 5 2 320
Tocantins 277 621 1 243 627 c) 680 1 1 240 1 3 648 5 5 568
d) 550 1 365 1 198 5 1 113
Distrito
Federal
5 802 2 455 903 e) 1 046 1 2 364 5 3 410
f) 6 1 2 845 1 4 082 5 6 933

19

AQS5-Manual-001-056.indd 19 P104991730C 8/5/08 8:55:44 AM


g) 23 457 1 9 270 1 866 5 33 593 6. Examine a tabela da população brasileira e liste os es-
h) 965 000 1 88 431 5 1 053 431 tados que têm mais de cinco milhões de habitantes.
Bahia, Ceará, Goiás, Maranhão, Minas Gerais, Pará, Para-
i) 62 1 1 209 1 64 082 1 199 5 65 552 ná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa
j) 1 286 408 1 690 1 579 5 1 287 677 Catarina, São Paulo.

Professor, na atividade a seguir, os alunos deverão adicio- 7. A “Associação Amigos do Bairro da Boa Vista” fez
nar cada operação indicada associando as parcelas de duas um levantamento estatístico dos habitantes do bair-
formas, chegando ao mesmo resultado. ro para auxiliar o Posto de Saúde, que vai fazer uma
campanha pró-imunização. Esses dados são impor-
2. Aplique a propriedade associativa: tantes para a campanha de vacinação, a pediatria,
a) 1 200 1 350 1 500 5 (1 200 1 350) 1 500 5 a prevenção do câncer, o acompanhamento de ado-
lescentes, a geriatria. Ajude o pessoal a colocar o
2 050 e 1 1 200 1 (350 1 500) 5 2 050 gráfico em números. Atenção! O gráfico não mostra
b) 85 1 42 1 70 1 120 5 317 o número exato. Você vai fazer uma estimativa. Ou
c) 1 000 1 750 1 328 1 2 500 5 4 578 seja, vai informar um valor aproximado, observando
os números que estão próximos do número que você
d) 48 1 37 1 108 1 224 5 417
quer encontrar no eixo da população. Veja o que o
Professor, na atividade 3 os alunos deverão resolver cada gráfico mostra:
operação indicada e em seguida inverter as parcelas e adicio-
nar novamente, chegando ao mesmo resultado. A - Recém-nascidos a 5 meses: mais ou menos 90
B - Meninos de 6 meses a 1 ano: 150
3. Aplique a propriedade comutativa:
C - Meninas de 6 meses a 1 ano: mais ou menos 165
a) 1 236 1 48 5 48 1 1 236 5 1 284
D - Meninos de 2 a 6 anos: 300
b) 27 458 1 12 365 5 12 365 1 27 458 5 39 823
E - Meninas de 2 a 6 anos: mais ou menos 280
c) 8 900 1 1 350 5 1 350 1 8 900 5 10 250
F - Meninos de 7 a 10 anos: mais ou menos 670
d) 600 1 3 789 5 3 789 1 600 5 4 389
G - Meninas de 7 a 10 anos: 700
4. Em dupla ou em grupo, tendo ao lado o mapa do Brasil H - Jovens de 11 a 18 anos (masc.): mais ou menos 860
e a tabela de área e população brasileiras verifique:
I- Jovens de 11 a 18 anos (fem.): 850
a) Qual é o total da área:
J - Homens de 19 a 40 anos: 1 100
◆ do Rio Grande do Norte e de Sergipe juntos?
74 707 km 2 K - Mulheres de 19 a 40 anos: mais ou menos 1 080
◆ do Tocantins e de Alagoas juntos? 305 389 km2 L - Homens de 41 a 60 anos: 950
◆ de Roraima, de Pernambuco e do Espírito M - Mulheres de 41 a 60 anos: mais ou menos 980
Santo juntos? 368 689 km2 N - Homens de 61 a 80 anos: 400
◆ de São Paulo, do Distrito Federal e de Minas O - Mulheres de 61 a 80 anos: 350
Gerais juntos? 840 539 km2
P - Homens acima de 81 anos: 50
◆ da Região Sul? 576 410 km2
Q - Mulheres acima de 81 anos: mais ou menos 75
b) Qual é o total da população:
◆ do Rio Grande do Sul e do Rio Grande do Norte Número de
habitantes
juntos? 13 596 580 habitantes 1100

◆ do Piauí e de Maranhão juntos? 9 151 416 1050


1000
habitantes 950

◆ de São Paulo e do Acre juntos? 40 482 955 900


850
habitantes 800

◆ do Ceará, de Roraima e de Santa Catarina 750


700
juntos? 14 447 263 habitantes 650
600
◆ da região Centro-Oeste? 13 222 854 habitantes 550

5. Resolva com cálculo mental. Meça seu tempo e 500


450
avalie se você está ficando mais rápido: 400
350
a) 130 1 20 1 1 000 5 1 150 300

b) 300 1 200 1 50 5 550 250


200

c) 1 500 1 500 1 300 + 20 5 2 320 150


100

d) 600 1 10 1 30 + 30 5 670 50

e) 90 1 12 1 20 5 122 A B C D E F G H I J K L M N O P Q R Segmento

f) 46 1 31 5 77
g) 74 1 6 1 12 5 92 1. Qual o total de crianças até 6 anos?
Aproximadamente 985.
h) 129 1 2 1 10 5 141
i) 38 1 42 5 80 2. E qual o total de crianças de 7 anos a 10 anos?
Aproximadamente 1 370.
j) 12 1 12 1 10 1 50 5 84

20

AQS5-Manual-001-056.indd 20 P104991730C 8/5/08 8:55:45 AM


3. E dos jovens até 18 anos? Mais ou menos 1 710 4. Nosso país irmão Portugal tem 92 389 km2.
4. Que população adulta dos 19 aos 60 anos o posto a) Quanto o Brasil tem a mais de área?
8 422 488 km2
deve estar pronto para atender? Se todos usarem o
posto, mais ou menos 4 110 b) Relacione 5 estados brasileiros que tenham área
maior que a de Portugal. Sugestão: Acre; Bahia;
5. E da geriatria, quantos atende? Mais ou menos 875 Ceará; Goiás; Maranhão; Amazonas etc.
Professor, a atividade pode ser ampliada, conforme inte-
resse e desenvolvimento da turma: médicos obstetras, dentis- 5. Atenção! Você vai fazer uma estimativa, isto é, um
cálculo mental aproximado. Quantas áreas como
ta, total de pessoas que o posto atenderia etc.
a de Portugal cabem no Brasil?
2 5

UNIDADE 6 12 1 200

Subtração de números naturais 500 X 90


3 40
1. A professora do 5o ano chamou os trigêmeos e deu
uma conta para cada um resolver: Professor, estimular o aluno a fazer multiplicações aproxi-
◆ Para o Marcos: 1 475 2 278 5 1 197 madas. Exemplos: 92 000 × 10, × 20, × 50 etc.
◆ Para o Maurício: 32 450 2 6 487 5 25 963
6. Por que você acha que a subtração não pode ter
◆ Para a Mara: 2 465 2 7 368 5 ?
propriedade comutativa? O que acontece? Se eu
Ela deu o mesmo tipo de operação para os três? trocar a ordem das parcelas, o número maior não pode ser
tirado do número menor. Só pode haver a troca se as parcelas
Como você sabe disso? Sim, são três subtrações. Sabe-
forem iguais.
se pelo sinal indicado.
a) O resultado da conta do Maurício foi: 7. Por que você acha que a subtração não pode ter
propriedade associativa? Porque a subtração tem duas
25 693 2 593 parcelas.

X 25 963 593 8. Realize as operações. Na dúvida, consulte o livro ou


o professor.
b) Qual foi o resultado da conta de Marcos? 1 197
a) 645 2 79 5 566
c) Mara não conseguiu fazer a conta, por quê? Por
que não se pode tirar um número maior de um menor.
b) 349 2 162 5 187
c) 2 340 2 850 5 1 490
2. Comparando a área do nosso país com alguns vizinhos:
d) 10 000 2 25 5 9 975
a) A área da Argentina é de 3 761 274 km2.
O Brasil é: e) 5 002 2 3 194 5 1 808
f) 102 715 2 101 682 5 1 033
menor que a Argentina
g) 1 283 2 1 082 5 201
X maior que a Argentina
h) 2 345 2 1 354 5 991
◆ Em quanto a área brasileira é maior que a i) 3 010 2 2 185 5 825
Argentina? 4 753 603 km2 j) 1 250 000 2 128 600 5 1 121 400
◆ O estado em que você vive é maior ou menor
9. Em duplas ou grupos, tendo à disposição mapa do
que a Argentina? Quanto? Professor, respostas
Brasil e tabela de área e população dos estados
variadas dependendo do estado.
brasileiros, responda.
b) A área do Chile é de 763 825 km2.
a) A área total da Região Norte é de 3 853 327
O Brasil é:
km2. Antes da divisão do antigo estado de Goiás
menor que o Chile em 2 estados a área não era essa. Qual era a
área dessa região sem o estado de Tocantins?
X maior que o Chile 3 853 328 2 277 621 5 3 575 707 km2

◆ Em quanto a área brasileira é maior que a b) Quantos habitantes o Rio de Janeiro tem a mais
chilena? 7 751 052 km2 que a Bahia? 1 339 721 habitantes
◆ Escreva o nome de estados brasileiros maio- c) Agora observe a diferença das áreas que estes
res que o Chile: Amazonas, Pará e Mato Grosso estados ocupam. Conclua e dê seu parecer so-
bre a enorme concentração popular no Rio de
3. Os Estados Unidos têm uma área de 9 372 614 km2. Janeiro. Resposta pessoal.
a) O Brasil é: d) Quantos habitantes São Paulo tem a mais que o
maior que os Estados Unidos? Amazonas? 36 605 631 habitantes
e) Compare também as áreas desses dois estados.
X menor que os Estados Unidos? O Amazonas tem 1 322 537 km2 a mais que o estado
de São Paulo.
b) Em quanto? 857 737 km2

21

AQS5-Manual-001-056.indd 21 P104991730C 8/5/08 8:55:47 AM


f) Você acha que, em relação a esses estados, a
população está:
UNIDADE 8
bem dividida em ambos os estados Expressões numéricas com adição
e subtração
mal dividida em ambos os estados
1. Você já sabe que na Língua Portuguesa há sinais
X muito mais concentrada em um estado do
que auxiliam na compreensão do texto (vírgula,
que no outro.
ponto, travessão etc.). Em Matemática, também
g) Veja qual é a área da Região Sul. 576 410 km2 precisamos de sinais para que nossa mensagem
esteja correta.
◆ Esta região tem:
Como na língua escrita, nas operações, se os sinais
X mais área que São Paulo estiverem errados ou não forem respeitados, o
resultado não será correto.
menos área que São Paulo Pontuamos as sentenças que utilizam números com:
( ) parênteses, [ ] colchetes e { } chaves.
h) Calcule a população da Região Sul: 26 733 595
habitantes
Faça as contas e veja o que acontece se não uso
os parênteses:
◆ Esta região tem:
◆ Com parênteses
mais população que São Paulo 72 2 (16 1 16) 2 (30 1 5) 5 72 2 32 2 35 5 5
X menos população que São Paulo ◆ Sem parênteses
72 2 16 1 16 2 30 1 5 5 47
i) Você tem alguma opinião sobre esses dados? 2. Dona Simone foi ao cabeleireiro se arrumar para
Reposta pessoal.
ir ao aniversário de Maria, que é sua afilhada. No
salão, o cartaz mostra:

UNIDADE 7 Corte de cabelo: Tintura: R$ 35,00

Operações inversas: adição e subtração Masculino: R$ 15,00 Reflexo: R$ 45,00


Feminino: R$ 20,00 Unhas mãos: R$ 10,00
1. Veja o recibo de pagamento do funcionário da “Com-
panhia de Petróleo Bom Clima”. Infantil: R$ 10,00 Unhas pés: R$ 12,00

Cia. de Petróleo Bom Clima Recibo de Pagamento de Salário


a) Ela pediu corte e reflexo. Enquanto isso, fez as
CÓDIGO FUNCIONÁRIO SETOR FOLHA unhas dos pés e das mãos. Deu, para pagar,
uma nota de R$ 100,00. Quanto recebeu
003-74 Paulo Rodrigues Silva Contabilidade 01
de troco? (Não se esqueça! A sentença ma-
Cód. Descrição Referente Vencimentos Descontos temática é a expressão de seu pensamento.)
R$ 100,00 2 (R$ 20,00 1 R$ 45,00 1 R$ 10,00 1
001 Salário-base 240h 1.120,00 R$ 12,00) 5 R$ 100,00 2 R$ 87,00 5 R$ 13,00

014 Horas extras 6h 42,00 b) O dono do salão, no final do dia, verificou o cader-
no de registro de pagamento dos clientes:
961 Desconto de INSS 104,58

075 Imposto de renda 26,20 Dona Luísa – R$ 42,00


011 Sindicato dos funcionários 14,92 Dona Marilu – R$ 45,00
TOTAL 1.162,00 145,70 Juninho – R$ 20,00
SALÁRIO-BASE VALOR LÍQUIDO Mãe do Juninho – R$ 42,00
1.120,00 1.016,30 Rafael – R$ 32,00
Luciana – R$ 87,00
Para conferir seu pagamento, Paulo precisa fazer Seu Antenor e dona Joana – R$ 97,00
as contas:
a) Total de vencimentos (que dá o valor bruto): Dona Simone – R$ 87,00
R$ 1.162,00
b) Total de descontos: R$ 145,70 Ele deu um adiantamento para os funcionários no
c) Subtraindo os descontos do valor bruto, tere- valor de: R$ 20,00 para o Luís, R$ 35,00 para o
mos os vencimentos líquidos que ele recebe: Felipe, R$ 40,00 para o Edinho e R$ 35,00 para
R$ 1.016,30
Celina. Qual é o caixa líquido do dia?
(42,00 1 45,00 1 20,00 1 42,00 1 32,00 1 87,00 1
d) O recibo está certo? Sim 97,00 1 87,00) 2 (20,00 1 35,00 1 40,00 1 35,00) =
452,00 2 130,00 5 322,00
e) Qual é de fato o salário dele? R$ 1.120,00

22

AQS5-Manual-001-056.indd 22 P104991730C 8/5/08 8:55:48 AM


c) Depois disso, o cabeleireiro calculou o caixa da 4. Resolva as operações a seguir.
semana: a) 40 3 195 5 7 800
b) 21 3 406 5 8 526
2a feira: R$ 86,00 5a feira: R$ 112,00
c) 39 3 1 230 5 47 970
3a feira: R$ 75,00 6a feira: R$ 317,00
d) 71 3 12 162 5 863 502
4a feira: R$ 90,00 e) 46 3 9 003 5 414 138
f) 120 3 306 5 36 720
O valor dos produtos de beleza (xampus, cremes
etc.) que ele usou durante essa semana foi de g) 124 3 904 5 112 096
R$ 397,00. Afinal, qual foi o lucro da semana h) 212 3 1 300 5 275 600
até agora? (R$ 86,00 1 R$ 75,00 1 R$ 90,00 1 R$ i) 206 3 781 5 160 886
112,00 1 R$ 317,00) 2 R$ 397,00 5 R$ 680,00 2
R$ 397,00 5 R$ 283,00
j) 444 3 3 950 5 1 753 800
d) Em que dia da semana há mais movimento no 5. Resolva mentalmente:
salão? A partir de que dados você chegou a esta a) o dobro de 45 5 90
conclusão? Na sexta-feira, conforme cálculos feitos pelo
b) o triplo de 90 5 270
dono do salão.
c) o quádruplo de 20 5 80
d) o quíntuplo de 30 5 150
UNIDADE 9 e) o dobro de 40 1 5 5 85
Multiplicação de números naturais f) o triplo de 20 1 9 5 69
g) o quádruplo de 10 2 6 5 34
1. Olhe o piso de lajotas da cozinha da casa de Maria.
Ontem, o pedreiro começou a trabalhar e, ao sair, h) o quíntuplo de 20 1 60 5 160
à noite, deixou o piso assim: i) o dobro de 1 500 5 3 000
j) o triplo de 9 000 5 27 000
k) o quádruplo de 1 000 5 4 000
l) o quíntuplo de 60 5 300
6. Uma fábrica de roupas produz em média 2 375
camisetas por dia. Com base nessa informação,
responda:
a) Se em uma semana, essa fábrica funciona 5
dias, quantas camisetas ela produz nesse pe-
ríodo? 1 1875
Represente com uma expressão numérica o que b) Se um mês possui em média 4 semanas, quantas
já foi feito: (3 3 12) 1 (4 3 8) 5 36 + 32 = 68 ou então camisetas irá produzir em um mês? 47 500
(8 3 7) 1 (4 3 3) 5 56 1 12 5 68
7. Observe as informações sobre as capitais de quatro
Agora, represente o que falta: 4 3 4 5 16 lajotas estado brasileiros, em seguida, responda.
2. Eu escrevo em Língua Portuguesa e você responde
em Matemática: A banca de jornais e revistas da Cidade População Área (km2)
mãe de Carla recebeu 15 caixas com 100 revistas
em cada caixa e 6 caixas com 50 jornais em cada Cuiabá 526 830 3 538
uma. Os itens serão distribuídos igualmente em 4
prateleiras da banca. Quantos itens serão colocados Manaus 1 646 602 11 401
em cada prateleira? [(15 3 100) 1 (6 3 50)] 4 4 5
[1 500 1 300] 4 4 5 1 800 4 4 5 450
Florianópolis 396 723 433
3. Agora, resolva. Lembre-se: elimine primeiro os
parênteses, depois os colchetes: Palmas 178 386 2 219
a) 721 3 (305 2 14) = 721 3 291 5 209 811
b) (21 1 119) 1 (403 2 98) 5 140 1 305 5 445 Fonte: www.ibge.gov.br/cidades
Acesso em: 7 jul. 2008.
c) 3 3 [(435 1 9 1 12) 2 (160 1 19 1 7)] 5 3 3
[456 2 186] 5 3 3 270 5 810
a) Na área da cidade de Manaus cabe o triplo da
d) 1900 2 [350 1 (7 1 12) 3 (39 – 5)] 5 1 900 área da cidade de Cuiabá, quanto sobra? Faça
2 [350 1 19 3 34] 5 1 900 2 [350 1 646] 5 1 900
a sentença matemática. 11 401 2 (3 3 3 538) 5
2 996 5 904
11 401 2 10 614 5 787
Professor, a atividade 4 pode ser usada como auto-avalia-
b) No que restou ainda cabe a cidade de Florianópo-
ção, onde os alunos podem anotar o tempo que levaram para
lis? Quanto sobra? Sim; 787 2 433 5 354
fazer cada uma das contas e verificar onde estão as dificuldades.

23

AQS5-Manual-001-056.indd 23 P104991730C 8/5/08 8:55:49 AM


8. Ainda observando as informações da tabela do exer- Professor, o aluno deve pesquisar quantos jogadores são
cício anterior, responda: se somarmos o quádruplo necessários para montar um time em cada um dos esportes.
do número de habitantes da cidade de Palmas com
o dobro do número de habitantes de Florianópolis, 5. Para o campeonato interno, foram selecionados:
quanto irá faltar para obtermos o número de habi- ◆ 154 alunos para o futebol, dando 14
tantes de Manaus? Faça a sentença matemática. times; (11 jogadores)
1 646 602 2 [(4 3 178 386) 1 (2 × 396 723)] 5 1 646
◆ 102 alunos para o vôlei, dando 17
602 2 [713 544 1 793 446] 5 1 646 602 2 1 506 990
5 139 612 times; (6 jogadores)
◆ 95 alunos para o basquete, dando 19
times. (5 jogadores)
UNIDADE 10 6. Uma loja que vende óculos possui em sua vitrine
um total de 1 120 modelos de óculos diferentes
Divisão de números naturais expostos em vitrines.
1. Realize as operações e faça uma auto-avaliação. a) Se cada vitrine expõe 160 modelos, quantas vitri-
nes essa loja possui? 1 120 4 160 5 7 vitrines
a) 127 4 4 5 31, restam 3
b) Cada vitrine é dividida em prateleiras com 20
b) 1 625 4 5 5 325
óculos cada uma. Quantas prateleiras há em
c) 345 4 15 5 23 cada vitrine? 160 4 20 5 8 prateleiras
d) 1 536 4 48 5 32 c) Quantas prateleiras há no total?
e) 738 4 5 5 147, restam 3 8 3 7 5 56 prateleiras
f) 842 4 11 5 76, restam 6 Professor, se os alunos tiverem dificuldade, a atividade po-
g) 862 4 51 5 16, restam 46 derá ser feita em grupo.
h) 1 450 4 25 5 58 7. Resolva as expressões, marque seu tempo. Se
i) 13 500 4 50 5 270 sentir necessidade, faça com um colega.
j) 3 250 4 25 5 130 a) [(2 1 6 3 5) 4 8] 1 (9 3 3) 3 0 5
[32 4 8] 1 27 3 0 5 4 1 27 3 0 5 4 1 0 5 4
k) 3 794 4 52 5 72, restam 50
l) 5 864 4 25 5 234, restam 14 b) 90 2 {52 2 [16 2 (56 4 7)]} 1 30 5 90 2 {52
2 [16 2 8]} 1 30 5 90 2 {52 2 8} 1 30 5 90 2 44
2. Crie uma situação-problema em que se usem as 1 30 5 76
expressões abaixo. Troque com um colega.
a) (728 1 312) 4 26 5 1 040 4 26 5 40
b) (5 3 54) 4 (6 3 3) 5 270 4 18 5 15 UNIDADE 11
c) (948 2 413) 2 (364 4 4) 5 535 2 91 5 444
Expressões numéricas com
3. Marta observava a planta do colégio no quadro
pendurado na biblioteca. Aí ela verificou que:
as quatro operações
◆ o terreno da escola tem 1 200 metros quadra- Desta vez, vamos começar pela expressão.
dos de área; Observe:
◆ 300 metros quadrados são de área livre, para 174 1 (174 4 2) 1 (2 3 174) =
a turma fazer Educação Física e ficar durante Agora o problema: João, Cláudio e Miguel vão
o intervalo; jogar “bafo”. João tem 174 figurinhas, Cláudio tem a
◆ no restante do terreno estão construídas as metade da quantia de João e Miguel tem o dobro da
salas de aula de 45 metros quadrados de área quantia de João. Eles vão entrar no jogo com quantas
cada uma. figurinhas no total? 174 1 [174 4 2] 1 (2 3 174) 5 174 1
87 1 348 5 609
Com base nessas informações, responda.
1. Agora formule a sentença sozinho.
a) Qual o total da área construída? 1 200 2 300 5 900 m2
b) Quantas salas há no colégio? 900 4 45 5 20 salas No final do jogo, João ficou com a terça parte
do total, Cláudio ficou com a sétima parte e
c) O colégio tem 1 800 alunos em 3 períodos.
Miguel ficou com o resto, depois de tirar 3 que
Calcule, em média: se rasgaram. Quantas figurinhas couberam a
◆ Quantos alunos há por período? 1 800 4 3 5 cada um?
609 2 [(609 4 3) 1 (609 4 7)] 2 3 5 609 2 [203 1 87]
600 alunos 2 3 5 609 2 290 2 3 = 316. João ficou com 203 figu-
◆ Quantos alunos há em cada classe? 1 800 4 rinhas, Cláudio ficou com 87 figurinhas e Miguel ficou com
(3 3 20) 5 30 ou 600 4 20 5 30 316 figurinhas.

d) Para a realização de uma feira de ciências, os pro- 2. Copie uma das expressões numéricas da seção
fessores vão distribuir os alunos em 12 grupos. Praticando do livro e monte um problema. Dê para
Cada grupo terá 150 alunos. um amigo resolver. Resposta pessoal.

24

AQS5-Manual-001-056.indd 24 P104991730C 8/5/08 8:55:50 AM


3. Ivani está fazendo uma blusa de tricô para seu filho. ◆ 2 litros de leite;
Nas costas são 144 carreiras. Por dia ela faz 20 ◆ 1 dúzia de bananas.
carreiras, mas erra 4 e tem de desfazê-las. Quantos
dias ela vai levar para acabar a parte das costas da Faça um levantamento do preço desses produtos
blusa? 144 4 (20 2 4) 5 144 4 16 5 9 dias e calcule quantos reais o grupo irá gastar com
esses itens.
A resposta dependerá dos preços coletados.

7. O que você compra com: Respostas pessoais.


UNIDADE 12 a) R$ 0,50 e acha barato?
Sistema monetário brasileiro b) R$ 1,00 e acha barato?
1. Escreva as quantias por extenso. c) R$ 0,50 e acha caro?
a) R$ 3 048,03 5 três mil, quarenta e oito reais e três d) R$ 1,00 e acha caro?
centavos 8. Alguns estabelecimentos comerciais costumam dar
b) R$ 12 306,47 5 doze mil, trezentos e seis reais e balas ou chicletes, quando o troco é de centavos.
quarenta e sete centavos Esse costume é correto? O que você acha? Resposta
pessoal.
c) R$ 0,38 5 trinta e oito centavos
d) R$ 0,09 5 nove centavos 9. O senhor Samuel quer comprar algo que possa ser
e) R$ 10 001,00 5 dez mil e um reais usado para guardar os brinquedos dos seus dois ne-
tos. Depois de pensar muito ele decidiu comprar:
2. Faça o cálculo mental. Quanto falta para cada uma ◆ 2 baús pequenos de madeira por R$ 25,00 cada;
das quantias a seguir chegar em R$ 1,00?
◆ 2 cadeados por R$ 1,76 cada;
a) R$ 0,40 5 R$ 0,60
b) R$ 0,50 5 R$ 0,50 Deu R$ 100,00 para pagar a compra e com o
troco passou na padaria e comprou 4 caixas de
c) R$ 0,95 5 R$ 0,05 bombons. Calcule quanto o senhor Samuel gastou
d) R$ 0,15 5 R$ 0,85 em cada caixa de bombons, armando a sentença
e) R$ 0,35 5 R$ 0,65 matemática.
[R$100,00 2 (2 3 R$ 25,00) 2 (2 3 R$ 1,76)] 4 4 5
f) R$ 0,60 5 R$ 0,40 [R$ 100,00 2 R$ 50,00 – R$ 3,52)] 4 4 5
g) R$ 0,80 5 R$ 0,20 [R$ 50,00 2 R$ 3,52] 4 4 = R$ 46,48 4 4 5 R$ 11,62

h) R$ 1,00 5 0 Quanto vovô levou para casa? Dos R$ 100,00, nada.


3. Responda:
a) de quantas formas (em moedas) posso juntar
R$ 5,00? UNIDADE 13
Sugestões: 5 moedas de R$ 1,00; 10 moedas de R$ 0,50;
20 moedas de R$ 0,25; 50 moedas de R$ 0,10 ou 100 Noções de Geometria
moedas de R$ 0,05
b) e em notas? 5 notas de R$ 1,00 ou 1 nota de R$ 5,00 1. Onde você encontra linhas abertas semelhantes a
?
4. Henrique trabalha em um parque e tem um salá- No espiral do caderno, no fio do telefone etc.
rio de R$ 800,00 por mês. Ele paga R$ 200,00
de aluguel, R$ 92,00 de transporte, R$ 300,00 2. Observe objetos e escreva o nome de um que tenha
com alimentação e R$ 175,00 com outras o contorno feito com: Respostas pessoais.
contas. Quantos reais sobram do seu salário? a) linha reta simples;
800 2 (200 1 92 1 300 1 175) 5 800 2 767 5 33 b) linha curva simples;
5. Aproveite a pesquisa que você fez na atividade 2 c) linha reta não-simples;
da seção Pesquisando para saber desta Unidade. d) linha curva não-simples.
Quanto você paga se comprar: As respostas dependerão
dos preços coletados. 3. Observe o mapa do Brasil. Se tivéssemos que apre-
sentá-lo em uma forma geométrica, ele seria um
a) 15 pãezinhos;
grande:
b) 9 litros de leite;
círculo
c) 12 cadernos;
d) 4 pares de tênis; quadrado
e) de transporte, em um mês, ir e voltar da escola. X triângulo
6. Um grupo de amigos está programando uma via- paralelogramo
gem e decidiram levar alguns itens que deverão ser
utilizados para a alimentação, veja: 4. Agora, faça um quadro compondo figuras geo-
◆ 10 pães; métricas e pinte-o (não forme paisagens, faça-o
◆ 300 gramas de queijo; abstrato).

25

AQS5-Manual-001-056.indd 25 P104991730C 8/5/08 8:55:52 AM


c) Qual o maior número que divide um número? Ele
UNIDADE 14 próprio.
Divisibilidade d) Quais são os divisores de 6 e 9 ao mesmo tempo?
1e3
1. Coloque (C) se estiver certo ou (E) se estiver errado.
e) Que número é divisor de 8, mas não é de 12? 8
a) 2 é divisor de 20; C f) Dos números abaixo quais são divisíveis por 4?
b) 10 é divisor de 10; C Justifique sua resposta.

c) 2 é divisor de 9; E 68 96 54 16 23 61
X X X
d) 11 é divisível por 3; E 68 → 68 4 4 5 17; 96 → 96 4 4 5 24; 54 → 54 4 4 5 13,5;
16 → 16 4 4 5 4; 23 → 23 4 4 5 5,75; 61 → 61 4 4 5 15,25
e) 8 é divisível por 4; C
f) 1 é divisor de 8; C
g) 642 é divisível por 3; C UNIDADE 16
h) 78 é divisível por 5; E Números primos e números compostos
i) 104 é divisível por 2; C
1. Complete a tabela com os divisores de cada número
j) 13 é divisor de 13; C e classifique-o em primo ou composto, como no
exemplo.
k) 130 é divisível por 10; C
l) 91 é divisível por 8. E Número Divisores Classificação
2. Observe o número 640.
4 1, 2, 4 Composto
a) Ele é divisível por 2? Sim.
b) Quanto devo acrescentar ou tirar para torná-lo 15 1, 3, 5, 15 Composto
divisível por 3? Tirar 1 ou acrescentar 2.
c) Quanto devo acrescentar ou tirar para torná-lo 17 1, 17 Primo
divisível por 4? Nada.
d) É divisível por 5? Por quê? Sim, porque termina em zero. 20 1, 2, 4, 5, 10, 20 Composto

23 1, 23 Primo

UNIDADE 15
2. Procure na lista de chamada que colegas de classe
Divisores de um número natural são numerados com números primos.
Resposta pessoal.
1. Faça as divisões necessárias e verifique quais são
os divisores de 8. 3. Procure na sua rua ou prédio que números são
compostos. Resposta pessoal.
8 1 8 2 8 3 8 4 8 5 8 6
0 8 0 4 2 2 0 2 3 1 2 1

8 7 8 8 UNIDADE 17
1 1 0 1
Máximo divisor comum
Os divisores de oito são: 1, 2, 4 e 8.
1. Luana encomendou 100 esfirras, 300 croquetes
2. Pinte no quadro a seguir os números que são divi-
e 80 empadas para a festa de aniversário de seu
sores de 40.
filho.
0X 7 15 17 10 X 6 a) Qual o número máximo de bandejas em que po-
demos distribuir os salgados de modo que todas
3 1X 9 19 25 4X
as bandejas fiquem com a mesma quantidade de
2X 11 13 5X 23 27 cada tipo de salgado?
4 16 20 X 12 26 24 20 bandejas

8X 14 21 18 40 X 22 b) Utilizando o número máximo de bandejas, escreva


a quantidade de cada tipo de salgado que deve
ser colocado em cada uma delas:
3. Verifique:
◆ esfirras; 5 unidades
a) Que número tem apenas um divisor? 1
◆ croquetes; 15 unidades
b) Qual o menor número que divide qualquer outro
número? 1 ◆ empadas. 4 unidades

26

AQS5-Manual-001-056.indd 26 P104991730C 8/5/08 8:55:53 AM


UNIDADE 18
4
Múltiplos de um número natural 2

1. Descubra qual número está entre 100 e 109 que 1


é múltiplo de 8.
O número é o 104.

2. Marque um X nas alternativas corretas e rescreva


1
as erradas corrigindo-as.
3
Alguns números naturais são múltiplos de 1.
Todos os números naturais são múltiplos de 1.

X O número zero só tem um múltiplo (ele mesmo),


mas é múltiplo de todos os números.
Todos os múltiplos de 2 são números pares. 2 3
X

X Todo número é múltiplo dele mesmo.

3. Pinte os divisores de cada número. 2. Coloque um círculo azul em volta do quadrado, um


vermelho em volta do losango e um verde em volta
a) 24 do trapézio.
5 6X 8X 7 12 X 14 10

b) 81

2 11 3X 7 27 X 1X 9X
Azul Vermelho Verde

3. Em dupla, tentem montar um desenho formado só


UNIDADE 19 com polígonos.
Mínimo múltiplo comum
4. Desenhe 2 triângulos. Sugestões:
1. Fátima precisa tomar dois remédios, um deles de
8 em 8 horas e outro de 6 em 6 horas, durante
sete dias.
a) Como ela iniciou o tratamento às 6 horas da
manhã tomando os dois remédios juntos, depois
de quantas horas Fátima irá tomá-los juntos
novamente?
mmc (8,6) = 24. Após 24 horas, ou seja, às 6 horas da
manhã do dia seguinte. 5. Desenhe 2 quadriláteros. Sugestões:
b) Agora, escreva os horários que Fátima deverá
tomar cada um dos remédios:
◆ remédio de 8 em 8 horas; 6 h, 14 h e 22 h
◆ remédio de 6 em 6 horas; 6 h, 12 h, 18 h e
24 h

6. Desenhe 1 pentágono e 1 hexágono. Sugestões:

UNIDADE 20
Polígonos
1. Escreva nos polígonos o número correspondente.
1. Formados por 3 lados, chamamos triângulos.
2. Formados por 4 lados, chamamos quadriláteros.
3. Formados por 5 lados, chamamos pentágonos.
4. Formados por 6 lados, chamamos hexágonos.

27

AQS5-Manual-001-056.indd 27 P104991730C 8/5/08 8:55:54 AM


a) De quanto foi a entrada? R$ 49,50
UNIDADE 21
b) Que fração falta pagar? 4 2 1 5 3
4 4 4
Números racionais: c) Quanto isso representa em dinheiro?
representação fracionária R$ 198,00 2 R$ 49,50 5 R$ 148,50 ou 3
4
3
R$ 198,00 5 R$ 148,50
1. Ligue as figuras que representam frações equiva-
lentes. O restante ficou assim combinado: no mês seguinte
4/6, e o que faltar um mês depois.
1 6 a) No mês seguinte, a prestação será de: R$ 99,00
3 12
b) A última prestação será de: R$ 49,50
5. A caixa de blocos para montar que meu irmão tem
é dividida da seguinte forma:
1
a) Blocos azuis: .
8
BLOCOS
1 2 São 25 peças. 200
2 6
UNIDADES
2
2 1 b) Blocos vermelhos: .
8
8 4
São 50 peças.
3
c) Blocos verdes: .
8
2. Economizei R$ 860,00 em 2 meses. Comprei um
São 75 peças.
1
relógio por desse valor e um par de tênis por
10 d) Os restantes são blocos amarelos. Que fração
2
desse valor. corresponde aos blocos amarelos? Quantas
10 peças são?
1 2 3
a) Quanto gastei, em fração? 10 1 10 5 10 Os blocos amarelos correspondem a 2 do total de blocos
e são 50 peças. 8
b) Quanto gastei em dinheiro? 3 3 R$ 860,00 5
10
R$ 258,00 6. Complete a tabela abaixo.
c) Quanto me sobrou em fração? 10 2 3 5 7
10 10 10 Tenho Para ficar com Faltam
d) Quanto me sobrou em dinheiro?
R$ 860,00 2 R$ 258,00 5 R$ 602,00
2 3 1
ou 7 3 R$ 860,00 = R$ 602,00
10 4 4 4
e) Com o restante fui comprar revistas e livros.
Comprei uma revista, 2 livros e, aproveitando, 2 2
1 1 4
levei 5 CDs. Gastei do que eu tinha. 4
5
◆ Quanto gastei em dinheiro? 15 25 10
R$ 602,00 4 5 5 R$ 120,40 25 25 25
◆ Quanto me sobrou em fração? 5 2 1 5 4
5 5 5
◆ Quanto me sobrou em dinheiro? 8 10 2
12 12 12
R$ 602,00 2 R$ 120,40 5 R$ 481,60 ou 4 3 R$
5
602,00 5 R$ 481,60
3 6 3
9 9 9
3. A distância entre duas cidades é de 252 km. Um
1
carro percorreu do caminho. Andou 84 km. 5 12 7
3 3
Um caminhão percorreu do caminho. Ele andou 20 20 20
9
84 km. Os dois se encontraram na lanchonete

pelo caminho. 7. Que fração do dia são:


a) Já chegaram na metade do percurso? Não.
b) Que parte do caminho falta percorrer? 168 km;
a) 3 horas; 1
8 ( (
ou
3
24

faltam 2 para o carro e para o caminhão faltam 6 .


3 9 b) 6 horas; 1
4 ( (
ou
6
24
4. Gil está feliz! Finalmente vai ganhar a bicicleta! Na
loja, escolheu a vermelho-cintilante que custava
c) meio dia; 1
2 ( (
12
24

R$ 198,00. Seu pai pagou


1
4
do preço na entrada. (
d) 24 horas. um inteiro ou 24
24 (
28

AQS5-Manual-001-056.indd 28 P104991730C 8/5/08 8:55:56 AM


5. Faça o cálculo.
UNIDADE 22
a) 7 4 2 5 3,5
Números racionais: b) 9 4 4 5 2,25
representação decimal c) 13 4 5 5 2,6
1. Realize as operações com decimais. d) 21 4 5 5 4,2
a) 13,5 1 0,92 1 14 5 28,42 e) 168 4 15 5 11,2
b) 126,4 1 32,545 1 17,32 5 176,265 f) 69,75 4 31 5 2,25
c) 42,5 1 130 1 9,32 5 181,82 6. Agora, resolva as divisões com aproximação decimal
d) 46,27 1 83,5 1 0,42 5 130,19 somente até centésimo.
e) 0,35 1 0,9 1 0,421 1 0,7 5 2,371 a) 3 4 5 5 0,6
f) 198,3 2 42 2 34 5 122,3 b) 2 4 9 5 0,22...
g) 300 2 12,48 5 287,52 c) 4 4 7 5 0,57...
h) 65,34 2 27 5 38,34 d) 21 4 30 5 0,7
i) 163,42 2 18,95 5 144,47 e) 42 4 62 5 0,67...
j) 139,304 2 79,7 5 59,604 f) 35 4 43 5 0,81...

2. Fábio, Carla, Lia e Bia foram ao shopping. Pediram 7. Use a régua para medir o retângulo abaixo.
para o lanche uma pizza que veio cortada em dez 4 cm
pedaços. Ouça o “papo” dos garotos:
Fábio: — Oba! Eu quero 2 fatias!
Lia: — Ah! Eu como uma só. 2 cm
Carla: — Deixa 3 pra mim.
Bia: — Bom... Acho que como 2.
Complete.
a) Quantos metros tem o lado mais comprido? 0,04 m
N de
o
Em n o
b) Quantos metros tem o lado mais curto? 0,02 m
Crianças Fração Por extenso
fatias decimal
2 8. Responda o que é maior:
Fábio 2
10
Dois décimos 0,2
1 13 13
a) ou ?
1 3 3 3
Lia 1
10
Um décimo 0,1
16
3 b) 4 ou ? São iguais.
Carla 3 Três décimos 0,3 4
10
2 c) 2,9 m ou 29 cm? 2,9 m
Bia 2
10
Dois décimos 0,2
30
2 d) ou 3,0? 3,0
Sobrou 2
10
Dois décimos 0,2 100
9. Complete os quadros.
3. Separei as moedinhas do meu cofre. Quanto tenho?
a) 15 moedas de R$ 0,50; R$ 7,50 1 1 0,3 0,25 1,5 0,40
b) 12 moedas de R$ 0,25; R$ 3,00 3 4 3,3 3,25 4,5 3,40
c) 35 moedas de R$ 0,10; R$ 3,50
d) 72 moedas de R$ 0,05; R$ 3,60 4 5 4,3 4,25 5,5 4,40

e) 103 moedas de R$ 0,01; R$ 1,03 7 8 7,3 7,25 8,5 7,40


f) tenho, no total: R$ 18,63
12 13 12,3 12,25 13,5 12,40
4. Realize as operações.
a) 0,36 3 0,12 5 0,0432
b) 1,32 3 0,41 5 0,5412 3 1 0,3 0,25 1,5 0,40
c) 6,45 3 1,3 5 8,385 3 3 0,9 0,75 4,5 1,20
d) 132,164 3 3,93 5 519,40452
e) 0,32 3 0,452 5 0,14464 4 4 1,2 1,00 6,0 1,60

f) 62,04 3 4,5 5 279,180 7 7 2,1 1,75 10,5 2,80


g) 192,3 3 2,46 5 473,058
12 12 3,6 3,00 18,0 4,80
h) 0,321 3 0,17 5 0,05457

29

AQS5-Manual-001-056.indd 29 P104991730C 8/5/08 8:55:58 AM


UNIDADE 23 Artes
Quadrado
Porcentagem
Faça um quadrado com uma folha de papel ofício,
1. No provão de Matemática do final do semestre havia assim:
50 questões. Veja o resultado da minha turma e
diga quantas questões cada um acertou.
a) Rose 2 40%; 0,40 3 50 5 20 questões
b) Sérgio 2 22%; 0,22 3 50 5 11 questões
c) Vitor 2 80%; 0,80 3 50 5 40 questões
d) Emílio 2 70%; 0,70 3 50 5 35 questões
e) Jacira 2 30%; 0,30 3 50 5 15 questões
f) Vanilda 2 10%; 0,10 3 50 5 5 questões
g) Felipe 2 90%. 0,90 3 50 5 45 questões
2. Papai aproveitou a liquidação da loja de móveis e refor- Você conseguiu o primeiro quadrado. Parabéns!
mou a casa. Ele conseguiu comprar com desconto: Que tal achar outro dentro deste?
◆ 1 dormitório de casal de R$ 2.300,00 com
Faça outra dobra, assim:
40% de desconto.
◆ 2 dormitórios de solteiro de R$ 1.200,00 cada
com 35% de desconto.
◆ 1 armário de cozinha de R$ 980,00 com 25%
de desconto.
◆ 1 jogo de sala de jantar de R$ 1.700,00 com
45% de desconto.
Calcule os preços a seguir:
a) do dormitório de casal;
R$ 2.300,00 2 (0,40 × R$ 2.300,00) 5
R$ 2.300,00 2 R$ 920,00 5 R$ 1.380,00
b) dos dormitórios de solteiro;
(2 × R$ 1.200,00) 2 (2 × 1.200 × 0,35) 5 Guiando-se pelas duas dobras, continue dobrando
R$ 2,400,00 2 R$ 840,00 5 R$ 1.560,00 como mostra a figura abaixo:
c) do armário de cozinha;
R$ 980,00 2 (0,25 × R$ 980,00) 5
R$ 980,00 2 R$ 245,00 5 R$ 735,00
d) da sala de jantar;
R$ 1.700,00 2 (0,45 × R$ 1.700,00) 5
R$ 1.700,00 2 R$ 765,00 5 R$ 935,00
e) Quanto papai gastou?
R$ 1.380,00 1 R$ 1.560,00 1 R$ 735,00 1 R$ 935,00 Desdobre e recorte nas dobras indicadas pela
5 R$ 4.610,00 figura abaixo:
3. Na maratona da qual meu tio participa, o caminho
a ser percorrido é de 25 000 metros. O pelotão
que está na frente tem:
a) Celso, que completou 22% do caminho. Ele já
percorreu 5 500 metros.
b) Júlio, que completou 32% do caminho. Ele já
percorreu 8 000 metros.
c) André, que completou 60% do caminho. Ele já
Eis o segundo quadrado!
percorreu 15 000 metros.
d) João, que completou 56% do caminho. Ele já
percorreu 14 000 metros.
e) Celso, que completou 63% do caminho. Ele já
percorreu 15 750 metros.
Será que André tem chance de ganhar? Quanto falta
para ele acabar a maratona? Faltam 10 000 metros.

30

AQS5-Manual-001-056.indd 30 P104991730C 8/5/08 8:56:00 AM


Ciências
3. Em grupo, pesquisem, discutam e registrem as
UNIDADE 1 conclusões: Respostas pessoais.
O Sistema Solar e a Terra a) há vida em outros planetas?
b) se tivéssemos de abandonar a Terra, que planeta
Praticando seria o mais apropriado para vivermos?
c) os cientistas estão concluindo que há água em
1. Complete. Marte, mas ela está congelada. Isso bastaria
Vivemos em um planeta chamado Terra , para vivermos lá?
que pertence ao Sistema Solar . Nosso Sol é d) o que são os anéis de Saturno?
Professor, distribua fichas com os nomes dos planetas (me-
uma estrela de quinta grandeza e faz par- nos a Terra) e o Sol entre grupos na classe. Após pesquisas e re-
te da Via-Láctea . Ela é uma galáxia , latórios, cada grupo terá um tempo determinado na aula para
isto é, um aglomerado de milhões e milhões de expor o que descobriu a respeito do planeta pesquisado. Os alu-
corpos celestes . nos devem confeccionar cartazes, reproduzir fotos, usar ma-
quetes etc. Se for o caso, organize uma exposição dos trabalhos.
2. Durante o dia, onde ficam os astros que são vistos
apenas à noite? 4. Em grupo, procurem informações sobre o centro
Ficam no Sistema Solar, mas a luz do Sol ofusca o brilho desses da Terra. Será que há vida? Será que nele só existe
astros, e por isso não se pode vê-los.
terra? Qual será a temperatura? Tragam imagens
3. Por que em certas noites as estrelas não podem para mostrar aos colegas.
ser vistas? Resposta pessoal. Sugestão: O centro da Terra é, possi-
Há noites em que as estrelas não podem ser vistas por causa velmente, composto por ferro e níquel e, devido à sua alta
da dispersão de poluentes, da presença de muitas nuvens na temperatura (cerca de 4 000 ºC), é impossível a existência
atmosfera, da poluição luminosa e do brilho da Lua cheia. de vida tal como a conhecemos hoje.
Professor, na atividade a seguir, os alunos podem ser di-
4. Solte sua criatividade: pegue uma folha de papel
vididos em quatro grandes grupos. Cada grupo deverá desen-
sulfite e desenhe como você imagina o universo.
Resposta pessoal. volver um pequeno seminário.
8. Ligue as colunas corretamente. 5. Pesquise com seu grupo um dos seguintes temas
sugeridos pelo professor.
Atmosfera Camada que recobre a maior
a) Atmosfera.
parte da superfície da Terra.
b) Hidrografia.
Litosfera Camada de ar que envolve a c) Litosfera.
Terra. d) Biosfera.

Hidrosfera Camada da Terra em que Depois de escolhido o tema, procurem informações


habitamos. sobre ele: a composição, os agentes agressores ou
poluidores e as propostas de solução para esses
problemas.
Pesquisando para saber Professor, oportunize uma explicação de como é feito um
seminário, orientando cada grupo na apresentação dos
Professor, oriente os alunos para que pesquisem em li- trabalhos.
vros, revistas, jornais, enciclopédias ou na internet.
1. Pesquisa! Procure informações sobre a Via-Láctea.
Registre as que você achar importantes. Cole tam-
bém uma imagem da Via-Láctea.
UNIDADE 2
Resposta pessoal. Sugestão de resposta: a Via-Láctea é a
galáxia em que se encontram os astros do Sistema Solar, além
Recursos naturais
de muitos outros corpos celestes.

2. Corrija, se estiver errado.


Praticando
A distância da Terra ao Sol é de 1 400 000 km. O 1. Observe a comunidade em que você vive. Quais
Sol é 150 000 000 vezes maior que a Terra. recursos naturais existem e como estão sendo
A distância da Terra ao Sol é de 150 000 000 km. O Sol é utilizados? Resposta pessoal.
1 400 000 vezes maior que a Terra.

31

AQS5-Manual-001-056.indd 31 P104991730C 8/5/08 8:56:01 AM


2. O solo fértil, tão importante para a vida, é: b) Adubação inorgânica – é feita com adubos consti-
tuídos de sais minerais ou fertilizantes químicos,
X esgotável. inesgotável. que são feitos em laboratórios .
3. As rochas são divididas em: magmáticas, sedimen- 6. Vocês são “Vigilantes da saúde da Terra”! Discutam
tares e metamórficas. Dê exemplos de rochas de quais ações do ser humano poluem e destroem o solo:
cada uma delas. ◆ orgânico e inorgânico;
a) Rochas magmáticas: Como exemplo desse tipo de ◆ lixo químico e hospitalar;
rocha, temos o basalto e a pedra-pomes.
◆ dejetos industriais e residenciais;
b) Rochas sedimentares: Como exemplo, temos o cal-
cário e o arenito.
◆ a exploração do subsolo com o uso de mercúrio;
c) Rochas metamórficas: O mármore e o gnaisse são os ◆ as erosões, queimadas e desmatamentos;
principais representantes desse tipo de rocha. ◆ adubos químicos.
4. Os minérios são retirados das jazidas, que são de- Façam cartazes para conscientizar as pessoas de
pósitos naturais. Com o tempo, elas se esgotam. que é preciso conservar nosso planeta.
Porém, se forem exploradas sem cuidados para evi- Respostas pessoais.
tar a erosão do solo e a poluição do ar e das águas, 7. Ver para saber. Cada grupo vai trazer para a sala de
essa exploração causará problemas permanentes, aula um pouco de cada tipo de solo. Vocês devem
trazendo danos ao meio ambiente. observar cor, cheiro, consistência e, se possível,
O que podemos fazer para resolver essa situação? analisá-los com uma lupa. Registrem as observa-
Evitar a exploração de jazidas em áreas de preservação am-
biental. Em outras áreas, a forma de exploração das jazidas
ções e discutam com o professor e os colegas.
Resposta de acordo com o material trazido pelo aluno.
deve ser controlada e fiscalizada, e o lixo que resulta dessa
exploração deve ser reciclado ou colocado em local seguro, Professor, oriente os alunos a usarem luvas para manipu-
para não intoxicar as pessoas nem poluir o ambiente. lar a terra.

UNIDADE 3 Pesquisando para saber


Professor, oriente os alunos para que pesquisem em li-
Solo vros, revistas, jornais, enciclopédias ou na internet.
1. Pesquisa! Com um colega, busquem respostas para
Praticando explicar o que é terra roxa e massapê.
Terra roxa: é um tipo de solo bastante fértil, caracterizado
1. O solo é a camada superficial da crosta terrestre. A por ser o resultado de milhões de anos de decomposição de
diferença entre os solos deve-se à quantidade que rochas originadas de derrame vulcânico; massapê: nome
ele possui dos seguintes elementos: areia, argila, popular dos solos argilosos.
calcário, húmus etc. Professor, a terra roxa tem esse nome por causa dos imi-
X certo. errado. grantes italianos, que a chamavam de terra rossa (vermelha, em
italiano). Por semelhança de som, acabou ficando terra “roxa”.
2. Justifique sua afirmativa anterior. Resposta pessoal.
2. Ainda em grupo, procurem saber qual é o solo ade-
3. Quais são os tipos de solos que existe? Explique
quado para o plantio da cana-de-açúcar e do café.
cada um deles. Para melhor aproveitamento da plantação, a cana-de-açúcar
Solo arenoso – é um tipo de solo muito seco e que contém deve ser plantada em solo massapê, e o café, em terra roxa.
areia. A areia é permeável, ou seja, permite que a água,
principalmente das chuvas, passe com facilidade. Não é um 3. Pesquise por que não se deve cortar árvores no
solo apropriado para plantações, pois não retém a água nem alto dos morros.
é muito fértil. Solo argiloso – é um tipo de solo que contém
pequenos grãos de argila, parecendo uma terra fofa. Se não
Ao viajar, veja como estão os barrancos das estra-
tiver muita argila é um solo bom para o cultivo, pois retém das e observe se existe erosão. Discuta com os
a água com facilidade. Solo calcário – é permeável e nele há colegas se existe uma solução para isso.
uma grande concentração de cálcio, um importante nutriente Não se deve cortar as árvores dos altos dos morros porque
para plantas e animais. Solo humoso – é o que resulta da as raízes delas sustentam o solo, evitando erosões e desaba-
matéria orgânica em decomposição (animais mortos, excre- mentos; resposta pessoal.
mentos misturados com a terra e restos de plantas). É um
solo de cor escura, causada pela presença do húmus, que é
rico em minerais.

4. Quais são os dois tipos de argila? UNIDADE 4


A vermelha, utilizada na fabricação de telhas, tijolos e outros
objetos de construção e decoração, e a branca, também co- A água
nhecida como caulim, usada na confecção de porcelana.

5. Complete as frases. Praticando


a) Adubação orgânica – é composta por esterco 1. Há filtro de água em sua casa? Observe bem a vela
de fezes de gado , de aves, restos de do filtro antes de um adulto lavá-la. Depois de limpa,
plantas e animais , bagaço de cana-de-açúcar observe-a novamente. Registre suas conclusões.
e cascas de frutas e legumes. Resposta pessoal.

32

AQS5-Manual-001-056.indd 32 P104991730C 8/5/08 8:56:02 AM


2. Sondagem: em casa, pergunte há quanto tempo foi
feita a última limpeza da caixa-d’água.
Pesquisando para saber
Resposta pessoal. Professor, oriente os alunos para que pesquisem em li-
3. Por quais processos a água passa em uma estação
vros, revistas, jornais, enciclopédias ou na internet.
de tratamento? 1. Pesquisa! Descubra de que represa ou reservatório
Passa pela floculação, decantação, filtração e cloração.
vem a água que abastece sua casa. Se possível,
4. Complete as frases. procure fotos ou notícias sobre essa represa ou re-
a) A água encontrada nos oceanos e mares é servatório e traga-as para a sala de aula. Converse
salgada , e aquela encontrada nos rios, la- a respeito delas com seus colegas em classe.
Resposta pessoal.
gos, nascentes e lençóis de água, apesar de não
ter açúcar, é chamada água doce . 2. Procure saber o que são mananciais e qual a im-
b) A água potável é boa para beber, cozinhar portância deles.
Manancial é uma nascente natural de água (olho-d’água).
e ser usada na higiene pessoal. Ela é limpa, tem
aspecto cristalino, não tem cheiro nem 3. Olho vivo! Sozinho ou em grupo, ao andar pelo bairro:
cor e possui certa quantidade de sais Resposta pessoal.
minerais.
◆ verifiquem a ocorrência de vazamentos de
5. Grande debate! Divididos em grupos, desenvolvam água;
um dos seguintes temas: ◆ se houver rios, observem a cor da água, se há
◆ Contaminação química da água (como ocorre, ou não lixo e esgoto sendo despejado;
prejuízo e doenças). ◆ se houver indústrias, observem como elas se
◆ Contaminação biológica da água (como ocorre, desfazem da água que utilizam;
prejuízo e doenças). ◆ se houver praia, verifiquem as canalizações da
◆ Distribuição da água no planeta x seca. água que chega até o mar.
◆ A ocorrência da água nos polos Norte e Sul x Professor, comente com os alunos o que poderia ser feito
efeito estufa. para corrigir as irregularidades. É possível solicitar a presença
Professor, estimule que os alunos debatam os temas do de responsáveis da prefeitura para se verificar quais as provi-
seminário e a confecção e divulgação de cartazes. dências que já foram tomadas.

6. Na sua casa, onde é possível encontrar a água em


estado sólido, líquido e gasoso? Registre em seu
caderno. Resposta pessoal. UNIDADE 5
7. Complete a cruzadinha. O ar
a) Fonte de água salgada.
b) Fonte de água doce. Praticando
c) Fonte de água doce. 1. Mesmo que não possamos enxergar, o ar está
d) Fonte de água doce. presente em diversos locais. Cite alguns lugares
e) Estado da água no gelo. em que podemos afirmar que existe ar:
f) Estado da água na chuva. O ar é encontrado em toda parte, na água, no solo, no subso-
lo, no nosso corpo e no de seres vivos que também respiram.
g) Estado da água na nuvem.
h) A água não tem cheiro. Ela é ... 2. Assinale um X nas situações em que você está
i) A água não tem gosto. Ela é ... necessitando de ar, isto é, respirando.
j) A água não tem cor. Ela é ... Professor, os alunos devem marcar todas as alternativas.
Esclareça que o ar é vital para todo ser vivo.
i) g)
X estudo. X brincadeira.
b) c) I G X sono. X assistir televisão.
e) R I O S h) I N O D O R A X banho. X almoço.

S U S S X andar de bicicleta. X passear.

Ó B j) I N C O L O R a) Você deixou de assinalar algum item? Por quê?


Resposta pessoal.
d) L A G O S P S b) O que se pode concluir a respeito dos cuidados
que devemos tomar para mantermos o ar limpo?
I O f) L I Q U I D O Resposta pessoal.

D L D 3. Agora, relacione o que pode contaminar o ar, ele-


mento absolutamente indispensável à vida, e o que
O a) O C E A N O S você pode fazer para evitar esse dano.
Resposta pessoal.

33

AQS5-Manual-001-056.indd 33 P104991730C 8/5/08 8:56:04 AM


4. Registre cinco utilidades do vento. Resposta pessoal. ◆ em regiões muito quentes. girafa, acácia.
5. Diferencie ar-rarefeito de ar-comprimido. Obs.: não se esqueça de relacionar alguns insetos!
O Ar rarefeito corresponde a pouco ar em um grande es-
paço. Na natureza, o ar vai se tornando rarefeito à medida 3. No Brasil, onde o clima é predominantemente tro-
que a altitude na atmosfera vai aumentando. Nas camadas pical, há extensas florestas com grande variedade
mais altas da atmosfera, existe menos ar que nas camadas de vegetais e animais:
mais baixas, já o Ar comprimido é uma grande quantidade de
ar contida, sob pressão, em um pequeno espaço. O ar fica a) Em grupo, descubram o que é biodiversidade.
apertado, espremido. Variedade de espécies que vivem numa região.
b) Relacionem alguns nomes da fauna e da flora
brasileiras. Respostas pessoais. Sugestões: ipê-amarelo,
Pesquisando para saber carnaúba etc., onça-pintada, jaguatirica etc.
Professor, oriente os alunos para que pesquisem em li- c) Discutam, em grupos, o problema dos animais em
vros, revistas, jornais, enciclopédias ou na internet. extinção. Tragam fotos, gravuras, reportagens.
Respostas pessoais. Sugestões: mico-leão-dourado, peixe-boi,
1. Agora, pesquise: ararinha-azul, lobo-guará, tatu-canastra etc.
a) Por que os astronautas, quando estão no espaço, 4. Procure na escola o livro da Constituição Brasileira
usam aqueles capacetes e roupas característi- e registre em seu caderno o artigo 225. A deso-
cos? bediência a essa lei é crime.
Os astronautas carregam oxigênio, que é inalado dentro do Discuta o artigo com o professor e os colegas.
capacete, indispensável para manter o organismo respirando
nos lugares em que não existe ar. Professor, divida a classe em grupos e encarregue cada
b) Por que os alpinistas enfrentam dificuldades nas um deles em pesquisar e trazer diferentes tipos de vegetais.
grandes alturas? Quando os alpinistas atingem as re- Importante: dê aos alunos regras a serem seguidas para
giões mais elevadas, o ar fica mais rarefeito, isto é, mais os cuidados com o vegetal que vão trazer (verificar o ambiente
escasso. Dessa forma, a quantidade de oxigênio que vai
para os pulmões durante a respiração é menor do que a em que vão colher a planta, usar luvas etc.).
que iria se eles estivessem em lugares mais baixos.
5. Visita à feira ou supermercado.
Em dupla ou em grupo, munidos de papel e lápis,
Experimentando relacionem:
a) vegetais à venda:
1. Sentir para crer! Faça as seguintes experiências,
prestando bastante atenção: ◆ nome;
◆ respire e sinta o ar entrar e sair do seu corpo; ◆ descrição;
◆ peça a um adulto para cubrir uma vela acesa ◆ a que parte da planta pertence;
com um vidro. Por que ela se apaga? ◆ como deve ser consumido.
Porque o oxigênio, elemento presente no ar, é todo consumido
na combustão (queima). b) produtos industrializados de origem vegetal:
◆ nome do produto;
◆ a que parte da planta pertence;
vegetal usado;
UNIDADE 6 ◆
◆ como deve ser consumido.
O ambiente e os seres vivos 6. Agora complete as lacunas da frase a seguir cor-
retamente:
Pesquisando para saber A transformação da semente em uma nova
Professor, oriente os alunos para que pesquisem em li- planta chama-se germinação . Para germinar,
vros, revistas, jornais, enciclopédias ou na internet. ela precisa de terra fofa e adubada ,
1. A biosfera ocupa certa porção do planeta, que vai água , ar , luz e calor do
desde alguns metros abaixo do solo até alguns Sol e solo.
quilômetros de altura. Ela é muito pequena, se
comparada com o tamanho da Terra. Na biosfera 7. Pesquise um texto sobre a fotossíntese e responda:
há lugares muito secos ou com muita água; muito a) O que é necessário para ela ocorrer?
quentes ou muito frios. Porém, em todas essas Energia luminosa, gás carbônico e água.
regiões há seres vivos que se adaptaram a esses b) Que gás é absorvido e que gás é liberado pela
ambientes. Agora pesquise e descubra o que é planta neste processo?
adaptar-se a um ambiente. Resposta pessoal. Durante a fotossíntese, a planta absorve gás carbônico e
libera oxigênio.
2. Pesquise, relacione alguns seres vivos (vegetais e
c) Em que tipo de plantas ela ocorre?
animais) que vivem: Resposta pessoal. Sugestões: Em todas as plantas, pois possuem clorofila (substância res-
◆ em regiões muito secas; camelo, cacto. ponsável pela cor verde).
◆ em regiões muito úmidas; orquídea, castor. d) Qual é a importância da fotossíntese para nós?
Ela libera o oxigênio e retira o gás carbônico, que é prejudicial,
◆ em regiões muito frias; urso branco, musgos. renovando o ar.

34

AQS5-Manual-001-056.indd 34 P104991730C 8/5/08 8:56:05 AM


e) O que é clorofila? 3. Complete as frases.
Clorofila é a substância encontrada na folha, responsável pela
cor verde. A planta utiliza a luz solar para transformar a água e o a) A coluna vertebral é formada por uma série de
gás carbônico em alimento (glicose – açúcar) e em oxigênio. ossos chamados vértebras , que permitem
muitos movimentos do corpo.
Praticando b) Na parte superior da coluna vertebral fica o
crânio , que serve de proteção ao
1. Complete.
cérebro , parte do encéfalo.
a) Nome do ovário da planta amadurecido e cres-
cido: fruto c) Abaixo das vértebras do pescoço estão as cos-
b) Nome da parte da planta que o fruto abriga e que telas, reunidas no centro do tórax por um osso
vai dar origem a uma nova planta: semente chato e largo chamado esterno . As
c) Órgão masculino da flor: androceu costelas protegem órgãos importantes, como o
coração e os pulmões .
d) Órgão feminino da flor: gineceu
e) Grãozinho amarelo que há no estame: pólen d) A pélvis é formada por ossos largos e
f) Forma a corola: pétalas grandes, chamados ilíacos, que fazem a ligação
entre os membros inferiores e a coluna.
2. De acordo com o meio de locomoção dos animais,
podemos classificá-los de 3 maneiras diferentes. 4. Explique o processo de fecundação.
A fecundação acontece quando o espermatozoide do pai é
a) Como chamamos os animais que se locomovem depositado no corpo da mãe e encontra-se com um óvulo,
sobre a terra? Terrestres. penetrando-o. Após ser fecundado, o óvulo se transforma
em célula-ovo e fixa-se no útero. Ali, a célula-ovo começa a se
b) Como chamamos os animais que se locomovem desenvolver e a se transformar em embrião, que dará origem
pela água? Aquáticos. a uma nova vida.
c) E os animais que voam, como são chamados?
Aéreos.
Hora da recreação
3. Assinale H para herbívoro, C para carnívoro e O
para onívoro. Professor, as demais unidades estudam o corpo hu-
mano. Trabalhe com um atlas anatômico; explore os
C Gavião C Leão H Coelho assuntos utilizando matérias científicas em revistas (Su-
O Chimpanzé H Cavalo O Jabuti perinteressante, Galileu); assista com os alunos a vídeos
científicos que tratam sobre o corpo humano; se possível,
4. Qual a diferença entre animais vertebrados e inve- convide um médico a visitar a escola, possibilitando que
tebrados? Animais vertebrados possuem coluna vertebral. façam perguntas e esclareçam dúvidas mais abrangentes
Já os animais invertebrados não a possuem.
sobre saúde.
5. Na cadeia alimentar, cada ser vivo tem o seu papel.
Cite os 3 papéis que um ser vivo pode desempenhar Jogos
numa cadeia alimentar.
Produtor, consumidor e decompositor. Brincadeira do espelho
Professor, incentive os alunos a observarem que a ima-
6. Marque com X o animal que serve de alimento para
gem se reflete ao contrário quando se olha no espelho. Com
o ser humano.
esta atividade, trabalhe a amizade e o respeito pelo outro.
Rato Cobra X Vaca
Material:
X Galinha Onça X Peixe ◆ fita crepe.
7. O que são animais peçonhentos? Cite alguns exem-
plos. Animais que produzem e injetam veneno. Sugestão: Modo de jogar
cobra, aranha, escorpião etc. O jogo pode ser feito com dois alunos ou várias
duplas.
Questione: vocês sabiam que sua imagem se reflete
UNIDADE 7 ao contrário quando você se olha no espelho? Levante
o braço direito, e a imagem mostrará o seu braço
O ser humano e seu corpo esquerdo.

Praticando Desenrolar do jogo


Delimite com fita crepe o lugar que simulará um
1. Como é dividido o corpo do ser humano? espelho.
Cabeça, tronco e membros.
Você faz um gesto e o seu colega deverá imitá-lo.
2. O esqueleto do ser humano é formado por quantos Faça gestos difíceis de serem imitados. O primeiro que
ossos e qual é a sua função? errar sai do jogo e será substituído por outro colega. O
É formado por um conjunto de 206 ossos de tamanhos e último que ficar no espelho, sem cometer falhas, será
formas diferentes. Sua função é de sustentar o corpo e pro-
teger nossos órgãos.
o vencedor.

35

AQS5-Manual-001-056.indd 35 P104991730C 8/5/08 8:56:07 AM


UNIDADE 8 2 Órgão responsável pela voz.
1 Canal que liga a boca ao esôfago.
O funcionamento do corpo humano
4 Duas estruturas que se originam no final da
1. Assinale com um X o órgão que faz parte do sistema traquéia, uma entra no pulmão esquerdo, a
digestório. outra no pulmão direito.

X Intestino delgado X Fígado 5 Principais órgãos da respiração. Responsável pe-


las trocas gasosas: oxigênio por gás carbônico.
Cérebro X Estômago
4. Pesquisa! Qual a maior artéria do sistema circula-
Pulmões X Intestino grosso tório do ser humano? E a maior veia?
A maior artéria é a aorta. A maior veia é a cava.
2. Quais os órgãos responsáveis pela filtração do
sangue e formação da urina? Onde a urina fica 5. Relacione as ações voluntárias (v) e involuntárias (I)
armazenada antes de ser eliminada? do nosso corpo.
Os rins. A urina fica armazenada na bexiga. I Batimento do coração
3. Relacione o nome dos órgãos e estruturas do siste- V Conversar
ma respiratório com suas funções e características:
I Movimento dos intestinos
(1) Faringe, (2) Laringe, (3) Traquéia, (4) Brônquios
e (5) Pulmões. V Correr
V Escrever
3 Tubo formado por anéis de cartilagem que ligam
a laringe aos brônquios. I Respirar

Aprendendo um pouco mais


1.O sistema digestório 3.O sistema respiratório

glândulas salivares

boca fossas nasais


faringe
faringe

traqueia laringe
esôfago
brônquios

fígado
estômago
pulmões
intestino
delgado pâncreas

intestino
grosso

2.O sistema urinário 4.O sistema circulatório


rins

ureteres

uretra
bexiga

36

AQS5-Manual-001-056.indd 36 P104991730C 8/5/08 8:56:09 AM


5. Conheça a nova definição para as partes do corpo humano e denominações que antes não existiam.

Antigo: osso maxilar superior


Antigo: trompa de Eustáquio Atual: maxila
Atual: tuba auditiva

Antigo: osso malar Antigo: osso maxilar inferior


Atual: zigomático Atual: mandíbula

Antigo: pomo-de-adão
Atual: proeminência laríngea Antigo: amídala
Atual: tonsila palatina

Antigo: artéria mamária interna


Atual: artéria torácica interna
Antigo: aparelho digestivo
Atual: sistema digestório

Antigo: cotovelo
Atual: cúbito
Antigo: cúbito
Atual: ulna (um dos ossos
do antebraço)

Antigo: gânglios linfáticos


Atual: nódulos linfáticos

Antigo: trompa de Falópio


Atual: tuba uterina
Antigo: rótula
Atual: patela

Antigo: perônio
Sistema imunitário Atual: fíbula
Estudos de imunologia concluíram que se
trata de um sistema em nosso organismo.
Deferenctomia
A operação que impede a fertilidade
masculina, antes chamada vasectomia.
Canal anal Antigo: tendão-de-aquiles
Antes era mencionado apenas
como a porção final do reto. Atual: tendão calcâneo

Representação esquemática do corpo humano fora de escala. Cores-fantasia.

37

AQS5-Manual-001-056.indd 37 P104991730C 8/5/08 8:56:10 AM


História
O estudo de História não deve ser distanciado da 6. Imagine que daqui a muitos anos um historiador
vivência do aluno nem desligado do seu cotidiano, pos- vai pesquisar o passado através da sua história.
to que não é um mero acúmulo de datas, fotografias, Que documentos você já tem e que poderiam
fenômenos e heróis. O estudo de História, apesar dos ajudá-lo?
fatos ocorridos a distância no espaço e no tempo, está Resposta pessoal. Espera-se que o aluno faça referência a
presente em todos os momentos de nossas vidas. algumas fotografias, à certidão de nascimento, carteira de
vacinação, boletins escolares etc.
É hora de incentivar o aluno a estabelecer relações
entre o passado e o presente e, antevendo o futuro,
levantar hipóteses. É primordial que se iniciem hábitos
de comparar documentos, levantar dados, realizar UNIDADE 2
entrevistas, pesquisar temas nas mais diversas fontes
de informação. Introdução à História do Brasil
Abra espaço para discussões, convergências e Professor, o aluno precisa se familiarizar, no estudo
divergências sobre causa e efeito de atos coletivos
de História, com a contagem dos séculos. Pratique vários
ou isolados, investigação sobre várias possibilidades
de explicação dos acontecimentos estudados. Como exercícios orais e escritos sobre séculos. Por exemplo: 1801
materiais indispensáveis sugerimos: mapas antigos e é século XIX.
atuais, linhas do tempo, documentos, visitas a locais
antigos e históricos, álbuns de fotografias, murais,
coleções etc. Praticando
1. Complete com as datas e os séculos corretos.
a) As grandes navegações tiveram início no século
UNIDADE 1 XV.
b) O Tratado de Tordesilhas foi assinado em 1494,
Introdução à História portanto, no século XV.
c) Os portugueses chegaram ao Brasil em 1500,
Praticando isto é, no século XV.
2. Marque as alternativas corretas.
1. O que é História?
É o estudo das ações humanas ao longo do tempo. X A procura de novos caminhos marítimos deu
2. E Pré-história, o que é? origem às grandes navegações.
É como alguns estudiosos chamam o período da História em
que não havia escrita. Os italianos vendiam as especiarias por um
preço razoável; portugueses e espanhóis é que
3. Que tipo de objetos são usados para estudar a não concordavam com isso.
História?
Para estudar a vida humana no decorrer do tempo, a História Foi vital a bússola e a criação da imprensa para
utiliza informações de diversas fontes: os estudos da arqueolo- as grandes navegações.
gia, os documentos escritos, fotografias, o patrimônio cultural,
as diversas formas de arte etc. O novo caminho para as Índias foi descoberto
por Vasco da Gama em 1487.
4. O que você gostaria de estudar se fosse um histo-
riador? Resposta pessoal. O Tratado de Tordesilhas dividia as terras já
Professor, se julgar interessante, proponha aos alunos que descobertas.
façam uma pesquisa. É importante orientá-los a buscar, tal
3. Trace uma linha do tempo, registrando as grandes
como os historiadores, diversos tipos de documentos, como descobertas marítimas.
fotografias, jornais, diários etc. Objetivo: despertar o interesse Professor, oriente a elaboração da linha do tempo.
pela História, pelo estudo do passado.
4. Responda com base no que você aprendeu sobre
5. Você considera importante estudar a História? Por as Grandes Navegações.
quê? Resposta pessoal.
a) Dos países que participaram das Grandes Nave-
Professor, argumente com os alunos que estudar o pas- gações, qual foi o primeiro a encontrar uma nova
sado é importante, entre outras coisas, para se compreender rota para as Índias?
o presente. Portugal.

38

AQS5-Manual-001-056.indd 38 P104991730C 8/5/08 8:56:12 AM


b) Por que Portugal fez um tratado diplomático com 3. Assinale as alternativas corretas.
a Espanha sobre a divisão das terras descober- Não havia ninguém no Brasil quando os portu-
tas? Em que consistia esse acordo? gueses aqui chegaram.
Portugal sentiu seus interesses comerciais ameaçados
quando pensou que a Espanha tivesse descoberto um X Os povos do tronco tupi habitavam o litoral bra-
novo caminho para as Índias. Por isso, Portugal e Espanha sileiro, e os povos do tronco macro-jê habitavam
assinaram em 1494 um documento chamado Tratado de
o interior.
Tordesilhas. O acordo tomava como base um meridiano
que passava a 370 léguas a oeste das ilhas de Cabo Os portugueses tiveram mais contato com os
Verde. As terras que ficassem a leste desse meridiano povos do tronco macro-jê.
pertenceriam a Portugal e as que ficassem a oeste seriam
da Espanha. X O líder de uma comunidade indígena recebe o
Professor, explique que légua era a medida de distância nome de cacique ou morubixaba.
em vigor antes da adoção do sistema métrico e que varia de Os indígenas atualmente vivem exatamente da
acordo com a época, país ou região. No caso do Tratado de mesma maneira que viviam no século XVI.
Tordesilhas, a linha (imaginária) distante 370 léguas das ilhas 4. A língua tupi era muito falada no Brasil até no século
de Cabo Verde (África) passaria sobre os atuais estados do XIX, quando seu uso foi proibido e a língua oficial
Pará e de Santa Catarina, por exemplo. passou a ser o português. Hoje, o tupi é falado ape-
nas por alguns povos indígenas, principalmente da
5. Associe corretamente. Amazônia. Apesar disso, muitas palavras originadas
1. Bartolomeu Dias do tupi foram incorporadas ao português que se
2. Vasco da Gama fala no Brasil, o que, entre outros fatores, o torna
diferente do falado em Portugal.
3. Cristóvão Colombo
Conheça a seguir algumas palavras de origem tupi.
4. Américo Vespúcio
3 Chegou à América, em 1492. Abacaxi, caatinga, caju, capim, caipira, man-
dioca, coroca, cuia, jenipapo, jururu, potiguar,
1 Contornou o cabo das Tormentas, em 1487. tambaqui, taquara, jabuticaba, mandacaru,
2 Contornou o continente africano descobrindo, araponga, cuíca, cipó, cupim, jacaré, samam-
assim, o caminho marítimo para as Índias, em baia, tapioca.
1498.
a) Dessas palavras, quais você costuma usar no
4 Participou da segunda expedição espanhola, seu dia-a-dia? Resposta pessoal.
em 1503. b) Quais você não conhece o significado? Procure no
dicionário e anote no seu caderno. Resposta pessoal.
Pesquisando para saber c) Agora, escreva um pequeno texto utilizando
algumas dessas palavras que você conheceu.
1. Pesquise em livros, jornais, revistas e na internet Resposta pessoal.
sobre as principais especiarias e seu uso no século Professor, leia o texto a seguir para os alunos, tecendo al-
XV. Depois, compare com informações dos dias guns comentários. Depois, debata as questões.
atuais: algumas daquelas especiarias ainda são
usadas? Quais? Para quê? O que mudou e o que 5. Passados mais de 500 anos da chegada dos portugue-
permaneceu? ses ao Brasil, muitas coisas mudaram. Grande parte
de nossas florestas foram substituídas por cidades,
estradas e grandes plantações. As pessoas também
mudaram muito. Seus hábitos são muito diferentes
UNIDADE 3 dos habitantes de 500 anos atrás. Até mesmo muitos
dos indígenas aderiram a novos modos de vida, já que
Brasil: a terra nova usam roupas, têm carro, computador etc.
Com base no texto, responda às questões a seguir.
Praticando a) Por que apesar de os indígenas viverem no Bra-
sil muito antes da chegada dos portugueses as
1. Qual era o objetivo da esquadra de Cabral, que matas e florestas permaneciam em grande parte
chegou ao atual território brasileiro em 1500? preservadas? Espera-se que os alunos concluam que o
Conquistar territórios nas Índias para o rei Dom Manuel. modo de vida dos indígenas, baseado na subsistência, não
era tão predatório quanto o atual.
2. Ligue as palavras ao seu significado.
b) Apesar de hoje muitos indígenas terem modos de
jacá canoa feita com casca de árvore. vida diferentes dos de 500 anos atrás, podemos
afirmar que eles deixaram de ser indígenas?
puçá peneira confeccionada com fibra vegetal. Professor, lembre os alunos de que mesmo com as diversas
mudanças socioculturais, ocorridas também por influência do
ubá pequena rede cônica utilizada na pesca.
contatocomvariadospovos,muitosindígenasvivem,aindahoje,
urupema cesto feito de taquara ou cipó. organizados em seus grupos de origem, mantendo suas parti-
cularidades culturais. Se necessário, fale sobre a ideia de etnia.

39

AQS5-Manual-001-056.indd 39 P104991730C 8/5/08 8:56:13 AM


c) As culturas indígenas deveriam viver como viviam interesse por parte de vários deles; os constantes ataques
500 anos atrás ou devem acompanhar as mu- de indígenas e de estrangeiros.
danças que ocorrem no mundo? 7. Quais as razões do sucesso das capitanias de Per-
Embora seja pessoal, é importante que os alunos reconheçam
nambuco e de São Vicente?
que nenhuma cultura é imutável, e que os indígenas têm os
São Vicente se desenvolveu em decorrência da lavoura de
mesmos direitos que os demais povos. Sendo que o direito à
cana-de-açúcar e da criação de gado; Pernambuco progrediu
escolha e o acesso a bens e conhecimento não devem ficar
com a cana-de-açúcar, graças ao clima quente e úmido do
restritos apenas a alguns grupos.
litoral de Pernambuco e ao solo massapé, adequado à lavoura
de cana.
Pesquisando para saber 8. Explique por que a cana-de-açúcar foi escolhida como
a primeira atividade agrícola do nosso país.
1. O que é Funai? Faça uma pesquisa para saber mais Porque era um produto muito valorizado na Europa e em mui-
sobre esse órgão do governo de proteção ao indí- tas regiões do Brasil o solo era ótimo para o cultivo da cana.
gena. Você pode pesquisar, entre outras coisas:
9. A partir do que já foi estudado podemos afirmar
a) para que foi criada a Funai; que a formação do povo brasileiro se deu a partir
b) quando foi criada; do contato e da mistura de três povos diferentes.
c) quais suas principais atividades. Quais são eles?
Indígenas, africanos e portugueses.
Professor, se julgar conveniente, amplie as questões a se-
rem pesquisadas. Uma das fontes possíveis é o próprio site da
Funai: www.funai.gov.br Pesquisando para saber
1. Atualmente a cana-de-açúcar é importante para o
nosso país somente pela produção do doce açúcar?
UNIDADE 4 Explique. Atualmente a cana-de-açúcar se tornou de grande
importância, pois além do açúcar dela também se produz o
As expedições de exploração álcool combustível, o etanol.

e ocupação das terras conquistadas


Praticando UNIDADE 5
1. Com qual palavra os indígenas nomeavam o pau- O governo-geral e as invasões
brasil? Qual o seu significado?
Ibirapitanga. Significa madeira vermelha.
Praticando
2. O pau-brasil foi a primeira matéria-prima explorada
pelos portugueses em território brasileiro. Qual a 1. Qual era o papel do governador-geral?
O governador-geral deveria auxiliar os donatários na coloniza-
importância dessa madeira para os portugueses? ção, defender a colônia dos ataques estrangeiros e ajudar na
Essa madeira fornecia corante para tecidos e servia como
expansão da fé cristã, ou seja, na catequese dos indígenas.
tinta para escrever.
2. Escreva 2 fatos relevantes do:
3. Marque um X na alternativa correta.
a) 1o governo-geral; O desenvolvimento da cana-de-açúcar
Os objetivos da expedição de Martim Afonso de e a criação de gado.
Sousa ocorrida em 1530 eram: b) 2o governo-geral; Vinda do padre José de Anchieta e
ajudar os franceses com o comércio de pau- fundação do Colégio de São Paulo.
brasil. c) 3o governo-geral. Resolução de muitos problemas da
colônia, sendo que o Brasil foi dividido em dois governos-
ensinar os indígenas a extrair o pau-brasil. gerais.
orientar Cristóvão Jaques durante as expedições
guarda-costas de 1516 e 1526. 3. Marque S para sim ou N para não.

X expulsar os franceses, descobrir e explorar S A primeira capital do Brasil foi Salvador.


riquezas e povoar a terra. S A vila que se desenvolveu em torno do Colégio
4. O que eram as expedições guarda-costas? Por que São Paulo, fundado por José de Anchieta, é hoje
elas fracassaram? a cidade de São Paulo.
Eram expedições organizadas pelos portugueses e tinham N O desenvolvimento maior da cana-de-açúcar se
a missão de policiar e defender o litoral brasileiro de outros
deu no governo de Duarte da Costa.
europeus, interessados nas riquezas da terra.
N Os franceses respeitavam o Tratado de Torde-
5. Diante do fracasso dessas expedições, o que fez o silhas.
governo português?
Resolveu povoar a terra. Mandou pessoas com recursos finan- S A França Antártica era uma colônia fundada por
ceiros e de confiança para povoar e tomar conta da terra. franceses no Rio de Janeiro.
6. Escreva três razões do fracasso das capitanias S Os holandeses invadiram o Brasil por causa do
hereditárias. fechamento dos portos espanhóis à Holanda.
A grande distância entre o Brasil e Portugal; a falta de dinheiro
dos donatários para colonizarem suas terras, além da falta de N Os holandeses invadiram Pernambuco e Ceará.

40

AQS5-Manual-001-056.indd 40 P104991730C 8/5/08 8:56:14 AM


4. O que eram as monções? Professor, você pode passar a atividade abaixo na lousa
Era o nome dado a expedições que se dirigiam de São Paulo ou entregar uma tabela semelhante a essa para os alunos
para as regiões de Goiás e Mato Grosso, seguindo o curso
do rio Tietê. Elas transportavam mercadorias para os novos completarem.
povoados que iam se formando no interior do Brasil.
4. Complete o quadro sobre as principais revoltas do
5. Você acha que a ação dos jesuítas foi benéfica para período colonial.
os indígenas? Resposta pessoal.
Nome do Conse-
Ano e local Causas
Pesquisando para saber movimento quências

1. Faça uma pesquisa e descubra: Os colonos


a) as semelhanças e diferenças entre entradas e se revolta-
bandeiras; Descon- ram e ata-
b) a importância dos bandeirantes; tentamen- caram os
to dos armazéns
c) o nome de três bandeirantes.
colonos da com-
Revolta de 1684, Mara-
Beckmam nhão
com a panhia. O
Companhia governo
UNIDADE 6 de Co- conteve o
mércio do movimento
As revoltas brasileiras Maranhão. e seu líder
foi enfor-
cado.
Praticando
Os paulistas
1. Responda às questões a seguir. se achavam
os donos das Os paulis-
a) Por que a Revolta de Beckman recebeu esse nome? terras onde
Beckman era o sobrenome do líder dessa revolta. tas foram
Guerra dos 1708, Mi- o ouro foi
b) Quais os principais motivos dessa revolta? Emboabas descoberto,
expulsos
nas Gerais
O descontentamento dos colonos com a Companhia de Co- o que gerava de Minas
mércio do Maranhão. Essa companhia portuguesa pagava um conflito com Gerais.
preço baixo pelas mercadorias brasileiras e vendia por altos os emboa-
preços os produtos trazidos de Portugal bas.
c) O que significa emboaba? O que essas pessoas
faziam? Os senho-
Emboaba foi o nome dado pelos paulistas aos outros forastei- res de
ros que se dirigiam para a região das Minas Gerais em busca engenho
de explorar o ouro. olindenses
d) O que são mascates? sentiam-se O governo
Pessoas que percorrem as ruas vendendo tecidos, jóias, português
ameaça-
quinquilharias etc. enviou um
dos de novo gover-
Professor, lembre os alunos de que essa era a maneira que perder o nador e Reci-
Guerra dos 1710, Per-
os senhores de engenho utilizavam para se referir aos comer- poder so- fe tornou-se
Mascates nambuco
ciantes portugueses. bre Recife, independente
de Olinda,
pelo gran-
e) Procure no dicionário o significado das palavras que perdeu a
de desen- guerra.
conjuração e inconfidência. Elas têm significados
volvimento
semelhantes?
Conjuração é uma conspiração contra a autoridade estabe- comercial
lecida. Inconfidência é a falta de fidelidade para com alguém, alcança-
especialmente para com o Estado ou soberano. do pela
região.
2. Observe no texto da unidade outras palavras que você
não saiba o significado e procure-as no dicionário.
Resposta pessoal. O gover-
Professor, essa pode ser uma atividade para casa. Peça no não
Revolta dos
aos alunos que comentem sobre as palavras pesquisadas e, aceitou
mineiros que
nos casos que julgar necessário, retome o conteúdo para que exigiam o as reivin-
eles compreendam melhor o emprego da palavra. fechamento dicações,
Revolta de 1720, Minas
Gerais
das casas de invadindo
Vila Rica fundição e a
3. Por que no período colonial houve tantas revoltas Vila Rica,
redução dos
no Brasil? em Minas
impostos.
Porque os portugueses consideravam o Brasil como sendo Gerais,
seu território e, por isso, exigiam que boa parte de nossas com seus
riquezas fosse levada para Portugal. Aos poucos os colonos de
nosso país se mostraram insatisfeitos com esses interesses soldados.
portugueses e isso gerou diversas revoltas.

41

AQS5-Manual-001-056.indd 41 P104991730C 8/5/08 8:56:16 AM


2. Ordene os fatos na sequência correta.
Alguns
inconfidentes 3 Abertura dos portos brasileiros às nações ami-
Movimento foram pre-
de revolta gas.
sos e outros,
contra a expulsos
5 Volta de Dom João VI para Portugal.
cobran- do país.
Joaquim Decreto do Bloqueio Continental à Inglaterra por
ça dos 1
José da
Conjuração 1789, Minas impostos e Silva Xavier,
Napoleão Bonaparte.
Mineira Gerais o domínio o Tiraden-
4 Elevação do Brasil a Reino Unido de Portugal.
de Portu- tes, que
gal sobre participou do
6 Dom Pedro passa a ser o príncipe regente do
movimento,
Minas Brasil.
assumiu a
Gerais. responsabi-
lidade da li- 2 Fuga da família real para o Brasil.
derança e foi
enforcado. 3. Cite duas medidas adotadas por Dom João que
estavam intimamente relacionadas à economia do
O movi- país.
mento Os partici- Criação do Banco Central, criação da Casa da Moeda, abertu-
tinha o pantes foram ra dos portos brasileiros às nações amigas, permissão para
denunciados instalar fábricas.
objetivo
ao governo
Conjuração de procla- 4. Os portugueses não atuaram apenas na economia
1798, Bahia português.
Baiana mar uma e na política do Brasil. Muito da sua cultura foi
Eles foram
república presos e incorporada à nossa. Cite algumas características
e acabar condenados culturais presentes no Brasil e que foram trazidas
com a es- à morte. pelos portugueses. Se necessário, faça uma breve
cravidão. pesquisa.
Língua, religião, festas, comidas, roupa, música, danças,
brincadeiras, arquitetura etc
Pesquisando para saber
1. Faça uma pesquisa e descubra. Pesquisando para saber
a) Por que Joaquim José da Silva Xavier era conhe- 1. O Museu Nacional, criado por Dom João VI, funciona
cido como Tiradentes? hoje no lugar que serviu de moradia para família
b) Por que ele se tornou uma figura tão conhe- real por vários anos. Faça uma pesquisa sobre esse
cida? museu e descubra o que é possível conhecer nele.
c) Quem foi Joaquim Silvério dos Reis? Anote o que pesquisou e converse com os seus
d) Por que Tiradentes foi o único a ser condenado colegas em sala de aula sobre esses resultados.
à morte na Conjuração Mineira? Troquem informações sobre outros museus que
vocês conhecem. Em seguida, pense e responda:
2. Devido ao aumento da extração do ouro nas Mi-
Qual a importância desses espaços?
nas Gerais, um grande número de pessoas se Professor, você pode sugerir o próprio site do Museu Nacional
dirigiram para essa região. Cidades começaram para a pesquisa. O endereço é www.museunacional.ufrj.br
a surgir e o desenvolvimento urbano e cultural
aumentou muito. Foi nesse contexto que apareceu
um dos mais importantes artistas plásticos do
Brasil: Antônio Francisco Lisboa, conhecido como UNIDADE 8
Aleijadinho.
A independência do Brasil –
Faça uma breve pesquisa sobre a vida e a obra 1o e 2o reinados
desse artista.

Praticando
UNIDADE 7 1. Há quantos anos o Brasil é um país independente
de Portugal?
A vinda da família real para o Brasil Subtrair 1822 do ano atual.

2. Discuta com os seus colegas o que significa um país


Praticando ser independente. Reflitam até que ponto o Brasil é
independente.
1. Por que Portugal não se submeteu ao Bloqueio Professor, você pode escrever o significado de indepen-
Continental imposto por Napoleão Bonaparte à
dência na lousa e com base nele desenvolver a atividade. Se
Inglaterra?
Portugal não se submeteu ao bloqueio, pois era um aliado preferir, peça aos próprios alunos que procurem pela definição
antigo da Inglaterra. no dicionário.

42

AQS5-Manual-001-056.indd 42 P104991730C 8/5/08 8:56:17 AM


3. Leia o texto e responda as questões. 7. Elabore um quadro completando o resumo a se-
guir.
Independência (s.f.): ausência de dependência;
estado, condição, caráter daquele que goza de
autonomia, de liberdade com relação a alguém ou Nome do movi-
Ano e local Características
alguma coisa; caráter daquilo ou daquele que não mento
se deixa influenciar e que revela imparcialidade de
Revolta dos humildes,
julgamento; caráter daquilo ou de quem não adota dos que moravam em
ideias preestabelecidas e nem segue as regras e Pará, de
Cabanagem 1835 a 1840
cabanas e eram explo-
usos correntes; ausência de relação, de subordina- rados pelos donos de
ção entre duas ou mais coisas; autonomia política; terras.
soberania nacional; libertação; condição material
capaz de ensejar uma existência agradável; bem- Tendo como líder Sa-
estar, fortuna, prosperidade. bino Álvares da Rocha
Bahia, de
Sabinada 1837 a 1838
Vieira, manifestava o
Fonte: Dicionário Eletrônico Houaiss. desejo de que a Bahia
fosse uma República.
a) Por que no período de 1831 a 1840 foi adotado
no Brasil o regime de regência? Teve como um dos
Porque Dom Pedro de Alcântara não tinha idade legal para líderes Manuel Francis-
governar. co dos Anjos Ferreiro,
b) Como funciona esse regime? um fabricante de
Uma pessoa ou grupo de pessoas exerce o poder em nome Maranhão, de balaios, daí o nome
Balaiada 1838 a 1841 Balaiada. Foi uma
de um monarca.
revolta da população
pobre contra os abu-
4. Registra-se que as frases a seguir foram pronun- sos dos fazendeiros e
ciadas pela mesma pessoa e ficaram marcadas na do governo regencial.
história do nosso país.
Principais causas para
Frase I
o seu início foi o alto
“Como é para o bem de todos e felicidade geral da imposto pago pelos
nação, diga ao povo que fico.” gaúchos sobre o boi
Rio Grande do em pé e o charque
Guerra dos
Sul, de 1835 (carne-seca) que
Frase II Farrapos a 1845 produziam. As baixas
“Independência ou morte!” tarifas de importação
favoreciam a concor-
a) Quem as pronunciou? rência da carne-seca
D. Pedro I. uruguaia e argentina.

b) Em que data cada uma delas foi pronuncia-


da? 8. Entre 1864 e 1870 ocorreu uma importante guerra
Frase I: 9 de janeiro de 1822. Frase II: 7 de setembro de
1822. envolvendo o Brasil.
c) Qual foi a principal mudança que ocorreu no país a) Quais países participaram dessa guerra?
Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina.
após o pronunciamento da segunda frase?
O Brasil se tornou independente de Portugal. b) O Paraguai era um país que se diferenciava dos
demais? Por quê?
5. Em 1824 algumas províncias do território brasileiro Sim. O Paraguai na época não dependia de outro país e além
disso possuía diversas estradas de ferro; fábricas de armas
uniram-se num movimento revoltoso. e de pólvora; fábricas de tecidos; escolas para todos os seus
a) Qual nome dado ao movimento? cidadãos.
Confederação do Equador.
c) O que foi a Tríplice Aliança?
b) Quais províncias participaram? Foi a união entre Argentina, Brasil e Uruguai que contaram
Pernambuco, Alagoas, Rio Grande do Norte e Paraíba. com o auxílio financeiro da Inglaterra na luta contra o Paraguai.
c) O que reivindicavam?
Exigiam tornar-se uma república independente do restante
do Brasil. Pesquisando para saber
1. A grande maioria dos movimentos revoltosos que
6. Em sua opinião, por que no Período Regencial acon- ocorreram no período imperial buscavam implantar
teceram tantas revoltas? a república. Faça uma pesquisa sobre as principais
Professor, oriente os alunos para que visualizem a situa- características da monarquia e da república e anote
ção da camada mais pobre da sociedade brasileira, insatis- em seu caderno. Que forma de governo você con-
feita com os abusos e a exploração dos grandes fazendeiros. sidera mais interessante? Por quê?
Oriente também que a própria organização, divisão e admi- Professor, você pode fazer uma pesquisa na sala de aula,
nistração do poder político nas mãos de regentes e não do rei tipo plebiscito. Explique que, nesse caso, além do voto o aluno
favorecia a eclosão das revoltas. terá que justificá-lo. Depois, faça a contagem e veja qual siste-
ma de governo obteve maior número de votos.

43

AQS5-Manual-001-056.indd 43 P104991730C 8/5/08 8:56:18 AM


◆ Comidas: pesquisar por comidas da culinária brasi-
UNIDADE 9 leira de influência africana.
A abolição da escravatura e a ◆ Música: pesquisar sobre ritmos e instrumentos mu-
expansão da produção de café sicais trazidos pelos africanos para o Brasil.
◆ Religião: a influência das religiões e crenças africanas
no Brasil.
Praticando
1. Por que os portugueses passaram a usar o trabalho
de africanos escravizados? UNIDADE 10
Devido à necessidade de mão-de-obra para trabalhar nas lavou-
ras e por conta da forte resistência indígena à escravidão. A Proclamação da República
2. Quais eram as dificuldades enfrentadas pelos afri-
canos nos navios negreiros?
Os africanos vinham presos nos porões dos navios sem
Praticando
água potável, alimento suficiente, ar puro e ainda sofrendo
violência física. 1. Marque C para certo e E para errado.

3. De que maneiras os africanos tentavam resistir à C O Partido Republicano foi fundado por militares,
escravidão? fazendeiros e políticos.
Alguns deles, quando estavam longe do olhar dos senhores,
diminuíam o ritmo do trabalho; em caso de revoltas mais organi- E D. Pedro II, já velho e cansado, deixou o governo
zadas, destruíam as ferramentas que usavam e colocavam fogo para sua filha, a princesa Isabel.
nas plantações; praticavam a fuga individual ou coletiva; preser-
vavam as características culturais e religiosas africanas. C O Partido Republicano defendia um governo esco-
lhido pelo povo.
4. Explique o que eram os mocambos ou quilombos.
Eram comunidades criadas por escravos que conseguiam fugir. C A Proclamação da República não teve a participação
5. Associe o nome da lei ao que ela definia. do povo.

1. Lei Eusébio 3 libertava os escravos C No governo provisório as províncias passaram a ser


de Queirós com 60 anos de idade chamadas de estados.
sob condição de E O primeiro presidente republicano brasileiro, mare-
pagamento de alforria chal Deodoro da Fonseca, foi escolhido pelo povo.
com trabalho até
os 65 anos. 2. Assinale a alternativa que indica a atividade eco-
nômica que impulsionou a industrialização do
2. Lei do Ventre 1 proibia a vinda de Brasil.
Livre escravos para o Brasil.
a) cana-de-açúcar c) cafeicultura X
3. Lei dos 4 proibia definitivamente a b) extração do ouro d) pecuária
Sexagenários escravidão no Brasil.
3. Como era a situação dos primeiros operários no
4. Lei Áurea 2 dava liberdade a todos Brasil?
os filhos de escravos A situação dos primeiros operários era precária: as máquinas
nascidos a partir da data não ofereciam segurança, os lugares em que eles ficavam
eram mal ventilados e pouco iluminados e os salários extre-
de assinatura da lei. mamente baixos.

4. Cite três medidas adotadas na nova Constituição de


Conversando com os colegas 1934.
Deu à mulher o direito de voto, instituiu o salário mínimo e o
1. A Lei Áurea proibiu definitivamente a escravidão no direito a férias para os trabalhadores e a obrigatoriedade do
Brasil em 1888. A partir dessa data, você acha que ensino fundamental.
os afrodescendentes realmente foram integrados na
sociedade brasileira sem nenhum prejuízo? Discuta
com os seus colegas quais problemas vocês acredi- Pesquisando para saber
tam que eles tenham enfrentado naquela época e se
esses problemas permanecem nos dias de hoje. 1. Faça uma pesquisa e descubra quantas Constitui-
ções teve nosso país, em que ano cada uma delas
foi elaborada e há quantos anos a atual está em
Pesquisando para saber vigor.
O Brasil teve sete Constituições desde a sua independência,
1. Muito da cultura africana está presente nos costu- cujos anos de promulgação foram: 1824, 1891, 1934, 1937,
mes dos brasileiros. A comida, a música e a religião 1946, 1967 e 1988. Subtrair 1988 do ano atual para saber
são algumas delas. Pesquise textos e imagens e há quantos anos a atual está em vigor.
monte um painel mostrando essa influência. 2. Procure informar-se e diga o nome completo do
Professor, divida os alunos em três grupos e peça para que nosso país e quais são os três poderes públicos
cada grupo pesquise sobre um dos aspectos a seguir. Depois, que regem nosso povo. Escreva também qual é o
auxilie-os na elaboração do painel. papel e a importância de cada um deles.

44

AQS5-Manual-001-056.indd 44 P104991730C 8/5/08 8:56:19 AM


3. Faça uma pesquisa e descubra a diferença entre

Norbert Speicher/iStockphoto.com
o regime presidencialista e o parlamentarista. Em
que contexto o parlamentarismo foi adotado no
Brasil?
Em 1961, com a renúncia de Jânio Quadros. Para que seu
vice, João Goulart (conhecido como Jango) pudesse assumir a
presidência, mudou-se o regime de governo de presidencialista
para parlamentarista. Assim, Jango teria de governar junto
de um primeiro-ministro.

4. Nesse período a censura estava em todos os meios


e através dela os governos controlavam o que podia Grandes Navegações
e o que não podia ser divulgado. Até mesmo os

Museu Paulista/USP, São Paulo


artistas brasileiros perderam sua liberdade de ex-
pressão. Vários deles, como Caetano Veloso, Chico
Buarque e Gilberto Gil foram perseguidos e exila-
dos. Os protestos contra o governo eram punidos
também com tortura e, às vezes, até com morte.
Esse texto se refere a que período da história
brasileira?
a) Governo Provisório
b) Estado Velho Segundo governo-geral do Brasil (Duarte da Costa – 1553-1558)
c) Estado Novo

Museu Imperial, Petrópolis


d) Governo militar X
e) Governo contemporâneo

UNIDADE 11
A nova República Segundo Império do Brasil (1840-1889)

Orlando Brito/Editora Abril


Praticando
1. O movimento civil que reivindicava o voto direto no
Brasil foi chamado de:
a) Impeachment c) Vota Brasil
b) Diretas Já X d) Voto direto
2. O Brasil voltou ao governo democrático em: Início da Nova República, com a eleição, pelo Colégio Eleitoral, de
Tancredo Neves para a presidência da República do Brasil em 1985.
1960 X 1985
1965 1991
Pesquisando para saber
1978 2000
1. Com base no que você estudou, em pesquisas e
3. Que medidas adotadas pelo presidente Fernando com a ajuda de seu professor tente elaborar um
Collor de Mello geraram insegurança e apreensão conceito para democracia.
na população? Pergunte aos seus pais ou parentes Resposta pessoal.
mais velhos como foi esse período.
Resposta pessoal.
2. Faça uma pesquisa em jornais e revistas ou pergunte
aos seus pais:
4. Com base nas fotografias a seguir, identifique os a) o nome do presidente do Brasil;
períodos históricos que você estudou durante
este ano. b) o nome do governador do seu estado;
c) o nome do prefeito de sua cidade;
Museu Catu-auá, Carmo do Rio
Claro. Foto: Renato Soares/
Imagens do Brasil

d) o nome de um senador e de um deputado eleitos


pelo seu estado.
3. O Brasil ainda é um país com graves problemas
sociais. Discuta com os seus colegas quais os prin-
cipais problemas enfrentados pela população brasi-
leira. Depois, escolha um desses problemas e faça
uma pesquisa para saber mais sobre ele. Em sala de
Pré-história aula, discuta o que deveria ser feito para minimizá-lo.

45

AQS5-Manual-001-056.indd 45 P104991730C 8/5/08 8:56:23 AM


Geografia
4. Se você for à praia no litoral da Bahia, estará se
UNIDADE 1 banhando em águas do oceano Atlântico, mas se
Planeta Terra: a nossa casa você for à praia no litoral de Santa Catarina estará
se banhando no litoral do oceano Pacífico.
Certo X Errado
Pesquisando para saber
5. Se você assinalou errado, responda qual o estado
1. As linhas imaginárias (paralelos e meridianos) foram brasileiro que recebe as águas do oceano Pacífico.
criadas para facilitar a localização de determinados Nenhum.
lugares no planeta.
6. Em relação ao Brasil:
Pesquisa em grupo: busquem informações e des-
a) o oceano Atlântico fica a oeste.
cubram como essas linhas auxiliam:
Sim X Não
a) na aviação;
b) na navegação; b) o Uruguai fica a sul.
c) nas patrulhas de salvamento. X Sim Não
Como referências do ponto em que estamos e, portanto,
como orientação à direção em que devemos nos deslocar c) o Suriname fica a norte.
para chegar a um outro ponto. X Sim Não
2. O meridiano de Greenwich é a referência para a d) o Peru fica a leste.
exatidão das horas em todo o mundo. Veja o que
você descobre a respeito disso. Você vai achar Sim X Não
interessante! Resposta pessoal.
3. Observe todos os continentes no planisfério que está
na página 377. Coloque em ordem decrescente UNIDADE 2
os seis continentes, tendo em vista seu tamanho.
Depois, confira a ordem que você estabeleceu, O Brasil na América do Sul
pesquisando o tamanho.
1. Asiático - 43 397 460 km2
2. Americano - 42 560 270 km2 Praticando
3. Africano - 30 272 922 km2
4. Antártico - 14 108 000 km2 1. Observe o mapa político do Brasil e indique:
5. Europeu - 10 349 915 km2
a) Quais estados você gostaria de conhecer? Por
6. Oceania - 8 480 354 km2
quê? Resposta pessoal.
b) Esses estados fazem fronteira com o seu?
Praticando A resposta depende do estado em que o aluno reside.
c) Quais estados não são banhados pelo mar?
1. Qual trópico corta o nosso país? Trópico de capri- Roraima, Amazonas, Acre, Rondônia, Mato Grosso, Mato
córnio. Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Minas Gerais.

2. Seu estado é cortado pelo Equador ou pelo trópico


de Capricórnio? Pesquisando para saber
Sim Não 1. Pesquise qual é a língua falada na maioria dos países
A resposta depende da localização do estado em que o aluno da América do Sul. Pesquise também por que falam
mora. essa língua. O espanhol, porque os espanhóis colonizaram
a maioria dos países sul-americanos.
◆ Se sim, por qual deles? Resposta pessoal.
2. Veja o mapa da página 382 (à direita).
3. Para auxiliar ainda mais nossa orientação para
buscas, há, além dos pontos cardeais, os pontos a) Se você estiver no Acre, você estará mais perto
colaterais (veja quais são na figura). N
da Paraíba ou do Peru? Peru.
Reproduza uma rosa-dos-ventos b) Se você estiver no Mato Grosso, você estará
NO NE
como esta e, com o mapa do Brasil, mais perto da Bolívia ou do Peru? Bolívia.
responda em que direção se encon- O L
c) Se você estiver em Roraima, você estará mais
tra o estado em que você mora. SO SE perto do Amapá ou da Guiana? Guiana.
Resposta pessoal.
S

46

AQS5-Manual-001-056.indd 46 P104991730C 8/5/08 8:56:25 AM


3. Você sabe dizer o nome da grande cadeia de monta-
nhas que se estende pela América do Sul, próxima Cord. dos Pantanal Amazônia Deserto do
Natureza
Andes X X Saara
ao oceano Pacífico? Cordilheira dos Andes.
Mico-leão-
Fauna Tucano X Condor Canguru
dourado X
UNIDADE 3
Flora Oliveira Mogno X Ipê X Cerejeira X
A formação da população brasileira
Pessoa Fernando Rui
Pelé X Camões
Pesquisando para saber famosa Pessoa Barbosa X

1. Faça um levantamento junto à sua família (pais, Arroz e Hambúr-


Comida Feijoada X Quibe
avós, tios, pessoas mais velhas) para descobrir feijão X guer
se há imigrantes nela. De onde e como vieram?
Quando e por quê? Resposta pessoal. Fruta Framboesa Banana X Damasco Laranja X
Professor, em trabalho com a classe cabe levantamento
estatístico das origens dessas pessoas. Pode haver a confecção
de gráficos simples. Música Samba X Rap Pagode X Rock

2. Em grupo, entrevistem um imigrante da família


Água-de-
de um colega ou pessoa conhecida. Bebida Chá Café X Milk-shake
Resposta pessoal.
coco X
Os alunos poderão levantar questões relativas às razões Perso-
Chico
da saída da terra natal, da escolha do local para viver, de nagem Mônica X Rei Leão
Bento X
Mickey
adaptações, dificuldades encontradas, manutenção de tradi- infantil
ções etc.

Conversando com os colegas


UNIDADE 4
As formas de relevo
1. Retratando o Brasil. Em dupla ou grupo, discutam
e concluam. Respostas pessoais.
◆ Se continuar o êxodo rural, o que pode acon- Praticando
tecer?
1. Observe com atenção o mapa do relevo do Brasil,
◆ Discutam sobre possíveis soluções para a super-
na página 391. Localize seu estado e responda:
lotação nas cidades. Respostas pessoais.
◆ Por que importamos produtos que exportávamos ◆ Há planícies? Quais?
antes? ◆ Há planaltos? Quais?
◆ Há serras? Quais?
Hora da recreação ◆ Há chapadas? Quais?

1. Pintura de assopro
Coloque gotas de tintas no centro da folha de sulfi- UNIDADE 5
te. Sopre o canudinho de refrigerante, espalhando
a tinta para várias direções. Depois, complete a
A hidrografia
pintura com desenhos e crie uma paisagem.
Professor, este trabalho pode ser executado em grupo. Praticando
Cada um soprará para uma direção. Depois de pronto, expo-
nha no mural da sala de aula. 1. Com o mapa do Brasil, localizem (em dupla ou gru-
po):
2. Observe o quadro a seguir. Pinte os retângulos do ◆ o golfão Amazônico;
que é característico ou originário do Brasil. ◆ o arquipélago de Fernando de Noronha;
◆ o cabo de São Roque;
◆ o cabo Branco;
Esporte Futebol X Golfe Natação X Alpinismo ◆ a baía de Todos os Santos;
◆ a baía da Guanabara;
◆ a ilha de São Sebastião;
Portu- ◆ a baía de São Francisco;
Língua Francesa Tupi X Árabe
guesa X ◆ a ilha de Santa Catarina;
◆ a lagoa dos Patos;
◆ a lagoa Mirim.

47

AQS5-Manual-001-056.indd 47 P104991730C 8/5/08 8:56:27 AM


Professor, a classe pode primeiramente localizar esses UNIDADE 6
pontos num mapa grande e depois transportar a informação
para o mapa de seu livro ou caderno. Clima
2. Alguns desses acidentes geográficos ficam em seu
estado? Quais? Há algum outro em seu estado? Praticando
Respostas pessoais.
1. Coloque C para certo ou E para errado.
3. Copie o contorno do mapa do Brasil–Hidrografia,
C Para facilitar o estudo do clima, o Brasil foi
localizando os rios:
dividido em cinco tipos climáticos.
◆ Amazonas e seus afluentes;
C As variações do clima dependem de vários
◆ Paraná, Paraguai e Uruguai; fatores, principalmente da localização do lugar
◆ São Francisco e seus afluentes; na Terra.
◆ Tocantins e Araguaia; C As cidades mais próximas ao litoral têm o clima
◆ alguns rios de bacias secundárias. mais úmido.
4. O Brasil é um país bem servido de rios. E Embora seja importante o clima, ele não tem
influência sobre os seres vivos.
X Certo Errado
E A altitude influencia o clima, mas a vegetação não.
C Por estar próximo à linha do Equador, o estado
Hora da recreação do Maranhão tem clima quente.
1. Resolva a cruzadinha. E Por estar distante da linha do Equador, o estado
Professor, o acento da palavra pode ser omitido, em cru- de Pernambuco tem clima frio.
zadinha, quando a letra acentuada de uma palavra cruzar
com a letra de outra que não leva acento. Pesquisando para saber
1. Oceano que banha o Brasil. Atlântico. 1. Procure o mapa da vegetação brasileira e relacione
2. Arquipélago pertencente a Pernambuco. Fernando o tipo (ou tipos) de vegetação e de clima que há em
de Noronha. seu estado. Resposta pessoal.
3. Ilha na foz do Amazonas. Marajó.
4. Extremo norte do Brasil: monte... Caburaí.
5. Baía de... (localizada na Bahia). Todos os Santos. UNIDADE 7
6. Baía da... (localizada no Rio de Janeiro). Guana-
bara.
A região Norte
2 Professor, a partir desta unidade, a classe pode ser dividida
em cinco grandes grupos, que se responsabilizarão por semi-
3 F
nários de cada região brasileira. Essa divisão pode ser feita no
M E início do ano para haver tempo de pesquisas em bibliotecas,
5 4 C A B U R A Í jornais, coleta de cartões-postais etc.
T R N
O A A Praticando
D J N 1. No mapa do Brasil, que está na página 408, localize
O 6 Ó D os estados da região Norte, reproduza e pinte-os de
S G O uma mesma cor (menos da cor azul, que representa
a água).
U
2. Quais as razões para que a região Norte, embora
O A D
seja a maior em tamanho, seja a menor em número
S N E de habitantes? A presença da floresta amazônica, o grande
A número de rios, e o processo de ocupação e urbanização que
foi mais intenso na região Sudeste.
S B N
Aqui entra o seminário do grupo que fará a exposi-
1 A T L A N T I C O
ção sobre a região Norte.
N R R
T A O
Pesquisando para saber
O N
S H 1. Pesquise o que é:
A ◆ Agricultura de subsistência;
É a agricultura praticada com o fim de suprir a necessidade de um
grupo pequeno de pessoas, geralmente o do próprio agricultor.

48

AQS5-Manual-001-056.indd 48 P104991730C 8/5/08 8:56:29 AM


◆ Agricultura comercial. ◆ Que música você escolheria para representar a
É a agricultura praticada em grande escala visando a comer- região Nordeste?
cialização dos produtos.
◆ O que, para você, melhor representa a região?
2. Procure descobrir o nome da pessoa que:
◆ extrai o látex da seringueira; serigueiro
Conversando com os colegas
◆ trabalha na exploração de ouro e diamantes;
garimpeiro 1. Na sua opinião, qual o maior problema que existe
◆ extrai a castanha-do-pará; castanheiro nesta região? Resposta pessoal.
◆ cultiva a juta. juticultor 2. Cite duas características que destacam a região
Nordeste das demais.
3. A escolha é sua! Respostas pessoais.
◆ Cite o nome de uma música que represente a
região Norte.
◆ Pesquise e escreva o nome de uma pessoa famo-
UNIDADE 9
sa que tenha nascido na região Norte. Pode ser A região Sudeste
cantor, compositor, escritor, ator, jogador etc.

Conversando com os colegas Praticando


1. Ao estudar essa região, do que foi que mais gostou? 1. No mapa da página 423, observe os estados da
região Sudeste, reproduza e pinte-os de uma cor
2. Na sua opinião, qual é o maior problema existente diferente das outras regiões.
na região Norte?
2. Quais as razões para que a região Sudeste seja
pequena em tamanho, porém a mais populosa do
país? O território é pequeno, mas nele se concentram as
UNIDADE 8 maiores indústrias. A economia é ativa e há, supostamente,
mais condições de uma vida melhor. É a região mais prepa-
A região Nordeste rada em termos de assistência médica e possibilidade de
estudos.

3. Na sua opinião, há semelhança entre esta região e as


Praticando outras duas já estudadas? Qual? Respostas pessoais.
1. No contorno do mapa do Brasil, na página 414, 4. E as diferenças? Respostas pessoais.
reproduza e pinte os estados da região Nordeste Aqui entra o seminário do grupo que fará a exposi-
da mesma cor. (Não pinte com a cor usada para a ção sobre a região Sudeste.
região Norte.)
2. Esta é a região com maior número de estados, por
isso é a maior em território.
Pesquisando para saber
Certo X Errado 1. Procure descobrir o nome da pessoa que:
◆ habita o litoral desta região; caiçara
3. Qual a maior semelhança que você encontrou entre
as regiões Norte e Nordeste? Resposta pessoal. ◆ trabalha nas plantações; colono
◆ trabalha nas plantações e mora distante do local
4. E a maior diferença? Resposta pessoal. de trabalho; boia-fria
Aqui entra o seminário do grupo que fará a exposi- ◆ cuida do gado; peão
ção sobre a região Nordeste. ◆ trabalha em fábrica ou indústria; operário ou
industriário
Pesquisando para saber ◆ é o dono ou sócio de fábrica ou indústria. empre-
sário ou industrial
1. Procure descobrir o nome da pessoa que:
2. Pesquise e escreva pelo menos dois produtos da
◆ se dedica à pesca e usa jangada; jangadeiro
indústria:
◆ faz rendas; rendeiros
◆ petroquímica; gasolina, plástico etc.
◆ faz e vende diversos tipos de comidas em tabu-
◆ aeronáutica; aviões de pequeno porte, jatinhos.
leiros; baiana
◆ ferroviária; locomotivas, vagões.
◆ percorre o rio São Francisco vendendo produtos
à população ribeirinha. barranqueiro ◆ automobilística; carros, ônibus, caminhões etc.
◆ naval; barcos, navios.
2. A escolha é sua! Respostas pessoais.
◆ siderúrgica; aço, produtos para indústria automobilística.
◆ Pesquise e escreva o nome de uma pessoa famo-
sa que tenha nascido na região Nordeste. Pode ◆ materiais elétricos. componentes elétricos, chuveiro,
ser cantor, compositor, escritor, ator, jogador etc. ferro etc.

49

AQS5-Manual-001-056.indd 49 P104991730C 8/5/08 8:56:30 AM


◆ materiais eletrônicos. componentes eletrônicos, má- Aqui entra o seminário do grupo que fará a exposi-
quinas eletrônicas. ção sobre a região Centro-Oeste.
3. Pesquise e descubra os tipos de alimentos mais cul- 2. Que nome recebe a pessoa que:
tivados e localize em um mapa, da região Sudeste, ◆ extrai erva-mate? ervateiro
as áreas que apresentam esse tipo de atividade.
Cana-de-açúcar, no interior de São Paulo e norte do Rio de ◆ colhe castanha-do-pará? castanheiro
Janeiro; café no Espírito Santo e sul de Minas Gerais. ◆ mora na região do Pantanal e se dedica à caça
4. Há diversos tipos de indústrias na região Sudeste. e à pesca? pantaneiro
Localize as principais áreas industriais e explique a 3. Pesquise e escreva o nome de uma pessoa famosa
sua importância para o Brasil. que tenha nascido na região Centro-Oeste. Escolha
Nos estados de São Paulo e Rio de Janeiro há indústrias de um cantor, compositor, escritor, ator, jogador etc.
transformação e de bens de consumo, como automóveis e
eletrodomésticos, parte da produção é levada para outros
municípios do Brasil, e também é exportada. Conversando com os colegas
1. Na sua opinião, qual o maior problema que existe
nesta região? Resposta pessoal.
UNIDADE 10
2. Cite dois exemplos que fazem esta região se desta-
car das demais. Resposta pessoal.
Pesquisando para saber 3. Que música você escolheria para representar a
região Centro-Oeste? Resposta pessoal.
1. Pesquise e descubra as belezas naturais do Rio de
Janeiro e as cidades históricas de Minas Gerais. 4. O que você escolheria para representar esta região?
Resposta pessoal.
2. Pesquise e escreva o nome de uma pessoa famosa
que tenha nascido na região Sudeste. Pode ser
cantor, compositor, escritor, ator, jogador etc.
UNIDADE 11
Conversando com os colegas A região Sul
1. Na sua opinião, qual o maior problema que existe
nesta região? Resposta pessoal. Praticando
2. Pesquise quem foi Aleijadinho. Procure fotos de suas 1. Observe os estados da região Sul, na página 434,
obras. reproduza e pinte-os. Agora só têm três estados
Aleijadinho era o apelido de Antônio Francisco Lisboa (1730-
1814), escultor e arquiteto que viveu na agitada Vila Rica do para pintar.
séc. XVIII, onde o ouro e a busca pela emancipação eram os 2. Procure semelhanças entre esta região e as outras.
grandes ingredientes das turbulências. Apesar da genialidade, Resposta pessoal.
ele foi acometido de um mal por volta dos cinquenta anos (por
isso o apelido Aleijadinho), mas continuou ativo e é considerado 3. Procure diferenças entre esta região e as outras.
o maior artista brasileiro do seu século. Resposta pessoal.
Aqui entra o seminário do grupo que fará a exposi-
ção sobre a região Sul.
UNIDADE 10
Pesquisando para saber
A região Centro-Oeste
1. Pesquise em artigos de jornal, revista ou cartões-
-postais sobre as cidades do Sul. Descubra quais são
Praticando as influências dos imigrantes europeus na constru-
ção das casas, no tipo das roupas, no jeito de viver.
1. Reproduza e pinte os estados da região Centro-
Oeste no mapa da página 428 (que você vem com- 2. Que nome recebe a pessoa que:
pletando a cada unidade). Falta pouco, não é? ◆ vive no litoral e pratica a pesca? pescador
2. Procure semelhanças entre esta região e as outras ◆ se dedica ao corte da madeira? madeireiro
já estudadas. Resposta pessoal. ◆ habita o campo, sendo a maioria descendente de
indígenas, portugueses e espanhóis? gaúcho
3. Você achou alguma diferença entre esta e as outras
regiões? Qual? Resposta pessoal. 3. Procure fotos e veja as características das Catara-
tas do Iguaçu. (A que países pertence e qual sua
importância turística?)
Pesquisando para saber As Cataratas são formadas pelas quedas do rio Iguaçu. Dezoito
quilômetros antes de juntar-se ao rio Paraná, o rio Iguaçu
1. Pesquise artigos e fotos do Parque Nacional do vence um desnível do terreno e se precipita em quedas de
Xingu. Veja quais tribos vivem lá e se ainda mantêm 65 m de altura em média, até chegar à sua foz na cidade de
os costumes indígenas. Foz do Iguaçu (Paraná), fronteira com a Argentina.

50

AQS5-Manual-001-056.indd 50 P104991730C 8/5/08 8:56:32 AM


4. Pesquise e escreva o nome de uma pessoa famosa Eduardo Martins. O Estado de S. Paulo – Manual de
que tenha nascido na região Sul. Pode ser cantor, ator, Redação e Estilo. São Paulo: Moderna, 1997.
compositor, escritor, jogador etc. Resposta pessoal. Folha de S. Paulo. Nova Enciclopédia Ilustrada Folha.
São Paulo, 1996.
Conversando com os colegas Grande Enciclopédia Larousse Cultural. São Paulo: Nova
Cultural, 1998.
1. Na sua opinião, qual o maior problema que existe
Marcelo Duarte. O livro das invenções. São Paulo: Cia.
na região Sul? Resposta pessoal.
das Letras, 1997.
2. Escolha alguns exemplos que fazem esta região se ____________. O guia dos curiosos. São Paulo: Cia. das
destacar das demais. Resposta pessoal. Letras, 1995.
3. Que música você escolheria para representar a Michaelis. Moderno Dicionário da Língua Portuguesa.
região Sul? Resposta pessoal. São Paulo: Melhoramentos, 1998.
4. O que você escolheria para representar esta região? Pasquale Cipro Neto & Ulisses Infante. Gramática da
Resposta pessoal. Língua Portuguesa. 1. ed. São Paulo: Scipione,
1997.
Secretaria do Estado da Educação, São Paulo. Ativida-
Hora da recreação des matemáticas – Ensino Fundamental. São Paulo:
1. Em grupo, montem painéis com os cartões-postais 1998.
das cinco regiões brasileiras. Suzana d’Ávila. Gramática da Língua Portuguesa uso e
abuso. São Paulo: Ed. do Brasil, 1997.
Escreva comentários sobre a paisagem dos cartões.
2. Vamos confeccionar o mapa Brasil – Regiões. Utilize
as seguintes cores, e nomeie cada uma das regiões Bibliografia sugerida para os alunos
corretamente:
Alessandra Lopes e André Mota. ... Amigo não é para
◆ verde para a região Norte; essas coisas. São Paulo. Ed. do Brasil, 1994.
◆ vermelho para a região Centro-Oeste;
_______ . ...Comprei aquilo, deu nisso... . São Paulo:
◆ marrom para a região Sudeste; Ed. do Brasil, 1994.
◆ roxo para a região Sul.
________ . Pensando no X da questão. São Paulo: Ed.
do Brasil, 1994.
© Editora do Brasil/Sônia Vaz

VENEZUELA GUIANA
SURINAME FRANCESA

COLÔMBIA
RORAIMA
GUIANA
AMAPÁ Ana Franco da Rocha et alii. “El Niño”: o fenômeno.
Coleção O Mundo Hoje. São Paulo: Ed. do Brasil,
Equador

1998.
AMAZONAS PARÁ MARANHÃO
CEARÁ
RIO GRANDE
DO NORTE
Capistrano de Abreu. Vaz de Caminha e sua Carta. Rio
PIAUÍ
PARAÍBA de Janeiro: Ed. Civilização Brasileira/MEC, 1976.
PERNAMBUCO
ACRE
ALAGOAS Cecília Meireles. Ou isto ou aquilo. 5. ed. Rio de Janeiro:
TOCANTINS
RONDÔNIA SERGIPE
Nova Fronteira, 1990.
PERU BAHIA
MATO GROSSO Eduardo Bueno. A viagem do descobrimento. Coleção
DF

BOLÍVIA
Brasília
OCEANO
ATLÂNTICO Terra Brasilis. Rio de Janeiro: Objetiva, 1998.
GOIÁS
MINAS
GERAIS _____________. Brasil: terra à vista! Porto Alegre: L&PM,
ESPÍRITO SANTO
MATO GROSSO
DO SUL
2000.
Trópico de
Capricórnio CHILE PARAGUAI
SÃO PAULO RIO DE JANEIRO
N Eunice Pühler. Menino do Cerrado. Coleção Todo Dia.
OCEANO PARANÁ São Paulo: Ed. do Brasil, 2000.
PACÍFICO O L
ARGENTINA SANTA
CATARINA _____________. Coração do Cerrado. Coleção Todo Dia.
RIO
Limites entre estados
GRANDE S São Paulo: Ed. do Brasil, 2000.
DO SUL
0 425 850 km
Fronteiras internacionais
URUGUAI
_____________. Bichos do Cerrado. Coleção Todo Dia.
1 cm – 425 km
São Paulo: Ed. do Brasil, 2000.
Fonte: Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2007.
Giselda Laporta Nicolelis. A verdade é de todos. São
Professor, com este mapa os alunos poderão montar um Paulo: Ed. do Brasil, 2008.
quebra-cabeça. Após colorir o mapa, cole-o em cartolina ou Leila Rentroia Iannone. Com a ponta dos dedos e os olhos
papel-cartão e depois recorte as regiões. no coração. São Paulo: Ed. do Brasil, 2005.
Luciana Sandroni. O sítio do descobrimento. São Paulo:
Bibliografia consultada
Globo, 2000.
Almanaque Abril 2000 – Brasil. São Paulo: Abril, 2000. Marcelo Gomes Manoel. Culturiosidades. São Paulo:
Almanaque Abril 2000 – Mundo. São Paulo: Abril, 2000. Traço Editorial, 1996.
Aurélio Buarque de Holanda Ferreira. Novo Aurélio Sé- Maria da Glória Castro. Quem roubou a minha infância?
culo XXI. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1999. São Paulo: Ed. do Brasil, 2005.

51

AQS5-Manual-001-056.indd 51 P104991730C 8/5/08 8:56:34 AM


Inglês
Professor, este livro é fruto de larga experiência no 1) Listen and repeat:
ensino de Língua Inglesa para os anos iniciais. As imagens serão apontadas e em seguida repetidas
Leva em consideração as necessidades específicas várias vezes.
de cada faixa etária bem como as fases do desenvol-
2) Let’s write:
vimento cognitivo e psicomotor da criança, dentro de
um contexto fácil e simples. Introduz noções gramati- Depois de lerem várias vezes o nome de cada ima-
cais, desde o início do processo de aprendizagem, não gem os alunos irão escrever.
dispensando, entretanto, uma complementação com Em seguida, há atividades variadas que asseguram
o estudo sistemático da gramática. Ressalta o uso da a consecução dos objetivos propostos.
linguagem em sua proposta pedagógica, tendo como
foco o desempenho oral do aluno e o reconhecimento
da expressão escrita, evoluindo, gradativamente, para PLANEJAMENTO DAS AULAS
a produção de pequenos textos. A estrutura de cada unidade oferece ao professor
Nos dois primeiros volumes as unidades trabalham a liberdade de introduzir outras atividades.
a oralidade por meio de vocabulário básico relacionado O professor deve integrar os alunos em torno do
à realidade imediata do aluno. tema da unidade, seja explorando a imagem do livro,
Nos volumes seguintes, há uma constante revisão seja pela apresentação de objetos concretos, fotos,
do vocabulário e das estruturas da “nova língua” a fim cartazes, ou pela interpretação visual do ambiente da
de propiciar a consolidação do aprendizado. sala de aula. É fundamental nesse momento garantir a
Concluído o estudo dos cinco volumes, os alunos participação e o envolvimento dos alunos.
estarão habilitados a ler, entender e criar pequenos Grande parte das atividades tem o propósito de
textos em inglês, além da aquisição de uma base sólida promover a sociabilidade como parte fundamental da
para os estudos subsequentes. formação dos alunos e pré-requisito para o bom de-
sempenho da aula.
A Língua Inglesa é um instrumento importante de
comunicação universal e, portanto, meio de integração Portanto, as atividades devem motivar e despertar
no mundo globalizado, o que justifica sua inclusão na o interesse dos alunos a fim de que tenham um papel
preparação dos alunos para esse universo multicultural ativo no processo de aprendizagem. O professor atua
desde o início da vida escolar. como orientador e facilitador.

AVALIAÇÃO
ESTRUTURA DAS UNIDADES
A avaliação deve considerar as habilidades comuni-
Por trabalhar basicamente com vocabulário e
cativas, a compreensão oral e escrita, o uso da língua
compreensão global de palavras, as unidades dos dois escrita e falada e, principalmente, a capacidade de uti-
primeiros volumes apresentam imagens e cenas que lizar o conhecimento adquirido em diferentes situações
contextualizam um determinado campo lexical. escolares ou não.
Levando-se em conta que os alunos estão em fase Entretanto, a avaliação da aprendizagem é pro-
de alfabetização na língua materna, são propostas cessual e contínua. Toda produção do aluno deve ser
atividades orais, deixando para o momento seguinte a avaliada e envolver múltiplos e bem definidos critérios.
preocupação mais focada com a escrita. A aferição baseada em diversificados instrumentos é
A partir do volume três há a presença de es- sempre mais justa e completa na medida em que envolve
truturas e funções comunicativas. São propostas as diferentes linguagens.
atividades voltadas para a compreensão auditiva, a Assim, conscientes de que a avaliação considera
expressão oral e escrita por meio de discriminação, seu desenvolvimento integral, os alunos tornar-se-ão
esquemas de associação, comparação e classifica- mais participativos, mais motivados e as aulas mais
ção. produtivas e envolventes.

ESTRUTURA DAS LIÇÕES BOOK FIVE – Ensino Fundamental


As lições são enxutas e práticas de modo a não A unidade 1 consiste numa seção independente
desestimular professor e alunos. Estão assim estru- da anterior e apresenta uma revisão sistemática dos
turadas: temas tratados em todos os volumes anteriores.

52

AQS5-Manual-001-056.indd 52 P104991730C 8/5/08 8:56:36 AM


Está organizada de modo a promover uma constan- As unidades 2, 3 e 4 estimulam a prática da ati-
te revisão da estrutura da língua e do vocabulário. vidade write in english como instrumento para fixar as
O conteúdo de uma atividade é retomado na seguinte estruturas. O professor fala em português e os alunos
em uma nova gradação, o que propicia a consolidação dizem o correspondente em inglês.
do aprendizado. No final de cada 2 unidades, confeccionar um di-
Nesse momento, pensando no aspecto sociointera- cionário ilustrado com recortes, desenhos e colagens
cional da aprendizagem, a classe deve ser dividida em de todos os vocábulos estudados. Essa atividade cons-
duplas ou pequenos grupos a fim de explorar, na prática, titui um momento importante de interação dos alunos
os temas estudados. Assim, a aprendizagem se torna e será mais proveitoso se os alunos fizerem juntos o
significativa e eficiente. levantamento dos vocábulos consultando o conteúdo
O trabalho em si constitui um feedback do que os programático das unidades anteriores.
alunos conseguiram aprender e se dá pela interação
entre eles enquanto executam as tarefas.
Durante o processo surgem dificuldades e sucessos SUGESTÃO DE ATIVIDADES
na compreensão e na discussão de diferentes opiniões Montar diálogos com o vocabulário estudado:
e ideias, o que favorece o conhecimento compartilhado.
Os alunos aprendem a fazer juntos. 1. Cards: cartões com imagens para o aluno reconhe-
cer, falar e escrever.
A unidade 2 retoma o aprendizado dos numerais
e apresenta a estrutura interrogativa How many? para 2. Who knows...?: jogo em que o professor mostra
perguntar a quantidade. uma imagem de cada vez. Os alunos olham e em
A question How many? deve ser respondida apenas silêncio escrevem o nome em inglês. O aluno que
com o numeral escrito por extenso. listar o maior número de palavras corretas ganhará
o jogo.
Question: How many oranges?
3. Coleção de rótulos de produtos importados, classi-
Answer: Three. ficados por assunto (food, clothes, toys).
Reforça o uso do artigo definido the e dos artigos
4. Calendar: confeccione um calendário para ficar
indefinidos a e an.
exposto na sala de aula e ajudar na assimilação
A unidade 3 explora bastante os numerais e introduz desse campo lexical.
a question What time is it? (Que horas são?) e a answer
It’s __ o’clock. Deve-se trabalhar apenas a hora exata 5. English around us (O inglês no dia-a-dia): enco-
com auxílio de um relógio com números bem visíveis e mendar aos alunos uma pesquisa em revistas e
ponteiros móveis. jornais brasileiros de palavras em inglês usadas
no nosso dia-a-dia. Eles devem recortar as pala-
A unidade 4 retoma o uso do pronome interrogativo
vras (por exemplo, baby, big, dollar, center etc.)
What nas 3 questions possíveis:
e colá-las em uma folha à parte.
- Com it – What is it? (neutro)
- Com this – What is this? (perto)
- Com that – What is that? (longe) UNIT 1
As respostas (answers) se iniciam por:
- Com it – It is Review
- Com this – This is 1. Look at the pictures and complete the boxes. Observe
- Com that – That is as imagens e complete a tabela. Professor, as cores dos
objetos podem ser obser-
Essa atividade deve ser trabalhada cuidadosamente
vadas no livro
porque engloba noções gramaticais elementares e esti- do aluno. Aqui
mula a memória, o raciocínio lógico, a agilidade mental, as cores estão
a observação e a ação. Deve-se estabelecer uma con- apenas men-
versação com os alunos, salientando o uso da question cionadas nas
respostas das
e da answer. A produção oral por meio de exercícios
atividades.
é uma prática ideal para a fixação e memorização das
classes gramaticais (the, a, an, my).
Os alunos devem dominar na fala as estruturas de
perguntas e respostas, tanto para fazer as perguntas
como para respondê-las; montar a pergunta a partir
da resposta dada; usar a, an e the de acordo com o
contexto e fazer a versão para o inglês de estruturas
de frases simples.
O tópico “A” da unidade 4 apresenta reading (lei-
tura) de um pequeno diálogo entre Lisa e Ted, usando Number Color Fruit
as estruturas já estudadas. O tópico “B” introduz days
of the week. twelve green pear

53

AQS5-Manual-001-056.indd 53 P104991730C 8/5/08 8:56:38 AM


Number Color Fruit

four red watermelon

Number Color Fruit

fifteen red apple

Number Color Fruit

thirteen green peach

2. What letters form the name of this fruits? Paint and


write them.Quais letras formam o nome dessas frutas?
Pinte e escreva-o.

Number Color Fruit a)


A B C D E F G
twenty-three purple grape

H I J K L M N
O P Q R S T U
V W X Y Z

orange

Number Color Fruit

eighteen orange orange


b)
A B C D E F G
H I J K L M N
O P Q R S T U
V W X Y Z
Number Color Fruit

eleven yellow melon

melon

54

AQS5-Manual-001-056.indd 54 P104991730C 8/5/08 8:56:44 AM


c)
UNIT 2
A B C D E F G Numbers
H I J K L M N 1. Read the sentences and match. Leia as frases e ligue.
a) The eraser is forty-one.
O P Q R S T U b) The classroom is forty-four.
c) The student is twenty-three.

V W X Y Z d) The notebook is twenty-eight.


e) The school is thirty-five.
f) The ruler is thirty-two.
g) The desk is nineteen.
grape h) The bag is forty-five.
i) The teacher is thirty-six.
j) The book is twenty-seven.
d)
A B C D E F G k) The blackboard is fifty.

H I J K L M N 35

O P Q R S T U
28
V W X Y Z
19

pear
45

3. Write the numbers according to the example.


Escreva os números de acordo com o exemplo.
14 fourteen 27
a) 7 seven b) 9 nine c) 1 one
d) 2 two e) 4 four f) 15 fifteen
g) 11 eleven h) 18 eighteen 32
i) 24 twenty-four j) 30 thirty
4. Complete the sentences using a or an. Complete as
50
frases com a ou an.
a) I eat an apple. b) I read a book.
c) I need a help. d) I have a brother.
44
e) I see an airplane. f) I buy an orange.
g) I have a friend. h) I watch a movie.
5. Match. 36
Ligue.
actor
banana 23
a dog

an eraser 41
cat
actress

55

AQS5-Manual-001-056.indd 55 P104991730C 8/5/08 8:56:47 AM


UNIT 3 UNIT 4
What time is it? Days of the week
1. What time is it? Que horas são? 1. What is that/this? O que é aquilo/isto?
Professor, pergunte aos alunos a hora que eles acordam, Professor, trabalhe this/that em sala de aula apontando
para os objetos e perguntando aos alunos para que eles
dormem, fazem lição, brincam, assistem a algum programa
respondam.
de TV e peça que respondam em inglês.
2. Who is she/he? Quem é ela/ele?
2. Complete according to the example. Professor, aponte para um dos alunos e pergunte aos outros
Complete de acordo com o exemplo. Who is he?. Os alunos devem responder: He is (nome do alu-
no). Depois peça que eles façam a pergunta uns aos outros
Mother – 7h – son para treinar.
– Mother, what time is it?
3. The days of week. Os dias da semana.
– It’s seven o’clock, son. Professor, pergunte aos alunos quais são os dias da semana,
em que dia da semana estão, qual foi o dia anterior e qual
a) Peter – 8h – Mary será o próximo, em que dia eles costumam fazer algumas
– Peter, what time is it? atividades ou têm determinadas aulas etc.
– It’s eight o’clock, Mary.
4. What do you do in these days of the week? Draw.
b) Father – 11h – son O que você faz nos dias da semana? Desenhe.
– Father, what time is it?
– It´s eleven o’clock, son. Morning Afternoon Night
c) William – 10h – Sam
– William, what time is it?
– It’s ten o’clock, Sam.
Sunday

d) Paul – 5h – Charles
– Paul, what time is it? Monday
– It’s five o’clock, Charles.

3. Answer the questions. Tuesday


Responda às perguntas.

a) Wednesday

Thursday
What time is it? It’s three o’clock.
b) Friday

Saturday

What time is it? It’s one o’clock.


c) 5. Circle the correct answer.
Circule a resposta correta.
a) 30 + 15
thirty-five forty-five forty-nine
What time is it? It’s eleven o’clock.
b) 22 + 7
twenty-nine twenty-seven thirty
d)

c) 8 + 14
twenty-five sixteen twenty-two
What time is it? It’s two o’clock.
d) 15 + 18
e)
thirty-five twenty-three thirty-three

e) 19 + 29
What time is it? It’s eight o’clock.. thirty-eight forty-eight fifty-eight

56

AQS5-Manual-001-056.indd 56 P104991730C 8/5/08 8:56:48 AM


CELME FARIAS MEDEIROS

NOVO

do s a b e r
5º ano

LIVRO INTEGRADO

LÍNGUA PORTUGUESA

MATEMÁTICA

CIÊNCIAS
Manual do Professor HISTÓRIA

GEOGRAFIA

INGLÊS

AQS5-001-008.indd 1 8/11/08 9:11:05 AM


Dados Internacionais de Catalogação na Publicação (CIP)
(Câmara Brasileira do Livro, SP, Brasil)
Medeiros, Celme Farias
Novo Aquarela do saber : livro integrado, 5o ano / Celme
Farias Medeiros. – São Paulo : Editora do Brasil, 2008.

Suplementado pelo manual do professor.

ISBN 978-85-10-04387-8 (aluno)


978-85-10-04388-5 (professor)

1. Ciências (Ensino fundamental) 2. Geografia (Ensino


fundamental) 3. História (Ensino fundamental) 4. Inglês
(Ensino fundamental) 5. Matemática (Ensino fundamental)
6. Português (Ensino fundamental) I. Título.

08-06904 CDD-372.19

Índices para catálogo sistemático:


1. Ensino integrado : Livros-texto : Ensino fundamental 372.19
©Editora do Brasil S.A., 2008
Todos os direitos reservados
Diretora Executiva
Maria Lúcia Kerr Cavalcante Queiroz
Superintendente
Frederico Wolfgang Wickert
Gerência Editorial Cibele Mendes Curto Santos
Supervisão Editorial Rita Rodrigues
Coordenação de Iconografia Monica de Souza
Coordenação de Artes e Editoração Ricardo Borges
Supervisão de Direitos Autorais Marilisa Bertolone Mendes
Supervisão de Controle de Processos Editoriais Marta Dias Portero
Edição de Textos Erika Caldin (Língua Portuguesa e Inglês);
Valéria Prete (Matemática); Beatriz Alves (Ciências);
Margarida Knobbe (História); Fábio Evangelista (Geografia)
Assistência Editorial Ana Rogéria Brasil, Carla Felix; Flávia Renata Fugita,
Maíra Carcelen de Souza, Renata Lara de Moraes
Auxiliar Editorial Alexandre Garcia Macedo; Cibeli de Oliveira Chibante;
Juliana Ribeiro
Apoio Editorial Nathalia Cristine F. Simões; Juliana Pavoni
Revisão de Textos Equipe Ebsa
Pesquisa Iconográfica Daniela Baraúna
Projeto Gráfico Maria Aparecida Alves
Capa Ricardo Borges com ilustração em massinha
de Carina Stal Chmidt
Editoração Eletrônica Andrea Lourenço, Leandro Hiroshi Kanno,
José Anderson Campos, Maria Aparecida Alves
Ilustrações Lápis Mágico, Luís Moura e Kanton
Cartografia Sônia Vaz
Assistente de Arte Regiane Santana
A Solução – In: O Santinho, de Luis Fernando Veríssimo, Editora Objetiva, Rio de Janeiro.© by Luis Fernando Veríssimo.
Marcelo, marmelo, martelo e outras histórias © Ruth Rocha Serviços Editoriais S/C Ltda., representada por AMS Agenciamento Artístico, Cultural e Literário Ltda.
O que os olhos não veem. © Ruth Rocha Serviços Editoriais S/C Ltda., representada por AMS Agenciamento Artístico, Cultural e Literário Ltda.
A disciplina do amor. – In: A disciplina do amor, de Lygia Fagundes Telles, Editora Rocco, Rio de Janeiro. © by Lygia Fagundes Telles.
Verbo Ser. In: Boitempo: Menino Antigo, de Carlos Drummond de Andrade, Editora Record, Rio de janeiro. Carlos Drummond de Andrade © Grana Drummond.
www.carlosdrummond.com.br. O poema A Cachorrinha, de autoria de Vinicius de Moraes, foi autorizado pela VM EMPREENDIMENTOS ARTÍSTICOS E CULTURAIS LTDA.,
além de: © VM e © CIA. DAS LETRAS (EDITORA SCHWARCZ). O poema A Formiga, de autoria de Vinicius de Moraes, foi autorizado pela VM EMPREENDIMENTOS ARTÍS-
TICOS E CULTURAIS LTDA., além de: © VM e © CIA. DAS LETRAS (EDITORA SCHWARCZ).

4a edição / 4a impressão – 2010


Impresso no parque gráfico da Editora FTD

Rua Conselheiro Nébias, 887 – São Paulo/SP – CEP 01203-001


Fone: (11) 3226-0211 – Fax: (11) 3222-5583
www.editoradobrasil.com.br

Aqs5-001-008.indd 2 P104991730 7/20/10 11:43 AM


Apresentação
Querido aluno,
Este livro foi feito para você, com muito carinho.
A linguagem é clara, os textos e as atividades
são interessantes e agradáveis, você vai gostar.
A Língua Portuguesa, a Matemática,
as Ciências, a História, a Geografia e o Inglês
já fazem parte de sua vida. Na escola, com
a ajuda deste livro, você irá estudar essas
disciplinas para entender melhor o mundo ao
seu redor.
Tenho certeza de que você não terá dificuldades
e aprenderá cada dia um pouco mais.
Ao trabalho!

A autora.

AQS5-001-008.indd 3 P104991730 8/28/08 5:09:28 PM


Currículo da autora
Celme Farias Medeiros
Licenciada em Pedagogia. Especializada em
Pedagogia aplicada à Música, à Harmonia e
à Morfologia.
Professora de 1o grau das redes particular
e pública de ensino por vários anos.
Professora de curso de formação de
professores de 1o grau.
Autora de diversos livros didáticos na área
de Educação Infantil e Ensino Fundamental.

Dedicatória
Para Mayara Celme, que
representa o futuro,
com carinho.

AQS5-001-008.indd 4 P104991730 8/28/08 5:09:29 PM


Ficha do aluno

Professor, oriente o
aluno a colar uma
fotografia ou a
desenhar-se neste
espaço.

Nome:

Escola:

Turma: Data:

Endereço:

No Bairro:

Cidade:

Telefone:

AQS5-001-008.indd 5 P104991730 8/28/08 5:09:31 PM


DADOS

Altura: Peso:

Nome dos responsáveis por você:

Nome de alguns amigos:

PREFERÊNCIAS

Disciplina preferida:

História preferida:

Lazer preferido:

Animal preferido:

AQS5-001-008.indd 6 P104991730 8/28/08 5:09:32 PM


Sumário
Língua Portuguesa 9

Matemática 137

Ciências 257

História 337

Geografia 377

Inglês 441

AQS5-001-008.indd 7 P104991730 8/28/08 5:09:34 PM


Toda criança aplicada procura
sempre estudar.
O estudo é uma das formas
mais nobres de trabalhar.

AQS5-001-008.indd 8 P104991730 8/28/08 5:09:35 PM


Língua
Portuguesa
AQS5-separador.indd 1 P104991730 2/6/09 4:47:05 PM
Sumário
Unidade 1 Nossa maior conquista............................................................................9 Unidade 13 Momento de poesia ..........................................................................74
◆ A lição de casa ............................................................................................................9 ◆ Um poema em movimento ............................................................................74
Estudando gramática Estudando gramática
◆ Língua e linguagem .............................................................................................13 ◆ Artigo ............................................................................................................................75
◆ O alfabeto ...................................................................................................................13
◆ Ordem alfabética e o uso do dicionário ..................................................14 Unidade 14 Histórias de bicho................................................................................77
◆ Cemitério ....................................................................................................................77
Unidade 2 Os sons de nossa língua ......................................................................17 Estudando gramática
◆ A velha contrabandista ......................................................................................17
◆ Significado das palavras ....................................................................................78
Estudando gramática
◆ Fonemas ......................................................................................................................18 Unidade 15 Hora de muitas mudanças.............................................................81
Unidade 3 Histórias imaginárias..............................................................................22 ◆ Carta de uma pré-adolescente .....................................................................81
◆ A raposa e a cegonha .........................................................................................22 Estudando gramática
Estudando gramática ◆ A) Adjetivos ...............................................................................................................82
◆ A) Classificação das sílabas ..............................................................................23 ◆ B) Locução adjetiva ..............................................................................................83
◆ B) Divisão das sílabas ...........................................................................................24 ◆ C) Flexão dos adjetivos ......................................................................................84
Estudando ortografia Estudando ortografia
◆ O uso do s e ss ........................................................................................................25 ◆ Emprego do x e ch ...............................................................................................87
Unidade 4 O lobo e o cordeiro ................................................................................27 Unidade 16 Bate, bate coração...............................................................................90
◆ A solução ....................................................................................................................27 ◆ Com a ponta dos dedos e os olhos do coração.................................90
Estudando gramática Estudando gramática
◆ A) Encontros vocálicos .......................................................................................30 ◆ Numeral .......................................................................................................................92
◆ B) Encontros consonantais e dígrafos.......................................................31
Unidade 17 Quem tem medo?...............................................................................95
Unidade 5 Todo efeito tem sua causa .................................................................34 ◆ Chapeuzinho Amarelo .......................................................................................95
◆ Cana caiana! ..............................................................................................................34 Estudando gramática
Estudando gramática
◆ Pronomes ...................................................................................................................96
◆ A) Acentuação .........................................................................................................36
◆ B) Hífen .........................................................................................................................37 Estudando ortografia
◆ C) Apóstrofo ..............................................................................................................37 ◆ Palavras com e-i-ei e com o-u-ou .............................................................99
Estudando ortografia Unidade 18 Curiosidades ........................................................................................100
◆ O uso do c e ç ..........................................................................................................38 ◆ Expressões populares.......................................................................................100
Unidade 6 Convivendo com a diferença ...........................................................39 Estudando gramática
◆ Ninguém é igual a ninguém ..........................................................................39 ◆ Verbos ........................................................................................................................101
Estudando gramática Unidade 19 A seca traz a fome ............................................................................105
◆ Sílaba tônica..............................................................................................................40 ◆ Nenhuma nuvem no céu ..............................................................................105
Estudando ortografia Estudando gramática
◆ O uso de ss ou ç .....................................................................................................41
◆ Mais verbos ............................................................................................................106
Unidade 7 Histórias fantásticas ................................................................................42
◆ O lobisomem ...........................................................................................................42 Unidade 20 Você tem sede de quê? ................................................................110
Estudando gramática ◆ O que os olhos não veem .............................................................................110
◆ Pontuação ..................................................................................................................44 Estudando gramática
◆ Mais verbos ............................................................................................................112
Unidade 8 Linguagem pode ser notícia ............................................................47
Estudando ortografia
◆ Caderno de anotações de uma foca .........................................................47
Estudando gramática ◆ O uso de há e a ...................................................................................................116
◆ Frases .............................................................................................................................49 Unidade 21 Enredo do samba .............................................................................117
Estudando ortografia ◆ O sucesso.................................................................................................................117
◆ O uso de g ou j ......................................................................................................50 Estudando gramática
Unidade 9 Um passe de mágica .............................................................................52 ◆ Advérbios.................................................................................................................118
◆ Os porquês do coração......................................................................................52 ◆ Flexão do advérbio ............................................................................................119
Estudando gramática Estudando ortografia
◆ As classes das palavras .......................................................................................53 ◆ Mal e mau ..............................................................................................................120
Unidade 10 As coisas têm nome ...........................................................................57 Unidade 22 O dom da amizade ..........................................................................122
◆ Marcelo, marmelo, martelo .............................................................................57 ◆ A disciplina do amor.........................................................................................122
Estudando gramática Estudando gramática
◆ A) Classificação dos substantivos ................................................................58 ◆ A) Preposições ......................................................................................................123
◆ B) Gênero do substantivo.................................................................................60 ◆ B) Interjeições........................................................................................................124
◆ C) Formação do feminino ................................................................................62 Estudando ortografia
Estudando ortografia
◆ Emprego de porque, porquê, por que, por quê ........................126
◆ Palavras com lh e li...............................................................................................64
Unidade 11 A caixa surpresa ....................................................................................65 Unidade 23 Receitas poéticas ..............................................................................127
◆ O que é mais importante .................................................................................65 ◆ Receita de pão......................................................................................................127
Estudando gramática Estudando gramática
◆ Número dos substantivos ................................................................................65 ◆ A) Oração .................................................................................................................128
◆ B) Sujeito ..................................................................................................................129
Unidade 12 As cores do arco-íris ...........................................................................69
◆ O caso do lápis colorido ....................................................................................69 ◆ C) Predicado ..........................................................................................................129
Estudando gramática Unidade 24 Solidariedade em ação .................................................................132
◆ Grau do substantivo ............................................................................................71 ◆ Os dedos magros da pobreza.....................................................................132
Estudando ortografia Estudando gramática
◆ Os sons do x .............................................................................................................72 ◆ Verbos transitivos e intransitivos...............................................................133
Imagem de abertura: Galina Barskaya/Dreamstime.com

AQS5-separador.indd 2 P104991730 2/6/09 4:47:08 PM


Unidade

1 Nossa maior conquista

A lição de casa nem imagina as coisas malucas que os colegas es-


A professora Regina está sempre inventando creveram!
brincadeiras com o dicionário. Outro dia foi a do Recolhi todas as anotações e comecei a ler:
“dicionarista”. Você conhece essa brincadeira? – Dasipodídeo: instrumento indígena, usado
Um aluno é sorteado para ser o dicionarista, isto para aparar pontas. Dasipodídeo: furioso, raivoso,
é, o “dono” do dicionário. Ele escolhe uma palavra enfurecido. Dasipodídeo: tipo de embarcação utili-
bem difícil e a escreve no quadro para todo mundo zada na marinha.
copiar. Depois, anota o significado numa folha de Nossa, que gente mais criativa!
papel, sem mostrar para ninguém. Fui lendo uma por uma e os colegas tinham que
Os outros colegas têm que escrever o que ima- escolher, entre todas, a definição correta. No meio
ginam que aquela palavra significa. Depois, o dicio- das “invenções” estava o significado verdadeiro:
narista reúne as folhas, colocando a dele no meio, e – Dasipodídeo: família de mamíferos desdenta-
começa a ler uma por uma. dos a que pertencem os tatus.
Na última quinta-feira foi a minha vez. Peguei Dessa vez, ninguém acertou. E eu me diverti
o dicionário e escolhi a palavra dasipodídeo. Você muito com a brincadeira!.

AQS5-009-041-Port.indd 9 P103991730M 8/28/08 5:27:48 PM


Um dia, Regina passou uma lição de casa dife- – Uma palavra com vinte e oito letras. Parabéns,
rente: pesquisar a palavra mais comprida da língua Lucas. E alguém descobriu uma palavra maior ain-
portuguesa, anotar no caderno e trazer na próxima da? Não? Então, anotem aí: Pneumoultramicroscopi-
aula. cossilicovulcanoconiótico é uma palavra com qua-
renta e seis letras.
No dia seguinte, Luciana foi a primeira a falar:
Todo mundo ficou de boca aberta!
– Paralelepípedo.
De vez em quando, depois do recreio ou no final
– Muito bem! Essa palavra é formada por cator-
da aula, Regina escreve uma palavra na lousa e per-
ze letras. Alguém descobriu uma maior? gunta para a classe o que ela significa. Todo mundo
– Sim – falou o Bruno, depois de respirar fundo corre para abrir a pasta, pegar o dicionário, achar a
– inconstitucionalidade. tal palavra e levantar o braço para ser chamado.
– Uma palavra com vinte e uma letras, muito Um dia desses, Regina escreveu a palavra valor.
bem, Bruno! Parece que eu já estava adivinhando, pois havia
– E eu descobri uma maior ainda – disse Lucas, deixado o meu dicionário bem em cima da carteira.
o mais estudioso da classe. Oftalmotorrinolaringo- Abri depressa e levantei a mão.
logista! – Pode falar, Carol.

10

AQS5-009-041-Port.indd 10 P103991730M 8/28/08 5:27:56 PM


Fiquei em pé e li bem alto: 3 A pessoa que narra o texto participa da
– Valor: preço, valia; qualidade, talento; força, vi- história? Por quê?
gor; importância, significado.
Participa, porque o texto está em 1ª pessoa.
– Isso mesmo! E alguém é capaz de me dar um
exemplo?
– Eu sei! – disse Tomás. – Meu pai acabou de tro-
car o nosso carro velho por um carro zero. Como o
valor do carro novo é maior, ele teve que completar
o dinheiro. 4 Quem narra o texto é um menino ou uma
– E eu ganhei uma bicicleta nova, no meu ani- menina? Como é possível saber?
versário – falou Talita. – Ela custou mais caro que a
É uma menina, pois a professora a chama de Carol.
bicicleta da minha prima. Quer dizer que ela vale
mais, não é?
– Está certo. A palavra valor é usada também
nesse sentido. Mas, agora, nós não estamos falando
de valores materiais, e sim de valores humanos.
... Valores são qualidades, crenças, sentimentos
que as pessoas valorizam, isto é, consideram impor-
tantes. Em nome desses valores, elas podem lutar, 5 Qual é o verdadeiro significado da palavra
viver ou até morrer. Por exemplo, alguém pode vi- dasipodídeo?
ver em nome do seu amor, pode morrer em nome Família de mamíferos desdentados a que pertencem os
da liberdade, pode lutar em nome da esperança...
tatus.
Nye Ribeiro. A lição de casa. São Paulo: Ed. do Brasil, 2007.
p. 4-6, 8-10.

Trabalhando o texto
1 Quem é o autor e qual é o título do texto?
Nye Ribeiro e “A lição de casa”.
6 Segundo o texto, qual é a palavra mais
comprida da Língua Portuguesa? Você sabe
o significado dessa palavra? Pesquise e
escreva-o.
2 Sobre o que fala o texto? Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico. É o

O texto fala de uma professora que sempre inventava nome de uma doença pulmonar causada pela

brincadeiras com o dicionário para seus alunos e do aspiração de cinzas vulcânicas.

significado da palavra valor.

11

AQS5-009-041-Port.indd 11 P103991730M 8/28/08 5:27:58 PM


7 Você costuma consultar o dicionário quando 11 Dos valores humanos que você escreveu na
tem dúvida sobre o significado de alguma atividade 9, qual é o mais importante para
palavra? Por quê? você? Por quê?
Resposta pessoal. Professor, é interessante estimular Resposta pessoal.

os alunos a usar o dicionário quando têm dúvidas sobre

o significado de alguma palavra, mas mostrar também

que eles podem utilizá-lo para conferir a grafia ou a

classe gramatical das palavras.

Hora da história...
Nasci em Boa Esperança, Minas Gerais. Passei
minha infância andando pelos morros, seguindo
trilhas, descobrindo caminhos. Aprendi a nadar no
rio, pisando nas pedras e sentindo o movimento
dos peixinhos à minha volta. Sempre gostei de an-
dar descalça, brincar na chuva e subir até o alto das
8 Pense em uma palavra que você não sabe árvores.
o que significa. Pesquise-a em um dicionário Hoje, ainda trago comigo um pouco da criança
e escreva seu significado a seguir. que eu fui. Gosto de fazer longas caminhadas, de
Resposta pessoal. sentir o perfume das flores e das frutas... E o cheiro
do pão de queijo quentinho, saindo do forno.
Não sou velha nem sábia o bastante para dar
receitas de vida. Mas, com as crianças aprendi que
a vida não é para ser levada tão a sério. É preciso
ter tempo para brincar, sonhar, rir, ler e inventar
histórias.
9 Quais são os valores humanos citados no
texto? Nye Ribeiro. A lição de casa. São Paulo: Ed. do Brasil, 2007.
p. 32.
Amor, liberdade, esperança.

Produção de texto

10 Que outros valores humanos você conhece?


Resposta pessoal.
Drbouz/Dreamstime.com

12

AQS5-009-041-Port.indd 12 P103991730M 8/28/08 5:28:03 PM


1 Agora, você é um dicionário! Ao falar, as pessoas usam a linguagem falada,
que é feita mediante emissão de sons.
Pense bem e escolha que palavras ficariam
mais bem escritas em você e por quê. Quais Existe outra forma de comunicação, que é por
você gostaria de acordar e quais você gos- meio da linguagem escrita, ou gráfica, transmitida
taria de fazer dormir e por quê. por sinais, ou marcas.
Escreva também qual é a importância des- Por fim, temos a linguagem não-verbal, em que
sas palavras na vida das pessoas. não se utilizam palavras, efetuando a comunicação
Depois, releia e corrija o que for necessário mediante elementos sonoros ou visuais, como do
antes de mostrar para seus colegas. desenho, dos gestos etc.

Alfabeto

al.fa.be.to É o conjunto de letras que a


gente usa para escrever as palavras de uma
língua. Por exemplo: O alfabeto russo é muito
diferente do nosso.

O alfabeto foi uma das maiores conquistas do


homem em todos os tempos.
O nosso é chamado alfabeto romano e foi
resultado de várias modificações ao longo dos
tempos. Veja o quadro a seguir.

Estudando gramática
Língua e linguagem

Língua é diferente de linguagem. Língua é o


idioma de um povo. Também é um código que
estabelece a comunicação. Ex.: A língua portu-
guesa é o nosso código de comunicação.

A linguagem é a capacidade humana de usar pa-


lavras, gestos, desenhos, sons etc. para se comuni-
car, transmitindo pensamentos, ideias, emoções etc.

13

AQS5-009-041-Port.indd 13 P103991730M 8/28/08 5:28:06 PM


Ordem alfabética e o uso do Deve-se assim proceder até que se encontre a
dicionário primeira letra que diferencie as palavras. Há casos
em que essa diferença ocorre quase no final da pa-
Quando temos dúvida quanto ao significado ou
lavra:
à escrita de uma palavra, devemos procurá-la em
um dicionário. telefone telefonema telefonia
Veja a seguir as orientações básicas para se con- 4o) Observe a organização da página de um dicio-
sultar um dicionário. nário.
Para facilitar a consulta, no alto de todas as pági-
1o) Observe a primeira letra da palavra. nas de um dicionário, são destacadas a primeira
Exemplos: e a última palavra da página.
5o) E, por fim, faça a leitura e interpretação do ver-
Palavras misturadas Palavras ordenadas bete, isto é, de todas as definições e explicações
livro faca de uma palavra no dicionário.
índio homem fofura s. f. Bras. Fam. 1. Qualidade de fofo.
faca índio 2. Pessoa, animal ou coisa fofa.
homem jarro
Nem sempre encontramos a palavra no dicio-
jarro livro nário da mesma forma como aparece no texto. No
dicionário, as palavras apresentam-se, sempre, no
2o) Se as primeiras letras forem iguais, procure as singular. Substantivos e adjetivos que têm forma
segundas também pela ordem alfabética. feminina e masculina irão aparecer sempre na for-
ma masculina. E as formas verbais são localizadas
sempre pelo verbo no infinitivo.
Palavras misturadas Palavras ordenadas

afeto abacaxi

agudo acento
Praticando
aéreo adoçado 1 Marque com um X os grupos de palavras
acento aéreo que estão em ordem alfabética.
a) papel – querubim – risonho – sapato –
adoçado afeto
tesoura X
abacaxi agudo
b) amora – chocolate – tomate – festa – gato –
3 ) Se as duas primeiras letras forem iguais, observe
o
zebra
a terceira, não esquecendo a ordem alfabética.
c) capim – hotel – leão – maçã – navio –
ouvido X
Palavras misturadas Palavras ordenadas
d) neve – olho – pilão – queijo – rato –
cena cebola
sandália X
cela cedo

cedo cego 2 Coloque em ordem alfabética as palavras a


seguir.
cebola cela
a) telefone – tênis – técnica – tema – ter
cera cena
técnica, telefone, tema, tênis, ter
cego cera

14

AQS5-009-041-Port.indd 14 P103991730M 8/28/08 5:28:08 PM


b) amor – amado – amigo – amizade b) no dia 1o de maio comemoramos o dia do
trabalho.
amado, amigo, amizade, amor
No dia 1o de maio comemoramos o Dia do Trabalho.

c) afeição – afeto – afetividade – afeiçoar


c) somos cinco irmãos: fábio, luana, pedro,
afeição, afeiçoar, afetividade, afeto
clarice e eduardo.
Somos cinco irmãos: Fábio, Luana, Pedro, Clarice e

3 Observe as figuras e numere-as de acordo Eduardo.


com a ordem alfabética.

d) brasília é a capital do nosso brasil.


Brasília é a capital do nosso Brasil.

Professor, esta atividade pode ser fixada em mural como Lite-

Hora da história...
ratura de Cordel durante o primeiro bimestre. Explique para o
Veja como o autor se apresenta
aluno que autobiografia é a história de alguém escrita por ele
mesmo.
Autobiografia de Elias José
Sou mineiro, sou poeta, escritor, professor e
gente feliz. Feliz porque a vida foi sempre boa para
mim, mesmo com muitos desafios e momentos
tristes de perdas e dores. Escrevo desde a minha
juventude, quando era estudante do ensino mé-
dio, como hoje se diz. Estudava, mas gostava mais
de ler e de escrever no jornal da escola, criado por
mim e por meu grupo de colegas.
Quando ousei escrever um conto e com ele con-
correr em concurso de nível, ganhando-o, já estava
perdidamente apaixonado pela literatura. Nunca
mais parei de escrever e de publicar e de vibrar
com o livro que acabei de escrever ou que as edito-
ras editaram. Livros alheios também amo com igual
carinho. A leitura faz parte da minha vida de forma
tão intensa como é a escrita. Os livros aumentaram,
hoje são quase cem. Vieram as várias re-edições, as
boas críticas, os ótimos prêmios e muitos e muitos
a) macaco 1 c) mala 3 amigos escritores ou leitores ou gente até que nem
lê, para completar a alegria.
b) manta 4 d) macarrão 2 Se me perguntarem se gosto mais de escrever
para adultos, para jovens ou para crianças, não te-
4 Vamos relembrar. Escreva as frases usando nho dúvidas. Escrever histórias e poesias infantis faz
letra maiúscula quando for necessário. o menino que fui vir à tona, querendo brincar, rir e
fazer novos meninos entrarem na brincadeira que
a) paulo estuda na escola horizonte aberto.
é o texto da literatura infantil.
Paulo estuda na Escola Horizonte Aberto.
Elias José. De olho nos bichos.
São Paulo: FTD, 2003.

15

AQS5-009-041-Port.indd 15 P103991730M 8/28/08 5:28:11 PM


Produção de texto
1 Elias José utilizou uma maneira bem simples e pessoal de se apresentar aos seus leitores.
Agora chegou a sua vez. Estamos iniciando um novo ano e não há nada melhor do que escrever
a sua biografia para que seus colegas o conheçam melhor.
Faça um rascunho do texto nas linhas a seguir e depois passe a limpo em uma folha à parte.
Se as palavras podem falar... as imagens também podem...
Se possível, cole uma foto sua.

16

AQS5-009-041-Port.indd 16 P103991730M 8/28/08 5:28:13 PM


Unidade

2 Os sons de nossa língua


Professor, antes de ler o texto, para
saber quais conhecimentos prévios
os alunos apresentam, pergunte se
eles imaginam que tipo de contra-
bando uma velhinha poderia fazer.

A velha contrabandista
Diz que era uma velhinha que sabia andar de Perguntou o que é que ela levava no saco e ela
lambreta. Todo dia ela passava pela fronteira mon- respondeu que era areia, uai! O fiscal examinou e
tada na lambreta, com um bruto saco atrás da lam- era mesmo. Durante um mês seguido o fiscal inter-
breta. ceptou a velhinha e, todas as vezes, o que ela leva-
O pessoal da Alfândega — tudo malandro velho va no saco era areia.
— começou a desconfiar da velhinha. Diz que foi aí que o fiscal se “chateou”: — Olha,
Um dia, quando ela vinha na lambreta com o vovozinha, eu sou fiscal de Alfândega com quaren-
saco atrás, o fiscal perguntou assim a ela: ta anos de serviço. Manjo essa coisa de contraban-
— Escuta aqui, vovozinha, a senhora passa por do pra burro.
aqui todo dia, com esse saco atrás. Que diabo a se- Ninguém me tira da cabeça que a senhora é
nhora leva nesse saco? contrabandista.
A velhinha sorriu com os poucos dentes que lhe — Mas no saco só tem areia! — insistiu a ve-
restavam e mais os outros, que adquirira no odon- lhinha. E já ia tocar a lambreta, quando o fiscal
tólogo, e respondeu: propôs:
— É areia! — Eu prometo à senhora que deixo a senhora
Aí quem sorriu foi o fiscal. Achou que não era passar. Não dou parte, não apreendo, não conto
areia nenhuma e mandou a velhinha saltar da lam- nada a ninguém, mas a senhora vai me dizer: qual
breta para examinar o saco. A velhinha saltou, o é o contrabando que a senhora está passando por
fiscal esvaziou o saco e dentro só tinha areia. Mui- aqui todos os dias?
to encabulado, ordenou à velhinha que fosse em — O senhor promete que não “espaia”? — quis
frente. Ela montou na lambreta e foi embora, com saber a velhinha.
o saco de areia atrás.
— Juro — respondeu o fiscal.
Mas o fiscal ficou desconfiado ainda. Talvez a ve-
— É a lambreta.
lhinha passasse um dia com areia e no outro com
muamba, dentro daquele maldito saco. No dia se- A crônica " A velha contrabandista" do livro de
guinte, quando ela passou na lambreta com o saco Stanislaw Ponte Preta. Primo Altamirando e elas.
atrás, o fiscal a mandou parar outra vez. Rio de Janeiro: Ed. do Autor, 1962.

17

AQS5-009-041-Port.indd 17 P103991730M 8/3/08 11:36:05 AM


Vocabulário Conversando
com os colegas
1 Retire do texto todas as palavras desconhe-
cidas, anote-as em seu caderno e pesquise Respostas pessoais.
o significado delas no dicionário. 1 Você sabe o que é contrabando? O que acha
disso? Sugestão: Professor, na questão 2, ajude os alu-
nos a compreender que produtos ilegais podem
ter qualidade inferior, os impostos e encargos
Trabalhando o texto 2 Como o contrabando afeta a vida das pes-
soas? não são pagos e, consequentemente, o governo
não repassa esse dinheiro em benefícios para a
1 O final do texto é surpreendente? Por população. Os alunos podem registrar as respos-
quê? tas no caderno.

Resposta pessoal. Sugestão: Sim, pois o leitor é levado


Estudando gramática
a crer que o contrabando é carregado no saco, quando

na verdade o meio de transporte é o verdadeiro


Fonemas
Quando falamos emitimos sons que recebem o
contrabando.
nome de fonemas.

Fonemas são os sons característicos de uma


língua. Servem para fazer distinção entre os vo-
2 Se você fosse o fiscal, teria percebido qual cábulos.
o contrabando? De que forma?
Resposta pessoal. O som se forma com a saída do ar pela boca ou
pelo nariz. Não confunda letra e fonema.
Letra é a representação gráfica e visual do som.
Fonema é uma unidade sonora, o som.
Nem sempre, em uma palavra, o número de fo-
nemas é igual ao de letras.
Exemplos:
Hora da história...
sapato 6 letras e 6 fonemas
Veja como o autor se apresenta chave 5 letras e 4 fonemas (ch = x)
Stanislaw Ponte Preta (Sérgio Porto)
Há casos em que:
(Jornalista, radialista, televisista) 1923-1968
◆ duas letras representam um só fonema.
Sérgio Porto, por ele mesmo, “Autorretrato do
artista quando não tão jovem”. Exemplo: os dígrafos.
Atividade profissional: jornalista, radialista, tele-
visista (o termo ainda não existe, mas a atividade
dizem que sim), teatrólogo ora em recesso, humo-
rista, publicista e bancário.
Outras atividades: marido, pescador, coleciona-
dor de discos (só samba do bom e jazz tocado por
negro, além de clássicos), ex-atleta, hoje cardíaco.
Mania de limpar coisas tais como livros, discos, ob-
jetos de metal e cachimbos.
ninho chave
Disponível em: http://biografias.netsaber.com.br
Acesso em: 17 dez. 2007. 5 letras e 4 fonemas 5 letras e 4 fonemas
Professor, explique aos alunos que a letra h é muda, ou
seja, não representa fonema, não tem som.
18

AQS5-009-041-Port.indd 18 P103991730M 8/3/08 11:36:07 AM


◆ uma letra representa dois fonemas. Exemplos:
Exemplos: casa bola
bule elefante

As vogais podem ser:


– orais – a corrente de ar passa livremente pela
boca.
Exemplos: mola rato mala
saxofone (ks) táxi (ks) – nasais – a corrente de ar passa pelo nariz.
8 letras e 9 fonemas 4 letras e 5 fonemas A nasalidade de uma vogal é marcada pelo til
(~) ou pelas letras m e n.
◆ há letras que não representam fonemas. Exemplos:
Exemplos: ombro alemã
longe bondade
– abertas – pronunciadas com a cavidade bu-
cal bem aberta.
Exemplos: café loja livro
– fechadas – pronunciadas com a cavidade
bucal mais fechada.
Exemplos: mesa avô sino

canto (pronunciamos cãto) Quanto à intensidade, as vogais podem ser:


5 letras e 4 fonemas – tônicas – pronunciadas com mais intensi-
dade.
Exemplos: jacaré tambor
– átonas – pronunciadas com pouca intensi-
dade.
Exemplos: bola pele
◆ Semivogais são fonemas de caráter vocálico
que se juntam a uma vogal para formar uma
sílaba.
hotel (pronunciamos otel) As semivogais são representadas pelas letras
5 letras e 4 fonemas i e u.
Os fonemas classificam-se em: Agora observe.

◆ Vogais – são fonemas que se produzem li-


vremente, sem encontrar nenhum obstáculo
à passagem de ar pela boca.

a–e–i–o–u

Funcionam sempre como base da sílaba e, sozi-


nhas, podem constituir uma sílaba. Não existe síla-
ba sem vogal. pais

19

AQS5-009-041-Port.indd 19 P103991730M 8/3/08 11:36:11 AM


As consoantes só formam sílabas quando juntas
de uma vogal.
Exemplos: lu-va ur-so
As consoantes podem ser:
– orais – quando a corrente de ar sai somente
pela boca.
Exemplos: pato foca
– nasais – a corrente de ar sai pela boca e pelo
paus nariz.
As letras i e u são semivogais, pois se juntaram a Exemplos:
uma vogal para formar uma sílaba. Palavras com m e n, como tampa e panda

Cuidado ao distinguir quando essas letras


são vogais ou quando são semivogais. Praticando
1 Indique o número de letras e de fonemas
As letras i e u são vogais. Quando não se juntam das palavras.
a outra vogal para formar uma sílaba.
Exemplos: Palavras Letras Fonemas

velha 5 4

passou 6 5

sorriu 6 5

vovozinha 9 8

achou 5 4

baús ba-ús horário 7 6

2 Circule as palavras que têm mais letras que


fonemas.
a) sapato g) queijo
b) carteira h) táxi
c) berreiro i) camisa
d) anjo j) desenvolvimento
e) peixe k) bolada
f) linha l) liberdade
país pa-ís
3 Circule as palavras que têm semivogais.
◆ Consoantes são fonemas produzidos com
obstáculo à passagem da corrente de ar. a) rainha e) pau
b) boiada f) leite
b–c–d–f–g–h–j–k–l–m–n
c) saúva g) saída
p–q–r–s–t–v–w–x–y–z
d) foice h) beijo

20

AQS5-009-041-Port.indd 20 P103991730M 8/3/08 11:36:14 AM


4 Escreva três palavras conforme o que se pede. Respostas pessoais.

a) Que tenham semivogais.

b) Que tenham mais letras que fonemas.

Produção de texto

Texto criativo
Professor, para exercitar
a criatividade dos alunos
peça que imaginem a si-
tuação antes de escrever

Eagle13/Dreamstime.com
o texto.

Imagine que você chegou em casa e encontrou um pacote com um cartão para você. Ao abrir
o pacote teve uma surpresa.

1 Agora, escreva como era o pacote; o que havia dentro dele; o que você sentiu ao abri-lo e o que
fez com ele.

21

AQS5-009-041-Port.indd 21 P103991730M 8/3/08 11:36:19 AM


Unidade

3 Histórias imaginárias

A raposa e a cegonha comadre cegonha, ela me tratou da mesma manei-


ra que a tratei".
A raposa sabida resolveu em um belo dia con-
vidar a comadre cegonha para jantar em sua toca. Moral da história: não faça ou deseje ao outro
Querendo pregar uma peça na cegonha, serviu aquilo que não quer que lhe façam ou desejem.
uma suculenta sopa num prato raso. Fábula de Esopo.
Como era de se esperar, a raposa tomou toda a
sua sopa sem o menor problema, mas a pobre da
cegonha, com seu bico comprido, mal pode tomar Trabalhando o texto
uma gota.
Ainda que morta de fome, a cegonha não dis-
1 Você leu uma fábula, uma história imagi-
se nada. A raposa fingiu que estava preocupada,
nária em que os personagens são animais
perguntou se a sopa não estava do gosto da ce-
com atitudes de seres humanos. Toda fábula
gonha, mas ela nada falou. Agradeceu a gentileza traz uma moral, geralmente em forma de
da raposa e ainda a convidou para um jantar no dia provérbio.
seguinte em sua casa. Fazia questão de retribuir a
a) Qual é a moral da fábula que você acabou
gentileza da comadre raposa.
de ler?
No outro dia, na casa da cegonha, assim que
chegou, a raposa se sentou lambendo os beiços Não faça ou deseje ao outro aquilo que não quer que lhe

de fome, curiosa para ver as delícias que a outra ia façam ou desejem.


servir. O jantar veio para a mesa numa botija alta de
b) O que você compreendeu da moral da fábu-
estreito gargalo onde a cegonha podia beber sem
la? Resposta pessoal. Sugestão: Professor, leve os alu-
o menor problema. nos a concluírem que devemos fazer para os outros
tudo aquilo que também gostaríamos de receber.
A raposa, amoladíssima, só teve uma saída: lam-
ber as gotinhas de sopa que escorriam pelo lado
de fora da jarra. Com mais fome do que vergonha,
c) Quais os personagens dessa fábula?
ela aprendeu muito bem a lição e, enquanto ia an-
dando para casa, pensava: "Não posso reclamar da A cegonha e a raposa.

22

AQS5-009-041-Port.indd 22 P103991730M 8/3/08 11:36:21 AM


d) No texto, os animais agiram com uma intenção. As fábulas de Esopo, compiladas por um monge
◆ Qual a intenção da raposa para com a ce- bizantino do século XIV, inspiraram numerosos au-
gonha? tores no decorrer da história.

Pregar uma peça na cegonha. Disponível em: www.golfinho.com.br/livrosn/liv521.htm.


Acesso em: 20 dez. 2007.

Cgouin/Dreamstime.com
Conversando Respostas pessoais.
Os alunos podem re-
com os colegas gistrar as respostas
no caderno.

1 Você acha que pagar com a mesma atitude


o que alguém lhe fez é correto? Justifique.
Professor, conduza a conversa de modo a incentivar o diálogo
como uma maneira saudável de se relacionar com o outro.
2 Como você acha que teria sido a história,
se a cegonha tivesse falado para a raposa
◆ Qual a intenção da cegonha para com a que não gostou da atitude dela?
raposa.
A cegonha quis pagar com a mesma moeda. 3 Você já fez alguma coisa a um amigo que
pudesse se envergonhar, assim como a
raposa à cegonha?
Karel Broz/Dreamstime.com

Estudando gramática
A) Classificação das sílabas
Sílaba é o som produzido por uma só emis-
são de voz.

Pode ser uma letra ou um conjunto de letras.


Exemplos:
Hora da história... sacola sa-co-la avião a-vi-ão
Não há sílaba sem vogal.
Veja como o autor é apresentado
Quem foi Esopo? Classificação das sílabas
Esopo nasceu na Grécia, no século VI antes de Quanto ao número de sílabas, os vocábulos são
Cristo. Até hoje, o seu nome e a história de sua vida classificados em:
são cercadas de mistério. Dizem as lendas que era ◆ Monossílabos – quando têm somente uma
corcunda, gago e dono de uma rara inteligência. sílaba.
Contava histórias simples e divertidas, com lições Exemplos: mão sol trem
moralistas, utilizando os mais variados animais como
personagens. Uma biografia egípcia do século I con- ◆ Dissílabos – quando têm duas sílabas.
ta que Esopo foi vendido como escravo a um filóso- Exemplo: café ca-fé
fo, que, admirado com o seu talento, lhe concedeu ◆ Trissílabos – quando têm três sílabas.
a liberdade.
Exemplo: caderno ca-der-no
Há diversas lendas sobre sua morte. Uma das
mais trágicas diz que o fabulista grego teria sido ◆ Polissílabos – quando têm mais de três
lançado de um precipício, em Delfos, acusado de sílabas.
sacrilégio. Exemplo: televisão te-le-vi-são

23

AQS5-009-041-Port.indd 23 P103991730M 8/3/08 11:36:27 AM


B) Divisão das sílabas
Praticando A divisão das sílabas de uma palavra é feita nor-
malmente a partir da pronúncia.
1 Ordene as sílabas e forme palavras conhe-
Exemplo: escola es-co-la
cidas.
Nessa palavra temos três sílabas. Observe que
a) ra pi nhas piranhas
abrimos a boca três vezes para pronunciar as sí-
b) ga da gar lha gargalhada labas.
Na divisão silábica, devemos observar algumas
c) ves tra são travessão
normas.
d) ra guei fo fogueira
◆ Não se separam:
e) fes so pro ra professora – os ditongos e tritongos.
f) me da mar la marmelada Exemplos:
aurora au-ro-ra
g) du ca e ção educação
Uruguai U-ru-guai
h) ção ins tru instrução
– os dígrafos ch, lh, nh, gu, qu.
2 Cante a música a seguir, depois pinte: Exemplos:
chegar che-gar
a) de vermelho as monossílabas. Lá, na, fez, um, e,
a, que, do, pro, foi, lá, no, vem, cá. milho mi-lho
b) de verde as dissílabas.Voou, voou, voou, voou, tanto,
chorou, chorou, chorou, chorou, fugiu, cantar, chamar. carinho ca-ri-nho
c) de azul as trissílabas. Sabiá, gaiola, menina, gostava, foguete fo-gue-te
bichinho, sabiá, terreiro, menina, sabiá.
d) de amarelo as polissílabas. Buraquinho, abacateiro. equivalente e-qui-va-len-te
– os encontros consonantais que iniciam pala-
vras.
Exemplos:
pneumático pneu-má-ti-co
psicologia psi-co-lo-gi-a
– os encontros consonantais formados por con-
Sabiá lá na gaiola soante mais r ou l.
Sabiá lá na gaiola Exemplos:
Fez um buraquinho abrasar a-bra-sar
Voou, voou, voou, voou aplauso a-plau-so
E a menina que gostava ◆ Separam-se:
Tanto do bichinho – as vogais dos hiatos.
Chorou, chorou, chorou, chorou. Exemplos:
Sabiá fugiu pro terreiro saída sa-í-da
Foi cantar lá no abacateiro duelo du-e-lo
E a menina vive chamar – as letras que formam os dígrafos ss, rr, sc,
Vem cá, sabiá, vem cá. sç, xc.
Exemplos:
A menina diz soluçando
bússola bús-so-la
Sabiá estou te esperando
carro car-ro
Sabiá responde de lá
adolescente a-do-les-cen-te
Não chores que eu vou voltar.
nasço nas-ço
Hervé Cordovil e Mário Vieira. Sabiá lá na gaiola, 1950. exceder ex-ce-der

24

AQS5-009-041-Port.indd 24 P103991730M 8/3/08 11:36:30 AM


– as vogais idênticas e os grupos consonantais
cc e cç. Estudando ortografia
Exemplos:
O uso do s e ss
caatinga ca-a-tinga
1 Vamos aprender o uso do s e ss brincando
coordenar co-or-de-nar
de gincana.
occipital oc-ci-pi-tal Formem duplas.
infecção in-fec-ção Uma dupla concorre com a outra.
– os encontros consonantais que ocorrem em A primeira dupla conta dois minutos para a
sílabas internas diferentes. segunda escrever o maior número de palavras
Exemplos: com s e ss que souber. Depois, o jogo é inver-
carga car-ga tido. Cada palavra vale 1 ponto.
A seguir, cada dupla conta o número de
nostalgia nos-tal-gi-a
palavras do seu adversário. Mas atenção:
só as palavras escritas corretamente valem
pontos.
Ganha a dupla que fizer mais pontos, ou seja,
Praticando aquela que escrever mais palavras corretas.

1 Separe corretamente as sílabas das pa- 2 Complete as alternativas a seguir com pa-
lavras.
lavras escritas com s e ss.
a) rainha ra-i-nha
a) Repousar é o mesmo que descansar .
b) excursão ex-cur-são
b) A comida que vai ao forno é assada .
c) abacate a-ba-ca-te
c) Quem manda um recado está enviando uma
d) intelectual in-te-lec-tu-al
mensagem .
e) arremesso ar-re-mes-so
d) Um bom passeio é uma forma
f) advogado ad-vo-ga-do
de lazer.
2 Separe as sílabas das palavras e escreva e) Um animal pode ser feroz ou manso .
quantos sons e quantas letras cada uma
tem. 3 Complete as palavras com s ou ss e res-
creva-as.
Separe
Palavra Sons Letras a) gan s o ganso
as sílabas
b) ma ss a massa
terra ter-ra 4 5
c) bol s a bolsa

chuva chu-va 4 5
d) s apato sapato

piscina pis-ci-na 6 7 e) pê ss ego pêssego

f) pe ss oa pessoa
foguete fo-gue-te 6 7
g) far s a farsa

grande gran-de 5 6
h) s orte sorte

flor flor 4 4 i) profi ss ão profissão

j) ge ss o gesso
cegonha ce-go-nha 6 7
k) s o ss ego sossego

25

AQS5-009-041-Port.indd 25 P103991730M 8/3/08 11:36:32 AM


Professor, para a realização dessa atividade, peça aos alunos que contem
algumas histórias que eles lembrem, dizendo a moral do texto.
Quero viver como vivo!
Hora da história... Deixa-me, com a pobreza!
— Antes livre, mas faminto,
O lobo e o cão Do que gordo, mas cativo!”
Encontraram-se na estrada Fábula de Esopo por Olavo Bilac.
Um cão e um lobo. E este disse:
“Que sorte amaldiçoada!
Feliz seria, se um dia
Produção de texto
Como te vejo me visse.
Andas gordo e bem tratado, Contando história
Vendes saúde e alegria: 1 Conte uma história em forma de fábula.
Ando triste e arrepiado, Você escolhe os personagens e desenvolve
o texto.
Sem ter onde cair morto!
A ideia é a seguinte:
Gozas de todo o conforto, O personagem principal é muito vaidoso. Por
E estás cada vez mais moço; ser tão preocupado com a própria aparência e
querer ser sempre admirado, passou a ser es-
E eu, para matar a fome,
cravo da moda e a não ter mais estilo próprio.
Nem acho às vezes um osso!
◆ Quem era o personagem?
Esta vida me consome...
◆ Como ele se vestia?
Dize-me tu, companheiro:
◆ Que lugares frequentava?
Onde achas tanto dinheiro?”
◆ Quem eram os seus amigos?
Disse-lhe o cão:
◆ Ele era feliz vivendo aprisionado pelo mundo
“Lobo amigo! da moda?
Serás feliz, se quiseres
Deixar tudo e vir comigo;
Vives assim porque queres...
Terás comida à vontade,
Terás afeto e carinho,
Mimos e felicidade,
Na boa casa em que vivo!”
Foram-se os dois em caminho,
Disse o lobo, interessado:
“Que é isto? Por que motivo
Tens o pescoço esfolado”
— “É que, às vezes, amarrado
Me deixam durante o dia...”
“Amarrado? Adeus amigo!
(Disse o lobo) Não te sigo!
Muito bem me parecia
Que era demais a riqueza...
Adeus! inveja não sinto:

26

AQS5-009-041-Port.indd 26 P103991730M 8/3/08 11:36:34 AM


Unidade

4 O lobo e o cordeiro

A solução
O sr. Lobo encontrou o sr. Cordeiro numa reu- Lobo atrás de algum sinal de socialismo latente.
nião do Rotary e se queixou de que a fábrica do sr. Não, não, disse o sr. Lobo, mas isto não pode con-
Cordeiro estava poluindo o rio que passava pelas tinuar. É uma agressão à Natureza e, o que é mais
terras do sr. Lobo, matando os peixes, espantando grave, à minha Natureza. Se ainda fosse a Natureza
os pássaros e, ainda por cima, cheirando mal. O sr. do vizinho.... E se não parar?, perguntou o sr. Cor-
Cordeiro argumentou que, em primeiro lugar, a fá- deiro. Então, respondeu o sr. Lobo, mastigando um
brica não era sua, era do seu pai, e, em segundo salgadinho com seus caninos reluzentes, eu serei
lugar, não poderia fechá-la, pois isto agravaria o obrigado a devorá-lo, meu caro. Ao que o sr. Cor-
problema do desemprego na região, e o sr. Lobo deiro retrucou que havia uma solução. Por que o
certamente não ia querer bandos de desemprega- senhor não entra de sócio na fábrica Cordeiro e Fi-
dos nas suas terras, pescando seu peixe, matando
lho? Ótimo, disse o sr. Lobo. E desse dia em diante
seus pássaros para assar e comer e ainda por cima
não houve mais poluição do rio que passava pelas
cheirando mal. Instale equipamento antipoluente
terras do sr. Lobo. Ou, pelo menos, o sr. Lobo nunca
insistiu o sr. Lobo. Ora, meu caro, retrucou o sr. Cor-
mais se queixou.
deiro, isso custa dinheiro, e para onde iria o meu lu-
cro? Você certamente não é contra o lucro, sr. Lobo, Luis Fernando Veríssimo. O santinho.
disse o sr. Cordeiro, preocupado, examinando o sr. Rio de Janeiro: Objetiva.

27

AQS5-009-041-Port.indd 27 P103991730M 8/3/08 11:36:37 AM


g) Queixou
Vocabulário Queixar-se. 1) Uma pessoa se queixa quando reclama

de algo que a está incomodando.


1 Procure no dicionário e escreva o significado
das palavras a seguir. Professor, todos os signifi- Professor, oriente os alunos a procurarem no dicionário
cados dos verbetes foram retirados do
a) Argumentou Dicionário Contemporâneo da Língua
Portuguesa Caldas Aulete Digital e do
os verbos pela forma do infinitivo. Por exemplo: retrucou
Caldas Aulete escolar.
1) Apresentou razões ou argumentou. 2) Discutiu (retrucar), queixou (queixar).

questionando.
h) Retrucou

b) Caninos 1) Retrucar é responder.

2) Revidar ao jogador que nos trucou, que blefou.


1) Uma qualidade é canina quando tem a ver com cão:

fidelidade, por exemplo, é canina. 2) Canino é também o


i) Socialismo
nome de cada um dos quatro dentes pontudos da boca.
1) Nome de diversas ideologias e doutrinas que
c) Desemprego
defendem, de um modo geral, tanto a propriedade
1) Situação de quem está desempregado. 2) A
coletiva dos meios de produção, como a organização de
existência de desempregado numa sociedade.
uma sociedade sem classes sociais.

d) Latente
1) Não manifesto; não aparente; oculto; encoberto. Trabalhando o texto
2) Que se mantém reprimido, disfarçado.

1 Qual o título e o autor do texto?


“A solução”, de Luis Fernando Veríssimo.

e) Lucro
1) É o dinheiro que sobra depois de pagas todas as 2 Quais são os personagens da história e em
despesas em um negócio. 2) Lucro é também qualquer
que lugar eles se encontraram?
O sr. Lobo e o sr. Cordeiro. Eles se encontraram
vantagem que temos.
numa reunião do Rotary.

f) Poluição
1) É o conjunto de substâncias nocivas que sujam a

água, o ar, a terra. 3 Quais eram as queixas do sr. Lobo?


"A fábrica do sr. Cordeiro estava poluindo o rio que

passava pelas terras do sr. Lobo, matando os peixes,

espantando os pássaros e, ainda por cima, cheirando

mal."

28

AQS5-009-041-Port.indd 28 P103991730M 8/3/08 11:36:38 AM


4 O que argumentou o sr. Cordeiro? Todas as outras versões criticam a violência e a
injustiça, porque o Lobo é forte e não tem razão, en-
“O sr. Cordeiro argumentou que, em primeiro lugar, a quanto o Cordeiro é inocente e está certo. Nesta, o
fábrica não era sua, era do seu pai, e, em segundo autor critica a corrupção da sociedade contemporâ-
nea – nenhum tem razão, mas os dois se entendem.
lugar, não poderia fechá-la, pois isto agravaria o

problema do desemprego na região, e o sr. Lobo Vamos conhecer duas fábulas


certamente não ia querer bandos de desempregados
de Esopo
O lobo e o cordeiro
nas suas terras, pescando seu peixe, matando seus
Um lobo estava bebendo água num riacho que
pássaros para assar e comer e ainda por cima passava no pico de um monte. Lá de cima, o lobo,
cheirando mal."
ao ver um cordeiro bebendo água no mesmo ria-
cho, achou aquilo insuportável.
O lobo então foi onde estava o cordeiro e dis-
se-lhe que um cordeiro que suja a água que um
5 Qual a primeira solução apresentada pelo sr. lobo vai beber deve ser devorado.
Lobo para o problema causado pela fábrica
do sr. Cordeiro? Mas o cordeiro achou aquela conversa sem lógica,
pois a água que ele bebia passava primeiro pelo lobo.
Instalar equipamento antipoluente.
O lobo, sem querer perder a pose, disse ao cor-
deiro que mesmo assim ele deveria ser devorado,
pois havia insultado seu pai no ano passado e isso
6 E no final, qual foi a solução encontrada era imperdoável.
pelos dois personagens? E outra vez o cordeiro disse que isso era impossí-
vel, pois ele nem havia nascido naquela época.
O sr. Lobo entraria como sócio na fábrica
O lobo, contrariado e reconhecendo sua pouca
Cordeiro e Filho. sabedoria, devorou o cordeiro.
Conclusão, os menos sábios vencem pela força.
Fábula de Esopo.

O urso e as abelhas
Aprendendo Um urso, passeando pela floresta, sentiu um
um pouco mais cheiro de mel que vinha do cume de uma árvore.
Não contendo sua gula, retirou um favo do mel.
O jeitinho brasileiro Não saciado quis retirar todos os outros favos do
ninho. Mas uma abelha, na tentativa de impedi-lo,
O conto “A solução” é uma nova versão da his-
picou-lhe a ponta do nariz.
tória “O Lobo e o Cordeiro”, escrita por Esopo, um
O urso, muito furioso com a abelha e con-
escravo grego que viveu antes de Cristo e criou
vencido de seu tamanho, arrancou a árvore para
muitas fábulas que contamos até hoje. Como es-
comer todos os favos. No entanto, apenas conse-
sas fábulas ficaram muito conhecidas, muitos ou- guiu que o enxame inteiro o perseguisse pican-
tros autores aproveitaram para brincar com elas, do-lhe o corpo todo.
adaptando-as ou contando-as de novo com pe-
Conclusão, quem muito quer muito perde.
quenas diferenças, porque sabem que os leitores
Fábula de Esopo.
podem entrar nesse jogo e achar graça. Um ótimo
exemplo é o que Monteiro Lobato faz em Reina- Como podemos perceber, a corrupção, a violên-
ções de Narizinho, quando os personagens do Sí- cia e a injustiça são assuntos que sempre estão na
tio do Pica-Pau Amarelo visitam o País das Fábulas. “boca do povo” e causam indignação. Pesquise em
Mas a versão de Veríssimo tem um aspecto bem jornais, revistas e internet alguns fatos recentes que
diferente. se encaixam nesses temas.

29

AQS5-009-041-Port.indd 29 P103991730M 8/3/08 11:36:40 AM


– decrescentes – quando a vogal vem antes
Estudando gramática da semivogal.
Exemplos: caixa boi
– orais – quando a vogal é oral.
A) Encontros vocálicos Exemplos: herói vou
Observe a figura.
– nasais – quando a vogal é nasal.
Exemplos: mãe põe pão

◆ Os hiatos são formados por duas vogais,


cada uma delas pertencendo a uma sílaba
diferente.
Exemplo:

vassoura

Na palavra vassoura há duas vogais juntas. Essa vi-o-la


ocorrência chama-se encontro vocálico.

Encontro vocálico é o encontro de vogais e Como se trata de duas vogais, são, portan-
semivogais em uma mesma sílaba. to, duas sílabas distintas.

É importante reconhecê-las para a divisão si-


◆ O tritongo é o encontro de uma semivogal,
lábica dos vocábulos. Em português, há três ti-
uma vogal e outra semivogal, pronunciadas
pos de encontro vocálico:
em uma só emissão de voz, ou seja, em uma
◆ O ditongo é o encontro, em uma mesma única sílaba.
sílaba, de uma vogal e uma semivogal, ou
vice-versa. Professor, se necessário, revise com Exemplos:
os alunos o conteúdo que explica as Paraguai semivogal u + vogal a +
Exemplos: semivogais, na página 20. semivogal i
fai-xa vogal a e semivogal i enxaguei semivogal u + vogal e +
ré-gua semivogal u e vogal a semivogal i
Os ditongos podem ser: Os tritongos podem ser:
– crescentes – quando a semivogal vem antes – orais
da vogal. Exemplos:
Exemplos: enxaguou Uruguai averiguei
mágoa lírio – nasais
pátio água Exemplo: saguão

30

AQS5-009-041-Port.indd 30 P103991730M 7/20/10 11:51 AM


Os encontros consonantais podem ser:
Praticando – perfeitos – quando as consoantes perten-
cem à mesma sílaba.
1 Escreva os nomes das figuras, destacando Exemplo: blusa
os encontros vocálicos.

Não se separam os encontros consonantais


com l e r.
Exemplos: cra-vo a-tle-ta
tesoura chapéu

– imperfeitos – quando as consoantes per-


tencem a sílabas diferentes.
Exemplos:
absurdo ab-sur-do
adjetivo ad-je-ti-vo
peixe cadeira

Não confunda dígrafo com encontro con-


sonantal.

Lua leite ◆ O dígrafo é o encontro de duas consoantes


que representam um único som (fonema).
2 Retire do texto “A solução” duas palavras Os principais dígrafos são: ch, lh, nh, sç, xc, rr,
com: Respostas pessoais. Sugestão: ss, sc, qu, gu.
a) ditongo crescente rio, sócio Exemplo: chaleira
Agora, observe.
b) ditongo decrescente pai, seu

c) hiato sua, iria

d) tritongo não há.

B) Encontros consonantais e dígrafos


◆ O encontro consonantal é o encontro de
duas ou mais consoantes em uma mesma
palavra, representando sons diferentes. sininho
Os principais encontros consonantais são: bl, Nessa palavra vemos duas consoantes juntas re-
br, cl, cr, dr, fl, fr, gl, gr, pl, pr, tl, tr, vr. presentando um só fonema: nh. É um dígrafo.
Vamos relembrá-los. Os dígrafos rr, ss, sc, sç e xc podem ser separa-
Exemplo: dos em sílabas diferentes.
Exemplos: ferro fer-ro
desço des-ço
vassoura vas-sou-ra
exceto ex-ce-to
lambreta cresce cres-ce

31

AQS5-009-041-Port.indd 31 P103991730M 8/3/08 11:36:44 AM


Já os dígrafos ch, lh, nh, gu e qu não se sepa-
ram. Hora da história...
Exemplos: chato cha-to
guizo gui-zo Quem pegou minhas pintas?
telha te-lha A onça acordou com sede. Teve um sonho hor-
rível, mas não conseguia se lembrar de nada. Foi
brinquedo brin-que-do até a lagoa beber água. Quando viu sua imagem
banho ba-nho refletida, deu um miado assustado:
Há alguns grupos consonantais que surgem no — Quem pegou minhas pintas? Sumiram todas!
início de vocábulos. São inseparáveis também. — miou com raiva.
Exemplos: Do alto de uma árvore, o macaco reclamou:
pneu pneu — Que gritaria é essa? Não se pode mais dormir
psiquiatra psi-qui-a-tra na floresta?
— As minhas pintas, as minhas pintas... — a
onça repetia, incorfomada.
Praticando — Ah, então é isso... Fale com os outros bichos
pintados, quem sabe eles podem ajudar você.
1 Circule os encontros consonantais, sepa- A onça partiu à procura de bichos pintados.
rando as sílabas.
Teve sorte! Avistou a hiena que, só de sentir que
a) biblioteca bi-bli-o-te-ca a onça se aproximava, fingiu-se de morta.
b) drenagem dre-na-gem — Não adianta fingir que morreu... Quero saber
se foi você quem pegou minhas pintas.
c) clandestino clan-des-ti-no
A hiena encarou o medo e abriu os olhos. Quan-
d) bronquite bron-qui-te do viu a onça sem pintas, caiu na gargalhada:
e) cremoso cre-mo-so — Que engraçado! — ela riu sem parar. E disse,
atrevida: — Até que ficou uma gracinha! Mas não
f) gravata gra-va-ta
fui eu!
2 Escreva frases em seu caderno usando pala- — Não? Então quem foi?
vras que representem as imagens a seguir. Telma Guimarães Castro Andrade. Quem pegou minhas
Depois, destaque, com cores diferentes, os pintas? São Paulo: Ed. do Brasil, 2003. p. 6-8.
dígrafos, os encontros vocálicos e os con- (Coleção Que animal!).
sonantais se nelas houver. Resposta pessoal.
a) Produção de texto
Photos.com

1 Na sua opinião, quem pegou as pintas da onça


ou o que será que aconteceu com elas?
Complete a história em seu caderno dando
uma resolução para o caso da onça.
Troque de caderno com um colega para
que possam, cada um, ler o complemento
girassol da história do outro. Depois responda:
b) a) Qual o final de que você mais gostou? Por
quê?
Spfotocz/Dreamstime.com

flauta

32

AQS5-009-041-Port.indd 32 P103991730M 8/3/08 11:36:49 AM


É hora de brincar e fazer arte!
1 Faça um desenho representando a onça sem pintas.

33

AQS5-009-041-Port.indd 33 P103991730M 8/3/08 11:36:51 AM


Unidade

5 Todo efeito tem sua causa

Cana caiana! des, querendo satisfazer o interesse do filho, telefo-


— Mãe, como nasce o açúcar? nou para seu irmão:
— Nascer açúcar? Não querido, o açúcar não — Olá Chico. Hoje pela manhã, o Caio me fez
nasce como os animais, ele é retirado de algumas uma pergunta que eu não soube responder, será
plantas. que você poderia me ajudar?
— Planta de açúcar, mãe? — Se eu souber, será um prazer.
— Vamos, filho, o ônibus já chegou. — Ele está curioso a respeito da origem do açú-
car, e ninguém melhor do que você para esclarecer
— Mas mãe, ainda não entendi... o assunto.
— Agora está na hora de ir para a escola, queri- — Está bem. Conversarei com a pessoa respon-
do. Quando você voltar, nós continuaremos a con- sável pelo atendimento aos escolares que costu-
versa, certo? mam visitar a empresa e marcaremos uma visita
Assim que Caio saiu para a escola, dona Merce- para Caio.

AQS5-009-041-Port.indd 34 P103991730M 8/3/08 11:36:53 AM


Na semana seguinte...
— Mãe... Mãe... a que horas vamos à usina? Trabalhando o texto
— Calma, filho, seu tio estará nos esperando
1 Quem são os personagens do texto?
logo após o almoço.
— Puxa, que legal! Estou ansioso para ver a plan- Caio, sua mãe e seu tio.
ta do açúcar. (...)
— Prazer Caio. (...) vou contar um pouco sobre
o açúcar. 2 Qual o nome do texto? E do seu autor?
— O açúcar tem como fonte principal a cana- "Cana caiana". Maria Goreth da Silva Magatão e Karen
-de-açúcar e a beterraba. No Brasil, o clima favorece
Sakuma Sato.
mais o cultivo da cana.
Já na Europa, utiliza-se muito o açúcar de be-
terraba, que tem um processo de industrialização
muito semelhante ao da cana-de-açúcar. (...) não se 3 De quais plantas o açúcar é retirado?
pode pensar em açúcar sem antes falar dos produ- Da cana-de-açúcar e da beterraba.
tores, afinal são eles que plantam, cuidam e cortam
a cana. Eles vêm dos canaviais. (...) Logo após o des-
carregamento dos caminhões, a cana será lavada e
picada. (...) Em seguida ocorrerá a extração do cal-
do. (...) o caldo é tratado com substâncias químicas
e aquecido. Logo em seguida ocorrerá a decanta- Hora da história...
ção, ou seja, a parte sólida irá separar-se da parte
líquida. (...) Após a decantação, o caldo segue para
os evaporadores. (...) Sem açúcar, com afeto
— Mas isto está mais com cara de mel do que (...) — Pega um...
de açúcar. — Não, obrigada. Tenho diabetes. (...)
— Calma, Caio, falta ainda passar pela centrifu- — Que tipo de doença é essa? Você tem que to-
gação. (...) mar essa injeção sempre? — Eu estava impressio-
— Nossa, mãe, mas que açúcar grosso! (...) nada com a naturalidade da Paula em se medicar
— O que você mais utiliza em casa é o açúcar sozinha.
refinado, aquele que é mais branco e fino. Para — Eu tenho essa doença desde que nasci. Ela
obtê-lo, é necessário dissolver o açúcar cristal em faz com que eu tenha um aumento de açúcar no
água e aquecer novamente. (...) sangue. Tudo culpa do meu organismo, que não
— Fantástico, não é mãe? produz ou produz pouca insulina, a responsável
— É, sim, filho, que bom que você gostou. (...) pela entrada da glicose nas células do meu corpo.
Ufa! É sempre tão difícil explicar. Ah, e um outro de-
Maria Goreth da Silva Magatão e Karen Sakuma Sato. talhe importante: não é contagiosa.
Cana caiana!. Ilustração: Alexander.
São Paulo: Ed. do Brasil, 1999. — Espera um pouco... Quer dizer que você não
pode comer doces porque o seu corpo já produz
mais açúcar do que devia?
A Paula explicou um pouco mais. Falou do que
podia comer, do que não podia, das vezes em que
Vocabulário foi parar no hospital... Acabei até me esquecendo
de todos os problemas: meus pais separados e mi-
nha alergia à poeira.(...)
1 Leia o texto novamente e grife as palavras
que você desconhece e procure-as no Telma Guimarães Castro Andrade. Sem açúcar, com afeto.
dicionário. São Paulo: Ed. do Brasil, 2006. p. 16-17.

35

AQS5-009-041-Port.indd 35 P103991730M 8/3/08 11:36:54 AM


Conversando
com os colegas
Respostas pessoais.
1 Você conhece alguém que tenha diabetes?
Como essa pessoa se cuida?

2 Quais são os cuidados que o diabético deve Fui àquele lugar.


pessoal. Sugestão: Além da hereditarie-
ter? Resposta
dade, a obesidade e o sedentarismo são grandes (Fui a aquele lugar.)
causadores da doença.
3 Na sua opinião, quais seriam as possíveis
causas para o desenvolvimento do Para haver crase é necessário que:
diabetes? Professor, informe aos alunos que pes- – a palavra anterior exija preposição.
soas com níveis altos ou mal controlados
de glicose no sangue podem apresentar: – a palavra seguinte venha antecedida de arti-
vontade de urinar diversas vezes, fome
go feminino.
Estudando gramática Também usamos crase para informar as horas.
frequente; sede constante; perda de peso e fa- Exemplo:
diga. Sugira para aquele aluno que
O jogo começará às 17 horas.
A) Acentuação apresentar algum destes sintomas
procurar um médico.
Não se usa crase diante de:
Recorde alguns sinais de acentuação que você
– palavras masculinas.
já conhece.
Exemplo:
◆ O acento agudo (´) indica som aberto na sí-
Vendi a prazo.
laba tônica.
– verbos.
Exemplos: árvore relógio
Exemplo:
◆ O acento circunflexo (ˆ) indica um som fe-
Começou a cantar.
chado na sílaba tônica.
– pronomes pessoais do caso oblíquo.
Exemplos: vovô pântano
Exemplo:
◆ O til (˜) indica um som nasal (aquele que sai
Dirigiu-se a mim.
pelo nariz e pela boca ao mesmo tempo).
Exemplos: caminhão botão
◆ O acento grave. Esta é uma dica fácil de lembrar e que você
Observe esta frase. pode usar nos momentos de dúvida.

A menina assistia à aula com muita atenção.


Sobre a vogal a foi colocado o acento grave Para saber se há ou não crase, use a seguinte
(`), que é empregado para marcar a existência da regra:
crase.
Vou a, volto da – há crase
A crase é a fusão da preposição a com o Vou a, volto de – não há crase
artigo definido feminino a ou as e, também,
com os pronomes demonstrativos aquele(s), Exemplos:
aquela(s).
Vou a Brasília. não há crase
Volto de Brasília.
Exemplos:
Marisa foi à feira. Vou à França há crase
(Marisa foi a a feira.) Volto da França.

36

AQS5-009-041-Port.indd 36 P103991730M 8/3/08 11:36:56 AM


B) Hífen
Praticando O hífen (ou traço de união) é um sinal de liga-
ção que pode ser empregado para:
1 Copie as frases, acentuando as palavras em ◆ separar as sílabas de uma palavra.
destaque.
Exemplos:
a) A ambulancia socorreu um cidadao ferido.
be-bi-da a-çú-car bor-bo-le-ta
A ambulância socorreu um cidadão ferido. ◆ ligar as palavras compostas.
Exemplos:
b) Nos estudamos portugues e ingles. couve-flor bem-te-vi pica-pau
Nós estudamos português e inglês.
◆ ligar o pronome oblíquo ao verbo.
Exemplos:
ofereceu-lhe encontrou-a
◆ separar palavras no final da linha.
2 Empregue corretamente a crase. Exemplo:
O prêmio era para Carlos, mas o alu-
a) Fui a loja de minha madrinha.
no não estava presente.
Fui à loja de minha madrinha. ◆ para ligar prefixos.
Exemplos:
ex-aluno sem-cerimônia
b) O homem foi a Inglaterra e a Alemanha. ◆ na escrita dos dias da semana.
Exemplo:
O homem foi à Inglaterra e à Alemanha.
Segunda-feira irei ao dentista.

C) Apóstrofo
c) Fui aquele lugar em companhia de minha O apóstrofo (‘) é usado para indicar supressão,
namorada. desaparecimento de uma vogal de determinada
Fui àquele lugar em companhia de minha namorada. palavra. Indica a supressão de fonemas.
Exemplos:
copo de água copo d’água
3 Complete com ao, a ou as, empregando a pau de arco pau d’arco
crase quando necessário.
a) Estarei no baile às 10 horas.
b) Gosto de andar a cavalo.
Praticando
c) O rapaz foi ao baile e depois à
1 Justifique o uso do hífen nas palavras.
festa.
a) Ca-dei-ra separar sílaba
d) Ele chegou ao colégio para assistir
às aulas. b) Pé-de-moleque palavra composta

c) Queixou-se ligar pronome

d) Sexta-feira dia da semana


Não se acentua as consoantes na Língua
Portuguesa, apenas as vogais. e) Hiper-religioso ligar prefixo

f) Re-eleito ligar prefixo

37

AQS5-009-041-Port.indd 37 P103991730M 8/3/08 11:36:58 AM


2 Explique o uso do apóstrofo na palavra a
seguir. Criando
a) Gota d'água supressão de fonema Diário
O diário é um caderno especial utilizado para
anotar as coisas que acontecem com você. Se
Estudando ortografia você ainda não tem, está mais do que na hora de
ter um para escrever suas lembranças, seus segre-
O uso do c e ç dos, não acha?
Usamos cedilha ç diante de a, o, u em determi- Ter um amigo, um confidente, é sempre muito
nadas palavras. bom, e o diário é um muito especial.
Não usamos cedilha antes de e e i nem no co- Que tal fazer o seu?
meço das palavras. O primeiro passo é pegar um caderno não
muito grande, encapá-lo com o papel de sua pre-
1 Procure no caça-palavras a resposta para
ferência. Na frente dele escreva com destaque a
as questões dos itens a seguir.
palavra “Diário”.
É importante que na primeira página você ano-
a) Refeição feita geralmente ao meio-dia.
te seus dados pessoais, como nome, idade, ende-
almoço reço, telefone etc.
b) Lugar onde as pessoas vão assistir aos filmes. Uma das regras do diário é sempre datar o tex-
to que acabou de escrever. Lembre-se de que nin-
cinema guém pode pegá-lo sem a sua autorização!
c) Comida preferida pelo coelho. Depois de criar seu diário, escreva na segunda
cenoura
página tudo o que se passou no seu dia.

d) Uma pessoa que faz rir ou diverte.

Miodrag Gajic/Dreamstime.com
engraçada

e) Aquilo que é muito semelhante.


parecido

f) O que colocamos nas comidas e bebidas para


deixá-las doces.
açúcar

Z C Z P O L K O R J L S T
J F J C E N O U R A I M T
O U T Z M O P L S H A Y K
A E N C U R A Y K I C O F
L N I I I R A A Ç Ú C A R
M A Z N M A R E G O A P R
O Ç U E A R H I M O O V E
Ç A B M Z I B M Z K Y O Z
O M K A R E N G R A Ç A D
A P R O E N G R A Ç A D A
I D G I N A R Z I S S X Ç
P A R E C I D O B A L A N

38

AQS5-009-041-Port.indd 38 P103991730M 8/3/08 11:37:03 AM


Unidade

6 Convivendo com a diferença


Professor, a partir do título, debata sobre o que os alunos acham que o texto expõe.

Ele chora e chora.


Joana, a vizinha da direita, é negra e sempre diz
que queria ser branca.
Davi, que mora em frente, é ruivo e fica furioso
quando o chamam de cabeça de fogo.
É fogo mesmo.
É que, em toda casa, tem sempre alguém que
quer ser diferente do que é.
Eu sou magrelo porque é assim que sou.
Antes não gostava que ninguém mexesse comigo.
Já tive apelido de palito, vareta, linguiça.
Agora nem dou bola mais pros apelidos, pois
não sou linguiça, nem palito, nem vareta.
Sou um menino chamado Danilo que não é
gordo, nem médio, sou magro e bom das pernas.
Não perco uma corrida.
Ninguém é igual a ninguém (…)
Moro em uma rua que não é grande Já pensou se todos fossem iguais? Acho que as
nem pequena e tem gente de todo jeito. pessoas teriam que andar com o nome escrito na
Paulinho, meu vizinho da esquerda, é gorducho. testa para não serem confundidas com as outras.
Alguns meninos vivem gritando pra ele: Regina Otero e Regina Rennó. Ninguém é igual
“Paulinho, baleia, saco de areia”. a ninguém. São Paulo: Ed. do Brasil, 1994.

Trabalhando o texto

1 Qual é o nome do texto e quem são as autoras?


"Ninguém é igual a ninguém", de Regina Otero e Regina Rennó.

2 Quem é o narrador da história? Como ele é?


É um menino chamado Danilo, que não é gordo nem médio. Ele é magro e bom das pernas.

3 Sobre o que é o texto?


O texto é sobre os apelidos que as pessoas dão umas às outras.

39

AQS5-009-041-Port.indd 39 P103991730M 8/11/08 9:12:26 AM


Aprendendo Estudando gramática
um pouco mais
Sílaba tônica
Veja como as autoras se apresentam Na palavra existe sempre uma sílaba que é pro-
nunciada com mais força.
Autobiografia das autoras Observe.
Regina Rennó Leia a palavra chocolate.
Quando criança, em Minas Gerais, além de brincar

iStockphoto.com
e fazer tudo que todas as crianças faziam, me ocupa-
va em prestar atenção na maneira como as pessoas
se comportavam e se relacionavam. Isso mais tarde
me levou a buscar a profissão que me daria oportu-
la
nidade de trabalhar a expressão e os sentimentos do
ser humano. Foi assim que me tornei psicóloga. cho co te
A ideia de participar de uma coleção que desse A sílaba tônica é aquela que se pronuncia com
à criança a oportunidade de expressar os seus sen- maior intensidade.
timentos veio ao encontro do meu desejo de criar A sílaba fraca de uma palavra chama-se sílaba
um instrumento que pudesse ser utilizado além átona (sílaba pronunciada com pouca intensidade).
dos limites do consultório.
Quanto à sílaba tônica, as palavras classificam-se
em:
Regina Otero
◆ Oxítonas – palavras que têm como tônica a
Sou mineira de muitos lugares. Hoje vivo em Ri-
última sílaba.
beirão Preto, estado de São Paulo.
Exemplos: anzol cipó
Sou autora de: Que planeta é esse; Gato de pa-
pel; História de amor; Pê, o pato diferente; O sabor São acentuadas as oxítonas terminadas em:
da maçã e quero fazer ainda muitos livros. a(s), e(s), o(s), em(ens).
Essa coleção nasceu de muitas conversas, tro- Exemplos:
cas de ideias, afinidades e principalmente porque lilás café filó também
acredito que a melhor coisa que existe é poder ◆ Paroxítonas – a penúltima sílaba da pala-
identificar os sentimentos da gente e perceber os vra é a tônica.
sentimentos dos outros. Exemplos: sapato pipoca
Regina Otero e Regina Rennó. Ninguém é igual a ninguém.
São acentuadas as paroxítonas terminadas
São Paulo: Ed. do Brasil, 1994. em: r, n, x, l, i(s), u(s), um(uns), ão(s), ã(s).
Exemplos: açúcar pólen látex fácil táxi
vírus álbum órfão ímã
Conversando ◆ Proparoxítonas – são as palavras que têm
com os colegas como tônica a antepenúltima sílaba.

Respostas pessoais.
1 Há apelidos que deixam as pessoas cha- Todas as palavras proparoxítonas são acen-
teadas. Qual sua opinião sobre isso?
tuadas.
2 Qual o apelido mais criativo e engraçado que
você já ouviu?
Exemplos:
3 Você tem algum apelido entre seus familia- lâmpada mágico fósforo
res? E você gosta dele? médico matemático

40

AQS5-009-041-Port.indd 40 P103991730M 8/3/08 11:37:09 AM


Praticando Estudando ortografia
Professor, peça aos alunos para consultarem a página 23 para
relembrarem a classificação quanto ao número de sílabas. O uso de ss ou ç
1 Classifique as palavras quanto ao número
de sílabas e à tonicidade. 1 Preencha os espaços com ss ou ç.
a) metálico: a) trave ss a e) fuma ç a

Número de sílabas: polissílaba b) so ss ego f) endere ç o

Tonicidade: proparoxítona c) planta ç ão g) confi ss ão

b) conselho: d) pin ç a h) emi ss ão


Professor, nesta 2a questão, a atividade torna-se mais
difícil por abranger palavras com sons semelhantes,
Número de sílabas: trissílaba
2 Complete as palavras com c, ç, s ou ss,
Tonicidade: paroxítona adequadamente. mas grafias diferentes. Oriente
que o aluno utilize o dicionário.

c) lágrima: a) O a ss ento do carro está rasgado.

Número de sílabas: trissílaba b) Comprei vários ace ss órios de cabelo.

Tonicidade: proparoxítona c) S into muito por você!


d) O meu c into quebrou e a cal ç a caiu.
d) romântico:
e) É melhor montar no cavalo com s ela.
Número de sílabas: polissílaba

Tonicidade: proparoxítona

Produção de texto
2 Separe as sílabas colocando a sílaba tônica
entre parênteses. Autorretrato
a) paletó pa-le-tó (tó) O texto que abre esta Unidade é sobre as diferen-
ças entre as pessoas. Agora você vai escrever sobre
b) espetáculo es-pe-tá-cu-lo (tá)
si mesmo. Este roteiro irá ajudá-lo em sua descrição.
c) canção can-ção (ção) Título: Eu sou assim
d) aluguel a-lu-guel (guel) ◆ Do que você gosta em seu jeito de ser?
◆ Do que você não gosta em você?
e) diferente di-fe-ren-te (ren)
◆ O que deixa você alegre?
f) alguém al-guém (guém)
◆ O que deixa você com raiva?
◆ O que deixa você triste?
3 Escreva frases com duas palavras que dão
nome a objetos que ficam, geralmente, na: ◆ Do que você tem medo?
◆ O que você faz para se sentir bem com todo
a) cozinha que sejam paroxítonas.
mundo?
Respostas pessoais. Sugestões: Pimenta, geladeira… ◆ O que você acha que as pessoas podem fazer
para deixar você mais feliz?
Depois de escrever, mostre seu texto aos cole-
gas da sala de aula. Assim eles conhecerão mais
b) na sala de estar que sejam oxítonas. sobre você, e você sobre eles.
Abajur, sofá. Ah! E não se esqueça…

Procure gostar de você como você é.

41

AQS5-009-041-Port.indd 41 P103991730M 8/3/08 11:37:11 AM


Unidade

7 Histórias fantásticas
Professor, explique que esta é uma das lendas mais conhecidas do nosso folclore. Pergunte se alguém
conhece, peça para contá-la e depois compare com o texto.

O lobisomem
Diz a lenda que o lobisomem é o filho homem Na correria, um colega derrubou seus óculos no
que nasce depois de sete filhas mulheres e só co- chão. Sem enxergar direito, Mariza foi em frente,
meça a se transformar a partir dos treze anos de carregando o bolo de aniversário e uma faca para
idade. Trata-se de uma sina, de um triste destino. cortá-lo. O lobisomem avançou. Mariza, vendo
Mas que pode ser bem “curado”, desencantado. sem nitidez um vulto que avançava sobre o bolo,
Para tanto, basta um ferimento, ainda que peque- cutucou-o, pensando que fosse um convidado
no, que sangre, ou um tiro de bala untada em vela guloso. Gritou:
que ardeu numa missa. — Sai pra lá e espera! Primeiro o aniversariante.
Contam que em Lambari, perto do Porto Ao cutucar com a faca, feriu a pata do lobiso-
Martins, um casal teve um filho homem depois mem, que começou a sangrar. E a fera, na mesma
de já ter sete filhas mulheres. O menino estava hora, se transformou novamente no menino, que
predestinado a ser um lobisomem. Seus pais se apressou em cortar o bolo. Enquanto isso a tur-
rezavam todas as noites para que esse destino ma voltava para cantar o “Parabéns a você”.
não se cumprisse. Mas na noite que fez treze O menino cresceu normal e nunca mais se trans-
anos ele saiu correndo até uma umburana, em formou em lobisomem. Terminado o colégio, mon-
frente de sua casa, estrebuchou e virou lobiso- tou uma doceria chamada Ao bolo do lobo, que
mem. Já estava pronto para percorrer sete vilas até hoje existe em Lambari. Mariza formou-se em
quando ouviu uma algazarra. Eram seus colegas História e tornou-se professora. Diz a seus alunos
de classe que estavam vindo para fazer-lhe uma que essa história de lobisomem é bobagem, que
festa de aniversário, de surpresa. Quando viram nunca viu nenhum.
a fera, saíram em disparada. Menos uma menina
de nome Mariza, que, além de não acreditar em Samir Meserani. Os incríveis seres fantásticos.
lobisomem, usava óculos por ser muito míope. São Paulo: FTD, 1997, p. 23.

42

AQS5-042-073-Port.indd 42 P103991730M 8/11/08 9:13:24 AM


4 Você acha que Mariza teria corrido se tives-
Vocabulário se visto o lobisomem? Por quê?
Algazarra: gritaria, barulho. Resposta pessoal.

Estrebuchou: agitou muito os pés e as mãos;


debateu-se.
Predestinado: destinado de antemão.
Sina: sorte, destino. Aprendendo
Umburana: pequena árvore da caatinga. um pouco mais
Untada: envolvida ou esfregada com gordura
ou com cera. Veja como o autor se apresenta
Autobiografia de Samir Meserani
Trabalhando o texto Para começar, essa história de ouvir e de contar
histórias em mim é coisa muita antiga. Sempre me
1 Por que o texto “O lobisomem” é uma len- encantou. Não sei quando foi que ouvi a primeira,
da? em criança, há muitos anos... Provavelmente fosse
um conto de fada. Até hoje eu gosto dos contos
Porque é um texto imaginário, sobre algo que só
de fada. Talvez fosse uma história oriental: meus
acontece na imaginação das pessoas. pais eram árabes e gostavam de contar e de ler
histórias. Fui criança num vilarejo onde nasci, no
interior do Estado de São Paulo. Lá ouvia dos meus
colegas de escola, que vinham da roça, contos de
assombração, de lobisomem, saci, caipora. Com
uns nove anos eu já tinha lido todos os livros de
Monteiro Lobato. E, em adulto, continuei lendo,
vendo filmes. Procuro estar de bem com minha
2 De acordo com a lenda, quando uma criança imaginação, dando-lhe as mais saborosas gulosei-
está predestinada a ser um lobisomem? mas para alimentar essa sua necessidade de his-
Quando é um filho homem nascido depois de sete tórias.
Talvez por esse gosto acabei me transformando
filhas mulheres.
em professor de Literatura e de Redação Criativa.
Atualmente, leciono na PUC de São Paulo. Escrevi
muitos livros didáticos sobre redação criativa e, há
muitos anos, escrevo poemas. Quando crianças me
pedem para contar histórias, começo contando
alguma que conheço. Mas, como não tenho tanta
3 A turma foi comemorar o aniversário do memória, acabo inventando. Inventei muitas para o
colega, mas ao ver o lobisomem todos fu- Pablo, por exemplo, que ficava me olhando, na dú-
giram, menos Mariza. Ela foi corajosa? Por
vida entre o que era realidade ou ficção. Atualmen-
quê?
te, todos os dias, ao me ver, um menino de cinco
Ela não foi corajosa. Ela não fugiu porque seus óculos anos chamado Mauro vem logo dizendo: “Pai, me
caíram e ela não conseguiu enxergar nada.
conta uma história...”. Foi no intervalo dessas narra-
tivas que escrevi um livro que ele chama de O livro
do Mauro. E acabou sendo mesmo um livro dele e
de todos os leitores que como ele, você e eu ado-
ram histórias fantásticas.
Samir Meserani. Os incríveis seres fantásticos. São Paulo: FTD,
1997.

43

AQS5-042-073-Port.indd 43 P103991730M 8/3/08 11:40:19 AM


Exemplo:
Conversando Mário abriu a pasta, tirou o dinheiro e
com os colegas comprou um sorvete.
Respostas pessoais. Os alunos podem registrar as res- ◆ O ponto-e-vírgula (;) é usado quando exis-
postas no caderno. te uma pausa maior do que a da vírgula.
1 Você acredita em lendas? Conte alguma É empregado para separar as partes de um
para os colegas.
período.
2 Se você fosse um dos colegas da turma, Exemplo:
teria fugido também? Por quê? Pedro não conseguia andar; seu pé estava
doendo; resolveu ir ao médico.
3 Sem querer, Mariza ajudou o menino a se
livrar da sina de ser um lobisomem. Você
acha que se ela estivesse de óculos teria
ficado tão perto da fera? Por quê?

Estudando gramática

Pontuação
Para indicar as entonações da língua falada, em-
pregam-se, na língua escrita, sinais de pontuação.
◆ As reticências (…) são uma série de três
◆ O ponto final (.) é empregado geralmente
pontos usadas para:
para indicar o final de uma frase.
– interromper uma frase.
Exemplo: Eu gosto muito de estudar.
Exemplo:
◆ A vírgula (,) indica uma pausa na leitura e é
usada: Se domingo eu for à praia…
– para separar palavras de uma enumeração – indicar a continuidade de uma ideia.
ou relação. Exemplo:
Exemplos: “Tristeza não tem fim…
Comprei bananas, laranjas, maçãs e peras. Felicidade sim…”.
Avenida Pará, no 76, Farol. ◆ As aspas (“ ”) são os sinais com que se abre
– em certas expressões explicativas como: ou fecha uma citação. São empregadas para:
isto é, por exemplo, ou seja. – destacar palavras ou frases do texto.
Exemplo: Exemplo:
Vou comprar a boneca, isto é, se não for Caxias falou: “Sigam-me os que forem
muito cara. brasileiros”.
– para separar palavras de valor explicativo na – colocar palavras em evidência.
frase. Exemplo:
Exemplo: O homem “caiu das nuvens” ao receber
O homem, desempregado e preocupado, a notícia.
saiu pelo mundo. ◆ Os parênteses ( ) são usados para separar
– para separar da frase palavras que indicam palavras na frase, para chamar atenção e para
chamamento. destacar datas.
Exemplo: Exemplos:
Meu filho, venha logo por favor! Pedro (que estuda na minha sala) está
– para separar ideias ou ações em uma frase. apaixonado por Solange.

44

AQS5-042-073-Port.indd 44 P103991730M 8/3/08 11:40:21 AM


Machado de Assis (1839-1908) é um dos
maiores escritores brasileiros. Praticando
◆ Os dois-pontos (:) são empregados para:
– apresentar uma citação.
1 Observe as frases e coloque a pontuação
Exemplo: correta.
Papai sempre diz: “Devagar se vai ao longe”. a) Que linda é a sua boneca !
– anunciar a fala dos personagens de um
b) Quanto tempo durou a viagem ?
texto.
c) Eu ia visitar minha avó, mas …
Exemplo:
Mamãe perguntou: d) Chegando ao mercado comprei: feijão, arroz,
macarrão, peixe e carne.
– Meu filho, você vai hoje à natação?
e) O Mário (neto de minha vizinha) é um rapaz
simpático e educado.
Ou vírgulas ou travessão, em vez,de parênteses.
f) Pedro pratica muitos esportes: natação, vo-
leibol, futebol e pingue-pongue.

2 Escreva duas frases usando: Respostas pessoais.


a) ponto de interrogação.

– dar uma explicação antes de uma enumera-


ção.
Exemplos: b) vírgula.
Minha irmã explicou: o Sol é uma estrela
de 5a grandeza.
As partes de uma planta são: caule, raiz,
folhas, flores e frutos.
3 Rescreva o texto a seguir, trocando o sím-
◆ O travessão (—) é empregado:
bolo pela pontuação correta.
– nos diálogos, para indicar a mudança da
fala dos personagens. — travessão
Exemplo: . ponto final
— João, você saiu ontem? : dois-pontos
— Sim, Maria, fui ao circo. , vírgula
– para explicar um termo da frase. ? ponto de interrogação
Exemplo: ! ponto de exclamação
Beethoven — grande músico clássico
— nasceu na Alemanha.
◆ O ponto de interrogação (?) é usado para
fazer perguntas.
Exemplo:
Que idade você tem?
◆ O ponto de exclamação (!) indica admira-
ção, espanto, surpresa, alegria, medo etc.
Exemplos:
Como você é estudiosa!
Que fruta deliciosa!

45

AQS5-042-073-Port.indd 45 P103991730M 8/3/08 11:40:23 AM


As pessoas de minha rua gostam de animais Era uma bruxa
. Lá todo mundo se conhece . Era uma bruxa
À meia-noite
– Vamos passear , Renata ?
Em um castelo mal-assombrado
Este é o Trupe . Com uma faca na mão
Passando manteiga no pão.
– Que lindo ! Ele é seu animal de
Parlenda.
estimação ? Posso segurar a coleira dele
1 De quais personagens fantásticos os textos
? "Nana, nenê" e "Era uma bruxa" estão tra-
tando?
Cuidado , não vire assim , ele pode
O texto 1 fala da cuca e do bicho-papão; o texto 2 fala
se machucar .
de uma bruxa.
Quando começamos a passear aconteceu
2 De acordo com a sua interpretação, em
algo curioso , Renata falou : quais locais se passam os temas abordados
nos textos?
– Olha um gato ali em cima do muro
O texto "Nana, nenê" se passa provavelmente em um quar-
olhando para o Trupe ! to de uma criança sendo ninada pela mãe; o texto "Era
uma bruxa" se passa em um castelo mal-assombrado.

– Ele parece querer brincar !

– Será ?

Os dois no início se olhavam firme , mas

logo tornaram-se amigos .

Assim , fomos nós quatro passear na


Produção de texto
praça .

Aprendendo
um pouco mais Paródia é uma imitação, na maioria das
vezes engraçada, de um texto. A paródia
Os textos a seguir falam de personagens surge a partir da recriação de uma obra já
fantásticos. existente.
Leia-os e faça o que se pede.
Nana, nenê
Agora é a sua vez!
Nana, nenê,
Escolha um dos dois últimos textos lidos
que a cuca vem pegar.
nesta Unidade e, no espaço a seguir, crie uma
Papai foi na roça, paródia para ele.
mamãe foi trabalhar.
Resposta pessoal.
Bicho-papão
sai de cima do telhado.
Deixa o meu nenê
Dormir sossegado.
Cantiga de ninar.

46

AQS5-042-073-Port.indd 46 P103991730M 8/3/08 11:40:26 AM


Unidade

8 Linguagem pode ser notícia

Caderno de anotações de uma foca Perfil


Furo É o contorno de um rosto

É um buraco feito visto de lado? Acertaram!

num jornal? Só que no jargão jornalístico

ERRADO! Furo é uma perfil quer dizer outra coisa:

notícia dada antes É a matéria que descreve

dos outros jornais. uma personalidade.

Manchete Barriga
Antes de ser o nome de uma O jornalista responsável

revista, manchete é o título por uma barriga pode até ser

de uma notícia, impresso demitido! Barriga é uma

em letras grandes. notícia falsa.

Caixa-alta e caixa-baixa Matéria quente e fria


Não tem nada a ver com o Quente é a matéria sobre
que vocês estão pensando. um fato que acabou de acontecer.
Caixa-alta é letra Fria é a matéria sobre um assunto
maiúscula. Caixa-baixa qualquer, que não necessita ser
é letra minúscula. publicado com urgência.

Anna Muylaert. Caderno de anotações de uma foca. In:


As reportagens de Penélope. São Paulo: Cia. das Letrinhas,
1997. (Coleção Castelo Rá-Tim-Bum).

47

AQS5-042-073-Port.indd 47 P103991730M 8/3/08 11:40:29 AM


Hora da história... Criando
Veja como a autora se apresenta O jornal
Anna Muylaert Características de um jornal
Paulista nascida em 1964, Anna Muylaert já tem

JC Imagem
extensa folha corrida a serviço da televisão e do
cinema - foi também crítica de filmes. Na telinha,
esteve envolvida em dois importantes programas
infantis da TV Cultura: “Mundo da Lua” (1991) e “Cas-
telo Rá-Tim-Bum” (1995). No primeiro, participou da
criação, coordenação de textos e edição do progra-
ma: no segundo foi roteirista e coordenadora de
textos.
O universo infantil sempre mereceu dedicação
especial de Anna Muylaert, que também escreveu
alguns livros para as crianças, Diário de bordo do
Etevaldo, As memórias de Morgama e As reportagens
de Penélope, além de assinar o roteiro do premiado
curta O menino, a favela e as tampas de panela, diri-
gido por Cao Hamburguer.
(...) Quando passamos pela banca de jornal, A MAN-
Disponível em: www.mulheresdocinemabrasileiro.com/ CHETE – título principal da notícia – nos chama
annamuylaert.htm. Acesso em: 4 jan. 2008. atenção e logo procuramos na primeira página o
resumo das principais notícias do dia com a indi-
cação do CADERNO, da SEÇÃO e da PÁGINA onde
poderemos encontrá-la. Se alguma nos interessa
Conversando verificamos no ÍNDICE que tem a função de indi-
com os colegas car o no da página dos cadernos e das seções. Para
facilitar a localização das informações, o jornal está
Penélope, personagem do Castelo Rá-Tim- dividido em, CADERNO – que agrupa as matérias
Bum, é uma jornalista de um programa infantil. referentes a um assunto – exemplos: política, eco-
Em seu livro, Penélope narra suas aventuras e nomia, quadrinhos, esportes, horóscopo, diversões
ainda dá dicas sobre a linguagem jornalística. e notícias do mundo etc.
Respostas pessoais.

1 Discuta com seus colegas cada termo jor- Disponível em: http://metropoint.metro.lu/20070927_
MetroSaoPaulo.pdf. Acesso em: 4 jan. 2008.
nalístico que aparece no texto.
1 Vamos criar um jornal para a sua escola?
2 Todo jornalista tem um sonho de entrevistar
uma pessoa famosa. E você, quem entre- Para a realização desta atividade tragam para
vistaria? Quais perguntas você faria a ela? a sala de aula alguns jornais.
Formem grupos de, no máximo, cinco pesso-
3 Há jornais que possuem cadernos infantis. as. Cada grupo deverá criar um caderno. Depois
Você costuma ler jornal? Alguém na sua disso, juntem-nos e montem o jornal.
casa tem esse hábito? Atenção: a primeira página, com as manche-
tes e o índice, deve ser feita por último, quando
4 O jornal é dividido em várias seções. Discuta os cadernos estiverem definidos.
com seus colegas quais seções costumam Quando o jornal estiver pronto, exponham-no
ter nos jornais. no mural da escola.

48

AQS5-042-073-Port.indd 48 P103991730M 8/3/08 11:40:31 AM


Estudando gramática Praticando
Frases 1 Procure em jornais e revistas frases:

A frase é uma palavra ou um grupo de pala- a) afirmativas.


vras que tem sentido completo.

Ao começar uma frase, emprega-se letra maiús- b) negativas.


cula.

Exemplos:
Obrigado! c) interrogativas.
O homem está trabalhando.
Há vários tipos de frases. Observe algumas delas.
Os jornais transmitiram os fatos. d) exclamativas.
◆ É uma frase afirmativa, porque dá uma in-
formação afirmativa.
Nosso time não venceu a partida. e) imperativas.
◆ É uma frase negativa, pois dá uma informa-
ção negativa.
Por que os coelhos gostam tanto de cenouras?
◆ É uma frase interrogativa, pois faz uma per-
2 Leia atenciosamente o texto a seguir e de-
gunta. A frase interrogativa termina com o
pois responda.
ponto de interrogação.
a) Que tipos de frase há no texto?
Exclamativas e interrogativas.

A cachorrinha
Mas que amor de cachorrinha!
Mas que amor de cachorrinha!
Que vitória sensacional!
Uau! Que gol! Pode haver coisa no mundo
◆ São frases exclamativas aquelas que exte- Mais branca, mais bonitinha
Photodisc

riorizam sentimentos como: admiração, ale- Do que a tua barriguinha


gria, desprezo, medo, irritação etc. Terminam
Crivada de mamiquinha?
com um ponto de exclamação.
Pode haver coisa no mundo
Dê o chocolate ao seu irmão!
Saia daqui! Mais travessa, mais tontinha
◆ São frases imperativas, pois o emissor da Que esse amor de cachorrinha
mensagem dá uma ordem ou faz um pe- Quando vem fazer festinha
dido.
Remexendo a traseirinha?
Usa-se o verbo no imperativo e o ponto de
Vinicius de Moraes. A arca de Noé: poemas infantis. São
exclamação no final da frase.
Paulo: Cia. das Letras, Editora Schwarcz Ltda., 1991. p. 42.

49

AQS5-042-073-Port.indd 49 P103991730M 2/6/09 12:09:10 PM


Estudando ortografia Produção de texto
O uso de g ou j

Steve Mcwilliam/Dreamstime.com
◆ Emprega-se a letra g:
– nas palavras terminadas em gem.
Exemplos: barragem fuligem ferrugem
– nas palavras terminadas em ágio, égio, ígio,
ógio e úgio.
Exemplos: pedágio colégio prestígio
relógio refúgio
◆ Emprega-se a letra j:
1 Trabalhando com fotografias. Observe minu-
– nas palavras de origem africana e indígena.
ciosamente a cena retratada.
Exemplos: pajé jibóia canjica
◆ Que emoção a foto desperta em você?
◆ Que recordações?
Para se ter certeza de que a palavra é escrita ◆ Qual é o tema da foto?
com j, substitua por outra da mesma família.
◆ Dê um título para a foto.
Exemplo: laranja laranjeira
◆ Selecione outras fotos de jornal que você
tenha bastante interesse (praias, lagos,
cidades, paisagens) e faça o mesmo.
1 Complete as palavras com as letras g ou j.
2 Agora vamos escrever uma notícia para esta
a) ru g ido i) via j ante foto.
b) su g estão j) ur g ente ◆ Lembrete das características de uma notí-
c) ti g ela k) vanta g em cia.
d) esfin g e l) berin j ela – a linguagem é formal e direta.
e) ma j estade m) g elo – o texto é escrito em 3a pessoa.
f) pá g ina n) j iló – o título deve ser claro e anunciar em
poucas palavras a principal informação
g) prote g er o) an j inho
do texto.
h) can j ica p) va g em
– é um texto informativo onde relatam-se
fatos reais.
2 Pesquise e explique a diferença entre:
a) viagem.
Vamos pensar
É um substantivo: A viagem foi longa.
sobre o tema
Leia esta notícia.
b) viajem. Verão, época de cuidados...
É um verbo: Viajem bem! (quer dizer: façam boa viagem).
Saiba por que seus pais se preocupam
tanto em protegê-lo do sol !
A estação mais esperada pela garotada já che-
gou: o verão, tempo de sol e férias escolares. Nesse
período, muitas crianças gostam de ir à praia ou à
piscina brincar com amigos. Resultado: a pele fica

50

AQS5-042-073-Port.indd 50 P103991730M 8/3/08 11:40:40 AM


vermelha como um pimentão e dias depois come-
ça a descascar. Já aconteceu com você? A chegada
do verão traz também a velha preocupação dos
pais em proteger os filhos dos efeitos do sol. Eles
cismam, por exemplo, em limitar as brincadeiras à
sombra dos guarda-sóis, em passar o protetor solar
várias vezes e até em colocar uma camiseta. Pode
parecer chato, mas você já parou para pensar nos
motivos de toda essa preocupação? Por que se fala
tanto nisso no verão?
A exposição exagerada e sem cuidados ao sol
é prejudicial à saúde e pode causar sérios proble-
mas ao organismo. Queimaduras, envelhecimento
rápido da pele, lesão nos olhos, desidratação, sar-
das e mesmo doenças mais graves, como o câncer
da pele, são alguns exemplos. Isso ocorre porque,
com a redução da camada de ozônio, os raios ul-
travioleta irradiados pelo sol, atingem a Terra com
maior intensidade. Esses raios, chamados UVA e
UVB, podem ser nocivos à saúde. O câncer de pele
é provocado por eles, que penetram em diferentes
camadas da pele e provocam alterações nas célu-
las, que passam a se multiplicar de forma acelerada É importante usar regularmente o protetor so-
e desordenada. Se não for descoberta a tempo, a lar, com fator de proteção (FPS) indicado para a sua
doença pode oferecer risco à vida. pele. O protetor deve ser aplicado em casa 30 mi-
nutos antes da exposição ao sol, sempre que sair da
água e a cada duas horas de exposição contínua.
Também é preciso ficar na sombra, usar chapéus
e óculos de sol. Mas atenção! Ficar sob um guar-
da-sol é importante, mas não suficiente para se
proteger, pois a radiação solar é refletida pela água,
areia e concreto. E saiba que esses cuidados devem
ser tomados durante o ano todo, pois os raios UVA
e UVB continuam intensos mesmo no inverno ou
em dias nublados.
Proteger-se desde criança é fundamental para
manter a saúde da pele. Estima-se que, até os 18
anos, a pessoa tem um tempo de exposição solar
maior que no restante da vida. E os efeitos da radia-
ção dos raios UVA e UVB são cumulativos, ou seja,
os danos causados à pele podem aparecer só mui-
Mas você não precisa deixar de se expor ao sol. tos anos depois. Portanto, bronzear-se aos poucos
A exposição excessiva faz mal, mas por outro lado, é mais saudável, natural, bonito — e duradouro.
a dosagem certa é uma aliada da nossa saúde. O Curta o sol de forma inteligente e aproveite o ve-
sol tem, por exemplo, a importante função de fi- rão!
xar a vitamina D em nosso organismo ou o cálcio
Artigo de Cristina Souto.
nos ossos, para deixá-los mais fortes. Os médicos
Publicado em Ciência Hoje das Crianças.
recomendam que se evite pegar sol no período das Disponível em: http://cienciahoje.uol.com.br/
10 h às 16 h, quando os raios ultravioleta são mais controlPanel/materia/view/1093.
intensos. Acesso em: 28 mar. 2008.

51

AQS5-042-073-Port.indd 51 P103991730M 8/3/08 11:40:42 AM


Unidade

9 Um passe de mágica
Os porquês do coração Igor, por sua vez, a esperava ansioso, e, quando a
Mabel gostava de acordar bem cedinho. Levan- menina chegava, fazia-lhe a maior festa! (…)
tava da cama, escovava os dentes, penteava os ca- Mas, um dia…
belos e já começava a viver a vida e fazer um mon- Mabel voltava de um passeio na praia, com a fa-
tão de perguntas: mília. (…)
(…) Mal chegou em casa e já foi gritando:
— IGOR! (…)
— Por que as pessoas ficam Chegou bem pertinho do aquário, e qual não foi
a sua surpresa: Igor estava ali, boiando sobre a água.
Enfiou a sua mãozinha dentro do aquário, pegou-o
— Por que o tempo não tem entre os dedos… seu corpinho estava perfeito: as
listras coloridas, a cauda enorme e transparente, os
olhos bem abertos, mas… sem vida!
— Por que a gente
Um soluço forte brotou de dentro do seu peito.
Depois, um grito de dor:
— Um dia, você vai acabar descobrindo que — IGOR!!!
nem todas as perguntas têm respostas — explicou
E uma pergunta: — Por quê?
o papai com um beijo gostoso de boa-noite.
Mabel se lembrou de uma coisa que o papai ha-
Quando chegou o dia do seu aniversário, Mabel
via lhe falado:
ganhou de presente um aquário com um peixinho.
— Um dia você vai compreender que nem to-
Olhou bem para ele. Que lindo!
das as perguntas têm respostas.
(…)
Chorou muito a perda daquele amigo querido.
Mabel ficou ali, olhando para o peixinho que na- (…)
dava contente, de um lado para o outro. E não teve
O tempo foi passando, mas a dor continuava
dúvida: — Vou chamá-lo de Igor.
forte. (…)
No final da tarde, depois de um dia cheio de
aventuras, Mabel ia ver o seu peixinho. (…)

Mas não demorou nada para que ela o encon-


trasse nadando em outras águas, feliz da vida! Igor
Depois, Mabel sentava ali, bem pertinho, e fica- tinha acabado de se mudar para uma outra caver-
va conversando com o Igor. (…) na: a caverna das boas lembranças.
Com o passar do tempo, uma grande amizade foi Conceil Corrêa da Silva e Nye Ribeiro Silva. Ilustração de
surgindo entre os dois. Mabel não via a hora de vol- Semíramis Paterno. Os porquês do coração.
tar da escola e ir correndo ao encontro do peixinho. São Paulo: Ed. do Brasil, 1995.

52

AQS5-042-073-Port.indd 52 P103991730M 8/3/08 11:40:44 AM


Vocabulário
Professor, para esta atividade os alunos precisarão
O tema é você
utilizar o dicionário.
Respostas pessoais.
1 Relacione a seguir as palavras do texto
1 Como você se sentiria se fosse Mabel?
que você desconhece o significado. Depois,
reúna-se com um colega para conversar a
respeito do que cada um acha que a palavra
escolhida significa.Registrem o significado
que deram a elas e consultem um dicionário
para verificar se vocês acertaram. Resposta
pessoal. 2 No seu coração existem cavernas? Quem
mora nelas?

Vamos pensar
sobre o tema
Respostas pessoais. Os alunos podem
Lembranças registrar as respostas no caderno.

1 As pessoas se vão, mas continuam morando


em nossa lembrança e em nosso coração.
Você concorda com essa afirmação? Expli-
Trabalhando o texto que?

1 Quem é Mabel?
Estudando gramática
É a personagem principal do texto. É uma menina

alegre, agitada e que gosta muito de fazer perguntas.


As classes das palavras
As palavras são classificadas de acordo com a
função que elas exercem em orações e frases.
Na Língua Portuguesa, as palavras são agrupa-
das em dez classes.
2 Quem é Igor?
substantivo verbo numeral
É o peixinho de Mabel.
conjunção artigo advérbio
pronome interjeição adjetivo
3 O que aconteceu ao Igor quando Mabel foi preposição
à praia?
O peixinho morreu.
As classes das palavras subdividem-se em variá-
veis e invariáveis:
4 Como Mabel se sentiu? ◆ Variáveis – são as palavras que apresentam
variações de forma, flexionam-se.
Resposta pessoal. Sugestão: Ela ficou muito triste.
Exemplos:
Ela chorou com saudade etc.
Eu tenho um gato e dois gatinhos.
Eu tenho uma gata e dois gatões.

53

AQS5-042-073-Port.indd 53 P103991730M 8/3/08 11:40:47 AM


As classes variáveis são:
Praticando
Classe
Características Flexões
(palavra)
Palavra variável gênero 1 Passe as frases para o plural, classificando
substantivo que nomeia os número as palavras destacadas em variáveis ou
seres em geral. grau invariáveis.
Vem antes do a) Puxa! Você chegou rápido!
substantivo
gênero Puxa! Vocês chegaram rápido!
artigo indicando o
número
gênero e o
Puxa! – interjeição; rápido – advérbio: invariáveis.
número.
Modifica o
gênero
substantivo b) A criança fez o teste.
adjetivo número
atribuindo-lhe
grau
características. As crianças fizeram os testes.
gênero A – artigo; criança – substantivo: variáveis.
Indica número
numeral
quantidade. grau
(alguns)
c) O cachorro é valente.
gênero
Substitui ou
número Os cachorros são valentes.
pronome acompanha o
pessoa
nome. Valente – adjetivo: variável.
caso
modo
Indica ação,
tempo
estado ou d) O homem corre pela rua.
verbo número
fenômeno da
pessoa Os homens correm pelas ruas.
natureza.
voz
Corre – verbo: variável.
◆ Invariáveis – são as palavras que apresen-
tam sempre a mesma forma, ou seja, não se
flexionam. 2 Forme frases com as imagens a seguir, de
Exemplos: Amanhã nós iremos. acordo com o que se pede.
Amanhã eu irei. a) Uma palavra invariável.
Respostas pessoais.
Sugestões:
As classes invariáveis são:
O menino acorda muito cedo.
Classe (palavra) Características
O menino acorda bem cedinho.
Modifica o verbo,
o adjetivo ou outro
advérbio
advérbio, exprimindo uma
circunstância.
Liga termos de uma
oração estabelecendo
preposição
variadas relações
entre eles.
Exprime emoções,
interjeição
sentimentos.

Liga orações ou termos


conjunção
com mesma função.

54

AQS5-042-073-Port.indd 54 P103991730M 8/3/08 11:40:48 AM


b) Duas palavras variáveis. 4 Agora, usando palavras variáveis, em dupla,
Os cachorros correm pela rua. dite frases para seu colega com:
Professor, oriente os alunos para eles se reunirem em duplas,
primeiramente escreverem as frases e depois ditarem para o
O cachorrinho quer brincar com o seu colega. a) o verbo brincar no plural. colega.

b) o adjetivo belo no feminino.

c) o substantivo bola no diminutivo.

c) Uma palavra variável e uma invariável.


As meninas são muito amigas.
d) algum artigo definido.
As meninas são muito bonitas.

e) o substantivo peixe no diminutivo.

Pesquisando para saber


3 Elabore frases com: Respostas pessoais.
O porquê das coisas
a) advérbio amanhã.
Título: Livro – O porquê das coisas
Autor: Teresa Novoa, Carlos Reviejo
Editora: Girassol, 2000
b) uma interjeição de espanto.
Toda criança adora fazer perguntas.
Este livro dará a você boa parte das respostas
às muitas perguntas que surgem neste período
c) a preposição sobre. da sua vida, em que há tanta sede de saber.
Esta obra é totalmente ilustrada a cores, enca-
dernada em capa dura, com respostas formula-
das de forma simples e divertida.

55

AQS5-042-073-Port.indd 55 P103991730M 8/3/08 11:40:50 AM


Agora elaborem perguntas enigmáticas e
Produção de texto peçam para outra dupla responder. Depois
vocês respondem as perguntas deles. Vai ser
divertido! Respostas pessoais.
Curiosidades
Leia a seguir trechos do texto "Os porquês do
coração".

Mabel era muito curiosa e queria sempre saber


o porquê das coisas. Leia algumas das perguntas
que ela fez.

— Por que precisamos


todas as noites?

— Por que os latem e os

miam?

— Por que o tem dente

e não sabe dar risada?

1 Junto com um colega, tentem responder às


perguntas a seguir.

— Por que os são brancos e

não amarelos?

— Por que os voam como os

mas não têm turbina

nem motor?

56

AQS5-042-073-Port.indd 56 P103991730M 8/3/08 11:40:52 AM


Unidade

10 As coisas têm nome

Professor, depois de
ler o texto, peça aos
alunos para imagina-
rem palavras como
o Marcelo fez. Essa
criatividade será ex-
plorada mais adiante.

Marcelo, marmelo, martelo


“Pois é, está tudo errado! Bola é bola, porque é E os pais de Marcelo morriam de vergonha das
redonda. Mas bolo nem sempre é redondo. E por visitas.
que será que a bola é a mulher do bolo? E bule? Até que um dia…
E belo? E bala? Eu acho que as coisas deviam ter O cachorro de Marcelo, Godofredo, tinha uma
nomes mais apropriados. linda casinha de madeira que Seu João tinha feito
Cadeira, por exemplo. Devia chamar sentador, para ele. E Marcelo só chamava a casinha de mora-
não cadeira, que não quer dizer nada. E travesseiro? deira, e o cachorro, de Latildo.
Devia chamar cabeceiro, lógico! Também, agora, eu Aconteceu que a casa do Godofredo pegou
só vou falar assim.” fogo. Alguém jogou uma ponta de cigarro pela
Logo de manhã, Marcelo começou a falar sua grade, e foi aquele desastre!
nova língua: Marcelo entrou em casa correndo:
— Mamãe, quer me passar o mexedor? — Papai, papai, embrasou a moradeira do La-
— Mexedor? Que é isso? tildo!
— Mexedorzinho, de mexer café. — O quê, menino? Não estou entendendo nada!
— Ah… colherinha, você quer dizer. — A moradeira, papai, embrasou…
— Papai, me dá o suco de vaca? — Eu não sei o que é isso, Marcelo. Fale direito!
— Que é isso, menino? Seu João percebia a aflição do filho, mas não en-
— Suco de vaca, ora! Que está no suco-da-va- tendia nada…
queira. Quando Seu João chegou a entender do que
— Isso é leite, Marcelo. Quem é que entende Marcelo estava falando, era tarde! A casinha estava
este menino? toda queimada. Era um montão de brasas.
O pai de Marcelo resolveu conversar com ele: E o pai do Marcelo disse:
— Marcelo, todas as coisas têm um nome. — Não fique triste, meu filho. A gente faz uma
E todo mundo tem de chamar pelo mesmo moradeira nova para o Latildo.
nome porque, senão, ninguém se entende… E a mãe do Marcelo disse:
— Não acho, papai. Por que é que eu não posso — É sim! Toda branquinha, com a entradeira na
inventar o nome das coisas? frente e um cobridor bem vermelhinho…
E Marcelo continuava não entendendo a histó- E agora, naquela família, todo mundo se enten-
ria dos nomes. Quando vinham visitas, era um caso de muito bem…
sério. Marcelo só cumprimentava dizendo:
Trecho de Ruth Rocha. Marcelo, marmelo, martelo e outras
— Bom solário, bom lunário… histórias. Salamandra, 1999.

57

AQS5-042-073-Port.indd 57 P103991730M 8/3/08 11:40:55 AM


Começou a escrever em 1967, para a revista
Trabalhando o texto Claudia, artigos sobre educação. Participou da cria-
ção da revista Recreio, da Editora Abril, onde teve
suas primeiras histórias publicadas a partir de 1969.
1 Quem são os personagens do texto?
“Romeu e Julieta”, “Meu amigo ventinho”, “Catapim-
O menino Marcelo, o pai e a mãe dele. ba e sua turma”, “O dono da bola”, “Teresinha e Ga-
briela” estão entre seus primeiros textos de ficção.
Ainda na Abril, foi editora, redatora e diretora da
Divisão de Infanto-Juvenis.
2 Quais são os acontecimentos mais impor-
tantes da história? Publicou seu primeiro livro, “Palavras muitas pa-
lavras”, em 1976, e desde então já teve mais de 130
Resposta pessoal – Sugestão: A decisão de
títulos publicados, entre livros de ficção, didáticos,
Marcelo de mudar as palavras e a falta de entendimento paradidáticos e um dicionário. As histórias de Ruth
Rocha estão espalhadas pelo mundo, traduzidas
por parte das outras pessoas na hora do incêndio.
em mais de 25 idiomas. Monteiro Lobato foi sua
grande influência. Em sua obra, essa influência se
traduz pelo seu interesse nos problemas sociais e
3 Como o pai de Marcelo tentou convencê-lo políticos, na sua tendência ao humor e nas suas po-
a falar como todas as outras pessoas? sições feministas.
"— Marcelo, todas as coisas têm um nome. (...)
E todo mundo tem de chamar pelo mesmo nome Disponível em: http://praticondoeixos.blogspot.
com/2007/08/ruth-rocha-biografia.html.
porque, senão, ninguém se entende…"
Acesso em: 7 jul. 2008.

4 Você concorda com o pai de Marcelo? Por Vamos pensar


quê?
sobre o tema
Resposta pessoal.
Professor, conduza as respostas de forma que os alunos
percebam que a língua é uma convenção entre as pessoas. Lembranças Respostas pessoais. Os alunos podem
registrar as respostas no caderno.
Muitas vezes a palavra não nos remete diretamente ao
nome do objeto a que se refere.
1 Marcelo tentou falar um código que só ele
conhecia. O que você acha que aconteceria
se um dia as pessoas resolvessem, cada
Aprendendo uma, falar do jeito que quisessem?
um pouco mais
2 A casa do Godofredo queimou porque os
pais não entenderam o que Marcelo dizia e
Veja como a autora é apresentada não puderam evitar o incêndio. Que outras
Ruth Rocha nasceu em 1931 na cidade de São situações graves podem ocorrer se as pes-
Paulo. Filha dos cariocas Álvaro de Faria Machado, soas não se comunicarem?
médico, e Esther de Sampaio Machado, tem quatro
irmãos, Rilda, Álvaro, Eliana e Alexandre. Teve uma
infância alegre e repleta de livros e gibis. O bairro Estudando gramática
de Vila Mariana, onde morava, tinha nessa época
muitas chácaras por onde Ruth passava, a caminho A) Classificação dos substantivos
da escola — estudava no Colégio Bandeirantes.
Mais tarde, terminou o Ensino Médio no Colégio
Rio Branco. Substantivo é a palavra variável que designa
os seres em geral.
(...)

58

AQS5-042-073-Port.indd 58 P103991730M 8/3/08 11:40:57 AM


São substantivos:
código de leis
◆ os nomes de pessoas, coisas e lugares.
Exemplos: Mário Totó cadeira São Paulo constelação de estrelas
◆ os nomes de ações, qualidades ou estados elenco de artistas
tomados como seres. enxame de abelhas
Exemplos:
fauna de animais
alegria beleza trabalho corrida
feixe de capim, de lenha
Quanto ao elemento que designa, o substantivo
classifica-se em: flora de plantas
◆ substantivo próprio é aquele que se aplica folclore de tradições
a determinado ser. Podemos designar nomes
de pessoas, acidentes geográficos, entidades, frota de navios, veículos
astros, organizações etc. galeria objetos de arte
Exemplos: Sérgio Brasil Organização grosa doze dúzias
das Nações Unidas
junta de médicos
◆ substantivo concreto é aquele que designa
os seres que existem por si só (reais) ou que manada de elefantes
se apresentam em nossa imaginação como matilha de cães
se existissem por si só (fictícios).
multidão de pessoas
Exemplos: homem caneta cachorro (reais)
fada lobisomem Iara (fictícios) ninhada de pintos
◆ substantivo abstrato é aquele que indica o plateia de ouvintes
ser cuja existência depende de outro ser, ou quadrilha de ladrões
seja, nome de uma qualidade, sentimento,
ação. ramalhete de flores
Exemplos: caridade amor ódio tropa de burros e cavalos
◆ substantivo comum é aquele que designa
todos os seres de uma mesma espécie. Quanto à formação, os substantivos classifi-
Exemplos: cam-se em:
menino cachorro casa criança ◆ substantivo primitivo é aquele que não
Entre os substantivos comuns destacam-se os provém de outra palavra, serve de base para
coletivos. a formação de outros substantivos.
Exemplos: rosa boi livro
Coletivo é um substantivo que, mesmo estan-
do no singular, designa um conjunto de seres da ◆ substantivo derivado é aquele que deriva
mesma espécie. de uma palavra primitiva.
Conheça alguns substantivos coletivos. Exemplos: roseira boiada livraria
◆ substantivo simples é constituído de uma
alcateia de lobos só palavra.
alfabeto de letras Exemplos flor escola trem porta
arquipélago de ilhas
cáfila de camelos
caravana de viajantes
cardume de peixes

59

AQS5-042-073-Port.indd 59 P103991730M 2/18/09 9:05:39 AM


◆ Substantivo composto é formado por mais 4 Pesquise e escreva o coletivo corresponden-
de uma palavra, designando um só ser. te a cada figura.
Exemplos:
caneta-tinteiro navio-escola couve-flor

a) bananas cacho

b) alhos réstia
guarda-noturno

Há substantivos compostos que não são


ligados por hífen.
Exemplos: girassol passatempo sobremesa c) livros biblioteca

Praticando
d) pássaros bando
1 Retire do texto “Marcelo, marmelo, martelo”
dois substantivos: Resposta pessoal.
B) Gênero do substantivo
a) próprios.
Na Língua Portuguesa, são dois os gêneros.
Sugestão: Marcelo e João. ◆ Masculinos – quando indicam nomes que
b) comuns. podem ser antecedidos dos artigos: o, os,
um, uns.
Exemplos:
2 Classifique os substantivos em primitivos ou O menino Os sorvetes
derivados. Um peixe Uns barcos
a) chave primitivo
Masculinos
b) jornalista derivado o alvará o champanha
o estigma o apêndice
c) ferro primitivo
o cônjuge o diadema
d) porteiro derivado o eczema o guaraná
o magazine o telefonema
3 Classifique os substantivos em concretos o proclama o gengibre
ou abstratos. o plasma o decalque
a) amor abstrato ◆ Femininos – nomes que podem ser antece-
didos pelos artigos: a, as, uma, umas.
b) beleza abstrato
Exemplos:
c) caneta concreto
A menina As árvores
d) vingança abstrato
Uma folha Umas plantas

60

AQS5-042-073-Port.indd 60 P103991730M 8/3/08 11:41:01 AM


Femininos Exemplos:
a aguardente a dinamite tartaruga macho tartaruga fêmea
a echarpe a alfândega – comum de dois gêneros é aquele que apre-
a faringe a ferrugem senta uma só forma para os dois gêneros.
a apendicite a cataplasma Para fazer a distinção entre o masculino e o fe-
a cólera a omoplata minino, é necessário atentar para o artigo, pronome
a sentinela a entorse ou outra palavra que acompanhe o substantivo.
a comichão a matinê
Exemplos:
Quanto ao gênero, os substantivos classificam-se Um estudante Uma estudante
em uniformes e biformes. Aquele servente Aquela servente
◆ Os substantivos biformes são aqueles que
apresentam uma forma para o masculino e Alguns substantivos comuns de dois gêneros.
outra para o feminino. Masculino Feminino
Exemplo: o artista a artista
o banhista a banhista

Mwproductions/Dreamstime.com
o titular a titular
Jason Stitt/Dreamstime.com

o estudante a estudante
o selvagem a selvagem
o ouvinte a ouvinte
o indígena a indígena

Alguns substantivos são masculinos ou femini-


O moço A moça nos, conforme o sentido em que são empregados.
◆ Os substantivos uniformes são aqueles que, Observe os dois quadros a seguir e perceba a
embora designando seres animados, apre- diferença.
sentam uma só forma tanto para o masculino
como para o feminino. o águia pessoa notável
Exemplo: o capital valores disponíveis
o cabeça o chefe, o líder
Robert Magorien/Dreamstime.com

o guia pessoa que guia


o grama medida
o lotação veículo
o rádio aparelho receptor
o nascente leste

a águia ave
a capital de um estado
a cabeça parte do corpo
O alpinista e a alpinista
a guia autorização
Os substantivos uniformes, por sua vez, subdivi-
a grama vegetação rasteira
dem-se em:
– epiceno é aquele que apresenta um só gêne- a lotação capacidade
ro gramatical para designar certos animais. a rádio estação transmissora
Para distinguir o sexo do animal, usamos as pa- . a nascente fonte de água
lavras macho e fêmea.

61

AQS5-042-073-Port.indd 61 P103991730M 8/3/08 11:41:09 AM


– sobrecomum é aquele que apresenta um só

Fabio Colombini
gênero, apesar de designar pessoas ou ani-
mais do sexo masculino ou feminino.
A diferença não é especificada pelo artigo.
A distinção será dada pelo contexto, isto é, pela
frase em que está inserido.
Exemplos:
Mário é uma criança feliz.
Marisa é uma criança feliz.
Alguns substantivos sobrecomuns:
a) Classifique quanto ao gênero.
a criança ◆ João-de-barro: epiceno
a criatura
a pessoa ◆ Elefante: masculino, biforme
a vítima
a testemunha ◆ Leão: masculino, biforme

o algoz
o cônjuge 3 Classifique o gênero dos substantivos de
o ente acordo com a legenda.
o inseto
o ser ◆ (M) masculino ◆ (F) feminino

a) marquesa F f) tecelã F

Praticando b) médico M g) alface F

1 Classifique os substantivos. c) tomate M h) cavalo M


(1) sobrecomuns
d) poetisa F i) zangão M
(2) comum de dois gêneros
(3) epicenos e) compadre M j) vaca F

a) a tartaruga 3
C) Formação do feminino
b) o dentista 2
◆ Os substantivos terminados em o, geralmen-
c) a vitima 1 te, formam o feminino quando trocamos o o
pela letra a.
d) a cobra 3
Exemplos: menino menina
e) o cônjuge 1
moço moça
2 Leia o texto atenciosamente. ◆ Os substantivos terminados em ês formam o
feminino acrescentando a ao masculino.
Como é que é?
Exemplos: freguês freguesa
O joão-de-barro não faz
◆ Os substantivos terminados em ão podem
casa para alugar
formar o feminino de três maneiras.
o elefante é fortão
mas não faz guerra – substituindo o ão por ona.
o leão não ataca Exemplos: comilão comilona
sem fome solteirão solteirona
depois o único bicho – substituindo o ão por ã:
inteligente é o homem.
Exemplos: campeão campeã
Ulisses Tavares. Viva a poesia viva.
São Paulo: Saraiva, 1997. tabelião tabeliã

62

AQS5-042-073-Port.indd 62 P103991730M 8/3/08 11:41:14 AM


– substituindo o ão por oa:
Exemplos: patrão patroa Praticando
leão leoa
1 Dê o feminino.
◆ Os substantivos terminados em z ou r for-
mam o feminino acrescentando-se a letra a a) leitão leitoa
ao masculino.
b) poeta poetisa
Exemplos: cantor cantora
juiz juíza c) embaixador embaixatriz

pintor pintora d) comilão comilona

◆ Alguns substantivos formam o feminino com


e) campeão campeã
uma palavra diferente do masculino.
f) cidadão cidadã
Masculino Feminino
alfaiate modista 2 Complete com o masculino.
boi vaca a) rainha rei

carneiro ovelha b) cadela cão

cavaleiro amazona
c) ovelha carneiro
cavalo égua
d) cabra bode
galo galinha
e) esposa marido/esposo
genro nora
homem mulher 3 Procure no caça-palavras a resposta para
as questões dos itens a seguir.
padrasto madrasta
a) O masculino da palavra borboleta.
padre madre
borboleta macho
zangão abelha
b) O feminino da palavra judeu.
◆ Alguns substantivos têm o feminino irregular.
judia
Exemplos: rei rainha
cão cadela c) O feminino da palavra crocodilo.
pardal pardoca crocodilo fêmea
ateu ateia d) O masculino da palavra intérprete.
◆ Os substantivos que designam títulos de no-
intérprete
breza e profissão recebem as terminações
esa, essa, isa, triz.
B O R B O L E T A M A C H O
Exemplos: príncipe princesa
conde condessa Z M O B O R B I L O U R M E

imperador imperatriz M O N S P T G G J U D I A N
ator atriz
H C I E N T I F S C A R J B

M S T E R I O S F O O R S G
Alguns substantivos, quando mudam de C R O C O D I L O F Ê M E A
sentido mudam de gênero. Observe os exem-
plos da página 61. J W I D Z M L T S O A P I T

I N T É R P R E T E J O N S

63

AQS5-042-073-Port.indd 63 P103991730M 8/3/08 11:41:16 AM


4 Passe as frases para o feminino.
Produção de texto
a) O homem é genro de meu padrinho.
A mulher é nora de minha madrinha. 1 Marcelo trocava o nome das coisas porque
achava que eles deviam ter nomes mais
apropriados. Você já pensou nisso?
b) O cavalheiro e o cavaleiro são primos de
Então, pense em coisas que você acha que
meu padrasto.
não têm nomes apropriados e crie outros
A dama e a amazona são primas de minha madrasta. nomes para elas.

Estudando ortografia
Palavras com lh e li
1 Complete o texto com as palavras do qua-
dro.

maravilha milho galinhas filhos


felizes familiares sandálias

Na fazenda
Mauricio Simonetti/Pulsar Imagens

Meus familiares moram na


fazenda. No domingo nós passamos o dia lá.
Minha tia e os filhos dela
também estavam lá.

Logo de manhã, tiramos as


sandálias dos pés e passeamos
pelo campo. Demos milho

às galinhas , depois andamos a


cavalo e nadamos no rio…

No fim da tarde, voltamos para casa


cansados, mas felizes .

A vida no campo é mesmo uma


maravilha .

64

AQS5-042-073-Port.indd 64 P103991730M 8/3/08 11:41:20 AM


Unidade

11 A caixa surpresa
Professor, ao ler a introdução, pergunte aos alunos se eles sabem o que há dentro da caixa que a professora do texto levou para
a sala de aula. Após a leitura silenciosa, os alunos podem encenar este texto. Peça-lhes para numerar cada parágrafo.
O que é mais importante
Trabalhando o texto

1 Onde acontece a história?


Dentro da sala de aula.

2 Que novidade a professora apresentou para


os alunos?
A novidade era uma caixa linda e colorida.

3 Na sua opinião, por que os alunos voltavam


sorrindo, depois de se verem dentro da
caixa?
Diz uma antiga lenda que havia uma caixa
chamada Caixa de Pandora. Ela não tinha fun- Resposta pessoal. Porque eles descobriam que cada

do, e tudo podia sair de dentro dela: alegrias, um era importante, único.
tristezas, presentes e o que mais se imaginasse.
No texto, a professora leva para a sala de
aula uma caixa com uma surpresa dentro… O
que será que há dentro dela?

1A professora chegou trazendo uma caixa lin- Vamos pensar


da e colorida que estava enfeitada com uma fita sobre o tema
verde.
2Todos ficaram muito curiosos. Individualidade Respostas pessoais. Os alunos
podem registrar as respostas no
caderno.
3A professora falou que, dentro da caixa, eles iam
ver o que era mais importante no mundo. 1 Você se sente importante? Por quê?
4Uns achavam que era uma joia; outros, que era
2 Você concorda com a autora do texto, que
dinheiro. cada ser humano é a pessoa mais impor-
5Um de cada vez foi a um cantinho da sala olhar tante do mundo? Por quê?
o que havia dentro da caixa. Ninguém acertou, mas
todos voltavam sorrindo.
6Sabe o que havia lá dentro? Havia um espelho. Estudando gramática
7Quando cada aluno olhava, via o seu próprio
rosto refletido e, assim, descobria que cada pessoa Número dos substantivos
é a mais importante do mundo.
Número é a flexão que indica uma ou mais
Norma Benjamim; Júlia Fraga. Língua Portuguesa com unidades de um ser.
certeza. São Paulo: Ed. do Brasil, 1997, v. 2.

65

AQS5-042-073-Port.indd 65 P103991730M 8/3/08 11:41:24 AM


O substantivo pode estar: ◆ Os substantivos terminados em r e z fomam
◆ no singular – quando se refere a um único o plural acrescentando es ao singular.
ser. Exemplos:
Exemplo: colher colheres
cruz cruzes
◆ Os substantivos terminados em s:
– quando são oxítonos, formam o plural pelo
acréscimo de es.
Exemplos:
país países
o presente retrós retroses
◆ no plural – quando se refere a mais de um – quando não são oxítonos, ficam invariáveis
ser. (não se alteram).
Exemplo: Exemplos:
o pires os pires
o ônibus os ônibus
o lápis os lápis
◆ Os substantivos terminados em x não variam
no plural.
Exemplos:
o tórax os tórax
os presentes o látex os látex
Plural dos substantivos simples ◆ Os substantivos terminados em al, el, ol, ul
perdem o l final e recebem is.
◆ Aos substantivos terminados em vogal ou di-
tongo acrescenta-se s. Exemplos:
Exemplos: animal animais
jarro jarros papel papéis
troféu troféus farol faróis
◆ Os substantivos terminados em ão fazem o azul azuis
plural: ◆ Os substantivos terminados em il formam o
– em ões. plural de duas maneiras:
Exemplos: – quando oxítonos, trocam o l por s.
canhão canhões Exemplo:
leão leões funil funis
– em ães. – quando paroxítonos, trocam o l por eis.
Exemplos: Exemplo:
pão pães fóssil fósseis
alemão alemães ◆ Os substantivos terminados em n podem fa-
– em ãos. zer o plural em s.
Exemplos: Exemplos:
irmão irmãos hífen hífens
órgão órgãos pólen pólens

66

AQS5-042-073-Port.indd 66 P103991730M 8/3/08 11:41:25 AM


◆ Os substantivos compostos cujos elementos
Praticando são unidos por hífen fazem o plural da se-
guinte forma:
– quando as duas palavras são substantivos,
1 Passe para o plural as seguintes palavras. ambas vão para o plural.
a) estação estações Exemplos:
b) papel papéis couve-flor couves-flores
Couve é um substantivo. Flor é outro subs-
c) feroz ferozes
tantivo.
d) escrivão escrivães obra-prima obras-primas
e) cantil cantis – quando os dois elementos são variáveis
(se flexionam) ambos vão para o plural.
f) retrós retroses
É o caso dos substantivos, adjetivos e nu-
g) túnel túneis merais.
h) pagão pagãos Exemplos:
batata-doce batatas-doces
2 Leia o texto e depois faça o que se pede. primeiro-tenente primeiros-tenentes
Anedotinha guarda-florestal guardas-florestais
O menino estava lendo, sentado num banqui- quarta-feira quartas-feiras
nho da praça. – quando o primeiro elemento é um verbo
Algumas crianças brincavam ali perto. Uma ou uma palavra invariável (que não se alte-
perguntou: ra) e o segundo elemento é um substantivo
— Menino, como é que você se chama? ou adjetivo, somente o segundo elemento
E ele respondeu:
vai para o plural.
— Não me chamo, são os outros que me Exemplos:
chamam Renato. sempre-viva sempre-vivas
a) Retire as frases que estão no plural. (sempre – invariável)
beija-flor beija-flores
"Algumas crianças brincavam ali perto".
(beija – verbo)
"São os outros que me chamam Renato".
– quando os dois elementos que formam o
substantivo composto são ligados por pre-
posição, só o primeiro elemento vai para o
plural.
Exemplos:

Plural dos substantivos compostos


◆ Os substantivos compostos que são grafados
sem hífen formam o plural conforme as re- pé-de-moleque pés-de-moleque
gras utilizadas para os substantivos simples. – nos compostos formados de palavras repe-
Exemplos: tidas (ou muito semelhantes) só o segundo
pontapé pontapés elemento vai para o plural.
(ponta do pé ponta + pé) Exemplos:
televisão televisões tico-tico tico-ticos
(visão na tela tele + visão) reco-reco reco-recos

67

AQS5-042-073-Port.indd 67 P103991730M 8/3/08 11:41:27 AM


Nos compostos formados por verbos repetidos, b) O menino sonhava pular de paraquedas.
ambos os elementos vão para o plural.
Os meninos sonhavam pular de paraquedas.
Exemplos:
o pega-pega os pegas-pegas
c) O professor colocou o guarda-pó e escreveu
o corre-corre os corres-corres
no quadro-negro.
– nos compostos formados por verbos opos-
tos, nenhum elemento varia. Os professores colocaram os guarda-pós e escreveram

Exemplos: nos quadros-negros.

o leva-e-traz os leva-e-traz
o vai-e-volta os vai-e-volta
– quando os compostos são formados de ver- 3 Rescreva as frases colocando as palavras
bo seguido de substantivos no plural, am- destacadas no plural.
bos os elementos ficam invariáveis (não se a) Fui ao shopping comprar tênis e roupa.
alteram). Fui ao shopping comprar tênis e roupas.
Exemplos:
o saca-rolhas os saca-rolhas
b) Vi uma estrela-do-mar na praia.
o troca-tintas os troca-tintas
– nos nomes de orações (rezas), só o segun- Vi umas estrelas-do-mar na praia.

do elemento vai para o plural.


Exemplos:
o padre-nosso os padre-nossos
c) Gosto de brincar com o jogo de botão.
a ave-maria as ave-marias
Gosto de brincar com o jogo de botões.

Praticando
d) Quero comer pão quente com manteiga.
1 Passe para o plural.
Quero comer pães quentes com manteiga.

a) chapéu-de-sol chapéus-de-sol

b) bem-te-vi bem-te-vis

c) porco-espinho porcos-espinhos

d) vaga-lume vaga-lumes Criando


e) sinal-da-cruz sinais-da-cruz
Coisas importantes
f) caneta-tinteiro canetas-tinteiro
1 Em um pedaço de cartolina, desenhe e
g) busca-pé busca-pés
recorte uma caixa que guarda coisas im-
h) porta-voz porta-vozes portantes. Enfeite sua caixa como você
desejar.
2 Passe as frases para o plural. Atrás do desenho, escreva o nome das coi-
sas que você considera mais importantes
a) O guarda-chuva do menino ficou no chão. para o ser humano.
Os guarda-chuvas dos meninos ficaram no chão. Depois, presenteie alguém que você gosta
muito com seu desenho da caixa de coisas
importantes.

68

AQS5-042-073-Port.indd 68 P103991730M 8/3/08 11:41:29 AM


Unidade

12 As cores do arco-íris
Professor, antes da
leitura, pergunte
aos alunos se eles
sabem como é
formado o arco-íris,
que é o tema abor-
dado neste texto.

O caso do lápis colorido


— Mãe, por que o arco-íris tem essas cores tão Renato ficou assustado. Para onde tinham ido
bonitas? — perguntou logo Renato. tantas cores? Será que o mundo tinha ficado pre-
— Sabe, meu filho, até hoje eu não sei. to e branco? Será que ele estava perdendo a cor?
E, quanto mais ele olhava, menos via cores. Via, no
E a mãe, aproveitando a conversa e já preocupa-
escuro do quarto, somente a ideia da cor, mas a cor
da com a hora de o filho dormir, emendou:
forte, essa ele não via.
— Podemos descobrir juntos, você não acha
— Mãe, mãe! — gritou, assustado.
uma boa ideia?
— O que é, meu filho? O que está acontecendo?
Renato concordou, meio sem vontade. Sabia o
que a mãe iria dizer a seguir. Não errou. — Mãe, roubaram tudo. Vem logo. Estou com
medo!
— Agora, meu filho, vamos pra cama. Já é hora
de dormir e amanhã você acorda cedo — disse Ca- E Carolina Curiosa acordou assustada.
rolina Curiosa. Roubaram? Ladrão… tanta violência… medo…
Ele negociou; não era bobo: o que fazer? Correu sem entender nada, acenden-
do todas as luzes da casa. Já era muito tarde e os
— Tá bem, mas… você me dá este lápis colori- outros já estavam dormindo havia muito tempo.
do? Eu quero ficar com ele. Aí vou dormir agora.
As luzes foram clareando, clareando… e Rena-
A mãe concordou e Renato levou o seu novo lá- to, espantado, ia gritando, acordando todo mundo:
pis para a cama. Guardou-o com cuidado, embaixo
— Elas estão voltando! Cada vez tem mais! Olha,
do travesseiro. E logo estava sonhando. Sonhou que
mãe, as cores estão voltando!
seu lápis era uma caixa de cores. Que todas as cores
estavam do lado de fora e por isso não tinha sobra- Foi uma descoberta. Quando a mãe chegou, Re-
do nenhuma cor para a ponta; a ponta era preta! nato já estava de pé, gritando:
Sonhou com perguntas e cores: qual a cor de — Mãe, as cores estão na luz. Sem luz não tem
um buraco? E a da Lua? Eram tantas as pergun- cor. A luz traz a cor. A luz tem todas as cores mistu-
tas que ele de repente acordou e resolveu ver a radas.
sua “caixa de cores”. E aí a situação ficou terrível! E Renato descobriu que a luz branca esconde as
As cores haviam desaparecido! Não tinha mais cor cores. E é por isso que às vezes a luz do Sol se abre
nenhuma… num belo arco-íris e todas as cores estão lá.

69

AQS5-042-073-Port.indd 69 P103991730M 8/3/08 11:41:31 AM


— Todas não! — responde Renato, confian- das pontas do arco-íris ela deveria seguir; segundo,
te com a sua descoberta. — No arco-íris não tem e mais complicado: tendo a criança decidido em
marrom, não tem bege… só tem as cores puras: favor de uma das pontas, o arco-íris parece sacana
vermelho, alaranjado, verde, azul, anil, violeta. As e se move junto com a criança, sendo impossível
cores do meu lápis. Foi isso que papai me ensinou chegar perto dele.
— concluiu o orgulhoso Renato: o Renato Colorê.
Henrique Lins de Barros. In: Ciência Hoje das Crianças,
n. 44. Rio de Janeiro: SBPC, 1994.

Trabalhando o texto

1 O que aconteceu quando Renato foi dor-


mir?
Ele sonhou com várias cores e depois com perguntas

e cores.

Sonhos à parte, as gotas de água da chuva e a


2 Renato acordou de repente e ficou assus- refração da luz solar são responsáveis pela forma-
tado. Por quê?
ção do arco-íris, e não o reluzir de pedras preciosas.
Ele não conseguia ver cor nenhuma, todas haviam O ponto que se ergue é o fato de a luz solar ser
composta por várias cores misturadas, indo do ver-
desaparecido.
melho, passando pelo verde, e chegando até o azul
e o violeta. Podemos facilmente ver essas cores ao
colocarmos um prisma na luz solar. Muitas vezes,
3 Renato começou a gritar e sua mãe veio deparamo-nos com cores em alguma parede ou
correndo, acendendo as luzes da casa. teto de nossa casa, quando a luz solar incide sobre
O que ele percebeu? um objeto de enfeite de cristal.
Que as cores estavam na luz e que sem luz não tem cor. Os arco-íris são de fácil visualização, pois ocor-
rem no lado oposto ao do Sol, onde deverá estar a
chuva. O arco é centrado exatamente no ponto an-
tissolar, ou seja, o ponto que corresponde à posição
contrária à do Sol. Assim, não adianta procurarmos
um arco-íris quando o Sol está muito alto no céu; o
mesmo deverá estar abaixo de 42 graus sobre o ho-
Aprendendo rizonte. Somente de um avião poderemos ver um
um pouco mais arco-íris com o Sol mais alto no céu; nesse caso o
arco aparece abaixo do horizonte.
A formação do arco-íris Ao reconhecer uma chuva com o Sol brilhando,
Basta que tenhamos uma chuva ocorrendo no busque o arco-íris. Depois, veja se existe o arco se-
lado oposto ao que o Sol se encontra. Não estan- cundário. Preste mais atenção, e veja se o interior
do o Sol muito alto no céu, lá estará ele, o nosso do arco-íris parece mais esbranquiçado, comparan-
mais conhecido fenômeno óptico da atmosfera, o do o cenário ao fundo dos dois lados do arco. Veja
que traz (ou deveria trazer) um pote de ouro em se existem padrões de cores, principalmente verde
uma de suas pontas. Duas dificuldades se erguem e roxo, que se repetem depois do azul do arco.
a uma criança que tenta seguir à risca essa cren- Disponível em: http://astrosurf.com/skyscapes/otica/
ça popular e procurar o pote: primeiro, para qual arcointr.htm. Acesso em: 8 jan. 2008.

70

AQS5-042-073-Port.indd 70 P103991730M 8/3/08 11:41:33 AM


Os principais sufixos aumentativos são:
Vamos pensar Professor, na página
73 há uma versão -ão – garrafão, animalão.
sobre o tema da lenda, que o aluno
poderá consultar. -zarrão – canzarrão, homenzarrão.
Respostas pessoais. Os alunos podem registrar as res- -aça/-aço – barcaça, ricaço.
postas no caderno.
1 Como você explica a formação das cores do -alha – muralha, fornalha.
arco-íris? -eirão – vozeirão, toleirão.
-arra/-orra – bocarra, cabeçorra.
2 Você acredita que atrás do arco-íris há um
pote de ouro, como conta a lenda? Por
Os principais sufixos diminutivos são:
quê?
-zinha/-zinho – jornalzinho, florzinha.
-inho/-inha – bonequinha, livrinho.
Estudando gramática -acho – riacho.
-ejo – lugarejo, vilarejo.
Grau do substantivo -ito – mosquito, cabrito.
O substantivo, além de gênero e de número, -isco – pedrisco, chuvisco.
apresenta uma ideia de tamanho: grau. -ote – filhote, serrote.
-ebre – casebre.
Grau é a propriedade que o substantivo tem
de exprimir uma ideia de aumento ou de dimi-
nuição de tamanho.

Há substantivos que embora possuam o


Exemplo: sufixo -ão ou -inho não indicam aumentativo
sapato sapatinho sapatão ou diminutivo.
Exemplos: portão cartão caminhão
Os graus do substantivo são: cozinha caminho carinho
◆ Aumentativo – indica um tamanho maior Às vezes também usamos os substantivos
que o normal. no aumentativo ou no diminutivo sintético
◆ Diminutivo – designa um tamanho menor para expressar afeição. Nesse caso, não pode-
que o normal. mos classificá-los como flexão de grau.
Para formar o aumentativo e o diminutivo dos Exemplos:
substantivos utilizamos dois processos: Você, Mário, é um amigão!
◆ analítico – o substantivo, no grau normal, Este romance é um livrinho agradável.
aparecerá modificado por adjetivos que ex-
pressam ideia de aumento ou de diminuição.
Exemplos:
peixe grande (aumentativo analítico)
Praticando
peixe pequeno (diminutivo analítico)
◆ sintético – acrescentam-se sufixos ao grau
1 Coloque os substantivos no grau diminutivo
normal, ou seja, altera-se o final das palavras
analítico.
para indicar aumento ou diminuição.
Exemplos: a) ilhota ilha pequena

casa casinha (diminutivo sintético) b) portinhola porta pequena

casa casarão (aumentativo sintético) c) gotícula gota pequena

71

AQS5-042-073-Port.indd 71 P103991730M 8/3/08 11:41:35 AM


d) flautim flauta pequena ◆ O som de ch.
e) ruela rua pequena Exemplos: xícara caixa coxa
◆ O som de z.
f) animalejo animal pequeno
Exemplos: êxito exército executar
2 Agora, coloque os substantivos no aumen-
tativo sintético. 1 Pesquise e escreva palavras que tenham x
com som de: Respostas pessoais. Sugestões:
a) drama dramalhão
a) s: experiências, explorar, expressividade
b) sábio sabichão

c) forno fornalha
b) ss: auxílio, máximo, trouxe
d) copo copázio/copaço

3 Pesquise, em jornais e revistas, recorte e c) ks: saxofone, fixo, anexo


cole palavras: Resposta pessoal.

d) ch: luxo, xerife, graxa


a) no aumentativo.

e) z: exame, exaltar, exigência

Criando
Perguntas e respostas coloridas
b) no diminutivo.
1 Renato, o menino do texto da página 69,
ficou imaginando perguntas com cores.
Agora você vai elaborar perguntas para o
seu colega responder. Você responderá as
perguntas dele.
Mas… vocês vão justificar por que escolhe-
ram a cor.
Então… mãos à obra!

Estudando ortografia
Os sons do x
A letra x representa cinco sons.
◆ O som de s.
Exemplos: exclamação expresso excursão
◆ O som de ss.
Depois, troquem suas perguntas e res-
Exemplos: aproximar máximo próximo
postas com outras duplas da sala de aula,
◆ O som de ks. para vocês conhecerem as perguntas mais
Exemplos: táxi boxe axila curiosas, engraçadas etc.

72

AQS5-042-073-Port.indd 72 P103991730M 8/3/08 11:41:37 AM


Mas o anão gritou para o João que vinha lá um
Hora da história... touro bravo a correr bem na sua direção. Ele assus-
tou-se, abriu a mão e o anão desapareceu.
A lenda do arco-íris O João sentiu uma grande tristeza, pois quase
tinha ficado rico.
E, com estas andanças, voltou para casa de mãos
a abanar, sem ter pescado peixe nenhum. Mal che-
gou contou à mãe o sucedido. Esta, que já conhe-
cia a manha dos anões, ensinou-o:
— Se alguma vez o encontrares, diz-lhe que tra-
ga o tesouro imediatamente.
Passaram-se meses.
Até que um dia, ao voltar para casa, sentiu os
olhos ofuscados com um brilho intenso. O anão
estava sentado no mesmo pequeno banco de ma-
deira, só que desta vez consertava um dos seus sa-
patos.
O João era pobre. O pai tinha morrido e era mui-
to difícil a mãe manter a casa e sustentar os filhos.
Um dia ela pediu-lhe que fosse pescar alguns
peixes para o jantar.
O João reparou numa coisa a mexer-se no meio
do arvoredo. Aproximou-se sorrateiro, abaixou-se,
afastou as folhas devagarinho e . . . viu um pequeno — Cuidado! Vem lá o gavião! — gritou o anão,
homem sentado num minúsculo banco de madei- fazendo uma cara de medo.
ra. Costurava um colete verde com um ar compe- — Não me tentes enganar! — disse o João.
netrado enquanto cantarolava uma musiquinha. — Traz já o pote de ouro!
À frente do João estava um anão. Rapidamente — Traz já o pote de ouro ou eu nunca mais te
esticou o braço e prendeu o homenzinho entre os solto.
dedos.
— Está bem! — concordou o anão. — Desta vez
— Boa tarde, meu senhor. ganhaste!
Como estás, João? — respondeu o homenzinho O pequeno homem fez um gesto com a mão e
com um sorriso malicioso. imediatamente um belíssimo arco-íris iluminou o
Mas o anão tinha montes de truques para se li- céu, saindo do meio de duas montanhas e termi-
bertar dos humanos. Inventava pessoas e animais a nando bem aos pés do João.
aproximarem-se, para que desviassem o olhar e ele As 7 cores eram tão intensas que até esconde-
pudesse escapar. ram o pequeno pote de barro, cheio de ouro e pe-
— Diz-me lá, onde fica o tesouro do arco-íris? dras preciosas, que estava à sua frente.
O anão baixou-se, com o chapéu fez-lhe um
aceno de despedida, e gritou, pouco antes de de-
saparecer para sempre: – Adeus, João! És um meni-
no esperto! Terás sorte e serás feliz para sempre!
E foi o que aconteceu. O pote de ouro nunca se
esgotou e o João e a sua família tiveram uma vida
de muita fartura e de muita alegria.
Disponível em: http://sotaodaines.chrome.pt/sotao/
histor89_L.html. Acesso em: 8 jan. 2008.

73

AQS5-042-073-Port.indd 73 P103991730M 8/3/08 11:41:40 AM


Unidade

13 Momento de poesia
Um poema em movimento
Os dois apaixonados
Vocabulário
Naquele jeitinho manso
1 Rescreva as frases a seguir, substituindo as
Bem grudados, grudadinhos palavras em destaque por sinônimos.
Namoravam no balanço.
a) Gosto de brincar neste cantinho, porque ele
é bem manso.
Abraço vai...
Gosto de brincar neste cantinho, porque ele é bem

sossegado/tranquilo.

b) Eu e meus irmãos estamos sempre grudados.


Eu e meus irmãos estamos sempre juntos/ligados.

c) Precisamos ter cuidado com o Robertinho;


ele é muito maroto.

...Abraço vem Precisamos ter cuidado com o Robertinho; ele é muito

travesso.
Naquele abraço apertado
Os dois com jeito maroto d) Até hoje, meu pai e minha mãe são muito
apaixonados.
Pois não é que aquele balanço
Começou a ficar T ? Até hoje, meu pai e minha mãe se gostam muito.

O
R
T
Trabalhando o texto
O
E de tão apaixonados
1 Por que o título do texto é “Um poema em
Casaram-se até que enfim
movimento”? Resposta pessoal.
Mas o namoro no balanço
Sugestão: Porque ele está escrito de uma forma que o
Parece nunca ter
FIIMM M... leitor tem a ideia dos movimentos que os personagens

Texto de Luis Fernando de Moraes Terni, estão fazendo.


escrito especialmente para esta obra.

2 Pela maneira como está escrito, como você


Este texto é uma poesia concreta, isto é, acha que era o movimento do balanço?
utiliza imagens e palavras ilustradas que auxi-
Era como movimento de vaivém do balanço, para frente
liam no entendimento.
e para trás.

74

AQS5-074-104-Port.indd 74 P103991730M 8/3/08 11:44:09 AM


3 O que torna esse poema diferente dos ou- Exemplos:
tros? – O sim é uma palavra maravilhosa (a palavra
sim, um advérbio, passou a ser um substantivo).
O modo como algumas palavras são apresentadas,
– O sonhar é necessário ao ser humano (o ver-
de maneira que o leitor entende o movimento que está bo sonhar passou a ser substantivo).
sendo realizado pelos personagens. ◆ Artigo indefinido – indica um ser qualquer
dentre outros da mesma espécie. Determina
o substantivo de um modo vago.
Exemplos:
Uma professora me elogiou.
Vamos pensar Emprestei uns livros para um colega.
sobre o tema
Flexões do artigo
Respostas pessoais. Os alunos podem registrar as res-
postas no caderno. O artigo indica o gênero e o número do subs-
1 Se o autor não tivesse escrito como era o tantivo.
movimento do balanço, você teria entendido?
Gênero
2 O recurso utilizado deixa o poema chato ou Masculino o, os, um, uns
engraçado? Por quê? Feminino a, as, uma, umas
Número
Singular o, a, um, uma
Estudando gramática Plural os, as, uns, umas

Artigo ◆ Emprega-se o artigo definido:


– antes dos nomes de pessoas (familiares
Artigo é a palavra que precede o substan- ou conhecidos) a fim de indicar afetivida-
tivo, indicando o gênero e o número, determi- de ou familiaridade.
nando-o ou generalizando-o.
Exemplo:
O Mário é meu filho mais novo.
Por exemplo: a palavra pires apresenta uma úni- – entre o numeral ambos e o substantivo a
ca forma tanto para o singular como para o plural. que se refere.
O artigo é a palavra que indica o número e o gêne- Exemplo:
ro do substantivo pires.
O juiz exigiu a presença de ambos os
– O pires (indica que o substantivo é masculino jogadores no meio do campo.
e está no singular).
– Os pires (o substantivo é masculino e está no
plural).

Os artigos podem ser: definidos e indefinidos.


◆ Artigo definido – determina um ser ou
– com o superlativo.
um objeto de modo preciso. São eles: o – a
– os – as. Exemplo:
Resolvi os mais difíceis problemas.
– depois do pronome indefinido todo, dan-
do ideia de inteiro.
Anteposto a qualquer palavra, o artigo a
transforma em substantivo. Exemplo:
Ele leu todo o livro. (o livro inteiro)

75

AQS5-074-104-Port.indd 75 P103991730M 8/3/08 11:44:11 AM


◆ Não se usa o artigo definido: uma folha à parte e exponham no mural da
– antes dos pronomes de tratamento, com ex- sala de aula. Veja outro exemplo:
ceção de: senhor, senhora, senhorita, dona.
Declaração de amor
Exemplos:
Queria lhe dizer
Vossa Senhoria vai sair?
uma palavra de amor
Não vi a senhora chegar.
– depois do pronome relativo cujo. que fosse bem
Exemplo:
Este é o autor cuja obra conheço.
– antes da palavra casa, significando mo- Mas acontece que eu sou
rada.
tão tímido, mas tão tímido,
Exemplo:
que só consigo falar
Fomos para casa.
– é facultativo o emprego do artigo defini-
do diante de pronomes possessivos.
Exemplos:
Deixaram meu rádio na sala.
Deixaram o meu rádio na sala.
◆ O artigo indefinido é empregado: Texto escrito especialmente para esta obra.
– para dar ênfase a um substantivo.
Exemplo:
Ela é uma cantora!
– para indicar aproximação de um numeral.
Exemplo:
Esperei umas cinco horas por você.

Praticando

1 Circule os artigos das frases e classifique-os.


a) Fiz a lista com as compras.
definidos

b) Emprestei uns livros para um coleguinha.


indefinidos

c) O caderno é o meu melhor amigo.


definidos

Produção de texto
Poemas engraçados
1 Junto com um colega, imaginem e façam
um poema, usando palavras que deem ideia
de movimento. Depois, copiem o poema em

76

AQS5-074-104-Port.indd 76 P103991730M 8/3/08 11:44:13 AM


Unidade

14 Histórias de bicho

Vocabulário
Arrenego: renuncio, abandono.
Desgostosa: triste, aborrecida.
Impróprio: que não é próprio, inadequado.
Jaz: está deitado, repousando.
Urro: rugido, berro.

1 Rescreva o poema “Cemitério” substituindo


as palavras listadas no vocabulário pelo seu
sinônimo.

Cemitério
1 Aqui jaz um leão
chamado Augusto.
Deu um urro tão forte,
mas um urro tão forte,
que morreu de susto.

2 Aqui jaz uma pulga


chamada Cida.
Desgostosa da vida,
tomou inseticida:
era uma pulga suicida.

3 Aqui jaz um morcego


que morreu de amor
por outro morcego.
Desse amor arrenego:
amor cego, o de morcego!

4 Neste túmulo vazio


jaz um bicho sem nome.
Bicho mais impróprio!
Tinha tanta fome
que comeu-se a si próprio.
José Paulo Paes. Poemas para brincar.
São Paulo: Ática, 1990.

77

AQS5-074-104-Port.indd 77 P103991730M 8/3/08 11:44:16 AM


Trabalhando o texto Estudando gramática
1 Qual o título do texto e quem é o autor? Significado das palavras
"Cemitério", de José Paulo Paes.
Quanto ao significado, as palavras classificam-se
em:
◆ Sinônimos – são palavras que têm significa-
do igual ou aproximado.
2 É possível um leão morrer de susto do pró-
prio urro? Por quê? Exemplos:
aroma perfume
Resposta pessoal.
ouvir escutar
longe distante
◆ Antônimos – são palavras que têm significa-
do contrário.
Exemplos:
3 O morcego morreu de amor cego. Como é preto branco
um amor cego? perto longe
alto baixo
Resposta pessoal.
◆ Homônimos – podem ser perfeitos ou im-
perfeitos.
– Os homônimos perfeitos são palavras
iguais na pronúncia e na escrita, mas diferen-
tes no significado.
4 O autor brincou com as palavras neste Exemplos:
poema. Observe: Cida tomou inseticida e manga parte do vestuário
virou suicida. Com que outras palavras você manga fruta
poderia brincar? são sadio
Resposta pessoal. Sugestões: A real idade = realidade. são verbo ser
Pare Cida! = Aparecida.
cabeça parte superior do corpo
cabeça chefe, líder
– Os homônimos imperfeitos podem ser:
a) Homógrafos – palavras iguais na escrita, mas
diferentes na pronúncia e no significado.
Exemplos:
sede necessidade de beber
sede lugar onde fica uma empresa
Vamos pensar lobo mamífero carnívoro
sobre o tema lobo parte saliente de qualquer
Respostas pessoais. Os alunos podem órgão
Ambição registrar as respostas no caderno.
b) Homófonos – iguais na pronúncia, mas diferen-
tes na grafia.
1 Relendo a estrofe número 4, quem você Exemplos:
acha que era esse bicho? Por quê?
acento sinal gráfico
2 A fome que o autor descreve pode se referir assento lugar onde se senta
apenas aos alimentos ou também à ganân- concertar ajustar
cia, à ambição? consertar corrigir

78

AQS5-074-104-Port.indd 78 P103991730M 8/3/08 11:44:18 AM


Conheça mais alguns homófonos. ordem
mandado mandato procuração
judicial
acender pôr fogo ascender subir
ratificar confirmar retificar corrigir
apreçar avaliar apressar acelerar
perseguir tornar criar
caçar cassar recrear divertir recriar
animais sem efeito novamente
produzir
não sortir abastecer surtir
cegar segar não cortar efeito
enxergar
comércio
comparti- tráfego trânsito tráfico
cela sela arreio ilegal
mento
recensea-
censo senso juízo
mento
Praticando
cerrar fechar serrar cortar
Professor, as palavras podem ter
1 Dê o sinônimo. mais de um sinômino ou antônimo.
sessão
concerto conserto remendo a) começar iniciar
musical
cozer cozinhar coser costurar b) acreditar crer

paço palácio passo marcha c) amarrar prender

d) recordar lembrar
◆ Parônimos – palavras parecidas na grafia ou
na pronúncia, mas com significados di- e) útil vantajoso

ferentes. f) saber conhecer

Exemplos: g) regresso volta

eminente elevado h) gostar apreciar


iminente prestes a ocorrer
cavaleiro que cavalga 2 Dê o antônimo.
cavalheiro homem cortês a) alvoroço calmaria

Conheça mais alguns parônimos. b) humilde orgulhoso

c) violento manso
absolver inocentar absorver aspirar
d) vazio cheio
pôr descer
arrear arriar
arreios arreios e) doméstico selvagem

compri- cumpri- f) sadio doentio


extensão saudação
mento mento
g) sabido ignorante
ato de
descrição discrição reserva
descrever h) áspero liso

onde se i) fraco forte


guardam ato de
despensa dispensa j) reduzir aumentar
manti- dispensar
mentos
k) silêncio barulho
imergir afundar emergir vir à tona
l) capaz incapaz
violação
alta de m) útil inútil
inflação infração de regras
preços
ou leis
n) competente incompetente

79

AQS5-074-104-Port.indd 79 P103991730M 8/3/08 11:44:20 AM


3 Complete as frases com os parônimos cor- 1 Junto com seu colega, releiam o texto "Ce-
retos. mitério" e criem uma paródia. Façam de
conta que os personagens não morreram
a) A professora começou a recreação
e resolveram mudar de vida. Contem o que
com jogos no pátio. (recreação – recriação) aconteceu.

b) O senador pediu retificação Por exemplo:

da informação que saiu nos jornais. (ratifica-


Cemitério
ção – retificação) Aqui jaz um leão
c) O tráfego na rodovia chamado Augusto.
está congestionado. (tráfego – tráfico) Deu um urro tão forte,
mas um urro tão forte,
d) As ordens todas foram cumpridas .
que morreu de susto.
(compridas – cumpridas)
e) O teatro estava cheio. Não havia nenhum Paródia
assento vazio. (assento – acento)
f) A q u e l e h o m e m e s t a v a f a z e n d o u m
conserto nos pés do piano.
(concerto – conserto)

4 Procure no dicionário o significado destas


palavras homônimas:
a) broxa pincel

b) brocha prego pequeno

c) tachar atribuir defeito

d) taxar fixar taxa

e) incipiente principiante

f) insipiente ignorante

g) incerto impreciso

h) inserto introduzido

i) estrato camada

j) extrato o que se extrai de

l) cheque ordem de pagamento


O leão mudou de nome
m) xeque lance de jogo de xadrez passou a ser Bi Rudy
que se achava tão estrela,
tão estrelado,
Produção de texto que foi morar em Hollywood.

Criação de paródias Depois ilustrem a paródia e leiam para os


Como já vimos na Unidade 7, paródia é a imita- outros colegas da sala de aula.
ção cômica (engraçada) de uma obra literária. Vai ser muito divertido!

80

AQS5-074-104-Port.indd 80 P103991730M 8/3/08 11:44:22 AM


Unidade

15 Hora de muitas mudanças


Carta de uma pré-adolescente coisa diferente acontece comigo. O coração bate
Querida Juliana, mais depressa, um friozinho que é quente e frio
Apesar de ter conhecido você há tão pouco ao mesmo tempo corre pelo corpo e um gosto
tempo, sinto-me como sua verdadeira amiga e de drops sabor menta enche minha boca. Será
espero que você também pense o mesmo de mim. que isso é...? Será? E por que logo ele? Está
É tão bom a gente ter uma amiga para conversar cheio de meninas em volta dele. Algumas até
certas coisas que ficam guardadas nas gavetinhas se oferecendo. Parecem mercadoria que ninguém
escondidas da nossa vida! Não fique pensando quer comprar e precisa ser vendida mais barato.
“que coisas são essas”. Não pense nada adiantado. O que você acha disso, Juliana? E o que eu
Espere um pouco que eu já contarei essas coisas faço? Deixo o tempo correr? Claro, começo por
para você. Só espero que tenha paciência para aí. Alguma coisa deverá acontecer, para um lado
ouvir, isto é, para ler. Ah! Se você não quiser, ou para outro. Se você tiver mais paciência eu
não precisa responder. Se você ler eu já me sinto volto a escrever e te conto os acontecidos.
bem. Como dizem os maiores que nós, “é tão bom Fabiana, 26/02
ter um ombro amigo”; eu digo: é tão bom ter um Edson Gabriel Garcia. Diário de Biloca.
ouvido amigo! Só espero não me tornar uma chata. São Paulo: Atual, 2003. p. 11-12.
Bem... cada coisa interessante que acontece na
vida da gente! Pois você acredita (ah! Claro que
acredita, deve ter acontecido com você também) que Vocabulário
até o ano passado o único sentimento mais forte 1 No texto temos algumas frases escritas com
que eu tinha para os meninos era bronca? Bronca linguagem bem informal.
do jeito esganiçado de falar, do jeito estabanado de Escreva o que quer dizer as expressões a
seguir. Respostas pessoais.
andar... e de um punhado de outras coisas.
a) bronca raiva
Mas este ano as coisas mudaram... ou
b) mais legais melhores
eu mudei, sei lá. Pois é, assim quase que de
repente eu passei a achá-los mais legais, mais
interessantes, mais isso e aquilo. Pode? E o pior Trabalhando o texto
(ou melhor...) é que tem um colega da minha 1 Quem é o destinatário da carta? E quem a
classe que é mais legal, mais interessante, mais escreveu?
isso, mais tudo que os outros. É o Rodrigo. Quando Juliana é a destinatária da carta escrita por Fabiana.
eu o vejo, ou quando converso com ele, alguma
81

AQS5-074-104-Port.indd 81 P103991730M 8/11/08 9:15:47 AM


2 Marque as alternativas corretas, de acordo 2 Você acha que as pessoas pensam que você
com o texto. é diferente de todos? Por quê?
a) Juliana e Fabiana são amigas de infância .

b) Elas não se conhecem a muito tempo X .


Estudando gramática
c) Fabiana considera Juliana sua amiga X . A) Adjetivos
Observe a frase.
d) Elas são idosas . A aluna é estudiosa e comportada.
e) O coração de Fabiana bate depressa quando As palavras estudiosa e comportada são quali-
dades da aluna. São adjetivos.
vê Rodrigo X .
Adjetivo é a palavra variável que caracteriza
3 A adolescência é uma fase cheia de mudanças o substantivo, atribuindo-lhe qualidades, esta-
para a pessoa. Que mudanças são essas? do ou aparência.
Resposta pessoal. Sugestão: Professor, explique que

ocorrem mudanças psicológicas, a emoção aflora, há Exemplos:


O carro é novo e vermelho.
confusão, pois o físico também muda, vai se transformando
O céu está azulado.
aos poucos, e a pessoa vai deixando de ser criança para se
O menino parece triste e cansado.
tornar um jovem, depois adulto. O adjetivo concorda em gênero e número com
o substantivo.
4 Fabiana escreveu uma carta para sua amiga
Exemplo:
para exprimir um sentimento. O que você
entendeu que ela sentia?
Resposta pessoal. Sugestão: Fabiana está confusa com

tantas mudanças. Ela está desabafando, contando como

se sente em relação à adolescência, às pessoas

e ao mundo.
A fotografia está velha e descolorida.
5 Se você fosse a Juliana, o que você acharia Adjetivos: velha e descolorida.
que Fabiana deveria fazer com relação ao Quanto à formação, os adjetivos podem ser:
Rodrigo? ◆ Primitivos – adjetivos que não derivam de
Resposta pessoal. outras palavras.
Exemplos: bom rico carinho sertão
◆ Derivados – derivam de outras palavras.
Exemplos: bondoso ricaço carinhoso
sertanejo
Vamos pensar ◆ Simples – formados por uma só palavra.
sobre o tema Exemplos: grande triste grosso
◆ Compostos – formados por duas ou mais
Transformações palavras que podem ser ligadas ou não por
Respostas pessoais. Os alunos podem registrar as hífen.
respostas no caderno.
1 O que você pensa sobre a fase da vida que Exemplos:
você está passando agora? malcriado (mal + criado) luso-brasileiro

82

AQS5-074-104-Port.indd 82 P103991730M 8/3/08 11:44:26 AM


bovino de boi
As cores, quando qualificam o substantivo, caprino de cabra
são adjetivos. pluvial de chuva
Exemplos: infantil de criança
Aninha mora naquela casa azul. digital de dedo
colorido de cor
Uilson tem uma camisa cinza muito bonita.
paternal de pai
maternal de mãe
nasal de nariz
Adjetivos pátrios
ocular de olho
São aqueles que servem para indicar o lugar de ósseo de osso
origem ou nacionalidade dos seres.
Exemplos: quem nasce no Amazonas é amazo-
nense, no Rio de Janeiro é fluminense. Praticando
Nos adjetivos pátrios compostos, podemos nos
referir a dois povos ou a dois lugares ao mesmo 1 Dê duas qualidades para cada substan-
tempo. tivo. Respostas pessoais. Sugestão:
Exemplos: a) O clube é bonito e claro .
A tradição brasileira (do Brasil).
b) A professora é aplicada e boa .
A tradição luso-brasileira (de Portugal e do
Brasil). c) O advogado é rígido e severo .
Repare que o primeiro adjetivo (luso) é empre- 2 Circule os adjetivos das frases.
gado em uma forma reduzida.
a) Minha mãe é carinhosa, alegre e bondosa.
Observe os adjetivos pátrios compostos mais
frequentes. b) Os cabelos de minha irmã são compridos e
ondulados.
anglo (inglês) colégio anglo-brasileiro c) O dia está ensolarado e quente.

euro (europeu) negociação euro-americana d) Ganhei uma blusa vermelha e uma calça
verde.
franco (francês) relações franco-germânicas
ítalo (italiano) estudos ítalo-brasileiros 3 Complete com o adjetivo pátrio correspon-
dente.
a) bandeira do Brasil bandeira brasileira
B) Locução adjetiva
Locução adjetiva é o conjunto de duas ou b) comida da Bahia comida baiana

mais palavras que têm o valor de um adjetivo


na frase.
c) praias de Alagoas praias alagoanas

Exemplo: amor de mãe amor materno


Concluímos que podemos substituir um adjetivo d) pinheiros do Paraná pinheiros paranaenses

por um conjunto de palavras que desempenham a


mesma função do adjetivo, as locuções adjetivas.
e) danças de Pernambuco danças pernambucanas
Conheça algumas dessas locuções.

Adjetivo Locução adjetiva


f) navios da Inglaterra navios ingleses
abdominal de abdome
bucal de boca

83

AQS5-074-104-Port.indd 83 P103991730M 8/3/08 11:44:27 AM


g) meninos do Rio de Janeiro meninos fluminenses Gênero
Quanto ao gênero, o adjetivo pode ser masculi-
no e feminino.
h) floresta do Mato Grosso floresta mato-grossense
E a flexão dos adjetivos, no que se refere ao gê-
nero, é semelhante à dos substantivos, seguindo as
mesmas regras.
4 Coloque P para os adjetivos primitivos, D
para os derivados, C para os compostos e Exemplo:
PT para os pátrios. gato manhoso gata manhosa
a) ultravioleta C g) doce P
escola limpa pátio limpo
b) veloz P h) gaúcho PT
Os adjetivos classificam-se em:
c) gostosura D i) brilhante D
◆ Uniformes – quando têm uma única forma
d) alvinegro C j) grosso P para os dois gêneros, masculino e feminino.
e) rubro-negro C k) cor-de-rosa C
Exemplos:
roupa confortável sapato confortável
f) sabor P l) verde-claro C
secretária gentil operário gentil
5 Substitua as locuções destacadas pelos ◆ Biforme – apresenta uma forma para o mas-
adjetivos correspondentes. culino e outra para o feminino.
a) pássaro da noite pássaro noturno Exemplos:
professor dedicado professora dedicada

b) jornal da manhã jornal matutino bolacha gostosa biscoito gostoso

c) manhã de primavera manhã primaveril

d) homem de coragem homem corajoso

e) pagamento do mês pagamento mensal

Número
f) luz do Sol luz solar
Os adjetivos se apresentam no singular ou no
plural, acompanhando o substantivo a que se refe-
g) música do sertão música sertaneja re. Portanto, se o substantivo estiver no singular, o
adjetivo fica no singular; se o substantivo estiver no
plural, o adjetivo também deve estar no plural.
h) planta d‘água planta aquática ◆ Adjetivos simples – o adjetivo é formado
por apenas uma palavra e varia conforme o
substantivo.
C) Flexão dos adjetivos Exemplos:
O adjetivo flexiona-se em gênero, número e pessoa honesta pessoas honestas
grau, sempre acompanhando o substantivo a que
se refere. menino risonho meninos risonhos

84

AQS5-074-104-Port.indd 84 P103991730M 8/3/08 11:44:29 AM


◆ Adjetivos compostos – são formados por 2 Escreva no plural.
duas palavras ligadas por hífen.
a) atitude difícil atitudes difíceis
– Nos adjetivos compostos formados por
dois adjetivos, só o segundo elemento vai b) cidadão fiel cidadãos fiéis
para o plural.
c) alemão capaz alemães capazes
Exemplo:
sapato marrom-escuro d) roupa jovem roupas jovens

sapatos marrom-escuros e) opinião gentil opiniões gentis

– Nos adjetivos referentes à cor em que o f) moeda oficial moedas oficiais


último elemento é um substantivo, o ad-
jetivo fica invariável. 3 Leia o texto a seguir e grife todos os adjetivos.
Exemplo:
blusa amarelo-ouro A formiga
blusas amarelo-ouro
– Os adjetivos compostos azul-marinho,
azul-celeste e outros referentes a cor fi-
cam invariáveis.
Exemplos:
blusa azul-marinho
blusas azul-marinho
balão verde-oliva As coisas devem ser bem grandes
balões verde-oliva Pra formiga pequenina
– As locuções adjetivas constituídas de cor A rosa, um lindo palácio
+ de + substantivo ficam invariáveis. E o espinho, uma espada fina.
Exemplo: A gota d’ água, um manso lago
vestido cor-de-rosa O pingo de chuva, um mar
vestidos cor-de-rosa Onde um pauzinho boiando
– No adjetivo composto surdo-mudo, am- É navio a navegar.
bos os elementos variam.
O bico de pão, o Corcovado
Exemplos:
O grilo, um rinoceronte
menino surdo-mudo
Uns grãos de sal derramados,
meninos surdos-mudos
Ovelhinhas pelo monte.

Vinicius de Moraes. A arca de Noé: poemas infantis.


Praticando São Paulo: Cia. das Letras, Editora Schwarcz
Ltda.,1991.p.70.
1 Escreva no feminino e classifique o adjetivo
em uniforme ou biforme. Grau
O adjetivo pode apresentar-se nos graus com-
a) padrinho honesto madrinha honesta – biforme
parativo e superlativo.
b) cavalheiro cortês dama cortês – uniforme
◆ Grau comparativo – quando a característica
c) homem trabalhador mulher trabalhadora – biforme por ele expressa está sendo comparada entre
dois ou mais seres.
d) cônsul impostor consulesa impostora – biforme
Exemplo:
e) ator ruim atriz ruim – uniforme
Os nadadores estão mais contentes do
f) cão impaciente cadela impaciente – uniforme que os jogadores.

85

AQS5-074-104-Port.indd 85 P103991730M 1/20/09 9:57:39 AM


O grau comparativo pode ser: b) sintético – com o acréscimo dos sufi-
– de igualdade – a característica expres- xos: -ílimo, -íssimo e -érrimo.
sa pelo adjetivo aparece com a mesma Exemplo:
intensidade nos elementos que se com- O menino é felicíssimo.
param.
Para comparar, usamos tão…quanto,
Sufixos são terminações acrescentadas no
tanto…quanto, como entre outras va-
final de uma palavra, formando uma palavra
riações. derivada ou flexionada.
Exemplo: Esta menina é tão estudiosa
Exemplos:
quanto o irmão.
– de superioridade – a característica ex- feliz + sufixo -idade felicidade –
pressa pelo adjetivo aparece mais inten- palavra derivada
sificada no primeiro elemento. feliz + sufixo -íssimo felicíssimo –
Para comparar usamos mais…que, palavra flexionada
mais…do que.
Exemplo: Esta casa é mais arejada que
aquela. Alguns adjetivos apresentam forma irregular para
– de inferioridade – a característica ex- o comparativo e o superlativo absoluto sintético.
pressa pelo adjetivo aparece menos in-
tensificada no primeiro elemento. Superlativo
Adjetivo Comparativo absoluto
Para comparar, usamos menos…que, sintético
menos…do que.
bom melhor que ótimo
Exemplo: Ana é menos alta que Pedro. mau pior que péssimo
◆ Grau superlativo – quando a caracterís- grande maior que máximo
tica expressa pelo adjetivo apresenta-se pequeno menor que mínimo
em grau elevado.
Conheça alguns superlativos absolutos sinté-
Exemplo:
ticos.
O pavão é a mais linda das aves.
O grau superlativo pode ser: ágil agílimo
– relativo – a característica expressa pelo ad- amigo amicíssimo
jetivo é posta em relação a outros elemen- antigo antiquíssimo
tos. É comparado com a característica de áspero aspérrimo
outro ser. bom boníssimo
Exemplo: Este exercício é o menos fácil da cruel crudelíssimo
lição. difícil dificílimo
digno digníssimo
– absoluto – quando a característica expres-
sa pelo adjetivo não é posta em relação a fácil facílimo
outros elementos. Exprime o mais alto grau feroz ferocíssimo
de uma característica. infiel infidelíssimo
Exemplo: Este exercício é facílimo. (fácil inteligente inteligentíssimo
demais) notável notabilíssimo
pequeno pequeníssimo, mínimo
O grau superlativo absoluto pode ser:
pobre paupérrimo
a) analítico – com o emprego das pala-
rico riquíssimo
vras: muito, bastante, extremamente.
sábio sapientíssimo
Exemplo: O menino é extremamente veloz velocíssimo
feliz.

86

AQS5-074-104-Port.indd 86 P103991730M 8/3/08 11:44:32 AM


Praticando Estudando ortografia
1 Complete as frases com o grau comparativo
Emprego do x e ch
indicado. ◆ Emprega-se a letra x:
– em palavras de origem indígena e palavras
a) Mário é tão feliz quanto José.
estrangeiras.
(igualdade) Exemplos: xampu abacaxi xerife
– após ditongos.
b) A casa é menos espaçosa que
Exemplos: feixe caixão ameixa
o quintal. (inferioridade) – após a sílaba me.
Exemplos: mexerico mexer
c) O sol é mais brilhante que
– após a sílaba en.
a lua. (superioridade) Exemplos: enxergar enxada enxoval

d) O cravo é tão perfumado quanto


Exceção de algumas palavras como:
a rosa. (igualdade) encher, enchova etc.

2 Copie as frases, usando os adjetivos ◆ Atente para o uso do ch:


nas formas do grau superlativo absoluto
Exemplos:
analítico e sintético. Observe o modelo.
chalé arrocho broche cachimbo
a) O homem é alto. chute debochar fachada fantoche
O homem é muito alto. fechar mochila flecha salsicha
Professor, as palavras homófonas já foram estuda-
das na página 78.
O homem é altíssimo.
b) Vovô é honesto. Praticando
Vovô é muito honesto. 1 Existem palavras escritas com x e ch que
Vovô é honestíssimo.
são homófonas, ou seja, têm a mesma
pronúncia, mas grafia e significado dife-
c) O cachorro é fiel. rentes.
O cachorro é muito fiel.
Ligue as palavras homófonas ao significado
correto.
O cachorro é fidelíssimo.
brocha • • vasilha onde se
d) O lápis é útil. põe comida para
animais
O lápis é muito útil. broxa •

O lápis é utilíssimo.
• jogada do xadrez
cheque •
e) O homem é bravo. • prego pequeno
O homem é muito bravo. xeque • • capenga, manco
O homem é bravíssimo.
cocho • • pincel para
f) O presente foi caro. caiar paredes
O presente foi muito caro.
coxo • • ordem de
O presente foi caríssimo. pagamento

87

AQS5-074-104-Port.indd 87 P103991730M 8/3/08 11:44:34 AM


Professor, como atividade complementar, sugira que os alu-
nos escrevam uma carta para a diretora da escola, para a
2 Complete as palavras com x ou ch.
Produção de texto
a) pu x ar f) gra x a
coordenadora, merendeira etc., fazendo alguma
b) bru x a g) ch u ch u Carta reivindicação ou observação, enfatizando o tipo de
linguagem que eles devem usar.
c) ro x o h) fle ch ada O texto de abertura desta Unidade é uma carta.
d) pe ch in ch a i) bi ch o Carta é um meio de comunicação escrita. É uma
mensagem enviada de um remetente (quem envia
e) fa x ina j) ch ave
a carta) para um destinatário (quem recebe a carta).
3 Escreva o nome de cada figura. Ao escrever uma carta, devemos usar: clareza,
simplicidade, afeto (quando dirigida a parentes e
amigos) e cortesia (quando dirigida a um superior).
Para escrever uma carta colocamos:
a) cidade, dia, mês e ano;
C P
b) nome da pessoa que receberá a carta e um
C H E Q U E cumprimento;
c) mensagem da carta;
I I
d) despedida amistosa;
N X
e) assinatura do remetente.

E E

X A L E
Fortaleza, 18 de abril de 2000.
Querida amiga, Mariana,
Í O
Conforme prometi, estou escrevendo para
C matar um pouco a saudade que sinto de você
A
e de todos daí.
Mamãe matriculou-me num ótimo colégio
R onde a professora, muito simpática, explica as
A
aulas muito bem e trata a todos nós, alunos,
com muito carinho.
Quanto aos meus novos colegas são muito
M O C H I L A alegres e agradáveis, mas, mesmo assim, sinto
saudade de vocês aí de Maceió.
H
Estou fazendo também um curso de Inglês,
C H U V A à tarde.
T
E você, como está?
Espero uma carta bem longa, contando
E todas as novidades.
I
Abraços para os ex-colegas e saudações
a seus pais em meu nome.
R
Beijos e um forte abraço, da amiga,
A Karla.
88

AQS5-074-104-Port.indd 88 P103991730M 8/3/08 11:44:38 AM


Para que a carta chegue ao seu destino, devemos colocá-la no
envelope e enviar pelo correio.
O envelope deve ser preenchido corretamente.
a) Frente: nome, endereço, cidade, estado e CEP do destinatá-
rio (aquele que recebe a carta).
b) Verso: nome, endereço, cidade, estado e CEP do remetente
(aquele que envia a carta).

1 Agora é a sua vez!


Escreva uma carta para alguém que mora distante, um amigo, um parente… contando as novi-
dades. Se você não conhecer pessoas em outras cidades, escreva para pessoas de sua cidade
mesmo, não tem problema.
Faça um rascunho nas linhas a seguir, depois corrija a sua carta em uma folha à parte, preen-
cha o envelope com endereço completo, seu e do destinatário. Coloque a sua carta no correio
e aguarde a resposta.

Hora da história...
A estreia de José Roberto Torero na
Arquivo Particular

ficção infanto-juvenil
Zuza é um menino como tantos outros. Adora se reunir com os
colegas para uma partida de futebol. Mas, quando chegamos às pá-
ginas finais de Uma história de futebol, percebemos que, na verdade,
Zuza não é como os outros. Afinal, você conhece algum outro meni-
no que tenha jogado futebol com Pelé?
Zuza jogou. E era o melhor amigo de Dico, apelido de infância de
Edson Arantes do Nascimento, que, ao crescer, ficou famoso nos qua-
tro cantos do mundo como "o rei Pelé".
Disponível em: www.objetiva.com.br/objetiva/cs/?q=node/147.
Acesso em: 7 jul. 2008.

89

AQS5-074-104-Port.indd 89 P103991730M 8/3/08 11:44:43 AM


Unidade

16 Bate, bate coração

Com a ponta dos dedos e os olhos do — Fernando, agora é sua vez. Mostre o que trou-
coração xe de curiosidade e o cometa.
A semana passou depressa. Dona Lucinda cha- Nando levantou-se com calma e retirou o car-
mava os alunos um por um. E os trabalhos eram taz apoiado na janela. Desembrulhou-o e foi para a
bem feitos. Na parte de criatividade apareciam frente. Naquele dia acordara uma hora antes e viera
cometas de todo jeito. Móbilies, dobraduras, dese- caminhando para a escola. Tivera medo de amassar
nhos cobertos com purpurina, com guache. Uma o trabalho no empurra-empurra do ônibus.
beleza! E a professora incentiva a todos. — Dona Lucinda, esse cartaz mostra um pou-
Luzia e Tavão apresentaram dois cometas sensa- co como eram as coisas quando o Halley apareceu
cionais. O dela era de plástico transparente, desse de pela última vez. Minha bisavó viu e meu bisavô
encapar caderno, montado sobre varetinhas e ficava também. Para eles o cometa trouxe felicidade, por-
em pé, apoiado na base. O dele era de espelho e es- que nunca mais se separaram depois de se conhe-
tava pendurado do teto por um fio de náilon. cerem naquele tempo. (...)
Nando sentava na última carteira da fila da jane- — Hoje Vó Bisa não enxerga mais. Ela diz que só
la e seria chamado no fim. vê com os olhos do coração e com a ponta dos de-
O momento se aproximava e ele torcia as mãos, dos, mas está sempre mexendo numa caixinha de
nervoso. E se rissem dele? Tentava se acalmar, pen- madeira onde guarda suas lembranças. E quando
sando que se isso acontecesse Dona Lucinda certa- sente saudades fica alisando essas fotos, recortes.
mente interferiria e, por outro lado, começava a se O que ela mais gostaria de ver de novo é o cometa,
preparar para distribuir alguns sopapos. (...) por isso o meu trabalho de criatividade é para ela.

90

AQS5-074-104-Port.indd 90 P103991730M 8/3/08 11:44:48 AM


Tirou um pedaço de papel cartão de dentro de 3 Sobre o que era o trabalho que a turma
um envelope de carta. tinha de apresentar?
— Este é meu cometa. Foi feito com gotas de
Sobre o cometa Halley.
cera de uma vela quente. Os pontinhos são salien- Professor, fale para os alunos um pouco sobre o cometa
tes pra Vó Bisa poder ver com os dedos. E é peque- Halley. Diga a eles que ele aparece no planeta Terra a cada
76 anos, sua última aparição a olho nu foi em 1986, e
no pra caber na caixinha dela. Acho que vai ver com a próxima será em 2062.
o coração também, porque eu queria que ela fosse
feliz no fim de sua vida.
Dona Lucinda estava parada perto da porta e fez
uma cara de quem estava emocionada. Havia tanto
Conversando
silêncio na classe que até uma pulga, se passasse, com os colegas
faria barulho. (...)
Do meio da classe Luzia sorria e começava a 1 Você já se encontrou em alguma situação
bater palmas timidamente. Depois foi a Camila, a em que teve vergonha por ser diferente?
Luciana, o Trovão, a classe toda. Até Dona Lucinda Conte como foi.
aplaudia. (...)
2 Em que você acha que é diferente das outras
Leila Rentroia Iannone. Com a ponta dos dedos e os olhos pessoas?
do coração. Ilustrações de Alejandro Lloret. São Paulo: Ed.
do Brasil, 2005, p. 37-38.
3 Como você trata as pessoas que são dife-
rentes de você? Professor, conte um pouco da his-
tória de pessoas que tiveram a vida
diferente da maioria das pessoas de seu tempo, e que em vez
Vocabulário de mudarem seu jeito se destacaram, tornando-se referência

Resposta pessoal. Pesquisando para saber


1 Grife no texto as palavras que você teve justamente pela diferença. Por exemplo: Einstein, Bill Gates.
dificuldade de compreender o sentido e
procure-as no dicionário. Depois releia o 1 Pergunte para algum adulto de sua convi-
texto sabendo o que elas significam. vência se já teve a oportunidade de ver o
cometa Halley.

2 Consulte uma enciclopédia e tente descobrir


Trabalhando o texto informações ou fotos do cometa Halley e
traga para mostrar para seus colegas.
1 Quem é o narrador do texto?
A autora Leila Rentroia Iannone.
Hora da história...

Veja como a autora se apresenta


“Acho que sei contar histórias. Assim, de voz alta.
Mas penso que sou capaz de contá-las escrevendo.
2 Por que Fernando (Nando) estava nervoso
antes de chegar sua vez? (...)
Gosto do amanhecer, de chuva e de bate-papo
Resposta pessoal. Sugestão: Porque estava com medo
no frio, quando a casa fica quentinha.
de que a professora não gostasse de seu trabalho. Detesto guarda-chuva e sapato apertado.
Tenho saudades de muitas coisas, durmo pouco
e esqueço datas de aniversário. Aí fico com vergo-
nha.”
Leila Rentroia Iannone. Com a ponta dos dedos e os olhos
do coração. São Paulo: Ed. do Brasil, 2005.

91

AQS5-074-104-Port.indd 91 P103991730M 8/3/08 11:44:51 AM


Os cardinais milhão, bilhão, trilhão etc. va-
Estudando gramática riam em número (singular e plural).
Exemplos:
Numeral um milhão de lápis
dez trilhões
Numeral é a palavra variável usada para de-
signar um número exato de seres ou a posição Leitura do cardinal
que um ser ocupa em determinada série. Deve-se colocar a conjunção e entre as cen-
tenas e as dezenas, assim como entre deze-
nas e unidades.
Os numerais dividem-se em:
Exemplo:
◆ Cardinal – designa uma quantidade deter-
minada. 58.624 = cinquenta e oito mil, seiscentos
e vinte e quatro
Exemplos: Ganhei vinte petecas e oito bolas.
Os cardinais um, dois e as centenas a par- ◆ Ordinal – indica a ordem ou posição ocupa-
tir de duzentos variam em gênero da por um ser em uma determinada série.
(masculino – feminino). Exemplo:
Exemplo: O milésimo gol de Pelé foi dedicado às
crianças.
Na indicação de reis, papas, séculos, partes
de uma obra usam-se os numerais ordinais
o
rett

até décimo. A partir daí, empregam-se os


avo
oF

cardinais.
nd
rna
Fe

Exemplos:
João Paulo II (segundo)
Capítulo XII (doze)
Os numerais ordinais variam em gênero e nú-
mero.
Exemplo: primeiro primeiros
primeira primeiras
Leitura do ordinal
– Quando inferior a 2.000, é lido inteiramen-
uma dúzia de ovos
te, seguindo a forma ordinal.
Exemplo:
1.246 = milésimo ducentésimo quadra-
Cintia Sanchez

gésimo sexto
– Quando acima de 2.000, lê-se o primeiro al-
garismo como cardinal e os demais como
ordinais.
Exemplo:
2.148 = dois milésimos, centésimo qua-
dragésimo oitavo
◆ Multiplicativo – indica quantidade multipli-
cativa.
Exemplos:
900 (novecentos) gramas de sal Recebi o triplo de elogios que você.

92

AQS5-074-104-Port.indd 92 P103991730M 8/3/08 11:44:57 AM


Os multiplicativos só variam em gênero e nú-
mero quando têm valor de adjetivo. Praticando
Exemplos:
adjetivo (variável)
1 Rescreva as frases com os algarismos ro-
manos por extenso.
Ele fez uma aposta tripla. a) Mamãe ganhou um sapato com salto Luiz
XV.
substantivo. Mamãe ganhou um sapato com salto Luiz quinze.

Nós ganhamos o triplo do que esperávamos.


b) Abram o livro no capítulo XXIII.

substantivo/invariável Abram o livro no capítulo vinte e três.

◆ Fracionário – indica uma fração ou divisão c) A informática é o grande marco do século


na quantidade. XX.
Exemplos: A informática é o grande marco do século vinte.
Ganhei três quintos de uma maçã.
Os fracionários concordam em gênero e nú-
mero com o cardinal que o precede. 2 Classifique os numerais das frases.
Exemplos: a) O carro andava a uns cem quilômetros.
Cardinal

b) Ele arriscou um palpite triplo.


Multiplicativo

c) Metade dos alunos da sala de aula.


Fracionário

d) Saiu na sexta posição.


Ordinal
dois meios
um quarto e) Fiquei com um terço do dinheiro.
Fracionário

Certos numerais indicam um conjunto de seres. f) As meninas receberão o dobro do prêmio.


São os numerais coletivos.
Multiplicativo
Eis alguns deles:
3 Observe e ligue corretamente.
dezena de dez
dúzia de doze 3 milênios • • década
centena de cem
meia dúzia • • três mil anos
década período de dez anos
século período de cem anos
duas semanas • • seis elementos
milênio período de mil anos
semana período de sete dias
período de • • quatorze dias
quinzena período de quinze dias dez anos

93

AQS5-074-104-Port.indd 93 P103991730M 8/3/08 11:44:59 AM


Produção de texto
Redação
1 Em uma canção de Milton Nascimento ele diz que “amigo é coisa pra se guardar debaixo de sete
chaves, dentro do coração”.
Em dupla, respondam as questões nas linhas a seguir.
a) O que é ser amigo para você?
b) Como perceber quando alguém é um amigo?
c) Como os amigos se tratam?
d) Nas horas difíceis, o que fazem os amigos?
e) Mesmo distantes, os laços de amizade permanecem?
Depois, em uma folha à parte, construam um texto com as respostas. Combinem com as outras
duplas para fazerem o Painel da amizade, colocando os textos no mural.

94

AQS5-074-104-Port.indd 94 P103991730M 8/3/08 11:45:00 AM


Unidade

17 Quem tem medo?


Chapeuzinho Amarelo
Aprendendo
um pouco mais
Veja como o autor é apresentado
Chico Buarque de Hollanda (1944)
Conhecido principalmente como compositor
e cantor de música popular, Chico Buarque trilhou
com êxito o caminho da dramaturgia e incursionou
pela literatura ficcional. Uma das características mar-
cantes de sua obra como letrista é a verossimilhan-
ça com que retrata o imaginário feminino. Francis-
co Buarque de Hollanda, filho do historiador Sérgio
Buarque de Hollanda, nasceu no Rio de Janeiro em
Era a Chapeuzinho Amarelo.
19 de junho de 1944. Chegou à vida universitária
Amarelada de medo. no início da década de 1960, auge do movimento
Tinha medo de tudo, aquela Chapeuzinho. popular e estudantil que precedeu o golpe militar
Já não ria. de 1964. Suas primeiras canções, como Pedro pe-
Em festa não aparecia. dreiro, impregnadas de preocupações sociais, foram
Não subia escada seguidas de composições líricas como Olê, olá, Ca-
rolina e A banda, esta uma das vencedoras do II Fes-
nem descia.
tival de Música Popular Brasileira (São Paulo, 1966).
Não estava resfriada,
Ao decretar-se o Ato Institucional no 5, em de-
mas tossia. zembro de 1968, a música popular brasileira se po-
Ouvia conto de fada e estremecia. larizava em torno de dois nomes e estilos: Caetano
Não brincava mais de nada, Veloso, vanguardista e líder do tropicalismo, e Chico
nem amarelinha. Buarque, que frequentemente apelava para a mú-
Tinha medo de trovão. sica da década de 1930, especialmente a de Noel
Minhoca, pra ela, era cobra. Rosa. Ambos foram vítimas da censura do regime,
que lhes vetava grande parte das composições, e
E nunca apanhava sol,
se exilaram na Europa. Com Vinicius de Moraes e
porque tinha medo de sombra. Toquinho, Chico compôs o Samba de Orly, sua can-
Não ia pra fora pra não se sujar. ção do exílio. Para o teatro, Chico Buarque compôs
Não tomava banho pra não descolar. a música da peça Morte e vida severina, de João
Não falava nada pra não engasgar. Cabral de Melo Neto, e do Romanceiro da Inconfi-
Não ficava em pé com medo de cair. dência, de Cecília Meireles. Escreveu, com parceiros,
textos e música de Roda viva (1967), Calabar (1973),
Então vivia parada,
Gota d’água (1975) e Ópera do malandro (1979). Pu-
deitada, mas sem dormir, blicou e encenou textos infantis e escreveu a novela
com medo de pesadelo. Fazenda modelo (1974) e o romance Estorvo (1991).
Chico Buarque de Hollanda. Literatura comentada. São Disponível em: www.e-biografias.net/biografias/chico_
Paulo: Abril Cultural, 1980. buarque.php. Acesso em: 8 jul. 2008.

95

AQS5-074-104-Port.indd 95 P103991730M 8/3/08 11:45:03 AM


Exemplos:
Trabalhando o texto João chegou cedo, pois ele é pontual.

1 Qual o título do texto e quem é o autor? João


"Chapeuzinho Amarelo", de Chico Buarque de Hollanda. Quando o pronome representa o substantivo, é
chamado pronome substantivado.
Exemplo:
Ele saiu. Convidei-o para voltar.
2 Quem é a personagem do texto e qual sua
principal característica? Na Língua Portuguesa, temos seis tipos de
É a Chapeuzinho Amarelo. Sua característica é ser
pronome.
◆ Os pronomes pessoais são aqueles que re-
muito medrosa.
presentam as pessoas gramaticais.
– A pessoa que fala (eu – nós).
– A pessoa com quem se fala (tu – vós).
Vamos pensar – A pessoa de quem se fala (ele – eles).
sobre o tema Os pronomes pessoais classificam-se em:
– pessoais retos
Medo Respostas pessoais. Os alunos podem registrar São: eu, tu, ele ou ela
as respostas no caderno.
nós, vós, eles ou elas
1 Você acha que existem pessoas, como a
Chapeuzinho Amarelo, que têm medo de Exemplo:
tudo? Comente. Os meninos chutaram a bola.
2 O que as pessoas podem fazer para vencer
Eles chutaram a bola.
seus medos?

John R. Amelia/Dreamstime.com
Estudando gramática
Pronomes
Pronome é a palavra variável que substitui
o substantivo ou que o acompanha, indican-
do-o, designando-o.

– pessoais oblíquos
São: me, mim, comigo
Minha boneca é linda. nos, conosco
Ela é minha amiga. te, ti, contigo
vos, convosco
se, si, consigo, o, a, lhe
se, si, os, as, lhes
– pessoais de tratamento – usados quando
vamos nos dirigir às pessoas, em comunica-
ções escritas ou faladas.

96

AQS5-074-104-Port.indd 96 P103991730M 8/3/08 11:45:08 AM


Conheça alguns pronomes de tratamento. – Às vezes, o pronome seu antecede nomes de
pessoas e corresponde a senhor.
familiares ou pessoas
Você, vocês Exemplo: Seu Pedro, peço-lhe desculpas. (se-
próximas
nhor Pedro)
Sr. tratamento
Senhor – Muitas vezes substituímos seu, sua, seus, suas
respeitoso
Sra. tratamento pelas formas dele, dela, deles, delas.
Senhora
respeitoso Exemplo: Aquele sapato é dele.
V. Sa tratamento
Vossa Senhoria
comercial ◆ Os pronomes demonstrativos são utilizados
V. Exa altas para indicar a posição das pessoas ou dos ob-
Vossa Excelência
autoridades jetos. Dão ideia do lugar ocupado pelos seres.
Ilmo. autoridades Observe.
Ilustríssimo
menores

Vossa Alteza
V. A. príncipes, Esta caneta
princesas é preta.
V. M. reis,
Vossa Majestade
imperadores

Vossa Santidade V. S. papa

Vossa Eminência V. Ema cardeais


– Este, esta, isto – indicam que o ser está próxi-
V. Revma sacerdotes
Vossa Reverendíssima mo à pessoa que fala.
em geral
– Esse, essa, isso – indicam o ser que está próxi-
V. Mag. reitores
Vossa Magnificência mo à pessoa com quem se fala.
de universidades
Exemplo:
Meritíssimo M. juízes de Direito

◆ Os pronomes possessivos são os que dão É seu esse


ideia de posse, referindo-se às pessoas do relógio?
discurso.
Exemplo:
Meu carro é novíssimo.
Às vezes o pronome possessivo não indica pos-
se. É utilizado para indicar afeto, respeito ou apro- – aquele, aquela, aquilo – indicam o que está
ximação. afastado da pessoa que fala e da pessoa com
Exemplos: quem se fala.
Meu amigo, procure estudar mais! (afeto)
Maria tem seus 40 anos. (aproximação) Aquele colar que
está na vitrine
Número Singular Plural é lindo!
meu, minha, nosso, nossa,
1a pessoa
meus, minhas nossos, nossas
teu, tua, vosso, vossa,
2a pessoa
teus, tuas vossos, vossas
seu, sua, seu, sua,
3a pessoa
seus, suas seus, suas

97

AQS5-074-104-Port.indd 97 P103991730M 8/3/08 11:45:10 AM


◆ Os pronomes relativos referem-se a um – O pronome indefinido todo (singular) acom-
nome com o qual está relacionado. panhado de artigo dá ideia de inteiro.
Exemplo: Este é o livro que ganhei. Desacompanhado de artigo significa qual-
quer.
São pronomes relativos: Exemplos:
Todo ser é mortal. (qualquer)
que – quem – onde (invariáveis)
Marina fez todo o exercício. (inteiro)
o qual – os quais – a qual – as quais
cujo – cujos – cuja – cujas
◆ Os pronomes interrogativos são os inde-
quanto – quantos – quanta – quantas finidos quem, que, qual e quanto, com os
quais formulamos frases interrogativas.
Exemplo: Você se lembra onde comprou o Exemplos:
anel?
Quem chegou?
◆ Os pronomes indefinidos referem-se a pes-
Qual é a cor de sua casa?
soas ou coisas de modo vago, incerto, inde-
terminado.
Exemplo: Alguém me contou a verdade.
Praticando
São pronomes indefinidos:

1 Complete as frases com os pronomes,


alguém – algo – ninguém – nada – tudo
adequados.
cada – outrem (invariáveis)
a) Venha jantar conosco/comigo
algum – alguns – alguma – algumas
amanhã.
certo – certos – certa – certas
b) Quanto custou o relógio?
muito – muitos – muita – muitas
c) Alguém/ele/ela comeu o bolo.
nenhum – nenhuns – nenhuma – nenhumas
outro – outros – outra – outras d) Cada/toda/qualquer pessoa tem seus

pouco – poucos – pouca – poucas costumes.


qualquer – quaisquer 2 Circule os pronomes e classifique-os.
tanto – tantos – tanta – tantas
a) Este lugar é espetacular!
todo – todos – toda – todas
demonstrativo
vário – vários – vária – várias
b) Ninguém irá ao circo.
O pronome indefinido cada não deve ser utili- indefinido
zado sem o acompanhamento de substantivo, ou-
c) A senhora está elegante.
tro pronome ou numeral.
de tratamento
Exemplo:
Cada qual em seu lugar. (errado) d) Nossos avós chegam hoje.

Ganharam dez mil reais cada um. (certo) possessivo

– O pronome indefinido algum, colocado e) Ele gosta muito de futebol.


depois do substantivo, equivale a um valor pessoal reto
negativo (nenhum).
f) Titio ofereceu-me um boné.
Exemplo:
pessoal oblíquo
Livro algum fala sobre este assunto.

98

AQS5-074-104-Port.indd 98 P103991730M 8/3/08 11:45:12 AM


2 Complete as palavras usando e, i, ei.
Estudando ortografia
a) lamp i ão k) arr e pio
Palavras com e – i – ei b) d e stilar l) irr e quieto
e com o – u – ou
c) requ ei jão m) ca i

1 Complete as palavras usando o, u, ou. d) mex e rico n) s e riema


a) b u eiro g) r ou pa e) fogu ei ra o) dis e nteria
b) ab o lir h) m o lho f) eletr i cista p) fem i nino
c) ent u pir i) p o leiro g) pr i vilégio q) s e ringa
d) t o ssir j) c o stume h) prim ei ra r) m e nino
e) d ou rado k) p o lenta i) palm ei ra s) fac e

f) est ou ro l) med o j) got ei ra t) cab e l ei ra

Produção de texto
Narração
Imagine uma situação em que você se vê amedrontado para enfrentar um desafio e, nessa hora,
aparece na sua frente seu professor mais querido. Ele lhe fala muitas coisas boas e animadoras que
lhe ajudaram a sair dessa situação e enfrentar seu medo. O que ele lhe falou?
Use os pronomes que você aprendeu.
Bom trabalho!

99

AQS5-074-104-Port.indd 99 P103991730M 8/3/08 11:45:15 AM


Unidade

18 Curiosidades
Você já tentou saber o significado de algumas 5. Memória de elefante
expressões muito curiosas que sempre ouvimos em O elefante lembra de tudo que aprende, moti-
nosso dia-a-dia? Já tentou perguntar a seus pais, ou vo por que é uma das principais atrações do cir-
às pessoas que cuidam de você, o que querem di- co. Por isso, dizem que as pessoas que lembram
zer algumas expressões? de tudo (até mesmo as magrinhas!) têm a me-
Leia algumas curiosidades a seguir. mória do bichão.
Marcelo Duarte. O guia dos curiosos.
Expressões populares São Paulo: Cia. das Letras, 1995. p. 67.
1. Abraço de tamanduá
Sinônimo de traição ou deslealdade. O taman-
duá se deita de barriga para cima e abre seus bra- Trabalhando o texto
ços. O inimigo, ao se aproximar, é surpreendido por
um forte abraço, que o esmaga.
1 Sobre o que é o texto?

2. Dormir com as galinhas É sobre algumas expressões curiosas que ouvimos em

Nada de levar o travesseiro e o colchão para o nosso dia-a-dia.


galinheiro. A expressão significa apenas deitar-se
cedo, logo ao anoitecer, como fazem as galinhas.
2 Você é curioso? Então escreva algumas
3. Estômago de avestruz curiosidades que você gostaria de descobrir.
Aquele que come qualquer coisa. O estômago Depois pesquise, pergunte às pessoas...
do avestruz é dotado de poderoso suco gástrico enfim, investigue e registre respostas para
que é capaz de dissolver até metais. suas curiosidades.
Resposta pessoal.
4. Lágrimas de crocodilo

Conversando
com os colegas
Respostas pessoais. Os alunos
Curiosidades podem registrar as respostas
no caderno.
É uma expressão bastante usada para se referir 1 Você acha que só as crianças são curiosas?
a choro fingido. O crocodilo, quando ingere um Explique.
alimento, faz forte pressão contra o céu da boca,
comprimindo as glândulas lacrimais. Assim, ele 2 Seus amigos da escola e da rua são curiosos
“chora” enquanto devora uma vítima. também?

100

AQS5-074-104-Port.indd 100 P103991730M 8/3/08 11:45:20 AM


Exemplos:
Aprendendo O macaco comeu a banana. (comeu – ação)
um pouco mais A moça continua triste. (continua – estado)
Choveu muito à noite.
Parlendas são jogos de palavras ritmadas, mui-
tas vezes sem sentido lógico que servem para as (choveu – fenômeno da natureza)
mais diferentes finalidades, como por exemplo
acompanhar ou introduzir brincadeiras, ajudar na Estrutura do verbo
aprendizagem de letras e números, apresentar O verbo é formado de duas partes.
brincadeiras. ◆ Radical – serve como base do significado.
As parlendas costumam variar de uma época ◆ Terminação – informa a pessoa, número e
para outra, de um lugar para outro. Leia a duas ver- tempo em que o verbo se apresenta.
sões de uma parlenda: Exemplo: verbo falar
1. Dedo mindinho,
Radical Terminação Verbo
Seu vizinho,
Fal- o falo
Pai de todos,
Fura-bolo, Fal- as falas
Mata piolho. Fal- a fala
2. Dedo miudinho,
Seu vizinho, Professor, ressalte que as di-
ferentes palavras caracterizam
Maior de todos, termos regionais, ou seja, em Usando o verbo suar
cada região é dado um nome
Fura-bolo, para representar uma mesma As pessoas têm o hábito de dizer que
coisa, como por exemplo mindi-
Cata piolho. nho e miudinho. soam, do verbo soar, quando o calor é inten-
so, quando na realidade soar significa emitir
a) Quais palavras são diferentes de uma versão ou produzir som, ecoar, retumbar. Veja alguns
para outra? exemplos:
mindinho/miudinho; pai de/maior de; cata/mata. Os sinos soam.
As músicas possuem notas que soam pelo
ambiente.
Quando a indicação for para transpirar, suar,
b) As palavras diferentes dão interpretação usa-se o termo sua, do verbo suar. Veja alguns
diferente à compreensão do texto? exemplos:
Não, apesar de palavras diferentes a compreensão é Estamos suando muito hoje.
a mesma. As crianças estão suadas.

Conjugações
O verbo possui três conjugações.
Estudando gramática ◆ 1 a conjugação – os verbos terminados
em ar.
Verbos Exemplo: estudar falar andar
Verbo é uma palavra que indica ação, esta- ◆ 2a conjugação – os verbos terminados em
do ou fenômeno da natureza. er.
Exemplo: escrever vender beber

101

AQS5-074-104-Port.indd 101 P103991730M 8/3/08 11:45:22 AM


◆ 3a conjugação – os verbos terminados em

James Steidl/Dreamstime.com
ir.
Exemplo: partir subir cumprir
◆ Pretérito
ou passado
Conjugar um verbo é flexioná-lo em todas – indica uma
as suas formas. ação que já
aconteceu.
O verbo flexiona-se em número e pode estar no Exemplo:
singular ou no plural, concordando com as pes- O homem
soas do discurso. plantou flores.
◆ Futuro – indica uma ação que ainda vai
Singular Plural acontecer.
1a pessoa Eu Nós Exemplo: O homem plantará flores.
2a pessoa Tu (ou você) Vós
Modos
3a pessoa Ele ou Ela Eles ou Elas
O modo é a maneira que o verbo tem de apre-
sentar um fato ou uma ação.
Tempos São três os modos: indicativo, subjuntivo e im-
O tempo situa o momento em que se passa a perativo.
ação ou o fato que o verbo indica. ◆ Modo indicativo – é o modo que exprime
Os tempos fundamentais do verbo são: um fato certo.
◆ Presente – indica o fato que ocorre no mo- Exemplo: Ele estuda e aprende.
mento em que a ação está acontecendo. Agora aprenda a conjugar os verbos nas termi-
Exemplo: nações -ar, -er e -ir, nos tempos presente, pretérito
O homem planta flores. e futuro do modo indicativo.

Modo indicativo
Cantar Bater Partir
Presente
Eu cant-o Eu bat-o Eu part-o
Tu cant-as Tu bat-es Tu part-es
Ele cant-a Ele bat-e Ele part-e
Nós cant-amos Nós bat-emos Nós part-imos
Vós cant-ais Vós bat-eis Vós part-is
Eles cant-am Eles bat-em Eles part-em
Pretérito imperfeito
Eu cant-ava Eu bat-ia Eu part-ia
Tu cant-avas Tu bat-ias Tu part-ias
Ele cant-ava Ele bat-ia Ele part-ia
Nós cant-ávamos Nós bat-íamos Nós part-íamos
Vós cant-áveis Vós bat-íeis Vós part-íeis
Eles cant-avam Eles bat-iam Eles part-iam

102

AQS5-074-104-Port.indd 102 P103991730M 8/3/08 11:45:25 AM


Pretérito perfeito
Eu cant-ei Eu bat-i Eu part-i
Tu cant-aste Tu bat-este Tu part-iste
Ele cant-ou Ele bat-eu Ele part-iu
Nós cant-amos Nós bat-emos Nós part-imos
Vós cant-astes Vós bat-estes Vós part-istes
Eles cant-aram Eles bat-eram Eles part-iram
Pretérito mais-que-perfeito
Eu cant-ara Eu bat-era Eu part-ira
Tu cant-aras Tu bat-eras Tu part-iras
Ele cant-ara Ele bat-era Ele part-ira
Nós cant-áramos Nós bat-êramos Nós part-íramos
Vós cant-áreis Vós bat-êreis Vós part-íreis
Eles cant-aram Eles bat-eram Eles part-iram
Futuro do presente
Eu cant-arei Eu bat-erei Eu part-irei
Tu cant-arás Tu bat-erás Tu part-irás
Ele cant-ará Ele bat-erá Ele part-irá
Nós cant-aremos Nós bat-eremos Nós part-iremos
Vós cant-areis Vós bat-ereis Vós part-ireis
Eles cant-arão Eles bat-erão Eles part-irão
Futuro do pretérito
Eu cant-aria Eu bat-eria Eu part-iria
Tu cant-arias Tu bat-erias Tu part-irias
Ele cant-aria Ele bat-eria Ele part-iria
Nós cant-aríamos Nós bat-eríamos Nós part-iríamos
Vós cant-aríeis Vós bat-eríeis Vós part-iríeis
Eles cant-ariam Eles bat-eriam Eles part-iriam

Praticando

1 Retire do texto “expressões populares”.


◆ No item 1, um verbo que indica estado.
O verbo ser, flexionado “é”.

◆ No item 4, um verbo que está em destaque e indica ação.


Chora.

◆ No item 2, um verbo que indica fenômeno da natureza.


Anoitecer.

103

AQS5-074-104-Port.indd 103 P103991730M 8/3/08 11:45:27 AM


2 Circule os verbos das frases a seguir.
Hora da história...
a) Eu pulo o muro e jogo bola.
b) O macaco pega a banana e come. Verbo ser
c) Desejo que logo termine seu curso. — Que vai ser quando crescer?
d) Ela canta e dança no salão. Vivem perguntando em redor. Que é ser?
ter um corpo, um jeito, um nome?
3 Indique os tempos verbais nas frases (modo
indicativo). Tenho os três. E sou?
a) Eu vendi a bicicleta. Tenho de mudar quando crescer?
Usar outro nome, corpo e jeito?
pretérito perfeito ou passado
Ou a gente só principia a ser quando cresce?
b) Ele trabalha no campo.
É terrível, ser? Dói? É bom? É triste?
presente
Ser; pronunciado tão depressa, e cabe
c) Lia contará a história. tantas coisas?
futuro do presente Repito: Ser, Ser, Ser. Er. R.
d) O moço olhou o sinal. Que vou ser quando crescer?
pretérito perfeito ou passado Sou obrigado a? Posso escolher?
e) Eu conheço esta rua. Não dá para entender. Não vou ser.
Vou crescer assim mesmo.
presente
Sem ser Esquecer.
f) Nós fomos à feira.
Verbo ser. In: Boitempo: Menino Antigo de
pretérito perfeito ou passado
Carlos Drummond de Andrade. Rio de Janeiro.

4 Circule todos os verbos da receita. Depois,


peça para alguém na sua casa prepará-la.
É muito gostosa! Produção de texto
Como fazer goiabada 1 Procure, na página 100, o significado de
1. Pique as goiabas, retirando as partes cada expressão a seguir e construa um
estragadas. pequeno texto com elas.
2. Ponha os pedaços na panela, com um a) Abraço de tamanduá
pouco de água e deixe ferver. b) Dormir com as galinhas
3. Quando os pedaços estiverem bem moles, c) Estômago de avestruz
passe tudo na peneira. Você vai ter uma massa d) Lágrimas de crocodilo
de goiabada.
4. Para cada panela de massa de goiabada
acrescente meia panela de açúcar.
5. Ponha a panela em fogo baixo e mexa
bem, até a massa soltar do fundo da panela.
Está pronta a goiabada.
6. Ponha a goiabada em caixinhas de ma-
deira.
Você também pode embrulhar a goiabada em
palhas secas de milho.
Agora é só aproveitar e…
… nhan, nhan!

104

AQS5-074-104-Port.indd 104 P103991730M 8/3/08 11:45:29 AM


Unidade

19 A seca traz a fome

Nair Benedicte/Keydisc
Vocabulário
Definhado: enfraquecido, debilitado.
Estiagens: falta de chuvas.
Providências: medidas para prevenir ou resol-
ver algo.

Trabalhando o texto
Nenhuma nuvem no céu

Arquivo particular
Já era o quinto ano sem chover. A água do rio foi 1 Numere as fra-
secando aos poucos, até que o leito ficou enxuto e ses, colocando na
a gente podia andar nele. sequência correta
Tudo que era verde foi secando. O gado morreu do texto.
definhado.
Raimundinho voltava da aula, procurando no
céu o sinal de alguma nuvem. Não tinha nenhuma.
Dona Inês, na escola, quase não deu nada.
a) Dona Inês falou
Falou muito tempo da seca. Contou que as pes-
soas velhas, que já tinham passado por outras es- muito sobre a
tiagens, achavam que esta de agora era um castigo
seca. 3
que ninguém merecia.
— Há mais de cem anos já havia secas horríveis b) Acabou o horário de aula, e a meninada podia
nessa terra. E, com a pobreza que há por aqui, nin- ir embora. 5
guém nunca pôde fazer nada, a não ser ir embora…
c) Dona Inês comentou que isso sempre se re-
Era comum a professora ficar brava. E nesse dia ela
estava bastante, mas não era com a turma. Ela dizia: petia, e ninguém tomava providências. 4

— O que eu estranho é que, se isso repete tanto, d) Já era o quinto ano sem chover. 1
não se faz nada para prevenir…
e) Raimundinho procurou sinal de chuva no céu
Claro que não é a gente daqui, quase sem recur-
so nenhum, que pode tomar essas providências. e não encontrou. 2

Para prevenir a fome, o aumento da pobreza, as


2 A personagem do texto diz que há muito
doenças que vêm com a fraqueza.
tempo a história se repete e ninguém toma
Morrem as plantas, morrem os bichos, depois as providências necessárias. Você concorda
morrem os homens. com isso? Justifique.
Aí estava na hora de acabar a aula e ela falou Resposta pessoal.
que a meninada podia ir embora.
Lino de Albergaria. Cinco anos sem chover. 2 ed.,
São Paulo: FTD, 1999.

105

AQS5-105-136-Port.indd 105 P103991730M 8/4/08 8:55:32 AM


Os verbos conjugados no modo subjuntivo se
Vamos pensar apresentam no tempo presente, pretérito imperfei-
sobre o tema to e futuro.
Modo subjuntivo
A seca Cantar Bater Partir
Observe bem o mapa do Brasil. Presente

©Editora do Brasil/Selma Caparroz


Que eu cant-e Que eu bat-a Que eu part-a
N

Que tu cant-es Que tu bat-as Que tu part-as


O L

S
Que ele cant-e Que ele bat-a Que ele part-a
0 200 400 km

1 cm – 200 km
Que nós Que nós Que nós
cant-emos bat-amos part-amos

Que vós Que vós Que vós


cant-eis bat-ais part-ais

Que eles Que eles Que eles


cant-em bat-am part-am
Marcello Martinelli. Atlas geográfico:
natureza e espaço da sociedade. Pretérito
São Paulo: Ed. do Brasil, 2003. p. 36.
Se eu Se eu Se eu
Respostas pessoais.
cant-asse bat-esse part-isse
1 A região atingida pela seca é grande ou
pequena? Se tu Se tu Se tu
Sugestão: É grande, pois atinge oito estados brasileiros, cant-asses bat-esses part-isses
onde habitam muitas pessoas.
Se ele Se ele Se ele
cant-asse bat-esse part-isse
2 Quem você acha que mais sofre com os
períodos de seca? Por quê? Se nós Se nós Se nós
cant-ássemos bat-êssemos part-íssemos
Sugestão: A população, que por isso passa não ter o
Se vós Se vós Se vós
que comer nem onde trabalhar, posto que vivem da
cant-ásseis bat-êsseis part-ísseis
agricultura ou da criação de animais.
Se eles Se eles Se eles
cant-assem bat-essem part-issem

Estudando gramática Futuro


Quando eu Quando eu Quando eu
cant-ar bat-er part-ir
Mais verbos
Quando tu Quando tu Quando tu
cant-ares bat-eres part-ires
Modo subjuntivo
Estudamos na Unidade anterior as conjugações, Quando ele Quando ele Quando ele
os tempos e o modo indicativo do verbo. cant-ar bat-er part-ir

Quando nós Quando nós Quando nós


cant-armos bat-ermos part-irmos

O modo subjuntivo do verbo exprime um Quando vós Quando vós Quando vós
fato duvidoso. cant-ardes bat-erdes part-irdes
Exemplo: Se eu fosse à festa, eu avisaria. Quando eles Quando eles Quando eles
cant-arem bat-erem part-irem

106

AQS5-105-136-Port.indd 106 P103991730M 8/4/08 8:55:36 AM


Modo imperativo
Produção de texto
O modo imperativo do verbo exprime or- Descrição de lugares
dem, desejo ou pedido.
Exemplo: Estude a prova! 1 Observe o mapa do Brasil.
Pinte a região onde está localizado o seu
Estado e faça um ponto onde fica sua cida-
de. Depois, descreva a região e a cidade
Mas este é um assunto que estudaremos nos
onde você mora: conte como é o clima, se
próximos anos. é um lugar que tem muitas belezas natu-
rais, como é o povo e tudo mais que achar
Formas nominais dos verbos interessante para caracterizar o lugar onde
Os verbos têm formas nominais: o infinitivo, o você mora.
gerúndio e o particípio.

©Editora do Brasil/Selma Caparroz


N

Infinito impessoal O L

Cantar Bater Partir S

Infinito impessoal
cantar (eu) bater (eu) partir (eu)
cantares (tu) bateres (tu) partires (tu)
cantar (ele) bater (ele) partir (ele)
cantarmos (nós) batermos (nós) partimos (nós)
cantardes (vós) baterdes (vós) partides (vós)
cantarem (eles) baterem (eles) partirem (eles)
Gerúndio
cantando batendo partindo
0 528 1056 km
Particípio
1 cm – 528 km

cantado batido partido Marcelo Martinelli. Atlas geográfico: natureza e espaço


da sociedade. São Paulo: Ed. do Brasil, 2003.

Praticando
1 Classifique os verbos destacados quanto à
forma nominal.
a) Quando ele entrar na sala, vá explicando a
direção.
Infinitivo e gerúndio.

b) Ela disse que havia ganhado muitos prêmios


literários.
Particípio.

c) Calmamente, a pipa vai subindo, ganhando


os céus.
Gerúndio.

107

AQS5-105-136-Port.indd 107 P103991730M 8/4/08 8:55:39 AM


H — Horroroso, feio e mau de lá de dentro das
Hora da história... grotas, manda suas feias notas o tristonho bacurau.
Canta o João corta-pau o seu poema funério, é mui-
ABC do Nordeste flagelado to triste o mistério de uma seca no sertão; a gente
tem impressão que o mundo é um cemitério.
Patativa do Assaré I — Ilusão, prazer, amor, a gente sente fugir, tudo
A — Ai, como é duro viver nos Estados do Nor- parece carpir tristeza, saudade e dor. Nas horas de
deste quando o nosso Pai Celeste não manda a nu- mais calor, se escuta pra todo lado o toque desafi-
vem chover. nado da gaita da seriema acompanhando o cine-
ma no Nordeste flagelado.
É bem triste a gente ver findar o mês de ja-
neiro depois findar fevereiro e março também J — Já falei sobre a desgraça dos animais do
passar, sem o inverno começar no Nordeste bra- Nordeste; com a seca vem a peste e a vida fica sem
sileiro. graça. Quanto mais dia se passa mais a dor se multi-
plica; a mata que já foi rica, de tristeza geme e cho-
B — Berra o gado impaciente reclamando o
ra. Preciso dizer agora o povo como é que fica.
verde pasto, desfigurado e arrasto, com o olhar de
penitente; o fazendeiro, descrente, um jeito não L — Lamento desconsolado o coitado campo-
nês porque tanto esforço fez, mas não lucrou seu
pode dar, o sol ardente a queimar e o vento forte
roçado. Num banco velho, sentado, olhando o filho
soprando, a gente fica pensando que o mundo vai
inocente e a mulher bem paciente, cozinha lá no
se acabar.
fogão o derradeiro feijão que ele guardou pra se-
C — Caminhando pelo espaço, como os trapos mente.
de um lençol, pras bandas do pôr-do-sol, as nuvens
M — Minha boa companheira, diz ele, vamos
vão em fracasso: aqui e ali um pedaço vagando...
embora, e depressa, sem demora vende a sua car-
sempre vagando, quem estiver reparando faz logo
tucheira. Vende a faca, a roçadeira, machado, foice
a comparação de umas pastas de algodão que o
e facão; vende a pobre habitação, galinha, cabra e
vento vai carregando. suíno e viajam sem destino em cima de um cami-
D — De manhã, bem de manhã, vem da mon- nhão.
tanha um agouro de gargalhada e de choro da
feia e triste cauã: um bando de ribançã pelo espa-
ço a se perder, pra de fome não morrer, vai atrás
de outro lugar, e ali só há de voltar, um dia, quan-
do chover.
E — Em tudo se vê mudança quem repara vê
até que o camaleão que é verde da cor da esperan-
ça, com o flagelo que avança, muda logo de feição.
O verde camaleão perde a sua cor bonita fica de
forma esquisita que causa admiração.
F — Foge o prazer da floresta o bonito sabiá,
quando flagelo não há cantando se manifesta. Du-
rante o inverno faz festa gorjeando por esporte,
mas não chovendo é sem sorte, fica sem graça e
calado o cantor mais afamado dos passarinhos do
norte.
G — Geme de dor, se aquebranta e dali desapa-
rece, o sabiá só parece que com a seca se encanta.
Se outro pássaro canta, o coitado não responde; ele
vai não sei pra onde, pois quando o inverno não
vem com o desgosto que tem o pobrezinho se es-
conde.

108

AQS5-105-136-Port.indd 108 P103991730M 8/4/08 8:55:43 AM


N — Naquele duro transporte sai aquela pobre constantemente, sem encontrar, a inocente, uma
gente, aguentando paciente o rigor da triste sorte. flor para pousar.
Levando a saudade forte de seu povo e seu lugar, X — Xexéu, pássaro que mora na grande árvo-
sem um nem outro falar, vão pensando em sua vida, re copada, vendo a floresta arrasada, bate as asas,
deixando a terra querida, para nunca mais voltar. vai embora. Somente o saguim demora, pulando a
O — Outro tem opinião de deixar mãe, deixar fazer careta; na mata tingida e preta, tudo é aflição
pai, porém para o Sul não vai, procura outra dire- e pranto; só por milagre de um santo, se encontra
ção. Vai bater no Maranhão onde nunca falta inver- uma borboleta.
no; outro com grande consterno deixa o casebre Z — Zangado contra o sertão dardeja o sol in-
e a mobília e leva a sua família pra construção do clemente, cada dia mais ardente tostando a face do
governo. chão. E, mostrando compaixão lá do infinito estrela-
P — Porém lá na construção, o seu viver é gros- do, pura, limpa, sem pecado de noite a lua derrama
seiro trabalhando o dia inteiro de picareta na mão. um banho de luz no drama do Nordeste flagelado.
Pra sua manutenção chegando dia marcado em Posso dizer que cantei aquilo que observei; te-
vez do seu ordenado dentro da repartição, recebe nho certeza que dei aprovada relação. Tudo é tris-
triste ração, farinha e feijão furado. teza e amargura, indigência e desventura.
Q — Quem quer ver o sofrimento, quando há — Veja, leitor, quanto é dura a seca no meu
seca no sertão, procura uma construção e entra no sertão.
fornecimento. Pois, dentro dele o alimento que o
Disponível em: www.revista.agulha.nom.br/anton02.html.
pobre tem a comer, a barriga pode encher, porém Acesso em: 18 dez. 2007.
falta a substância, e com esta circunstância, come-
ça o povo a morrer.
R — Raquítica, pálida e doente fica a pobre cria- Pesquisando para saber
tura e a boca da sepultura vai engolindo o inocen-
te. Meu Jesus! Meu Pai Clemente, que da humani- A poesia popular cantada por um cantador faz
dade é dono, desça de seu alto trono, da sua corte parte da tradição oral. O cantador geralmente tem
celeste e venha ver seu Nordeste como ele está no pouca escolaridade. Ele faz sua rima em versos para
abandono. narrar, graças à sua memória prodigiosa, fatos de
S — Sofre o casado e o solteiro sofre o velho, personagens famosos ou de seu povo.
sofre o moço, não tem janta, nem almoço, não tem
roupa nem dinheiro. Também sofre o fazendeiro 1 Agora é com você! Pesquise na internet
que de rico perde o nome, o desgosto lhe conso- ou visite uma biblioteca para consultar em
revistas, jornais e livros alguns repentistas
me, vendo o urubu esfomeado, puxando a pele do
brasileiros. Depois anote a seguir aquele de
gado que morreu de sede e fome. que mais gostou.
T — Tudo sofre e não resiste este fardo tão pesa- Resposta pessoal. Sugestão: Professor, temos, além do Pa-
tativa do Assaré, outros cancioneiros repentistas importantes
do, no Nordeste flagelado em tudo a tristeza existe. como: Zé da Luz, Cego Aderaldo e Inácio da catingueira, entre
Mas a tristeza mais triste que faz tudo entristecer, é a outros.

mãe chorosa, a gemer, lágrimas dos olhos correndo,


vendo seu filho dizendo: mamãe, eu quero morrer!
U — Um é ver, outro é contar quem for repa-
rar de perto aquele mundo deserto, dá vontade de
chorar. Ali só fica a teimar o juazeiro copado, o resto
é tudo pelado da chapada ao tabuleiro onde o fa-
moso vaqueiro cantava tangendo o gado.
V — Vivendo em grande maltrato, a abelha zum-
bindo voa, sem direção, sempre à toa, por causa do
desacato. À procura de um regato, de um jardim ou
de um pomar sem um momento parar, vagando

109

AQS5-105-136-Port.indd 109 P103991730M 8/4/08 8:55:44 AM


Unidade

20 Você tem sede de quê?

A bruxinha Domitila e o robô Dulce bateu na porta e foi prontamente aten-


Super-Tudo dida pela professora. Domitila sentiu-se bem com
o olhar firme, sério e acolhedor da mulher. (...)
A classe recebeu a menina como toda classe
recebe um aluno novo: primeiro analisam o aspec-
to físico e a aparência, depois ouvem a voz, fazem
perguntas, descobrem características negativas e
procuram encontrar um bom apelido.
Domitila sentou-se, ajeitou os cabelos compri-
dos e o casaco. Abriu a mochila e apanhou cader-
no e caneta. Em tudo foi acompanhada pelo olhar
curioso dos colegas. Ela ainda não tivera coragem
de olhar para seus novos companheiros. (...)
Quando dona Aurora afastou-se, voltando
para o quadro-negro, Domitila ergueu os olhos
para espiar os novos colegas. Viu uma imensidão
de rostos diferentes, cochichos e risinhos maro-
tos. No mesmo instante, um pedaço de papel
de caderno, dobrado, veio bater em sua cabeça
e cair na carteira, sobre seu caderno aberto. Ela
hesitou em apanhar o papel, mas a curiosidade
– Apronte-se logo, filha, que hoje você vai venceu o receio e Domitila acabou por pegá-lo.
para a escola. Já fiz sua matrícula. Tivemos sorte Abriu-o desajeitadamente e leu: “A bruxinha che-
de conseguir vaga na escola – comentou o pai. gou!” Sobre a legenda, caligrafia de algum aluno
da classe, estava colada a figura da Maga Pataló-
A menina tomou um copo de leite, beliscou gica, voando em sua vassoura. Domitila ergueu
um pedacinho de pão, apanhou a mochila no os olhos nervosos procurando o autor da brin-
guarda-roupa da mãe e disse ao pai: cadeira e topou com o sorriso brincalhão de um
– Estou pronta, papai. Podemos ir. (...) menino de cabelo escovinha. O rosto conhecido
– Prazer em conhecê-la, Domitila! Agora o se- trouxe-lhe a lembrança de um dos meninos que
nhor pode nos deixar – disse a diretora voltan- estiveram importunando-a no muito de sua casa,
do-se para o pai. – Eu a levarei até sua nova clas- no dia anterior.
se. Aurora é uma ótima professora e a turma da A aula seguiu sem maiores novidades até a hora
classe também. Alguns alunos moram vizinhos a do intervalo. De vez em quando, Domitila procura-
vocês. Você vai gostar, Domitila. va identificar entre os colegas de classe algum olhar
Ela se despediu do pai e acompanhou a direto- acolhedor, sem sucesso. Parecia que todos queriam
ra à nova classe. Subiram os degraus do térreo ao divertir-se com seus sentimentos. (...)
primeiro patamar, dobraram à direita virando pelo O péssimo relacionamento que tinha com os
corredor e pararam numa porta de cor cinza-claro. meninos da classe não a fazia sentir desejo de es-
Um cartaz anunciava: “4ª série B – prof. Aurora”. tudar. (...)

110

AQS5-105-136-Port.indd 110 P103991730M 2/18/09 5:10:46 PM


Mesmo assim, Domitila freqüentava as aulas, “O Super-Tudo
com pouca disposição para brincadeiras, mas
Super-Tudo é meu robô protetor.
com muita atenção aos trabalhos escolares. As-
sim... assim... numa das aulas de redação, acon- Ele é muito grande, mais alto que um homem.
teceram algumas coisas interessantes que mere-
É forte e inteligente.
cem narração.
A professora havia pedido aos alunos que fizes- Super-Tudo tem seis olhos e duas bocas. Solta fu-
sem uma descrição de uma pessoa qualquer, ad- maça ardida pela venta e fogo pelos olhos.
mirada e querida por eles. Feito o trabalho, pediu a Super-Tudo é capaz de destruir três ou quatro me-
alguns alunos que lessem, para a classe, sua descri-
ninos de uma só vez, com um único tapa.
ção. Após a indecisão inicial, kiko ofereceu-se para
ler a sua. Dizia assim sua descrição: Ele mora comigo e protege-me de tudo aquilo que
“A Bruxinha faz mal ou traz aborrecimentos para mim.

Eu conheço uma bruxinha muito simpática. Só conversa comigo e só a mim obedece.


Ela tem os olhos pretos e grandes, os cabelos pretos Assim é meu robô, Super-Tudo.”
e compridos.
Nem sempre ela usa sua roupa de bruxa e sua vas-
soura. Nem sempre ela faz suas mágicas e feitiços.
Bem que eu gostaria de ver essa bruxinha fazer
alguns feitiços para nós. Seria até uma atração no
bairro.
Não conversa nem ri e se chama...
(fez uma pausa na leitura, olhou de lado, para os
companheiros e, triunfante, terminou)
...Domitila!”
Domitila manteve-se impassível. Se alguém
tivesse observado a menina durante a leitura do
Kiko, teria visto que ela apenas escrevera, como
que indiferente à leitura do colega. Agora, todos a
olhavam, entre risinhos sem-graça e meio escon-
didos. Aurora, meio atrapalhada, com o trabalho
do menino, tentou acomodar a situação:
– Ora, Kiko, eu sei que Domitila é querida por
você, mas bem que você poderia ter feito outro
tipo de descrição. Terminou a leitura do mesmo modo que come-
Ele não ouviu o que a professora disse porque çara. A professora comentou alguma coisa que não
estava saboreando a travessura que acabara de foi ouvida por Domitila. Ela e os meninos trocavam,
fazer. Aurora apressou-se em pedir outras leituras. pela primeira vez, olhares. Ela, com raiva, prometen-
E a descrição do Kiko, após tantas e tantas leituras
do alguma coisa inesperada; eles, com curiosidade,
feitas, teria caído no esquecimento se Domitila não
pedisse para ler a sua. prometendo investigação.

– Que bom, Domitila. Você nunca gosta de ler


Edson Gabriel Garcia. A bruxinha Domitila e o
seus trabalhos...pode começar.
robô Super-Tudo. Ilustração de Nathalia Sá Cavalcante.
Domitila, de olhos acesos, leu: São Paulo: Editora do Brasil, 2004. p. 8,9,10, 12,13.

111

AQS5-105-136-Port.indd 111 P103991730M 2/18/09 5:10:47 PM


Trabalhando o texto Estudando gramática
1 Como foi o primeiro dia de Domitila na Mais verbos
escola?
Classificação dos verbos
Os verbos classificam-se em:
◆ verbos regulares – não sofrem alteração no
radical.
Para saber se um verbo é regular, basta con-
2 Marque as alternativas corretas. jugá-lo no presente do indicativo e no preté-
rito perfeito do indicativo.
a) Os meninos eram amáveis com Domitila.
Observe a conjugação do verbo cantar no:
b) Domitila não gostava dos meninos da sala
de aula. X

c) Domitila era uma menina má.

d) Domitila parecia indiferente à narração do


Kiko. X

e) Domitila não tinha disposição para brinca-


deiras, mas prestava bastante atenção aos
trabalhos escolares. X
Presente Pretérito perfeito
3 O que você entende da frase: “Domitila Eu cant-o Eu cant-ei
manteve-se impassível.
Tu cant-as Tu cant-aste
Domitila mateve-se indeferente à provocação.
Ela não demonstrou emoção, mantendo-se serena. Ele cant-a Ele cant-ou
Nós cant-amos Nós cant-amos
Vós cant-ais Vós cant-astes
Eles cant-am Eles cant-aram
4 O que achou da redação de Domitila? Explique.
Resposta pessoal. Observe que, na conjugação do verbo can-
tar, o radical permaneceu o mesmo em todas
as formas.
◆ verbos irregulares – afastam-se do modelo
da conjugação. Sofrem alterações no radical
ou nas terminações.
Vamos pensar
Veja, a seguir, a conjugação do verbo pedir no
sobre o tema presente do indicativo.

A amizade Respostas pessoais. Os alunos podem


registrar as respostas no caderno.
Presente Pretérito perfeito
Eu peç-o Eu ped-i
1 O que você entende da frase: “Para que pos-
Eu ped-es Tu ped-iste
samos ter amizades sinceras, devemos ser
o que realmente somos, e não o que querem Ele ped-e Ele ped-iu
que sejamos”? Nós ped-imos Nós ped-imos
Vós ped-is Vós ped-istes
2 O que é preciso uma pessoa fazer para que
você a reconheça como sua amiga? Eles ped-em Eles ped-iram

112

AQS5-105-136-Port.indd 112 P103991730M 2/18/09 5:10:50 PM


Observe que na 1a pessoa do singular do pre- Futuro do pretérito
sente, do verbo pedir, o radical é alterado para peç.
Eu daria Eu diria Eu iria
Daí a irregularidade do verbo.
Tu darias Tu dirias Tu irias
Verbos irregulares Ele daria Ele diria Ele iria
1a conj. 2a conj. 3a conj. Nós daríamos Nós diríamos Nós iríamos
Dar Dizer Ir