Anda di halaman 1dari 69

Palestra Técnica

"INSPEÇÃO E CONFORMIDADE LEGAL EM INSTALAÇÕES


ELÉTRICAS E SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES"
Sinopse:
Apresentação sobre inspeção e
conformidade legal em instalações
elétricas e sistemas de telecomunicações,
bem como a regulamentação vigente.
Palestrante:

Rafael Alessandro Paneque, formado em Engenharia Elétrica e MBA


em Gestão de Negócios, sócio fundador da TESLACOMM Engenharia,
com 23 anos de experiência profissional adquiridas em empresas lideres
em Telecomunicações e Petróleo - Óleo & Gás, nas áreas Comercial, Marketing
e Engenharia, atuando em treinamento técnico-comercial, planejamento
estratégico, projetos de implantação, Aquisition&permits e complience,
compartilhamento de infraestruturas de Telecomunicações e de redes de alta
velocidade; larga atuação em Assuntos Regulatórios e Conformidade Legal de
Telecomunicações junto ANATEL, Aeronáutica, Marinha, Prefeituras e Órgãos
Ambientais; larga experiência em Engenharia de Campo, inspeções, vistorias,
avaliações e fiscalização de obras e terceirizadas; vivência em Qualidade,
gestão de recursos e pessoas.
INSPEÇÃO E CONFORMIDADE LEGAL EM
INSTALAÇÕES ELÉTRICAS
Quando falamos de instalações elétricas,
impossível não lembrarmos dos grandes
incêndios ...
São Paulo - ANDRAUS 1972

Em 24 de fevereiro de 1972, o Edifício Andraus, localizado na


Avenida São João região central da Cidade de São Paulo, foi palco
de um incêndio de grandes proporções. A tragédia ocorreu
devido a uma sobrecarga no sistema elétrico no segundo
pavimento, que fez com que o fogo rapidamente se alastrasse
consumindo o prédio por completo.
São Paulo - JOELMA 1974

No ano de 1974 ocorreu um incêndio no Edifício Joelma e até hoje


o caso é caracterizado como uma das maiores tragédias na história
mundial. O Edifício possuía 21 andares e foi completamente
consumido pelo fogo, que iniciou-se por curto circuito em um
aparelho de ar condicionado no 12˚ andar e se propagou em uma
velocidade impressionante, que em 25 minutos já consumia o 20˚
andar.
Rio de Janeiro – ANDORINHA 1986

Situava-se na esquina Avenida Graça Aranha com a Avenida


Almirante Barroso no centro do Rio de Janeiro.

Incendiou-se, após um curto-circuito no sistema elétrico de um


dos andares em 17 de fevereiro de 1986
Dados da Abracopel (Associação Brasileira de
Conscientização para os Perigos da Eletricidade)
divulgados em 2016
Em todo o Brasil, o número de incêndios gerados por
sobrecarga/curto-circuito aumentou. Passou de 295 em
2014 para 441 em 2015, um aumento de 49%. Boa parte
desses incêndios são causados por instalações elétricas
precárias e incorretas – as famosas “gambiarras” – que
são comuns em todo o território brasileiro. Por conta
disso, o número total de acidentes envolvendo
eletricidade (com ou sem vítimas fatais) aumentou 3%,
passando de 1222 em 2014 para 1257 em 2015.
O aumento no número de incêndios também afetou a
quantidade de vítimas fatais: 33 pessoas morreram devido
a um incêndio com origem na eletricidade. O número é
65% maior do que em 2014, quando 20 pessoas perderam
a vida em acidentes desta natureza.

Esses números servem como um alerta: é extremamente


importante manter a discussão sobre os perigos da
eletricidade e os riscos das “gambiarras”
E o que fazer ???
Antes de prosseguirmos,
alguns conceitos ...
NORMAS
REGULAMENTADORAS,
INSTRUÇÕES E
REGULAMENTAÇÃO
REGULAMENTAÇÃO VIGENTE

ABNT : NBR5410/2004 e NBR5419/2005-2015

Ministério do Trabalho e Emprego : NR-10, NR-33,NR-35

Laudos de Elétrica – NBR 5410/2004

Laudos Pára-Raios (SPDA) – NBR 5419/2005-2015

Grupo Moto Gerador – Instrução Técnica – Nº25/2011 (Bombeiros)

Atendimento à IT-41 do Corpo de Bombeiros

Cartilhas de Inspeção do IBAPE


Certificação dos Profissionais
CREA para Engenheiros e técnicos

IBAPE para peritos

NR 10 para os profissionais


Vistoria
Constatação de fatos ou desenvolvimento de processo analítico
fundamentado que permita extrair conclusões acerca de causas e
consequências, ainda que no âmbito da probabilidade, tendo por objeto
bens imóveis. Tais atividades devem ser elaboradas sob a responsabilidade e
exclusiva competência de engenheiros e arquitetos legalmente habilitados
pelos Conselhos Regionais de Engenharia e Agronomia – CREA, e de
Arquitetura e Urbanismo – CAU, de acordo com a Lei Federal 5194 de
21/12/1966 e resoluções do CONFEA, e Lei Federal 12.378, de 31/12/ 2010
Laudo, Perícia ou Avaliação de instalações elétricas

Consiste numa inspeção realizada em toda instalação desde o ponto de


entrega da concessionária de energia elétrica até o ultimo circuito
elétrico terminal.

Nessa inspeção verifica-se visualmente a condição de toda instalação


elétrica (fiação, quadros elétricos, iluminação, tomadas, etc); após a
inspeção é emitido laudo com a situação atual e recomendações
com fotos para enquadramento as NBR-5410 e NBR-14039 e NR-10
visando a segurança com Eletricidade

Ao final, é emitida uma ART assinada por Engenheiro Eletricista


credenciado ao CREA atestando a veracidade do Laudo
Laudos SPDA

O Laudo de inspeção do Sistema de Proteção contra Descargas


Atmosféricas - SPDA é o documento técnico das inspeções e medições
realizadas no Sistema de Proteção contra Descargas Atmosféricas e no
sistema de Aterramento Elétrico da empresa com a finalidade de
verificar a conformidade com a Norma Técnica Brasileira ABNT
NBR-5419:2005 e a NR10;

Consiste na realização de uma inspeção visual e relatório fotográfico no


local e medições de todas as descidas utilizando um terrômetro
calibrado.

No final é emitido um relatório com todas as medições das descidas e


recomendações das não conformidades para regularização, com ART
devidamente assinado por engenheiro eletricista credenciado junto ao
CREA
Nas instalações existentes

Através das inspeções, vistorias, perícias e


Laudos emitidos, temos condições de detectar
as anomalias encontradas, corrigí-las e garantir
a segurança de todos.
REVISÃO DAS INSTALAÇÕES ELÉTRICAS EXISTENTES
 Vistorias e Laudos
 Laudos termográficos
 Perícias e avaliações
 Medições
 Manutenção preventiva
 Instalações em conformidade
com as Normas e cartilhas vigentes
Inspeções, vistorias e medições
Testes de Pára-Raios
Ah a tal emendinha ...
Anomalias encontradas
Nas instalações novas

 Dimensionamento e utilização de cabos elétricos, conexões, tubulação, e


dispositivos de Segurança e demais homologados pelo INMETRO;

 Disponibilizar projetos e plantas elétricas especificando os materiais;

 Quadros de distribuição, Centros de Força, etc., devidamente identificados;

 Supervisionamento das obras; Para-raios com aterramento dimensionado;

 Atuação efetiva do Engenheiro responsável que está emitindo o ART;

Profissionais Capacitados.
Instalações Conformes
Obedecem aos padrões de instalação
Instalações Conformes
Obedecem aos padrões de instalação
Instalações Conformes
Obedecem aos padrões de instalação
Benefícios de uma
instalação conforme
 Promove segurança aos usuários das instalações ;

 Maior confiabilidade nas Instalações prediais e industriais;

 Visibilidade das atuais condições das instalações e projeto atualizado;

 Obedecem aos Padrões técnicos das Concessionárias de Energia;

 Facilidade da renovação do seguro junto as operadoras de seguros,


minimizando riscos de incêndios e consequentemente redução no valor da
Apólice;

 Facilidade na obtenção de AVCB e ISO (Qualidade);

 Evita desperdícios de energia elétrica em contatos, conexões e


desbalanceamento das cargas.
INSPEÇÃO E CONFORMIDADE LEGAL EM
SISTEMAS DE TELECOMUNICAÇÕES
Telecomunicações no Brasil - Lei nº. 4117,
de 27/8/1962.
• Institui o Código Brasileiro de Telecomunicações (CBT)
• Criado o Conselho Nacional de Telecomunicações (C.O.N.T.E.L.)
• Criado o Fundo Nacional de Telecomunicações

Decreto nº. 52.026 de 20/05/1963

Regulamenta os Serviços de Telefonia,


Telegrafia, Radiodifusão e os
Especiais Constituição da Embratel
Constituição Federal

Promulgada em 5 de Outubro de 1988

Emenda Constitucional n. 8
Dispõe sobre a organização dos serviços de
telecomunicações, a criação e funcionamento de um
órgão regulador e outros aspectos institucionais, nos
termos da Emenda Constitucional nº. 8, de 1995.
Lei Geral das Telecomunicações

Regulamento

Dispõe sobre a organização dos serviços


de telecomunicações, a criação e
funcionamento de um órgão regulador e
outros aspectos institucionais, nos termos
da Emenda Constitucional nº. 8, de 1995.

ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações


ANATEL - Agência Nacional de Telecomunicações
Agência reguladora brasileira que tem por finalidade promover o
desenvolvimento das telecomunicações do país de modo adotá-lo de uma
moderna e eficiente infraestrutura de telecomunicações, capaz de oferecer à
sociedade serviços adequados, diversificados e a preços justos, em todo o
território nacional.
LEI Nº. 9.472, DE 16 DE JULHO DE 1997

LIVRO I

DOS PRINCÍPIOS FUNDAMENTAIS

Art. 1°. Compete à União, por intermédio do órgão regulador e nos termos
das políticas estabelecidas pelos Poderes Executivo e Legislativo, organizar a
exploração dos serviços de telecomunicações.
Parágrafo único. A organização inclui, entre outros aspectos, o
disciplinamento e a fiscalização da execução, comercialização e uso dos
serviços e da implantação e funcionamento de redes de telecomunicações,
bem como da utilização dos recursos de órbita e espectro de radiofreqüências.
Art. 157. O espectro de radiofreqüências é um recurso limitado, constituindo-se
em bem público, administrado pela Agência.

Art. 158. Observadas as atribuições de faixas segundo tratados e acordos


internacionais, a Agência manterá plano com a atribuição, distribuição e
destinação de radiofrequências, e detalhamento necessário ao uso das
radiofreqüências associadas aos diversos serviços e atividades de
telecomunicações, atendidas suas necessidades específicas e as de suas
expansões.
Art. 162. A operação de estação transmissora de radiocomunicação está
sujeita à licença de funcionamento prévia e à fiscalização permanente, nos
termos da regulamentação.
.
.

§ 2°. É vedada a utilização de equipamentos emissores de radiofrequência


sem certificação expedida ou aceita pela Agência.
SERVIÇOS REGULAMENTADOS
Serviço Móvel Pessoal – SMP – Telefonia Celular
Serviço Limitado Privado – Radio enlaces, VHF e UHF
Serviço Limitado Móvel Privativo - Trunking
Serviço de Rede Privado com uso de fibra ótica – Fibra Ótica
Serviço Limitado Privado submodalidade Radio
determinação – Radar Aeronáutico
Serviço Limitado Privado por Satélite - VSat
Serviço Móvel Marítimo – HF e VHF Marítimo
Serviço Móvel Aeronaútico – VHF aeronautico
Telefonia Celular
Sistemas VHF, UHF ou Troncalizado (Trunking)
Vsat utilizado para redes de automação
Radiocomunicação Aeronáutica e Radares
Radiocomunicação Marítima
Sistemas de telecomunicações em Plataformas de
Petróleo

Além da ANATEL, sistemas de


Telecom embarcados devem
atender às Normas da
Aeronáutica e Marinha

 ICA – 63 - 10 – Estações Permissionárias de Telecomunicações e


Trafego Aéreo – EPTAs

 NORMAM-01/DPC/2005 - Capitulo 9
Embarcações e Plataformas Empregadas na Prospecção e Extração
de Petróleo e Minerais
Sistemas de Telecomunicações conformes, devem possuir :

 Licença para Funcionamento


 Equipamentos homologados pela Anatel
Rádios transmissores, repetidoras,antenas, baterias
E em casos de áreas classificadas, certificação EX
dos equipamentos
 Laudo Radiométrico, garantindo que a estação
não oferece risco à população ou técnicos
(exposição populacional ou ocupacional)
LICENÇA PARA FUNCIONAMENTO DE ESTAÇÃO
HOMOLOGAÇÃO DE EQUIPAMENTOS
Sistemas de
radiocomunicação
em áreas classificadas
Laudo Radiométrico

Relatório de Conformidade à Resolução 303 de 2 de julho de 2002 Anatel


Estabelece Regulamento sobre limitação da Exposição a Campos Elétricos,
Magnéticos e Eletromagnéticos na faixa de Radiofrequências entre 9 kHz e
300 GHz.

• Documento elaborado e assinado por engenheiro habilitado, contendo


memória de cálculo para demonstrar o atendimento aos limites de
exposição estabelecidos, ou medido com Sonda Isotrópica;
• Necessária emissão de ART do CREA;
• Deve ser mantido na estação por seu responsável para apresentação
sempre que requisitado pela Anatel ou outros órgãos.
Quando não se cumpre a Legislação ?
Art. 173. A infração desta Lei ou das demais normas aplicáveis, bem como a
inobservância dos deveres decorrentes dos contratos de concessão ou dos
atos de permissão, autorização de serviço ou autorização de uso de
radiofrequência, sujeitará os infratores às seguintes sanções, aplicáveis pela
Agência, sem prejuízo das de natureza civil e penal:

I - advertência;
II - multa;
III - suspensão temporária;
IV - caducidade;
V - declaração de inidoneidade.
Art. 175. Nenhuma sanção será aplicada sem a oportunidade
de prévia e ampla defesa.
Art. 176. Na aplicação de sanções, serão considerados a
natureza e a gravidade da infração, os danos dela resultantes
para o serviço e para os usuários, a vantagem auferida pelo
infrator, as circunstâncias agravantes, os antecedentes do
infrator e a reincidência específica.
.
Art. 177. Nas infrações praticadas por pessoa jurídica,
também serão punidos com a sanção de multa seus
administradores ou controladores, quando tiverem agido de
má-fé.
Art. 178. A existência de sanção anterior será considerada
como agravante na aplicação de outra sanção.
Art. 179. A multa poderá ser imposta isoladamente ou em conjunto com outra
sanção, não devendo ser superior a R$ 50.000.000,00 (cinquenta milhões de
reais) para cada infração cometida.

• § 1°. Na aplicação de multa


serão considerados a condição
econômica do infrator e o princípio
da proporcionalidade entre a
gravidade da falta e a intensidade da
sanção.
• .
• .
• .
Como evitar as multas e sanções
Proativamente, antecipando-se às fiscalizações, é possível
corrigir as anomalias e inconsistências através de
vistorias e inspeções em uma estação de
Telecomunicações, para as adequações necessárias.
Dados básicos para inspecionar uma estação de
Telecomunicações

 Endereço completo com CEP, altitude


do solo.
 Coordenadas Geográficas GPS padrão
WGS 84 : Graus, Minutos, segundos.
 Frequências.
 Homologação Equipamentos,
 Potencia, Designação de emissão.
 Antenas : Altura, tipo, modelo, Ângulo ½
Potência, Ganho, polarização.
 Homologação das antenas.
Inspeção e medição de coordenadas geográficas com GPS :
Inspeção e medição de altura das antenas
Inspeção e medição de frequencias com
analizador de espectro
Inspeção e medição de potência
Inspeção e medição de Radiação não Ionizante com
Sonda Isotrópica para emissão de Laudo Radiométrico de
Conformidade à Resolução 303 da Anatel
ERBs de telefonia celular devem ter Laudos
Radiométricos atualizados a cada 5 anos, conforme Lei
Federal 11.934/2009
Há ainda diversas Leis municipais e Ambientais que
devem ser cumpridas nas inspeções de ERBs de telefonia
celular e torres de radiocomunicação
Torres de Telecomunicações – Sinalização
PORTARIA 1141 / de 8 de dezembro de 1987 - Ministério da
Aeronáutica - Zona de Proteção ao Vôo
Se a torre estiver próxima à Aeródromo,exige licença do
COMAR
Regulamentação vigente
LEI Nº. 9.472, DE 16 DE JULHO DE 1997 - Lei Geral das
Telecomunicações
Resolução 242
Regulamento para Certificação e Homologação de Produtos para
Telecomunicações
Resolução 506
Regulamento sobre Equipamentos de Radiação Restrita – Resolução
397 (uso de 2,4 ; 5,8 GHz)
Resolução 303
Regulamento sobre Limitação da Exposição a Campos Elétricos,
Magnéticos e Eletromagnéticos na faixa de Radiofrequências entre 9
Khz e 300 GHz
Resolução 455 Serviço Limitado Móvel Privativo (023);
Regulamenta a utilização de sistemas troncalizados - Trunking
Resolução 556
Aprova o Regulamento sobre Canalização e Condições de Uso de
Radiofrequências na Faixa de 360 MHz a 380 MHz.
Resolução 557
Prevê canais simplex e duplex para o Serviço Limitado Privado, para as faixas
de 380 MHZ a 400 MHZ
Resolução 558
Aprova o Regulamento sobre Canalização e Condições de Uso de
Radiofrequências na Faixa de 450 MHz a 470 MHz
Resolução 674
Republica, com alterações, o Regulamento sobre Canalização e Condições
de Uso de Radiofrequências na Faixa de 148 MHz a 174 MHz .
Resolução 617
Aprova o Regulamento do Serviço Limitado Privado
Certificação dos Profissionais
Assim como a NR 10 está para os profissionais de elétrica, o CHT
Certificado de Habilitação Técnica dos Técnicos é necessário para
os que atuam em sistemas de Telecomunicações em Plataformas
Marítimas

 NR33 para profissionais que atuam em espaços confinados

 NR35 para profissionais que atuam em Altura

 CREA para Engenheiros e técnicos

 IBAPE para peritos


Quadro de Semelhanças entre conformidades Elétricas e
Telecomunicações

INSTALAÇÕES ELÉTRICAS TELECOMUNICAÇÕES

CHT, NR 33, 35 CREA e


Profissionais NR 10/33/35 CREA
outras
AVCB Corpo de Anatel, CINDACTA,
Licenças
Bombeiros AERONÁUTICA

Homologações Inmetro Anatel, CEPEL, Inmetro

Elétricos (NBR 5410,


Laudos Resolução 303
5419)
Inspeções, Vistorias, Avaliações
Aplicáveis Aplicáveis
e Perícias
Para saber mais :
Site do INMETRO : www.inmetro.gov.br

Site da ABNT : www.abnt.org.br


Site da ANATEL : www.anatel.gov.br

Site da Aeronáutica : www.decea.gov.br

Site do Copo de Bombeiros : www.corpodebombeiros.sp.gov.br

Site da AES Eletropaulo : www.aeseletropaulo.com.br

Site da Abracopel : www.abracopel.org


Obrigado !
Rafael Paneque CREA 5060120602 SP

www.ibape-sp.com.br

eventos@ibape-sp.org.br

(11) 3105-4112

Rua Maria Paula, 122


1º andar – Bela Vista – São Paulo – SP